• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
Modelo Econômico Alemão: O motor da economia europeia
 

Modelo Econômico Alemão: O motor da economia europeia

on

  • 825 views

O continente europeu continua instável após a crise financeira de 2008. A Alemanha, no entanto, vem mostrando um crescimento sustentável e é hoje o país que detém o poder político e econômico ...

O continente europeu continua instável após a crise financeira de 2008. A Alemanha, no entanto, vem mostrando um crescimento sustentável e é hoje o país que detém o poder político e econômico na Europa. O país é visto como um porto seguro econômico pelas agências de classificação de risco, mesmo com a crise europeia.

O que estará por trás do grande motor da economia europeia? Como a Alemanha está enfrentando a crise? Será que o modelo alemão é sustentável?

Este seminário tentará responder estas perguntas, explicando alguns pontos- chave do modelo econômico alemão.

Statistics

Views

Total Views
825
Views on SlideShare
819
Embed Views
6

Actions

Likes
0
Downloads
7
Comments
0

1 Embed 6

http://neo.certi.org.br 6

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Modelo Econômico Alemão: O motor da economia europeia Modelo Econômico Alemão: O motor da economia europeia Presentation Transcript

    • MODELOECONÔMICO ALEMÃOO MOTOR DA ECONOMIA EUROPEIA Apresentado por: Eduardo Zen Cerny
    • MOTIVAÇÃO Modelo Econômico Alemão – Eduardo Zen Cerny – 05/2012
    • MOTIVAÇÃO Modelo Econômico Alemão – Eduardo Zen Cerny – 05/2012
    • ALEMANHA EM NÚMEROS Modelo Econômico Alemão – Eduardo Zen Cerny – 05/2012
    • ALEMANHA EM NÚMEROSComo a economia alemã reagiu à crise? Modelo Econômico Alemão – Eduardo Zen Cerny – 05/2012
    • ALEMANHA EM NÚMEROSComo a economia alemã reagiu à crise? Modelo Econômico Alemão – Eduardo Zen Cerny – 05/2012
    • ALEMANHA EM NÚMEROSComo a economia alemã reagiu à crise? Modelo Econômico Alemão – Eduardo Zen Cerny – 05/2012
    • ALEMANHA EM NÚMEROSComo a economia alemã reagiu à crise? Fonte: Eurostat Modelo Econômico Alemão – Eduardo Zen Cerny – 05/2012
    • ALEMANHA EM NÚMEROSComo a economia alemã reagiu à crise? Fonte: Eurostat Modelo Econômico Alemão – Eduardo Zen Cerny – 05/2012
    • ALEMANHA EM NÚMEROSComo a economia alemã reagiu à crise? Fonte: Eurostat Modelo Econômico Alemão – Eduardo Zen Cerny – 05/2012
    • ALEMANHA EM NÚMEROS Fonte: NYT Economix Modelo Econômico Alemão – Eduardo Zen Cerny – 05/2012
    • O MODELO ECONÔMICO ALEMÃO Modelo Econômico Alemão – Eduardo Zen Cerny – 05/2012
    • O MODELO ECONÔMICO ALEMÃO Modelo Econômico Alemão – Eduardo Zen Cerny – 05/2012
    • O MODELO ECONÔMICO ALEMÃO Modelo Econômico Alemão – Eduardo Zen Cerny – 05/2012
    • EXPORTAÇÕES Exportações Mundiais em 2010 (em bilhões de US$) 1600 1400 1200 China 1000 Alemanha Estados Unidos 800 Japão 600 França Brasil 400 200 0 Fonte: CIA World Factbooks Modelo Econômico Alemão – Eduardo Zen Cerny – 05/2012
    • EXPORTAÇÕES Modelo Econômico Alemão – Eduardo Zen Cerny – 05/2012
    • EXPORTAÇÕES 2010: 18,5% Fonte: TIME, 2011 Modelo Econômico Alemão – Eduardo Zen Cerny – 05/2012
    • MADE IN GERMANY • Exportação de bens intermediários (B2B) • Confiabilidade Made in Germany • Altos custos trabalhistas • Moeda valorizada Modelo Econômico Alemão – Eduardo Zen Cerny – 05/2012
    • MITTELSTAND “The Hidden Champions” • Empresas pequenas e médias • Familiares • Foco em nichos de mercado • Locais, com atuação global • Impulsionam o modelo exportador alemão Modelo Econômico Alemão – Eduardo Zen Cerny – 05/2012
    • MITTELSTAND Modelo Econômico Alemão – Eduardo Zen Cerny – 05/2012
    • MITTELSTAND • Começou como uma loja de equipamentos elétricos • Produz equipamentos na área de controle e automação • Empresa familiar • Faturamento de €465 mi em 2011 Modelo Econômico Alemão – Eduardo Zen Cerny – 05/2012
    • MITTELSTAND • Cultura local • “As famílias do Mittelstand vivem de forma modesta e saudável” • Oportunidades de estágio para técnicos Modelo Econômico Alemão – Eduardo Zen Cerny – 05/2012
    • MITTELSTAND • Produz equipamentos para cozinha e eletrodomésticos há mais de 100 anos • Mais de 10.000 empregados e 8 fábricas na Alemanha • Faturamento anual de €3 bilhões • “Onde queremos estar quando entregarmos a empresa para a próxima geração” Modelo Econômico Alemão – Eduardo Zen Cerny – 05/2012
    • O MODELO ECONÔMICO ALEMÃO Modelo Econômico Alemão – Eduardo Zen Cerny – 05/2012
    • O MODELO ECONÔMICO ALEMÃO Modelo Econômico Alemão – Eduardo Zen Cerny – 05/2012
    • MITBESTIMMUNG E REFORMAS Modelo Econômico Alemão – Eduardo Zen Cerny – 05/2012
    • MITBESTIMMUNG • Lei de “co-participação” de 1976 • Voz aos trabalhadores na gestão das empresas Conselho Supervisor Representantes Conselho de trabalhistas Administração Modelo Econômico Alemão – Eduardo Zen Cerny – 05/2012
    • LEIS HARTZ • Redução dos benefícios a desempregados • Reinserção no mercado • Aumento do número de empregos de baixa remuneração Modelo Econômico Alemão – Eduardo Zen Cerny – 05/2012
    • KURZARBEIT • Contratos flexíveis • Trabalhos temporários • Banco de horas: flexibilidade às empresas para produzir menos sem demitir. • Proteção aos empregos Modelo Econômico Alemão – Eduardo Zen Cerny – 05/2012
    • CONSEQUÊNCIAS DAS REFORMAS Modelo Econômico Alemão – Eduardo Zen Cerny – 05/2012
    • CONSEQUÊNCIAS DAS REFORMAS Modelo Econômico Alemão – Eduardo Zen Cerny – 05/2012
    • O MODELO ECONÔMICO ALEMÃO Modelo Econômico Alemão – Eduardo Zen Cerny – 05/2012
    • O MODELO ECONÔMICO ALEMÃO Modelo Econômico Alemão – Eduardo Zen Cerny – 05/2012
    • SISTEMA EDUCACIONAL Fonte: HowToGermany.com Modelo Econômico Alemão – Eduardo Zen Cerny – 05/2012
    • Modelo Econômico Alemão – Eduardo Zen Cerny – 05/2012
    • Modelo Econômico Alemão – Eduardo Zen Cerny – 05/2012
    • SERÁ QUE O MODELO ALEMÃO É SUSTENTÁVEL? Não é preciso um Vale do Silício para prosperar Modelo Econômico Alemão – Eduardo Zen Cerny – 05/2012
    • SERÁ QUE O MODELO ALEMÃO É SUSTENTÁVEL? Políticas de austeridade muito fortes e dependente das exportações Modelo Econômico Alemão – Eduardo Zen Cerny – 05/2012
    • SERÁ QUE O MODELO ALEMÃO É SUSTENTÁVEL? Reformas trabalhistas são mais difíceis em tempos de crise Modelo Econômico Alemão – Eduardo Zen Cerny – 05/2012
    • SERÁ QUE O MODELO ALEMÃO É SUSTENTÁVEL? O modelo alemão requer pessoal altamente qualificado Modelo Econômico Alemão – Eduardo Zen Cerny – 05/2012
    • SERÁ QUE O MODELO ALEMÃO É SUSTENTÁVEL? Estudo vocacional ou mais e mais diplomas universitários? Modelo Econômico Alemão – Eduardo Zen Cerny – 05/2012
    • SERÁ QUE O MODELO ALEMÃO É SUSTENTÁVEL? Será que o sistema educacional está produzindo os profissionais do futuro? Modelo Econômico Alemão – Eduardo Zen Cerny – 05/2012
    • OBRIGADO! Eduardo Zen Cerny ezc@neo.ufsc.br MODELO ECONÔMICO ALEMÃO www.neo.ufsc.br Modelo Econômico Alemão – Eduardo Zen Cerny – 05/2012
    • REFERÊNCIAS • After the crisis: Refining Germany’s economic model. McKinsey Quarterly, maio de 2010. Disponível em: <https://www.mckinseyquarterly.com/PDFDownload.aspx?ar=2587> Acesso em 18 de maio de 2012. • BLACKSTONE, Brian; Führmans, Vanessa. The Engines of Growth. The Wall Street Journal, 26 de junho de 2011. Disponível em: <http://online.wsj.com/article/SB10001424052748703509104576329643153915516.html> Acesso em 18 de maio de 2012. • CORONATO, Marcos; PRATES, Nathalia. Por que a Alemanha é diferente? Época, 20 de janeiro de 2012. Disponível em: <http://revistaepoca.globo.com/ideias/noticia/2012/01/por-que-alemanha-e-diferente.html> Acesso em 18 de maio de 2012. • Datenreport zum Berufsbildungsbericht 2011: Informationen und Analysen zur Entwicklung der beruflichen Bildung. Bundesinstitut für Berufsbildung. Disponível em: <http://datenreport.bibb.de/Datenreport_2011.pdf> Acesso em 18 de maio de 2012. • European economy guide: Polarised prospects. The Economist, 10 de maio de 2012. Disponível em: <http://www.economist.com/blogs/dailychart/2010/12/europes_economies> Acesso em 18 de maio de 2012. • German School System. How to Germany. Disponível em: <http://www.howtogermany.com/pages/germanschools.html> Acesso em 18 de maio de 2012. • Germany: Europe’s engine. The Economist, 11 de março de 2010. Disponível em: <http://www.economist.com/node/15663362> Acesso em 18 de maio de 2012. • Germany: Inside the miracle. The Economist, 11 de março de 2010. Disponível em: <http://www.economist.com/node/15641021> Acesso em 18 de maio de 2012. • Germany: Much to learn. The Economist, 11 de março de 2010. Disponível em: <http://www.economist.com/node/15640999> Acesso em 18 de maio de 2012. • Germany: Older and wiser. The Economist, 11 de março de 2010. Disponível em: <http://www.economist.com/node/15641069> Acesso em 18 de maio de 2012. • Germany: The green machine. The Economist, 11 de março de 2010. Disponível em: <http://www.economist.com/node/15641033> Acesso em 18 de maio de 2012. • Germany’s economic model: What Germany offers the world. The Economist, 14 de abril de 2012. Disponível em: <http://www.economist.com/node/21552567> Acesso em 18 de maio de 2012. • Germany’s economy: Modell Deutschland über alles. The Economist, 14 de abril de 2012. Disponível em: <http://www.economist.com/node/21552579> Acesso em 18 de maio de 2012. • Germany’s Mittelstand: Beating China. The Economist, 30 de julho de 2011. Disponível em: <http://www.economist.com/node/21524922> Acesso em 18 de maio de 2012. Modelo Econômico Alemão – Eduardo Zen Cerny – 05/2012
    • REFERÊNCIAS • HENNING, Dietmar. Germany: Five years since the Hartz IV labour “reforms“. World Socialist Web Site, 31 de dezembro de 2009. Disponível em: <http://www.wsws.org/articles/2009/dec2009/hart-d31.shtml> Acesso em 18 de maio de 2012. • KLÜGE, Jürgen; MEFFERT, Jürgen; STEIN, Lothar. The German road to innovation. McKinsey Quarterly, junho de 2000. Disponível em: <https://www.mckinseyquarterly.com/The_German_road_to_innovation_829> Acesso em 18 de maio de 2012. • LEONHARDT, David. The German Example. The New York Times, 7 de junho de 2011. Disponível em: <http://www.nytimes.com/2011/06/08/business/economy/08leonhardt.html?_r=3> Acesso em 18 de maio de 2012. • Mittel-management: Germany’s midsized companies have a lot to teach the world. The Economist, 25 de novembro de 2010. Disponível em: <http://www.economist.com/node/17572160> Acesso em 18 de maio de 2012. • NORRIS, Floyd. Germany vs. the Rest of Europe. The New York Times, 16 de fevereiro de 2012. Disponível em: <http://www.nytimes.com/2012/02/17/business/global/the-rest-of-europe-vs-germany.html?_r=2&pagewanted=all> Acesso em 18 de maio de 2012. • OECD Economic Surveys: Germany. OECD, fevereiro de 2012. Disponível em: <http://www.oecd.org/dataoecd/4/22/49616833.pdf> Acesso em 18 de maio de 2012. • Organisation of the education system in Germany. Eurydice/Eurybase. Disponível em: <http://eacea.ec.europa.eu/education/eurydice/documents/eurybase/eurybase_full_reports/DE_EN.pdf> Acesso em 18 de maio de 2012. • Rethinking German Education. Deutsche Welle. Disponível em: <http://www.dw.de/dw/article/0,,666591,00.html> Acesso em 18 de maio de 2012. • SCHROEDER, Gerhard. Agenda 2010 – The Key to Germany’s Economic Success. Social Europe Journal, 23 de abril de 2012. Disponível em: <http://www.social-europe.eu/2012/04/agenda-2010-the-key-to-germanys-economic-success/> Acesso em 18 de maio de 2012. • SCHULZ, Thomas. How the German Economy Became a Model. Der Spiegel, 21 de março de 2012. Disponível em: <http://www.spiegel.de/international/business/the-us-discovers-germany-as-an-economic-role-model-a-822167.html> Acesso em 18 de maio de 2012. • SCHUMAN, Michael. How Germany Became the China of Europe. TIME, 24 de fevereiro de 2011. Disponível em: <http://www.time.com/time/magazine/article/0,9171,2055176-1,00.html> Acesso em 18 de maio de 2012. • The euro crisis: Be like Germany, sort of. The Economist, 16 de abril de 2012. Disponível em: <http://www.economist.com/blogs/freeexchange/2012/04/euro-crisis-3> Acesso em 18 de maio de 2012. Modelo Econômico Alemão – Eduardo Zen Cerny – 05/2012