A Administração Através Dos Tempos & As Funções e Finalidades Da Escola

3,138 views
2,905 views

Published on

Published in: Education
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
3,138
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
11
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

A Administração Através Dos Tempos & As Funções e Finalidades Da Escola

  1. 1. Lei de Bases do Sistema Educativo Lei n.º 49/2005 de 30 de Agosto Lei n.º 46/1986 de 14 de Outubro com as alterações introduzidas pela Lei n.º 115/1997 de 19 de Setembro.
  2. 2. Funções da Escola (efeitos intencionais e não intencionais da actividade educativa) <ul><li>A escola é uma organização específica da educação formal , isto é, visa proporcionar de uma forma sistemática e sequencial: </li></ul><ul><li>Instrução (transmitindo e produzindo conhecimentos e técnicas). </li></ul><ul><li>Socialização (transmissão e construção de normas, valores, crenças, hábitos e atitudes). </li></ul><ul><li>Estimulação (promoção do desenvolvimento integral do educando). </li></ul>
  3. 3. Funções do Sistema Educativo Instrução Socialização Estimulação Mandato que a sociedade atribui à escola de interesse público
  4. 4. Finalidades da Escola (efeitos intencionalmente pretendidos e desejados) <ul><li>Finalidade Cultural – ao transmitir todo o património de conhecimentos, técnicas e crenças. </li></ul><ul><li>Finalidade Socializadora – ao integrar os indivíduos na comunidade, através da transmissão e construção de normas e valores. </li></ul><ul><li>Finalidade Produtiva – ao proporcionar ao sistema económico e demais sistemas sociais o pessoal qualificado de que necessitam. </li></ul><ul><li>Finalidade Personalizadora – ao promover o desenvolvimento integral da pessoa. </li></ul><ul><li>Finalidade Igualizadora – ao procurar corrigir as desigualdades sociais. </li></ul><ul><li>Finalidade Selectiva – ao certificar positivamente e negativamente as aprendizagens de certos alunos. </li></ul>
  5. 5. Trabalho de Grupo <ul><li>Partindo da análise das finalidades da educação escolar (artigos 2.º e 3.º da LBSE) e tendo como instrumento de análise a categorização proposta por Formosinho, tente produzir uma análise de conteúdo. </li></ul>
  6. 6. Análise de conteúdo da Lei de Bases do Sistema Educativo João Formosinho (1988)
  7. 7. <ul><li>Integrar os indivíduos na comunidade, através da transmissão e construção de normas e valores. </li></ul><ul><li>Transmitir todo o património de conhecimentos, técnicas e crenças. </li></ul>
  8. 8. <ul><li>Transmitir todo o património de conhecimentos, técnicas e crenças. </li></ul><ul><li>Proporcionar ao sistema económico e demais sistemas sociais o pessoal qualificado de que necessitam. </li></ul>
  9. 9. Constituição da República Portuguesa (CRP) Lei Constitucional n.º 1/2005 de 12 de Agosto Sétima Revisão Constitucional CRP de 2 de Abril de 1976
  10. 10. <ul><li>Artigo 2.º (Estado de direito democrático) - Modelo de Sociedade para Portugal: Democracia do tipo participativo. </li></ul><ul><li>Artigo 74.º (Ensino) – “Todos têm direito ao ensino com garantia do direito à igualdade de oportunidades de acesso e êxito escolar.” </li></ul><ul><li>Artigo 75.º (Ensino público, particular e cooperativo) – “O Estado criará uma rede de estabelecimentos públicos de ensino que cubra as necessidades de toda a população.” </li></ul><ul><li>Artigo 76.º (Universidade e acesso ao ensino superior) – “O regime de acesso à Universidade e às demais instituições do ensino superior garante a igualdade de oportunidades e a democratização do sistema de ensino (…)” </li></ul><ul><li>Artigo 77.º (Participação democrática no ensino) – “Os professores e alunos tê o direito de participar na gestão democrática das escolas (…)” </li></ul>
  11. 11. O que é uma Organização? <ul><li>“(…) é uma combinação intencional de pessoas e de tecnologia para atingir um determinado objectivo.” </li></ul>“ tem a ver com o saber fazer organizacionais, a capacidade de analisar e resolver problemas, os processos de ensino-aprendizagem adoptados, a gestão de espaços e tempos, os modos de realizar as funções tendo em vista as finalidades educativas.” (Paisley, 1981) Paisley, A. (1981). Organization & management in schools . Londres: Longman. 3 Partes Básicas de uma Organização Recursos Humanos Tarefas Administração As Organizações só existem se estiverem enquadradas num meio ambiente.
  12. 12. O que é Administração? <ul><li>A Administração é “(…) O trabalho envolvendo a combinação e direcção da utilização dos recursos necessários para atingir objectivos específicos.” </li></ul><ul><li>4 Partes Básicas da Administração </li></ul><ul><li>Planeamento </li></ul><ul><li>Organização </li></ul><ul><li>Direcção </li></ul><ul><li>Controle </li></ul>
  13. 13. Organização Administração <ul><li>“ O trabalho da Administração (X) não era pintar brinquedos mas, antes, prover as condições necessárias para que aqueles pudessem ser pintados.” </li></ul>do Gr. synergía , cooperação < sýn , juntamente + érgon , trabalho SINERGIAS A Administração consiste assim, num processo de planear, organizar, dirigir e controlar os acontecimentos de organizações para atender os objectivos estipulados por estas. Veremos que de acordo com cada Filosofia Organizacional o conceito adquire significados diferentes…
  14. 14. A ESCOLA: uma organização específica <ul><li>1.ª aproximação ao conceito de escola: </li></ul><ul><li>“ organização específica de educação formal” (Formosinho, 1986). </li></ul><ul><li>Outras definições… </li></ul><ul><li>“ Sistema social complexo, multivariado e interdependente, cuja dinâmica depende não só das aptidões, valores, atitudes, necessidades e expectativas dos seus membros, dos processos sociais internos e externos, mas também das mudanças culturais e técnicas do seu contexto.” (Mateu, 1979, cit. Alves, 2003: 11). </li></ul><ul><li>“ Conjunto colectivo com limites relativamente fixos e identificáveis, possuindo uma ordenação normativa, um sistema de autoridade hierárquica, um sistema de comunicação e uma coordenação dos seus membros. Este conjunto colectivo funciona numa base relativamente contínua num determinado contexto e dedica-se a acções e actividades que normalmente tendem para uma meta final ou objectivo, ou série de metas ou objectivos.” (Weinert, 1987, cit. Alves, 2003: 11) </li></ul>
  15. 15. <ul><li>Elementos fundamentais na caracterização de uma Organização : </li></ul><ul><li>Existência de indivíduos e grupos inter-relacionados. </li></ul><ul><li>Orientação para consecução de objectivos. </li></ul><ul><li>Diferenciação de funções. </li></ul><ul><li>Coordenação racional intencionada. </li></ul><ul><li>Continuidade ao longo do tempo. </li></ul>Quando dizemos que a Escola é uma “organização específica”, distinta das demais organizações, queremos significar que a realidade é socialmente construída por uma multiplicidade de actores com formação, percursos e perspectivas educativas diferentes; que o trabalho da organização, ao visar a educação de adolescentes e jovens, torna singular os processos e os produtos.
  16. 16. A Administração através dos Tempos.
  17. 17. A Administração através dos Tempos: Antigo Egipto <ul><li>Antigo Egipto: verifica-se que a Educação estava inserida na realidade social, política, económica e religiosa. </li></ul><ul><li>Educação Informal (“de pai para filho” </li></ul><ul><li>Educação Formal Diferenciada (especialização) </li></ul>“ a educação passava a discriminar as pessoas” – Diferenciação de papeis. Estratificação da Sociedade A Administração da Educação no Antigo Egipto fazia parte da Administração Geral e cumpria os objectivos determinados para a reprodução da sociedade existente.
  18. 18. <ul><li>Índia </li></ul><ul><li>A educação de acordo com as castas (extintas em 1947) é feita no sentido de evitar as transformações sociais, mantendo os privilégios dos grupos dirigentes. </li></ul><ul><li>Educação  instrumento de dominação. </li></ul><ul><li>Japão </li></ul><ul><li>A educação escolar está incluída na realidade social, política, económica e religiosa, fazendo parte de algo maior e mais complexo, ou seja, do todo. </li></ul><ul><li>Grécia Antiga </li></ul><ul><li>A educação era ministrada conforme os objectivos da sociedade, militarista (Esparta) ou democrática (Atenas). </li></ul><ul><li>Roma </li></ul><ul><li>Diferenciação de papeis: um patrício era preparado para a alta administração, enquanto os demais segmentos recebiam apenas uma educação familiar, de maneira informal. A Administração Escolar estava inserida nos ideais defendidos pela Administração Geral, fazendo parte do contexto e contribuindo para ele. </li></ul><ul><li>Idade Média (séculos V – XV) </li></ul><ul><li>Sociedade estratificada (Clero, Nobreza e o Povo). Educação diferenciada. A educação escolar estava de acordo com a administração geral da sociedade. </li></ul>
  19. 19. <ul><li>Idade Moderna (séculos XV – XVIII) </li></ul><ul><li>A educação escolar esteve inserida nos novos ideias de sociedade. A Administração Escolar continuou sob orientação católica às ordens da Administração Geral do Reino. </li></ul><ul><li>EUA (período da colonização) </li></ul><ul><li>A Administração Escolar esteve inserida nos planos da sociedade como um todo. </li></ul><ul><li>Com a Revolução Industrial e Francesa (século XVIII) </li></ul><ul><li>A escola faz a mediação entre o conhecimento aceito oficialmente e a sociedade. </li></ul><ul><li>Globalização / Neoliberalismo </li></ul><ul><li>A ideia de escolarizar as pessoas está inserida na filosofia geral da sociedade. A escola deve sempre estar inserida no plano geral da sociedade como um todo. </li></ul>

×