Nutrição
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Nutrição

on

  • 10,015 views

 

Statistics

Views

Total Views
10,015
Views on SlideShare
10,013
Embed Views
2

Actions

Likes
5
Downloads
398
Comments
0

1 Embed 2

http://www.slideshare.net 2

Accessibility

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Nutrição Nutrição Presentation Transcript

  • Nutrição
  • Nutrição: alimentos e nutrientes
    • Nutrição: conjunto de processos que vão desde a ingestão do alimento até a sua assimilação pelas células.
    • Humanos: nutrição heterotrófica e onívora.
    • Dieta precisa conter: carboidratos, lipídios, proteínas, sais minerais, vitaminas e água.
  •  
  • Tipos de nutrientes
    • Energéticos: glicídios e lipídios
    • Plásticos: proteínas
  • Vitaminas, sais minerais e água
    • Vitaminas: quantidade pequena, atuam como fatores auxiliares em reações químicas.
    • Sais minerais: fornecem elementos químicos importantes como o cálcio, ferro, enxofre, fósforo, entre outros.
    • Água: não é propriamente um nutriente, porém é fundamental para a vida. Ocorrência de reações...meio celular aquoso.
  • Nutrição e necessidades energéticas
    • O organismo precisa receber constantemente energia para manter as atividades vitais.
    • Por meio ... Respiração celular (oxidação e ß- oxidação de moléculas orgânicas).
    • A energia contida nos alimentos é medida em quilocalorias (kcal). Ex.: 1g de lipídio = 9,5 kcal; 1g de proteína ou glicídio= 5 kcal
  • Taxa metabólica varia ...
    • Pessoa jovem = 1600 a 2500 kcal
    • Atleta ou trabalhador braçal = 6000 kcal
    • Exemplos – média:
    • Dormindo (8h) = 512 kcal
    • Em pé (2h) = 230 kcal
    • Sentado (3h) = 270 kcal
    • Escrevendo (5h) = 512 kcal
    • Andando (3h) = 576 kcal
    • Exercitando-se (3h) = 970 kcal
  • Organização do sistema digestório O sistema digestivo humano é um longo tubo musculoso, ao qual estão associados órgãos e glândulas que participam da digestão. Os alimentos passam pela boca, faringe, esôfago, estômago, intestino delgado, intestino grosso, ânus.
  • Organização do sistema digestório Boca : Os alimentos entram no tubo digestivo pela boca. Onde encontram- se os dentes e a língua que contribuem para capturar e triturar o alimento. Na boca desembocam também os canais secretores das glândulas salivares, que produzem saliva. Faringe : Por ela passa o alimento, que dirige ao esôfago, e o ar que se dirige à laringe. Esôfago : Tubo que liga a faringe ao estômago, localiza- se atrás do coração, e atravessa o diafragma, a membrana que separa o tórax do abdome.
  • Organização do sistema digestório Estômago : é uma bolsa de parede musculosa, localizada no lado esquerdo superior do abdome, logo abaixo das últimas costelas. Vazio tem forma de “J” e quando está cheio de alimento, torna- se arredondado. Intestino delgado : É um tubo com pouco mais de 6 metros de comprimento, por 4 centímetros de diâmetro, e pode ser dividido em 3 regiões: duodeno, jejuno e íleo.
  • Organização do sistema digestório Intestino grosso e ânus : O intestino grosso mede cerca de 0,5 metro de comprimento e tem entre 6 e 7 centímetros de diâmetro. Divide- se em 3 partes: ceco, colo e reto. Ceco : é uma bolsa de fundo cego, situado perto da junção do intestino grosso com o intestino delgado. A extremidade fechada do ceco termina no apêndice cecal. Colo : tem forma de “U” invertida e divide- se em quatro regiões: colo ascendente, colo transversal, colo descendente e colo sigmóide. Reto : é a ultima parte do intestino grosso que termina no ânus.
  • O processo da digestão Digestão é o processo pelo qual os alimentos são transformados em substâncias assimiláveis pelas células. Há dois tipos de digestão:   - Mecânica: trituração dos alimentos, pelos dentes, língua, e pelas contrações da musculatura na parede do tubo digestório. -  Química: quebra das moléculas por enzimas hidrolíticas, essas enzimas são secretadas por células glandulares do revestimento interno do tubo digestório e por glândulas anexas (ex.: glândulas salivares, pâncreas).
  • Digestão na boca e deglutição O alimento começa a ser digerido assim que entra na boca, com a mastigação dos dentes trituram os alimentos ficando assim mais fácil a ação enzimática (enzimas digestivas). A amilase salivar quebra grandes moléculas de amido e glicogênio dos alimentos. Em substâncias ácidas, os sais presentes na saliva mantêm o grau de acidez próximo a neutralidade ideal para a ação da amilase salivar. O esôfago e outras partes do tubo digestório faz ondas peristálticas sendo responsável pelo deslocamento do alimento desde a boca até o ânus.
  • Deglutição
  • Digestão no estômago O bolo alimentar penetra no estômago pelo relaxamento esfíncter cárdico. Na parede estomacal há invaginações da mucosa onde se localizam as glândulas estomacais, lá há células secretoras de suco gástrico rico em HCl (ácido clorídrico) e em enzimas que atuam na digestão de proteínas. O alimento pode permanecer no estômago mais de 4 horas, transformando-se em quimo que é liberado em pequenas porções para o duodeno.
  • Digestão no intestino delgado A digestão do quimo que chega do estômago ocorre predominantemente no duodeno e nas primeiras porções do jejuno. Além do suco intestinal do duodeno também atua na secreção produzida pelo pâncreas, que neutraliza a acidez do quimo e eleva o pH.   Depois de passar pelas transformações catalisadas pelas enzimas, o quimo transforma-se em um líquido esbranquiçado chamado quilo.
  • Destino dos produtos da digestão
    • Absorção: processo pelo qual as grandes moléculas de alimento tornam-se suficientemente menores para que possam atravessar a membrana das células intestinas, passando para o sangue e para a linfa.
    • Poucas substâncias como álcool, água e alguns sais são diretamente absorvidos pelo estomago.
    • Aminoácidos e glicídios, resultantes da digestão de proteínas e carboidratos, atravessam as células do revestimento intestinal e passam para o sangue nos capilares intestinais.
    • Os capilares intestinais unem-se formando a veia porta- hepática que leva os nutrientes absorvidos ao fígado.
  • Destino dos produtos da digestão
    • Do fígado os nutrientes são levados ao coração pela veia cavos inferior, depois levados pelo sangue às demais células do corpo.
    • Após refeições ricas em glicídios, parte da glicose é absorvida pelas células do fígado e convertida em glicogênio, que entre as refeições, quando a taxa de glicose diminui, convertem glicogênio em glicose, liberando o na circulação.
    • O glicerol e os ácidos graxos resultantes da digestão de lipídios são absorvidos pelas células intestinais, no interior das quais são novamente convertidos em lipídios que, são lançados nos vasos linfáticos, por onde chegam a veia cava e ao coração, e são também lançados para as demais células do corpo por meio do sangue.
  • Destino dos produtos da digestão
    • Após refeições ricas em gordura, fica com aparência leitosa devido ao grande numero de gotículas de lipídio em circulação.
    • A superfície interna do intestino delgado é revestida por pequenas dobras chamadas vilosidades intestinais que, proporcionam ampla superfície de contato entre as células e os nutrientes.
    • As vilosidades intestinais são responsáveis pela grande capacidade de absorção do intestino.
  • Intestino grosso
    • Absorção de água.
    • Bactérias produzem vitaminas do complexo B e vitamina K.
    • Formação das fezes.
  • Controle da digestão
    • O processo da digestão é controlado pelo sistema nervoso central e por hormônios.
    • A visão, o cheiro e o sabor do alimento estimulam o Sistema Nervoso, e este, estimula as glândulas salivares e as glândulas estomacais a secretar enzimas digestivas e HCl.
    • Alem da estimulação nervosa, o estomago também recebe estímulos hormonais.
  • Controle da digestão
    • A presença de proteínas no estomago é o principal estímulo para que as células da parede estomacal libere gastrina (hormônio).
    • A gastrina é responsável por estimular as glândulas da mucosa estomacal a secretar grande quantidade de suco gástrico.
    • O controle das secreções intestinais resulta de uma sequência de sinais químicos dos quais participam diversos hormônios.
    • O 1º sinal é dado pela entrada do quimo no duodeno; sua acidez estimula células do intestino a liberar secretina no sangue.
  • Controle da digestão
    • A secretina inibe a secreção gástrica do estomago; estimula a secreção pancreática.
    • Hormônio colecistoquinina (ou pancreozimina) é liberado no sangue através da digestão parcial de proteínas presentes no quimo.
    • O quimo também estimula o intestino a liberar no sangue um hormônio inibidor das atividades gástricas.