Your SlideShare is downloading. ×
Camada Pré-sal
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Camada Pré-sal

3,977

Published on

0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
3,977
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
112
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. A galinha dos ovos de ouro do BrasilRecentemente a Petrobras confirmou a presença de enorme quantidade de petróleo em uma camada daTerra chamada pré-sal, existente no fundo do mar. Esta nova reserva foi encontrada no Campo de Tupi, nolitoral paulista, e tem capacidade para encher 100 bilhões de barris de petróleo e gás natural. Além desta, aPetrobras já encontrou indícios de petróleo na camada pré-sal da costa brasileira desde Santa Catarina até oEspírito Santo.O motivo de tanta euforia é que até então as reservas brasileiras não passam de 14 bilhões, número bastantedistante das estimativas preliminares dos 100 bilhões de barris esperados do Campo de Tupi. Além disso, opetróleo do pré-sal é bem mais leve e de ótima qualidade, o que faria com que o Brasil pudesse deixar deimportar deste tipo de óleo.A descoberta de óleo em camada pré-sal não é novidade, já que em 2009 a Petrobras começa a extração naBacia de Campos, litoral do Espírito Santo, mas com produção bem inferior à estimada para Tupi.
  • 2. O que é a Camada Pré sal? A chamada camada pré-sal é uma faixa que se estende ao longo de 800 quilômetros entreos Estados do Espírito Santo e Santa Catarina, abaixo do leito do mar, e engloba trêsbacias sedimentares (Espírito Santo, Campos e Santos). O petróleo encontrado nesta áreaestá a profundidades que superam os 7 mil metros, abaixo de uma extensa camada de salque, segundo geólogos, conservam a qualidade do petróleo.Formada por rochas porosas, o petróleo e o gás penetram esta camada e mantêm-searmazenados sob altíssima pressão. O problema de extrair petróleo do pré-sal é que nestaparte da Terra a temperatura oscila entre 80º C e 100º C, o que, aliada à pressão, torna asrochas muito moles e com propriedades elásticas, dificultando muito a perfuração do poço.Caso não seja revestido rapidamente, todo o esforço para atingir os 5,5 km terra abaixoserá em vão. Estas reservas se formaram há, aproximadamente, 100 milhões de anos, a partir dadecomposição de materiais orgânicos.Os técnicos da Petrobras ainda não conseguiram estimar a quantidade total depetróleo e gás natural contidos na camada pré-sal. No Campo de Tupi, por exemplo,a estimativa é de que as reservas são de 5 a 8 bilhões de barris de petróleo.Em setembro de 2008, a Petrobras começou a explorar petróleo da camada pré-salem quantidade reduzida. Esta exploração inicial ocorre no Campo de Jubarte (Baciade Campos), através da plataforma P-34.
  • 3. • Pré-sal Para extrair o óleo e o gás da camada pré-sal, será necessário ultrapassar uma lâmina d’água de mais de 2.000m, uma camada de 1.000m de sedimentos e outra de aproximadamente 2.000m de sal. É um processo complexo e que demanda tempo e dinheiro. O petróleo encontrado nesta área engloba três bacias sedimentares (Santos, Campos e Espírito Santo), a capacidade estimulada da reserva pode proporcionar ao Brasil a condição de exportador de petróleo. Confirmada a hipótese, o governo brasileiro analisará a possibilidade de solicitar a adesão do país à OPEP (Organização dos Países Exportadores de Petróleo). Vários campos e poços de petróleo e gás natural já foram descobertos na camada pré-sal, entre eles estão o Tupi, Guará, Bem te vi, Carioca, Júpiter e Iara. Tupi é o principal campo de petróleo descoberto, tem uma reserva estimada pela Petrobras entre 5 bilhões e 8 bilhões de barris de petróleo, sendo considerado uma das maiores descobertas do mundo dos últimos sete anos. De acordo com a atual Lei do Petróleo, as áreas de exploração serão leiloadas entre diversas empresas nacionais e estrangeiras. As que derem o maior lance poderão procurar óleo por tempo determinado. Conforme Haroldo Borges Rodrigues Lima, diretor geral da ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis), as descobertas do pré-sal irão triplicar as reservas de petróleo e gás natural do Brasil, a estimativa é que a produção alcance a marca de 50 bilhões de barris. Segundo a Petrobras, a produção teste será iniciada em 2009, no campo de Tupi. O início da produção em larga escala está previsto para 2013 ou 2014.
  • 4. Malefício = Uso político destariqueza e atração da atençãode países imperialistas paranossas terras.Benefícios = Segundo a atualpresidente do Brasil, comtanto petróleo, o país podevirar um grande exportadordesse produto, gerandorenda pra vários setorescomo o de saúde, o daeducação, esporte,saneamento básico, infra-estrutura, turismo, entreoutras.
  • 5. Muitos brasileiros ainda se preocupam com o Pré-sal, e talvez com uma má-administração do governo com tantopoder e teme perder essa “mina de ouro” para outros países. Com por exemplo Altamiro Borges que fez umapostagem em seu blog em Novembro de 2008 relacionado à esse assunto.“Diante de quase dois mil operários da indústria naval que trabalham na Fidel, Frei Betto e Socorro Gomesconstrução da Plataforma P-53 da Petrobras, em Rio Grande (RS), o presidente Fidel Castro foi o primeiro a denunciar os intentos imperialistas. Ele lembrou que oLula reforçou as suspeitas de que o recente relançamento da Quarta Frota anúncio da Quarta Frota ocorreu em abril, poucas semanas após a ColômbiaNaval dos EUA tem como objetivo disputar o petróleo da camada pré-sal invadir o território do Equador, “com armas e tecnologias dos EUA”. Também citoudescoberto no litoral brasileiro. O duro discurso, realizado no dia 18 de as ações separatistas do embaixador ianque na Bolívia. Para ele, a retomada dassetembro, indica que o país superou a deprimente fase do “alinhamento operações navais visa intimidar os governos progressistas da América Latina eautomático” com os EUA, imposto pelo servil FHC, e que crescem as tensões abortar o atual processo de integração regional. “Os porta-aviões e as bombasdiante do “império do mal”. Dois dias antes, Lula já havia dado apoio ao nucleares que ameaçam nossos países servem para semear terror e morte, e nãopresidente Evo Morales na expulsão da Bolívia do embaixador norte- para combater o terrorismo. Deveriam servir ainda para envergonhar os cúmplicesamericano Philip Goldberg. do império”.“A Marinha joga um papel importante para proteger o nosso pré-sal, porque Frei Betto criticou os que crêem na missão pacífica desta força bélica. “Não é muitaos homens já estão aí com a Quarta Frota, quase em cima do pré-sal… A coincidência a Quarta Frota ser reativada no momento em que Cuba aprimora aMarinha tem que ser a guardiã das nossas plataformas em alto-mar, porque sua opção socialista, Ortega volta a presidir a Nicarágua, o Brasil descobre reservasdaqui a pouco chega um espertinho aqui e fala ‘o petróleo é meu, está tudo petrolíferas sob a camada de sal, e a América do Sul é governada por pessoas comono fundo do mar mesmo’”, atacou. Após o discurso, durante entrevista Chávez, Lula, Correa, Kirchner, Morales e Lugo, que não morrem de amores por Tiocoletiva, Lula explicitou seus temores: “Eu já tive a oportunidade de conversar Sam e se empenham em reduzir a dependência de seus países em relação aoscom o presidente Bush sobre a Quarta Frota… Eles dizem que não é nada, que EUA?”. Já a presidente do Conselho Mundial da Paz, Socorro Gomes, alertou para aé apenas para pesquisa, mas de qualquer forma estamos preocupados porque militarização da América Latina. “O governo Bush intenta dar vigência noé muito próximo da fronteira marítima brasileira”. continente aos pressupostos da guerra preventiva, uma doutrina fascista a serviçoEscalada militarista dos EUA do terrorismo do Estado”. A questão estratégica do pré-salSó os ingênuos e os entreguistas, muitos deles bancados pela mídia, não vêem Agora é o presidente Lula que coloca o dedo na ferida ao afirmar que a recriação dana Quarta Frota um grave risco à soberania nacional e à integração regional. Quarta Frota objetiva abocanhar as reservas petrolíferas de pré-sal do Brasil.Criada em 1943, visando derrotar a esquadra nazista no Atlântico Sul, esta Circulam boatos em Brasília que o comando militar dos EUA estaria questionandoforça especial foi desativada em 1950. Agora, num gesto provocador, ela foi as 200 milhas da nossa costa marítima. A grave crise econômica ianque, que temreativada em 12 de julho. A Quarta Frota é composta por 22 navios: quatro um forte componente energético – o país é o maior importador mundial decruzadores com mísseis, quatro destróieres com mísseis, 13 fragatas com petróleo –, teria atiçado a gula do governo e das corporações imperialistas. O sinalmísseis e um navio hospital. “Segundo as autoridades usamericanas, o seu de alerta soou já nas Forças Armadas, o que explicaria o duro recado de Lula dianteobjetivo é ‘realizar ações humanitárias’. Então, para que tantos de uma platéia de dois mil operários da indústria.”mísseis?”, ironiza o teólogo da libertação Frei Betto. Na prática, a QuartaFrota reflete uma nova escalada militarista dos EUA na América Latina. O“império do mal” teme o avanço das forças de esquerda no seu “quintal” eestá de olho nas suas riquezas naturais, principalmente no pré-sal. JamesStavrides, chefe do Comando Sul, confessou que o aparato bélico visa “ganharcorações e mentes das populações desta região”. Já o diretor de operaçõesnavais, Gary Roughead, garantiu que servirá no “combate ao terrorismo”.Tanto que o comandante da Quarta Frota, o contra-almirante JosephKernan, nunca fez carreira na marinha, mas sim na força de elite(Seal), destinada às sinistras “operações não-convencionais” dos EUA.
  • 6. Opiniões importantes sobre o Pré-salO professor René Rodrigues explica que o petróleo do pré- Para Palocci, ao jogar essa responsabilidade para o governo federal, ossal só foi encontrado agora porque os esforços estavam parlamentares estariam afetando a principal fonte de recursos doconcentrados em explorar a camada pós-sal, menos Fundo Social, que funcionará como uma espécie de poupança doprofunda e portanto mais acessível e barata. Porém, dinheiro que o governo irá obter com a exploração do pré-mesmo o petróleo acumulado acima da espessa camada de sal.”Transferir para a União a responsabilidade de ressarcir os Estadossal também tem origem no pré-sal. "O petróleo pode se inviabilizaria a própria constituição do Fundo. Não restará dinheiro eformar no pré-sal e ficar preso. Em alguns casos, o sal teremos um fundo vazio de recursos”, disse Palocci durante aescorrega e abre passagem para o óleo, que se acumula nas apresentação de seu parecer.rochas do pós-sal. É o que acontece na Bacia de Campos O ex-ministro reconheceu a necessidade de mudar as atuais regras de(RJ), por exemplo", explica. Quando esse petróleo divisão dos recursos, que concentram boa parte do dinheiro nas mãosencontrado no pós-sal começou a escassear é que se do Rio e do Espírito Santo. Mas ponderou que um novo mecanismo deiniciaram as prospecções na camada pré-sal. Apesar da divisão dessa receita não poderia punir os Estados produtores, muitoorigem comum, o petróleo que continua confinado e é menos a União. Os apelos do futuro ministro-chefe da Casa Civil doextraído diretamente do pré-sal tem vantagens em relação governo Dilma Rousseff foram em vão.ao encontrado a pequenas profundidades. No pós-sal, oóleo pode ser atacado por bactérias, que podem estragá-lo.Essas bactérias consomem a parte leve do petróleo, maisnobre e a partir da qual se extraem a gasolina e o diesel."No pré-sal, como a profundidade é maior, o óleo fica auma temperatura acima de 80ºC, o que o esteriliza epreserva sua qualidade", conta René Rodrigues. Oespecialista ainda explica que, apesar de custar pelo menoso dobro do preço para construir poços que perfurem agrandes profundidades, o óleo retirado dessa camada temum valor maior no mercado.
  • 7. Se forem confirmadas as estimativas da quantidade de petróleo da camada pré-sal brasileira,o Brasil poderá se transformar, futuramente, num dos maiores produtores e exportadores depetróleo e derivados do mundo. Porém, os investimentos deverão ser altíssimos, pois, emfunção da profundidade das reservas, a tecnologia aplicada deverá ser de alto custo.Acredita-se que, somente por volta de 2016, estas reservas estejam sendo exploradas emlarga escala. Enquanto isso, o governo brasileiro começa a discutir o modelo de exploraçãoque será aplicado.
  • 8. Onde será usado o dinheiro obtido com a exploração? Como o Brasil vai explorar essa riqueza? Os recursos obtidos pela União com a renda do petróleo serão destinados aoA grande polêmica está justamente na tecnologia que será necessária para a Novo Fundo Social (NFS), que realizará investimentos no Brasil e no exteriorextração. O Brasil ainda não dispõe de recursos necessários para retirar o óleo com o objetivo de evitar a chamada "doença holandesa", quando o excessivode camadas tão profundas e terá que alugar ou comprar de outros países. O ingresso de moeda estrangeira gera forte apreciação cambial, enfraquecendocampo de Tupi, por exemplo, se encontra a 300 quilômetros do litoral, a uma o setor industrial. De acordo com o governo federal, a implantação desteprofundidade de 7.000 metrose sob 2.000 metros de sal. É de lá e dos blocos fundo será articulada com uma política industrial voltada as áreas decontíguos que o governo espera que vá jorrar 10 bilhões de barris de petróleo petróleo e gás natural, criando uma cadeia de fornecedores de bens e serviços nas indústrias de petróleo, refino e petroquímico. Parte das receitasQuanto deverá custar o projeto? oriundas dos investimentos do fundo irá retornar à União, que aplicará osDevido à falta de informações sobre os campos, ainda é muito cedo para se recursos em programas de combate à pobreza, em inovação científica eter uma estimativa concreta de custos. No entanto, alguns estudos já dão tecnológica e em educação.uma ideia do tamanho do desafio. Uma pesquisa elaborada pelo banco USBPactual, por exemplo, diz que seriam necessários 600 bilhões de dólares O que acontecerá com os contratos de concessão do local já licitados e(45% do produto interno bruto brasileiro) para extrair os 50 bilhões de barris assinados?estimados para os blocos de exploração de Tupi, Júpiter e Pão de Açúcar Embora tenha inicialmente se falado na desapropriação de blocos já licitados(apenas 13% da área do pré-sal). A Petrobras já é mais modesta em suas na camada do pré-sal, o governo já anunciou que serão garantidos osprevisões. Para a companhia, o custo até se aproxima dos 600 bilhões de resultados dos leilões anteriores e honrados os contratos firmados. Porém,dólares, mas engloba as seis áreas já licitadas em que é a operadora: Tupi e não haverá mais concessão de novos blocos à iniciativa privada ou àIara, Bem-Te-Vi, Carioca e Guará, Parati, Júpiter e Carambá Petrobrás na área do pré-sal. Ao invés disso, será adotado o regime de partilha de produção, com a criação de uma empresa estatal, mas não Quais são os riscos desse investimento? operacional, para gerir os contratos de exploração.Fora o risco de não haver os alardeados bilhões de barris de petróleo no pré-sal, a Petrobras ainda poderá enfrentar outros problemas. Existe a chance de Como o Brasil vai explorar essa riqueza?a rocha-reservatório, que armazena o petróleo e os gás em seus poros, não A grande polêmica está justamente na tecnologia que será necessária para ase prestar à produção em larga escala a longo prazo com a tecnologia extração. O Brasil ainda não dispõe de recursos necessários para retirar oexistente hoje. Como a rocha geradora de petróleo em Tupi possui uma óleo de camadas tão profundas e terá que alugar ou comprar de outrosformação heterogênea, talvez também sejam necessárias tecnologias países. O campo de Tupi, por exemplo, se encontra a 300 quilômetros dodistintas em cada parte do campo. Além disso, há o receio de que a alta litoral, a uma profundidade de 7.000 metrose sob 2.000 metros de sal. É deconcentração de dióxido de carbono presente no petróleo do local possa lá e dos blocos contíguos que o governo espera que vá jorrar 10 bilhões dedanificar as instalações. barris de petróleo
  • 9. ALUNOS Diana Catherine Hiandra Pinheiro Laís Alves Letícia Evelyn Matheus Falcão Samara Carvalho PROFESSORES Luiz Parente NayaraDISCIPLINA : GEOGRAFIA Colégio Antônio Vieira Salvador, Bahia, Brasil. 2011
  • 10. FONTES• http://www1.folha.uol.com.br/folha/dinheiro/ult91u440468.shtml• http://www.petrobras.com.br/pt/energia-e-tecnologia/fontes-de-energia/petroleo/presal/• http://www.brasilescola.com/brasil/presal.htm• http://vestibular.brasilescola.com/blog/presal-galinha-dos-ovos-ouro-brasil.htm• http://www.suapesquisa.com/geografia/petroleo/camada_pre_sal.htm• http://www.tecnocafe.com.br/voces-acreditam-realmente-que-o-petroleo-da-camada-pre-sal-do-litoral-brasileiro- pertencera-ao-brasil/• http://revistaescola.abril.com.br/geografia/fundamentos/camada-pre-sal-474623.shtml• http://grutaunisantanna.blogspot.com/2011/04/pre-sal-entenda-mais-sobre-o-assunto.html• http://dialogospoliticos.wordpress.com/2010/12/02/camara-dos-deputados-aprova-novo-modelo-de-partilha-do-pre-sal/

×