Loading…

Flash Player 9 (or above) is needed to view presentations.
We have detected that you do not have it on your computer. To install it, go here.

Like this document? Why not share!

Diario eletronico

on

  • 2,031 views

 

Statistics

Views

Total Views
2,031
Views on SlideShare
2,024
Embed Views
7

Actions

Likes
0
Downloads
4
Comments
0

3 Embeds 7

http://profuncionarionovomundo.blogspot.com 4
http://www.profuncionarionovomundo.blogspot.com 2
http://www.slideshare.net 1

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Diario eletronico Diario eletronico Document Transcript

  • DIÁRIOELETRÔNICO PROFUNCIONÁRIO 2009/2010 - POLO CARLINDA- MT EDIÇÃO Nº 1 ANO: 2010 As atividades inseridas neste informativo eletrônico foram realizadas no Eixo de Formação comum aos quatro cursos, sendo eles: Técnico em Alimentação Escolar, Técnico em Gestão Escolar, Técnico em Meio Ambiente e infraestrutura escolar e Técnico em Multimeio Didático, com assuntos referentes aos estudos do 1º ao 9º Módulo comum as quatro formações, finalizando com o I Seminário Integrador realizados em Janeiro de 2010. A realização desse trabalho faz parte da Prática Profissional Supervisionada do Curso Técnico em Gestão Escolar do Programa Profuncionário do Polo de Carlinda, sob minha responsabilidade. “Tutora Profª. Esp. Neusa Alves Rafalsky de Moraes”. O Programa Profuncionário é um dos programas desenvolvidos pelo Ministério da Educação (MEC), Secretaria Estadual de Educação (SEDUC) e Prefeituras Municipais que compõe o Polo, sendo elas: Prefeitura Municipal de Carlinda, Prefeitura Municipal de Nova Guarita e Prefeitura Municipal de Novo Mundo. O curso está sob a responsabilidade da coordenação da Secretaria Estadual de Educação (Seduc) representada pela Profª. Izolda Marques e conta com a parceria das Secretarias Municipais que compõe o pólo. Profª. Izolda Marques O Projeto de Assentamento Conjunto (PAC) Carlinda, está situado no município de Alta Floresta, à margem esquerda do Rio Teles Pires, a 750 quilômetros de Cuiabá. A área é banhada pelos rios Teles Pires e seus afluentes da margem esquerda. Os solos são classificados como de média fertilidade, sendo que a vegetação predominante é a floresta tropical, com concentração de madeiras de valor econômico. O PAC Carlinda tem uma área de 96.000 hectares, sendo que 3.000 hectares foram destinados para reserva. É um termo de origem geográfica, em referência ao Rio Carlinda, que corta a rodovia que liga a BR-163 à cidade de Alta Floresta. A denominação do Rio Carlinda é homenagem a Sra. Carlinda Lourenço Teles Pires, esposa do capitão Antônio Lourenço Teles Pires, militar que procedeu ao levantamento do Rio Paranatinga ou São Manoel, o qual, a partir de 1882, tomou o nome de Rio Teles Pires em sua lembrança. O capitão Tele Pires faleceu, em desastre, cinco quilômetros antes de sua embarcação chegar à barra do Rio Paranaíta. O município de Carlinda foi criado através da Lei Estadual n.º 6.594, de 19 de dezembro de 1994, de autoria dos deputados Leonildo Menin, Romoaldo Júnior e Jaime Muraro: "Artigo n.º 1 - Fica criado o município de Carlinda, com sede na localidade do mesmo nome, com área desmembrada do município de Alta Floresta. Artigo n.º 2 - O município de Carlinda é constituído de um só distrito, Sede... Artigo n.º 5 - O município ora criado será instalado com a posse do prefeito, vice-prefeito e vereadores, cuja eleição simultânea com a daqueles municípios já existentes." O primeiro prefeito eleito do município foi o Sr. Geraldo Ribeiro de Souza, tendo na vice Luiz Leite. E hoje o nosso gestor é o Dr. Orodovaldo Antônio de Miranda, tendo como vice Antônio Mesnerovicz. Prefeitura Municipal de Carlinda Igreja Católica. Entrada da cidade
  • Um pouco da história de Nova Guarita Nova Guarita surgiu com a vinda de famílias de agricultores do Rio Grande do Sul, arrendatários de áreas indígenas, que foram expulsos no ano de 1978, das reservas indígenas de Nonoai, Tenente Portela e Miraguai, pelos índios Kaigangues. A área do Município, como do resto da grande parte dos Municípios limítrofes, pertencia à União e fora escolhida principalmente por existir a BR 163 e MT-J1, que ofereciam uma infra- estrutura que facilitava o acesso, além, é claro, da fertilidade das terras. A transferência dos agricultores do Sul foi pela Coopercana, que elaborava um Projeto Emergencial com a construção de Agrovilas, com chácaras e casas, além de um lote rural com aproximadamente 200 hectares, sendo uma área 50 (cinqüenta por cento) destinada à agricultura e o restante a formação de uma reserva em condomínio, cuja localização era descontinua às terras agricultáveis. Cada Agrovila foi projetada para receber aproximadamente 100 (cem) famílias, totalizando o projeto inicial 10 (dez) Agrovilas, das quais 3 (três) se situam no Município de Nova Guarita, que são as Agrovilas Planalto, Nonoai e Guarita, que dado o seu crescimento tornou-se a sede do Município e passou a chamar-se de Nova Guarita. O projeto de colonização e assentamento foi subsidiado pelo Governo Federal através do Ministério do Interior. As áreas remanescentes do projeto de Colonização, devolutas, porque pertenciam a União, foram rapidamente ocupados por posseiros que vieram de todas as partes do País. Foram divididas em pequenos lotes de 20 e 40 hectares e hoje estão em fase de regularização fundiária pelo INCRA. Na década de 1980 surge na região e em nosso Município uma forte corrente migratória, conseqüência do garimpo de ouro. As áreas ouríferas, rios e margens foram praticamente dizimados com prejuízos ao meio ambiente que até hoje trazem seqüelas irreparáveis. A fase do garimpo paralisou quase por completo a agricultura e desestruturou social e economicamente e grande maioria das famílias. Trouxe, porém, um desenvolvimento econômico, mas que fez surgir um comercia rapidamente, destinado a atender a demanda que a produção de ouro exigia. Passada esta década de enganosa euforia econômica, surgiu à indústria madeireira, que absorveu parte da mão-de-obra ociosa que era ocupada pelo garimpo, começando novamente a agricultura e criação de gado de leite, cuja produção é assumida pela Coopernova e Laticínio de Colider, e gado de corte cuja produção é assumida por frigoríficos existentes na região. Hoje, a indústria madeireira, por falta de matéria prima, encontra-se em franco declínio e a consolidação da pecuária e da agricultura, que serão as grandes balizadoras, doravante da economia do Município de Nova Guarita. Fotos da cidade. Um pouco da história de Novo Mundo O território do atual município de Novo Mundo foi habitado imemorialmente por nações indígenas, especialmente povos xinguanos. No tempo da entrada dos brancos, para estabelecimento de colonização moderna, foi encontrado o povo kreen-aka-rorê. Os projetos de colonização, com incentivos do governo estadual e federal entravam em fase de execução e a pressa empurrava os trabalhadores a executarem uma penetração em ritmo acelerado. Fator determinante para o povoamento desta região foi a abertura da BR-163, rodovia Cuiabá-Santarém, em cujas margens proliferaram inúmeros núcleos de colonização, dos quais, alguns tornaram-se grandes cidades. A região onde está assentado o município de Novo Mundo é muito rica em minérios. A exemplo do que ocorreu nas circunvizinhanças, o ouro foi encontrado abundantemente em seu solo. O começo da povoação foi a partir de uma corrutela garimpeira. Houve acentuada procura pelo minério a partir de 1979-1980, com a vinda de muitas famílias na região. O garimpo tomava conta de tudo. Era de rio e de sequeiro. No início muitos agricultores debandaram-se para esta atividade, por vezes era mais rendosa. Pelo menos a esperança era maior. Achar uma pepita descomunal era o sonho dos garimpeiros, mesmo para aqueles ainda inexperientes. A denominação do novo município, segundo o primeiro prefeito Claudio da Cunha Barbosa, é referência a mineradora Ouro Novo. Por algum tempo a povoação ficou conhecida por Vila Ouro Novo. Mais tarde, em roda de amigos, um grupo de "homens bons" da localidade sugeriu a denominação Novo Mundo, que designava um novo Eldorado, um mundo novo. A Lei n.º 6.685, de 17 de novembro de 1995, de autoria do deputado estadual Jorge Yanai, criou o município de Novo Mundo: Aniversário 17/11 Fundação 1981 Gentílico Novomundense Prefeito: Valério Ortencio Savedra (2009/2012) Localização: Mato Grosso Norte Mato-grossense IBGE/2008 Colíder IBGE/2008 [1] Guarantã do Norte, Alta Floresta, Carlinda, Matupá e Peixoto de Azevedo
  • A Secretária da Educação do municipio de Carlinda MT, Rosilda Dias Soares fala da importância do curso profissionalizanete para profissionais da educação e do apoio encontrado na gestão através da pessoa do Prefeito Dr. Orodovaldo Antônio de Miranda. Tem sido gratificante trabalhar e acompanhar o processo educacional de nosso município haja vista que a mesma é prioridade para a gest ão, a qual afirma ser meta acompanhar esses profissionais, preocupado em fazer valer uma educação de qualidade e humanista. “Nosso gestor Dr. Miranda tem se mostrado um dos maiores interessados nesse processo de formação para todos os profissionais da educação, pois, o mesmo defende a educação como prioridade para o bom desenvolvimento de um país, assim nosso município precisa aderir e fazer valer esta luta.” Buscar uma educação de qualidade, a principal meta de um país emergente como o Brasil, pois os governantes sabem que com esse crescimento só chegaremos a ápice se conseguirmos elevar nossa educação ao mesmo nível da educação dos países de primeiro mundo. Nessa perspectiva os pensadores em educação, analisam que a escola é o maior espaço educativo do ser humano, é formado por diversos profissionais, onde o enfoque principal é o professor, mas que os apoios Educacionais são de fundamental importância para que juntamente com o quadro de docentes façam com que educação aconteça de forma competente e de sucesso. Visando valorizar tais profissionais, bem como capacitá-los para desempenharem da melhor maneira possível sua função o MEC desenvolveu o Programa Profuncionário, buscando assim transformá-los de coadjuvantes a protagonista em sua profissão, ou seja, torná-los educadores, completando assim o quadro dos profissionais que atuam na educação. SECRETARIA DE EDUCAÇÃO DE NOVO MUNDO O Profuncionário veio para profissionalizar, levando conhecimentos e habilidades a serem adquiridas por esses profissionais, conscientizando-os da sua importância na construção de uma educação de qualidade, visando seus direitos e deveres frente à missão de educar, bem como um compromisso social assumido por cada um ao integrarem o quadro de profissionais da educação, seja na esfera, municipal, estadual ou federal. Portanto o Programa Profuncionário veio fortalecer e valorizar esses profissionais, fazendo com que eles tenham identidade própria, e com isso dar passos na busca contínua em construir uma educação realmente de qualidade. A secretária de Educação do município de Novo Mundo/MT, Ivonete Maria Antonio falou que a formação dos profissionais da educação, PORFUNCIONÁRIO é, em primeiro lugar, a efetivação da inclusão dos mesmos como profissionais da educação no verdadeiro sentido, pois inclusão se faz com a garantia de oportunidades para que todos possam ampliar seus conhecimentos na área em que atuam e, conseqüentemente, buscar a valorização do seu trabalho. Em nosso município é visível a mudança de postura desses profissionais no desempenho do trabalho que realizam. Em relação à carreira, já está consolidada a inclusão dos mesmos como profissionais da educação com a garantia dos mesmos direitos concedidos aos professores. Evidentemente, ainda existem algumas barreiras a serem superadas na prática do cotidiano escolar, porém, esse é um desafio a ser vencido pelos próprios profissionais, que além da formação para o trabalho, receberam também uma formação humana e cidadã que os auxiliará na conquista dos seus direitos, bem como na observação dos seus deveres como profissionais atuantes e conscientes. O Profuncionário 2009/2010 teve início em 23 de Fevereiro de 2009, às 02h45min horas, em um cerimonial de abertura que contou com a presença dos Secretários de Educação dos três municípios participantes, Novo Mundo, Nova Guarita e Carlinda, alguns cursistas que já concluíram o curso em anos anteriores, representantes dos diretores escolares, representantes da subsede do SINTEP – MT, vereadores e é claro todos os cursistas até então iniciantes que começavam a ter uma idéia de como seria o percurso a ser vencido para a profissionalização. Nesta ocasião tivemos execução do Hino Nacional, fala das autoridades, conhecemos a nossa tutora, que fez esclarecimentos sobre o decorrer das atividades e tivemos a oportunidade de confraternizar com os colegas em geral.
  • As atividades... A primeira parte do curso foi comum a todos, no caso de Novo Mundo a turma era bem grande, os cursistas foram divididos em grupos. Cada grupo se organizou da forma que lhe fosse mais viável, a maioria optou por participar de grupos formados por colegas da escola em que atuam. Os módulos eram estudados no período de aproximadamente um mês e então se realizavam seminários onde cada grupo era encarregado da apresentação de uma parte do livro. Apresentações de Seminários. Guarita Carlinda Novo mundo Os módulos... Eixo de formação pedagógica. Essa etapa foi dividida em seis módulos. O Módulo um trouxe como objetivo ampliar nosso conhecimento sobre a estrutura e funcionamento da educação escolar básica no Brasil, nas redes federal, estadual e municipal, para desenvolver nosso papel de cidadão, educador, profissional e gestor das escolas e dos órgãos dos sistemas de ensino. Para isso o autor cita fatos de sua vida escolar, as pessoas que fizeram parte dela, qual a importância de cada um, a história de vida que trazem o inspetor, a merendeira Maria Faustina, nos apresenta a LDB e a Constituição Federal Brasileira, as leis que defendem nosso direito a educação. Apresentou os primeiros funcionários, os colégios jesuítas, explicou como funcionavam as
  • Aulas Régias, entre outros assuntos até hoje presentes em nossa memória. O objetivo desse módulo é possibilitar ao cursista a aquisição de conhecimentos históricos e de interpretações da escola e da educação como espaço coletivo de formação humana, e de compreensão da cultura de um povo, num determinado tempo e espaço. Nos diz como construir uma escola de qualidade, com o ensino e a aprendizagem socialmente reconhecidos. Fez-se ai uma retrospectiva da educação brasileira desde o início da colonização do país, os primeiros professores que foram os padres jesuítas, as aulas régias, a educação no Brasil durante a estadia da Corte Portuguesa e a família real, a época do regime militar, onde a educação era rígida, meninos e meninas estudavam separadamente e para finalizar a educação dos dias atuais. O módulo três para muitos foi um dos mais complexos. Nele, o objetivo era apropriar e criar condições teórico-práticas com as quais problematizarem investigar e criticar a participação na escola, com vistas a construção da identidade do educador profissional. Quem não se lembra do famoso “Devir Humano” Até compreendê-lo tivemos trabalho. Além desse tema foi tratado da cultura que temos a cultura e vivência dos outros, a linguagem como forma de comunicação, linguagem verbal, não-verbal, o diálogo, a importância da comunicação na escola, o significado da palavra trabalho desde a antiguidade, as diferenças entre técnica e tecnologia, o valor que damos a pessoas e coisas estéticas, política e ética. AUTO – AVALIAÇÃO CURSISTA: Elisete Gomes de Assunção - ESCOLA: Tancredo de Almeida Neves Módulo 3 - Homem, pensamento e cultura Durante os estudos deste módulo, refleti muito sobre minhas atitudes tanto profissionais como pessoais, pois diante dos estudos eu analisava cada fato e me fazia perguntas sobre como seria se tivesse agido de outra maneira, despertei-me para cada detalhe vivido e presenciado fui percebendo aos poucos a importância do ser humano e o porquê de suas atitudes, é tão complexo refletir sobre o ser humano que às vezes fica confuso, no entanto este módulo esclareceu perguntas sem resposta nos levando a reflexão contínua, percebi também o quanto aprendemos com aqueles que muitas vezes acreditamos não ter muito a nos ensinar acredito que esse módulo tem sido para mim um dos mais importantes até agora não inferiorizando os anteriores mais este sobre estudo do ser humano de forma geral o fez tornar essência, para melhor compreendermos os demais módulos e melhor exercermos nossas funções valorizando nossos companheiro de trabalho e os alunos de nossa a escola bem como viver melhor em sociedade e na própria família. Esse foi um dos módulos que a meu ver seria interessante que todos os profissionais da educação fizesse um estudo do mesmo todo ser humano precisa entender melhor de si próprio para melhor se rel acionar, pois o ser humano é um ser sociável e alguns conhecimentos são necessários para melhor viver em sociedade. O quarto módulo abordou os temas: a relação da psicologia no processo educativo, o surgimento da Sociologia e sua relação com a ciência, a relação entre desenvolvimento e aprendizagem, os estágios da vida humana nas visões de Karl Marx, Freud, Piaget e Wallon. Além disso, aprendemos um pouco mais sobre disciplina e motivação e sobre o papel da mídia na escola e ainda sobre educação inclusiva. Todos s assuntos contribuíram para que construíssemos noções teóricas sobre o desenvolvimento psicológico para uma reflexão sobre a importância do papel da escola e de todos os autores envolvidos na construção da cidadania e refletir sobre o papel da escola na formação do sujeito
  • O módulo cinco abordou os seguintes temas: Revolução Industrial e Francesa, a sociologia como forma de entender a sociedade de um modo geral, a teoria do Funcionalismo e Materialismo dialético, o que pensam sobre educação os sociólogos Durkhein e Dewey, que criou a Escola Nova trazida para o Brasil por Anísio Teixeira, a educação na visão conservadora de Althuer e Gramssi, as relações sociais no modo de produção capitalista. O que nós, profissionais da educação temos a ver com esses temas? Esses conteúdos contribuíram para conhecermos melhor o mundo contemporâneo em que vivemos as alterações da sociedade nas últimas décadas e o comportamento das pessoas, e a relação com seus semelhantes. Esse módulo trouxe bastantes mudanças em relação aos módulos anteriores, uma vez que falou da gestão da educação e da escola, as diferenças entre administração empresarial e administração escolar, a função social da escola nos dias atuais, as reformas no estado e a implantação de leis que defendem o ensino público, como alguns artigos contidos na Constituição Federal e a LDB, o papel de nós, profissionais da educação frente a gestão escolar. E além desses assuntos, explica também como deve ser construído o PPP da escola, o que são os grêmios estudantis, como deve ser formado e agir o Conselho Deliberativo da Comunidade Escolar, as formas de realização das eleições para troca de direção, além de nos chamar atenção da imensa responsabilidade em fazermos de forma correta nosso trabalho, pois os alunos aprendem com nossos atos EIXO DE FORMAÇÃO TÉCNICA Essa etapa foi contemplada em três módulos. Esse sétimo livro teve como objetivo apresentar noções básicas de informática, indispensáveis no contexto mundial atual. Foram abordados os conteúdos sobre descobertas e criações do homem, industrialização, tecnologia da informação, internet, importância da informática na formação do trabalhador, sistema operacional Windows XP, Linux e programas de navegação na internet. Sabemos que hoje em dia o uso da informática é essencial em todas as áreas de atuação da sociedade e com isso se torna indispensável se ter conhecimento sobre o assunto. Esse sétimo livro tem como objetivo apresentar noções básicas de informática, indispensáveis no contexto mundial atual. Foram abordados os conteúdos sobre descobertas e criações do homem, industrialização, tecnologia da informação, internet, importância da informática na formação do trabalhador, sistema operacional Windons XP,Linux, e programas de navegação da internet . .
  • O módulo oito nos proporcionou ler, compreender, e produzir textos, com autonomia, em diferentes linguagens – escrita, gráfica, artística – relacionando- os a práticas educacionais e a documentos oficiais. Estudamos produção textual com qualidade e atenção para fundamentos como coesão, coerência, criatividade, objetividade. Também mostra como redigir documentos oficiais: atas, relatórios, ofícios, requerimentos, circulares, cartas entre outros. E termina com outra forma de produção, os gráficos e as tabelas. O último módulo dessa fase tratou de outro assunto de grande importância para todos os cidadãos: o direito em todas as suas dimensões e proporções. Possibilitou-nos a compreensão dos problemas relacionados à vida na escola a partir da apropriação reflexiva dos conceitos fundamentais de Direito, Legislação e cidadania, relacionando-os a aspectos atuais do mundo do trabalho e suas marcantes transformações. I Seminário Integrador Curso Técnico em Gestão alimentar. Eu , Ediny Teixeira e minhas colegas de curso no dia 26 e 27 do mês de janeiro de 2010, fomos realizar o seminário no Pólo em Carlinda. Saímos de Nova Guarita as 05:45 h aproximadamente, chegamos à margem do rio Teles Pires e como chovia muito, o balseiro só veio nos fazer a travessia do rio as 07:30 h com achegada de um caminhão na outra margem. E a chuva continuava até mesmo quando estávamos atravessando, com isso o grupo aproveitou para tirar fotos. Assim a viagem segue ao seu destino, passamos por um atol eiro que por pouco não ficamos atolados, e a estrada ainda tinha um longo percurso á transcorrer, a perspectiva era muita, mas o medo e a insegurança me atordoavam. Como todo caminho tem o seu destino, lavamos nós! De repente Carlinda à vista, naquele momento a cidade mais esperada. Mas e agora? Tínhamos que saber aonde seria o evento mais esperado, é quando acontece uma ligação pra cá outra pra lá, um entende pra cima outro pra
  • baixo, até o motorista se estressou, mas a Wérica quis resolver. Ligou e já entendeu. Pega a primeira esquina a direita e segue reto, depois vira novamente à direita e depois de passar por um bueiro pega novamente à direita e segue reto. E não é que deu certo? Chegamos a o nosso destino e como sempre fomos bem recebidos pela nossa tutora Neusa. Ela como sempre, com muita confiança de fazer acontecer e fazer certo nos recebeu com um abraço e um bom dia cheio de energias positivas. Com olhares e mais olhares de toda turma que já aguardavam a chegada Guaritence. A Tutora deu inicio ao I Seminário Integrador do Pólo de Carlinda – MT. Os secretários e os diretores presentes foram convidados para compor a mesa, e por motivos justos o nosso secretário não pode participar da abertura. A Tutora Neusa desenvolveu esse trabalho até aqui com muita luta e dedicação, ela foi muito elogiada por todos. A Cursista Elisete deu as boas vindas com uma linda mensagem, que nos deu motivação e eu guardei pra mim a seguinte frase “PARA SER UM PROFISSIONAL DA EDUCAÇÃO DEVE SER UM ALUNO CONSTANTE E ESTUDAR SEMPRE.” E assim prosseguimos com o tão esperado seminário cada cursista de cada grupo se preparou dando o melhor de si para que esse evento acontecesse com sucesso, e foi realmente um sucesso. O secretário Marcos de Nova Guarita finalizou com suas palavras, o qual foi elogiado. Em seguida reunimo-nos a pedido da Tutora para tirarmos foto de toda a turma, assim à turma se despediu, e já se fala que o próximo seminário será em nova guarita. Voltando a cerimônia Inicialmente realizou-se a fala das autoridades e em seguida os grupos um a um foram se apresentando. O nosso caminhar! Iniciamos nossa caminhada do curso Profuncionário em 2009, buscando nossa identidade como funcionários da educação. Mas por que buscar nossa identidade? Porque até nos mesmos não tínhamos essa visão de que somos educadores. E aprendemos que sim, somos educadores. E já no primeiro módulo fomos questionados: Funcionários das escolas Públicas: Quem somos nós? Só então começamos perceber, quem somos e a nossa importância dentro da unidade escolar. E o texto da 1ª unidade fala sobre os funcionários como tia Helena seu Carpino e retrata claramente a nossa importância. E assim começou o nosso desabrochar para nossa responsabilidade e o nosso papel enquanto educador. Este curso teve uma grande função em nossas vidas passamos a ver nosso trabalho de outra maneira. Hoje desempenhamos nossa função com mais amor e conhecimento. Outra coisa maravilhosa que percebemos é de que somos capazes e acre ditamos em nós, e com isso nossa auto estima melhorou muito. Tivemos muitas alegrias e algumas tristezas. Quebramos a cabeça para resolver nossas atividades, ficamos um pouco mais fora de casa e de nossa família. Alguns cursistas desistiram, outros superaram maiores obst áculos por morarem longe e não terem acesso a internet. Outros tiveram filhos, mas infelizmente uma amiga nossa perdeu sua filhinha, mas Deus na sua infinita bondade nos deu perseverança e hoje estamos aqui, felizes e concluindo a primeira parte da nossa caminhada. Temos vá rios agradecimentos, pois não caminhamos sozinhos. Primeiramente a Deus, aos nossos familiares, amigos e a nossa grandiosa Tutora Neusa pela sua paciência e muito amor para conosco. Cursista: Maria Apª Besssa Galeria de fotos.
  • Sobre a tutora. Muito presenciamos sobre esta determinada guerreira, pouco dela ainda sabemos, pois esta a cada dia inovando, o que podemos afirmar é que estando ao lado dela podemos contar com uma mão amiga então a ela uma simples mensagem Querido DEUS, A mulher maravilhosa que está na foto ao lado, é bonita, esforçada, forte e eu a admiro. Ajude-a a viver a vida dela ao máximo. Por favor, promova-a e faça-a superar todas as expectativas. Ajude-a brilhar nos lugares mais obscuros onde é impossível amar. Proteja-a o tempo todo e erga-a quando ela mais precisar de ti, fazendo-a saber que ela caminha contigo, ela estará sempre segura.. obrigada pela amizade e pelo profissionalismo nesta caminhada muitas vezes te procuramos não para tirar dúvidas e sim para ouvir palavras de otimismo apoio e carinho e você sempre estava lá nos esperando, foi assim então que aprendemos a e admirar e termos a certeza de podermos contar sempre você! O I Seminário Integrador foi o encerramento da primeira fase do curso. A partir daí tiveram que ser formados grupos na área de atuação específica. Mas isso já é outra história que será contada posteriormente. E vale lembrar que teremos novos componentes em nosso grupo vale apenas conhecê-los, olha as futuras mamães ai. Elisete
  • Jozinette Edna Lucilene Lidia Saudades que ficou! Antes de nos despedirmos queremos lembra com carinho de nossos companheiros que ao longo desta caminhada nos deixaram e seguimos sem eles, cada um pelo seu motivo não continuou ao nosso lado, mas o tempo que caminhamos juntos foi gratificante e muito também aprendemos com eles, sentimos saudades no caminho, mas sabíamos que estavam lá e em algum lugar e algum momento podíamos contar com eles, nós estamos aqui com os braços abertos para matar a saudades. Amigos obrigado por fazer parte de nossa história. Fabiano de Souza Lidia Soboleski Maria conceição Souza Neusa de Oliveira Claudenor Simiano Renilton F. Sanches Mª Sônia de Souza Ivanilda Rodrigues Barbosa Rosangela Mª de Melo
  • Maria Selma Adriana polichett Lurdes krumiger kophal Cleonice da Silva de Oliveira Responsáveis por essa edição: Daniela Baumgratz, Dayane Constante dos Santos, Denise Bortolozzo Dalazen, Elisete Gomes de Assunção, Jocilene Inês Tesk, Maria Aparecida Ferreira Bessa, Terezinha Conceição Silva. Supervisão: Tutora Profª. Esp. Neusa Alves Rafalsky de Moraes.