Your SlideShare is downloading. ×
Grupo Rubina - Introdução e Escola como Empresa
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×

Introducing the official SlideShare app

Stunning, full-screen experience for iPhone and Android

Text the download link to your phone

Standard text messaging rates apply

Grupo Rubina - Introdução e Escola como Empresa

1,689
views

Published on

Published in: Education

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
1,689
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
54
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Centro de Competência de Ciências Sociais
    Departamento de Ciências da Educação
    Curso de 1º Ciclo de Ciências da Educação
    Ano lectivo 2009/2010
    Unidade Curricular Gestão de Projectos em Educação
    Docente: Nuno Fraga
    Imagens Organizacionais da Escola – Jorge Adelino Costa
    Carina Reis; Rubina Vieira; Vânia Fernandes
  • 2. Introdução
    Este estudo tem como público-alvo, aqueles que dão especial atenção às questões da organização e administração escolar. Mas chama a atenção para o facto de não existir um melhor modelo para administrar/gerir/organizar uma escola, mas que é com o conhecimento dos diversos modelos, que essa administração/gestão irá se tornar mais eficaz.
  • 3. Através das tipologias de autores como Ellstom, Bolaman e Deal, Husén e Postlethwaite, Sergiovanni, Bush, Borrel e England, podemos sistematizar as seis formas de perspectivar a organização escolar:
    São elas:
    • escola como empresa;
    • 4. escola como burocracia;
    • 5. escola como democracia;
    • 6. escola com arena política;
    • 7. escola como anarquia;
    • 8. escola como cultura.
    1. A escola, uma organização com várias imagens
  • 9. Estas imagens são “como janelas que permitem ver o mundo a partir de diferentes enquadramentos, quer como lentes que possibilitam uma melhor focagem do real”.
    Bolman & Deal, 1991:11
  • 10. A escola enquanto instituição já assumiu diferentes concretizações sócio - históricas que vão desde:
    • Instituição familiar
    • 11. Instituição militar
    • 12. Instituição religiosa
    • 13. Instituição estatal
  • 2. A escola como uma organização: macrotendência na investigação educacional
    Escola
    Objecto de estudo dominante das Ciências da Educação
  • 14. Quadro I: Evolução das ideias sobre educação nas últimas cinco décadas, segundo António Nóvoa
  • 15. 1966- Relatório de Coleman
    “ scholsmake no difference”
    A estrutura organizacional das escolas não influencia os resultados escolares. Este depende de variáveis sócio-culturais e familiares exteriores à escola.
  • 16. A escola comoempresa
  • 17. Princípios de administração segundo Fayol:
    1- Divisão do trabalho
    2- Autoridade e responsabilidade
    3- Disciplina
    4- Unidade de comando
    5- Unidade de direcção
    6- Subordinação do interesse particular ao interesse geral
    7- Remuneração do pessoal
    8- Centralização
    9- Hierarquia
    10- Ordem
    11- Equidade
    12- Estabilidade do pessoal
    13- Iniciativa
    14- União do pessoal
  • 18. Licínio Lima (1992ª:48-57) enquadra a analogia escola-empresa em três dimensões:
    - Defesa e desenvolvimento dos dois conceitos (administração escola = administração de outras organizações)
    • Utilização da imagem empresarial numa perspectiva descritiva e explicativa (escola assemelha-se à fábrica)
    • 19. Recusa da comparação.
  • Características gerais da organização de uma escola tipo taylorista, segundo Martín-Moreno (1989: 24-33):
    1- Uniformidade curricular;
    2- Metodologias dirigidas para o ensino colectivo;
    3- Agrupamentos rígidos de alunos;
    4- Posicionamento insular dos professores;
    5- Escassez dos recursos materiais;
    6- Uniformidade na organização dos espaços educativos;
    7- Uniformidade de horários;
    8- Avaliação descontínua;
    9- Disciplina formal;
    10- Direcção unipessoal;
    11- Insuficiente relações com a comunidade.
  • 20. A escola é vista como uma fábrica formadora na qual se assiste a uma massificação do ensino. Não há preocupação com os valores, experiências que o aluno já adquiriu. Apenas se preocupam com o produto final.
  • 21. Bibliografia
    COSTA, Jorge Adelino. (1996) Imagens Organizacionais da Escola, 3ª edição, Edições ASA, Porto, 7-31.