• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
Manuscrito Petic Emgetis Final
 

Manuscrito Petic Emgetis Final

on

  • 1,149 views

 

Statistics

Views

Total Views
1,149
Views on SlideShare
1,090
Embed Views
59

Actions

Likes
0
Downloads
13
Comments
0

2 Embeds 59

http://www.techgig.com 53
http://10.150.200.102 6

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft Word

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Manuscrito Petic Emgetis Final Manuscrito Petic Emgetis Final Document Transcript

    • 1 UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE COMPUTAÇÃO ANDRÉ TENÓRIO GABRIEL MACHADO JOÃO RIBEIRO JÚLIO REIS RAFAEL WILL PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO NA EMGETIS (Empresa Sergipana de Tecnologia da Informação) ARACAJU 2009
    • 2 ANDRÉ TENÓRIO GABRIEL MACHADO JOÃO RIBEIRO JÚLIO REIS RAFAEL WILL PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO NA EMGETIS (Empresa Sergipana de Tecnologia da Informação) Tra ba lh o re a lizad o co mo fo rma de a va lia çã o na d iscip lin a G e st ã o d a I nf o rma ção , do cu rso d e S iste ma s d e I nf o rma ção da Un ive rsid ad e Fed e ra l de S e rg ip e . P r of. P hD Rogér i o P a trí c i o Cha ga s do Na sc i m e nto ARACAJU 2009
    • 3 SUMÁRIO 1. APRESENTAÇÃO FORMAL DA ORGANIZAÇÃO.......................................4 2. ESTADO DA ARTE EM TIC..............................................................................4 3. CENÁRIO DESEJADO DE TIC PARA A EMGETIS....................................8 4. METODOLOGIA APLICADA.............................................................................9 4.1. CENÁRIO ATUAL DE HARDWARE........................................................10 4.2. CENÁRIO DESEJADO DE HARDWARE...............................................12 4.3. CENÁRIO ATUAL DE SOFTWARE.........................................................13 4.4. CENÁRIO DESEJADO DE SOFTWARE................................................14 4.5. CENÁRIO ATUAL DE DADOS.................................................................15 4.6. CENÁRIO DESEJADO DE DADOS.........................................................16 4.7. CENÁRIO ATUAL DE PESSOAS............................................................17 4.8. CENÁRIO DESEJADO DE PESSOAS....................................................19 4.9. CENÁRIO ATUAL DE TELECOMUNICAÇÕES....................................20 4.10.CENÁRIO DESEJADO DE TELECOMUNICAÇÕES................. 21 5. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS..............................................................22 6. ANEXOS..............................................................................................................23
    • 4 1. APRESENTAÇÃO FORMAL DA ORGANIZAÇÃO A Empresa Sergipana de Tecnologia da Informação (EMGETIS) tem como atividade fim alcançar a promoção das melhores práticas de trabalho e gerenciamento de TIC, sendo legalmente responsável por cuidar da Governança de TIC e pela prestação de serviços corporativos no âmbito do Governo Estadual. A EMGETIS cumpre um papel voltado para inovação em termos de TIC, pois nasceu com uma estrutura administrativa diferenciada e se volta para uma metodologia de trabalho moderna, baseada na gestão de projetos e processos. Além disso, a empresa tem como prerrogativa, encarar a TIC como um elemento estratégico na busca por bons resultados e, conseqüentemente, viabilizando a melhor prestação do serviço público ao cidadão. Missão: Promover a Governança e viabilizar soluções corporativas de Tecnologia da Informação e Comunicação para a Administração Pública. Visão: Ser excelência em Governança e soluções corporativas de TIC na Administração Pública, através de inovação e da aplicação das melhores práticas, até 2010. Valores: Espírito Público, Ética, Austeridade, Empreendedorismo, Profissionalismo, Comprometimento, Reconhecimento profissional, Espírito colaborativo, Responsabilidade Socioambiental. 2. ESTADO DA ARTE EM TIC Nesse tópico serão descritas todas as novas tecnologias utilizadas no cenário desejado para a EMGETIS em cada uma das cinco áreas: software, hardware, pessoas, dados e telecomunicações. • ASSINATURA DIGITAL - Com o avanço da tecnologia, alguns documentos que antes eram emitidos somente em papel passaram a ser disponibilizados via Internet (documentos digitais). Esse avanço acaba por exigir meios de comprovação da veracidade desses documentos. A autenticidade de um documento refere-se à possibilidade de verificação de sua procedência subjetiva. A assinatura digital utiliza-se de chaves públicas e
    • 5 privadas para garantir a autenticidade de documentos eletrônicos. Através de programas apropriados, o documento é criptografado de acordo com uma chave pública. O receptor usará então sua chave privada correspondente (que é exclusiva dele) para decriptografar o arquivo. Se qualquer bit do documento for alterado a assinatura será deformada, invalidando o arquivo. Várias instituições vêm disponibilizando documentos pela Internet [1]. A implantação da assinatura digital na EMGETIS agilizaria muitos procedimentos que ainda são realizados por preenchimentos de formulários em papel, como também já seria uma forma de agredir menos ao meio ambiente. • VoIP - Voz Sobre o Protocolo da Internet, do inglês, Voice Over Internet Protocol. Esta tecnologia unifica dois mundos - telefonia e dados - numa só rede convergente. A plataforma VoIP transforma os sinais de voz (analógicos) em pacotes digitais para transmissão tanto na Internet quanto na Intranet. Estes pacotes são compactados para transmissão a um segundo portal, no qual eles serão descompactados em sinais de som analógicos, e enviados ao receptor [2]. A utilização de VoIP é necessária na EMGETIS para cortar custos com ligações freqüentes para outros órgãos do estado e também ligações de longa distância. • Thin client - Um thin client nada mais é que um cliente magro, tradução do inglês. É um computador cliente de uma rede, onde fica dependente do servidor central para o processamento das suas aplicações, pois, nele não existe quase nenhum aplicativo instalado. A palavra "thin" se refere a uma pequena imagem de boot que tais clientes tipicamente requerem - talvez não mais do que o necessário para fazer a conexão com a rede e iniciar um navegador web dedicado ou uma conexão de "Área de Trabalho Remota" tais como X11 e Microsoft RDP, que são protocolos que fazem conexão remota com computadores cliente/servidor. [3] • Blades - As blades vêm crescendo no ramo da tecnologia de manuseio de dados. Blade, que vem do inglês "Lâmina", é um tipo de servidor, também
    • 6 chamado de plataforma baixa, onde existe mais de um núcleo de processamento, diferentemente do Mainframe que normalmente possui um único. Um ou mais sistemas podem ser processados em uma dessas lâminas, garantindo uma boa performance e uma redundância maior em relação aos Mainframes. Se uma das abas da blade parar de funcionar, apenas os sistemas que estão nela também pararão diferentemente dos Mainframes. [4] • Qos - No campo das telecomunicações e redes de computadores, o termo Qualidade de Serviço (QoS) pode tender para duas interpretações relacionadas, mas distintas.Em redes de comutação de circuitos, refere-se à probabilidade de sucesso em estabelecer uma ligação a um destino. Em redes de comutação de pacotes refere-se à garantia de largura de banda ou, como em muitos casos, é utilizada informalmente para referir a probabilidade de um pacote circular entre dois pontos de rede.[5] • RSS - Really Simple Syndication - A tecnologia do RSS permite aos usuários da Internet se inscrever em sites que fornecem "feeds" RSS. Estes são tipicamente sites que mudam ou atualizam o seu conteúdo regularmente. Para isso, são utilizados Feeds RSS que recebem estas atualizações, desta maneira o utilizador pode permanecer informado de diversas atualizações em diversos sites sem precisar visitá-los um a um.[6] • GINÁSTICA LABORAL - Ginástica laboral é a realização de exercícios físicos no ambiente de trabalho, durante o horário de expediente, para promover a saúde dos funcionários e evitar lesões de esforços repetitivos e doenças ocupacionais. Dentre os benefícios ela traz a diminuição dos problemas de saúde no trabalhador que é sinônimo de aumento de produtividade na empresa. Isso se verifica de diversas formas, mas os principais pontos notados são a diminuição na ocorrência de faltas ao trabalho por motivos médicos e também a diminuição dos acidentes de trabalho. A Ginástica Laboral é praticada com intervalos de cinco a dez minutos diários. O seu
    • 7 objetivo é proporcionar ao funcionário uma melhor utilização de sua capacidade funcional através de exercícios de alongamento, de prevenção de lesões ocupacionais e dinâmicas de recreação. O programa de atividades deve ser desenvolvido após uma avaliação criteriosa do ambiente de trabalho e de cada funcionário em particular, respeitando a realidade da empresa e as condições disponíveis. Existem dois tipos de Ginástica Laboral: a Preparatória e a Compensatória: A ginástica preparatória é realizada antes ou logo nas primeiras horas do início do trabalho. Na maioria das vezes não é possível implantar em todos os setores antes de iniciar a jornada, mas logo no seu início e isso não descaracteriza como preparatória. Ela é constituída de aquecimentos e ou alongamentos específicos para determinadas estruturas exigidas. O objetivo é aumentar a circulação sanguínea, lubrificar e aumentar a viscosidade das articulações e tendões. Geralmente tem duração de 5 a 10 minutos. A ginástica compensatória é realizada no meio da jornada de trabalho, como uma pausa ativa para executar exercícios específicos de compensação. Praticada junto às máquinas, mesas do escritório e eventualmente no refeitório ou em espaço livre, utilizando exercícios de descontração muscular e relaxamento, visando diminuir a fadiga e prevenir as enfermidades profissionais crônicas.[7] 3. CENÁRIO DESEJADO DE TIC PARA A EMGETIS O cenário atual de tecnologia da informação e comunicação da EMGETIS é moderno e atende as necessidades da empresa. Porém, como estamos tratando de tecnologia, esse cenário pode ser ainda melhorado. Com uma adequada migração do atual sistema de servidores mainframe/blade para blade somente, os sistemas gerenciados pela EMGETIS ficarão mais robustos e seguros graças aos eficientes recursos de processamento e redundância desse novo hardware. Em adição, a aquisição e uso do Thin-Client tornaria mais ágil a virtualização dos servidores, dessa forma também reduzindo gastos extras com softwares corporativos. No que diz respeito ao espaço físico percebe-se uma parcial desorganização. No local onde se encontra o Data Center encontram-se alguns cabos de rede espalhados pelas
    • 8 paredes da empresa. Tendo como solução do problema a reestruturação desse espaço e instalação de rede sem fio para os desktop. Dessa forma teríamos um cenário propício para o bom desenvolvimento das atividades. O cenário desejado de software da EMGETIS não está longe de ser alcançado. Basta investir em treinamento de alguns funcionários para utilização de novos softwares, todos livres. Devem-se comprar equipamentos de Biometria, dando maior credibilidade ao sistema de ponto e criação de um ambiente de desenvolvimento de softwares. Foram detectados alguns pontos preocupantes quanto ao cenário de dados da EMGETIS. Dentre as principais sugestões, estão: utilização de senhas compostas para acessar todas as bases de dados, já que assim, para acessar determinada base seria necessário o consentimento de pelo menos dois DBAs. A criação de documentação das senhas utilizadas em cada base, que ficariam com a diretoria do datacenter, e disponível para os DBAs quando for preciso. Também se faz necessário um estudo sobre o crescimento das bases de dados, utilizando as informações obtidas como argumento para compra de novos discos ou servidores quando houver necessidade. Apesar do cenário de pessoas estar bem estruturado, melhorias foram propostas para ter um cenário ideal para uma empresa de TI. Dentre elas a formação da Comissão de Educação e Saúde no trabalho, utilização da ginástica laboral no dia a dia, a atualização do plano de carreira junto com a elaboração de um novo concurso, a melhoria da ergonomia nas mobílias e uma proposta de treinamentos anuais. Existe a necessidade urgente de aquisição de um cofre para mídias ou se possível uma sala cofre, pois a atual sala onde são guardadas as mídias de backup não oferece condições mínimas para segurança de dados. No âmbito de telecomunicações é necessária a certificação de todo cabeamento de rede da EMGETIS, como também implementação de VoIP e juntamente com o VoIP a implementação da tecnologia Qos [5] para utilização de VoIP. Vê-se necessário também a melhoria da intranet com alguns recursos, entre eles a implementação da tecnologia RSS [6].
    • 9 4 METODOLOGIA APLICADA O trabalho foi dividido por áreas cuja responsabilidade ficou a cargo dos alunos da disciplina de Gestão da Informação, ministrada pelo Prof. Dr. Rogério P. C. do Nascimento e que faziam parte do grupo responsável pelo PETIC-EMGETIS. Em seguida, foram discutidos os resultados com os demais alunos e o Professor Rogério, para a elaboração deste documento. As informações foram colhidas através de visitas e entrevistas junto a EMGETIS com (i) Janio Oliveira, administrador de banco de dados; (ii) Sueli Dantas Bacelar, Gerente de Governança e Inovação; (iii) Laura Colares, Gerente de Recursos Humanos; (iv) Milson Leite Barreto Filho, Diretor de Tecnologia; (v) Ulisses Benedito de Paula, Diretor-Presidente; As áreas trabalhadas foram: (i) Dados, (ii) Hardware, (iii) Pessoas, (iv) Software e (v) Telecomunicação. Estas serão descritas no Desenvolvimento e, nos parágrafos a seguir, será apresentada a metodologia trabalhada em cada grande área. Em Hardware, primeiramente, foi feito um levantamento dos equipamentos que a EMGETIS possui. Levando em consideração também todo maquinário com relação à redundância de força, como no-breaks e geradores. Assim, foi feito um estudo para um possível melhoramento do cenário atual na parte de hardware da EMGETIS. No setor de Software foram listados os já utilizados e as deficiências atuais. Com a análise dos dados colhidos foi elaborado um possível cenário “ideal” que objetivava melhorar e aproveitar mais os recursos já existentes da EMGETIS, como também introdução de novas tecnologias para este processo. Na área Pessoas, os cargos foram analisados, as condições de trabalho na empresa e a satisfação dos funcionários da empresa. Através dessa análise foi possível descrever algumas mudanças no que se diz respeito a Pessoas. Em Dados, procurou-se identificar como eles eram modelados, quais bancos de dados eram utilizados, que políticas internas de segurança existiam em relação ao banco de dados.
    • 10 Finalmente em Telecomunicações, foram analisados de que forma ela está sendo utilizada dentro da empresa e pensar meios de baratear e facilitar as comunicações dentro da EMGETIS. 4.1 CENÁRIO ATUAL DE HARDWARE O conjunto de equipamentos que compõem o hardware da EMGETIS é relativamente moderno, visto que é a empresa de gerenciamento de tecnologia do estado de Sergipe. Começando pelos desktops e notebooks que os funcionários têm acesso, fica visível que a configuração oferecida pela empresa se adequada as necessidades da Empresa. A quantidade também é suficiente e, segundo o responsável da área, a empresa não apresenta problemas de hardware obsoleto nesse aspecto. No Data Center estão localizados todos os servidores, entre eles, o Mainframe da IBM, as Blades da HP e os mini-servidores, todos com virtualização por acesso remoto, formando assim um conjunto que abrange as necessidades da empresa sergipana. O Data Center é formado por 3 salas. Em uma delas, de tamanho e refrigeração adequada, estão o mainframe e as blades. Na outra estão os mini-servidores, o console do mainframe, ver Figura 1, e boa parte do hardware voltado para a distribuição dos links da Internet. A terceira sala lembra uma sala cofre, porém sem as condições necessárias que uma sala cofre necessita. É lá onde são guardadas as fitas de backup dos servidores.
    • 11 Figura 1 - Main Frame. No quesito segurança, comprovamos a existência de no-breaks e um gerador com potência adequada, além de vários outros dispositivos redundantes. Algumas especificações técnicas sobre o hardware atual da EMGETIS, ver Tabela 1, Tabela 2 e Tabela 3: Mini-Servidores Adaptadores 2 Laser Multifunc. LCD 21” PCI/USB 2 Matriciais Tabela 1 – Equipamentos Gerais Desktops NoteBooks Scanners Virtualização Processador 3.0 Ghz,Processador 2.0 Ghz,25 Ppm Acesso remoto Cache 6Mb, 4GBCache 3Mb, 2GB memória RAM memória RAM Processador 2.6 Ghz,Processador 2.4 Ghz,40 Ppm Não possui Thin-Client Cache 3Mb, 2GBCache 3Mb, 2GB memória RAM memória RAM Processador 2.2 Ghz, Cache 3Mb, 2GB memória RAM Tabela 2 – Especificações de alguns equipamentos
    • 12 Gerador No-Breaks Estabilizadores Capaz de sustentar o Data 700 Va – Autonomia500 Va - Microprocessado Center por 30 minutos de 20 minutos 1400 Va – Autonomia700 Va - Microprocessado de 40 minutos 3000 Va Ambos com filtro de linha e correção de tensão integrados Tabela 3 – Itens de segurança Na EMGETIS temos também uma sala que está em fase de construção. Existe também uma sala com porta de cofre, que tem como utilidade guardar as fitas de BackUP. Em questão de refrigeração o datacenter possui 4 condicionadores de ar com 30.000 Btu’s, da marca AR SPLIT. E na questão segurança do datacenter, podemos salientar que existe um sistema biométrico de acesso, onde apenas alguns funcionários têm a digital cadastrada. 4.2 CENÁRIO DESEJADO DE HARDWARE Algumas coisas podem ser melhoradas no cenário atual da EMGETIS: • A instalação de rede WI-FI para a maioria dos desktops, evitando um amontoado de fios de rede que foi possível notar. • A total migração da tecnologia do mainframe para as blades, propiciando assim um melhor rendimento para os sistemas gerenciados pela EMGETIS, já que os que foram migrados estão com um desempenho consideravelmente melhor. • Uma reorganização no espaço do datacenter, já que em alguns pontos é perceptível a falta de segurança física. • A aquisição e uso do Thin-Client visando facilitar o acesso aos servidores e reduzir gastos extras com software corporativo.
    • 13 4.3 CENÁRIO ATUAL DE SOFTWARE Atualmente a EMGETIS está com um acervo de softwares que atende suas necessidades. Todos os softwares utilizados na EMGETIS possuem as respectivas licenças de uso. Com relação aos sistemas operacionais foram identificados da seguinte forma: Servidores Mainframe trabalham com os sistemas operacionais VSE/ESA (Virtual Storage Exchange) e VM/ESA(Virtual Machine); Servidores Blade trabalham com o Windows Server 2000 e 2003 e Linux RedHat 4 e 5. Nas máquinas disponíveis para os funcionários estão instalados os seguintes softwares: nos Notebooks está o sistema operacional Microsoft Windows Vista Business, idioma português Brasil; e nos Desktops está o Microsoft Windows Vista Business 64bits SP1, idioma português Brasil. Como ferramenta para composição e edição de textos, planilhas e projetos, a EMGETIS conta com o Microsoft Office 2003 e também o BrOffice versão 2.0 instalados tanto nos notebooks como nos desktops. Já foram realizados treinamentos de BrOffice com os funcionários para que houvesse uma migração mas, não obtiveram sucesso. Para segurança dos usuários foi instalado em todas as máquinas o antivírus KasperSky 2010, um dos melhores antivírus existentes hoje no mercado. Eleito o melhor antivírus pelo site Clube do Hardware [8]. Como grande ponto positivo da EMGETIS é a utilização do Expresso Livre, que é uma ferramenta que une diversas funcionalidades como: correio eletrônico, agenda, catálogo de endereços, etc. Por ser uma versão customizada do E- GroupWare, seu desenvolvimento também é totalmente baseado em software livre. Tem como objetivo agilizar a tramitação de informações e alguns documentos da empresa, não somente internos como também entre os demais órgãos do Governo do Estado de Sergipe. Possuem uma Intranet, porém ainda pouco utilizada. A explicação que tivemos para isso foi que tinha sido implementada recentemente e ainda estavam se adaptando a nova ferramenta. Possivelmente serão colocados novos recursos e funções para facilitar a vida dos colaboradores.
    • 14 4.4 CENÁRIO DESEJADO DE SOFTWARE Para um cenário ideal não serão necessárias grandes mudanças. Algumas são até simples de serem implementadas, porém, serão necessários gastos com treinamento dos funcionários para que possam manipular novos softwares. Uma sugestão é a migração por completo do Microsoft Office para o BrOffice. Ao exemplo do TRT da Paraíba que não renovou as licenças do Microsoft Office e economizou cerca de R$ 700 mil. Outra mudança, seguindo o mesmo princípio, é a migração do Windows para o Linux, um software livre e que também atenderá todas as necessidades dos colaboradores da EMGETIS. Uma novidade interessante a ser aplicada é a instalação do Skype em todos os desktops e notebooks para utilização do VoIP, com o objetivo mais uma vez de redução de custos com ligações interurbanas e locais que também são realizadas constantemente para comunicação com demais órgãos do estado. Outra sugestão é a aplicação da Assinatura Digital, que hoje ainda não é algo muito utilizado nas organizações, entretanto é muito vantajoso não só para a empresa, que agiliza em muito na tramitação de papeis e informações, como também para o nosso planeta, esse é um exemplo de TI Verde, ou seja, preocupação como meio ambiente. Instalação de uma catraca por Biometria ao invés do crachá, pois o mesmo pode ser facilmente burlado. Também integrar ao sistema de ponto para facilitar a elaboração da folha de pagamentos por exemplo. Formar uma Equipe de Desenvolvimento de Software, reduzindo custos de possíveis softwares que viriam a ser comprados a terceiros. Além de que conseguiriam softwares que realmente atendesse às necessidades dos colaboradores, pois esses saberiam exatamente do que precisam. 4.5 CENÁRIO ATUAL DE DADOS
    • 15 Atualmente, o quadro de funcionários da equipe de administração de dados da EMGETIS é composta por três DBAs (Database Administrators). Cada um desses profissionais possui senhas de acesso para todas as bases de dados. Os sistemas gerenciadores de banco de dados (SGBDs) utilizados são: Oracle 10g, SQL Server 2005 e 2008, PostGreSQL e Abadas. Destes, os três primeiros funcionam em servidores blades da HP, utilizando os sistemas operacionais Windows 2000 e 2003 Server, e o Linux Red Hat versões 4 e 5. Já o Abadas (Adaptable Data Base System) opera em um mainframe modelo Multiprise 3000 da IBM (com processador capaz de executar 60 MIPS), que utiliza o sistema operacional VSE/ESA e VM/ESA. Os backups são efetuados diariamente, geralmente à noite, entre 18 e 22 horas. Os dados são copiados em fitas DAT, que ficam armazenadas em uma sala separada, no próprio datacenter, ver Figura 2. Além da utilização das fitas DAT, são feitos backups incrementais em disco de 1 em 1 hora das bases de dados que funcionam nos SGBDs SQL Server. O mainframe Multiprise 3000 da IBM dispõe de discos espelhados, o que torna seus dados redundantes, e conseqüentemente, mais seguros contra perdas.
    • 16 Figura 2 - Sala de fitas DAT. Não existe ainda uma estimativa sobre o crescimento das bases de dados, o que torna complexa a tarefa de estipular o tempo necessário para aquisição de novos discos ou servidores de banco de dados. 4.6 CENÁRIO DESEJADO DE DADOS Apesar de cada DBA ter suas senhas de acesso para as bases de dados, sugere-se que, pelo menos para as bases mais críticas, faça-se uso de
    • 17 senhas compostas. Para os SGBDs que não tem suporte a esse tipo de senha, podem-se criar senhas que sejam a junção de duas senhas de dois DBAs, onde cada DBA saiba apenas a sua metade da senha. Dessa forma, existe a garantia de que um único DBA sozinho não é capaz de acessar uma base de dados sem o consentimento de outro DBA, agregando mais segurança para aquela base de dados. Para o caso de ausência no trabalho de um desses DBAs, recomenda-se que sejam criadas documentações sobre as senhas (essa prática também pode ser estendida aos outros sub-setores). Esses documentos devem ficar guardados sob responsabilidade do diretor do datacenter, e recomenda-se que seus superiores também tenham acesso para tomada de decisão, caso o diretor esteja ausente durante alguma necessidade. Nota-se a necessidade de um local a prova de chamas, água, poeira e impactos para armazenamento das fitas DAT. Para isso, recomenda-se o cofre para mídias da Aceco (o modelo de maior capacidade possui dimensões de 103,6x81,5x194,6 cm), e pode suportar chamas de 1100°C por até 2 horas. Caso exista uma verba maior disponível, recomenda-se a aquisição de uma sala cofre de 16 m² da BoxFileIT, que possui proteção contra chamas, água e poeira, circuito interno de TV, entrada por identificação biométrica, ar-condicionado de precisão, controle de umidade, piso elevado, e layout bastante flexível (expansível, desmontável, realocável). É importante ter documentado estatísticas de crescimento de todas as bases de dados. Estes documentos devem ser sempre atualizados, pois as taxas de crescimento das bases podem mudar de tempos em tempos, devido a vários fatores (aumento do número de usuários que alimentam a base, criação de novas tabelas, adição de novas colunas nas tabelas já existentes, etc.). Com as informações concretas sobre o crescimento de uma base, pode-se prever com precisão quando um disco ficará cheio, e antes que isto aconteça, providenciar a compra de novos discos. Com o tempo e aquisição de maturidade neste tipo de documentação, devem ser criadas estatísticas sobre o uso de cada base de dados e quantidade de sessões ativas em períodos do dia. Dessa forma os DBAs poderão julgar, por exemplo, se é necessário ter um servidor dedicado para uma base muito utilizada e
    • 18 que possua várias sessões ativas durante um longo período do dia, enquanto outro servidor pode manter várias bases de dados pouco utilizadas. Faz-se assim um uso melhor dos servidores de dados, baseado em demanda. 4.7 CENÁRIO ATUAL DE PESSOAS A EMGETIS atualmente possui duas diretorias e uma delas é a Diretoria de Tecnologia que coordena quatro Áreas: de Governança e Inovação; de Infraestrutura; de Sistemas e Informações; de Relacionamento e Negócios. As áreas por sua vez são subdivididas em nove coordenações. No organograma abaixo se percebe a proximidade da Diretoria com a Presidência facilitando assim a influência nas principais decisões da empresa. Percebe-se também a ampla segmentação da Diretoria que é amparada por um regimento interno o qual define para cada área e coordenação as suas atribuições e competências, ver Figura 3. Figura 3 - quadro de pessoal De acordo com o estatuto da empresa a admissão de novos empregados para o quadro de pessoal da empresa, somente será possível através de concurso publico. Atualmente o seu quadro de pessoal é constituído pelos antigos empregados da PRODASE e eles são regidos pela CLT. Além dos concursados o
    • 19 quadro é composto também por empregados e servidores cedidos de outros órgãos, emprego em comissão e estagiários. Os cargos têm uma nomenclatura antiga porém podem-se definir pelas suas atribuições os seguintes cargos: o de Analista de Sistemas e de Suporte, Programadores, DBAs, Analista de Redes e apoios. Os salários estão de acordo com a remuneração média dos empregados nas empresas de TI do Estado de Sergipe. Apesar de existir um plano de carreira a maioria dos seus funcionários já está no último nível e não existe uma política de motivação e incentivo. Todo pessoal técnico e administrativo do quadro da EMGETIS é submetido periodicamente a uma avaliação de desempenho visando medir a melhoria do empregado em relação aos objetivos da Empresa. Apesar de não ter um programa ativo de capacitação e treinamentos, a pedido dos funcionários a empresa custeia treinamentos e cursos correlacionados as atividades. A comunicação interna é feita principalmente pelo sistema de Webmail de empresa, mas podemos destacar os informativos internos no mural da empresa, o jornal interno e as reuniões mensais que são feitas. O controle de acesso dos funcionários é feito por catraca na entrada da empresa com cartão digital juntamente com o ponto eletrônico e na sala principal dos servidores o acesso é restrito com o controle de acesso por meio de leitura biométrica digital. No local de trabalho, apesar de encontrar mobiliários adquiridos à pouco mais de um ano, eles não atendem para a melhoria da ergonomia. A iluminação da área de trabalho na maioria dos locais está dentro do padrão. A previsão da formação de uma comissão que ira tratar assuntos em relação ao ambiente de trabalho e a educação e saúde no trabalho complementando a já composta Comissão Interna de Prevenção de Acidentes – CIPA. 4.8 CENÁRIO DESEJADO DE PESSOAS A princípio a EMGETIS poderia colocar o mais rápido possível o programa de educação e saúde no trabalho, pois sendo uma empresa de TI os seus funcionários
    • 20 estão propensos a doenças do trabalho como a LER e a DORT. Dentro deste programa poderia conscientizar os funcionários a uma boa pratica de trabalho apresentando o TI - Verde como a criação do GED (Gerência de Eletrônica de Documentos), como também a introdução da ginástica laboral visando o aumento de produtividade. Em relação à saúde no trabalho e a boa ergonomia sugerimos a compra de apoios de teclado, de mouses e de notebooks, uma adequação ou compra de uma mobília mais ergonômica com cadeiras com suporte para braço e mesas que permita apoiar cotovelos e antebraço no plano de trabalho. Percebemos que não há uma renovação do quadro de funcionário há cerca de 10 anos, desde ultimo concurso realizado, com isso a empresa esta contando com funcionários cedidos, de emprego em comissão e estagiários o qual não pertencem ao quadro efetivo verificando assim uma rotatividade elevada. Assim propomos a elaboração de um novo Concurso Público abrangendo vagas para Analista de TI áreas Sistema, Rede/Infraestrutura e Suporte, Técnico de TI áreas Suporte, Redes/Infraestrutura e Desenvolvimento. Devido à antiguidade dos funcionários o Plano de Carreira da organização não esta atendendo as expectativas dos funcionários já que boa parte já estar no ultimo nível. Desta forma vemos a necessidade de uma nova política de motivação e incentivo, criando não só um novo Plano de Carreira que atenda aos funcionários antigos, mas também outras formas de motivação como premiação do melhor funcionário do mês, recompensas remuneradas para idéias criadas pelos funcionários que ajudaram a organização e comissões. Como forma de atualização e reciclagem dos colaboradores, sugerimos a elaboração de um programa de anual de Capacitação incentivando a realização de cursos e treinamentos. Como empresa de prestadora de serviços de TI para dar maior credibilidade poderia incentivar e patrocinar certificações para determinados funcionários que atuam nas principais áreas. 4.9 CENÁRIO ATUAL DE TELECOMUNICAÇÕES
    • 21 Atualmente o cenário de telecomunicações da EMGETIS não é tão deficitário. Sobre a arquitetura da rede podemos destacar que ela é dividida em três camadas: • Core principal: que fica responsável pelo controle de todo o tráfego que ocorre na rede Interna do governo chamada RIGES (Rede Integrada do Governo do Estado de Sergipe) e da Internet. Possui o backbone do governo e também equipamentos redundantes, ver Figura 4. • Distribuição: essa camada é formada pelos equipamentos de alta performance que objetivem integrar as redes Wan. • Acesso: camada onde são implementadas as políticas de segurança, como por exemplo: firewalls, proxis, entre outros. Figura 4 - Core Principal. A EMGETIS possui um link de Internet de 34 mbps para Internet e o link da RIGES, possui 1 gbps. Vale ressaltar que o link da RIGES se dá por meio de fibra ótica e que ambos os links possuem redundância. A empresa possui também link wi- fi que é implementado com a política de segurança de criptografia WPA2-PSK, que está entre as melhores do mercado. Ela também só possui roteadores das marcas
    • 22 Cisco e Enterasys, marcas que se destacam no mercado pela sua qualidade. Além disso não possui cabeamento de rede certificado. A EMGETIS possui uma central PABX na empresa, com ramais para cada setor e comunicação plena entre eles através de telefone comuns, porém a comunicação entre os departamentos e setores se dá também de forma eletrônica através dos softwares Lotus Notes (IBM) e Expresso (ferramenta livre). Focando um pouco mais sobre telecomunicações pode-se ressaltar que recentemente a EMGETIS montou seu site de intranet, que serve para melhorar o relacionamento entre funcionário e empresa, promover novos cursos e palestras que ocorrerão, novidades na empresa, etc. Além disso também possui um mural que fica logo na entrada da empresa e um jornal de circulação interna chamado “emFoco”. 4.10 CENÁRIO DESEJADO DE TELECOMUNICAÇÕES Como cenário desejado para as telecomunicações, deve-se primeiramente certificar todo o cabeamento juntamente com uma empresa certificada nesse trabalho. Outra melhoria seria a implementação do VoIP juntamente com a instalação do Skype nos computadores. Porém, para um uso adequado do VoIP na empresa, é necessário a implementação também do Qos (Quality of Service ou qualidade de serviço), que seria um estudo da largura de banda da rede da EMGETIS para a transmissão de pacotes de voz pela rede, além dos pacotes normais utilizados no dia-a-dia. Esse estudo visa uma qualidade no serviço de VoIP e o não comprometimento com as outras aplicações. Uma melhoria significativa seria separar um espaço na Intranet para que os funcionários possam escrever artigos e publicá-los para todos terem acesso. Como também criar um espaço personalizado na Intranet, para que cada funcionário possa se inscrever, escolher aquilo que ele tem mais afinidade, e utilizando a tecnologia RSS, receber em seu email todas as atualizações, que aconteceram no site da Intranet, relacionadas com cada perfil de funcionário.
    • 23 5. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS [1] ALECRIN, E. (2008), Entendendo a Certificação Digital. Disponível em: <http:// www.infowester.com/assincertdigital.php>. Acessado em: 12 de Setembro de 2009. [2] ALECRIN, E. (2005), Tecnologia VoIP. Disponível em: <http://www.infowester.com/voip.php>. Acessado em: 12 de Setembro de 2009. [3] SPOSITO, R. (2007), A volta do Thin Client. Disponível em: <http://www.dnautomacao.com.br/noticia.asp?codNoticia=903>. Acessado em: 23 de Setembro de 2009. [4] PAULA, A. (2006), Servidores blade conquistam espaço nas áreas de TI. Disponível em: <http://computerworld.uol.com.br/negocios/2006/02/22/idgnoticia.2006-03-29.896727 5246/>. Acessado em: 20 de Setembro de 2009. [5] ADAILTON, J. (2006), Qualidade de Serviço em VoIP – Parte I. Disponível em: <http://www.rnp.br/newsgen/0005/qos_voip1.html>. Acessado em: 18 de Setembro de 2009. [6] ALECRIN, E. (2005), O que é RSS?. Disponível em: <http://www.rnp.br/newsgen/ 0005/qos_voip1.html>. Acessado em: 12 de Setembro de 2009. [7] POLITO, E. (2004), Ginástica Laboral. Disponível em: <http://www.confef.org.br/ RevistasWeb/n13/02_GINASTICA_LABORA.pdf>. Acessado em: 22 de Setembro de 2009.
    • 24 6. ANEXOS 6.1 Diagrama de Gantt para as atividades relacionadas em Software ANO 2010 ATIVIDADES RESPONSÁVEIS CUSTO MÊS Janeiro Fevereiro Março Abril Maio Junho SEMANA 1 2 3 4 1 2 3 4 1 2 3 4 1 2 3 4 1 2 3 4 1 2 3 4 Aquisição de novas Blades (5 2 COLABORADORES R$ 15.000,00 unidades) (Licitação) Migração do main frame para as 8 COLABORADORES R$ 0,00 Blades Aquisição de Thin Clients (3 unidades) 2 COLABORADORES R$ 1.200,00 (Licitação) Aquisição de roteadores wi-fi (5 2 COLABORADORES R$ 1.000,00 unidades)(Licitação) Reorganização da estrutura física dos 4 COLABORADORES R$ 0,00 servidores e do core Aquisição de receptores wi-fi (5 4 COLABORADORES R$ 2.250,00 unidades)(Licitação) ANO 2010 ATIVIDADES RESPONSÁVEIS CUSTO MÊS Julho Agosto Setembro Outubro Novembro Dezembro SEMANA 1 2 3 4 1 2 3 4 1 2 3 4 1 2 3 4 1 2 3 4 1 2 3 4 Aquisição de novas Blades (5 2 COLABORADORES R$ 15.000,00 unidades) (Licitação) Migração do main frame para as 8 COLABORADORES R$ 0,00 Blades Aquisição de Thin Clients (3 unidades) 2 COLABORADORES R$ 1.200,00 (Licitação) Aquisição de roteadores wi-fi (5 2 COLABORADORES R$ 1.000,00 unidades)(Licitação) Reorganização da estrutura física dos 4 COLABORADORES R$ 0,00 servidores e do core Aquisição de receptores wi-fi (5 4 COLABORADORES R$ 2.250,00 unidades)(Licitação)
    • 25 6.2 Diagrama de Gantt para as atividades relacionadas em Software ANO 2010 ATIVIDADES RESPONSÁVEIS CUSTO MÊS Janeiro Fevereiro Março Abril Maio Junho SEMANA 1 2 3 4 1 2 3 4 1 2 3 4 1 2 3 4 1 2 3 4 1 2 3 4 Instalação do Skype para utilização do 2 COLABORADORES R$ 0,00 VoIP Migração do sitema operacioanl Windows 2 COLABORADORES R$ 0,00 para Linux Migração do Office 2003 para BrOffice 2 COLABORADORES R$ 0,00 Assinatura Digital 4 COLABORADORES R$ 2.700,00 Biometria 4 COLABORADORES R$ 6.000,00 Ambiente de Desenvolvimento - Software 4 COLABORADORES R$ 8.000,00 ANO 2010 ATIVIDADES RESPONSÁVEIS CUSTO MÊS Julho Agosto Setembro Outubro Novembro Dezembro SEMANA 1 2 3 4 1 2 3 4 1 2 3 4 1 2 3 4 1 2 3 4 1 2 3 4 Instalação do Skype para utilização do 2 COLABORADORES R$ 0,00 VoIP Migração do sitema operacioanl Windows 2 COLABORADORES R$ 0,00 para Linux Migração do Office 2003 para BrOffice 2 COLABORADORES R$ 0,00 Assinatura Digital 4 COLABORADORES R$ 2.700,00 Biometria 4 COLABORADORES R$ 6.000,00 Ambiente de Desenvolvimento - Software 4 COLABORADORES R$ 8.000,00
    • 26 6.3 Diagrama de Gantt para as atividades relacionadas em Pessoas ANO 2010 RESPONSÁVEIS CUSTO MÊS Janeiro Fevereiro Março Abril Maio Junho ATIVIDADES SEMANA 1 2 3 4 1 2 3 4 1 2 3 4 1 2 3 4 1 2 3 4 1 2 3 4 Criação da Comissão e Saúde no Trabalho 5 COLABORADORES R$ 0,00 Curso Certificaçao CCNA - 64h 5 COLABORADORES R$ 6.950,00 Curso Certificação Windows 2008 Server - 5 COLABORADORES R$ 12.000,00 80h ANO 2010 ATIVIDADES RESPONSÁVEIS CUSTO MÊS Julho Agosto Setembro Outubro Novembro Dezembro SEMANA 1 2 3 4 1 2 3 4 1 2 3 4 1 2 3 4 1 2 3 4 1 2 3 4
    • 27 6.4 Diagrama de Gantt para as atividades relacionadas em Dados ANO 2010 ATIVIDADES RESPONSÁVEIS CUSTO MÊS Janeiro Fevereiro Março Abril Maio Junho SEMANA 1 2 3 4 1 2 3 4 1 2 3 4 1 2 3 4 1 2 3 4 1 2 3 4 Criação da documentação de senhas 3 COLABORADORES R$ 1.120,00 Estudo do crescimento das bases de 8 COLABORADORES R$ 17.900,00 dados Implementação de QoS (licitação - 2 COLABORADORES R$ 2.500.000,00 consultoria) ANO 2010 ATIVIDADES RESPONSÁVEIS CUSTO MÊS Julho Agosto Setembro Outubro Novembro Dezembro SEMANA 1 2 3 4 1 2 3 4 1 2 3 4 1 2 3 4 1 2 3 4 1 2 3 4 Criação da documentação de senhas 3 COLABORADORES R$ 1.120,00 Estudo do crescimento das bases de 8 COLABORADORES R$ 17.900,00 dados Implementação de QoS (licitação - 2 COLABORADORES R$ 2.500.000,00 consultoria)
    • 28 6.5 Diagrama de Gantt para as atividades relacionadas em Telecomunicação ANO 2010 ATIVIDADES RESPONSÁVEIS CUSTO MÊS Janeiro Fevereiro Março Abril Maio Junho SEMANA 1 2 3 4 1 2 3 4 1 2 3 4 1 2 3 4 1 2 3 4 1 2 3 4 Certificação do cabeamento de rede 2 COLABORADORES R$ 15.000,00 (Licitação) Implementação de VoIP (licitação) 5 COLABORADORES R$ 12.000,00 Implementação de QoS (licitação - 1 COLABORADORES R$ 8.000,00 consultoria) Implementação de RSS 2 COLABORADORES R$ 0,00 ANO 2010 ATIVIDADES RESPONSÁVEIS CUSTO MÊS Julho Agosto Setembro Outubro Novembro Dezembro SEMANA 1 2 3 4 1 2 3 4 1 2 3 4 1 2 3 4 1 2 3 4 1 2 3 4 Certificação do cabeamento de rede 2 COLABORADORES R$ 15.000,00 (Licitação) Implementação de VoIP (licitação) 5 COLABORADORES R$ 12.000,00 Implementação de QoS (licitação - 1 COLABORADORES R$ 8.000,00 consultoria) Implementação de RSS 2 COLABORADORES R$ 0,00
    • 29