Your SlideShare is downloading. ×
Trabalhar por Projectos em Educação - Parte 3
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×

Introducing the official SlideShare app

Stunning, full-screen experience for iPhone and Android

Text the download link to your phone

Standard text messaging rates apply

Trabalhar por Projectos em Educação - Parte 3

1,754
views

Published on


0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
1,754
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
44
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. 1. “Antes de falarmos de projecto, é preciso sabermos do que estamos a falar”. O que é um projecto?
  • 2. Empresa
    Plano de acção
    Projéctil
    Programa
    Projecto
    termo ambíguo, polissémico
    Roteiro
    Intenção
    Lançamento
    Intento
    Desígnio
    Esboço

  • 3. Expressões
    “Estou cheio de projectos…”
    “Projectou-se um filme…”
    “O projecto de sonho…”
    “Defendeu-se o projecto…”
    Uso comum:
    Projecto
    Vida
    Viagem
    Acção
    Orçamento
    Casa
    Político
    Educativo

    Na Educação:
    Projecto Educativo de Escola
    Área de Projecto
    Projecto Tecnológico
    Projecto Curricular de Escola / Turma
    Metodologia de Projecto
  • 4. Conceito de Projecto
    “Trabalho que se elabora em conjunto, crescendo com contribuições e actividades por vezes muito diversificadas.”
    “Está associado a concepções de formação e educação que se coadunam com a uniformização, instrução e acumulação de conhecimentos.”
    “Reconhecimento da importância do envolvimento de alunos e professores na construção do conhecimento.”
    “Reconhecimento de que a qualidade do ensino e a capacidade de responder aos problemas do dia-a-dia passa pelo envolvimento das escolas e dos seus agentes – formação com sentido para todos.”
  • 5. Projecto ≠ Actividade tradicional de ensino aprendizagem
    Porquê?
    Estudo em profundidade;
    Plano de acção sobre uma situação, problema ou tema;
    Possui um sentido;
    Orienta-se por uma intenção;
    Tempo de realização;
    Efeitos que produz.
    Trabalhar por projectos pode mudar a nossa atitude face à escola.
    Envolve uma articulação entre intenções e acções, entre teoria e prática organizada num plano que estrutura essas acções.
  • 6. Fases de elaboração de um projecto:
    Negociar objectivos;
    Elaborar o plano;
    Definir modos de acção e de pesquisa;
    Construir instrumentos de recolha de dados;
    Inventariar recursos;
    Calendarizar acções;
    Recolher e tratar esses dados;
    Reflectir sobre os percursos do projecto e sobre os efeitos por ele gerados;
    Organizar a informação e divulgá-la.
  • 7. Rogiers
    “O projecto não é apenas intenção, nem apenas plano, nem apenas acção e produto. É o conjunto de todas estas dimensões.”
    “Projecto visado”
    “Projecto produto”
    “Projecto processo”
    “Projecto plano”
    Clarificar as intenções que o orientam e que o justificam
    Concepção do plano que o organiza
    Acção que o irá concretizar
    Permite produzir efeitos
    Projecto: não é apenas intenção; é também acção que se concretiza no futuro.
    Há que agir, passar do plano à acção….
  • 8. EscuderoMunõz
    • “Um projecto deve definir claramente os ‘perfis de mudança’ desejados e desenvolver-se por forma a caminhar nessa direcção”
    Broch e Cros
    Um projecto está na charneira de 2 pólos:
    A ligação entre o sentido e a acção não é fácil.
    1- ordem da utopia, do sonho e das intenções
    2 – Organização coerente dessa acção através da programação dos meios que o permitem concretizar.
  • 9. Opinião do Grupo
    O projecto:
    É uma actividade organizada com o objectivo de resolver um problema.
    Deverá ser desenvolvido em função de um problema ou de uma necessidade específica de determinada escola.
    Implica começo e términos programados.
    Foge à rotina.
    Representa um desafio, para que todos se envolvam.
    Pressupõe um sentimento de pertença.
  • 10. Opinião do Grupo
    A escola, enquanto organização, é definida por um projecto que a caracteriza e a torna única, reflectindo sua missão, visão e valores (PEE).
    Os demais projectos que dali decorrem, para além de consubstanciarem a identidade da escola, pressupõem uma estratégia de acção bem definida.
    Mas, nem sempre é fácil de colocar em prática. Existem resistências: falta de criatividade dos alunos, pouca adesão dos encarregados de educação, falta de conhecimento da metodologia de projectos por parte dos professores…
  • 11. 9. “Eles irão conseguir escolher e ‘impingir’ temas para o projecto que pensam ser importantes?”
  • 12. Nem sempre é muito fácil descobrir quais são os interesses dos alunos
    O que fazer para iniciar um projecto?
    É necessário estar atento, observando com cuidado as reacções dos alunos.
    Observar as suas motivações e características, mediante:
    • manifestações de interesse;
    • 13. tipos de intervenção;
    • 14. perturbações decorrentes da abordagem, nas aulas, dos diferentes temas.
  • Conclusão
    Deve-se procurar:
    Estabelecer uma relação amistosa com os alunos.
    Estar próximo afectivamente para que estes confidenciem, ao professor, os seus interesses e problemas.
    Estimular o envolvimento e trabalho dos mesmos na construção do projecto.
    Se o projecto é deles: as discussões caóticas, troca de ideias, mesmo feitas com dificuldades são fontes de aprendizagem e desenvolvimento.
    Sentimento de pertença ao projecto!
  • 15. Opinião do Grupo
    Se o tema do projecto não for significativo, quer para o aluno, quer para o professor, não terá sucesso.
    Embora os alunos demonstrem falta de criatividade, é necessário estimulá-los a falar sobre as suas vivências e dificuldades, pois aí residem os verdadeiros problemas, aqueles que merecem um olhar mais atento.
    Em suma, o projecto servirá assim a finalidade para o qual foi concebido: o desenvolvimento integral do aluno.
  • 16. Opinião do Grupo
    É de salientar que nem sempre é fácil para o docente ir ao encontro das dificuldade dos alunos, porque estes muitas vezes fecham-se no seu mundo e não gostam de partilhar as situações reais que os atormentam…
    Tem que haver uma grande capacidade de atenção e concentração. E, já que os alunos nem sempre são portadores de grandes ideias ou ideais, porque não ser o orientador do projecto a sugerir temas que tenha constatado fazerem parte das vivências daquela comunidade?
  • 17. Pós Graduação em Administração Educacional 2009/2010
    Grupo:
    Andreia Costa
    Delfim Lourenço
    Márcia Silva
    Sílvia Carvalho