Cap. 8 - A população americana

5,974 views
5,810 views

Published on

0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
5,974
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
3
Actions
Shares
0
Downloads
141
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Cap. 8 - A população americana

  1. 1. A população americana Prof.º Acácio Martins
  2. 2. A distribuição• Possui 14% da população mundial.• Distribuição desigual. Densidade populacional• 20 hab./km², segunda menor do mundo. (Canadá 3 hab./km² e El Salvador 297 hab./km²).• Grande concentração nas cidades.
  3. 3. A distribuição• Possui 14% da população mundial.• Distribuição desigual. Densidade populacional• 20 hab./km², segunda menor do mundo. (Canadá 3 hab./km² e El Salvador 297 hab./km²).• Grande concentração nas cidades.
  4. 4. Fatores que indicam o crescimento total de uma população• Natalidade• Mortalidade Crescimento vegetativo• Imigração• Emigração•  Saldo migratório: positivo ou negativo• Crescimento total: Crescimento vegetativo + Saldo migratório
  5. 5. O Crescimento populacional da América• Explosão demográfica (Séc. XX)  em todo o mundo.• Séc. XIX e Início do Séc. XX: Grande entrada de imigrantes no continente  causas: fatores sociais e econômicos.• Brasil: No séc. XX  imigração subsidiada.
  6. 6. América Anglo-Saxônica• Séc. XIX: Crescimento econômico  Melhoria das condições de vida  Redução das taxas de mortalidade  Rápido crescimento populacional, juntamente com a chegada de imigrantes europeus.• Séc. XX: Entrada da mulher no mercado de trabalho, alto custo de criação dos filhos, disseminação dos métodos contraceptivos, planejamento familiar e rigoroso controle da imigração  Queda do crescimento demográfico a partir 1950.
  7. 7. América Latina• Séc. XX: Aumento das taxas de natalidade e da redução da mortalidade em função de melhorias médico-sanitárias  Explosão demográfica.• 1960: O crescimento demográfico é a principal causa do subdesenvolvimento.• 1970: Adoção de políticas de controle de natalidade  Menor crescimento demográfico  Os problemas sociais não diminuem.• A principal causa dos problemas sociais é a distribuição desigual da riqueza.
  8. 8. Estrutura demográfica americana• Baixa densidade demográfica• Desigual distribuição• Influência de fatores históricos  colonização• Diferenciados modelos demográficos• Existência de territórios quase desabitados• Êxodo rural  atração das cidades
  9. 9. As principais variáveis de uma estrutura demográfica• Sexo e idade.• Sexo: Maior concentração de homens no campo e de mulheres nas cidades.• Idade: dividida em 3 grupos  Jovem (de 0 a 19 anos), adulto (de 20 a 59 anos) e velho ou senil (com 60 ou mais).
  10. 10. As principais variáveis de uma estrutura demográfica• A partir dessas variáveis, são formuladas as políticas públicas.• População Economicamente Ativa (PEA)  países desenvolvidos (predomínio de adultos e idosos) e países subdesenvolvidos e em desenvolvimento (predomínio de jovens).• Países ricos  estrutura “envelhecida” compensada pela imigração (jovens em busca de emprego e maior nível de bem-estar).
  11. 11. Diferenças demográficas entre os países da América Pirâmide etária: gráfico que expressa a composição de uma população por idade e sexo em determinado momento.• População envelhecida: base estreita e cume bastante ampliado.• População com maioria jovem: base larga e cume relativamente estreito.
  12. 12. Diferenças demográficas entre os países da América• América Anglo-Saxônica: base estreita (baixa natalidade) e topo largo (alta expectativa de vida).• América Latina: base larga (altas taxas de natalidade com predomínio de jovens) e topo estreito (baixa expectativa de vida).
  13. 13. Diferenças demográficas entre os países da América
  14. 14. Diferenças demográficas entre os países da América
  15. 15. A transição demográfica na América• Transição demográfica: tem como objetivo explicar a relação entre as mudanças populacionais e mudanças na organização econômica e social de um país.• Antes da industrialização: Altas taxas de natalidade e mortalidade  Crescimento vegetativo baixo.• Industrialização: Altas taxas de natalidade e diminuição da mortalidade (condições de higiene e medicina)  Crescimento vegetativo alto.
  16. 16. A transição demográfica na América• Após a industrialização: Diminuem as taxas de natalidade (trabalho feminino) e baixa taxa de mortalidade  Crescimento vegetativo baixo.• Crescimento populacional baixo: EUA, Canadá, Cuba, Argentina, Uruguai e Costa Rica.• Crescimento populacional acelerado: Bolívia e Paraguai.• População urbana com taxa de natalidade mais baixa que o da população do campo.
  17. 17. Os movimentos migratórios Migração interna: êxodo rural. Migração externa ou internacional: EUA são o maior exemplo de país que tem recebido imigrantes (europeus, asiáticos e latino- americanos).• Argentina, Uruguai, Chile, Cuba e México: espanhóis.• Brasil: portugueses, espanhóis, italianos, alemães, japoneses, coreanos e alguns povos do Oriente Médio. Migração forçada: africanos trazidos à América.
  18. 18. Os movimentos migratórios• Quase 18% da população têm origem africana.• Metade do Séc. XX: ditaduras militares  emigração latino-americana.• Hoje: Canadá e EUA  maiores receptores de imigrantes.
  19. 19. Condições de vida• EUA e Canadá: possuem 40% da população americana e 85% da riqueza gerada no continente.• IDH: Calculado com base no PIB, na expectativa de vida e na educação.• Maior IDH: Canadá (0,888) / EUA (0,902)• Menor IDH: Haiti (0,404) / Brasil (0,699)• Saúde: A taxa de mortalidade infantil e a expectativa de vida irão diferenciar os países da América Anglo-Saxônica da Latina.
  20. 20. Condições de vida• Educação: Diferentes investimentos de acordo com cada país.• Ex: Canadá (6 mil dólares por habitante por ano) e Peru (200 dólares por habitante por ano).• Chile: o país que mais investe da América Latina  1500 dólares por ano.
  21. 21. Condições de vida Analfabetismo• Haiti: 45,2%.• Brasil: 10%.• Chile: 3,5 %.• Canadá: 1%.
  22. 22. Condições de vida Mortalidade infantil • América: 25 por mil. • Cuba: 7 por mil. • Europa: 10,8 por mil. • Chile: 10 por mil. • África: 86,9 por mil. • Haiti: 79 por mil. • Canadá: 5 por mil. • Bolívia: 60 por mil. • EUA: 7 por mil. • Brasil: 26 por mil.

×