Your SlideShare is downloading. ×
Educação e cibercultura
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×

Saving this for later?

Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime - even offline.

Text the download link to your phone

Standard text messaging rates apply

Educação e cibercultura

9,847
views

Published on


0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
9,847
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
5
Actions
Shares
0
Downloads
123
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. EDUCAÇÃO NA CIBERCULTURA Por Eunice de Castro - UERJ
  • 2. CIBERCULTURA Para Levy (1999) cibercultura, é o conjunto de técnicas, de materiais, de atitudes, de modos de pensamento, de valores, que vão se constituindo e crescendo exponencialmente junto com o desenvolvimento do ciberespaço. Entendemos por ciberespaço não apenas uma infra-estrutura material de comunicação digital, mas também o universo de informações e de seres humanos que navegam e alimentam esse universo. (Catapan, 2001).
  • 3. INTELIGÊNCIA COLETIVA Para Levy, cada indivíduo é dotado de saberes e experiências, conforme esse indivíduo adquire conhecimentos a rede de comunicação que está inserido evolui em conjunto com ele, dando início a uma educação em rede em que cada sujeito mantém uma aprendizagem cooperativa imprimindo novas formas de se relacionar com o saber e contribuindo para o desenvolvimento cognitivo da sociedade como um todo. (Levy, 2000).
  • 4. EDUCAÇÃO, CIBERCULTURA E INFORMÁTICA A escola do século XXI deve formar o indivíduo para uma sociedade cibercultural, a qual é caracterizada pela virtualização das organizações (Levy, 1999) permitindo que seus sujeitos se relacionem de diferentes formas em tempo real. Para que esteja apto a conviver em tal sociedade, a escola deve-se comprometer a formar um sujeito autônomo, hábil em selecionar informações e reelaborar conceitos.
  • 5. INFORMÁTICA EDUCATIVA Juntamente com a mudança do paradigma educacional o uso de tecnologias na educação promove uma educação emancipatória onde o sujeito educando torna-se co-autor do conhecimento produzido em sala de aula. Para Litwin (2001) o motivo principal da educação é a valorização das formas cooperativas de construção do conhecimento, solidárias, superadoras da competitividade, como clima e alternativa de trabalho em aula.
  • 6. COMPUTADOR E EDUCAÇÃO é preciso ter em mente que o computador se tornou um instrumento, uma ferramenta para aprendizagem, desenvolvendo habilidades intelectuais e cognitivas, levando o indivíduo ao desabrochar das suas potencialidades, de sua criatividade, de sua inventividade.
  • 7. INTERATIVIDADE De acordo com Silva, o conceito de Interatividade pode ser empregado para significar a comunicação entre interlocutores humanos, entre humanos e máquinas e entre usuário e serviço, desde que garanta a dialógica e a intervenção do usuário. A disposição interativa permite ao usuário ser ator e autor, a interatividade permite ultrapassar a condição de espectador passivo para a condição de sujeito operativo.
  • 8. EDUCAÇÃO EM REDE É possível comportar amplas possibilidades de interação, de acesso, de comunicação, permitindo que inúmeros sujeitos, com os mais variados pontos de vista, possam selecionar e eleger a mesma trajetória, construindo coletivamente uma compreensão densa e múltipla a respeito de determinado tema, objeto ou fenômeno.
  • 9. HIPERTEXTO O hipertexto é o novo paradigma tecnológica que liberta o usuário da lógica unívoca da mídia de massa. Para uma educação hipertextual: • O professor deve se dar conta do hipertexto. • Em lugar de substituir o professor, ele vai potencializar a sua autoria. • Colocar o hipertexto em interação com o modelo tradicional. Adaptado de Martin- Barbero apud Marco Siva
  • 10. DOCÊNCIA ONLINE No cenário de uma educação contextualizada na cibercultura,não nos referimos apenas ao uso das medições tecnológicas, mas também a uma prática, ao quefazer pedagógico (Freire). Nesse sentido temos o professor como um dos melhores produtores de sentido para a sociedade da informação.
  • 11. O professor torna-se um animador da inteligência coletiva dos grupos que estão a seu encargo. Sua atividade será centrada no acompanhamento e na gestão das aprendizagens: o incitamento à troca dos saberes, a mediação relacional e simbólica, a pilotagem personalizada dos percursos de aprendizagem e etc. (Levy,. p. 171,1999).
  • 12. CONCLUINDO .... O essencial não é a tecnologia, mas um novo estilo de pedagogia sustentado por uma modalidade comunicacional que supõe interatividade, isto é, participação, cooperação, bidirecionalidade e multiplicidade de conexões entre informações e autores. (SILVA)