Your SlideShare is downloading. ×
Tutorial Completo sobre Editoração de Videos
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Tutorial Completo sobre Editoração de Videos

56,325
views

Published on

Assuntos que foram abordados nessa apostila: …

Assuntos que foram abordados nessa apostila:

INTRODUÇÃO
SISTEMAS DE IMAGENS
TIPO DE IMAGENS-DISPOSIÇÃO DO FILME NA TELA
EXTENSÃO DE CADA VÍDEO NA INTERNET
MODO DE GRAVAÇÃO EM CDS E DVDS
ENTENDENDO SOBRE TERMOS PARA CONVERSÃO
CODECS DE ÁUDIO E VÍDEO
FORMATOS DE VÍDEOS COLOCADOS PARA DOWNLOAD NA INTERNET
EXPRESSÕES UTILIZADAS EM ARQUIVOS JUNTO AO FORMATO DO VÍDEO
TIPOS DE ARQUIVOS ISOS
BAIXANDO ARQUIVOS POR SITES DE HOSPEDAGENS
APRENDA A CONVERTER ARQUIVOS DE RMVB PARA AVI SEM PERDER A QUALIDADE
GRAVANDO SEUS VÍDEOS PELO NERO NO NERO VISION COM MENUS ANIMADOS.
ASSISTINDO VÍDEOS PELO PC COM LEGENDAS
EMBUTINDO LEGENDAS EM FILMES NO FORMATO .AVI E .RMVB
CONVERTENDO VÍDEOS E LEGENDANDO NO NERO VISION
JUNTANDO ARQUIVOS RMVB EM UM ÚNICO ARQUIVO.
COLOCANDO MAIS DE TRÊS FILMES EM UM DVD CONVENCIONAL NO FORMATO DVD.
USANDO O VIRTUALDUB
TRUQUES DE EDIÇÃO DE VÍDEO NO VIRTUALDUB
JUNTANDO PARTES DE FILMES SEM USAR PROGRAMAS
JUNTAR PARTES DE VÍDEOS COM HJSPLIT: 001, 002, 003, …
COMO USAR O DVD SHRINK
RIPANDO DVD COM O NERO 7
APRENDA A TRANSFORMAR MKV PARA AVI
APRENDA SINCRONIZAR UMA LEGENDA
MENU ANIMADO COM DVD-LAB PRO
COMO TIRAR PRINT SCREEN DE VÍDEOS
GRAVE VÍDEO DIRETO DA INTERNET
COMO CONVERTER VÍDEOS COM LEGENDA PARA O IPOD
COMO ASSISTIR RMVB
ASSISTA SEUS FILMES SEM PROBLEMAS
CONVERTENDO VÍDEOS E FILMES PARA CELULARES
CONVERTENDO SEU VÍDEO PARA ASSISTI-LO NO MP4 NO FORMATO AMV
EXIBINDO LETRAS DE MÚSICAS EM MP4
CONSIDERAÇÕES SOBRE DVIX ENTRE OUTROS
GLOSSÁRIO

Published in: Education

0 Comments
8 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
56,325
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
984
Comments
0
Likes
8
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Índice Geral INTRODUÇÃO>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>> 02 SISTEMAS DE IMAGENS >>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>02 TIPO DE IMAGENS-DISPOSIÇÃO DO FILME NA TELA >>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>02 EXTENSÃO DE CADA VÍDEO NA INTERNET >>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>> 03 MODO DE GRAVAÇÃO EM CDS E DVDS>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>04 ENTENDENDO SOBRE TERMOS PARA CONVERSÃO >>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>05 CODECS DE ÁUDIO E VÍDE0>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>06 FORMATOS DE VÍDEOS COLOCADOS PARA DOWNLOAD NA INTERNET >>>>>>>>>>>>>>>>>>> 07 EXPRESSÕES UTILIZADAS EM ARQUIVOS JUNTO AO FORMATO DO VÍDEO>>>>>>>>>>>>>>>>10 TIPOS DE ARQUIVOS ISOS>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>11 BAIXANDO ARQUIVOS POR SITES DE HOSPEDAGENS >>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>13 APRENDA A CONVERTER ARQUIVOS DE RMVB PARA AVI SEM PERDER A QUALIDADE>>>>>>39 GRAVANDO SEUS VÍDEOS PELO NERO NO NERO VISION COM MENUS ANIMADOS >>>>>>>>>>41 ASSISTINDO VÍDEOS PELO PC COM LEGENDAS>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>46 EMBUTINDO LEGENDAS EM FILMES NO FORMATO .AVI E .RMVB >>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>52 CONVERTENDO VÍDEOS E LEGENDANDO NO NERO VISION>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>58 JUNTANDO ARQUIVOS RMVB EM UM ÚNICO ARQUIVO>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>60 COLOCANDO MAIS DE TRÊS FILMES EM UM DVD CONVENCIONAL NO FORMATO DVD>>>>>>62 USANDO O VIRTUALDUB>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>65 TRUQUES DE EDIÇÃO DE VÍDEO NO VIRTUALDUB>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>68 JUNTANDO PARTES DE FILMES SEM USAR PROGRAMAS >>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>77 JUNTAR PARTES DE VÍDEOS COM HJSPLIT: 001, 002, 003, …>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>78 COMO USAR O DVD SHRINK >>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>79 RIPANDO DVD COM O NERO 7>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>88 APRENDA A TRANSFORMAR MKV PARA AVI>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>> 90 APRENDA SINCRONIZAR UMA LEGENDA >>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>98 MENU ANIMADO COM DVD-LAB PRO >>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>100 COMO TIRAR PRINT SCREEN DE VÍDEOS>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>103 GRAVE VÍDEO DIRETO DA INTERNET >>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>110 COMO CONVERTER VÍDEOS COM LEGENDA PARA O IPOD>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>116 COMO ASSISTIR RMVB >>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>118 ASSISTA SEUS FILMES SEM PROBLEMAS>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>119 CONVERTENDO VÍDEOS E FILMES PARA CELULARES>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>> 121 CONVERTENDO SEU VÍDEO PARA ASSISTI-LO NO MP4 NO FORMATO AMV>>>>>>>>>>>>>>>>124 EXIBINDO LETRAS DE MÚSICAS EM MP4>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>127 CONSIDERAÇÕES SOBRE DVIX ENTRE OUTROS>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>130 GLOSSÁRIO>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>154 1
  • 2. TUTORIAL DEFINITIVO SOBRE CONVERSÃO DE VÍDEOS INTRODUÇÃO Depois de muito bater cabeça e ver tanto tutoriais falhos e que deixam muito a desejar, resolvi criar um super tutorial abordando os principais programas de gravação. Assim você poderá ver seus filmes tanto em seu computador quanto em seu DVD de mesa. Esse tutorial não deixa de ser um apanhado também de informações da internet e colocarei referencias de sites onde foi retirado e screens para facilitar a vida de quem usa esse recurso. Então vamos lá! 1º passo: Baixando vídeos da internet Hoje nessa era virtual dos deparamos com varias maneiras de se obter arquivos na internet. Os modos mais utilizados para fazer downloads são os compartilhadores de arquivos conhecidos como P2P e os sites de hospedagens de arquivos como o easyshare, rapidshare, megaupload tantos outros. Os programas P2P não são muito segredo mais você deve observar qual tipo de arquivo você esta baixando para não ter dor de cabeça. Observar se vem legendado ou não, seu tamanho, pois muitos desses arquivos nas redes compatilhadoras são vírus ou estão com nomes trocados para o favorecimento do dono do arquivo. Segue uma lista de nomes, extensão e tipo de vídeos que podem ser encontrados em toda rede: SISTEMAS DE IMAGENS NTSC / PAL NTSC e o PAL são os dois padrões principais usados através do mundo. NTSC tem um frame mais elevado do que o PAL (29fps comparado a 25fps), mas o PAL tem uma definição de melhor qualidade. Os dois tipos de padrões podem ter variações, sendo que no Brasil usa-se o padrão PAL-M e nos EUA o NTSC, para TVs, vídeos-cassete, DVDs. TIPO DE IMAGENS-DISPOSIÇÃO DO FILME NA TELA Aspect Ratio Tags WS - Widescreen (letterbox) FS - Fullscreen 2
  • 3. EXTENSÃO DE CADA VÍDEO NA INTERNET AVI Áudio Vídeo Interleave. Formato de vídeo mais usado em PCs com o Windows. Ele define como o vídeo e o áudio estão juntos um ao outro, sem especificar um codec. MPEG É a abreviação de Motion Picture Expert Group e é a fonte de pesquisa para formatos de vídeo em geral. Este grupo define padrões em vídeo digital, estão entre eles o padrão MPEG1 (usado nos VCDs), o padrão MPEG2 (usado em DVDs e SVCDS), o padrão MPEG4 e vários padrões de áudio - entre eles MP3 e AAC. Arquivos contendo vídeo MPEG-1 ou MPEG-2 podem usar tanto .mpg quanto .mpeg na extensão. OGM Pode ser usado a uma alternativa ao .avi e pode conter Ogg Vorbis, MP3 e AC3 áudio, todos os formatos de vídeo, informação por capítulos e legendas. WMV/WMA Formato proprietário da Microsoft para áudio e vídeo no PC. É baseado em uma coleção de codecs que podem ser usados pelo Windows Media Player para reproduzir arquivos codificados em vários formatos. RM/RA/RMVB É o formato proprietário da Real Networks, uma das principais adversárias da Microsoft no segmento de multimídia online. É um novo formato de vídeo, cuja sigla significa Real Media Variable Bitrate.Usando um Bitrate variável, esse tipo de filme consegue boa qualidade com um tamanho de arquivo menor do que o do Divx. Estes vídeos necessitam do quot;CODECquot; do Real Alternative ou a instalação do Real Player. MOV Formato criado pela Apple para o Quicktime, o seu programa de multimídia - também disponível para Windows. ASF Advanced Streaming Format. Esta é a resposta da Microsoft à Real Media e a qualquer tipo de media streaming. VP7 a On2 publicou a versão 7 do seu famoso codec vídeo batizado de VP7. Desta forma a On2 espera poder combater os outros codecs, tais como o WMV9, o Real 10, o Nero Digital, o DivX ou ainda o MPEG4 H.264. Vejam as novidades oferecidas por esta versão: • Up to 50% improvement in video quality over TrueMotion VP6 • Dramatic improvements in animation compression • Drastic reduction in ringing artifacts (mosquito-like noise around sharp edges) • Smoother motion • Improved datarate control 3
  • 4. • More supported input formats • Real-time compression • Multi-pass encoding • Special video conferencing and dropped-packet features • Integrated with On2CompI compression application • Support for Video for Windows (VFW) and Direct Show • Better cut-scene detection • Straightforward licensing terms (royalty-free solutions available) • Carries no burdensome patent pooling restrictions or external licensing fees • Purely software-based solution that can be upgraded easily H.264 O QuickTime 7 apresenta um avançado recurso de codificação de vídeo chamado H.264, que oferece uma qualidade impressionante com taxas de dados muito baixas. Ratificado como parte do padrão MPEG-4 (MPEG-4 Part 10), essa tecnologia ultra- eficiente oferece resultados excelentes através de uma grande variedade de largura de banda, de 3G para aparelhos móveis passando pelo iChat AV para videoconferência até HD para transmissões e DVDs. Qualidade Massiva, Arquivos Mínimos O H.264 utiliza a última inovação em tecnologia de compressão de vídeo para oferecer uma incrível qualidade a partir da menor quantidade de dados de vídeo. Isso significa que você assiste à vídeos com definição e clareza em arquivos muito menores, poupando largura de banda e custos de armazenamento, em comparação às gerações anteriores de codificadores de vídeo. O H.264 apresenta a mesma qualidade que o MPEG-2, com um terço ou metade de taxa de dados, e até quarto vezes o tamanho do frame do MPEG-4 Part 2, com a mesma taxa de dados. O H.264 é realmente um espetáculo para ser visto. Ajustável de 3G para HD e Além O H.264 alcança a melhor e mais eficiente compressão para uma grande variedade de aplicativos, como broadcast, DVD, videoconferência, vídeo em demanda, transmissão e mensagens multimídia. Fiel ao seu design avançado, o H.264 oferece uma excelente qualidade através da uma grande escala operacional, de 3G a HD e tudo o que estiver no meio. Se você precisa de alta qualidade de vídeo para o seu telefone celular, iChat, Internet, broadcast ou transmissão via satélite, o H.264 proporciona uma performance excepcional com taxas de dados realmente baixas. MODO DE GRAVAÇÃO EM CDS E DVDS VCD É um formato baseado em MPEG-1, com um bit-rate constante de 1150kbit em uma definição de 352x240 (NTSC). VCD's são usados geralmente para obter de uma qualidade mais baixa com o objetivo de tamanhos menores. VCD's e SVCD's são cronometrados nos minutos e não em MB, assim que ao olhar um, parecer maior do que a capacidade de disco e na realidade pode cabe 74min em um CDR74. 4
  • 5. SVCD SVCD é baseado em MPEG-2 (como no DVD), que permite maiores taxas de variáveis até 2500kbits em uma definição de 480x480 (NTSC), que descomprimida em uma relação de aspecto de 4:3. Devido ao bit-rate variável, o comprimento que você pode ocupar em um único CDR não é fixo, geralmente entre 35-60 min. XVCD/XSVCD Estes são basicamente VCD/SVCD melhorados. São ambos capazes de definições e de melhores taxas, muito mas elevadas. Muito difícil de encontrar. CVD O CVD é uma combinação dos formatos VCD e SVCD, e é suportado geralmente por uma maioria de players de DVD. Suporta as bit-rates MPEG2 de SVCD, mas o uso de uma definição de 352x480(ntsc) como a definição horizontal são geralmente mais menos importantes. Atualmente nenhum grupo libera produtos no formato CVD. KVCD É uma modificação ao padrão MPEG-1 e MPEG-2. Habilita criar CDs de 120 minutos com qualidade perto do DVD em CDs de 80 minutos. Porém já existe especificações que geram vídeos de 528x480 (NTSC) e 528x576 (PAL) e MPEG-1 com bitrate variável entre 64Kbps e 3000Kbps. Usando um resolução 352x240 (NTSC) ou 352x288 (PAL), é possível quot;encodarquot; vídeos com até 360 minutos com qualidade perto de um VCD num CD de 80 min. KDVD Formato de arquivo 100% compatível com MPEG_2, capaz de rodar em qualquer DVD Player Standard. Esta tecnologia habilita 6 horas de filme em Full D-1 720x480 num DVD, ou algo em torno de 10 horas em Half D-1 352x480 no meso DVD. ENTENDENDO SOBRE TERMOS PARA CONVERSÃO Bitrate Bitrate está diretamente ligado à nitidez (qualidade) do filme/música. Quer dizer que em formatos de compressão de áudio e vídeo como MPEG3 e MPEG4, quanto maior for o bitrate mais vezes por segundo o som ou filme original estará sendo reproduzido. O bitrate pode variar, sendo que taxas mais altas de bitrate criam som/vídeo de melhor qualidade. Frame A fonte básica de um filme. Uma frame representa uma foto. Um filme utiliza geralmente 24 frames por segundo (dobro da quantidade de fotos necessárias passadas constantemente na sua frente para se obter noção de movimento). Imagine um desenho, onde uma moto está na direita do vídeo, ao passar as frames a moto vai se movimentando para a esquerda. 5
  • 6. FPS Definição de Frames per Second, ou frames por segundo. Ajuda bastante saber isso na hora de converter legendas ou procurá-las na internet. VBR Bitrate Variável. É possível quot;encodarquot; áudio e vídeo com bitrate variável, o que não usa o mesmo bitrate para o arquivo inteiro (como no CBR = Bitrate Constante). Partes mais complicadas do vídeo/áudio vão receber mais bitrate para que a aparência/sonoridade seja melhor, e assim como partes menos complicadas irão receber menos bitrate. Geralmente arquivos com VBR são melhores que outros que contém CBR. CODECS DE ÁUDIO E VÍDEO É a abreviação de COder/DECoder ou codificador/decodificador. Equipamento ou programa que converte os sinais analógicos de som, voz e vídeo em sinais digitais e vice-versa. São exemplos de codecs: DivX, XviD (vídeo) e MP3/AC3 (som). CODECS DE VÍDEO DivX / XviD Dois codecs de última geração sendo o DivX mais antigo. Estão baseados no formato de compressão MPEG-4, compressão de vídeo de alta qualidade. Alguns chamam o MPEG-4 de quot;MP3 do vídeoquot;. Com os arquivos em DivX você poderá assistir os filmes com qualidade de DVD som de CD, no seu PC. XVid já possui uma tecnologia melhor que o DivX, portanto necessita de PCs mais potentes para rodar. XViD é melhor que o DivX. CODECS DE ÁUDIO AC3 É uma modificação ao padrão MPEG-1 e MPEG-2. Habilita criar CDs de 120 minutos com qualidade perto do DVD em CDs de 80 minutos. Porém já existe especificações que geram vídeos de 528x480 (NTSC) e 528x576 (PAL) e MPEG-1 com bitrate variável entre 64Kbps e 3000Kbps. Usando um resolução 352x240 (NTSC) ou 352x288 (PAL), é possível quot;encodarquot; vídeos com até 360 minutos com qualidade perto de um VCD num CD de 80 min. Esse codec e conhecido como Áudio Coding 3, é melhor que o Mp3 e é sinônimo para o Dolby Digital hoje em dia. Utilizado em alguns filmes com mais de 2 CDs, devido ao seu tamanho maior. AAC Advanced Áudio Coding, será o sucessor do AC3. É baseado no AC3, mas acrescenta uma variedade de melhorias em diversas áreas. Atualmente é difícil encontrar um player ou hardware que suportem esse novo formato de áudio. 6
  • 7. FORMATOS DE VÍDEOS COLOCADOS PARA DOWNLOAD NA INTERNET CAM O CAM é um quot;ripquot; feito no cinema, normalmente com uma câmera digital. Às vezes é usado um tripé, mas na maioria das vezes isso não é possível, deixando a filmagem tremida. Devido aos lugares disponíveis no cinema também não serem sempre no centro, pode ser filmado com ângulos diferentes. Se cortado (cropped) adequadamente, é difícil diferenciar, a não ser que tenha legendas na tela, mas muitas vezes os CAM são deixados com bordas pretas na parte de cima e de baixo da tela. O som é gravado com o microfone embutido da câmera e, especialmente em comédias, risadas são ouvidas durante o filme. Devido a esses fatores, a qualidade de som e imagem costumam ser muito ruins, mas as vezes, com sorte, o cinema está quase vazio e apenas baixos ruídos serão ouvidos. TELESYNC (TS) Um telesync tem as mesmas características de um CAM, só que usa uma fonte externa de áudio (normalmente um fone de ouvido na poltrona para pessoas que não ouvem bem). Uma fonte de áudio direto não garante uma boa qualidade de áudio, pois muitos barulhos podem interferir. Muitas vezes um telesync é filmado em um cinema vazio ou da cabine de projeção com uma câmera profissional, gerando uma melhor qualidade de imagem. A qualidade varia muito, por isso veja um sample (amostra) antes de baixar o filme por completo. A maior parte dos Telesyncs são CAMs que foram rotuladas de forma errada. TELECINE (TC) Uma máquina de telecine copia o filme digitalmente dos rolos. O som e a imagem costumam ser muito bons, mas devido ao equipamento e custos envolvidos, os telecine são muito raros. Geralmente o filme estará com o aspect ratio (proporção) correto, apesar de existirem telecine de 4:3 (tela cheia). TC não deve ser confundido com TimeCode , que é um contador visível e fixo durante todo o filme SCREENER (SCR) Uma fita VHS prévia, enviada para locadoras e vários outros lugares, para uso promocional. Um screener é fornecido de uma fita VHS e normalmente em 4:3 (tela cheia), apesar de alguns screener com faixas pretas já terem sido lançados. A maior desvantagem é um “ticker” (uma mensagem que aparece na parte de baixo da tela com os direitos autorais e um telefone anti-pirataria). Além de que, se a fita tiver algum número de série, ou qualquer outra marca que possa denunciar a origem da fita, esses terão de ser escondidos, normalmente com uma faixa preta em cima. Isso costuma durar apenas uns segundos, mas infelizmente, em alguma cópias, dura o filme inteiro e alguns podem ser bem grandes. R5 R5 se refere a um formato específico de DVD região 5. Em um esforço para competir com a pirataria, a indústria decidiu criar esse novo formato que é produzido mais rápido e mais barato do que os tradicionais DVDs. O que os difere dos DVDs tradicionais é que os R5 são transferidos diretamente de um telecine sem qualquer tipo de 7
  • 8. processamento de imagem, e sem nenhum adicional. Às vezes os DVDs R5 são lançados sem áudio em inglês, exigindo que os grupos de pirataria usem o áudio de outra fonte. Nesse caso o release possui a descrição quot;.LINEquot; para distinguir daqueles que possuem o áudio do original. A qualidade da imagem de um R5 geralmente pode ser comparada com um DVD screener. No final de 2006 alguns grupos como o DREAMLIGHT, mSs e PUKKA passaram a nomear seus Releases de quot;.R5quot; e sugeriram a outros grupos que fizessem o mesmo. DVD-SCREENER (DVDscr) Mesmas condições do screener, mas com uma fonte de DVD. Normalmente com letterbox (faixas pretas), mas sem os extras que o DVD final (de venda e/ou aluguel) possa ter. O ticker não costuma ficar nas faixas pretas, e pode atrapalhar a visão. Se o “ripador” tiver o mínimo de conhecimento, um DVDscr deve sair muito bom. Normalmente passado pra SVCD ou DivX/XviD. DVDRip Uma cópia do lançamento final do DVD. Se possível, é lançado na internet antes mesmo do DVD de venda e/ou aluguel ser lançado. A qualidade deve ser excelente. DVDrips são lançados em SVCD e DivX/XviD. VHSRip Feitos de VHS de venda e/ou aluguel, sendo a sua maioria os lançamentos de filmes de esportes e de XXX. TVRip Episódios de TV que são de redes (capturados usando cabos digitais/satélite) ou de “PRE-AIR”, que usam as fontes de satélites que mandam o programa pelas redes com alguns dias de antecedências. PDTV/HDTV Os PDTV são capturados de uma TV com cartão PCI DIGITAL, normalmente gerando os melhores resultados. Muitas vezes vemos o rip rotulado como HDTV também, mas as diferenças entre esses dois termos são apenas técnicas. Os grupos costumam lançar em SVCD, apesar de rips em VCD/SVCD/DivX/XviD serem aceitos nos rips de TV. WORKPRINT (WP) Um workprint é uma cópia do filme que ainda não foi finalizado. Pode conter cenas faltando, música, e a qualidade pode variar de excelente a muito ruim. Alguns WPs são diferentes da versão final (Homens de Preto está faltando todos os aliens e tem figurantes em seus lugares) e alguns tem cenas extras (Jay and Silent Bob). WPs podem ser boas aquisições para a coleção uma vez que já tenha em mãos a versão final. 8
  • 9. DivX Reenc Um DivX re-enc é um filme que foi retirado do VCD e reencodado num pequeno arquivo DivX. Normalmente são encontrados nos compartilhadores, e são renomeados como Filme.Nome.Grupo(1of2). Grupos famosos são SMR e TMD. Esse formato não vale o download, a menos que você esteja incerto sobre um filme e quer apenas uma versão de 300MB. Watermarks Muitos filmes vem de Asian Silvers/PDVD (veja abaixo) e esses são marcados pelo pessoal responsável. Usualmente com uma inicial ou um pequeno logo, geralmente num dos cantos. Os mais famosos são as marcas d'água quot;Zquot; quot;Aquot; e quot;Globequot;. STV Filmes ripados de DVD que nunca foram para o cinema, caíram direto para as locadoras e TVs. WorkPrint Um WorkPrint é uma cópia da película que não foi terminada. Pode ter cenas incompletas, músicas e a qualidade pode variar. Algum WPs é muito diferente de cópia final e outro pode conter cenas extra. WPs pode ser agradáveis à coleção. Hoje em dia, muitas ADD (adicionais) de DVD, contém essas cenas que são cortadas do filme final. Limited Seria um determinado filme que apenas fora exibido para uma parcela da população. Geralmente são convidados entre outros. Os filmes que saem em Limited são releases DVD-Rip. REPACK/RERIP Se um grupo lança um rip ruim, eles irão re-lançá-lo, o qual virá com os problemas corrigidos. NUKED Um rip pode ser quot;NUKADAquot;, banida por diversas razões. Se o grupo lançar como TeleSyncs, por exemplo, e não tem nada de quot;TeleSyncsquot;, ou o filme tem uma diferença na qualidade do áudio, outro exemplo, a partir de X minutos de filme. Então o nuke global ocorrerá e o grupo perderá seus créditos. Verifique sempre antes os releases para não pegar algo que foi banido, por má qualidade por exemplo. Se um grupo perceber que há algo errado com uma versão, eles podem requisitar um nuke. Razões para o NUKE BAD A/R - Relação de aspecto, distorção do filme. Personagens aparecem muito largos ou finos. BAD IVTC - Processo de inversão telecine, conversão de framerates está incorreto. 9
  • 10. BAD FPS - Não segue o padrão de quadros por segundo vigente. INTERLACED - Linhas pretas no movimento como a ordem do campo estão incorretas PROPER Se algum filme for relançado com a mesma fonte (TC, TS, etc.), mas por um grupo diferente e com qualidade de áudio e/ou vídeo superiores, o filme recebe a tag .PROPER. Todo o PROPER deve conter suas razões no .nfo do filme. Um exemplo de PROPER é o Casino.Royale.TC.PROPER.READNFO.xVID-LRC, que tem uma qualidade melhor que os outros releases DVD-R5 O R5 é feito através de um DVD dublado em chinês , russo , coreano ... ou seja , região 5 dos DVDs , por isso R5. Os profissionais pegam o DVD dublado nesta região , retiram o áudio e colocam o áudio original do filme gravado no cinema . Por isso muita gente diz que o R5 é quase um DVD , pois na verdade é um DVDRip com áudio transformado. Portanto você pode confiar na boa em um release R5 pois tem imagem de DVD e o som MUITO parecido com o de DVD UNRATED Muitos release vem com a sigla unrated , por exemplo : Dead.Silence.UNRATED.XVid-Replica . Este termo significa versão estendida . Este release tem cenas adicionais , é a versão sem corte , ou a versão do diretor. Asian Silvers / PDVD São produzidos por contrabandistas e são comprados por alguns grupos que vendem como se fossem deles. Silvers são baratos e facilmente encontrados em muitos países, e é fácil sair um release, e é o motivo de ter tantos por aí no momento, principalmente de grupos pequenos que não duram mais que alguns lançamentos. PDVDs são a mesma coisa, mas postos num DVD. Eles têm legendas à parte, e a qualidade usualmente é melhor que os silvers. São ripados como um DVD normal, mas são lançados como VCD normalmente. EXPRESSÕES UTILIZADAS EM ARQUIVOS JUNTO AO FORMATO DO VÍDEO PROPER Devido aos critérios, quem lançar o primeiro Telesync ganhou a corrida (por exemplo!). Mas se a qualidade desse release for ruim, devido alguns problemas na imagem ou som, e outro grupo tem outro telesync (ou a mesma fonte, mas em melhor qualidade) então a expressão PROPER é adicionada para evitar equívocos. PROPER é a expressão mais subjetiva encontrada, e as pessoas geralmente gota o PROPER é melhor que a versão original. Muitos grupos lançam o PROPER em atos de desespero, para não perder a corrida. Um motivo para o PROPER deve ser sempre incluso no .NFO. UNRATED Versão sem cortes.(Normalmente os vídeos são editados para conseguir um classificação etária mais ampla nos cinemas, já em DVD são lançados completos) 10
  • 11. LIMITED Um filme limited significa que ele tem um número de exposições em cinemas limitados, normalmente estreando em menos de 250 cinemas. Geralmente filmes pequenos (como filmes de arte) são lançados nesse estilo. INTERNAL Um release interno é feito por vários motivos. Grupos clássicos de DVD fazem muito isso, visto que eles não serão trapaceados. Também rips de má qualidade são feitos nesse estilo, para não baixar a reputação do grupo, ou devido ao grande número já existente do filme. Um lançamento interno é disponibilizado normalmente em sites afiliados ao grupo, mas eles não podem ser trocados com outros sites sem a devida permissão. Alguns INTERNALs ainda correm pelo IRC/Newsgroup, dependendo da popularidade. Há alguns anos, o grupo Centropy começou a lançar releases internos, mas num sentido diferente do INTERNAL, isto é, lançava somente para membros do grupo e não o disponibilizavam. STV Straight To Vídeo. Filmes ripados de DVD que nunca foram para o cinema, caíram direto para as locadoras e TVs. TIPOS DE ARQUIVOS ISOS Os arquivos ISOS poderão ser abetos pelo Daemon Tools: http://baixaki.ig.com.br/download/daemon-tools-win-98-98se-me-.htm BIN / CUE Bin e Cue são dois arquivos pertencentes à uma imagem de CD-R/RW ou DVD. Alguns releases de SVCD E VCD são lançados nas imagens dos próprios CDs. Para abri-lo você pode usar tanto o Daemons tools (note que não necessita da Cue para fazê-lo se você alterar para mostrar todos os arquivos, ele abrirá o BIN) ou queimá-lo com o Nero ou CDRWin. Aconselha-se o CDRWin, por ser o programa que cria esse tipo de imagem. Tipo de Imagens de CDs e DVDs: BIN / CUE Bin e Cue são dois arquivos pertencentes à uma imagem de CD-R/RW ou DVD. Alguns releases de SVCD E VCD são lançados nas imagens dos próprios CDs. Para abri-lo você pode usar tanto o Daemons tools (note que não necessita da Cue para fazê-lo se você alterar para mostrar todos os arquivos, ele abrirá o BIN) ou queimá-lo com o Nero ou CDRWin. Aconselha-se o CDRWin, por ser o programa que cria esse tipo de imagem. 11
  • 12. Tipos de ISOS *.ISO ---> WINISO, EASY CD CREATOR, NERO, ALCOHOL, BLINDWRITE, FIREBURNER, BURNATONCE, CDRWIN, CDBURNERXP PRO. *.CIF ---> EASY CD CREATOR. *.NRG ---> NERO BURNING ROM. *.IMG ---> CLONE CD (SE JUNTO COM OS FICHEIROS .CCD, .SUB) ET ÉVENTUELLEMENT NERO (SE JUNTO COM O FICHEIRO .CUE). *.BIN ---> BLINDWRITE, CDRWIN, NERO, BURNATONCE, FIREBURNER, ALCOHOL, (SE JUNTO COM O FICHEIRO .CUE). *.BWT ---> BLINDWRITE (JUNTO COM UM FICHEIRO .BWI) OU ALCOHOL. *.C2D ---> WINONCD. *.CDI ---> DISCJUGGLER (AS ULTIMAS VERSÕES DO ALCOHOL 120%) *.P01 ---> TOAST. *.GCD ---> PRIMO CD. *.TAO ---> DUPLICATOR (SE JUNTO COM O FICHEIRO .DAO). *.MDF ---> ALCOHOL 120% (SE JUNTO COM O FICHEIRO .MDS). -MDS (MEDIA DESCRIPTOR FILE) *CCD (CLONECD) *WT (BLINDWRITE) *CDI (DISCJUGGLER) *NRG (NERO) *PDI (INSTANT CD/DVD) *B5T/B6T (BLINDWRITE 5) *UIF (MAGICISO) *CUE/BIN Fontes: http://tutoriais.ctdo.com.br http://orkut.com.br – Comunidade Filmes para Download = http://www.orkut.com.br/Main#Community.aspx?cmm=770943 http://ozdownloads.blogspot.com 12
  • 13. BAIXANDO ARQUIVOS POR SITES DE HOSPEDAGENS: Hoje as pessoas preferem baixar seus arquivos por site de hospedagem, onde usuários os colocam e disponibilizam em fóruns e sites de relacionamento. Vamos ensinar agora a baixar em alguns sites mais conhecidos: Como Baixar no Bandongo ? 1) Espere carregar toda a página, após digite o código que aparece na imagem e clique em quot;Download Your File Herequot;. 2) Espere carregar toda a página novamente, espere acabar a contagem regressiva que aparece no lado direito da página, ele será substituído por um botão escrito quot;Download Your File Herequot;, clique nele. 13
  • 14. 3) Espere carregar a última página que irá aparecer uma janela, Escolha a opção quot;Salvarquot;. Como Baixar no Easy Share ? 1) Ao entregar na página espere o contador regressivo terminar, ele fica á esquerda da página. 14
  • 15. 2) Coloque o código que aparece na imagem e clique em “Download This File”. 3) Espere que irá aparecer uma janela clique em “Salvar”. Como Baixar no Filefactory ? 1) Espere carregar a página, e procure do lado esquerdo do site o botão “Free Download” e clique nele e espere abrir a próxima página. 2) No lugar do botão aparecerá um código, digite esse código e clique no botão “Continue”, espere carregar a próxima página. 15
  • 16. 3) Clique no Botão “Begin Download”. 4) Espere abrir uma janela, clique em “Salvar”. 16
  • 17. Como Baixar no Filesend ? 1) Espere o contador regressivo acabar, ele se encontra no lado esquerdo no fim da página. 2) Após clique no botão “Download !”. 3) Espere aparecer uma janela, clique em quot;Salvar”. 17
  • 18. Como Baixar no Ftp2share ? 1) No fim da página do Ftp2share encontre o botão “DOWNLOAD”. 2) Espere carregar a próxima página, e escolha um dos servidores listados. 3) Você será redirecionado a página de um dos servidores escolhidos, caso tenha dúvida de baixar nesse servidor vá a página inicial desse blog e procure seu tutorial 18
  • 19. Como Baixar no Gigasize ? 1) Espere carregar a página, coloque o código que aparece na imagem e clique no botão “Download”. 2) Vá ao fim da página espere acabar o contador regressivo. 3) Clique no botão “Download”. 19
  • 20. 4) Espere carregar uma janela, clique no botão “Salvar”. Como Baixar no Gigeshare ? 1) Vá até o meio da página espere o tempo necessário. 2) Aparecerá um link “Continuation Link”, clique nele. 20
  • 21. 3) Agora clique na imagem de uma seta para baixo. 4) Espere abrir uma janela clique em “Salvar” . Como Baixar no MediaFire ? 1) Espere carregar toda a página, até aparecer o link “Click here to start download”. 21
  • 22. 2) Após aparecerá uma janela, clique em “Salvar”. Como Baixar no Megaupload ? 1) No Megaupload fica quase impossível fazer download sem a barra “Megaupload Toolbar” então se você não tiver instalada o barra no seu navegador clique aqui e ajudara muito no download. Hoje já se consegue fazer alguns downloads sem ela. 2) Após carregada a página do Megaupload, digite o código que aparece na imagem e clique em “Download”. 3) Espere o tempo necessário da contagem regressiva, que fica no fim da página a direita. 22
  • 23. 4) Após terminada a contagem clique no botão “Free Download”. 5) Espere abrir uma janela, clique no botão “Salvar”. Como Baixar no Oxyshare ? Ao entrar na página do Oxyshare vá até o fim dela e clique em quot;Get your file herequot; que fica a direita: 23
  • 24. Após, irá aparecer um contador regressivo, aguarde o tempo necessário: Depois é só clicar no nome de seu arquivo que abrirá uma janela clique em quot;salvarquot; que seu download irá começar: 24
  • 25. Como Baixar no Rapidshare ? 1) Vá ao fim da página e clique no botão “Free” do lado direito da página. 2) Agora na parte superior da página espere o tempo necessário: 3) Coloque o código que aparece na imagem, MAS somente as letras que tiveram o desenho requisitado (desenho requisitado fica antes do formulário de preenchimento) , neste caso um gato! 25
  • 26. 4) Espere abrir uma janela clique em “Salvar” . Modo mais novo: 1. Entre na página, blog ou site que você deseja baixar o arquivo, clique no link do Rapdishare. Ao clicar no link, uma página nos servidores do rapidshare.com ou rapidshare.de aparecerá, desça a página até a parte inferior e clique no botão escrito quot;FREEquot; que fica dentro de uma tabela na parte inferior do site. Note que ele costumava alternar de lado com o botão premium, portanto atenção, clique no botão quot;Freequot; como mostra a imagem abaixo: 26
  • 27. 2. Depois de clicar no botão quot;FREEquot;, uma nova página abrirá, desça mais uma vez até um pouco acima de uma tabela com informações sobre paypal e outros métodos de pagamento, mas não se preocupe, não é necessário pagar para fazer o download do arquivo que deseja, ele é gratuito! É que algumas pessoas podem desejar pagar para ter certos privilégios. Você encontrará algo parecido como quot;No Premium user. Pleaser enter: XXXX herequot;. onde XXXX é o código que você deverá digitar dentro de uma caixa de verificação antes de clicar no botão quot;download from level(x)quot;, como mostra a imagem abaixo: 27
  • 28. Caso ao invés de aparecer tal informação, um contador apareça, espere ele chegar até zero, assim que ele zerar, a informação da imagem acima aparecerá. =) Como muitos robôs de spammers já conseguem ler o conteúdo dessas caixas, você precisará apenas digitar os 4 caracteres que possuírem um gato desenhado! Note que todas as imagens tem um bicho, mas nem todas são um gato, você precisará identificar quais as que são gato e aí digitar na caixa de texto. Por exemplo, no caso da imagem acima você digitaria quot;PWEOquot;. Aí é só clicar no botão do download e ele se iniciará normalmente! Note que é importante que você não demore muito tempo para digitar o código, caso contrário seu download expirará e você terá que repetir o processo desde o passo 2. Mas como o RapidShare não é um PortalCab da vida onde tudo é bem simples, é bem provável que você enfrente algum problema e não consiga baixar o que estava tentando, abaixo seguem os problemas mais comuns enfrentado pelos usuários do PortalCab que tentam baixar arquivos no rapidshare: Downloads ocupados O RapidShare conta com vários servidores para agüentar a alta demanda de usuários 28
  • 29. que baixam arquivos por lá todos os dias, porém as vezes ele está operando no limite, com isso ele bloqueia downloads novos para que as pessoas que já estejam baixando possam acabar de baixar numa boa, caso isso aconteça espere alguns minutos e tente novamente, ele vai funcionar. Múltiplos downloads O RapidShare não aceita que o mesmo IP baixe ao mesmo tempo 2 arquivos diferentes, para isso você vai ter que esperar acabar de baixar aquilo que está baixando para baixar o novo arquivo que deseja. Se você está no trabalho, ele pode bloquear o download caso alguma outra pessoa na rede já esteja fazendo o download de algum arquivo do rapidshare. Limite de Downloads por hora O RapidShare só aceita que cada usuário faça uma certa quantidade de downloads por hora, caso você queira baixar vários arquivos, você terá que esperar um pouco para poder baixar esse outro arquivo. Quando isso ocorre, no segundo passo, irá aparecer quanto tempo você terá que esperar para fazer o download, normalmente algumas dezenas de minutos. Então nesse caso salve a url e volte mais tarde para tentar o download novamente. quot;File not foundquot; O RapidShare costuma apagar arquivos ilegais como filmes e discografias completas ou quando o arquivo desejado, mesmo que seja legal, tenha ficado mais de 45 dias sem receber nenhum download, nesse caso, entre em contato com o dono da página onde você tentou fazer o download e informe-o para que ele possa enviar novamente o arquivo (caso o mesmo não viole nenhuma lei de direitos autorais). quot;It's Happy Hourquot; Sem dúvidas, o melhor momento de fazer downloads no Rapidshare. Na Happy Hour você não precisa esperar minutos intermináveis ou digitar gatos malucos para começar o download. É só apertar no botão de download e pronto! Lembrando que você só pode baixar um arquivo por hora. =| 29
  • 30. Como Baixar no Swoopshare ? O Servidor Swoopshare é muito simples, basta clicar em quot;Nu Downloads!quot; que abrirá uma nova página, após clique em quot;Salvarquot; que seu download irá começar: Como Baixar no Sendspace ? Basta apenas clicar sobre o nome do arquivo: Após irá abrir uma janela, basta clicar em quot;Salvarquot; que seu download irá começar. 30
  • 31. Como Baixar no TurboUpLoad ? Ao entrar na página aparecerá um contador regressivo, aguarde o tempo necessário: Após clique em quot;Download Filequot;: Digite o código e clique em quot;Download Pagequot;: Agora basta clicar em quot;Click here to download filequot;: 31
  • 32. Após irá abrir uma janela, basta clicar em quot;Salvarquot; que seu download irá começar. 32
  • 33. Como Baixar no UploadOk ? Digitamos o código pedido e clicamos em Get Download Link Esperamos a contagem terminar Fazemos o download clicando em download Como Baixar no Uploading ? Você deverá ir até o fim da página e escolher a opção quot;Freequot; que fica a direita: Após abrir a página digite o código que aparece no canto superior direito e clique 33
  • 34. em quot;Start Downloadquot;: Irá aparecer um contador regressivo, aguarde o tempo necessário: Depois é só clicar em quot;Click here to downloadquot; que seu download irá começar: 34
  • 35. Como Baixar no Up-File Você deve clicar em quot;Your link here. Up-file free for all. quot; que se encontra no meio da pagina: Após irá abrir uma tabela, clique no botão quot;Freequot;: Espere o tempo necessário: 35
  • 36. Agora é só clicar em quot;Download Linkquot;: Como Baixar no Ziddu ? 1) Clique no endereço do link que aparece na parte superior da página: 36
  • 37. 2) Agora clique em quot;Downloadquot; que aparece no lado direito superior da página 3) Coloque o código que aparece na página e clique no botão quot;Downloadquot; 37
  • 38. 4) Espere abrir uma janela e clique em salvar, que seu download irá começar Como Baixar no 4Shared ? 1) Espere Carregar toda a página vá até o fim dela e clique no link quot;Download Filequot; 2) Espere abrir uma janela, clique em quot;Salvarquot; Alguns sites, blogs estão colocando proteção nesses links postados. Geralmente e só rolar a pagina até ao final e clicar em Download. Essa proteção faz que o arquivo fique mais tempo postado e não seja descoberto. Tendo essa idéia desses sites você conseguirá baixar em qualquer um pois eles seguem o mesmo padrão. Fontes: http://comobaixar.blogspot.com/ http://www.portalcab.com/faq/rapidsharede.php 38
  • 39. APRENDA A CONVERTER ARQUIVOS DE RMVB PARA AVI SEM PERDER A QUALIDADE. A grande vantagem do arquivo RMVB do Real e a flexibilidade do tamanho e a grande qualidade. Mais algumas pessoas sentem dificuldade ao convertê-lo tendo perda de qualidade. Os procedimentos a serem feitos aqui não se aplicam a colocação de legenda mais sim na conversão rmvb para avi. Iremos usar o Allok RM RMVB to AVI MPEG DVD Converter: http://w13.easy-share.com/1700429005.html Programa útil para achar seriais: http://bitroad.net/download/4cb95a491466/Craagle-1.8.rar.html Primeiramente vamos lembrar que seu computador precisa de codecs para realizar essa operação então baixe e instale os codecs necessários. Esses codecs que ensinam seu PC a trabalhar com arquivos e interagir entre os programas. Esses codecs são necessários também para quem vai assistir os filmes no PC. K-Lite Mega Codec Pack 4.5.3 http://www.baixaki.ig.com.br/download/k-lite-mega-codec-pack.htm Real Alternative 1.9.0 http://www.baixaki.ig.com.br/download/real-alternative.htm QuickTime Alternative 2.8.0 http://www.baixaki.ig.com.br/download/quicktime-alternative.htm 39
  • 40. Depois do pacote instalado seu computador será capaz de converter com perfeição os arquivos: Vamos agora aos procedimentos: 1º abra Allok RM RMVB to AVI MPEG DVD Converter 2º Vá e, add files e adicione arquivos no formato real player com Rm e Rmvb. 3º Mude o formato de saída para avi e mantenha as opções originais do filme. Escolha entre XVID e DVIX. A conversão em DVIX e mais rápida. Adicione os arquivos Formato avi, codec Dvix ou XVID e manter o formato de vídeo original para não haver perdas e o áudio como MP3 40
  • 41. 4º depois e só clicar em converter e esperar a conversão. Simples e sem perdas de qualidade. Fonte: http://www.acheidownload.com GRAVANDO SEUS VÍDEOS PELO NERO NO NERO VISION COM MENUS ANIMADOS. Primeiramente vamos baixar o Nero 7 com o Nero Vision http://www.acheidownload.com/2008/04/nero-7-premium-reload-download-serial.html No Nero vision é possível criar discos no formato DVD e com menus personalizados conforme o gosto de cada pessoa. Iremos fazer uma simulação simples de como criar seu DVD a partir do Nero Vision e com menus personalizados. O Nero 7 não reconhece arquivos com a extensão rmvb., então você terá que converte-lo em outro formato. Sugiro que seja feita uma conversão no próprio Allok para AVI, pois a perda será menor. Lembre-se que esse arquivo será convertido novamente pelo Nero que o transformara em um arquivo DAT. ou seja um MPEG ou mesmo VOB., para leitura no DVD. A cada conversão feita se perde um pouco da qualidade do vídeo. O próprio Nero Vision calculará quantos vídeos poderá ser colocado em um DVD. Quando você colocar um vídeo e a linha ficar vermelha retire algum vídeo para continuar a gravação. Vamos aos procedimentos para gravação. 41
  • 42. 1º Abra o Nero Smart; 2º Vá em aplicações no Nero e abra o Nero Vision; 3º Vá em criar DVD, DVD Vídeo que é a primeira opção; 42
  • 43. 3º aparecera um tela para adicionar vídeos e assim adicione o vídeo desejado; 4º Vai em editar menu: 43
  • 44. 5º Nesse passo você poderá personalizar seu DVD com menus e sons nessa tela. Você poderá personalizar o fundo do seu DVD, com fotos dos filmes, mudar os botes, cores, fontes. Então use sua imaginação. Costumo pegar pôster dos filmes, uni-los no Paint e fazer uma arte legal. Clicando em cada vídeo que você adicionou, poderá mudar a fonte e o nome que será exibido. 6º A fase dos testes. Usando o controle remoto experimental teste os vídeos e veja se esta tudo OK. Nessa fase se houver algum erro é só voltar na tela anterior. Salve o arquivo projeto para garantir, se acontecer de algo estar errado 44
  • 45. 7º e ultimo passo é avançar e clicar em gravar. Não é tão difícil quanto parece. Lembre- se que quanto mais recursos você colocar em seu DVD personalizados, mais demorada vai ser a gravação. O próprio Nero ajusta as opções do vídeo. Mais você pode fazê-lo em propriedades do Nero Vision.Então é isso. Existe um tutorial online que explica cada passo: http://www.acheidownload.com/2008/05/aprenda-a-gravar-filmes-rmvb-para-dvd- video-aula/ Outro tutorial sobre Nero Vision: http://www.guiadohardware.net/comunidade/tutorial-dvd/775982/ Manual Completo Nero Vision: http://www.slideshare.net/oxelfer/tutorial-do-nerovision-express-portugues 45
  • 46. ASSISTINDO VÍDEOS PELO PC COM LEGENDAS Sinto que algumas pessoas ainda passam pelo mesmo problema de não conseguir assistir seu vídeo no seu PC com legendas. Vamos tentar deixar a vida mais fácil para essas pessoas com alguns passos simples: 1 º certifique que os codecs estejam instalados pois sem eles nada feito. Foi colocado o link no capitulo sobre o Allok. 2º Vamos instalar os programas mais importantes para editar vídeos e para criação de legendas e identificação pelos players. Vamos instalar o VirtuDub e o Vobsub que é uma extensão do VirtualDub. VirtualDub http://baixaki.ig.com.br/download/virtualdub.htm VobSub http://www.baixaki.com.br/download/vobsub.htm 3º Baixe o VirtualDub e coloque ele em uma pasta no arquivo de programas em C:. Você precisara do Executável do VirtualDub para dar continuidade na instalação do VobSub. 46
  • 47. 4º Vamos instalar o VobSub: 5º marque todas essas opções. Se não marcadas ele não conseguira interagir com outros programas Marcar todas opções indicadas com a seta 47
  • 48. Ele vai para a pasta Gabest. Você também pode colocar dentro desta pasta a pasta do VirtulDub para facilitar sua localização; 6º nos passos seguintes o programa te pedira onde se encontra o executável do VirtualDub e os plugins dos programas AviSynth 2.5 que se encontra também na pasta arquivos de programas e instalado no mesmo momento do VobSub. Depois de tudo instalado vamos aos procedimentos para ver o filme com legendas no PC. 7.º Vamos explicar cada função que é oferecida pelo VobSub 1 2 3 4 5 6 7 48
  • 49. 1-DirectVobSub Configure: Usado para editar as cores das legendas, tamanho e assim você pode ver seus filmes com a cor, fonte e tamanho da legenda que você desejar. 2- SubMux: Nesse adicional do Vobsub você pode editar as propriedades e assim colocar nome do filme, artista, ano e assim vai. 3- SubResync: Esse Adicional é usado para editar as legendas e também salva-las em outros formatos. Geralmente as legendas vem no formato .SRT. Gosto de salva como essas legendas no formato .Sub. O porquê se vale que o VobSub não reconhece as vezes a legenda da extensão .SRT. Agora não sei por quê. Vale cada um testar e ver qual o atende mais. 4- VobSub Configure- O mais importante de todos os aplicativos desse programa. È nele que você selecionara a legenda e depois abrira o player para assisti-lo Local aonde você abrira a legenda para depois assisti-la no player. OBSERVAÇÃO IMPORTANTE: O NOME DA LEGENDA TEM QUE TER O MESMO NOME DO FILME PARA QUE O PROGRAMA VOBSUB SINCRONIZE A LEGENDA NO PLAYER A SER USADO. SE O NOME DA LEGENDA ESTIVER DIFERENTE DO FILME, VOCÊ TERÁ QUE RENOMEAR PARA O MESMO NOME DO ARQUIVO DE VÍDEO. 49
  • 50. 5-VobSub Cutter- usado para ajustar o tempo da legenda para o filme em questão. 6 – VobSub Dir. Como o próprio nome diz é a pasta raiz do programa aonde foi instalado. 7-VobSub Joiner. Usado para sincronizar o vídeo com uma ou duas legendas. Agora vamos aplicar o VobSub no player para assistimos o filme que pode ser com Windows Media Player, Media Player Classic ou mesmo no Real Player. 8º Vamos abrir o VobSub Configure e adicionar a legenda desejada do filme. Vamos lembrar que o nome do arquivo da legenda deve ter o mesmo nome do arquivo de vídeo.Então abra o VobSubConfigure e vai em open e abra a legenda. Se a legenda não aparecer salve ela como no SubResync no formato .SUB. Essa janela pode ser fechada depois de selecionada a legenda pois fica na memória do programa. 50
  • 51. 9º Agora abriremos o arquivo de vídeo pelo Media Player Classic. O arquivo deve estar em avi para identificação do player e do programa VobSub. 10º vamos abrir o arquivo no Media Classic e dar play. 11º pronto agora é só curtir o filme sem seu computador. 51
  • 52. EMBUTINDO LEGENDAS EM FILMES NO FORMATO .AVI E .RMVB 1º passo é baixar os programa essenciais para fazer a conversão com a legenda embutida. Nesse caso poderemos usar o Winavi 8.0 ou Easy RealMedia ProducerV1.94 do pacote de programas Easy RealMedia Tools. Ai vai o link dos programas: Winavi 8.0 final http://www.4shared.com/file/36564255/e2d3974c/WinAVI_80_Final.html?err=no-sess Easy Real Media Tools Link 1: http://anonimacao.ctdo.com.br/?http://w13.easy-share.com/1699180371.html Link 2: http://anonimacao.ctdo.com.br/?http://rapidshare.com/files/89542759/ermp_fullV1.94.rar Vamos agora fazer a conversão de AVI para RMVB pelo Easy Real Media Tools. 1º No Easy Real Media Tools abra o Easy RealMedia ProducerV1.94 e adicione um vídeo que não pode estar no Formato RMVB, pois vamos embutir legenda em um arquivo RMVB. A configuração inicial vem com RealVideo 9 e Áudio 64khz, que é o necessário para um bom RMVB. Se quiser um vídeo de qualidade superior vá em Settings no programa e mude a conversão para RealVideo 10.) Adicione seu vídeo aqui! Aqui você pode mudar as configurações de seu vídeo 2º Depois de adicionado o vídeo vamos abrir um programa já conhecido nosso que é o VobSub Configure. 52
  • 53. Como dito anteriormente você pode fechar o programa que a legenda fica salva na memória. Lembre-se que o nome do arquivo da legenda deve ser o mesmo do arquivo de vídeo 3º passo Agora é só da Start e esperar o arquivo ser convertido para RMVB. Pronto agora seu arquivo está legendado e no formato RMVB. Esse programa também pode ser usado em conversões de arquivos AVI para RMVB. De start e espere o arquivo ser encodado e pronto você terá seu arquivo convertido e legendado 53
  • 54. Vamos agora fazer a conversão RMVB para AVI e embutindo a legenda pelo Winavi 8.0 Final. 1º Abra o Winavi e escolha seu arquivo em RMVB que será transformado em AVI. Clique me AVI e escolha seu arquivo em RMVB. 2º depois de escolher o arquivo clique em abrir e vamos configurar as opções de Áudio e Vídeo 54
  • 55. Você pode deixar nas configurações originais do programa ou usar as definições pré salvas dos programas ou mesmo clicar em ADVANCED e ajustar seu próprio vídeo. Sugiro que deixe como esta ai nessa configuração inicial do programa. Mas se for mudar as configurações do arquivo deixar as opções de vídeo e áudio como originais para não interferir na qualidade do vídeo. Não mexer nessas configurações Deixar essa caixa desmarcada para não interferir na qualidade do vídeo. 55
  • 56. 3º Depois de mexer nas configurações do vídeo no Winavi de ok na caixa de configurações. Antes de começar a transformação do vídeo vamos abrir o VobSub com a legenda correspondente ao vídeo. Como dito anteriormente você pode fechar o programa que a legenda fica salva na memória. Lembre-se que o nome do arquivo da legenda deve ser o mesmo do arquivo de vídeo 4º pronto agora é só dar OK e esperar a conversão acontecer; 56
  • 57. Vendo em preview você pode ver como o filme esta sendo encodado. Preste atenção de se no Quick lach do PC vai aparecer uma seta verde. Se aparecer é que seu vídeo esta sendo encodado com legenda. ATENÇÃO: RODA NA INTERNET UMA VERSÃO DO WINAVI COM O NOME DE WINAVI 9.0 E COM O SKIN VERMELHO. NÃO BAIXE ESSA VERSÃO. ELA É UMA VERSÃO HACKEADA DO WINAVI 8.0 SÓ QUE NESTE ARQUIVO EXISTE UM VÍRUS CHAMADO SALITY.GEN. ESSE ARQUIVO DESABILITA VARIAS FUNÇÕES EM SEU PC E ACABA LEVANDO O SISTEMA OPERACIONAL A SER TODO INFECTADO. O SALITY.GEN ATACA TODOS EXECUTÁVEIS EM SEU PC E ACABA ASSIM DANDO “PANI” TOTAL EM SEU MICRO. O ÚNICO ANTIVÍRUS QUE SEI QUE É CAPAZ DE ACABAR COM ESSE VÍRUS É O MACAFFE EM TOTALIDADE NO PC. ENTÃO NÃO BAIXE ESSA VERSÃO DO WINAVI PARA NÃO TER DOR DE CABEÇA. Fontes de estudo: http://tutoriais.ctdo.com.br 57
  • 58. CONVERTENDO VÍDEOS E LEGENDANDO NO NERO VISION Como todos sabemos, o Nero Vision não dá suporte a legendas na hora de criar um DVD, mas tem um jeito simples de conseguir adicionar a legenda. Mas para conseguir fazer isto será preciso ter instalado o FFDShow para inserir a legenda. Bom também ter um pacote com os principais codecs de vídeo, aqui uso o K-Lite codec pack, nele já vem o FFDShow mas recomendo instalar o FFDShow separado. Primeiro é bom instalar o pacote de codecs, depois o FFDShow, na hora da instalação tem a opção de Reset All Settings, depois é bom marcar a caixa DIVX e XVID para o FFDShow decodificar os arquivos nesse formato (AVI). Depois ir em C:Arquivos de programasarquivos ComunsAheadDSFilter, lá encontraremos o arquivo Nevideo.ax, mas antes de apagá-lo é bom copiá-lo para outro lugar seguro, backup de segurança é sempre bom! Depois de fazer a cópia pode apagar este arquivo. Isto irá fazer com que o FFDShow consiga fazer a legenda aparecer na hora da conversão do DVD, antes de mandar converter, você poderá visualizar no próprio Nero como a legenda vai estar. Agora vamos configurar o FFDShow, Vá em IniciarTodos os programasFFDShowVídeo Decoder Configuration. Configure da seguinte forma: 58
  • 59. Pronto, agora na hora que você abrir o vídeo no Nero Vision, na hora que você dar um preview do vídeo dentro do programa vai aparecer o ícone do FFDShow na barra de tarefas, isto é sinal que a legenda vai aparecer no Vídeo. P.S.: Para deixar a legenda na tarja preta do filme, basta deixar marcado a opção LETTERBOX 4:3 FONTE: http://tutoriais.ctdo.com.br 59
  • 60. JUNTANDO ARQUIVOS RMVB EM UM ÚNICO ARQUIVO. Agora nos iremos usar do pacote do Easy RealMedia Tools o Easy RealMedia Editor Você vai usar somente o Easy RealMedia Editor®. Siga os passos abaixo. 1. Abra o Easy RealMedia Editor V1.73 2. Clique em ADD e então selecione o PRIMEIRO vídeo no qual você quer dar continuidade. Vá em SETTINGS. Veja o quadro abaixo para compreender melhor. 3. Clique em ORIGINAL INFO assim as informações originais do seu arquivo continuarão. 4. Deverá estar selecionado CUT ACTION, desmarque e mude para PASTE ACTION. 5. Desmarque a opção Empty means don't change. 6. Ao lado irá aparecer APPEND REALMEDIAL FILE. 7. Quando aparecer, você deve clicar em ADD e adicionar os arquivos que você quer juntar. ATENÇÃO...IMPORTANTE 60
  • 61. Não selecione a PRIMEIRA PARTE DO VÍDEO, pois se fizer isso, esta primeira parte ira ser exibida DUAS VEZES, lembre-se que você já adicionou a primeira parte ANTES (Nos passos acima). 8. Após ter adicionado todos os arquivos .RMVB que você quer juntar, eles irão aparecer ao lado. Clique em OK veja a imagem abaixo para compreender melhor. 9. De volta ao primeiro quadro clique em STAR e espere a barra chegar em 100%. Após chegar a 100% significa que seu arquivo está pronto. ELE ESTARÁ NO MESMO LUGAR ONDE ESTÃO OS OUTROS ARQUIVOS. Obs.:Você pode escolher um outro lugar para ele ser salvo Fonte: http://tutoriais.ctdo.com.br 61
  • 62. COLOCANDO MAIS DE TRÊS FILMES EM UM DVD CONVENCIONAL NO FORMATO DVD. Você vai precisar do VSO Convert X To DVD, do DVDLab Pro e do Nero Recode para finalizar (lembrando que para tudo você vai precisar de uns 15 GB livres... Ai vai os links: VSO Convert X To DVD http://rapidshare.com/files/110278726/vsoConvertXtoDVD3.rar DVDLab Pro http://bitroad.net/download/f87a1a95087/DVD-Lab-Pro-2.5-com-Tutorial---by- sLiM.rar.html http://w13.easy-share.com/1701352704.html O Nero Recorde é parte do pacote do Nero, e foi colocado acima o link. 1. Abra o VSO e escolha o formato NTSC de vídeo, por ser bem menos complicado e ter melhor qualidade, converta os quatro filmes (você então terá quatro pastas Áudio (vazias) e quatro pastas Vídeo com os respectivos arquivos VOB, renomeie cada pasta Vídeo para o nome do filme, isso vai facilitar muito no futuro). Faça cada conversão em pastas diferentes para cada filme pois senão o VSO vai apenas substituir um filme pelo outro. 2. Abra o DVDLab Pro, na aba superior clique em Project, Project Properties e assinale a opção NTSC. Na aba Áudio e Vídeo lá embaixo no rodapé escolha o primeiro filme que queira dentro de uma das quatro pastas que você renomeou com o nome do filme (você vai ter que fazer esse procedimento para as quatro pastas, ou seja, para os quatro filmes). Escolha o primeiro arquivo Vob 01 e use a opção Join e Demultiplex desse filme que o DVDLab Pro vai pedir ou senão o programa diretamente faz a conversão (vai começar a aparecer um percentual de 0 a 100% (vídeo e áudio). 3. Com isso você vai gerar um arquivo MPV (Vídeo) e um arquivo AC3 (Áudio) do seu filme (se o filme for dual serão criados dois arquivos AC3). Renomeie esses arquivos com o nome do seu filme, mas mantenha as extensões MPV e AC3 (para não confundir com os outros filmes, pois todos terão o mesmo nome após a conversão para MPV e AC3, ex, Carros.mpv - Carros.ac3). Após ter feito isso você terá os arquivo matrizes para fazer seu DVD final (MPV e AC3) então se quiser pode deletar os arquivos VOB criados pelo VSO para economizar espaço em disco. 4. Faça exatamente a mesma coisa com os outros três filmes, lembrando sempre que após a conversão para MPV é bom renomear para o nome do respectivo filme para evitar confusão futura. 5. No final você terá quatro arquivos MPV e quatro arquivos AC3 (se seus filmes tiverem somente um áudio). 6. No menu do lado esquerdo onde tem uma espécie de diretório igual ao do Windows, clique com o botão direito do mouse em movie 1 e escolha a opção 62
  • 63. new movie, repita a operação para criar 4 filmes (os seus quatro, é claro) então você terá movie 1, movie 2, movie 3 e movie 4. 7. Clique agora em movie 1 com o botão esquerdo e vai aparecer o local do filme na tela (sem o filme), arraste o primeiro arquivo MPV que vai aparecer em embaixo para cima desse espaço e o primeiro filme vai aparecer aí, faça o mesmo com seu respectivo arquivo AC3 só que o arraste para logo abaixo do filme, no local denominado áudio 1. Repita a operação com o segundo filme só que agora clicando em movie 2. Faça o mesmo com todos os filmes. 8. Clique agora em menu 1, vai aparecer uma tela preta no centro, lá embaixo ao lado de onde você escolheu áudio e vídeo está escrito background, clique nele e escolha um papel de parede que você queira para ser o fundo do seu DVD. 9. Agora, depois de escolher o fundo, clique na aba ao lado onde tem duas letra quot;aquot; está assim no programa quot;Aaquot;, clique aí e vai aparecer um caixa para escrever... 10. Você pode escrever o nome de cada filme ( mas faça isso individualmente para cada filme, ou seja, escreve Filme 1, e clica de novo em quot;Aaquot;, escreve Filme 2... e assim para todos os quatro). O exemplo ficaria assim: Filme 1 Filme 2 Filme 3 Filme 4 Escolha o tamanho e a posição para os nomes, arrastando-os para onde quiser. 11. Agora clique em Filme 1 com o botão direito vá em Link - Movie 1 - Chapter 1 (movie start). 12. No filme 2 clique com o direito sobre Filme 2 - Link - Movie 2 - Chapter 1 (Movie start) e assim para os quatro. 13. Após todos os links serem criados... lá bem no alto, clique em project e Compile DVD, escolha um diretório que caiba tudo (pelos meus cálculos dará de 5 a 8 Gb, no mínimo). 14. Nesse local que você escolheu estará pronto o DVD que você queria com os quatro filmes, porém ainda com mais de 4.7 Gb. Aqui entra o Nero Recode, que normalmente está instalado no Nero quando você tem a versão Full dele instalada. 15. Coloque um DVD 4.7 em seu gravador de DVD. Abra o Nero e escolha Nero Recode em ferramentas (tools). Escolha a opção Recodificar um DVD inteiro para outro DVD 16. Feito isso, na outra tela, embaixo à direita onde está escrito caber no destino assinale DVD5 [4.7 Gb], depois acima clique em importar DVD e procure o local onde você colocou o DVD final feito agora a pouco com os quatro filmes. Basta selecionar a pasta Vídeo (sem entrar nela) e clicar Ok que o Nero faz o resto. 17. Agora o Nero irá analisar seu DVD e recodificar ele para caber em um DVD 4.7 18. Assinale todos os áudios lá embaixo nas propriedades para que nenhum fique de fora e diminua ao mínimo o percentual de qualidade dos menus (nesse caso apenas 1, pois fizemos apenas 1 menu no DVDLab Pro e porque para os menus a qualidade nunca muda). 19. Clique em avançar ou Ok (não lembro direito). Escolha as opções análise avançada e modo de gravação lenta. Assinale também a primeira opção que é criar o DVD primeiro no HD. Clique em gravar e vai dar uma volta que o Nero vai demorar... Depois de analisar, recodificar para 4.7, ele irá gravar. Após a 63
  • 64. gravação, ATENÇÃO, clique em Ok, o DVD irá se auto ejetar... NÃO FECHE O NERO AINDA. Teste seu dvd e apenas se ele estiver ok, feche o nero, caso tenha ocorrido algo de errado, coloque outro dvd no seu gravador e escolha a opção gravar o mesmo projeto novamente. Se você fechar o Nero antes e der algo errado, perderá os arquivos temporários após gravar o DVD e terá que recodificar e analisar tudo novamente, mas fazendo desse modo o Nero manter os arquivos temporários e quot;pulaquot; análise e a codificação. 20. Pronto ... é só isso ! ATENÇÃO: Consideramos aqui filmes de 700 Mb, se o filme tiver dois CDs, ou seja, 1400 Mb, o procedimento é o mesmo, mas não tente colocar mais de 2 filmes de 1400 Mb em um único DVD, pois a qualidade ficará muito ruim. No caso de filmes de 1400 Mb, faça um link do CD1 para o CD2 desse filme no DVD Lab Pro, na aba do lado esquerdo, clique em Connections, aparece outra aba um pouco mais à direita, logo abaixo da setinha preta tem uma espécie de sinal de quot;+quot; (Draw Link), clique nele e ligue o CD1 com o CD2, assim quando terminar o 1º CD, inicia-se o 2º CD automaticamente (no DVD pronto você nem percebe). Dicas: Ainda lá na etapa do DVDLab Pro: Na aba lá em cima clique em Movie, auto chapter (escolha um dos filmes) e divida em quantos capítulos quiser (20 fica bom). Faça o mesmo com os quatro filmes. Mude as cores como quiser na aba do lado direito do DVDLab Pro. Por sacanagem ou boiolice os itens do menu vem cor de rosa por default quando acionados, mude isso ali na aba do lado esquerdo onde tem dois quadradinhos (um vermelho e um verde com uma setinha que vai do vermelho para o verde). Isso significa que quando você selecionar (por exemplo) o Filme 1 , para iniciar o filme ele ficará cor de rosa... Mude as cores como queira aqui. Legendas podem ser inseridas aqui também, clique em Movie 1 - Sub 1, abra o diretório onde está a legenda e selecione-a. Fiz vários testes com alturas e fontes, achei melhor a seguinte configuração: Cor: White ou Yellow (à sua escolha); Contorno: Thick Outline (para não confundir com o fundo) Fonte: Arial, Tahoma com tamanho 20 (ficam muito bons) não use negrito, não é necessário; Margem: Middle Margin - Valor: 98 (define a altura da legenda em relação à borda da inferior da imagem; Timecode: 29,97 (Real Time), para não haver confusão de fps e dessincronia com a legenda e som. Fonte: http://tutoriais.ctdo.com.br 64
  • 65. USANDO O VIRTUALDUB 1. Instalação Depois de fazer o download do VirtualDub a instalação é fácil. Todos os arquivos do programa vêm num Pacote ZIP. Basta criar um diretório e extrair todos os arquivos para ele. 2. Converta de MPEG1 para AVI No VirtualDub, é fácil converter um arquivo MPEG1 compactado (com quadros de 320X240 pixels) para AVI de 24 bits descompactado. Basta abrir o arquivo de vídeo (para isso vá em File -> Open Vídeo File, ou tecle Ctrl+O) e de pois acionar File -> Save as AVI (ou tecle F7). O problema com esse tipo de conversão do resultado do arquivo, por exemplo: Um filminho de 1 min. e 24s em MPEG1 (8,54 MB) transforma-se em um monstro de 616MB em AVI. 3. Tesoura para cortar o vídeo Imagine que você tem um clipe e deseja eliminar dele um pedaço que está no meio do arquivo. Com o mouse, deslize o ponteiro na barra de localização (Trackbar), a fim de encontrar o ponto inicial da região do corte. No ponto de início clique no botão Mark In (ou tecle Home), desloque o ponteiro para a posição final do corte e clique no botão Mark Out.Para eliminar a área destacada vá em Edit -> Delete Selection e o trecho desaparece. Salve o vídeo e pronto. 4. Junte num só vários arquivos AVI Um recurso de edição é anexação de arquivos (exclusividade de formatos AVI). Para realizar tal operação, proceda da seguinte maneira: Tenha, no mínimo, dois arquivos AVI com as mesmas características físicas (tamanho dos quadros, frame rate e etc.). Abra o primeiro arquivo AVI (File -> Open Vídeo File), posicione o ponteiro da barra de localização onde o novo arquivo deve ser inserido e acione File -> Append AVI Segment e indique o segundo arquivo. 5. Ajuste a taxa de exibição Para mudar a taxa de exibição de imagens em quadros por segundo, acione Vídeo -> Frame Rate, clique na opção Change To e digite o número de quadros em cada unidade de tempo. Não há necessidade de se fazer aproximações, por exemplo: se a taxa desejada é 29,97 digite esse número e não arredonde para 29 ou 30. 6. Captura de vídeo sem compactação Para capturar vídeo, basta fazer a conexão física entre a fonte de vídeo (vídeo- cassete) e o dispositivo de captura, então, basta acionar File -> Captura AVI. O formato padrão de captura é AVI descompactado. Acione Vídeo -> Compression e escolha, por exemplo o codec Intel Indeo Vídeo para obter um bom grau de compactação. Na maioria dos casos, aconselha-se o uso dos softwares para captura de vídeo fornecido juntamente com a placa. 65
  • 66. 7. Isole no filme a trila de áudio Se o filme tem, combinadas, uma trilha de vídeo e outra de áudio e você quiser salvar em separado apenas os itens de som, acione File -> Save WAV. Dê um nome para o arquivo e você terá gravado as falas e músicas (se houver) do filme. 8. Ficha completa do arquivo Para saber detalhes sobre o arquivo de vídeo ativo acione File -> File Information. Abre-se uma janela com todas as informações básicas do vídeo (tamanho dos quadros, taxa de exibição, número total de quadros, compressão e etc.) e também dados pertinentes à trilha de áudio (taxa de amostragem, número de canais, nível de compressão e etc.). 9. Imagens de vídeo pra BMP É possível salvar um trecho do filme numa imagem BMP separadas, quadro a quadro. Para isso, vá em File -> Save Image Sequence. Na janela Image Output Filter, indique primeiro um prefixo para as imagens (quadro, por exemplo). O VirtualDub vai salvar arquivos com nomes como quot;quadro1.bmpquot;, quot;quadro2.bmpquot; quot;quadro3.bmpquot; e etc. Na caixa Directory Hold Images indique o diretório onde os arquivos devem ser salvos. Mas cuidado com a criação de muitos arquivos BMP para não correr o risco de entupir o HD. 10. Salve apenas um quadro Na tela principal, o VirtualDub apresenta duas janelas para exibição de vídeo. Na primeira, a janela de entrada (source) aparece o arquivo original. Na segunda (output) aparece o resultado de alguma operação realizada. Você pode capturar apenas o quadro de atual na janela de entrada ou saída. Para isso, acione Vídeo - > Copy Source Frame to Clipboard (ou tecle Ctrl + 1) ou Video ->Copy Output Frame to Clipboard. Com a imagem na memória, cole-a em qualquer editor de imagem, salve-a e pronto. 11. Reduza o tamanho da imagem Se você tem um arquivo de vídeo em 352X240 pixels e deseja reduzir essas dimensões pela metade, faça o seguinte: No menu, acione Video -> Filters. Abre-se a janela Filters. Nela clique em Add e aparecerá uma lista com os filtros disponíveis. Escolha a opção 2:1 Reduction ou 2:1 Reduction (High Quality). Com essas opções o arquivo será reduzido à quarta parte. Se você usa o filtro Resize digite os tamanhos desejados (2:1 resulta em 176X210 pixels). Depois dê OK. Para visualizar acione [/b]File -> Preview[i]. Se tudo estiver certo, salve como AVI. 12. Adicione áudio ao seu vídeo No VirtualDub você pode adicionar áudio numa seqüência de vídeo desde que a fonte seja um arquivo WAV. Para isso, comande: Áudio -> WAV Áudio. Na Caixa WAV Áudio File que pretende usar para sonorizar o filme. Depois salve o AVI e pronto. 13. Use filtro para as legendas O VirtualDub aceita a inclusão de filtro externos (arquivos que auxiliam em 66
  • 67. tarefas extras). Um dos mais interessantes é o que acrescenta ao filme legendas. Para usar um filtro externo qualquer, você precisa fazer o download e instalá-lo em separado. No link que eu disponibilizei, encontra-se o filtro de legendas (Subtitles), para usá-lo crie um diretório chamado quot;plug-insquot; dentro do diretório onde foi instalado VirtualDub e nele extrair o arquivo VDF (com filtro). Dessa forma, o VistualDub carregará automaticamente o filtro em sua inicialização. Para agregar legendas a um filme, comande Video -> Filters e depois acione o botão Add. Na lista Add Filter, selecione o filtro quot;Subtitlerquot; e dê OK. Surgirá a janela Subtitler: Configuration. Nela indique o arquivo com as legendas (um arquivo com a extensão SSA). O programa traz um vídeo de exemplo (Gray.avi) um outro de legendas (Demo.ssa) que pode ser usado para testes. 14. Tamanho da imagem na captura Em alguns micros, o VirtualDub captura imagens em 768X576 pixels em outros, em 640X480 pixels. Como corrigir esse problema? Primeiro que não é um problema e sim uma diferença entre capturas no sistema PAL e NTSC. O PAL opera com 625 linhas em 50Hz e o NTSC opera com 525 linhas e 59,94 Hz. Além disso o PAL captura 25 quadros por segundo e o NTSC captura 39,97 quadros por segundo. 15. Capture arquivos com mais de 4GB O VirtualDub não permite a captura de arquivos maiores do que 4GB. Há duas causas para esse problema. Uma é você usar Windows 95, 98, 98 SE ou Me. A outra é você usar sistema de arquivos FAT32. Uma ou outra determinam esse limite. Para capturar um arquivo maior que 4GB é necessário usar Windows 2000 ou XP e sistema de arquivos NTFS. Mas tem como contornar essa situação. Acione File -> Capture AVI, marque a opção Capture/Enable Multisegmented Capture e defina os valor dos intervalos (thresholds) para 50MB. 16. Linha cinzenta na imagem Algumas imagens capturadas com VirtualDub apresentam uma linha cinzenta no inferior da tela. Nesse caso o defeito pode decorrer de um problema na cabeça de leitura do aparelho de vídeo-cassete usado como fonte. Você pode ignorá-la e depois recortar manualmente dos quadros em que ela aparece. Agora se várias dessas linhas aparecerem, a causa é do entrelaçamento. Isso vai aparecer toda vez que você capturar imagens com altura superior a 240 linhas (no padrão NTSC) ou 288 linhas (no padrão PAL). O entrelaçamento, não constitui um defeito, sendo assim não é possível corrigi-lo. 17. Driver padrão Vídeo for Windows Sua máquina tem um dispositivo para capturar vídeo e no entanto o VirtualDub apresenta uma mensagem dizendo que não o encontra? Para capturar vídeo, o VirtualDub exige um driver para Vídeo for Windows. Se o periférico de captura não traz esse driver, o VirtualDub não pode ser utilizado. Fonte: http://tutoriais.ctdo.com.br 67
  • 68. TRUQUES DE EDIÇÃO DE VÍDEO NO VIRTUALDUB Todos sabemos que o VirtualDub é um dos programas de edição de vídeo mais fáceis de usar e, além disso, é – sem dúvida - a mais útil ferramenta de edição de vídeo que podemos encontrar por aí. Entretanto, ainda existem vários usuários que possuem dúvidas sobre como cortar e redimensionar arquivos de vídeo, reduzir ruídos, adicionar e retirar logos ou outros efeitos legais com ele. Isto é o que este tutorial explica. O VirtualDub pode fazer todas estas coisas e muito mais! Não há necessidade de explicar em detalhes absolutamente nada do que ele pode fazer, porque depois que você ler este tópico, terá a idéia e será hábil para aplicar o conhecimento adquirido em qualquer filme que você quiser. Formatos de Edição de Vídeo: Se você está querendo editar e/ou comprimir um vídeo usando VirtualDub (ou qualquer outro programa de edição de vídeo), então quanto melhor a qualidade do vídeo original, melhor será o resultado final da edição que você fará. Se você está capturando da TV ou de uma placa de captura de vídeo, por exemplo, use a melhor configuração que puder, ou seja, que seu micro agüente. Exemplificando: provavelmente não há necessidade de capturar um vídeo em 640x480 pixels se você vai redimensioná-lo depois para 352x240, porque não só essa ação vai levar um tempão, como também vai utilizar 2 vezes mais de espaço em disco. Dentro do possível, você deveria capturar com áudio de qualidade de CD (16 bit, 44100 Hz) e no framerate padrão da TV (25 fps para PAL TV e 29.97 fps para NTSC). Geralmente, se você capturar em MPEG vai produzir os melhores resultados e este será o formato mais fácil para editar. Para maiores detalhes sobre captura de vídeo, confira este site, com dicas de captura http://anonimacao.ctdo.com.br/?http://nickyguides.digital-digest.com/video-capture.htm (site em inglês). Comprimindo um arquivo já comprimido: Porque não comprimir logo para Mpeg ou DivX? Bem, você pode fazer isso, mas não esqueça que se você precisar redimensionar ou aplicar quaisquer filtros a um arquivo de vídeo, ele deverá ser comprimido novamente! Isto não e um defeito do VirtualDub, todo pacote de edição de vídeo é a mesma coisa! Por exemplo, não é uma boa comprimir um vídeo DVD direto em DivX e então abri-lo para redimensioná-lo ou cortá-lo porque para salvar novamente este arquivo, você precisará de uma nova compressão para DivX. Como você pode imaginar, se o vídeo é longo, ele poderia levar um longo tempo. E, em todos os formatos conhecidos (exceto Huffyuv e AVI não-comprimido), comprimir para descartar pequenos detalhes, cada vez que você recomprime, alguma qualidade do vídeo é perdida! Como você pode ver, faz 68
  • 69. sentido ter certeza que o arquivo seja o melhor possível, porque, após as várias edições que você tiver que fazer, a qualidade diminuirá. Antes de começarmos, suponhamos que você já tenha disponível o programa VirtualDub (atualmente parece que está na versão 1.7). CORTANDO & REDIMENSIONANDO VÍDEOS • 1. Abra seu arquivo de vídeo no VirtualDub indo em File>Open vídeo file... 2. Selecione File>Filters 3. Pressione o botão Add... (A) 69
  • 70. 4. Abre-se uma lista de todos os filtros que podem ser aplicados ao arquivo de vídeo. Escolha o filtro chamado Null Transform. 5. Pressione OK e nós voltamos a esta janela. Pressione o botão Cropping...(B) 6. Abre-se a janela cropping (abaixo). Use a barra de rolagem e os botões de movimentação de quadros para encontrar uma boa parte do vídeo que você possa ver claramente onde você precisa cortar. Então mude os números dos 4 campos: X1, X2, Y1 ou Y2. Cada campo representa um dos 4 lados da janela. Simplesmente aumente ou diminua o valor e o 70
  • 71. programa cortará o vídeo. 7. Quando estiver terminado, pressione OK. 8. Isto é tudo! Quando você salvar o vídeo no VirtualDub, o novo vídeo salvado irá ser cortado. Mas não esqueça que você precisa comprimir novamente depois de salvá-lo (recomendo DivX) ou ele não vai funcionar. O corte é útil especialmente para tirar qualquer barra da bordas da tela que geralmente aparece com capturas de canais de TV. REDIMENSIONAR: • 1. É fácil, vá até File>Filters 71
  • 72. 2. Na nova janela, clique em Add... e selecione o filtro resize. 3. Abrirá esta janela. Apenas digite na nova largura (new width) e na nova altura (new height). Então selecione Precide bicubic do modo de filtro (filter mode). O Bilinear é melhor para encolher imagens e bicubic é melhor para alargar. O Nearest neighbor é o mais rápido, porém, o resultado final é uma qualidade mais baixa. 4. Você pode escolher o botão show preview para ver como ele está. É importante lembrar que se você tem intenção de comprimir o vídeo em DivX (ou algum outro formato), o tamanho do formato final do seu filme deveria ser múltiplo de 16 pixels. Algumas vezes, eles precisam apenas ser múltiplos de 8 pixels e algumas vezes (muito raramente) eles precisam ser múltiplos de 32 pixels. Como, por exemplo: um vídeo de 352x288 vai ser comprimido em DivX sem problemas, mas um de 351x288 não vai! Ordem dos Filtros: • 1. Os filtros do VirtualDub são executados em uma ordem específica. O que estiver no topo vai ser executado primeiro e o que estiver mais em 72
  • 73. baixo da lista vai ser o último a ser executado. 2. O efeito que a ordem faz no vídeo pode parecer sem importância, mas – na verdade – tem importância muito grande. Vejamos, por exemplo, que você quis redimensionar um vídeo de 704 x 576 para 352 x 288 e, ao mesmo tempo, quis também aplicar filtros para dar contraste (sharpen) à imagem. Neste caso, se você colocar primeiro o filtro de sharpen na lista, quando for salvar o trabalho, ele levaria 2 vezes mais tempo para completar a tarefa! Isto é óbvio, porque leva duas vezes mais tempo para dar contraste a um filme duas vezes maior. Seria muito mais rápido para dar contraste à imagem depois de que ela tenha sido diminuída. Por causa disto, o VirtualDub tem dois botões chamados ‘Move up’ e ‘Move down’ que nos permite mover a ordem dos filtros para cima e para baixo. Finalizando o trabalho: • 1. Quando você terminar a seleção, todos os filtros serão aplicados ao arquivo de vídeo que você salvar. Agora, escolha o formato final que você quer que o vídeo fique. Você pode, é claro, usar qualquer formato de vídeo que o VirtualDub oferece, mas apenas para ilustrar, se pretender a conversão para DivX, siga estes passos: 73
  • 74. 2. Clique em: ‘Video > Compression...’ 3. Abre-se o box abaixo. Em seguida, escolha o filtro DivX-Mpeg-4 Low Motion e clique no botão configure (destacado em vermelho). 4. Então, abrir-se-ão as opções para configuração do codec. Use um dos calculadores de bitrate que pode ser baixado do “Digital Digest” para ter certeza que o filme vai encaixar no tamanho que você precisa. Geralmente qualquer filme de 650 kbps vai caberá em um CD, mas você poderá também configurá-lo com 900 a 1000kbps para um filme VCD de 74
  • 75. 352x240, obtendo, neste caso, uma qualidade bem melhor. Compressão de Áudio: • 1. Para selecionar as configurações de áudio, vá em: Áudio > Full processing mode (um ponto preto surgirá ao lado dele). 2. Então, Áudio > Compression. 3. Abre-se este box abaixo. Como sugestão, para uma ótima qualidade de áudio escolha Mpeg Layer e, no lado direito da janela, selecione 128kBit/s, 44.100Hz, Stereo, 16Kb/s. Observação: se você pretende transformar o seu filme DivX em formato de DVD, lembre-se que alguns programas de conversão somente aceitam 75
  • 76. o áudio com 48.000Hz 4. Isto é tudo! Ao final, vá em File>Save AVI... Fonte: http://tutoriais.ctdo.com.br 76
  • 77. JUNTANDO PARTES DE FILMES SEM USAR PROGRAMAS Aqui vai uma dica para quem acha que juntar as partes de filmes é complicado. Na verdade, não é. E melhor, não precisa de programa algum pra fazer isto. O próprio Windows resolve: Vamos lá, de forma bem simples: 1°) crie uma pasta chamada filme na raiz 'c:' 2°) copie todos os arquivos q deseja juntar para esta pasta. 3°) abra a janela do DOS (iniciar/executar (digite 'comando' sem aspas e dê um enter). 4°) na tela do DOS que abrir digite 'cd c:filme' sem aspas dê um enter. deve aparecer algo assim: C:filme> 5°) Agora digite type (nome do arquivo até onde todos são iguais, por exemplo: se o nome dos arquivos são: 'filme_de_amor.avi.aa' 'filme_de_amor.avi.ab' 'filme_de_amor.avi.ac' 'filme_de_amor.avi.ad' 'filme_de_amor.avi.ae' o nome até onde todos são iguais é: 'filme_de_amor.avi.a' depois disso muda para a,b,c, etc.)* > meufilme.X (onde 'X' é a extensão do arquivo, verifique isso no próprio nome do arquivo, a extensão sempre está antes do aa, ab, ac que o badongo coloca, por exemplo: 'filme_de_amor.avi.aa' a extensão neste caso é 'avi'). nosso comando então ficaria assim: type filme_de_amor.avi.a* > meufilme.avi 6°) digite enter e aguarde. Quando o processo se iniciar o:'C:filme>' vai desaparecer, não se assuste é assim mesmo. Quando o processo estiver terminado vai aparecer novamente o:'C:filme>' 7°) feche a janela do DOS, navegue até sua pasta filme e clique duas vezes no seu 'meufilme.X' para assistir (onde 'X' é a extensão do arquivo). OBS.: Isto serve pra qualquer tipo de arquivo dividido por qualquer programa q divida as partes!!! Ou seja, pode usar para os arquivos '.001, .002, .003 etc.' também. 77
  • 78. JUNTAR PARTES DE VÍDEOS COM HJSPLIT: 001, 002, 003, … Download do Programa. http://w14.easy-share.com/1700345063.html 1ª Para unir os arquivos você vai precisar baixar o programa hjsplit 2ª Depois de ter feito o download de todas as partes, coloque-as todas em uma mesma pasta sem alterar o nome. Depois abra o programa. Como está em zip, vai perguntar se quer extrair. Não precisa, só se quiser mesmo. É só executar.. Clique em “Join”, como mostra a Imagem 2ª Vai aparecer primeiro essa tela roxa que está atrás. Nela, clique em “Input File”. Logo depois vai aparecer para escolher o arquivo, é só escolher o arquivo com extensão 1 e abrir. Depois disso vai juntar os arquivos e dar um aviso quando estiver pronto. FONTE: http://www.acheidownload.com 78
  • 79. COMO USAR O DVD SHRINK Download do DVD Shrink http://baixaki.ig.com.br/download/dvd-shrink.htm 1. Depois de copiar do DVD para o HD com DVDDecrypter ou outro programa Abra o DVDShrink. Clique na guia Edit e Selecione Preferences: 2. Desmarque a opção Run analysis and backup in low priority mode to improve multi-tasking. Obs.: Reduz bastante o tempo de duração do processo. 3. Clique Open Files e selecione o diretório onde estão os arquivos decriptados com o programa DVDDecrypter. Será iniciada a análise do video. Desmarque 79
  • 80. Enable video preview 4. Terminada a análise você terá a esta tela: Agora vem a parte principal: Muita atenção daqui em diante para não ter que repetir todo o processo! 5. Clique agora no nome da pasta principal para que ela fique selecionada. Conforme exemplo vou clicar em MATRIXRELOADED. O Valor de compressão de Main Movie é de 63,2%(lado direito da tela do Shrink) NOTA: Veja que depois de clicar o valor muda para 62,8%, este é o valor percentual que realmente interessa. Ele é que será aplicado na fórmula:(RaizQuadrada do % x 10) Raiz Quadrada do percentual (62,8) vezes 10 = 79,2% % Shrink -> 62,8 raiz quadrada da do %Shrink -> 7,9246451 Multiplicador -> 10 %Final -> 79,2 DICA: Cole no Excel para calcular a função: =RAIZ(C4) *10 onde (C4 é o campo onde você vai digitar o valor do Shrink no exemplo acima 62,8) 80
  • 81. 6. Agora temos o valor que realmente interessa: 79,2%. Clique do lado direito da tela na Guia Video onde está Automatic mude para Custom Ratio. 7. Role a barra lateral para a direita até o percentual apurado(79,2%) ou clique sobre a barra e navegue usando a seta para direita do teclado até chegar no percentual apurado. Note que a barra superior vai ficar com as cores verde e vermelha e com dois valores um para verde e outro para vermelho. obs.: Anote o valor para vermelho: no exemplo acima 5,438 (é o valor maior). 8. Clique em Edit, na guia Preferences altere de DVD5-(4.7GB) para Custom. Na caixa ao lado digite o valor anotado, conforme item 8 acima (5,438) e clique em OK. Note que a barra não tem mais duas cores(verde e vermelha) e nem dois valores. A cor agora é somente verde e o valor é o selecionado (5,438 MB). 81
  • 82. 9. Surgirá uma tela indicativa de tamanho maior que um dvd-5, não se preocupe clique em Yes. 10. Na opção Select backup target selecionar Hard Disk Folder. Na guia Select target folder for DVD output files clique em Browser e selecione a pasta, recomendo usar uma pasta que diferencie este processo do próximo passo, eu usei (conforme figura ao lado) uma pasta chamada Fase1 e vou usar Fase2 no segundo passo. IMPORTANTE: Não esqueça de marcar Criasse VIDEO_TS and AUDIO_TS subfolders, ou você terá que fazer tudo de novo 11. Clique na guia Quality Settings e marque as opções Perform deep analysis before backup to improve quality e desmarque Compress video with high quality adaptive error compensation. Clique em OK a análise irá começar. 82
  • 83. Fim da primeira fase da dupla-compressão com Shrink Método Dupla Compressão 2º Passo • 1. Abra o DVDShrink Clique na guia Edit Selecione Preferences: Passo dispensado se já foi feito por ocasião do 1º Passo 83
  • 84. 2. Desmarque a opção Run analysis and backup in low priority mode to improve multi-tasking. Obs.: Reduz bastante o tempo de duração do processo. 3. Clique Open Files e selecione o diretório onde estão os arquivos processados no 1º Passo com o Dvdshrink: Será iniciada a análise do video. Desmarque Enable video preview 84
  • 85. Agora vem a parte principal: Muita atenção daqui em diante para não ter que repetir todo o processo! 4. Terminada a análise você terá a tela abaixo. Note que só tem a barra verde e que do lado direito em video está marcado Automatic 100%. 5. Clique em Edit, na guia Preferences altere de Custom para DVD5-(4.7GB) e clique em OK. Dica: Se não desmarcou ainda é tempo. Desmarque a opção Run analysis and backup in low priority mode to improve multi-tasking. Obs.: Reduz bastante o tempo de duração do processo 6. Após clicar em OK (item 5 acima) note que a barra não tem mais duas cores(verde e vermelha) e nem dois valores. A cor agora é somente verde e o valor é 4.463MB suficiente para caber em mídia de DVD de 4.7 GB e a guia 85
  • 86. video está marcado Automatic 79,4%. 7. Clique em Backup, na Guia Target Device opção Select backup, mude para ISO Image file. Clique em Browser e selecione uma pasta onde você desejar gravar a imagem(ISO) 8. Clique na guia Quality Settings marque a opção Perform deep analysis before backup to improve quality e desmarque Compress video with high quality adaptive error compensation.Clique em OK a análise irá começar 86
  • 87. 9. Desmarcar a caixa Enable video preview acelerará o processo. 10. Depois da análise a compressão propriamente dita (Enconding). Fim da segunda fase da dupla-compressão com Shrink Observação: O Dvd Shrink é usado também para fazer copias de DVDs, e navegação para extração de legendas e arquivos do DVD. Fonte: http://tutoriais.ctdo.com.br 87
  • 88. RIPANDO DVD COM O NERO 7 1. Abra o nero 2. Vá em Foto e Vídeo e Clique em Recodicar Dvd de Video. 3. Olhe lá em baixo no canto esquerdo veja se está Dvd-5(4.7), estando assim vá em importar dvd e escolha o drive de seu Dvd e clica ok. 4. Espera analisar o disco, logo apos você escolhe o q deixar no seu DVD ai fica no seu critério, você pode deixar menus e tudo mais veja q toda vez q você tira alguma coisa aumenta a porcentagem da qualidade do vídeo só avançar 88
  • 89. agora. 5. Agora você escolhe o onde vai deixar seu arquivos temporários depois de gravado você tem q apagar pois o nero não apaga e a velocidade, recomenda deixar na menor velocidade basta clicar em gravar. 6. Pronto agora é só esperar para ele ripar e logo após colocar o DVD virgem. 89
  • 90. APRENDA A TRANSFORMAR MKV PARA AVI Conversão MKV pra AVI Antes de começar com o tutorial, precisamos entender o que significa AVI, MKV, MP4 e outros. Todos nós sabemos que são formatos/extensões de arquivos de vídeo, mas não são eles que ditam o Codec que é usado. Quando abrimos um filme no computador o áudio, vídeo e legendas são rodados em separado, mas simultaneamente. Porém seria bem ruim ter que abrir cada um deles manualmente, portanto criaram-se os chamados “containers”, que nada mais são que arquivos únicos que guardam tudo aquilo que um filme (por exemplo) precisa pra funcionar, como o áudio e o vídeo. Este tutorial terá como principal objetivo ensinar a converter os formatos pra rodarem em DVD Player de mesa que suportam XViD, já que aqueles que assistem no computador não necessitam fazer quaisquer conversões. Segue abaixo o LINK no Rapidshare com todos os programas que serão usados neste tutorial (exceto o Nero WaveEditor, que deve ser instalado junto com o Nero). Programas [3,72 Mb] Link 1: http://anonimacao.ctdo.com.br/?http://w13.easy- share.com/1699098031.html Link 2: http://anonimacao.ctdo.com.br/?http://rapidshare.com/files/89262148/Programas.rar ------ Passo 01 Separar vídeo, áudio e eventuais legendas que estejam dentro do MKV. > Para este fim, devemos utilizar o programa chamado MKVExtract GUI. Usarei como exemplo o arquivo com nome Teste.mkv. 01. Abra o MKVExtract GUI. 02. Já no programa, clique no botão “...”. 03. Em “Content” aparecerão todas as partes que o MKV contém. 04. Selecione todas as partes em “Content”. 05. Agora basta clicar no botão “Extraxt” para copiar todos os pedaços separadamente para o HD. Por padrão o MKVExtract coloca os arquivos na mesma pasta do arquivo de extensão MKV. Para auxílio, acompanhe os passos na imagem abaixo: 90
  • 91. Passo 02 Agora precisamos ver em qual formato estão áudio e vídeo, pra fazer a conversão apropriada pra tocar em DVD de mesa que suportam DiVX/XViD. Vamos aproveitar a imagem acima pra identificar os codecs usados. Track ID 1: vídeo Como pode ser observado, entre parênteses há informações importantes sobre o vídeo. Vê-se claramente que neste exemplo o Codec de vídeo é o XViD. Isso significa que o vídeo não precisa ser reencodado, pois os DVD de mesa que suportam DiVX/XViD conseguem ler este Codec. Track ID 2: áudio Como pode ser observado, entre parênteses há informações importantes sobre o áudio. Vê-se claramente que neste exemplo o Codec de áudio é o AAC. Este tipo de encode de áudio não é reconhecido por muitos DVD de mesa que suportam DiVX/XViD, portanto é interessante transformá-lo em MP3 ou AC3. Vejamos como no passo 03. Track ID 3: subtitles e Track ID 4: subtitles são arquivos de legenda e não necessitam de nenhuma modificação depois de extraídos do MKV. Passo 03 91
  • 92. Aqui vamos transformar o áudio encodado em AAC pra AC3 ou MP3. Entre vários testes que fiz com programas de várias “marcas”, o melhor e mais fácil que eu encontrei foi o Nero WaveEditor. Outro ponto positivo deste programa é que a grande maioria dos usuários já o tem instalado na máquina. No exemplo utilizarei o Nero WaveEditor 3.8.3.0, que vem junto com o Nero Ultra Edition 7.8.5.0. Acredito que qualquer versão do Nero 7 já há suporte a este tipo de encode. Após fazer a extração dos arquivos contidos no MKV através do MKVExtract ficaremos com 4 arquivos separados, sendo um de vídeo, um de áudio e mais dois de legenda (uma legenda em Português e a outra em Espanhol). Segue imagem abaixo: Note que o vídeo já saiu com “container” AVI. O áudio está no formato AAC, e precisa ser reencodado para AC3 ou MP3. Os arquivos de legenda não necessitam modificações. Agora abra o Nero WaveEditor: Vá em “Arquivo” > “Abrir” e procure em seu HD o arquivo extraído de extensão AAC (no caso do exemplo, é o Teste_Track2.aac). O Nero WaveEditor abrirá uma janelinha escrito “Criando arquivo de pico”. Este processo demora alguns minutos, dependendo da velocidade de seu processador. Quando o Nero WaveEditor concluir o processo acima, veremos os picos de som. Neste exemplo há notadamente 6 canais de áudio (famoso 5.1 canais), pois há 6 picos. No final deste passo entenderemos a importância de saber o número de canais do áudio, para ser feita a escolha certa em qualidade. 92
  • 93. Agora teremos várias opções de formatos de áudio. Como este tutorial é voltado para DVD de mesa que suportam DiVX/XViD trabalharemos apenas com MP3 e AC3. Qual a importância em saber quantos canais tem o áudio de origem? A resposta é muito simples. O formato mp3 aceita no máximo 2 canais de áudio, sendo assim o áudio final acaba perdendo um pouco de sua qualidade, e também quem tem Home Theater não desfrutará de todas as caixas. Já o formato AC3 suporta 5.1 canais, ou seja, terá um áudio bem mais abrangente, forte, com graves definidos, mesmo se for tocado em sistemas 2.0 canais. Concluímos que caso o áudio de origem esteja com 5.1 canais, é recomendável o reencode em AC3 pra manter a excelente qualidade. Para transformar em AC3: Vá em “Arquivo” > “Salvar como...”. Em “Salvar como tipo:” escolha AC3 file(*.AC3). Agora clique no botão “Opções...” para configurar o encode. A “Taxa” são os bitrate do AC3, sendo 448kbps a melhor qualidade e 384kbps o melhor tamanho. Clique “OK” na janela menor, escolha um nome para o seu arquivo de áudio que sairá em AC3 e clique em “Salvar”. Aparecerá uma janela escrito “Salvando”. O processo demora um pouco, lembrando que depende muito da velocidade de seu processador. Veja a imagem abaixo: 93
  • 94. Para transformar em MP3: Vá em “Arquivo” > “Salvar como...”. Em “Salvar como tipo:” escolha mp3/mp3PRO file(*.mp3). Agora clique no botão “Opções...” para configurar o encode. Nessa nova janela que abriu é muito importante a opção “Ativar mp3PRO” esteja desmarcada. Escolha “Taxa de bits constante” e em seguida escolha o bitrate que melhor lhe agrada. Uma boa qualidade pra mp3 é de 128kbit, 48000 Hz, Estéreo. Porém a qualidade 192kbit, 48000 Hz, Estéreo é altamente recomendada pra uma melhor qualidade sonora. Em “Qualidade de codificação” é interessante deixar “Média” ou “Altíssima”. Veja os procedimentos na imagem abaixo: 94
  • 95. Podemos perceber que é extremamente simples o reencode do áudio, em qualquer dos formatos. Passo 04 Aqui veremos como juntar todos os pedaços (áudio e vídeo) em um arquivo AVI. Para esse processo usaremos o VirtualDubMod 1.5.4.1 build 2178. Depois de transformar o áudio no formato desejado, ficamos com os seguintes arquivos no disco: OBS.: Neste tutorial juntarei áudio AC3 com vídeo AVI. O processo com um 95
  • 96. arquivo em MP3 é exatamente o mesmo. Abra o VirtualDubMod, vá em “File” > “Open vídeo file...” e procure o AVI que extraímos com o MKVExtract (neste exemplo é o arquivo Teste_Track1.avi). Agora clique em “Streams” > “Stream list”. Abrirá uma janela com título “Available streams”. Nesta janela, clique no botão “Add”. Procure no HD o arquivo de áudio reencodado (no caso deste tutorial, é o arquivo Teste.AC3). A janela ficará assim: Clique OK nesta janela. Agora novamente no VirtualDubMod vá em “Vídeo” e marque a opção “Direct stream copy”, como segue abaixo: 96
  • 97. Seu vídeo está quase pronto. Agora vá em “File” > “Save As...”. Em “salvar como” deixe Áudio-Video Interleave (*.avi). Dê o nome que achar melhor, já que este será o arquivo final. Clique em “Salvar” e aguarde o processo terminar (é rápido). Pronto, seu vídeo está pronto pra rodar em um DVD de mesa que suportam DiVX/XViD. Fonte: http://tutoriais.ctdo.com.br 97
  • 98. APRENDA SINCRONIZAR UMA LEGENDA Link para download do Workshop: http://www.easy-share.com/c/11072161 Requisitos básicos: Subtitle Workshop • Saber o tempo em segundos de atraso ou adiantamento da legenda. • Bom primeiramente faremos a tradução do programa que está em inglês e passaremos o mesmo para o Português Brasileiro, veja conforme a figura abaixo: Em seguida abra sua legenda no programa (para facilitar, o programa dá suporte a abertura do vídeo juntamente com a legenda facilitando a sincronia, basta você abrir a legenda que esteja na mesma pasta do vídeo e com o mesmo nome ambas), ou então você poderá abrir a legenda e o vídeo separadamente. Abra a legenda e em seguida abra o vídeo indo ao menu Vídeo/Abrir. Após abrir ambos, será mostrada uma tela como a que está abaixo: Onde: 1º e 2º - É informado o tempo corrente e o final do vídeo; 3º e 4º - È onde será feitos os ajustes para o aparecimento e ocultação desta fala. PS: Este é um caso isolado, é só para algumas falas que estejam fora de sincronia. Mas se a sincronia e para toda a legenda e não para algumas partes, então nem se preocupe com esta dica acima, mas não a ignore, pois você talvez venha a precisar dela futuramente para legendas com falas fora de sincronia. 98
  • 99. Como o caso é para a legenda toda, siga as dicas adiante de como fazer a correção de forma adequada: Aqui é o caminho ao qual será feita a correção. Após, basta você determinar se é atraso (-) ou adiantamento (+) da legenda e ajustar conforme queira verifique abaixo: Caso a legenda apareça depois da fala, à mesma está ATRASADA, para a correção selecione o sinal NEGATIVO (-) e determine o tempo de atraso dela, caso contrario faça o inverso, CLARO!!! Fonte: http://tutoriais.ctdo.com.br 99
  • 100. MENU ANIMADO COM DVD-LAB PRO As duas formas mais comuns são: menu com um fundo animado preenchendo toda a tela e menu com fundo estático com pequenos clipes animados. Pra fazer um menu com fundo animado, abra na janela quot;Assetsquot; o filme a partir do qual você quer fazer a animação. Clique duplo nele e aparecerá no quot;Previewquot;. Arraste com o mouse uma imagem qualquer do quot;Previewquot; para o menu e dimensione de forma a preencher toda a tela. Agora monte seu menu colocando os botões, textos, o que quiser. Faça também todos os links necessários. Apenas quando o menu estiver totalmente pronto, vá para o próximo passo. Vá em quot;Menuquot;, quot;Render Motionquot; e se abrirá uma tela como na figura abaixo. Escolha o ponto de início do clipe, sua duração e o método de conversão. Se usar AVI será bem rápido, mas depois terá que converter pra mpeg2 com seu quot;encoderquot; preferido. Após configurar tudo, clique em quot;Renderquot;. Escolha onde salvar e se abrirá uma lista de codecs. Escolha o que preferir (eu sempre uso xvid com a configuração padrão) e quot;OKquot;. Ao terminar de converter, clique em quot;Closequot;. Às vezes o quot;.m2vquot; criado já aparece automaticamente no lugar certo. Se isso não acontecer, vá em quot;Assetsquot; e importe o arquivo com a animação. Arraste- o pra linha quot;Motionquot; logo abaixo do menu. Pronto. Se quiser colocar um arquivo de áudio, arraste pra linha quot;Áudioquot;. Não esqueça que só pode usar wav, mp2 (ou mpa), ac3 ou dts, sempre em 48000 Hz. A outra maneira, colocando pequenos clipes, segue exatamente os mesmos passos. Se quiser colocar um fundo, você pode escolher um dos quot;Backgroundsquot; já existentes no DVD-lab, pode também escolher uma imagem sua (importe em quot;Assetsquot;) ou ainda uma imagem a partir do quot;Previewquot;. Nesses dois últimos casos, arraste a imagem pro menu mantendo a tecla quot;Shiftquot; pressionada. Após isso arraste quantas cenas quiser do quot;Previewquot; (sem usar quot;Shiftquot;) para o menu e dimensione a seu gosto. Eu sempre uso uma moldura (quot;framequot;) ao redor da imagem e, ao invés de linkar a imagem ao filme, você usa a moldura pra fazer o link. Pode também usar um texto ou botão junto à imagem pra fazer o link. Novamente, monte inteiramente seu menu antes de animá-lo. Quando estiver pronto, siga os mesmos passos já explicados antes. Bom pessoal, é isso... Espero que consigam ótimos resultados. 100
  • 101. 101
  • 102. Fonte: http://tutoriais.ctdo.com.br 102
  • 103. COMO TIRAR PRINT SCREEN DE VÍDEOS Usando o Windows Media Player: • Para tirar uma print de uma imagem em movimento ou pausada no windows media player é preciso alterar uma pequena configuração interna do player. faça o seguinte: 1. No media player 10 vá na opção ferramentas >> opções, no Media player 11 encontre a aba quot;em execuçãoquot; e clique em quot;mais opções...quot; a partir daqui os procedimentos é igual no media player 10 ou 11; 2. Clique na aba quot; desempenhoquot; e depois clique na opção quot;avançadoquot; em seguida desmarque a opção quot;usar sobreposiçõesquot; e clique em OK para confirmar, (veja um exemplo na imagem abaixo). OBS.: A tela do WMP11, no WMP10 a tela é um pouco diferente, mas a opção é a mesma! 3. Em seguida reinicie o video e tente tirar a print normalmente que vai funcionar. Mas atenção, depois de tirar as prints, marque novamente a opção quot;usar sobreposiçõesquot; porque se você deixar sempre desmarcada vai diminuir a qualidade de reprodução em alguns vídeos. faça isso sempre que precisar. Usando o Media Player Classic: • O media player classic é um player de áudio e video com um visual feio, mas reproduz todo o tipo de mídia e é super leve no sistema. a forma mais comum de instalar ele é através de pacotes de codecs que instalam ele no sistema. Um ótimo pacote de codecs é o K-lite e existem duas versões bem conhecidas dela: K-lite mega (tem 30 MB e é o mais completo e é um pouco pesado. na hora da instalação aconselho a desmarcar a opção de instalar o BS-player) K-lite full (tem 16 MB e não tem tanta opção como o pacote mega mas é mais leve, possui o essencial e também instala o media player classic) Após instalar. 1. Só abrir ele e ir no menu quot;viewquot;, em seguida em quot;optionsquot; nas opções a esquerda clique na opção quot;out putquot; e nas opções a direita selecione quot;system defaultquot; e clique em OK para confirmar (veja o exemplo na imagem abaixo) 2. Para tirar uma seleção de screenshoots comece a reproduzir o video, entre no menu quot;filequot; e clique na opção quot;save thumbnails...quot; e a seguinte tela aparecerá: Explicação de cada uma das opções: Salvar como tipo >>> escolha sempre .jpg ou .png porque a opção .bmp deixa a imagem muito pesada. Thumbnails: rows: columns >>> é a quantidade de linhas e colunas que o screenshot irá ter. por padrão vem como 4 linhas e 4 colunas. Escolha a quantidade que achar melhor Image width >>> é a largura da print, por padrão vem 1024, aconselho a usar 800 se quiser hospedar na web ou 600 caso queira hospedar e postar diretamente nos tópicos aqui do fórum. Depois de escolher esses valores é só clicar em OK e esperar o programa terminar de salvar as prints. OBS.: alguns formatos de video não podem ser tirados prints e isso pode causar o travamento do programa, nesse caso é só finalizar o programa e abrir de novo. Vejam alguns exemplos usando um clipe do Within Temptation: Usando 1024 de largura e 4 linhas por 4 colunas = 16 quadros 103
  • 104. Usando 800 de largura e 4 linhas por 4 colunas = 16 quadros Usando 1024 de largura e 6 linhas por 3 colunas = 18 quadros 104
  • 105. Usando 600 de largura e 6 linhas por 3 colunas = 18 quadros 105
  • 106. Usando 600 de largura e 6 linhas por 2 colunas = 12 quadros 106
  • 107. Usando 600 de largura e 6 linhas por 1 coluna = 6 quadros 107
  • 108. Observem que para saber quantidade de quadros que a print terá é só multiplicar a quantidade de linhas e colunas que você especificar. São infinitas combinações e quem quiser pode usar o photoshop depois para recortar quadros ou recombiná-los. 108
  • 109. Fonte: http://tutoriais.ctdo.com.br 109
  • 110. GRAVE VÍDEOS DIRETO DA INTERNET Antes de tudo baixe o CAMTASIA em um dos seguintes links: Easy-Share: http://anonimacao.ctdo.com.br/?http://w15.easy- share.com/1698711561.html Rapidshare: http://anonimacao.ctdo.com.br/?http://rapidshare.com/files/87974198/Camtasia.Studio.v 4.0.1.rar (já existem versões atualizadas.. mas a minha versão é essa, então acho mais fácil vocês entenderem as imagens). 1. Depois vá na página que se encontra o vídeo que você quer baixar para seu pc... Vamos usar aqui um vídeo do U2 na página do MSN VÍDEOS: 110
  • 111. 2. Espere carregar o vídeo todo... depois de carregado abra o CAMTASIA e siga os passos : 3. OK 4. Avançar 111
  • 112. 5. Agora você irá selecionar qual região da tela você quer gravar... Que no meu caso é o video do U2... Volte a página do video... e selecione a parte que você queira gravar. 112
  • 113. 6. Logo depois clique em Avançar e abrira esta tela : 7. Avançar 8. Nesta tela você irá configurar o áudio... Caso você queira gravar o vídeo. Deixe marcada a 2º opção.. que irá gravar o 113
  • 114. que você ouve... 9. Na tela seguinte... você terá as instruções para começar a gravar e parar seu video... Logo depois de ler... Clique em Concluir.... quando você começar a gravar... abrirá algo parecido com isso na sua imagem... 114
  • 115. 10. Pronto.. está gravando.. quando quiser parar... tecle F10 e abrirá esta janela.. 11. Se estiver tudo certo.. clique em Save.. ele irá salvar no formato do programa.. normal... ai na próxima tela q irá abrir... você escolhe se quer editar o video.. salvar ele em outro formato ou gravar outro video.... 12. Como o objetivo do tutorial é gravar para você ver depois... vamos salvar ele em .AVI, deixe marcado a 2º opção... deixe marcado Custom production settings.. selecione AVI video e depois clique em Avançar até começar a converter... para terminar o processo pode demorar do tamanho do vídeo.. e também do seu computador... ai depois... é só ver o video em qualquer player.. ou por no YouTube se não ficar muito grande.. ai é com você... http://tutoriais.ctdo.com.br 115
  • 116. COMO CONVERTER VÍDEOS COM LEGENDA PARA O IPOD Os iPods de quinta geração, capazes de tocar vídeo, já são bastante populares, mas o que muita gente não sabe é como colocar os filmes para assistir nos aparelhos. O programa VLC, que é software livre e está disponível para quase todos os sistemas operacionais e línguas, é capaz de fazer esta conversão e colocar legendas. O VLC talvez não seja o melhor ou o mais rápido programa para converter vídeos, mas tem muitas vantagens. O programa é grátis, fácil de usar e toca muitos tipos de vídeo, tendo poucas limitações. Se o VLC reproduz o vídeo, ele pode ser convertido. 1. Baixe e instale o VLC No site videolan.org você pode baixar o programa para quase qualquer sistema operacional. Depois, basta instalar. Download aqui 2. Abra o programa Abra o VLC e certifique-se de que a função de repetição não está ativada. Se estiver, o aplicativo vai fazer um arquivo infinito com repetições do vídeo. 3. Abra o arquivo Vá em Arquivo -> Open File e uma janela se abrirá. Nesta janela, ao lado de Open, clique em Navegar e encontre e selecione o vídeo que deseja converter. Mais abaixo, dentro do quadro Opções Avançadas, selecione Stream/Save e clique em Configurações. Uma nova janela se abrirá, chamada de Stream de Saída. Opcionalmente, se quiser utilizar legendas, selecione Utilizar arquivo de legendas (que deve ser baixado de algum site especializado), aperte em Navegar e encontre o arquivo de legendas. Vá em Advanced Settings e em Codificação de Legendas, selecione ISO-8859-1. No Relative font size, é melhor colocar Grande, para facilitar a leitura na pequena tela do tocador. 4. Stream de Saída Dentro do quadro Outputs, selecione Arquivo e na caixa ao lado, digite o nome do arquivo que deseja criar. Certifique-se de que o arquivo tenha a extensão 116
  • 117. .mp4 (Ex.: meuvideo.mp4). No quadro Método de encapsulação, selecione MP4. Em Opções de transcodificação, marque Codec de vídeo e selecione h264. Na caixa ao lado, a Taxa de Bits deve ser 768. Marque também Codec de áudio e selecione mp4a. A Taxa de Bits neste caso deve ser 96. Caso um arquivo de legendas seja utilizado, selecione Subtitles overlay. Antes de clicar em OK, é importante adicionar um texto no Target, lá em cima. Insira width=320,canvas-height=240, logo depois de #transcode{. De modo que o início fique assim: :sout=#transcode{width=320,canvas- height=240,vcodec=h264 (...). Agora sim, clique em OK. Aperte OK também na outra janela. 5. Conversão A conversão deve começar automaticamente. Agora é só esperar o mostrador chegar no final. 6. Problema Dependendo do tipo de arquivo a ser convertido, às vezes o iTunes não permite que ele seja copiado para o iPod, apesar de aceitar incluí-lo na sua biblioteca. Para solucionar este problema, basta, dentro do iTunes, clicar no vídeo com o botão direito e selecionar Convert selection for iPod. 117
  • 118. COMO ASSISTIR RMVB instale esse codec http://anonimacao.ctdo.com.br/?http://baixaki.ig.com.br/download/Real- Alternative.htm Para poder ver no Bs player é só abrir o player clicar com o botão direito e ir em: opções > preferências > em cima em Geral > Tipos de arquivos daí você verá um quadro em branco em que deverá digitar em maiúsculo RM (clica em adicionar extenção) depois RMVB (adicionar extenção de novo) depois marca as duas na lista de extensões Prontinho........é só ver o filme a legenda deve entrar automaticamente como num AVI. Lembre-se q o nome da legenda deve ser o mesmo do arquivo do filme, Exemplo: The.Second.Chance.2006.LiMiTED.DVDRip.Xv iD- ALLiANCE.PT.BR_by_patruska_www.therebels .com.br.rmvb (filme) The.Second.Chance.2006.LiMiTED.DVDRip.Xv iD- ALLiANCE.PT.BR_by_patruska_www.therebels .com.br.srt (legenda) Obs.: O Real Player também recebe as mesmas funcionalidades. Fonte: http://tutoriais.ctdo.com.br 118
  • 119. ASSISTA SEUS FILMES SEM PROBLEMAS Todos os vídeos que vocês baixam da internet estão de alguma forma compactados, sejam eles compactados em arquivos .rar ou .001 ou compactados em formatos de video como os famosos DViX, XViD (.avi). Não irei a fundo neste assunto porque não é necessário. Para rodar seus vídeos .AVI, MPEG, MPG, MOV, RMVB entre outros formatos, você precisa instalar em seu computador um pacote de codecs. O mais usado e recomendado é o K-Lite Mega Codec Pack ele reúne o maior numero de codecs para que você possa ver seus filmes numa boa em seu computador. Onde baixar esse programa? Existem vários locais onde você pode baixar ele, mais um dos melhores é neste site: http://anonimacao.ctdo.com.br/?http://www.free- codecs.com/K_Lite_Mega_Codec_Pack_download.htm nesta página sempre terá a versão mais atualizada do pacote de codecs, faça o download dele e o instale. K-Lite Mega Codec Pack é uma coleção de codecs e ferramentas relacionadas. Codecs são ferramentas para compressão/descompressão necessárias para a reprodução de vídeo e áudio. Com K-Lite Mega Codec Pack você pode reproduzir os formatos mais populares e até formatos raros. K-Lite Mega Codec Pack combina os conteúdos de 3 codecs gratuitos: : K-Lite Codec Pack Full, QuickTime Alternative e Real Alternative. Ele também inclui alguns recursos extras como BSPlayer e ffdshow. Estou com problemas, baixei um filme só que ele veio em partes divididas assim: 119
  • 120. O.Gladiador.part01.rar, O.Gladiador.part02.rar, O.Gladiador.part03.rar como faço para assistir??? É Bem simples, o filme está compactado com um programa de compressão de arquivos chamado WINRAR, que pode ser baixado aqui mesmo no fórum. Outra duvida, o filme que eu baixei está dividido desta forma: O.Gladiador.001, O.Gladiador.002, O.Gladiador.003 como eu faço para assistir? Nessa caso você precisará usar um programa para juntar os arquivos. o HJSplit faz este serviço, é só baixar ele na página do criador do freeware: http://anonimacao.ctdo.com.br/?http://www.freebyte.com/hjsplit é só baixar ele, depois abrir ele, clicar em quot;JOINquot; e adicionar a parte .001 e depois clicar em quot;STARTquot; Espero ter ajudado os que não sabem. Qualquer duvida estamos aqui para ajudar. Fonte: http://tutoriais.ctdo.com.br/ 120
  • 121. CONVERTENDO VÍDEOS E FILMES PARA CELULARES Existe um ótimo programa que da conta do recado e pode converter para qualquer formato. Alem de simples é em português e fácil de usar. 1º Baixe o Any Conveter Profissional Link para download: http://rapidshare.com/files/196501381/Any_conveter_completo___Keygen.rar.html 2 º Vá em abrir vídeo e selecione o vídeo ou filme que você quer que converta. Selecione o vídeo a ser convertido aqui! 121
  • 122. Esse programa suporta a conversão dos seguintes arquivos: Esse programa da uma grande flexibilidade em quantidade de arquivos, alem de ser fácil de manusear. 2º Selecione o filme a ser encodado e em que formato você quer que ele seja transformado. Aconselho que nas configurações dos filmes deixe em auto, pois assim você conseguira a melhor performance. Selecione o vídeo a ser transformado Configuração do vídeo do vídeo e como ele ficara em seu Celular. Escolha o formato que você quer que seu vídeo seja encodado 122
  • 123. 3 º Clique em converter e pronto seu vídeo será transformado. Por padrão o Any Converter cria uma pasta em meus documentos. E a cada formato de vídeo que você converte é criado uma pasta com a extensão. Ex. Eu estou convertendo o filme Mandela no formato 3GP, automaticamente dentro da pasta Any Converter Profissional em Meus documentos e criada uma pasta 3GP. O programa traz a lista de todas as extensões e assim fica mais fácil na hora de você converter seu arquivo saber qual usar e aonde achar. 123
  • 124. CONVERTENDO SEU VÍDEO PARA ASSISTI-LO NO MP4 NO FORMATO AMV Convertendo Vídeos para AMV Baixe um pacote completo de todos os arquivos necessários para seu MP4 aqui. O AMV Convert Tool esta nesse pacote. http://www.mp4playerss.com/download/category/1-converssores-de- vdeo?download=15%3A4 Iremos usar o Software AMV Convert Toll, após baixar e instalar abra o software: Na opção Input File Selecione o arquivo de vídeo que deseja converter para AMV. Na opção Output File selecione o local onde o arquivo vai ser salvo após a conversão. Selecione um arquivo e clique neste botão -> Irá aparecer a janela de configurações, nela você pode configurar o tamanho do vídeo, a qualidade e etc.. 124
  • 125. As resoluções utilizadas são 94x64, 128x96 e 128x128, em 8, 10 e 12 quadros/segundo (descritas como Image Quality quot;lowquot;, quot;mediumquot; e quot;highquot;), em Image Focus seleciona- se o foco da imagem que pode ser na horizontal (Esquerda e direita) e na vertical (em pé ou de cabeça pra baixo). Em mode 2 a tela fica em pé. Essas resoluções são utilizadas tipicamente em players com telas de 1.2 à 1.5 polegadas. Um vídeo AMV com 30 minutos em 128x96 (12 quadros/segundo) ocupa aproximadamente 80Mb. Existem modelos com tela de 1.8 que suportam resolução 128x160. Para telas de 1.5 que são as mais comuns utiliza-se 128x128 para ficar com a tela cheia. O número de quadros por segundo (Frames per Second) também pode ser alterado no arquivo: Low 8 quadros por segundo Middle 10 quadros por segundo High 12 quadros por segundo 125
  • 126. Depois de feitas as configurações clique no botão -> para que seja iniciada a conversão para AMV: Para que o AMV Convert Tool converta arquivos .rm, .rmvb, avi, dentre outros você precisa instalar um pacote de codecs como o XP Codec Pack, K-Lite Mega Codec Pack ou Storm Codec. Você pode usar os softwares Media Coder que é gratuito, ou Winavi que é pago, para converter vídeos DVD e outros para WMV ou MPG para depois converte-los para AMV. Depois de converter os vídeos basta copiá-los para seu MP4, é interessante criar pastas para dividir músicas, vídeos e álbuns para ficar mais fácil encontrá-los em seu aparelho. Fonte: http://www.mp4playerss.com 126
  • 127. EXIBINDO LETRAS DE MÚSICAS EM MP4 Você pode criar o arquivo .lrc a partir de um bloco de notas que você mesmo pode escrever ou baixar a letra da música na internet, vou ensinar as duas formas. Para baixar letras de músicas na internet você precisa do software Minilyrics que você encontra na página de softwares deste site. Já com o software instalado execute a música, o Minilyrics irá iniciar automaticamente: Click em quot;Buscar Letra', é o primeiro botão da esquerda pra direita. 127
  • 128. Procure a letra e baixe, o software irá salvar o arquivo em Meu Computador -> Disco Local -> Arquivos de Programas -> Mini Lyrics -> Downloads. Taglyrics Taglyrics são arquivos de texto (*.txt ou *.lrc) contendo letras de músicas e chaves de tempo que são usadas para sincronizar o áudio com o texto. Assim você pode acompanhar a música com a letra no tempo certo. Veja abaixo um exemplo: Marcelo D2 - Batucada [00:10.39]Samba, a gente não perde o prazer de cantar [00:18.42]E fazem de tudo pra silenciar [00:23.55]A batucada dos nossos tantãs [00:27.82]No seu ecoar, o samba se refez [00:32.88]Seu canto se faz reluzir [00:35.40]Podemos sorrir outra vez As chaves de tempo são definidas como [minutos : segundos : milésimos] Atualmente muitos aparelhos mp3 player possuem a capacidade de exibir taglyrics (timed lyrics, tagged lyrics, sync lyrics, etc.). 128
  • 129. Como criar Taglyrics Para visualizar as taglyrics você vai precisar do programa LCRE Editor que você encontra na página de softwares desse site. Este programa é compatível apenas com o Winamp. 1- Abra o LCR Editor e coloque a letra da música nele 2- Execute a música no Winamp 3- Para sincronizar uma letra de música com o áudio aperte a tecla F5 para inserir o tempo da música 4- Click em File -> Save As e salve o arquivo em formato .lrc 5- O nome da música e do arquivo .lrc devem ter o mesmo nome, agora coloque a música e sua letra na mesma pasta no seu MP4. 6- Coloque a música pra tocar no seu MP4 e aperte o botão quot;Menuquot; por uns 2 segundos para que você veja a letra da música. Fonte: Fonte: http://www.mp4playerss.com nesse site existem muitas informações sobre MP4, vale a pena conferir. 129
  • 130. CONSIDERAÇÕES FINAIS SOBRE DVIX ENTRE OUTROS HDMI (High Definition Multimedia Interface) Embora esteja listada como quot;Vídeoquot; na tabela, HDMI é uma conexão única, para áudio e vídeo, completamente digital. Com um único cabo HDMI você faz toda a conexão entre DVD player e TV, sem fazer conversões analógicas desnecessárias. Infelizmente, o conector HDMI só está presente nas TVs mais caras (geralmente LCD ou plasma). HDMI em um DVD player não tem utilidade nenhuma para você se sua TV não tiver HDMI também! Algumas TVs brasileiras com HDMI: Philips 26PF5320 26quot; Monitor LCD HDTV (R$ 3.599,00 - R$ 4.199,00) • Philips 42PF7320 42quot; Plasma (R$ 5.999,00 - R$ 8.399,00) • LG 26LX2R 26quot; LCD HDTV (R$ 3.799,00 - R$ 4.499,00) • LG 32LX2R 32 quot; LCD HDTV (R$ 3.499,00 - R$ 6.299,00) • Gradiente PLT-4270 42quot; Plasma (R$ 7.899,00 - R$ 7.999,90) • Gradiente PLT-4230 42quot; Plasma (R$ 4.999,00 - R$ 6.399,00) • Ou seja: no mínimo R$3500 Alguns aparelhos de DVD com HDMI vendidos no Brasil Samsung HD850 (R$ 499,00 - R$ 799,00) - Compatível com DivX • LG DF9921N (R$ 699,00 - R$ 1.099,00) - Compatível com DivX • Philips DVP5965K (R$499) - Compatível com DivX • Pioneer DV-490VS - (R$650) Compatível com DivX • Preços verificados em 05/08/2006. Para uma lista atualizada de opções, no Submarino procure por quot;HDMIquot; O padrão HDMI é compatível com o DVI-D. Assim, com o cabo apropriado, • você poderá conectar a placa de vídeo do seu PC (que tenha conector DVI) a uma TV com conector HDMI e ter uma conexão de vídeo (DVI não transporta áudio) completamente digital entre o PC e a TV. Você não precisa de HDMI para ter uma conexão de alta definição entre o DVD • player e a TV. Essa conexão é perfeitamente possível com o cabo de Vídeo Componente. Porém para resoluções acima da de um DVD (720p ou mais), se o DVD for protegido contra cópias, só é possível usufruir da resolução mais alta via HDMI. Isso é feito propositalmente para evitar que o usuário possa fazer uma cópia analógica de alta qualidade; Para ter o direito de usar HDMI em seus produtos qualquer empresa precisa • pagar um licenciamento de US$ 10mil por ano e entre US$ 0,05 e US$ 0,15 por aparelho vendido (royalties); 130
  • 131. HDMI existe desde dezembro de 2002. Não se trata de algo novo, mas vem • evoluindo de lá para cá e a versão mais nova, HDMI 1.3, foi ratificada em Junho de 2006. HDMI não prevê um comprimento máximo de cabo, mas espera-se que qualquer • coisa acima de 15 metros exija cabos de melhor qualidade ou repetidores de sinal; A mesma indústria que fatura milhões vendendo cabos de áudio e vídeo • quot;polarizadosquot;, quot;livres de oxigênioquot;, quot;tratados criogênicamentequot; e o escambau, absurdamente caros, já enxergou uma oportunidade aqui, e é possível encontrar cabos HDMI de 1.5m à venda pelo preço de um DVD player vagabundo ou mais. Eu acho isso ridículo, mas eles sabem que o que não falta por aí é otário (aham... quot;ingênuoquot;) endinheirado ;) Suporte a CD Text O formato CD Text é uma extensão do CD Audio que permite a exibição, em aparelhos compatíveis, do nome do artista, nome do álbum e nome das faixas. Quando você grava um CD Audio com o Nero, ele se oferece para gravar as informações CD Text e, mesmo que você não defina nome do artista e álbum, ele usa os nomes dos arquivos como nomes das faixas para o CD Text automaticamente. Aparentemente, todos os CDs Audio gravados com Nero são CD Text (não fiz testes extensos para checar isso). Aparelhos compatíveis exibem essa informação na tela. Velocidade máxima real de avanço em Mpeg4 Esqueça a indicação quot;2X, 4X, 8X, 16X, etcquot; que aparece na tela quando você avança ou retrocede um AVI. Geralmente não bate com a realidade. Cada quot;Xquot; corresponde à velocidade quot;naturalquot; do filme, então a 4X teóricamente você avança 4 segundos a cada 1 segundo. O meu teste é uma avaliação grosseira onde eu cronometro o tempo que o aparelho leva para ir do início ao fim de um pequeno filme na sua máxima velocidade. A velocidade de retrocesso é geralmente menor que a de avanço. Eu não testo a valocidade de retrocesso, ainda. Entre parênteses eu coloco a velocidade máxima informada pelo aparelho. Se estiver espantado com a velocidade real do DVP642, veja o meu review dele. 131
  • 132. Roda DVD-Video gravado como dados DVD-Video é o quot;DVD de filmequot;, do tipo que você pega em uma locadora. Ele tem um estrutura bastante específica que é invisível para quem olha o disco em um drive de computador. Para criar um DVD-Video completamente dentro da norma essa estrutura precisa ser respeitada e para isso você precisa usar um programa de gravação de DVDs que saiba criá-la. Muitos DVD players modernos (mas não todos, como você pode ver na tabela) não se importam com isso e para eles basta que o filme esteja dentro de uma pasta chamada VIDEO_TS na raiz do disco. Isso seria um quot;DVD-Video gravado como dadosquot;. Para gravar um DVD-Video estritamente dentro da norma, siga este tutorial. Padrões de Vídeo suportados nas saídas Uma rápida olhada na tabela e você percebe que todos os aparelhos do mercado suportam NTSC, mas apenas alguns suportam PAL-M. Isso é um problema? Geralmente, não, mas seu caso pode ser uma exceção. Embora o padrão de TV aberta do país sempre tenha sido o PAL-M, nós convivemos com NTSC há muito tempo, desde que as TVs começaram a sair da fábrica equipadas com quot;entrada de vídeoquot;. No início, os VCRs precisavam ser quot;transcodificadosquot;, porque eram na sua maioria importados (NTSC) e você tinha que ligá-los na entrada da antena da TV, que sempre era PAL-M. Alguns aparelhos já eram importabandeados transcodificados, como os Panasonic JxxBR de décadas atrás. Mas então as TVs começaram a sair de fábrica com a entrada de vídeo RCA que permitia ligar o VCR à TV sem usar a entrada de antena. Essa entrada especial era, e ainda é, compatível com NTSC, apesar da entrada de antena ser até hoje PAL-M. Isso se deve ao fato de que mesmo nos VCRs transcodificados, as saídas de vídeo mantiveram- se NTSC. A saída de RF, conectada à entrada de antena da TV, é que era transcodificada. Mas alguns fabricantes, por um motivo que desconheço, fizeram uma salada danada e mandaram para o espaço a compatibilidade. A entrada de vídeo de certos aparelhos antigos é exclusivamente PAL-M, assim como a entrada de antena, o que torna essa TV completamente incompatível com a grande maioria dos aparelhos de DVD existentes no mercado. Mas das seis TVs existentes na minha casa hoje, apenas a Gradiente Next GT- 2011 da sala, que nem é a TV mais velha, é exclusivamente PAL-M. O que parece mostrar que o problema afeta apenas uma pequena parcela dos donos de TV. Neste ponto é bom fazer uma observação: quot;PALquot; não é quot;PAL-Mquot;. Em qualquer lugar onde estiver escrito quot;PALquot;, você muito provavelmente tem PAL-B ou PAL-G, que é o PAL dominante na Europa. 132
  • 133. Outra nota importante é que em geral não importa em que padrão o disco foi gravado, até mesmo porque praticamente 100% das fitas de vídeo e DVDs em locadoras ou à venda no Brasil são NTSC. A capacidade de saída do aparelho pouco ou nada tem a ver com o padrão de disco usado no país. Multisessão Gravar em quot;multisessãoquot; é gravar duas ou mais vezes no mesmo disco, sem apagar o conteúdo anterior. Do ponto de vista técnico, multisessão em uma mídia não-regravável (-R ou +R) é muito diferente de multisessão em mídia regravável (-RW ou +RW), por isso você verá que a maioria dos aparelhos suporta multisessão em mídia regravável apenas. Além disto, apenas o Windows XP e versões posteriores podem ler discos multisessão em mídia DVD não-regravável. Você pode gravar em qualquer versão do Windows, mas apenas o XP pode ler. Existem pelo menos dois motivos comuns para se querer gravar multisessão em mídia não-regravável: 1. Quando você não tem espaço no HD sobrando, vai gravando aos poucos no DVD. Você pode ter vários DVDs multisessão quot;em abertoquot;, cada um com um tipo ou categoria de arquivo diferente; 2. Você pode gravar os filmes que conseguiu sem legendas, deixando para gravar as legendas depois. Mas, como se pode ver pela tabela, infelizmente você deve usar discos +RW para fazer isto e depois, quando o disco estiver completo, copiar para DVD-R em uma única sessão. Se você já tem uma coleção de discos não-regraváveis multisessão, suas opções de compra são bem limitadas. Chipset Chipset significa quot;conjunto de chipsquot;. Algumas pessoas acham que chipset é o maior chip do aparelho (o processador), mas isso é quase sempre incorreto. Outras acham que por ser um quot;conjunto de chipsquot; refere-se a todos os chips da placa, mas isso também está incorreto. Os chipsets Mediatek 1389 e ESS Vibratto II, por exemplo, são constituídos por dois chips: o processador e o chip de controle do loader. São esses chips que o fabricante do aparelho tem que comprar obrigatoriamente ao fabricante do chipset, porque trabalham apenas em conjunto. Os outros chips do aparelho (memórias, conversores D/A, etc) podem ser comprados onde o fabricante do aparelho achar melhor. 133
  • 134. Do meu ponto de vista, o quot;melhorquot; chipset é o Mediatek. Qualquer aparelho baseado nele, mesmo que de fábrica seja deficiente, pode ser aperfeiçoado com a ajuda de hackers. Firmware quot;Firmwarequot; é a denominação técnica para um software que existe embutido em um hardware. Assim, o mais conhecido firmware do PC é o BIOS da placa mãe, mas existe firmware nas impressoras, nos HDs, nos modems (os modems de hardware, como o antigo US ROBOTICS ISA), nos drives de CD ROM, etc. Alguns sistemas são construídos já levando em consideração a possibilidade de que esse software possa apresentar problemas quando o equipamento for liberado ao público, então nesses equipamentos o upgrade do firmware é possível usando um programa especial do fabricante (o mais fácil e inteligente) ou a substituição de um chip quot;soquetadoquot; (o exemplo mais conhecido foi o upgrade da Epson LX300 inicial para funcionar com o Win95). Nos aparelhos de DVD modernos o upgrade de firmware pode ser feito simplesmente colocando um CD com o novo firmware no loader. O aparelho irá detectar a presença do arquivo e iniciar o processo de atualização. Mas apesar dos aparelhos serem assim facilmente atualizáveis é bom não criar expectativas exageradas como, por exemplo, que um novo firmware dê suporte a novos CODECs. É uma prática comum e segura adotada pelos departamentos de engenharia dos fabricantes concentrar-se apenas nas características propostas para o aparelho e segui-las até o fim de sua vida no mercado. Assim, se o aparelho não foi vendido como sendo capaz de executar arquivos quicktime, ele provavelemente jamais irá suportá-los. As atualizações de firmware concentram-se apenas em resolver bugs e problemas de usabilidade encontrados depois que o aparelho foi lançado no mercado. O correto é quot;o firmwarequot; e não quot;a firmwarequot;. Assim como não existe quot;a softwarequot; e quot;a hardwarequot;. Também não confunda firmware com quot;BIOSquot;. Embora o BIOS (sim, também é quot;oquot;) do PC seja um firmware, nem todo firmware pode ser corretamente denominado de BIOS. O firmware de um DVD player certamente não pode. Mesmo existindo essa possibilidade de correção de problemas com atualizações de firmware, cada fabricante opera de uma forma diferente e nenhum deles se comportou de forma 100% satisfatória até hoje. A Philips disponibiliza periodicamente atualizações de firmware para seus • aparelhos em seu site, mas em geral as atualizações só corrigem problemas que a maioria dos usuários nem sabia que existiam. Entretanto, todos os firmwares Philips são quot;hackeáveisquot; de uma forma ou de outra (ênfase no DVP5100) por isso não dependemos da boa vontade do fabricante; 134
  • 135. A Samsung, apesar de deixar explícito em seus manuais que garante atualizações • de firmware, só disponibilizou uma atualização uma única vez, para o P240K, e porque este tinha um problema grave com as legendas que estava provocando uma devolução às lojas e muita propaganda negativa. Depois disso, nenhuma novidade. Para complicar, não existe meio conhecido de modificar os firmwares Samsung. A LG não oferece atualizações no site, mas teóricamente os centros de • Assistência Técnica podem fazer o serviço. Como a LG fabrica aparelhos para o mundo inteiro que são muito semelhantes e é possível quot;extrairquot; o firmware instalado em um aparelho e disponibilizar para outras pessoas, os aparelhos LG estão na lista dos mais populares entre quem gosta de fazer quot;tuningquot; de dvd player :) Até o presente momento (15/01/2006) os demais fabricantes não fizeram nada para merecer uma menção neste quesito; QPEL e GMC QPEL (Quartel Pixel) e GMC (Global Motion Compensation) são dois recursos usados pelos encoders MPEG4 que visam melhorar a qualidade da imagem mas que requerem um substancial aumento no poder de processamento por parte dos decoders para que os filmes com esses recursos possam ser exibidos. GMC constitui um caso especial, por ter implementações de 1, 2 ou 3 quot;warp pointsquot; (wp). Um filme com GMC de 1wp pode ser exibido em qualquer aparelho porque aparentemente não faz diferença alguma nem na qualidade nem no poder de processamento exigido. Filmes com 2wp ainda são uma incógnita (aparentemente, também não fazem diferença alguma) enquanto que filmes com 3wp são inquestionávelmente complicados de se exibir. Os players baseados em Mediatek deveriam ser capazes de reproduzir filmes com 3wp, mas na prática isso não está acontecendo. O efeito da presença de GMC de 3wp em um filme varia entre aparelhos. No DVP642 o filme pára imediatamente e volta ao menu quando a primeira cena com GMC surge. Já no DVP5100 a imagem congela e o som continua. Para saber se um filme tem GMC de um, dois ou três warp points, use o MPEG4Modifier Exibe o nome do arquivo de execução 135
  • 136. Quando estou assistindo ao conteúdo de um DVD cheio de clipes acho desejável que apareça na tela brevemente o nome do arquivo que está em execução quando o aparelho muda automáticamente para o próximo filme. Também seria interessante que essa informação aparecesse na tela quando apertamos a tecla quot;displayquot; ou quot;infoquot; do controle remoto. Nenhum dos aparelhos já testados por mim tem essa funcionalidade. Mas está disponível no MviX MX-760HD Resolução Máxima DivX Os manuais da Philips erram para menos quando especificam a resolução máxima. Porque ambos tem a certificação quot;Home Theaterquot; da DivX, que cobra uma resolução máxima de 720x576. Testei o DVP642 por um minuto com um filme DivX de 752x400, Packed Bitstream, Audio AC3, GMC de dois pontos e não encontrei problema algum! Já um filme XviD de 800x336 com Audio AC3 (e mais nenhum outro complicativo) foi demais para ele. O vídeo até rodou direito, mas o áudio ficou entrecortado. Na dúvida, considere que a resolução máxima de qualquer DivX player no mercado seja de 720x576. É importante notar que essa é a resolução máxima de um DVD-Video, por isso qualquer coisa quot;maiorquot; que isso ou foi ripada de uma fonte de alta definição (chamados por alguns de quot;HDRIPquot;, onde quot;HDquot; significa quot;High Definitionquot;) ou foi ripada incorretamente. Videos com resoluções maiores em qualquer das duas dimensões geralmente rodam sem imagem em players baseados em chipset Mediatek. Mesmo a especificação DivX Ultra continua cobrando a mesma resolução de um DVD, Você pode usar o procedimento explicado neste texto para reduzir um HDRIP a um tamanho compatível com DVD players. 720p, 1080p, 720i, 1080i etc Os novos termos trazidos pela TV de alta definição estão causando confusão entre os usuários leigos. É importante notar que até o início da popularização da TV de alta definição, todo mundo falava em resolução citando largura e altura da imagem desta forma: 720x480 (NTSC) 720x576 (PAL) Esta continua sendo a terminologia usada em computadores. E agora estamos vendo gente falando em coisas como quot;720pquot;, quot;1080pquot;, etc. A semelhança do número quot;720pquot; com a largura da imagem de um DVD-Video faz muita 136
  • 137. gente achar que 720p é a resolução de um DVD, mas não é. Isso é pouco mais que uma coincidência numérica. Os termos referem-se ao número de linhas da imagem (a altura). Assim um DVD-Video tem na verdade 480p (em NTSC) ou 576p (PAL) de resolução. Um filme 720p tem na verdade 1280x720. Concluindo: Um filme 720p ou maior não roda em nenhum DivX player comum. Você precisa de um player explicitamente compatível com conteúdo HD (alta definição). Não basta o aparelho ser capaz de gerar (interpolar) imagens em HD. Nota: o sufixo quot;pquot; significa quot;Progressivequot; e o quot;i' significa Interlacedquot;. Suporte a OGM Embora os Pioneer tenham suporte ao container OGM, nem todas as caracteristicas do container são suportadas. O 578, por exemplo, não pode alternar entre trilhas de áudio nem exibir as legendas embutidas. O 588 não foi testado quanto a isso. Resolução Máxima JPEG O manual do DVP642 diferencia JPEG quot;normalquot; de quot;progressivoquot;. Para o quot;normalquot; a resolução máxima é de 5120x3840 e qualquer imagem maior que isto será cortada. Para JPEG progressivo, a resolução máxima cai para 2048x1536 e qualquer imagem maior não será exibida. Esses limites foram confirmados por mim. Embora o manual do DK8321N não faça nenhuma distinção, ele também tem limitações semelhantes para o JPEG Progressivo e aparentemente está errado ao sugerir, na página 23, que o limte de exibição do aparelho é de 2760x2048. Pois testei com um arquivo de 5120x3840 sem encontrar problemas. O manual do DK9923N sugere o mesmo limite, na página 22, que também acredito estar incorreto. Extensão .MP4 137
  • 138. Embora quot;MP4quot; esteja popularmente associado com quot;Nero Digitalquot; é importante que fique claro que não são a mesma coisa! MP4 É um contâiner que pode ser usado também por outros codecs, como o DivX e o XviD. Nos meus testes, usei o MP4 Test CD V2, do Bond, disponível no fórum de doom9.org. Entretanto, na maioria das vezes que você encontrar um .MP4 na Internet, o codec usado nele será de uma forma ou de outra incompatível com players de mesa. Containers O objetivo de um container é agrupar um ou mais arquivos de mídia em um único arquivo para facilitar o uso. AVI, Quicktime, RealMedia, Matroska, OGG e OGM são todos containers. O mais conhecido de todos, o AVI, sofre de limitações sérias para os dias de hoje, como a falta de suporte a legendas (exceto em casos específicos, você não pode guardar uma legenda dentro de um AVI) e a capítulos (como nos DVDs). Os containers recentes, como o OGM e o Matroska, resolvem esse problema e tem um overhead (tamanho final maior que a soma das partes) menor. OGG é um container, porém criado para conter apenas um punhado de codecs específicos, incluindo o OGG Vorbis (audio). OGG, por exemplo, não pode conter um vídeo DivX ou um áudio MP3. OGM nasceu como um quot;hackquot; do OGG que permite conter outros formatos de vídeo e áudio. Matroska leva vantagem sobre o OGM tanto em overhead (os arquivos são menores) quanto em recursos, por isso o OGM tende a desaparecer no futuro. Porém, é altamente improvável que qualquer dos players citados nesta tabela venha a suportar esse container, mesmo com atualizações de firmware. MP4 é um container geralmente associado ao Nero Digital, mas que na verdade pode conter vários tipos de codec, incluindo DivX e XviD. Entretanto, quase sempre quando você encontra um arquivo com extensão .mp4, você está diante de um arquivo Nero Digital. DMF/DivX6 (extensão .DivX) é o novo container da DivX Networks que não passa de um hack do container AVI que permite a adição de capítulos, legendas e menus. O conteúdo extra é armazenado no final do arquivo e endereçado por uma modificação no cabeçalho que é ignorada por players não compatíveis (ou seja: o .divx não passa de um .avi metido a besta). Como parte do processo de certificação a DivX quot;certificou-sequot; de que todos os players certificados reconheçam a extensão .DivX e que estes possam pelo menos reproduzir as legendas embutidas. Por esse motivo o DMF/DivX6 apresenta a mais alta compatibilidade, mas também herda todos os problemas do AVI, como as falhas no sincronismo entre áudio e vídeo. 138
  • 139. Eu falo um pouco mais sobre DMF aqui. Nota: É importante salientar que até o presente momento existem apenas dois aparelhos no mercado que suportam os menus e a divisão por capítulos do DivX6 (característica batizada de Divx Ultra): O Philips DVP5965K, que surgiu por volta 05/2006, e o Lenoxx DV-406. É importante ter em mente o seguinte: A única diferença entre a certificação quot;normalquot; e a certificação DivX Ultra é que • esta última assegura que o aparelho é completamente compatível com menus e capítulos DivX. Segundo um relato que li , embora seja compatível com HDMI, o DVP5965 • ainda é incapaz de lidar com DivX HD, ou seja, ainda estamos presos a uma resolução máxima de 720x525 para DivX. Além disso, ainda temos apenas 8 caracteres para os nomes de arquivo. Vergonhoso para a Philips. Como esses formatos são apenas containers, na maioria dos casos você pode transformar um em outro simplesmente extraindo o conteúdo de um e gravando no formato do outro. Um processo rápido, absolutamente sem perdas e que não requer computadores poderosos. Suporte a quot;custom Aspect Ratioquot; Este item não significa que o player é capaz de interpretar a flag de Aspect Ratio. Mas que consegue rodar um filme cujo Aspect Ratio seja diferente do normal. Este item foi criado para ressaltar a inabilidade do DVP642 para lidar com esse tipo de problema, pois este simplesmente não roda filmes assim. No momento eu estou impossibilitado de verificar se os players interpretam a flag, mudando o aspecto da imagem de acordo. Conversão automática de AVIs/MPGs PAL para NTSC e vice versa Você pode usar os exemplos desta página nos seus testes de PAL para NTSC, porque todos estão em PAL. Porém para que seu teste seja válido você precisa ter um modo de deixar sua TV fixa em NTSC. Se ela for multinorma e fizer a mudança automaticamente, sem nenhum aviso na tela ou mudança perceptível, seu teste não será válido. Nos meus testes eu uso uma placa ATI All In Wonder Rage 128 que pode ser ajustada facilmente via software para qualquer sistema que eu queira. 139
  • 140. Custom Quantization Matrices (CQM) Alguns filmes XviD (isso não existe em DivX) podem apresentar problemas de exibição (algo como uma imagem embaralhada, distorcida ou simplesmente esquisita) no DVP642 e isso pode ser contornado apertando-se duas vezes o botão System Menu, mas o truque nem sempre resolve o problema em 100%. Esse problema é provocado pelo uso de CQM (esta abreviatura é adotada por mim em meus textos, mas não é usada em outros sites). Para saber se um filme qualquer tem o problema, abra-o no MPEG4Modifier e clique em quot;Video Infoquot;. Do lado de quot;Quant type: quot; só deve aparecer quot;H.263quot; ou quot;MPEGquot;. Se estiver escrito quot;MPEG Customquot;, o filme vai apresentar problemas no DVP642. Em 12/08/2005 eu percebi que o DK8321N também tem problemas com CQM, embora sejam bem mais raros e discretos. Para resolver o problema definitivamente, você vai ter que reprocessar o filme. Isso pode ser feito com o virtualdub (seguindo este tutorial) ou com o virtualdubmod Exibe nomes longos de arquivos Este é um item um tanto complicado. Por um lado, você pode definir como quot;nome longoquot; qualquer coisa acima do limite de 8+3 caracteres do DOS. Por outro lado, acredito que 14 caracteres é um nome longo um tanto ... curto! Por isso, para cada aparelho eu coloco o limite conhecido. Você julga. É importante observar que o LG 8321N só apresenta seu número recorde de 52 caracteres no menu quando está exibindo o menu de filmes. Nos menus de fotos e música, o número de caracteres é limitado a 20, porque da metade da tela fica ocupada com a playlist (músicas) ou o preview (fotos). O suporte a nomes longos é importante? Para muitas pessoas, é irrelevante. Esse é o caso principalmente de quem grava em CDs (e não em DVDs) e tem basicamente um fime (ou meio filme) em cada disco. Numa situação dessas, você não tem por que se preocupar com o fato de não conseguir ler o nome inteiro do arquivo, porque sabe exatamente o que está no disco e onde Mas se você grava ou pretende gravar usando DVDs (e você deveria!), a falta de suporte a nomes longos no player começa se mostrar incômoda. Em um DVD cabem em média 6 longa-metragens ou 12 episódios de seriados ou 1500 músicas em MP3, tornando a seleção do que você quer assistir mais e mais incômoda em um aparelho que só exibe de 140
  • 141. 8 a 14 caracteres do nome. Você pode renomear todos os seus arquivos para nomes curtos mas, francamente, eu acho isso um desperdício de tempo e bom-senso. Eu valorizo muito os aparelhos que exibem nomes longos nos menus. Esse único item já faz os aparelhos LG serem superiores aos Samsung para o meu perfil de utilização.. Suporte a Packet Bitstream (PB) em XviD Vários players sofrem de um incômodo problema de falta de fluidez ou quot;robotizaçãoquot; quando executam um filme que foi codificado com Packed Bitstream em XviD (o problema não existe com DivX). Eu considero que tem quot;suportequot; o player capaz de executar um filme assim de forma fluida (normal). Por sorte, esse é um problema fácil de ser resolvido para os players sem suporte. Basta abrir o filme no Mpeg4Modifier marcar quot;unpackquot; e salvar com outro nome. O processo inteiro leva cerca de dois minutos e meio nas minhas máquinas para um filme de 700MB no HD e resolve o problema perfeitamente, sem perdas (as ações do MPEG4Modifier não requerem recompressão). Infelizmente, se o filme já estiver em mídia permanente você terá que fazer uma cópia corrigida. Philips 5100 e os players da LG não tem suporte de fábrica, mas isso pode ser conseguido com os respectivos firmwares alternativos. Aparentemente, a única vantagem do uso de Packed Bitstream é facilitar a edição do filme (cortar pedaços no Virtualdub, por exemplo). Não conheço nenhuma vantagem na exibição e também não consegui encontrar nenhuma explicação lógica para o codec XviD usar uma implementação de PB diferente da usada pelo codec DivX. Zoom Out Zoom Out é o oposto do Zoom normal (Zoom In). É a capacidade de se afastar a imagem em vez de aproximá-la. Isso pode parecer tolice a princípio, mas é útil para os fãs de anime, por exemplo, porque serve para minimizar os efeitos desagradáveis do overscan. Mas o simples fato de um aparelho ter Zoom Out não é o suficiente. Um Zoom Out de 1/2x, por exemplo, pode ser exagerado e deixar a imagem pequena demais, desnecessariamente. O aparelho ideal permitiria passos de zoom menores. Nota: Só me importa se o player tem suporte a esse tipo de Zoom para vídeo. Existe o Zoom Out para imagens JPG, mas é uma funcionalidade separada, de utilidade duvidosa, que não estou incluindo nesta tabela, por enquanto. 141
  • 142. Limite no número de arquivos por disco Pode ser que o player não seja capaz de encontrar arquivos além de um certo limite. Alguns manuais podem especificar qual é este limite e outros não. O fato de um manual não especificar um limite não significa que este limite não exista. Alguns limites podem depender de versões de firmware e do tipo de arquivo. O LG DK8321N, por exemplo, especifica um limite de 650, mas apenas na seção JPG do manual. Nenhum limite é explicitamente definido na seção DivX. Eu testei o DVP642, que tem segundo o manual um limite de 650 arquivos, com um DVD com 1050 músicas MP3 (63 álbuns) e não esbarrei no limite. É claro que não escutei cada uma das 1050 músicas, mas todos os diretórios e arquivos pareciam estar lá. Recurso Autoplay para discos de dados Este recurso permite que ao inserir um disco que não seja um disco padrão DVD-Video, VCD, SVCD, Audio, etc., o player comece executando automaticamente o conteúdo a partir do primeiro arquivo encontrado. Até agora, o DVP642 é o único a poder fazer isso, se for desejado pelo usuário. Todos os outros que testei abrem um menu para escolha do que se quer executar, mesmo que haja um único arquivo no disco! Macrovision Não existe modo conhecido para se desativar Macrovision em players baseados em Zoran Vaddis, mas já se acena com a possibilidade de que hacks futuros dos players baseados em Mediatek desativem Macrovision, porque já se sabe que essa opção pode ser implementada no firmware desse chipset. Se não sabe o que é Macrovision, veja aqui Até hoje (21/02/2007) não tenho conhecimento de nenhum hack nesse sentido em aparelhos nacionais. Hack para Region Free Especifica se o player pode ser programado para aceitar DVDs de qualquer região . O Gradiente D-680 e o GOTEC 5990 já saem de fábrica liberados para todas as regiões. 142
  • 143. Tipo de Loader Um quot;loaderquot; é, no jargão dos players de mesa, o que os usuários de computador estão acostumados a chamar de quot;drivequot;. Ou seja: a parte do equipamento onde colocamos a media. Um loader do tipo quot;bandejaquot; (tray) é o tradicional enquanto que o do tipo quot;slotquot; é o usado em aparelhos de CD para automóveis. No Brasil, apenas o DVP5100 e o DVP5965 optaram pelo slot. Categoriza tipos de arquivo e exibe separadamente Alguns players fazem uma varredura no disco inserido e dividem os tipos de media encontrados em categorias, o que geralmente simplifica o trabalho de localizar o que você está querendo dentro do disco. Pelo menos no LG DK8321N essa categorização não afeta a estrutura de diretórios e você continua podendo entrar e sair dos diretórios reais existentes no disco, sendo que só verá os arquivos que pertençam à categoria corrente. Para ver os outros arquivos, basta mudar a categoria. Nos LG, então, a categorização funciona como um quot;filtroquot;. Já no DVP642 não existe categorização e todos os arquivos são vistos misturados, respeitando a ordem alfabética, dentro de seus respectivos diretórios. Isso pode ser visto como uma limitação mas talvez não seja. A categorização pode ser forçada em qualquer player colocando os arquivos em diretórios separados. O DVP642 então permite que você veja, por exemplo, o poster de um fime gravado em JPG antes de ver o próprio filme, seja na sequencia de execução automática ou voluntariamente. Isso é possível nos players que fazem categorização, mas um tanto incômodo. Resume em MPEG4 Especifica se o player é capaz de continuar um filme DivX de onde parou depois que você aperta STOP, ou se recomeça sempre do início. A falta de Resume pode ser um tremendo aborrecimento se você apertar por engano o botão STOP no meio de um filme. Um dos piores casos é o do DVP5100, que não tem nem Resume, nem Time Search/GOTO (veja o próximo item), obrigando o usuário que apertou STOP acidentalmente a ter que avançar tediosamente o filme até o ponto onde havia parado, como se fosse uma fita VHS. Time Search ou GOTO para MPEG4 Este recurso permite que você salte para um momento específico de um filme MPEG4. É um recurso especialmente importante por causa da ausência generalizada do suporte a capítulos em MPEG4, tanto da parte dos players quanto dos próprios filmes. Sem suporte a capítulos (existente apenas em aparelhos com a certificação DivX Ultra), para chegar a uma determinada cena do filme você precisa avançar tediosamente até ela, da mesma forma que precisaria fazer com uma fita de vídeo-casssete. Embora o avanço em 143
  • 144. DVD players seja bem mais rápido que nos VCRs, ainda é lento o suficiente para ser incômodo. Lamentávelmente o DVP5100 parece ser o único a não dispor desse recurso, embora seu chipset o permita. Não consegui encontrar um jeito de acessá-lo e o manual deixa claro que não existe (página 22 do PDF em Português e 27 do PDF em Inglês). Porém o manual do DVP642, também da Philips, diz a mesma coisa, mas o DVP642 tem Time Search para MPEG4! Como agravante, o DVP5100 também não tem Resume em MPEG4 (ver item anterior) por isso se você apertar o botão STOP acidentalmente durante o filme (o que não é tão difícil assim no escuro, com um controle remoto como o da Philips), vai ter que procurar desde o início o ponto do filme onde estava. [19/06/07] A maioria dos aparelhos Mediatek Philips sem suporte a GOTO podem ganhar suporte com uma modificação automática do firmware, feita pelo meu software MTK Patcher. SlideShow com música Mesmo entre os aparelhos que são capazes de exibir uma seqüência de fotos enquanto tocam uma música, a implementação pode variar bastante. Por exemplo, no DVP642 você pode escolher apenas uma música como trilha sonora, que se repete. Já no DK8321N você pode criar uma lista de músicas. No DVP642 quando chega-se à útima foto, a repetição é automática. No DK8321 o slideshow termina. As músicas, claro, precisam estar gravadas como dados (MP3, WMA, etc). LEGENDAS Não deixe de ver a minha página de comparação de legendas Para mim, o suporte a legendas externas é absolutamente indispensável. Carga Automática de Legendas Externas A regra geral (veja exceções em item posterior), do jeito que é popularmente conhecida, é que para haver carga automática a legenda precisa ter o mesmo nome que o filme. Tenha em mente que: A quot;extensãoquot; (.avi) não faz parte do quot;nome do filmequot; • 144
  • 145. Em geral, a capitalização (maíusculas e minúsculas) precisa quot;baterquot; para que os • nomes sejam considerados iguais Assim: Funciona Não Funciona Matrix.avi Matrix.avi Matrix.srt matrix.srt Entretanto, a regra é um pouco mais complexa que isso... O manual do Pioneer DV588 descreve a regra mais apropriadamente desta maneira: quot;O nome do arquivo de filme precisa ser repetido no início do nome do arquivo de legendaquot; Em outras palavras: quot;O nome do arquivo de legenda precisa começar com o nome do arquivo do filmequot; Assim: Funciona Funciona Matrix.avi Matrix.avi Matrix.1.srt Matrix.inglês.srt Matrix.a.srt Matrix.pt-br.srt Matrix.2.srt Matrix.Portugês.srt Alguns aparelhos, como o DVP5100 e o LG DK8321N, também suportam Language Codes Permite escolha de legendas DivX que não tenham o mesmo nome do filme Os players capazes disto o fazem de maneiras completamente diferentes: O DVP642 exige que você carregue a legenda explicitamente antes de carregar o • filme e a legenda pode estar em qualquer lugar do disco e até mesmo em outro disco. O DV-578 carrega automaticamente todas as legendas (se não me engano até o • limite de 10) que encontra no mesmo diretório que o filme. Você alterna entre as legendas carregadas apertando o botão subtitle. Isso depende do firmware instalado. Nos players LG 8XXX com firmware br0max v3 e LG 9XXX com firmware • Xypro, você pode escolher no menu como o aparelho irá procurar as legendas; 145
  • 146. Legendas Externas, Legendas Fixas e Legendas Embutidas Legendas Externas são as legendas que não estão quot;impressasquot; permanentemente no filme. As Legendas Fixas, claro, são aquelas legendas que foram codificadas junto com o filme e não podem ser desligadas ou removidas, a não ser com reprocessamento do filme usando filtros especiais como o MSU Subtile&Logo Remover (e ainda assim com resultado questionável). Considere também que legendas externas são as que estão contidas em arquivos separados do arquivo do filme ou, em outras palavras: que estão fora do container do video. As legendas contidas no mesmo container que o video são Legendas Embutidas e seguem regras diferentes, sendo por isso tratadas aqui de forma diferente. Permite alternar entre legendas externas Existem dois modos conhecidos de se alternar entre legendas externas. O mais comum deles é com o filme rodando, apertar o botão subtitle do controle remoto, da mesma forma que você faria se fosse um DVD; e o outro, adotado pelos Samsung P355K, P366 e pelo Gradiente D-680 é feito apenas com o filme parado. Nesse caso aparece um menu onde você pode escolher a legenda. Entretanto, a limitação no número de caracteres exibíveis nos menus desses aparelhos torna questionável a conveniência desse menu. O samsung P366 exibe no menu qualquer arquivo que tenha extensão de legenda O samsung P355K requer que as legendas estejam nomeadas da seguinte forma: NomeDoFilme.avi NomeDoFilme.001.srt NomeDoFilme.002.srt NomeDoFilme.003.srt NomeDoFilme.004.srt O esquema dos DivX players baseados em Mediatek já é mais flexível: NomeDoFilme.avi NomeDoFilme.blabla.srt NomeDoFilme.bleble.srt NomeDoFilme.blibli.srt Nos LG e no DVP5100, entre NomeDoFilme e a extensão você pode colocar o que quiser, mas se colocar números você define a seqüencia com que elas são selecionadas ao apertar subtititle. Você também pode usar Language Codes. A capitalização também é importante. O DVD Player que exige a legenda com o mesmo nome do filme considera, geralmente, que quot;NomeDoFilmequot; e quot;nomeDoFilmequot; são nomes diferentes e não carrega a legenda. 146
  • 147. Dependendo do firmware, o Pioneer DV-578 alterna entre quaisquer legendas externas encontradas no mesmo diretório do filme, quer tenham o mesmo nome do filme ou não. A versão 3a do firmware br0max para o LG DK8321N também permite isso. O número que forneço no quadro indica a quantidade de legendas externas que podem ser alternadas. O LG 8321N tem um limite de 10 arquivos, mas se uma das legendas for Vobsub, o número de legendas embutidas no arquivo Vobsub soma-se ao número de legendas externas, permitindo ultrapassar o limite indicado de 10 legendas. Número Máximo de Caracteres no Nome Alguns aparelhos não carregam as legendas se seus nomes tiverem mais que X caracteres. Isso provavelmente é devido a um bug de programação, já que não há um motivo claro para essa limitação. É importante observar o seguinte: Eu não incluo a extensão na contagem (que soma mais 4 caracteres); • Quando o número está sozinho, significa que testei o limite exato; • Quando o número está precedido de um sinal quot;>quot; significa que eu testei até • aquele número de caracteres, mas possívelmente o limite é maior; Eu uso o formato quot;NomeDoFilme.Extensãoquot; nos testes. Pelo menos no caso do • LG 8321, se for usado o formato quot;NomeDoFilme.Idioma.Extensãoquot; o resultado fica ligeiramente diferente; Respeita quebras de linha nas legendas texto O DVP642, em todos os firmwares conhecidos, ignora completamente as convenções de quebra de linha dos arquivos SRT e SUB. Não adianta colocar um sinal quot;|quot; nos arquivos SUB, nem quebrar a linha explicitamente nos arquivos SRT. O DVP642 simplesmente emenda tudo na tela e quebra apenas quando não cabe mais na largura. Infelizmente, isso atrapalha quando estão sendo exibidas as falas de dois personagens diferentes ao mesmo tempo. Quebra de Linhas Automática Especifica se o aparelho quebra a linha automaticamente se ela for grande demais para ser exibida na tela. É uma funcionalidade importante. Como MPEG4 é feito primariamente com o objetivo de se assistir no PC e o computador tem um suporte a legendagem muito quot;espertoquot;, é comum se encontrar filmes com legendas grandes demais. Veja o que acontece no DVP5100: 147
  • 148. E a mesma legenda em um 8321N com firmware br0max: Perceba como, além de quebrar a linha, o LG ainda coloca corretamente o hifen. O suporte a quebra de linha automática deve ser visto em conjunto com o item quot;número máximo de linhas...quot;, porque se o aparelho só exibir duas linhas de legenda, uma possível segunda linha existente será suprimida se a primeira linha for longa o suficiente para disparar uma quebra automática. Caracteres Visíveis por linha Este item precisa ser analisado em conjunto com os items quot;Quebra de linha automáticaquot; e quot;número máximo de linhasquot;. Aqui eu coloco o número aproximado de caracteres que são exibidos em cada linha de legenda, antes que ocorra uma quebra automática ou que haja um corte e o restante desapareça. Esse número não é absoluto, porque a largura dos caracteres é variável e, pelo menos no caso de firmwares Mediatek, o corte costuma ocorrer por tamanho da linha em pixeis e não pelo número de caracteres. Considere uma margem de erro de uns 5 caracteres para mais ou para menos. No caso de firmwares Mediatek é possível alterar esse número de duas formas: Mexendo na largura da janela de exibição com o software mtkWindows; • Mudando a fonte utilizada. • Mas existe um tamanho máximo antes que caracteres se percam de qualquer forma por causa do overscan da TV. E tenha em mente que linhas muito longas provocam movimentação exagerada dos olhos e podem ser incômodas com o passar do tempo. O formato VobSUB Este formato de legenda externa é formado por dois arquivos, que podem ser .IDX/.SUB ou .IDX/.RAR. Não confunda o .SUB do Vobsub com o .SUB do 148
  • 149. MicroDVD porque são completamente diferentes. Você pode distingui-los rapidamente porque o .SUB do Vobsub tem geralmente Megabytes enquanto o .SUB do MicroDVD tem tamanho na faixa dos Kilobytes. O formato Vobsub é maior porque contém as legendas como imagens retiradas diretamente dos DVDs originais (pode parecer estranho, mas em todos os DVDs as legendas são pequenas imagens de fundo transparente que são sobrepostas à imagem do filme). Um único par .IDX/.SUB pode conter uma dezena de legendas diferentes. Se você faz seus próprios DivX a partir de DVDs originais, usando ferramentas como o Gordian Knot ou o Auto Gordian Knot (AutoGK), é neste formato que ficam as legendas. Também é possível criar suas próprias legendas Vobsub a partir de legendas texto, usando software apropriados. Mesmo nos players compatíveis com Vobsub, existem diversas ressalvas: Não espere que o player consiga ler um par .IDX/.RAR, caso esteja armazenado • assim. Para que funcione você precisa descompactar o .RAR para obter o par original .IDX/.SUB; Alguns players compatíveis só conseguem ler a primeira legenda listada no • arquivo .IDX; Alguns aparelhos não são capazes de exibir corretamente as cores das legendas • Vobsub. Não é nada que impeça a leitura, mas fica no mínimo esquisito. Veja mais sobre o problema das cores aqui O problema é que aparentemente a maioria dos firmwares Mediatek interpreta as cores no padrão YUV, mas o Vobsub armazena como RGB. Contorna-se isso usando o programa indicado no link quot;RGB2YUVPalette.rarquot; para converter de RGB para YUV. Isso, a principio, vai bagunçar as cores quando você for assistir o mesmo filme no PC, mas é facilmente contornável no Directvobsub, que pode ser configurado para interpretar as cores YUV. Suporte a Tags de Formatação nas legendas texto Em algumas legendas MPEG4 do tipo texto puro (.srt, .sub, etc) você encontra textos rodeados por tags de formatação do tipo: <i> texto para exibir em itálico </i> Estas tags são compreendidas pelos softwares de exbição de legendas que rodam nos PCs, mas até agora não existe nenhum player DivX que as interprete. Todas são exibidas exatamente como estão. Fica então a cargo do seu cérebro interpretar como deveria estar aparecendo o texto :) 149
  • 150. Por exemplo, um arquivo de legenda com o seguinte trecho: <i>Caos no centro</i> É exibido assim no PC: Caos no centro E assim em alguns DivX players, como o DVP5100 e o DVP642: <i>Caos no centro</i> Em alguns casos, a formatação ainda não é respeitada, mas as tags são suprimidas. Eu acho essa ação reprovável, mas muitos usuários preferem assim, por motivos que não consigo compreender. O itálico é geralmente usado para distinguir as falas dos personagens em primeiro plano do que é dito em segundo plano (conversas paralelas, discursos, TV, rádio, etc). A exibição das tags, embora deselegante, ajuda o espectador a fazer a distinção. Eu prefiro ver as tags e formatar o texto na minha cabeça a ter dificuldade para distinguir o que está sendo legendado. No meu conceito, para ganhar um ótimo neste quesito o aparelho precisaria formatar o texto em itálico. Suporte à formatação em .smi Ao contrário dos formatos .srt e .sub de legendas, o formato .smi já tem suporte nativo a formatação. Você pode definir vários atributos da fonte, como tipo, tamanho, cor, etc. Mas essa formatação é sumariamente ignorada por todos os aparelhos, até onde se sabe. ÁUDIO Controle Automático de Volume Por causa da larga faixa dinâmica de um DVD, a diferença entre o som mais baixo e o mais alto em um filme pode ser muito grande. Se você estiver assistindo à noite ou, por qualquer outro motivo, não quiser incomodar ninguém com explosões de volume, precisa de um recurso que mantenha o volume sob controle. LG, Philips e Pioneer chamam isso de DRC (Dynamic Range Control) e o manual do P355K chama de Compressão Dinâmica. Curiosamente, o manual do DVP5100 chama isso de quot;Night Modequot; (ou quot;Modo Noitequot; na questionável tradução) 150
  • 151. DTS e Dolby Downmix Downmix é o que permite se reproduzir uma faixa multicanal em uma saída normal estéreo. Sem o downmix, todos os sons destinados ao canais que não sejam os normais (esquerdo e direito frontais) desapareceriam quando você estivesse assistindo ao filme usando as saídas estéreo do DVD player. Todo DVD player que conheço faz o downmix Dolby (é uma capacidade praticamente indispensável) mas são raros os que podem fazer o downmix de uma faixa DTS. Quando o Downmix não é possível, você só pode ouvir adequadamente a faixa multicanal conectando o aparelho a um amplificador via saída digital ou se o player tiver as seis saídas analógicas e você conectar todas elas. Nos players sem downmix DTS, em geral, as saídas estéreo ficam completamente mudas quando você seleciona uma faixa DTS. É importante salientar que nem todas as faixas Dolby de um filme são multicanal. Algumas são apenas estéreo mesmo. AVIs com áudio AC3 De todos os aparelhos incluídos, o DVP5100 era o único a ser alvo de repetidas queixas ao rodar filmes com esse tipo de áudio da parte de algumas pessoas. Mais recentemente um proprietário descobriu que isso se devia a uma configuração feita no setup. E depois descobriu-se que as versões mais recentes do firmware não sofrem do problema. AVIs com áudio DTS Mesmo quando o aparelho é capaz de reproduzir o áudio DTS do AVI, ele ficará mudo nas saídas analógicas stereo se não for capaz também de fazer Downmix DTS. Nos aparelhos que não fazem downmix você só pode escutar usando a saída digital. Decodificadores Dolby e DTS Para esta tabela, considere que ter um decodificador Dolby ou DTS significa que o aparelho tem as seis saídas analógicas multicanal (surround) e que pode reproduzir o tipo de áudio indicado (Dolby ou DTS) nessas saídas. O que é um quot;Decodificador Dolbyquot;? Dolby Digital, também conhecido como quot;AC-3quot;, quot;AC3quot; e quot;DDquot;, é o formato padrão de trilha de áudio nos DVDs. 90% ou mais de todos os DVDs que você encontrar em uma locadora terão apenas som em DD. 151
  • 152. Nota: quot;Dolby Digitalquot; e quot;Dolby Pro Logicquot; são coisas bem diferentes. quot;Dolby Digitalquot; só não é a mesma coisa que quot;Dolby Digital 5.1quot; porque a segunda expressão deixa explícito que estão sendo usados os cinco canais da especificação DD, que pode ter até 5 canais, mas nem sempre tem. Se praticamente todo disco DVD-Video tem som DD, eu acredito que nossa dúvida fica agora na definição do que é um decodificador DD. Em alguns lugares, você vai ver que quando se fala que um DVD player tem decodificador DD, ele tem as seis saídas analógicas que permitirão ligá-lo em um amplificador externo (esse amplificador externo é chamado de quot;Doby Digital Readyquot; e não tem decoder interno) . Essa definição, na minha opinião está óbviamente correta. Porém, claramente esta não é a mesma definição usada por fabricantes de DVD player. Porque eu sei que o LG DK8321N não tem decoder DD segundo a definição acima, mas a propaganda oficial dele afirma que ele tem um. Então passamos para a outra definição de decoder DD: Para poder ser reproduzido, o DD precisa ser decodificado. Se você simplesmente quiser passar o stream de áudio digital não decodificado (ou quot;RAWquot;) direto por uma saída digital (coaxial ou óptica) para um decodificador externo (em um Receiver Dolby Digital ou um decoder externo como o extinto Dynacom DSD-5100) pode fazê-lo. Aí você pode dizer que não houve decodificação no DVD player. Mas se você liga um cabo estéreo no DVD player e sai som do DVD é porque o player tem um decodificador. Não pode sair som nas caixas acústicas sem existir um decodificador em algum lugar no caminho. Considerando essa segunda definição, o LG DK9923N cuja propaganda oficial omite isso, tem que ter um decoder DD, porque todo dvd player de mesa tem que ter um. Entretanto, na minha opinião, um fabricante só deveria afirmar que o aparelho tem um decoder DD se ele se enquadrasse na primeira definição, porque na segunda ele passa a ser um item óbvio e não opcional. É como dizer numa propaganda de carro novo: TEM PNEUS: SIM! Se você prestou atenção nas lojas, já deve ter percebido que algumas colocam fichas de especificação parecidas com essas da LG junto aos aparelhos. E talvez tenha percebido também que elas são montadas de forma a ter a maior quantidade de SIM possível e quot;encher linguiçaquot; com um monte de itens óbvios quando não se tem muito (ou não se sabe muito) o que falar do aparelho. Na minha opinião, a propaganda do DK8321N está correta, mas pode induzir o consumidor ao erro. A do DK9923N suprimiu isso. Porém o engraçado é que todos os modelos da LG quot;matching Boxquot; (que pelo que eu entendi define apenas a aparência externa) suprimem essa informação e todos os outros a apresentam. Veja esta comparação da própria LG entre os dois modelos. Perceba que o decoder DD está ausente no 9923N e presente no 8321N. A propaganda de um dos dois precisa estar equivocada, porque a etapa de áudio em ambos é a mesma. Eu posso estar errado (e frequentemente eu estou). Muita coisa muda com o tempo. Definições são ampliadas ou mudam completamente de sentido enquanto você estava 152
  • 153. olhando em outra direção. E eu não entendo muita coisa de áudio; minha área não é essa. Além disso, áudio é uma área onde a desinformação (proposital ou não) é grande. Há muita informação desencontrada, mentirosa ou simplesmente errada publicada na internet. Difícil é distinguir. Nesta pagina você encontrara uma comparação de DVDS do mercado e assim você conseguira comprar um bom dvd para conseguir maior peformace em seu filme. http://www.ryan.com.br/divx_compara.htm Fonte: http://www.ryan.com.br/divx_compara.htm 153
  • 154. GLOSSARIO A/V (RCA Áudio / Vídeo) Conexão de transmissão de imagem e áudio, que separa o sinal de imagem do de som e atinge 280 linhas de resolução. ANSI É a medida de brilho na saída de um projetor. È um padrão que foi determinado pelo American National Standards Institute (ANSI - Instituto Nacional Americano de Padrões). Por exemplo: um projetor com 1000 ANSI Lumens exibirá a imagem mais colorida e clara do que um de 800 ANSI Lumens - que exibirá uma imagem mais quot;lavadaquot; e indistinta. Projetores LG da linha atual possuem no mínimo 1600 ANSI Lumens, no modo Econômico - garantindo uma imagem com alto grau de cor e definição, com baixo consumo de energia. Amplificador MOSFET O amplificador FF MOSFET LG com a função de saída de 50W x 4 canais que proporciona uma saída mais potente com a menor dissipação de calor e o efeito do som premium da LG. - Transistores de efeitos de campo metal-óxido semicondutor. - Maior velocidade de comutação do que os transistores bipolares. - Gera muito pouco calor; oferece resposta rápida e alta eficiência. Antena Dual Hexa-Band Antena para acesso a redes sem fio (wireless / wi-fi) com dois componentes para transmissão / recepção, otimizando a qualidade de banda até 6 sub-faixas, permitindo conexão mais estável. 154
  • 155. Anti Glare É uma camada com polarizadores de luz, dispostos de forma a minimizar a quantidade de luz externa refletida na tela, enquanto que permite o máximo de luz da imagem formada na tela ser emitida para fora. A consequência disso é um melhor contraste e menor interferência na imagem em ambientes muito iluminados, tais como usar um monitor sob céu ensolarado. Monitores LG da linha atual possuem telas com anti-glare, melhorando a visualização e tornando o uso do produto muito mais confortável. Audio Streaming via Bluetooth Recurso que permite reproduzir uma música de seu celular e ouvir nos alto-falantes do carro através da função Audio Streaming. Auto Play O Auto Play é um recurso através do qual um DVD é reproduzido automaticamente assim que é colocado na gaveta do DVD Player. Áudio analógico: som não convertido em números. O som analógico está disponível quando os conectores AUDIO LEFT/RIGHT são usados. Os conectores vermelho e branco enviam áudio por meio de dois canais, o esquerdo e o direito. Proporção da imagem: proporção da imagem se refere à proporção entre a largura e a altura da tela da TV. A proporção de uma TV padrão é 4:3, enquanto a proporção de uma TV de alta definição ou widescreen é de 16:9. O formato Letter Box permite assistir a uma imagem com uma perspectiva mais larga em uma tela padrão 4:3. Conexão AUDIO OUT: conectores vermelho e branco na parte de trás do aparelho que enviam áudio para outro sistema (TV, estéreo, etc.). Taxa de bits: quantidade de dados usados para uma determinada duração de música; medida em kilobits por segundo ou kbps. ou a velocidade em que você grava. Como regra geral, quanto maior a taxa de bits, ou quanto mais alta a velocidade de gravação, melhor a qualidade do som. No entanto, taxas mais altas de bits ocupam mais espaço em disco. Capítulo: seções de um filme ou programa musical em um DVD, menores do que os títulos. O título compõe-se de diversos capítulos. A cada capítulo atribui-se um número de capítulo, para permitir a localização do capítulo desejado. Vídeo composto (CVBS): sinal único de vídeo comumente usado na maioria dos produtos de vídeo para consumo. Menu de disco: exibição de uma tela preparada para permitir a seleção de imagens, sons, legendas, diversos ângulos etc. gravados em um DVD. 155
  • 156. DivX: o código DivX é uma tecnologia de compactação de vídeo com base em MPEG- 4 de patente requerida, desenvolvida pela DivX Networks, Inc. É capaz de reduzir vídeos digitais o suficiente para possibilitar sua transferência pela Internet, sem perder sua alta qualidade visual. Dolby Digital: sistema de som Surround desenvolvido pela Dolby Laboratories que contém até seis canais de áudio digital (frontal esquerdo e direito, surround esquerdo e direito, central e subwoofer). EasyLink: o Philips EasyLink usa o protocolo padrão da indústria HDMI CEC para compartilhar funcionalidades entre este aparelho de DVD e os outros aparelhos conectados. Esse recurso só está disponível quando você conecta este aparelho a uma TV compatível com HDMI CEC por meio de um cabo HDMI. HDMI: High-Definition Multimedia Interface (HDMI) é uma interface digital de alta velocidade que pode transmitir vídeos de alta definição e áudio digital multicanal não compactados. Ela proporciona imagens e qualidade de som perfeitas, completamente isentas de ruídos. HDMI é totalmente retrocompatível com DVI. Conforme exigido pelo padrão HDMI, a conexão com produtos HDMI ou DVI sem HDCP (High-bandwidth Digital Content Protection) resulta em nenhuma saída de vídeo ou áudio. HDCP (High-bandwidth Digital Content Protection) é uma especificação que proporciona uma transmissão de conteúdo digital segura entre aparelhos diferentes (para prevenir direitos autorais não autorizados.) JPEG: formato de imagem digital estática muito utilizado. Sistema de compactação de dados de imagem estática proposto pelo Joint Photographic Expert Group, que apresenta pequena perda de qualidade de imagem apesar da elevada taxa de compactação. Os arquivos são reconhecidos por suas extensões ‘JPG ou JPEG’. MP3: formato de arquivo com um sistema de compactação de dados de áudio. ‘MP3’ é a abreviação de Motion Picture Experts Group 1 (ou MPEG-1) Audio Layer 3. Com o formato MP3, um CD-R ou CD-RW pode conter cerca de 10 vezes mais dados do que um CD comum. Controle de pais: função do DVD que limita a reprodução do disco de acordo com a idade dos usuários e com o nível de limitação de cada país. A restrição varia de um disco para outro. Quando ativada, a reprodução será proibida se o nível do software for maior do que o nível definido pelo usuário. PBC: Playback Control (Controle de reprodução). Sistema de navegação em um Video CD/Super VCD por menus na tela gravados no disco. Você pode desfrutar de reprodução e buscas interativas. PCM (Pulse Code Modulation, Modulação do código de pulso): sistema para converter sinal sonoro analógico em sinal digital para processamento posterior, sem o uso de compactação de dados na conversão. 156
  • 157. Progressive Scan: o Progressive Scan exibe o dobro do número de quadros por segundo que o modo de sistema de TV comum) Este recurso oferece resolução e qualidade de imagem superiores. Código de região: sistema que só permite a reprodução de discos na região designada. Este aparelho só executa discos que tenham códigos de região compatíveis. Você pode encontrar o código de região de seu aparelho no rótulo do produto. Alguns discos são compatíveis com mais de uma região (ou ALL – Todas as regiões). Título: a maior seção de um filme ou musical em DVD. A cada título atribui-se um número de título para permitir a localização do título desejado. Conexão TV OUT: conector na parte traseira do aparelho que envia sinais de vídeo à TV. WMA: Windows Media™ Audio. Refere-se a uma tecnologia de compactação de áudio desenvolvida pela Microsoft Corporation. Os dados WMA podem ser codificados usando-se o Windows Media Player versão 9 ou o Windows Media Player para Windows XP. Os arquivos são reconhecidos por sua extensão ‘WMA’. WMV: um arquivo ou transmissão de vídeo no formato Windows Media. Esse é um formato de compactação de imagem em movimento baseado em MPEG-4, desenvolvido pela Microsoft. 157
  • 158. Fonte: Manual do DVD P380K Samsung Manual DVD Phillips DVD5990K Manual do DVD LG DV 361 N AUTOR: NEOGEOCAPCOM - OBS: Alguns tutoriais são de minha autoria e outros foram tirados de manuais e da pro pia internet. Todos estão com sua origem de onde vieram. Os arquivos postados nesse tutorial se encontram na própria internet, em blogs e em sites de hospedagem. Não posso me responsabilizar sobre o arquivo pois foram todos pesquisados no Google. Tutorial dedicado aos amantes de filmes!!!! 158

×