Your SlideShare is downloading. ×
0
Apresentação
Apresentação
Apresentação
Apresentação
Apresentação
Apresentação
Apresentação
Apresentação
Apresentação
Apresentação
Apresentação
Apresentação
Apresentação
Apresentação
Apresentação
Apresentação
Apresentação
Apresentação
Apresentação
Apresentação
Apresentação
Apresentação
Apresentação
Apresentação
Apresentação
Apresentação
Apresentação
Apresentação
Apresentação
Apresentação
Apresentação
Apresentação
Apresentação
Apresentação
Apresentação
Apresentação
Apresentação
Apresentação
Apresentação
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Apresentação

676

Published on

Published in: Education
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
676
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
44
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. AUTO ESTIMA; AUTO CONHECIMENTO E ESCOLHA PROFISSIONAL
  • 2. AUTO ESTIMA
  • 3. DINÂMICA: ORIGEM DO NOME Objetivo: Dar oportunidade aos jovens para a reconstrução da sua identidade e da auto-estima. O que você irá precisar: Sala ampla, cadeiras em círculo. Tempo: 20 minutos. O que você faz: 1 - O facilitador solicita que cada participante informe o seu nome, se o mesmo lhe agrada e de quem foi a escolha (pai, mãe, amigo da família, etc). 2 - Ele ainda terá a liberdade de optar pelo nome que mais lhe agradar. A origem do nome deverá ser esclarecida.
  • 4. Pontos para discussão: a) Por que o nome identifica uma determinação da pessoa e atrás disso há sempre uma origem? b) Por que, antes de nascermos, já existem expectativas de ... Resultados esperados: Reflexões sobre a origem do nome, a história que cada indivíduo carrega consigo. Despertar a sensibilidade, a afetividade e a auto-estima dos participantes.
  • 5.  
  • 6. O que é auto-estima?
    • É a opinião e o sentimento que cada pessoa tem por si mesma. É ser capaz de respeitar, confiar e gostar de si.
  • 7. Auto-estima
  • 8. Características da baixa auto-estima:
    • - insegurança - inadequação - perfeccionismo - dúvidas constantes - incerto do que se é - sentimento vago de não ser capaz de realizar nada >> depressão - não se permite errar - necessidade de: agradar, aprovação, reconhecimento
  • 9.   O que diminui a auto-estima?
    • - críticas e autocríticas - culpa - abandono - rejeição - carência - frustração - vergonha - inveja - timidez - insegurança - medo - humilhação - raiva - e, principalmente: perdas e dependência (financeira e emocional)
  • 10. Quando começa a se formar
    • Na infância. A partir de como as outras pessoas nos tratam. Quando criança pode-se alimentar ou destruir a autoconfiança. Auto-estima baixa geralmente está relacionada a falsos valores. Crença que é necessária aprovação da mãe ou pai.
  • 11. Para elevar a auto-estima é preciso:
    • - autoconhecimento - manter-se em forma física (gostar da imagem refletida no espelho) - identificar as qualidades e não só os defeitos - aprender com a experiência passada - tratar-se com amor e carinho - ouvir a intuição (o que aumenta a autoconfiança) - manter diálogo interno - acreditar que merece ser amado(a) e é especial - fazer todo dia algo que o deixe feliz. Pode ser coisas simples como dançar, ler, descansar, ouvir música, caminhar.
  • 12. AUTO CONHECIMENTO
  • 13. O autoconhecimento, segundo a psicologia, significa o conhecimento de um indivíduo sobre si mesmo.
  • 14.
    • Pode-se buscar o autoconhecimento a partir da detecção dos defeitos e qualidades, sendo esse externos (corporais) e internos (emocionais).
  • 15.
    • A prática de se conhecer melhor faz com que a pessoa tenha controle sobre suas emoções, independentes de serem positivas ou não.
  • 16.
    • A saída será uma só: reconhecer as falhas, erros, potencialidades, qualidades; assim, sabendo quais são os limites (bons e maus) é poderemos iniciar o processo de autoconhecimento.
  • 17. ESCOLHA PROFISSIONAL
  • 18. Como você encara a sua escolha profissional?
  • 19.  
  • 20.  
  • 21. A escolha profissional é um processo dinâmico em permanente construção, atravessado por conflitos, lutos, ansiedades e angústias, influenciado por diversos fatores internos e externos. Compreender esta complexa dinâmica poderá ajudá-lo a lidar melhor com os eventuais impasses, dúvidas e indecisões.
  • 22. Há ainda crenças e mitos que dificultam a escolha profissional. Por exemplo, acreditar que a escolha é definitiva e para sempre gera angústia. Ao pensar que a escolha é definitiva, a ansiedade de escolha toma proporções que podem até mesmo imobilizá-lo. O medo de errar na escolha fundamenta-se na fantasia de que exista “a escolha certa”, sendo todas as outras “escolhas erradas”.
  • 23. Outro medo que surge ante a perspectiva de efetuar uma escolha profissional é o medo de não ser capaz de sustentar a escolha e/ou de não ser competente profissionalmente – ansiedade agravada pelas inseguranças próprias de cada um e pelo desconhecido de um mundo novo que se descortina a partir de uma tomada de decisão. É preciso compreender que escolher é um ato de coragem , é uma aposta cujo resultado só se saberá a posteriori.
  • 24. Como acontece a escolha profissional, a escolha autêntica? Isto não se dá de repente, de um momento pra outro. A escolha não surge, um belo dia, como mágica. A escolha profissional é um processo em permanente construção e se inicia na infância. E como seria este caminhar que nos leva em direção a uma escolha autêntica, esta escolha que corresponda ao nosso desejo? (1) Chegamos ao mundo trazendo conosco uma bagagem genética, hereditária, que podemos chamar de APTIDÕES INATAS. Nesta etapa as aptidões são apenas potencialmente habilidades que podem vir a ser desenvolvidas, se houver um contexto favorável a isso.
  • 25. (2) No desenvolvimento da personalidade vamos nos diferenciando dos outros, nos percebendo como seres únicos e singulares, com características próprias. Isto significa construir nossa IDENTIDADE, elaborando respostas para a questão "quem sou eu?". (3) Neste caminho, vamos desenvolvendo aptidões através da aprendizagem, delineando nossas competências, respondendo às questões "o que posso fazer?", "sou bom em quê?". Além das novas APTIDÕES APRENDIDAS, esta etapa inclui também o desenvolvimento das tais APTIDÕES INATAS, desde que sejam devidamente estimuladas.
  • 26. (5) Este caminho culmina no comprometimento profissional, que corresponde à busca de satisfação através do delinear de um PROJETO PROFISSIONAL. Parte-se do "quem sou eu" para chegar ao "quem serei eu", ou seja, "o que quero vir a ser". Em todo caso, o principal aqui é ressaltar que a escolha profissional é um processo complexo que se inicia na infância.
  • 27. Influências no processo de Escolha Profissional
    • Quais seriam as influências a que estamos submetidos ao efetuar uma escolha profissional?
    • OS PAIS E A FAMÍLIA Intensas pressões podem vir da família, tanto para que se escolha uma determinada profissão, quanto para que não se escolha outra. As expectativas, os valores e os projetos familiares, por mais bem intencionados que sejam, são como "marcas de um desejo do outro“.
  • 28.
    • OS AMIGOS E O GRUPO SOCIAL Do mesmo modo como ocorre com a família, muitas vezes nos misturamos com o desejo de nossos amigos – o que é natural, pois na constituição de qualquer grupo, o que o mantém unido é um certo sentimento de identidade que muitas vezes pode se confundir com a identidade profissional dos membros do grupo.
    • O MEIO SÓCIO-CULTURAL O sistema de valores sócio-cultural dita regras implícitas e explicitas quanto a quais profissões são consideradas fonte de status social e quais são vistas com preconceito.
    • A DINÂMICA DOS PROCESSOS INCONSCIENTES Ao considerar o inconsciente, leva-se em conta que uma escolha, qualquer que seja esta escolha, não é arbitrária. Há algo de uma "determinação" inconsciente, própria dos processos psíquicos de cada um.
  • 29.
    • OS PRECONCEITOS COM RELAÇÃO ÀS PROFISSÕES Alguns preconceitos se relacionam com crenças instituídas acerca da realidade sócio-profissional como: "tal profissão não dá dinheiro", "não há mercado para aquela profissão", etc. Há ainda outras formas de preconceito, como os relacionados ao gênero feminino ou masculino: "essa profissão é para mulheres; sou homem, não posso fazer isso" ou "não existem mulheres nesta atividade, não vou conseguir me inserir".
    • O LUTO PELO QUE NÃO FOI ESCOLHIDO Escolher uma profissão, significar não escolher todas as outras. Muitas vezes o que está em questão na dificuldade de escolha é muito mais "o que se precisa deixar para trás" do que "o que se deseja levar em frente". Sempre há perdas em um processo de escolha.
  • 30. Condições facilitadoras da escolha profissional * AUTO-CONHECIMENTO Saber “quem você é” para saber “quem você quer ser”. Significa entrar em contato com seus valores, seus interesses, suas potencialidades, dificuldades e limites. Ampliar a auto-percepção abrindo caminho para discriminar o seu desejo. * INFORMAÇÃO PROFISSIONAL Para saber “quem se quer ser” é preciso saber “o que há para ser”. Há diversas fontes de informação, tais como guias de profissões vendidos em bancas de jornal, internet, universidades, etc.
  • 31. * EQUILÍBRIO EMOCIONAL É fundamental para conseguir olhar para si e se enxergar. Perceber quem você é – articulando seu auto-conhecimento com as informações profissionais e os dados de realidade. Equilíbrio emocional possibilita bancar uma escolha, aceitar arriscar-se e apostar no seu futuro. * AUTO-ESTIMA Acreditar em si mesmo, acreditar na sua competência, acreditar em sua capacidade de se perceber e de efetuar uma escolha. Apostar no seu desejo. Escolher é um ato de coragem e a auto-estima é como a força que sustenta essa coragem.
  • 32. Três Coisas (Fernando Sabino) De tudo ficaram três coisas: A certeza de que estamos começando, A certeza de que é preciso continuar e A certeza de que podemos ser interrompidos antes de terminar. Fazer da interrupção um caminho novo, Fazer da queda um passo de dança, Do medo uma escola, Do sonho uma ponte, Da procura um encontro. E assim terá valido a pena existir.
  • 33. TESTE
  • 34. TESTE Auto Estima
    • 1- Quando você se olha no espelho, diz: a) Você é linda! b) Huuum, eu ficaria bem com uma sombra verde c) Ai, cruz-credo! 2- Numa festa, você fica a fim de um cara. Sua atitude é: a) Conversar com ele b) Pedir para os amigos o apresentarem c) Morre de vergonha e fica atrás do vaso de plantas 3- Sua melhor amiga arruma um namorado e você não, você: a) Fica feliz por ela b) Fica com um pouco de ciúmes c) Fica com uma inveja demoníaca
  • 35.
    • 4- Quando seu chefe lhe dá uma missão importante, você: a) Aceita com prazer b) Tira dúvidas com colegas c) Vai para o banheiro e chora com medo da roubada 5- Quando você faz sexo: a) Sente muito prazer b) Sente às vezes c) Acha que tem que dar prazer e não receber 6- Quando leva um pé no traseiro, você pensa: a) Ele não sabe o que está perdendo b) Acho que nós dois erramos c) A culpa é toda minha. Sou o ó, mesmo
  • 36.
    • 7- Quando você experimenta um biquíni na loja, você: a) Se acha linda b) Pensa que pode emagrecer uns quilinhos c) Pergunta: quem deixou entrar esse elefante na loja?
    • 8- Quando um bonitão olha para você e sorri no trânsito, você: a) Retribui o sorriso b) Começa a arrumar o cabelo porque não acha que está linda c) Acha que ele está querendo comprar o seu carro
    • 9- Quando você recebe aumento no trabalho: a) Comemora b) Compra algo para você c) Fica com vergonha porque acha que não merece
  • 37. Respostas
    • Se deu mais "A" Parabéns! Você realmente se curte e vai ser difícil alguém tirar isso de você. Que tal ajudar as amigas a se gostarem assim também? Ensine o caminho das pedras desse bem estar para o máximo de pessoas que você puder. Isso pode mudar e muito o mundo! Se deu mais "B" Sua auto-estima não está das piores, mas dá para melhorar. Escreva uma lista com 30 coisas legais sobre você e leia uma por dia. Tente se curtir mais, tipo: fazendo auto-massagem, passando um creme bem gostoso no seu corpo devagarzinho e fazendo cada vez mais as pazes com o espelho. Mãos à obra! Se deu mais "C" É melhor você parar "todos os motores" e repensar a sua vida. Por que está se detonando tanto assim? Por que se odeia nesse nível, amiga? Se não tiver acesso a uma terapia, peça a ajuda das amigas. Quem vê de fora sempre vê melhor. E comece imediatamente a se curtir mais, vendo quais são seus pontos fortes.. Faça esporte, dance, medite. Seja feliz já!
  • 38.  
  • 39. UGB PEDAGOGIA ORIENTAÇÃO PROFISSIONAL ALUNAS: ARMECITA, ELAINE, ELISÂNGELA, FERNANDA, FLÁVIA E ORÍPIA

×