Your SlideShare is downloading. ×
Cap. 6 - O espaço agrário brasileiro
Cap. 6 - O espaço agrário brasileiro
Cap. 6 - O espaço agrário brasileiro
Cap. 6 - O espaço agrário brasileiro
Cap. 6 - O espaço agrário brasileiro
Cap. 6 - O espaço agrário brasileiro
Cap. 6 - O espaço agrário brasileiro
Cap. 6 - O espaço agrário brasileiro
Cap. 6 - O espaço agrário brasileiro
Cap. 6 - O espaço agrário brasileiro
Cap. 6 - O espaço agrário brasileiro
Cap. 6 - O espaço agrário brasileiro
Cap. 6 - O espaço agrário brasileiro
Cap. 6 - O espaço agrário brasileiro
Cap. 6 - O espaço agrário brasileiro
Cap. 6 - O espaço agrário brasileiro
Cap. 6 - O espaço agrário brasileiro
Cap. 6 - O espaço agrário brasileiro
Cap. 6 - O espaço agrário brasileiro
Cap. 6 - O espaço agrário brasileiro
Cap. 6 - O espaço agrário brasileiro
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Cap. 6 - O espaço agrário brasileiro

16,851

Published on

2 Comments
5 Likes
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total Views
16,851
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
744
Comments
2
Likes
5
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. O espaço rural brasileiroProf.º Acácio Martins
  • 2. A agricultura brasileira• Até 1930: Agricultura  principal atividade econômica.• Industrialização: Agricultura se torna um ramo industrial.• Séc. XXI: Alta concentração da propriedade da terra e sem respeito à natureza. Causas:• Colônia: Grande propriedade rural (latifúndio), monocultura destinada ao mercado externo e mão de obra escrava.
  • 3. A agricultura brasileiraCausas:• Séc. XIX: Modelo agrário-exportador, café, mão de obra assalariada livre (imigrantes europeus).• 1950: A agricultura passa a depender da indústria.• A partir de 1970: Agropecuária fortemente ligada à indústria  agroindústrias.
  • 4. Expansão da monocultura de exportação• Agricultura: atividade primária fundamental  alimentação e emprego.• Política do Governo brasileiro: incentivo às culturas que são mais lucrativos no mercado mundial (soja, laranja, café e cana-de-açúcar)  obter uma balança comercial favorável  arrecadar mais dinheiro.• Brasil: possui uma das mais extensas áreas agrícolas do mundo.
  • 5. Expansão da monocultura de exportação• Cerca de 70% não são aproveitadas economicamente, incluindo as áreas de preservação ambiental.• Agricultura tradicional: sem o uso intensivo de máquinas  voltada para o mercado interno (arroz, feijão, milho, mandioca e batata).• Agronegócio: grande crescimento  cadeia produtiva  agropecuária, produção de equipamentos, serviços e transformação nas indústrias de alimentos e frigoríficos.
  • 6. Expansão da monocultura de exportação• Expansão das fronteiras agrícolas  mecanização das áreas rurais  pequenos proprietários abandonam suas terras pela falta de competitividade  concentração de terras nas mãos de poucos proprietários.
  • 7. Principais produtos agrícolas brasileiros• As condições naturais (clima, relevo e solo) são favoráveis às atividades agrárias  Brasil é líder mundial na produção e exportação de vários produtos da agropecuária.• Açúcar• Café• Pecuária• Soja
  • 8. Principais produtos agrícolas brasileiros1) Álcool e açúcar• Cana-de-açúcar: trazida pelos portugueses e hoje é um dos produtos mais importantes do agronegócio nacional.• Maior e mais importante produtor mundial de açúcar e álcool.• Biocombustível  Etanol.• Principais produtores: SP, PR, AL, MG e PE.
  • 9. Principais produtos agrícolas brasileiros2) Café• Um dos símbolos do país no exterior.• Depois de cultivado por um século, já representava mais de 40% das exportações.• O país é o maior exportador mundial  Alemanha, EUA, Itália e Japão.• Principais produtores: MG, ES, SP, PR e BA.
  • 10. Principais produtos agrícolas brasileiros3) Pecuária• Comércio de bovinos, suínos, bufalinos, caprinos, ovinos, muares (mula), asininos (jumento) e aves.• Extensivo: criado solto em grandes propriedades, sem muitos cuidados com saúde e higiene e com pouco emprego de mão de obra.• Intensivo: criado em pequenas propriedades, guardado em estábulos, com um intenso cuidado com a alimentação e a higiene e empregando grande número de funcionários.
  • 11. Principais produtos agrícolas brasileiros3) Pecuária• Maior produtor mundial de carne bovina congelada.• Segundo maior rebanho bovino do mundo  o primeiro é a Índia.• As aves e suínos são bastante importantes.
  • 12. Principais produtos agrícolas brasileiros4) Soja• Introduzida por imigrantes japoneses em 1908.• Principal grão do agronegócio brasileiro.• Utilizada em parte de achocolatados, comidas para bebê, alimentos dietéticos, temperos para salada e fabricação de ração animal.• 1980: Concentração nos estados do Sul, depois se espalharam para o Centro-Oeste, parte do Nordeste e no sul da Amazônia.• 2000 a 2010: a área plantada cresceu 70%.
  • 13. Principais produtos agrícolas brasileiros4) Soja• O Brasil é o segundo maior produtor mundial  o primeiro são os EUA.• Testada como fonte alternativa de combustível  biodiesel.• Principais produtores: MT, PR, RS e MS.
  • 14. Estrutura fundiária• É o modo como as propriedades ou estabelecimentos rurais estão distribuídos entre a população.• Brasil: distribuição desigual da terra  a maioria das terras são grandes áreas agrícolas que pertencem aos latifundiários (a minoria) e o restante, são ocupadas por minifundiários (a maioria) que praticam a agricultura de subsistência.
  • 15. Estrutura fundiária• Fome: Não é causada pela falta de alimentos e de terras para plantar, mas pelo injusto modelo agrícola e econômico.• Expansão da monocultura e mecanização  conflitos por terras e êxodo rural.• Solução: Reforma agrária.
  • 16. Reforma Agrária• É um processo de democratização da propriedade da terra, isto é, uma nova organização da estrutura fundiária com a finalidade de promover uma distribuição mais justa das terras.• Brasil: ainda não foi realizada, pois a terra é um fator gerador de poder e de riqueza, fazendo com que as elites impeçam a reforma agrária.
  • 17. MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra)• É o principal movimento social, formado por trabalhadores rurais, que reivindica a aceleração da reforma agrária.• Promovem ocupações provisórias em fazendas improdutivas, com o objetivo de pressionar o Governo e denunciar os crimes cometidos no campo pelos jagunços.
  • 18. Relações de trabalho no campo• Boias-frias: trabalhador contratado por determinado tempo para realizar certa tarefa sem nenhum vínculo empregatício e nenhuma garantia de trabalho posterior.• “Gato”: funcionário dos latifúndios encarregado de procurar e contratar os boias-frias.• Agricultura familiar: praticada por pequenos e médios proprietários que contam com a mão de obra dos seus familiares, em alguns casos, se integrando ao agronegócio.
  • 19. Relações de trabalho no campo• Boias-frias: trabalhador contratado por determinado tempo para realizar certa tarefa sem nenhum vínculo empregatício e nenhuma garantia de trabalho posterior.• “Gato”: funcionário dos latifúndios encarregado de procurar e contratar os boias-frias.• Agricultura familiar: praticada por pequenos e médios proprietários que contam com a mão de obra dos seus familiares, em alguns casos, se integrando ao agronegócio.
  • 20. Relações de trabalho no campo• Arrendamento da terra: é quando o dono da propriedade aluga (arrenda) a terra, no qual quem alugou fica responsável por todos os processos da terra, pagando o aluguel, em dinheiro, com a venda da safra.• Parceria: Quando o arredamento se dá pela divisão de parte da produção (meeiro) ou por qualquer outra percentagem acordada previamente.
  • 21. Relações de trabalho no campo• Posseiros: indivíduos que invadem e tomam posse de terras particulares consideradas improdutivas, sem possuir o título da propriedade.• Grileiros: são invasores de terras financiados por indústrias, políticos ou empresários, tomam posse de terras públicas e apresentam falsas escrituras de propriedade.

×