Visualização de Dados

  • 5,085 views
Uploaded on

Conteúdo formulado com Bruno Canato (http://www.slideshare.net/bcanato) para a palestra ministrada no Social Media Brasil 2012

Conteúdo formulado com Bruno Canato (http://www.slideshare.net/bcanato) para a palestra ministrada no Social Media Brasil 2012

More in: Education
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
No Downloads

Views

Total Views
5,085
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
4

Actions

Shares
Downloads
144
Comments
2
Likes
39

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide
  • As etapas que se cumprem entre informação e conhecimento é a soma dos nossos processos perceptivos que nos ajuda a tirar conclusões significativas.
  • Os objetivos são, de certa forma, um funil. A visualização de dados auxilia na construção de um discurso que perpasse cada um desses objetivos na direção da persuasão.
  • Adequação de discurso à audiência é um preceito básico da comunicação, mas é extremamente pertinente na aplicação da visualização de dados.
  • Informações sobre os h
  • Distribuição de menções da categoria “Consumo” de uma cerveja.

Transcript

  • 1. Transformando informação em conhecimentoVISUALIZAÇÃO DE DADOS
  • 2. AGENDA• O que é e o que não é• Por que é importante• Preparando o terreno• Como fazer• Para o alto e avante• Por último, mas não menos importante• Nossos contatos
  • 3. Uma breve definiçãoO QUE É?
  • 4. O QUE É?Representação visual de dados• Informação abstraída de forma esquemática, incluindo atributos ou variáveis para as unidades de informação• Forma de comunicação próxima à infografia e ao design de informação
  • 5. O QUE NÃO É?Visualização de informação• Enquanto a visualização de dados busca estudar a visualização de todos os dados, a visualização de informação foca em dados não-numéricos apenas
  • 6. O QUE NÃO É?Embora se aproxime de um infográfico, essa representação visual de umprocesso é uma visualização de informação. Não há dados numéricos ouqualquer possibilidade de cruzamento dos dados.
  • 7. O QUE NÃO É?Layouts e imagens• A boa organização de informação e os designs bonitos não são, por si só, visualização de dados
  • 8. O QUE NÃO ÉRedesign que a Delta fez de seus bilhetes não é visualização de dados – édesign de informação. Mas há muitos aprendizados que se possa tirardisso, como a hierarquia de informação por cor e tamanho.
  • 9. O QUE NÃO ÉNão é toda sacada visual que é visualização de dados. Algumas imagenscomo esta tem sido chamada de infográficos, mas não trazem nenhumainformação real.
  • 10. Por que devemos trabalhar a visualização dos dados?POR QUE É IMPORTANTE?
  • 11. POR QUE É IMPORTANTE?1. SOZINHOS, DADOS NÃO SIGNIFICAM NADA• Dados não têm significado porque são “as propriedades das coisas”, ou seja, observações ou fatos desordenados e não-processados• Quando organizados para serem úteis a um objetivo e fazer sentido para quem lê, os dados passam a ser informação• Se diversas fontes de informação são sintetizadas ao longo do tempo e a essa síntese são adicionadas opiniões fundamentadas, técnica e experiência, produz-se conhecimento, que ajuda a tomar decisões e agir.ROWLEY, Jenniver. The wisdom hierarchy: representations of the DIKW hierarchy. Sage, 2007.Versão online em http://jis.sagepub.com/cgi/content/abstract/33/2/163
  • 12. POR QUE É IMPORTANTE?1. SOZINHOS, DADOS NÃO SIGNIFICAM NADA • Senso comum • Experiência CONTRIBUIÇÃO HUMANA CONHECIMENTO • Contexto • Técnica • Análise Estamos • Compreensão aqui INFORMAÇÃO • Classificação • Ordenação • Agrupamento • Cálculos • Seleção DADOSROWLEY, Jenniver. The wisdom hierarchy: representations of the DIKW hierarchy. Sage, 2007.Versão online em http://jis.sagepub.com/cgi/content/abstract/33/2/163
  • 13. POR QUE É IMPORTANTE?2. A NOSSA MEMÓRIA É ASSOCIATIVAComo funcionamos Aplicação da prática Memorização • Uma nova • A visualização de • A explicação visual de informação é dados permite que dados pode ser memorizada mais associemos ótima para criar um facilmente se a visualmente e de gatilho emocional e associarmos a uma forma direta estreitar os laços e informação pré- diferentes grupos de associações entre existente dados novos conteúdos e • A codificação visual* conteúdos já é auxiliada pela existentes amígdala (localizada no lóbulo temporal do cérebro), que tem um papel importante no processamento de reações emocionais*Processo de classificar imagens e informação sensorial visual
  • 14. POR QUE É IMPORTANTE?3. PORQUE É UM EXERCÍCIO• Não existe uma maneira definitiva de documentar dados• Cada visualização de dados é um exercício de adequar a mensagem à audiência• A prática vai revelando novas formas de associar dados e transformá-los em informação
  • 15. POR QUE É IMPORTANTE?4. PORQUE C-LEVELS (OS PICAS) TÊM POUCO TEMPO DISPONÍVELVisualização de dados pode transformar planilhas e tabelas e páginas e mais páginas de relatórios em poucos gráficos por meio dos quais C-Levels podem se informar, entender cenários atuais, tomar decisões e propor cursos de ação.
  • 16. PORTANTO Considere seriamenteSe você tem Para transmitir a Ainda mais se há MUITA VISUALIZAÇÃO DE AUDIÊNCIA POUCOINFORMAÇÃO DADOS ADEQUADA ESPECÍFICA TEMPO NOVA AO CASO
  • 17. Alguns pontos a se considerar antes de sair fazendoPREPARANDO O TERRENO
  • 18. PREPARANDO O TERRENOQUANDO É ADEQUADO?Estamos falando de uma forma de facilitar a compreensão de dados complexos.Seja quais forem seus dados em mãos, essa forma de comunicação deverá ter algum dos seguintes objetivos: • Explicar pesquisas e idéias • Incentivar a imaginação • Criar um entendimento compartilhado • Persuadir
  • 19. PREPARANDO O TERRENOA IDÉIA ÉPENSAR EM VISUALIZAÇÃO DE DADOS APLICADA ÀELABORAÇÃO DE RELATÓRIOS QUE FACILITEM SUACOMUNICAÇÃO COM OS CLIENTES
  • 20. PREPARANDO O TERRENOOU MELHORCOMO TRANSFORMAR SEU RELATÓRIO DE 60PÁGINAS E 20 TABELAS EM ALGO MAIS ENXUTO,DIRETO E FÁCIL DE ENTENDER
  • 21. PREPARANDO O TERRENOUma das melhores maneiras de fazer isso é começar procurando em meio a seus dados uma história.Para contar essa história, você deve encontrar uma linguagem comum com a sua audiência, usando-a como “embrulho”. Nessa busca, considere: • A familiaridade da sua audiência com o ambiente digital e as redes sociais • A maturidade da sua audiência em lidar com a instabilidade desses ambientes • O uso que a sua audiência pretende dar ao seu trabalho • A inteligência da sua audiência
  • 22. PREPARANDO O TERRENOISSO SIGNIFICA UMA COISAÉ como Albert Einstein disse: “Se você não consegue explicar de forma simples, você não entendeu bem o suficiente.”O primeiro passo para começar a mexer com visualização de dados é a imersão e a compreensão dos mesmos.
  • 23. PREPARANDO O TERRENOMERGULHE DE CABEÇANão sabe o que significa um termo? Pesquise.Não sabe de onde surgiu o dado? Pergunte.Não está familiarizado com ferramentas de pesquisa e de mensuração? Estude.Só tem um número absoluto?Procure fontes de dados secundários, construa histórico, faça relações, etc.Se você não dominar o assunto, não será capaz de explicar.
  • 24. Praticando e aplicando a visualização de dadosCOMO FAZER?
  • 25. COMO FAZER?1. ORGANIZE SEU DISCURSO• Primeiro, tente encontrar a sua história principal Aqui, não estamos falando apenas de gráficos ou tabelas ou quaisquer representações visuais de dados ou• Demonstre o contexto em que informações, e sim de fluxo de idéias, de linhas de raciocínio. sua história principal acontece Essa é uma premissa para qualquer boa apresentação – inclusive um• Apoie-a com quaisquer relatório de mídias sociais – que deve guiar o modo como você vai histórias paralelas que a dêem mostrar as idéias. mais volume e força
  • 26. COMO FAZER?2. CONSTRUA RELAÇÕES Identifique padrões“Estou convencido de que agrupar idéias é vital para a comunicação. Um número num relatório anual – por exemplo, o de faturamento – não lhe diz muita coisa. Mesmo uma curva do tempo, que mostre os valores ao longo de dez anos, não lhe diz o que quer saber. Interessa-lhe saber o lucro de cada ano e como se comporta a lucratividade de uma empresa com a de outra do mesmo setor.”Wurman, Ansiedade da Informação Compare dados
  • 27. COMO FAZER?3. DESENVOLVA CRITÉRIOS DE ORGANIZAÇÃO• Categorias• Tempo• Localização• Seqüência• Alfabeto
  • 28. É IMPORTANTE COMPARAR DIFERENTES CATEGORIAS? COMPARAÇÕES ENTRE VALORES ABSOLUTOSDICAS DE OURO Plote categorias com volumes muitos distintos em eixos Organize as categorias segundo uma lógica que faça sentido diferentes, considerando mudar o tipo do gráfico para uma para o trabalho (aqui, a lógica é a ordem de grandeza). delas se necessário. Aproveite para destacar as categorias importantes.
  • 29. É IMPORTANTE COMPARAR DIFERENTES CATEGORIAS? COMPARAÇÕES ENTRE PROPORÇÕESDICAS DE OURO Escolha uma visualização que ilustre adequadamente cada Se fizer sentido para o trabalho, desdobre os gráficos para variável. Com 3 variáveis, considere colunas empilhadas, radar decupar melhor uma ou mais categorias. ou superfície 3D (entre outras), de acordo com a quantidade de categorias em cada variável.
  • 30. É IMPORTANTE COMPARAR DIFERENTES CATEGORIAS? COMPARAÇÕES ENTRE PROPORÇÕES Cerveja e esporte Horário s Dias da semanaDICAS DE OURO Tagclouds são extremamente úteis quando são muitas as categorias e/ou quando se pretende dar ênfase imediata a uma categoria.
  • 31. É IMPORTANTE COMPARAR DIFERENTES CATEGORIAS? COMPARAÇÕES ENTRE CONCEITOSDICAS DE OURO Quando o conceito sendo comparado for uma nota de Quando o conceito sendo comparado for afinidade com desempenho, opte por uma visualização que entregue atributos, visualizações lúdicas (bolhas, gráficos de calor, imediatamente o melhor resultado. tagclouds e outros de grande apelo visual) são uma boa saída.
  • 32. É IMPORTANTE FALAR DA VARIAÇÃO AO LONGO DO TEMPO? COMPARAÇÕES ENTRE VALORES ABSOLUTOSDICAS DE OURO Plote categorias associadas num mesmo eixo. As áreas criadas As cores também podem falar. Escolha cores que ajudem a nas diferenças entre elas o ajudarão a entender seu identificar rapidamente as categorias que elas representam, comportamento. Não deixe de esclarecer o motivo dos picos! como as cores das marcas ou produtos, as cores que indicam o sentimento, etc.
  • 33. É IMPORTANTE FALAR DA VARIAÇÃO AO LONGO DO TEMPO? COMPARAÇÕES ENTRE VALORES ABSOLUTOS E EVOLUÇÃODICAS DE OURO Além de ilustrar variações absolutas e relativas ao longo do tempo, você também pode indicar a evolução ocorrida de um período ao outro.
  • 34. É IMPORTANTE TRATAR DE ASPECTOS DE LOCALIZAÇÃO? COMPARAÇÕES ENTRE PROPORÇÕESDICAS DE OURO Lembre-se que é possível tornar essas visualizações muito mais interessantes, utilizando referências culturais das localizações (como as bandeiras ou as cores das mesmas) e jogando com as proporções desses elementos.
  • 35. É IMPORTANTE ORDENAR AS COISAS NUMA SEQÜÊNCIA? COMPARAÇÕES ENTRE PROPORÇÕES PRÉ-COMPRA Xperia • 70% 48% Xperia Mini Pro • 10% COMPRA 27% Teclado QWERTY • 3% PÓS-COMPRA 25%DICAS DE OURO Ordenar os dados seqüencialmente ajuda a esclarecer que há A organização seqüencial pode também denotar relações de um fluxo que os perpassa, além de indicar a direção desse pertencimento entre as categorias. fluxo.
  • 36. OU SERÁ QUE HÁ TANTOS DADOS QUE SÓ RESTA O ALFABETO? COMPARAÇÕES ENTRE VALORES ABSOLUTOSDICAS DE OURO Quando os dados são muitos, preocupe-se em organizá-los visualmente, destacando apenas o que é realmente importante.
  • 37. O QUE IMPORTA MESMO É SABER COMBINAR• A importância de uma maneira específica de mostrar os dados não invalida a importância das demais• A escolha da história determina apenas a hierarquia das informações• No fim, esses critérios de ordenação e organização são complementares em diferentes níveis. E mais – você deve combiná-los
  • 38. O QUE IMPORTA MESMO É SABER COMBINARDICAS DE OURO Saber que formato de publicação obteve o melhor desempenho em cada uma das métricas significa pouco se não entendermos em que proporção esses formatos são publicados.
  • 39. O QUE IMPORTA MESMO É SABER COMBINARDICAS DE OURO Comparações entre números absolutos e comparações proporcionais das mesmas categorias podem figurar conjuntamente se o seu objetivo é enfatizar a participação de uma categoria.
  • 40. O QUE IMPORTA MESMO É SABER COMBINARDICAS DE OURO Detalhar determinadas categorias através de diferentes métodos permite aprofundar a análise de maneira rápida e clara, ilustrando as descobertas de forma abrangente e enxuta.
  • 41. COMO FAZER?4. QUESTIONE-SE, SEMPREA visualização de dados está entregando alguma dessas coisas?• Ilustração de pontos que você quer enfatizar na sua análise• Explicação de detalhes que são difíceis de comunicar de outra forma• Conexão com outras fontes de informação• Foco no que realmente é importante
  • 42. Há vida além dos relatórios!PARA O ALTO E AVANTE
  • 43. PARA O ALTO E AVANTEOk, agora vocês estão livres para dizer o que estiveram pensando desde o começo:MAS NADA DISSO SERVE QUANDO EU QUISER FAZER UM INFOGRÁFICO IRADO PARA UMA MARCA ¬¬
  • 44. PARA O ALTO E AVANTEErrado.OS CRITÉRIOS DE ORGANIZAÇÃO SERVEM. SEMPRE.
  • 45. CATEGORIASua marca pode ser uma categoria básica que define a organização do infográfico. Cada KPI pode ser uma subcategoriaaplicada a cada categoria. As demais métricas podem ser ilustradas com menor representatividade.http://econsultancy.com/us/blog/9679-twitter-showdown-coke-vs-pepsi
  • 46. TEMPOConte a história, segmentando os períodos – categorias – por cor.http://blog.pw-agency.com/2012/02/13/historia-de-la-publicidad/
  • 47. LOCALIZAÇÃOSua visualização pode se apoiar em um paradigma de localização para depois expor associações a ele – ainda mais comestilo e tamanho.https://www.inboxq.com/america-according-to-twitter
  • 48. SEQUÊNCIASeqüência é ótima para mostrar diferenças entre perfis, deixando claro quais são mais comuns ou maiores.http://socialfresh.com/community-manager-report-2012/
  • 49. ORDEM ALFABÉTICAFica mais raro, mas não deixa de existir.http://currents.michaelsampson.net/2012/01/whycollaborate-1.html
  • 50. Por último, mas certamente não menos importantePONTOS DE ATENÇÃO PARA LEVARPARA A VIDA
  • 51. PONTOS DE ATENÇÃO PARA LEVAR PARA A VIDA• O insight do leitor está em primeiro, segundo e terceiro lugar Foque em informação relevante e acionável• Desdobre o benefício, e não o design Encontre o equilíbrio entre adicionar mais e distrair• Conceitualize de acordo com os benefícios, valores e tom de sua marcahttp://www.werg.de/on-data-visualization-information-design/
  • 52. PONTOS DE ATENÇÃO PARA LEVAR PARA A VIDA• Quer fazer algo diferente? Pense em soluções que tenham a ver com os devices em que serão exibidos• Tente manter a coerência dentro de cada visualização e ao longo de um relatório• Tente manter por perto analistas, tecnólogos, designers e consultores• E lembre-se que visualização de dados, assim como uma história, pode “maquiar” os dadoshttp://www.werg.de/on-data-visualization-information-design/
  • 53. NOSSOS CONTATOSNATALIA TRALDI BEZERRA BRUNO CANATO natraldi@gmail.com brunolantis@gmail.com http://br.linkedin.com/in/natraldi http://br.linkedin.com/in/brunocana /natraldi to /natraldi /brunocanato /natraldi /bcanato http://natraldi.tumblr.com /bcanato