Imagens organizacionais da escola

8,843
-1

Published on

Published in: Education
0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
8,843
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
158
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Imagens organizacionais da escola

  1. 1. Imagens organizacionais da escola Baseado no livro do Professor Jorge Adelino Costa “Imagens Organizacionais da Escola”
  2. 2. Evolução das ideias sobre Educação (António Nóvoa) <ul><li>Até aos anos 50: investigação centrada no indivíduo-aluno. </li></ul><ul><li>Durante os anos 50/60: investigação centrada nos processos de interacção na sala de aula. </li></ul><ul><li>Durante os anos 60/70: investigação centrada no Sistema Educativo. </li></ul><ul><li>Durante os anos 70/80: a investigação volta a centrar-se na turma, sala de aula. </li></ul><ul><li>Durante os anos 80/90: a investigação dirige-se primordialmente para a escola-organização. </li></ul><ul><ul><li>Leitura da citação de Nóvoa apresentada na página 19 da obra em destaque. </li></ul></ul>
  3. 3. <ul><li>1966 – Publicação do Relatório Coleman </li></ul><ul><li>“ as escolas não marcam a diferença”. </li></ul>
  4. 4. A Escola como Empresa <ul><li>Frederick Taylor </li></ul><ul><li>Características da produção industrial: </li></ul><ul><ul><li>Estrutura organizacional hierárquica, centralizada (com base na unidade de comando [ME]) e devidamente formalizada. </li></ul></ul><ul><ul><li>Divisão do trabalho e especialização através da definição precisa de cargos e funções [Currículo]. </li></ul></ul><ul><ul><li>Planificação e identificação rigorosa e pormenorizada dos objectivos a alcançar. </li></ul></ul><ul><ul><li>Individualização do trabalho. </li></ul></ul><ul><ul><li>Uniformização dos processos, métodos, tecnologias, espaços e tempos. (Saber-fazer condicionado) </li></ul></ul>
  5. 5. <ul><li>“ O ensino tornou-se cada vez mais formal e administrativo, e é muitas vezes concebido à maneira da indústria transformadora ou dos serviços, cujo objectivo é fornecer um produto. Daí resulta uma crise na sua organização.” (p. 31) </li></ul><ul><li>Modelo (neo)taylorista da organização. </li></ul>
  6. 6. Martín-Moreno: 11 características gerais que presidem à organização da escola tipo taylorista. (pp. 33-34) <ul><li>Uniformidade curricular. </li></ul><ul><li>Metodologias dirigidas para o ensino colectivo. </li></ul><ul><li>Agrupamentos rígidos de alunos. </li></ul><ul><li>Posicionamento insular dos professores. </li></ul><ul><li>Escassez de recursos materiais. </li></ul><ul><li>Uniformidade na organização dos espaços educativos. </li></ul><ul><li>Uniformidade de horários. </li></ul><ul><li>Avaliação descontínua. </li></ul><ul><li>Disciplina formal. </li></ul><ul><li>Direcção unipessoal. </li></ul><ul><li>Insuficientes relações com a comunidade. </li></ul>
  7. 7. Escola como Burocracia <ul><li>Max Weber (modelo burocrático de organização). </li></ul><ul><li>Características da Escola como Burocracia: (p.39) </li></ul><ul><ul><li>Centralização das decisões nos órgãos de cúpula do ME, traduzida na ausência de autonomia das escolas. </li></ul></ul><ul><ul><li>Regulamentação pormenorizada de todas as actividades. </li></ul></ul><ul><ul><li>Previsibilidade de funcionamento face à planificação minuciosa. </li></ul></ul><ul><ul><li>Modelo piramidal. </li></ul></ul><ul><ul><li>Arquivomania. </li></ul></ul><ul><ul><li>Comportamentos estandardizados. </li></ul></ul><ul><ul><li>Pedagogia uniforme. </li></ul></ul><ul><ul><li>Concepção burocrática da função docente. </li></ul></ul>
  8. 8. <ul><li>“ Estamos certos de uma coisa. Dentro da estrutura burocrática nunca mudaremos para novas escolas, para escolas livres. Essa estrutura foi inventada para assegurar o domínio e o controlo. Nunca produzirá liberdade nem actualização continuada.” </li></ul><ul><li>(Clark & Meloy, citados por Costa, p. 53) </li></ul>
  9. 9. Escola como Democracia <ul><li>Elton Mayo (TRH), John Dewey </li></ul><ul><li>Características desta imagem organizacional: (pp. 55-56) </li></ul><ul><ul><li>Desenvolvimento de processos participativos na tomada de decisões. </li></ul></ul><ul><ul><li>Estratégias de decisão colegial. </li></ul></ul><ul><ul><li>Procura de consensos partilhados. </li></ul></ul><ul><ul><li>Valorização dos comportamentos informais. </li></ul></ul><ul><ul><li>Estudo do comportamento humano (necessidades, motivação, satisfação, liderança). </li></ul></ul><ul><ul><li>Visão harmoniosa e consensual da organização. </li></ul></ul><ul><ul><li>Pedagogia personalizada. </li></ul></ul>
  10. 10. <ul><li>Analisar as citações de Dewey presentes nas páginas 62 e 63. </li></ul><ul><li>A escola como democracia e o SEP. (p.67) </li></ul><ul><ul><li>LBSE </li></ul></ul><ul><ul><li>Projecto Educativo de Escola </li></ul></ul><ul><ul><li>Comunidade Educativa </li></ul></ul>
  11. 11. A Escola como Arena Política <ul><li>Victor Baldridge </li></ul><ul><li>Características: </li></ul><ul><ul><li>A vida escolar desenrola-se com base na conflitualidade de interesses e na consequente luta pelo poder. </li></ul></ul><ul><ul><li>As decisões escolares desenrolam-se e obtêm-se a partir de processos de negociação. </li></ul></ul><ul><ul><li>Os estabelecimentos de ensino são compostos por poderes e influências diversas, bem como por posicionamentos hierárquicos diferenciados. </li></ul></ul><ul><li>Interesse , conflito , poder e negociação são palavras-chave no discurso utilizado por esta abordagem organizacional. </li></ul>
  12. 12. Vejamos o seu significado… pp. 81-84
  13. 13. A Escola como Anarquia <ul><li>Michael Cohen </li></ul><ul><li>Características: </li></ul><ul><ul><li>A escola é, em termos organizacionais, uma realidade complexa, heterogénea, problemática e ambígua . </li></ul></ul><ul><ul><li>Um estabelecimento de ensino não constitui um todo unido, coerente e articulado, mas uma sobreposição de diversos órgãos, estruturas, processos ou indivíduos frouxamente unidos e fragmentados. </li></ul></ul><ul><ul><li>As organizações escolares são vulneráveis relativamente ao seu ambiente externo que, sendo turbulento e incerto , aumenta a incerteza e a ambiguidade organizacionais. </li></ul></ul>
  14. 14. A Escola como Cultura <ul><li>William Ouchi </li></ul><ul><li>Características: </li></ul><ul><ul><li>Não só as organizações são diferentes, não só a escola é diferente das outras organizações, mas também cada escola é diferente de qualquer outra escola. </li></ul></ul><ul><ul><li>A especificidade própria de cada escola constitui a sua cultura que se traduz em diversas manifestações simbólicas tais como valores, crenças, linguagem, rituais, cerimónias – a escola é uma mini-sociedade. </li></ul></ul><ul><ul><li>As escolas bem sucedidas são aquelas em que predomina uma cultura forte entre os seus membros – identidade e valores partilhados. </li></ul></ul>
  1. A particular slide catching your eye?

    Clipping is a handy way to collect important slides you want to go back to later.

×