Apresentação defesa

271 views

Published on

Published in: Education
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
271
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
1
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Apresentação defesa

  1. 1. Universidade Federal de Santa Catarina – UFSC Centro de Ciências da Educação – CED Departamento de Ciência da Informação – CIN Programa de Pós-graduação em Ciência da Informação – PGCIN Mestrado em Ciência da Informação RECURSOS WEB ASSOCIADOS AOS PERIÓDICOS CIENTÍFICOS IBERO-AMERICANOS Patricia da Silva Neubert Orientação: Profª Drª Rosângela Schwarz Rodrigues Co-orientação: Profª Drª Gleisy Regina Bories Fachin
  2. 2. SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO 2 REVISÃO DE LITERATURA 2.1 PERIÓDICOS CIENTÍFICOS 2.2 RECURSOS WEB PARA A COMUNICAÇÃO CIENTÍFICA 3 PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS 4 ANÁLISE E DISCUSSÃO 4.1 RECURSOS WEB EM PERIÓDICOS CIENTÍFICOS IBERO- AMERICANOS 4.2 FERRAMENTAS WEB 2.0 NOS PERIÓDICOS CIENTÍFICOS IBERO-AMERICANOS 4.3 RELAÇÕES ENTRE OS RECURSOS WEB UTILIZADOS NOS PERIÓDICOS 5 CONCLUSÕES REFERÊNCIAS
  3. 3. 1 INTRODUÇÃO Periódicos científicos são o principal canal FORMAL de comunicação da ciência. ACESSO A PRODUÇÃO CIENTÍFICA > importante ao desenvolvimento das nações. A passagem do impresso ao eletrônico compõe um cenário propício a criação de ferramentas para auxiliar o acesso e divulgação das publicações.
  4. 4. 1 INTRODUÇÃO Cenário – publicações eletrônicas, OA, TICs... Oportunidades de novos meios de... disseminação... comunicação... visualização... navegação... análise... avaliação... da comunicação científica. Quais recursos web vêm sendo incorporados pelos periódicos ibero-americanos?
  5. 5. 1 INTRODUÇÃO Justificativa: a) no registro da informação científica como patrimônio da humanidade; b) na pertinência de estudos sobre a comunicação científica para a Ciência da Informação; e c) nos recursos da web para disseminação da informação.
  6. 6. 1 INTRODUÇÃO Objetivo geral: analisar o uso de ferramentas web pelos periódicos científicos reconhecidas pela comunidade científica dos países ibero-americanos. Objetivos específicos: a) descrever os recursos web dos periódicos científicos ibero-americanos; b) identificar o uso de ferramentas web 2.0 nos periódicos científicos; c) relacionar o uso da web 2.0 com as características dos periódicos.
  7. 7. 2 REVISÃO DE LITERATURA Papel central da comunicação no fazer científico. Comunicação científica > conjunto contínuo de atividades de informação que ocorre entre cientistas. Comunicação formal e informal Tecnologia Novos meios de formalização da comunicação. Diversos recursos a comunicação informal. Crescimento do número de periódicos científicos eletrônicos e em OA.
  8. 8. 2.1 PERIÓDICOS CIENTÍFICOS A partir da década de 70... Editoras comerciais TICs Internet Crescimento do número de periódicos científicos eletrônicos. Algumas das primeiras iniciativas: Electronic Information Exchange System (EIES); Birminghan and Loughborough Electronic Network Development (BLEND); Quartet; Chemistry Online Retrieval Experiment (CORE); Journal Storage (JSTOR); The University Licensing Program (TULIP).
  9. 9. 2.2 RECURSOS WEB As TICs incrementam as publicações científicas eletrônicas. A publicação de revistas científicas vem passando por uma revolução propiciada pela WWW no decorrer das últimas duas décadas: a) a mudança dos periódicos impressos para o eletrônico; b) o movimento de Acesso Aberto a produção científica.
  10. 10. 2.2 RECURSOS WEB Essas alterações no fluxo de produção e consumo de conteúdo, tornam o fluxo de informação na web mais ágil. No âmbito da comunicação científica, o desenvolvimento da web nas últimas décadas e o surgimento de ideias novas sobre as práticas de comunicação científica – impulsionadas pela passagem do periódico impresso ao eletrônico e pela crise dos preços – , conduzem a novas formas de se pensar o fazer científico apoiado nas TIC.
  11. 11. 3 PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS Classificação da pesquisa: Objetivos: descritiva e exploratória. Procedimentos técnicos: bibliográfica e documental. Forma de abordagem: Pesquisa quanti-qualitativa. Universo da pesquisa: Periódicos dos 23 países ibero-americanos indexados nas bases de dados do ISI e Scopus.
  12. 12. 3 PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS Para seleção das publicações que constituem o universo da pesquisa levantamos no Journal Citations Reports (JCR) da Web of Knowledge as publicações indexadas pelo ISI e no SCImago Journal & Country Rank (SJR) os títulos indexados pela Scopus no ano de 2011. Instrumento de coleta de dados é uma ficha documental, elaborada em uma planilha Microsoft Office Excel 2007.
  13. 13. 3 PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS A coleta de dados foi realizada no âmbito dos trabalhos desenvolvidos no Grupo de Pesquisa Informação Científica: gestão e tecnologia, CIN/UFSC entre julho de 2011 e julho de 2012. Pré-teste realizado em agosto de 2011. O resultado foi apresentado na 2ª Conferência Luso-Brasileira sobre Acesso Aberto (CONFOA), em novembro de 2011, e posteriormente, após expansão da amostra e aprimoramento, publicado no periódico Liinc em Revista.
  14. 14. 4 ANÁLISE E DISCUSSÃO Brasil e Espanha somados representam mais da metade do número total de publicações existam índice (249 títulos em em cada entre 2.564 ISI e 545 em Scopus). As estimativas são de que (ULRICH’S WEB, 2013) a 4.443 (LATINDEX, 2013) Do total de 19.708 títulos periódicos científicos publicados na Ibero-América, indexados em 2011 na Scopus dos quais ISI e Scopus indexam menos 2012), os periódicos (SCIMAGO, da metade: Scopus indexa entre 18,91% (considerando os representam totais ibero-americanos apenas 4,26%. O ISI é ainda de Latindex) e 32,79% (Ulrich’s) e ISI entre 8,69% mais restritivo: dos 11.302 títulos (Latindex) e 15,05% (Ulrich’s)listados em SCI (8.336) e SSCI dos títulos iberoamericanos (2.966) (JCR, 2012), 3,41% são oriundos da Ibero-América (3,18% em SCI e 4,08% em SSCI). 45,95% da quantidade de títulos indexados pela Scopus
  15. 15. 4 ANÁLISE E DISCUSSÃO 63, 78% (563) estão indexados em apenas um dos índices
  16. 16. 4 ANÁLISE E DISCUSSÃO 13,70% O ISI indexa no total 41,79% (369). 29,78% 94,22%
  17. 17. 4.1 RECURSOS WEB EM PERIÓDICOS
  18. 18. 4.1 RECURSOS WEB EM PERIÓDICOS 51,42% possuem múltiplas plataformas
  19. 19. 4.1 RECURSOS WEB EM PERIÓDICOS O índice de periódicos em Outra plataforma se deve principalmente aos periódicos espanhóis publicados por editoras comerciais.
  20. 20. 4.1 RECURSOS WEB EM PERIÓDICOS
  21. 21. 4.1 RECURSOS WEB EM PERIÓDICOS
  22. 22. 4.1 RECURSOS WEB EM PERIÓDICOS 42,46% disponibilizam o conteúdo em apenas um formato. 55,15% das publicações disponibilizam o texto em HTML e PDF. Foi observada em 30 publicações (3,40%) a existência de outros formatos .
  23. 23. 4.1 RECURSOS WEB EM PERIÓDICOS 64,78% 89,58% Além dos formatos textuais, foram identificados o aceite de submissões de arquivos em formato de vídeo, publicados acompanhados pelo abstract e por comentários do editor, no periódico International Brazilian Journal of Urology.
  24. 24. 4.1 RECURSOS WEB EM PERIÓDICOS Identificador persistente > Handle é utilizado por 0,57% (05) e o DOI por 43,60% (385).
  25. 25. 4.1 RECURSOS WEB EM PERIÓDICOS
  26. 26. 4.1 RECURSOS WEB EM PERIÓDICOS Dentre o universo dessa pesquisa, a grande maioria dos periódicos possui algum tipo de recurso web, indicado pelo elevado número de periódicos eletrônicos (99,21%). Nesse cenário, o recurso de maior destaque são as plataformas de publicação utilizadas, nas quais as plataformas próprias possuem maior adesão (59%) e há grande destaque para os títulos publicados em SciELO (50,39%), Redalyc (25,59%) e OJS (21,74%). No cenário ibero-americano, há um número expressivo de publicações que possui múltiplas plataformas. As combinações existentes sugerem a existência de uma única plataforma até a incorporação da publicação nas coleções Redalyc e/ou SciELO. Nessas plataformas, a maior concentração é de periódicos em Acesso Aberto.
  27. 27. 4.2 FERRAMENTAS WEB 2.0 0,79% 0,57% 0,79% 3,06%
  28. 28. 4.2 FERRAMENTAS WEB 2.0
  29. 29. 4.2 FERRAMENTAS WEB 2.0
  30. 30. 4.2 FERRAMENTAS WEB 2.0
  31. 31. 4.2 FERRAMENTAS WEB 2.0 Os recursos 2.0 são minorias nas publicações iberoamericanas (9,27%). Os índices relativos à existência de recursos de compartilhamento de conteúdo pelos usuários (75,54%), destacado o uso de e-mail (73,72%) e plugins sociais (58,66%), são indicativos do reconhecimento do valor desses recursos para a circulação pelos canais informais da comunicação científica.
  32. 32. 4.3 RELAÇÕES ENTRE OS RECURSOS WEB UTILIZADOS NOS PERIÓDICOS 178,60% 32,21% 177,78% 46,35% em média 13,85% maior em média 21,87% maior 93,9% dos títulos com recursos web 2.0
  33. 33. 4.3 RELAÇÕES ENTRE OS RECURSOS WEB UTILIZADOS NOS PERIÓDICOS 89,65% maior 56,14% maior 153,16% maior FI em média 31,34% maior
  34. 34. 4.3 RELAÇÕES ENTRE OS RECURSOS WEB UTILIZADOS NOS PERIÓDICOS
  35. 35. 4.3 RELAÇÕES ENTRE OS RECURSOS WEB UTILIZADOS NOS PERIÓDICOS
  36. 36. 4.3 RELAÇÕES ENTRE OS RECURSOS WEB UTILIZADOS NOS PERIÓDICOS Os dados referentes à relação entre o uso da web 2.0 e as instituições editoras, as plataformas de publicação e as áreas do conhecimento dos periódicos não permitem uma relação significativa entre essas variáveis e o uso de recursos 2.0 uma vez que estes dados são proporcionalmente equivalentes aos totais observados para todo o universo da pesquisa. Desse modo, a única relação existente comprovada é a relação entre indicador de citação e uso de ferramentas 2.0 em alguns países.
  37. 37. 5 CONCLUSÕES No cenário ibero-americano a maioria dos títulos são periódicos eletrônicos (99,21%) de Acesso Aberto e que utilizam múltiplas plataformas de publicação (%), das quais sobressaem-se Redalyc e SciELO e as plataformas próprias. São títulos que possuem baixa adoção de recursos web 2.0 (9,27%), embora os que o façam possuam indicadores de citação maiores do que os títulos que não utilizam essas ferramentas, mas cujos recursos web preferenciais são o uso de RSS para disseminação dos conteúdos publicados, de plugins sociais e ícones para e-mail como mecanismo de compartilhamento.
  38. 38. 5 CONCLUSÕES Por fim, conclui-se que apesar dos dados comprovarem a existência de grande número de periódicos eletrônicos e a existência de recursos web associadas a publicação, a maioria segue priorizando o artigo tradicional em texto com opção de impressão.
  39. 39. REFERÊNCIAS Disponíveis na dissertação (p.147-169). OBRIGADA! patyneubert@hotmail.com

×