Seminário Selecção e Recrutamento

2,871 views
2,665 views

Published on

No primeiro mês do ano de 2009, não podendo ser mais a propósito, realizamos em Viana do Castelo o 2º seminário Forward | Nelson Viegas, desta vez subordinado ao tema "Selecção e Recrutamento, o novo paradigma de competitividade das organizações!" Parafraseando um dos oradores, seleccionar bem é seleccionar os melhores, e seleccionar os melhores dá vantagens competitivas às organizações".

Published in: Business, Technology
0 Comments
2 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
2,871
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
41
Actions
Shares
0
Downloads
53
Comments
0
Likes
2
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Seminário Selecção e Recrutamento

  1. 1. BEMVINDOS Viana do Castelo 16 de Janeiro 2009
  2. 2. PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS CONTRIBUIÇÃO PARA A CRIAÇÃO DE POSTOS DE TRABALHO Eng Joaquim Ribeiro
  3. 3. Dimensão das Empresas <ul><li>20 ou mais trabalhadores </li></ul><ul><li>Menos de 20 trabalhadores </li></ul><ul><li>10 – 20 Pequenas </li></ul><ul><li>Até 9 Micro </li></ul><ul><li>1 Pessoa Micro micro </li></ul>Joaquim Ribeiro
  4. 4. <ul><li>No Distrito de Viana do Castelo a esmagadora maioria das empresas são micro empresas. </li></ul><ul><li>No comércio a estrutura média era em 2006 – 3,4 pessoas / empresa </li></ul>Joaquim Ribeiro
  5. 5. <ul><li>TODAS AS EMPRESAS SÃO IMPORTANTES, PODENDO CONTRIBUIR PARA O CRESCIMENTO ECONÓMICO HARMONIZADO DOS PAÍSES. </li></ul>Joaquim Ribeiro
  6. 6. <ul><li>BETÃO SÓ COM PEDRAS GRANDES: </li></ul><ul><li>QUEBRADIÇO </li></ul><ul><li>BETÃO SÓ COM PEQUENAS AREIAS: </li></ul><ul><li>QUEBRADIÇO </li></ul><ul><li>BETÃO COM TODAS AS PROPRIEDADES: </li></ul><ul><li>CIMENTO + AREIA + BRITA PEQ. + BRITA MÉDIA + BRITA GRANDE </li></ul>Joaquim Ribeiro
  7. 7. PEQUENAS EMPRESAS <ul><li>REPRESENTAM: </li></ul><ul><li>97 % DO TOTAL DE EMPRESAS </li></ul><ul><li>52 % DO EMPREGO </li></ul><ul><li>36 % DO VOLUME DE NEGÓCIOS TOTAL </li></ul>
  8. 8. OS QUATRO PORQUINHOS ( PIGS) <ul><li>P - PORTUGAL </li></ul><ul><li>I - ITÁLIA </li></ul><ul><li>G - GRÉCIA </li></ul><ul><li>S - SPAIN </li></ul><ul><li> (ESPANHA) </li></ul>Joaquim Ribeiro
  9. 9. SECTORES QUE MAIS CONTRIBUIRAM PARA A ECONOMIA Joaquim Ribeiro Nº EMPRESAS Nº TRAB VOLUME NEGÓCIOS 615 015 3 121 431 272,445 BILIÕES € COMÉRCIO 36,3% 24,4% 41,8% CONSTRUÇÃO 15,1% 13,9% 9,8% INDUSTRIA TRANSFORMADORA 12,8% 29,2% 25,1%
  10. 10. RAMO: SERVIÇOS <ul><li>REPRESENTAVA EM CONJUNTO COM ACTIVIDADES IMOBILIÁRIAS E ALUGUERES - +- 10% (2002) </li></ul><ul><li>REPRESENTA SÓZINHO MAIS QUE AQUELE VALOR (2008) </li></ul>Joaquim Ribeiro
  11. 11. EMPREENDEDORISMO <ul><li>BASE PARA A CRIAÇÃO DE EMPRESAS, </li></ul><ul><li>SOBRETUDO MICRO E PEQUENAS EMPRESAS </li></ul>Joaquim Ribeiro
  12. 12. <ul><li>EMPREENDEDOR – SÉC VXII OU XVIII </li></ul><ul><li>DIFERENCIAR: </li></ul><ul><li>O QUE ASSUME RISCOS (EMPREENDEDOR) </li></ul><ul><li>O QUE FORNECIA O CAPITAL </li></ul><ul><li>(CAPITALISTA) </li></ul>Joaquim Ribeiro
  13. 13. <ul><li>MAS AFINAL QUEM É ESTA GENTE ??? </li></ul>Joaquim Ribeiro
  14. 14. <ul><li>AQUELE QUE ASSUME RISCOS </li></ul><ul><li>O GOSTO PELA LIBERDADE </li></ul><ul><li>EMPRESÁRIO: AQUELE QUE NÃO TEM PATRÃO </li></ul>Joaquim Ribeiro
  15. 15. CRIAÇÃO DE EMPRESAS <ul><li>TAXA DE SOBREVIVÊNCIA: 50 % </li></ul><ul><li>(INDEPENDENTEMENTE DE SE ESTAR OU NÃO EM CRISE ECONÓMICA – MIKRO BILBAO) </li></ul><ul><li>PRAZO : ATÉ 5 ANOS </li></ul><ul><li>QUEM NÃO SOBREVIVE: </li></ul><ul><li>AGUENTA TODAS AS RESPONSABILIDADES </li></ul><ul><li>NÃO TEM QUALQUER PROTECÇÃO NO DESEMPREGO </li></ul>
  16. 16. <ul><li>“ SILICON VALLEY É UMA SEPULTURA… </li></ul><ul><li>O FRACASSO É A MAIOR FORÇA DE SILICON VALLEY.” ( DAVID GLASS ) </li></ul><ul><li>“ QUALQUER PRODUTO OU EMPRESA FALHADA SÃO UMA LIÇÃO ARMAZENADA PARA A MEMÓRIA COLECTIVA DO PAÍS. NÃO SÓ NÃO ESTIGMATIZAMOS O FRACASSO COMO, POR VEZES, O ADMIRAMOS.” </li></ul><ul><li>( TOM PETERS) </li></ul>Joaquim Ribeiro
  17. 17. SECTORES FUNDAMENTAIS Joaquim Ribeiro VENDAS/ PRODUÇÃO/ SERVIÇOS CLIENTES COMPRAS FORNECEDORES CONTABILIDADE, CRÉDITO, FINANCIAMENTOS DINHEIRO PESSOAL RECURSOS HUMANOS ESTRATÉGIA, QUALIDADE LEGISLAÇÃO, MARKETING
  18. 18. <ul><li>FINANCIAMENTOS 3 F </li></ul><ul><ul><li>FAMILY </li></ul></ul><ul><ul><li>FRIENDS </li></ul></ul><ul><ul><li>FOULS </li></ul></ul><ul><ul><li>(FAMILIA, AMIGOS E TOLOS…) </li></ul></ul>Joaquim Ribeiro
  19. 19. LEGISLAÇÃO <ul><li>O DONO DE UM PEQUENO CAFÉ </li></ul><ul><li>TEM DE CONHECER CERCA DE 500 DECRETOS LEI / PORTARIAS </li></ul><ul><li>(O DESCONHECIMENTO NÃO É ATENUANTE LEGAL) </li></ul>Joaquim Ribeiro
  20. 20. QUEM PODE INSPECCIONAR UM PEQUENO CAFÉ <ul><li>SPA DIFUSÃO SONORA OU DE IMAGEM </li></ul><ul><li>SEF IDENTIFICAÇÃO ESTRANGEIROS </li></ul><ul><li>ALFÂNDEGA SELOS BEBIDAS ALCOÓLICAS </li></ul><ul><li>FINANÇAS ASSUNTOS FISCAIS </li></ul><ul><li>SEG. SOCIAL QUADRO PESSOAL, SEG.SOCIAL </li></ul><ul><li>CÂMARA MUN. LICENÇA UTILIZAÇÃO, HORÁRIOS .. </li></ul><ul><li>ASAE HACCP, OUTROS </li></ul><ul><ul><ul><ul><ul><li>(CONTINUA) </li></ul></ul></ul></ul></ul>Joaquim Ribeiro
  21. 21. <ul><li>AUTORIDADE </li></ul><ul><li>SAÚDE SAÚDE PÚBLICA </li></ul><ul><li>ACT CONTRATOS TRABALHO, SHST,… </li></ul><ul><li>AMBIENTE RESÍDUOS, EMBALAGENS, … </li></ul><ul><li>P.S.P. HORÁRIOS TRABALHO, … </li></ul><ul><li>… .. </li></ul><ul><li>… . </li></ul><ul><li>(APLICÁVEL A TODAS AS EMPRESAS COM AS DEVIDAS ADAPTAÇÕES) </li></ul>Joaquim Ribeiro
  22. 22. <ul><li>UM PEQUENO EMPRESÁRIO TEM – TAMBÉM – DE SER UM BEST SELLER DE SABEDORIA PRÁTICA </li></ul>Joaquim Ribeiro
  23. 23. PESSOAL <ul><li>REAGEM NORMALMENTE MAL QUANDO VERIFICAM QUE OS OUTROS NÃO FAZEM AQUILO QUE PARA ELES SÃO ACTOS NORMAIS. </li></ul><ul><li>(ENGANAM-SE FREQUENTEMENTE NAS ESCOLHAS) </li></ul>Joaquim Ribeiro
  24. 24. CONCLUSÃO <ul><li>CE APOSTA NAS PEQUENAS EMPRESAS </li></ul><ul><li>AS EMPRESAS NÃO DEVERÃO EXCEDER AS 20 PESSOAS. </li></ul><ul><li>O EMPREENDEDORISMO VAI BASEAR-SE EM MULHERES JOVENS </li></ul><ul><li>TRABALHO TEMPORÁRIO TERÁ GRANDE INCREMENTO </li></ul>Joaquim Ribeiro
  25. 25. <ul><li>AOS MAIS JOVENS: </li></ul><ul><li>NÃO SE DEIXEM DESANIMAR … </li></ul><ul><li>TEMPOS DIFÍCEIS PODE TAMBÉM SIGNIFICAR OPORTUNIDADES. </li></ul><ul><li>LUTEM POR AQUILO QUE ENTENDEM SER O MELHOR OBJECTIVO PARA A VOSSA VIDA … E ISSO IMPLICA CRIAR OBJECTIVOS </li></ul>Joaquim Ribeiro
  26. 26. Próximo Orador
  27. 27. TEMA: “Caso Prático, experiência na Selecção e Recrutamento nos Recursos Humanos da empresa” “ O processo de Recrutamento e Selecção da nova Unidade Fabril em Oliveira de Azeméis” Drª Rita Silva
  28. 28. Uma Empresa que Cresce com os Portugueses
  29. 29. As nossa origens
  30. 30. As nossa marcas Leite-Queijo-Manteiga-Natas Leite-Manteiga- Queijo fresco Iogurtes Leite-Queijo-Manteiga- Natas-Iogurtes Leite-Queijo-Manteiga- Natas-Iogurtes Manteiga Queijo-Manteiga Tisanas-Sumos Leite Fresco Queijo Águas Leite - Natas
  31. 31. A nossa localização
  32. 32. Direcção de Recursos Humanos DESENVOLVIMENTO RH Coord. Desenvolvimento RH REMUNERAÇÕES E ESTRUTURA ORGANIZATIVA Gestor Rem.Estrutura Org. Tec. RH RECURSOS HUMANOS Director COMUNICAÇÃO INTERNA Téc. de Comunicação Interna RELAÇÕES LABORAIS E POLÍTICA SALARIAL Gestor Rel. Laborais e Política Salarial Processamento salarial Gestor Funcional Tec. Adm RH
  33. 33. Âmbito Desenvolvimento Recursos Humanos <ul><li>Tipos de funções recrutadas; </li></ul><ul><li>Distribuição Geográfica da </li></ul><ul><li>intervenção equipa; </li></ul>1708 Colaboradores
  34. 35. Caso Prático: O porquê da escolha? COMPLEXIDADE EXIGÊNCIA DESAFIO NOVIDADE DIMENSÃO
  35. 36. Nova Queijaria em Oliveira de Azeméis <ul><li>Início da construção: Novembro 2006 </li></ul><ul><li>Objectivo: racionalização da produção de queijo e secagem de leite e lactosoro. </li></ul>
  36. 37. <ul><li>Organização </li></ul><ul><ul><li>160 trabalhadores – 20 dos quais transferências das Unidades Fabris de Avis e Sanfins; </li></ul></ul><ul><ul><li>Direcção Fabril de Oliveira de Azeméis; </li></ul></ul><ul><ul><li>2 Responsáveis de produção; </li></ul></ul><ul><ul><li>Operadores especializados ( Cubas e salas </li></ul></ul><ul><ul><li>de controlo); </li></ul></ul><ul><ul><li>Operadores de produção; </li></ul></ul><ul><ul><li>Manutenção; </li></ul></ul><ul><ul><li>Qualidade. </li></ul></ul>Enquadramento
  37. 38. <ul><li>Requisitos: </li></ul><ul><ul><li>Obrigatório: 9º ano de escolaridade/preferencial: 12º ano; </li></ul></ul><ul><ul><li>Preferencialmente com experiência de trabalho em ambiente industrial; </li></ul></ul><ul><ul><li>Disponibilidade para trabalhar por turnos. </li></ul></ul>Enquadramento
  38. 39. Fases do Processo de Recrutamento e Selecção <ul><li>RECRUTAMENTO </li></ul><ul><ul><li>Fontes de candidaturas: </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Jornais; (exemplos de anúncios publicados) </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Candidaturas espontâneas; </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Colaboração com o IEFP; </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Apresentação da oferta internamente. </li></ul></ul></ul><ul><ul><li>Definição da metodologia: </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Testes de Aptidões; </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Prova de grupo; </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Entrevistas estruturada (RH); </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Entrevistas de painel (RH + Responsáveis) </li></ul></ul></ul><ul><ul><li>Triagem curricular (de acordo com os critérios definidos anteriormente); </li></ul></ul><ul><ul><li>1ºcontacto com os candidatos: </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Breve contextualização da oferta; </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Confirmação da disponibilidade; </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Agendamento da realização da avaliação. </li></ul></ul></ul>
  39. 40. Fases do Processo de Recrutamento e Selecção <ul><li>SELECÇÃO </li></ul><ul><ul><li>Preparação da Selecção: </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>esquematização da aplicação da metodologia; </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>preparação do enquadramento relativo à oferta; </li></ul></ul></ul><ul><ul><li>Avaliação dos candidatos: </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Aplicação da Metodologia: </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>1ª Fase: testes + PG </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>2ªFase: entrevistas RH </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>3ªFase: entrevistas Painel </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Selecção dos candidatos através do ranking extraído da aplicação SAP (admissões faseadas tendo por base os candidatos com melhores resultados para funções mais especializadas). </li></ul></ul></ul>
  40. 41. Considerações finais <ul><li>Limitações: </li></ul><ul><ul><li>Datas; </li></ul></ul><ul><ul><li>Conhecimento da realidade organizacional ( novo processo produtivo); </li></ul></ul><ul><ul><li>Atender às candidaturas recebidas depois do timing definido; </li></ul></ul><ul><ul><li>Cuidado com as candidaturas apresentados por familiares – boa sustentação com base em critérios claros para todos. </li></ul></ul><ul><li>Factores críticos de sucesso: </li></ul><ul><ul><li>Planeamento; </li></ul></ul><ul><ul><li>Articulação com área industrial (cliente interno); </li></ul></ul><ul><ul><li>Organização da informação; </li></ul></ul><ul><ul><li>Ferramenta SAP; </li></ul></ul><ul><ul><li>Acompanhamento do candidato ao longo de todo o processo. </li></ul></ul>
  41. 42. Viana do Castelo, 16 de Janeiro de 2009
  42. 43. Selecção dos Candidatos
  43. 44. Selecção dos Candidatos
  44. 45. Fontes de Candidaturas
  45. 46. Próximo Orador
  46. 47. Ser Uma Escola para a Vida! Grupo Ibersol Desenvolvemos o Capital Humano Interno Criamos e retemos conhecimento e competências www.ibersol.pt Helena Moreira Área de R&S, Gestão de Carreiras e Av. Desempenho E-mail: [email_address]
  47. 48. Ser Uma Escola para a Vida! <ul><li>Enquadramento: O Grupo Ibersol </li></ul><ul><li>Ser Uma Escola Para a Vida </li></ul><ul><li>O Nosso Compromisso com a Responsabilidade Social </li></ul><ul><li>Para onde Vamos… </li></ul>www.ibersol.pt
  48. 49. Ser Uma Escola para a Vida! <ul><li>Enquadramento: O Grupo Ibersol </li></ul><ul><li>Ser Uma Escola Para a Vida </li></ul><ul><li>O Nosso Compromisso com a Responsabilidade Social </li></ul><ul><li>Para onde Vamos… </li></ul>www.ibersol.pt
  49. 50. A IBERSOL é um grupo multimarca com implantação ibérica , que se posiciona no negócio da alimentação organizada. Os Nossos Princípios <ul><li>Qualidade, Segurança e Ambiente </li></ul><ul><li>Recursos Humanos Qualificados e Motivados </li></ul><ul><li>Plena Satisfação das Necessidades do Consumidor </li></ul><ul><li>Adequado retorno para os investimentos dos seus accionistas </li></ul>Ser uma escola para a Vida!
  50. 51. Seis Marcas Internacionais Oito Marcas Próprias Os Nossas Marcas Ser uma escola para a Vida!
  51. 52. Ser uma escola para a Vida! Como Crescemos… <ul><li>1989 – A Ibersol iniciou actividade lançando o negócio Pizza Hut </li></ul><ul><li>1994 – A Pargest comprou a Ibersol ao Grupo Sonae </li></ul><ul><li>1995 – Lançamento da KFC </li></ul><ul><li>1996 – Parceria com Pans & Co .; Conceito Pasta Caffé ; </li></ul><ul><li>Aquisição da Iberusa; Forte expansão da Pizza Hut </li></ul><ul><li>1997 – A Ibersol passou a ser cotada em bolsa </li></ul>
  52. 53. Ser uma escola para a Vida! Como Crescemos… <ul><li>1999 – Recursos humanos – um pilar fundamental para a criação de valor </li></ul><ul><li>2000 – Fortalecimento da Cultura Ibersol </li></ul><ul><li>2001 –Implementação do Sistema de Qualidade </li></ul><ul><li>2002 – Entrada no mercado Espanhol </li></ul><ul><li>2007 – Primeiro Relatório de Sustentabilidade Social </li></ul><ul><li>2008 – Certificação pela ISO 22000 </li></ul>
  53. 54. Os Nossos Valores <ul><li>Acreditamos e Valorizamos as Nossas Pessoas </li></ul><ul><li>Existimos para o Cliente </li></ul><ul><li>Temos Alegria em Partilhar </li></ul><ul><li>Fazemos Sempre Melhor </li></ul><ul><li>Temos Entusiasmo </li></ul>Ser uma escola para a Vida!
  54. 55. A Estrutura Organizacional do Grupo Ibersol www.ibersol.pt CA IBERSOL SGPS CA IBERSOL RESTAURAÇÃO CA IBERUSA Administrativo Compras Controlo de Gestão Expansão Financeiro Jurídico Logística Marketing Qualidade Recursos Humanos UCP Pans & Company/ Bocatta Burger King KFC Quiosques Pasta Caffé Pizza Hut Ò Kilo Iber Café Sô Pap’aki Multimarcas Multimarca Algarve Burger King Espanha Concessões Sugestões e Opções Catering Pasta Caffé Espanha Pizza Móvil Comités de Competências Articulação Institucional Projectos
  55. 56. Ser uma escola para a Vida! Evolução do Volume de Vendas 21.1% Taxa Média de Crescimento ao Ano
  56. 57. Ser uma escola para a Vida! Evolução do Número de Unidades (Lojas) Nº Unidades
  57. 58. Ser uma escola para a Vida! Evolução do Número de Colaboradores Nº Colaboradores Somos um dos Maiores Empregadores em Portugal
  58. 59. Ser Uma Escola para a Vida! <ul><li>Enquadramento: O Grupo Ibersol </li></ul><ul><li>Ser Uma Escola Para a Vida </li></ul><ul><li>O Nosso Compromisso com a Responsabilidade Social </li></ul><ul><li>Para onde Vamos… </li></ul>www.ibersol.pt
  59. 60. A Equipa Ibersol Fazes parte da equipa Ibersol <ul><li>Oportunidade de Emprego </li></ul><ul><li>Recrutamento Interno </li></ul><ul><li>Divulgação pela comunidade em todos os meios </li></ul><ul><li>Cumprimento de princípios éticos rígidos para respeitar os direitos de todos </li></ul><ul><li>Cumprimento de requisitos de Recrutamento </li></ul><ul><li>Procuramos o melhor match Colaborador/Candidato VS Função </li></ul><ul><li>Acolhimento </li></ul><ul><li>Planos de desenvolvimento </li></ul>
  60. 61. Ser uma escola para a Vida! Consolidação/ Formação Certificação da Formação Avaliação de Desempenho Avaliação de Potencial Consolidação/ Expª na função Formação Certificação da Formação Avaliação de Desempenho Evolução de Carreira Avaliação de Potencial Ciclo de Crescimento
  61. 62. Ser uma escola para a Vida! A Carreira nos nossos negócios Gestão de Turno Opera ç ão Coordenador Respons á vel de Neg ó cio A Carreira nas Funções Centrais Direc ç ão Markting Direc ç ão Recursos Humanos Direc ç ão Compras Direc ç ão Log í stica Direc ç ão Controlo de Gestão Direc ç ão Jur í dico Direc ç ão Qualidade Direc ç ão Administrativa Direc ç ão Financeira Direc ç ão Expansão Resp. RH e Forma ç ão Director de Unidade Gestão de Unidade
  62. 63. Ser uma escola para a Vida! Ser uma Escola para a Vida! <ul><li>Construir capacidade nas equipas para melhorar a cada dia os resultados da nossa actividade </li></ul><ul><li>Desenvolver o capital humano interno </li></ul><ul><li>Criar e reter conhecimento e competências </li></ul><ul><li>Satisfação de todos. </li></ul>
  63. 64. Ser uma escola para a Vida! Ser uma Escola para a Vida! Empregabilidade e educação Eficiência dos processos administrativos de RH Formação, certificação e Valorização das competências Carreira alicerçada nas competências e valores do Grupo Auscultação da satisfação e motivação dos colaboradores Envolvimento dos colaboradores e família numa óptica social Retribuição e incentivos com clareza, rigor e justiça Desenvolvimento de Condições de trabalho sãs e seguras
  64. 65. Ser Uma Escola para a Vida! <ul><li>Enquadramento: O Grupo Ibersol </li></ul><ul><li>Ser Uma Escola Para a Vida </li></ul><ul><li>O Nosso Compromisso com a Responsabilidade Social </li></ul><ul><li>Para onde Vamos… </li></ul>
  65. 66. Ser uma escola para a Vida! O Nosso Compromisso com a Responsabilidade Social Em 2007, lançamos o nosso primeiro Relatório de Sustentabilidade
  66. 67. Ser uma escola para a Vida! O Nosso Compromisso com a Responsabilidade Social Quem Somos? R elação ética, de transparência, responsabilidade e cooperação Princípios e Valores Ibersol Desenvolvimento sustentável , cumprimento dos objectivos Como Fazemos? E nvolvimento e diálogo com as partes interessadas prioritárias Para onde vamos? Práticas de Responsabilidade Social no dia a dia E quação dos impactes económico, social e ambiental
  67. 68. Ser uma escola para a Vida! Ser uma Escola para a Vida
  68. 69. Ser uma escola para a Vida! Construir Relações de Confiança Transparência: garantir de forma transparente informação necessária para fazerem escolhas correctas Responsabilidade social: pela promoção de hábitos que contribuem para estilos de vida saudáveis
  69. 70. Mãos no Mundo Salvamos 800.000 crianças
  70. 71. Paixão pelo Cliente 354.000 Pessoas
  71. 72. Ser Uma Escola para a Vida! <ul><li>Enquadramento: O Grupo Ibersol </li></ul><ul><li>Ser Uma Escola Para a Vida </li></ul><ul><li>O Nosso Compromisso com a Responsabilidade Social </li></ul><ul><li>Para onde Vamos… </li></ul>www.ibersol.pt
  72. 73. Ser uma escola para a Vida! Para onde Vamos… <ul><li>Intensificar o conhecimento do consumidor </li></ul><ul><li>Ir para novos mercados </li></ul><ul><li>Inovar nos conceitos existentes e nas competências </li></ul><ul><li>Criar novos conceitos </li></ul><ul><li>Alargar a Franquias </li></ul>
  73. 74. Helena Moreira Área de R&S, Gestão de Carreiras e Av. Desempenho Edifício Península Praça do Bom Sucesso, 105 a 159 - 9º A 4150-146 Porto - Portugal E-mail: [email_address] www.ibersol.pt
  74. 75. Próximo Orador
  75. 76. As novas ferramentas de Selecção e Recrutamento baseados em Modelos de Competencias e Perfis de Comportamento. Nelson Viegas
  76. 77. 300 000 pessoas 252 011
  77. 78. 6.600 000 000 6,6 Mil Milhões
  78. 81. Dispersão | Diversidade | Singularidade Padrões e Repetição
  79. 82. Traços de Personalidade, Perfis Psicográficos e Padrões de Comportamento
  80. 83. Potêncial Total Individuos Organizações Zona de Constrangimentos
  81. 84. Motivação Pessoal e de Trabalho
  82. 85. Formação, Treino e Capacitação
  83. 86. Potêncial Total
  84. 87. Potêncial Total
  85. 88. Sociais Gestão Pessoais Necessidades de Desempenho e Performance
  86. 89. Áreas de Competência
  87. 90. Zonas de Intervenção
  88. 92. Motivação Pessoal e de Trabalho
  89. 93. Significado Filtros Estimulos Respostas Omissões Distorções Generalizações Crenças Valores Educação Experiencias Enquadramento Comportamentos
  90. 94. Traços de Motivação Pessoal
  91. 95. Traços de Trabalho Especifico Geral Para si Para o outro Razão Emoção Escolha Independente Cooperação Proximidade Pessoas Coisas My / My My / ? No / My My / Your Ver Ouvir Lêr Fazer

×