Your SlideShare is downloading. ×
0
Espaço Agrário Brasileiro
Espaço Agrário Brasileiro
Espaço Agrário Brasileiro
Espaço Agrário Brasileiro
Espaço Agrário Brasileiro
Espaço Agrário Brasileiro
Espaço Agrário Brasileiro
Espaço Agrário Brasileiro
Espaço Agrário Brasileiro
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Espaço Agrário Brasileiro

42,441

Published on

Aulinha sobre o espaço agrário brasileiro para o 3º ano.

Aulinha sobre o espaço agrário brasileiro para o 3º ano.

1 Comment
2 Likes
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total Views
42,441
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
273
Comments
1
Likes
2
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. O Espaço Agrário Brasileiro
  • 2. Bases Históricas
    • Sec. XVI – Expansão Comercial e Marítima Européia – colônias = abastecer as metrópoles
    • Colonização - Coroa Portuguesa – sistema de capitanias hereditárias – terras desmembradas em sesmarias (doadas)
    • Sec XIX – introdução do trabalho livre na cafeicultura
    • 1850 – Lei de Terras – terra = mercadoria
    • - terras devolutas – leilão - financiava a vinda de imigrantes (m-d-o latif.)
    • - impede acesso a terra destes imigrantes
    • - posse de terra = reserva de valor e símbolo de poder
    Sesmeiros (latifundiários) Vasta extensão de terra Grande quantidade de escravos Gêneros tropicais nas melhores terras para exportação Indígenas saqueados e posseiros Terras afastadas do litoral Produção de alimentos X
  • 3.
      • A partir da década de 1950
      • Grande avanço da industrialização brasileira _ Deslocamento do eixo econômico do campo para a cidade
      • - penetração das multinacionais
      • - contexto da Revolução Verde - entrada maciça de transnacionais no campo
      • Novo papel do campo _ Industrialização da agropecuária (incorporação de insumos industriais)
    • Consequências:
    • Pequenas propriedades policultoras engolidas pelas grandes monoculturas mecanizadas de cana, soja, algodão, laranja, etc + Valorização monetária da terra -------- EXPROPRIAÇÃO
    • Mão-de-obra familiar substituída pelo assalariamento do trabalhador rural (bóias-frias) e pelas máquinas ------ DESEMPREGO
    • ÊXODO RURAL - expansão das periferias urbanas e favelização
    • NOVAS FRONTEIRAS AGRÍCOLAS – áreas ainda não exploradas – compra de pequenos lotes e posses
    • A modernização da agricultura promove uma articulação/integração entre agricultura e indústria formando setores monopolizados e oligopolizados nos complexos agroindustriais relacionados aos produtos de alto valor comercial
    Industrialização, Modernização e Expropriação
  • 4. A Expansão da Fronteira Agrícola
    • Significado: incorporação de novos espaços produtivos à produção - Cerrado e Amazônia
    • Contexto:
    • - disponibilidade de terras
    • - necessidade de ocupação do território para garantir sua soberania - projetos de colonização
    • - busca por novas áreas por parte de desempregados e expropriados
    • Agentes: posseiros | grileiros | grandes proprietários
    • Importância inicial:
    • a) armazém de gêneros alimentícios básicos
    • b) orientação dos fluxos migratórios
    • c) válvula de escape de tensões sociais no campo
    • Características: devastação | ilegalidade | especulação | ciclo de desconcentração e reconcetração
    • Hoje: Não há mais terras sem donos a serem incorporadas terra = reserva de valor
  • 5. O Campesinato
    • Sul
    • formado a partir da imigração européia
    • agropecuária diversa e dinâmica
    • alto grau de produtividade e produção
    • indicadores de qualidade de vida e renda positivos
    • Nordeste
    • baixa produtividade
    • meios de produção precários
    • baixas rendas e indicadores sociais negativos
    • incapacidade deo Estado em equacionar as adversidades do clima semi-árido
    • Amazônico
    • presença marcante dos camponeses nordestinos, populações ribeirinhas caboclas e migrantes do Sul
    • projetos de colonização do Estado, assentamentos e posses
    • baixos rendimentos e indicadores sociais abaixo da média
    • violência - avanços dos latifúndios e ausência do Estado
  • 6. A Principal Região Agropecuária
    • Região Sul + Estado de São Paulo + Sudoeste de Minas Gerais + Sul de Goiás
    • grande parte da produção agropecuária brasileira, tanto em diversidade quanto em quantidade, responsável pelo abastecimento do mercado interno e exportação
    • relações camponesas de produção na porção sul e de assalariamento na porção norte
    • expansão das lavouras de cana-de-açúcar na porção norte (substituindo outros cultivos e em áreas ociosas)
    • Centro-Oeste + Oeste da Bahia e Sul do Maranhão e do Piauí
    • O agronegócio sucede o latifúndio ocupando as áreas com a produção de grãos
    • Produção determinada pela demanda e mando internacional, segundo padrões determinados pelas tradings do agronegócio
    • Estabelece um território absoluto sobre o Cerrado e sobre parte da Amazônia
  • 7. A Permanência de Problemas Sociais no Campo
    • concentração da terra nas mãos de poucos
    • utilização de grande parte das terras para a agricultura de exportação em detrimento da produção da pequena propriedade (gêneros para o abastecimento alimentar no mercado interno)
    • políticas governamentais socialmente insuficientes
    • dificuldade de fixação do trabalhador rural no campo, como reflexo das precárias condições de vida
    • tensão social crescente
  • 8.  
  • 9.  

×