Aprendizado
Motor
Fisioterapia em Pediatria
Introdução
 Indivíduo portador de lesão do sistema
neuromuscular ou ósseo
 ADNPM
 Algum problema adquirido
 Doença do ...
 Lactente ou criança que apresente distúrbio
motor
 Organizar as partes de seu corpo para poder atingir
determinada meta...
 Exemplo:
Introdução
 Exemplo:
 Aprende a controlar os músculos extensores dos
MMII´s de forma sinérgica
 Aprende a produzir força muscular ...
Aprendizado Motor
 Atos motores básicos
Maturação do SNC Crescimento
Ambiente
 Aprendizado e controle dos movimentos
 Inibição progressiva da atividade muscular
indesejável
 Treinamento dos atos mo...
Interação voluntária e
Eficiente com o ambiente
Controlar ativa e
independentemente
Contração de seus músculos
Movimentos ...
 Feedback
 Informações que provêm de fontes internas e
externas, através dos olhos, do labirinto, da pele
e da musculatu...
 Identificação do Objetivo
 Tarefas concretas X Tarefas abstratas
 Movimento é parte integrante de um ato e não
apenas ...
 Demonstração e Instrução
 São importantes instrumentos de ensino na
clínica
 Instruções: devem restringir-se ao mínimo...
 Direcionamento Manual
 Movimentos passivos
 Restrição física
 Prática
 A criança aprende o padrão do movimento
 Mod...
Treinamento da Motricidade
 Da posição sentada para posição de pé
 Ficar em pé é indispensável para a realização
indepen...
Sentada para de pé
 Funções dos MMII´s
 Propulsão
 Apoio
 Equilíbrio
 Lactente com distúrbio motor: treiná-lo a
passa...
 Falta de prática deste movimento
 Encurtamento da panturrilha
 Encurtamento dos flexores de quadris e joelhos
 Crianç...
 Fase de pré-extensão
 Deslocar os pés para trás de uma linha vertical
imaginária
 Tronco desloca-se para a frente ao n...
 Fase de extensão
 Começa ao nível dos joelhos (coxas se elevam)
 Seguem-se depois
 Extensão do quadril
 FP
 Compone...
 Distúrbio Motor
 Dificuldade para a produção de força dos
músculos extensores dos MMII´s
 Deslocamento deficiente dos ...
 Distúrbio Motor
 Incapacidade para deslocar a metade superior do
tronco em grau suficiente para frente
Comportamentos m...
 Comportamentos motores adaptativos
 Hemiplegia: produz força com a perna normal;
centro de gravidade desvia para o lado...
 Treinamento
 Finalidade: adquirir prática
 Repetição é necessária
 Melhorar o aprendizado
 Fortalecer a musculatura
...
 Assento de altura adequada
 Cadeira sem braços
 Primeiras sessões
 Demonstração
 Execução passiva
 Movimento ativo ...
 Treinamento
 Condução manual: assegurar o posicionamento
correto dos pés
 Pés exercem pressão para baixo
 Joelhos são...
 Cuidado: não executar a extensão passiva do
joelho precocemente
 Tornozelos permanecem em DF por um bom tempo
depois da...
 Treinamento
 Criança c/ dificuldades na contração dos
músculos extensores
 Interromper o movimento em vários pontos
 ...
 Deambulação
 Marcha: fase de apoio e fase de movimento
 Fase de sustentação
 Apoio
 Equilíbrio
 Propulsão
 Absorçã...
Deambulação
 Fase de sustentação
 Calcanhar em contato com o solo
 Tornozelo em DF e extensão do quadril
 Tornozelo em...
 Distúrbio motor
 Falta de flexão do joelho (incapacidade para
tirar o pé do solo)
 Incapacidade de estender o joelho
D...
 Incapacidade de realizar a DF
Deambulação
 Distúrbio motor
 Falta de extensão no quadril e DF no tornozelo
 Passos curtos com a perna em movimento
 Falta de con...
 Treinamento
 Lactente apresenta ou corre risco de apresentar
atraso do desenvolvimento
 Estimular a posição bípede pre...
 Treinamento – Posição bípede
 Posicionamento dos pés
 Corpo ligeiramente inclinado para frente
 Pés afastados
 Talas...
 Treinamento – Dando passos
 Marcha lateral
 Marcha para frente
 Primeiras tentativas: apoio (suspenso gradativamente)...
Deambulação
 Modificação do ambiente
 Dificuldade na flexão de quadril e joelho
 Trajeto com obstáculos, de tal forma que a criança...
 Preensão
 Principal função do MS: deslocar a mão para ela
poder atuar
 Ato mais importante do braço: estender-se
 Pri...
Preensão
 2 fases
 Componente de transporte
 Componente de manipulação
 Braço e mão funcionam como uma unidade
 Exten...
 Preensão
 Extensão dos dedos e abdução do polegar
 Fechamento do polegar e dedos em torno do
objeto
 Distúrbio motor
...
 Distúrbio motor
 Lesões no córtex motor ou nas vias
corticomotoras
 Perda do controle sobre os movimentos delicados
do...
Preensão
 Treinamento
 Objetivo
 Movimentos delicados
 Função de apoio
 Vantagens do treino precoce
 Desenvolver a coordenaçã...
 Treinamento
 Aprende a incorporar os ajustes posturais
necessários à preensão e manipulação
 Mão hemiplégica
 É neces...
 É preciso treinar atividades bimanuais
 Polegar aduzido
 Posicioná-lo na tala
Preensão
 Equilíbrio sentado e em pé
 Depende dos ajustes posturais
 Finalidade: estabelecer a ligação intersegmentar,
mantendo ...
Equilíbrio sentado e em pé
 Distúrbio motor
 Problemas encontrados
 Incapacidade p/ realizar ajustes preparatórios
efic...
 Treinamento
 Evitar comportamentos motores compensatórios
 Ajustes posturais são específicos em relação à
tarefa e ao ...
Cuidado!!!!!
 Sinais de hiperestimulação
 Alterações de cor
 Sudorese
 Rubor das orelhas
 Choro
Outros equipamentos utilizados
 Caixa de tato
 Tábua geométrica para encaixe
 Parapodium
 Cadeiras para posicionamento...
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Aprendizado motor

1,684

Published on

0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
1,684
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
6
Actions
Shares
0
Downloads
59
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Aprendizado motor

  1. 1. Aprendizado Motor Fisioterapia em Pediatria
  2. 2. Introdução  Indivíduo portador de lesão do sistema neuromuscular ou ósseo  ADNPM  Algum problema adquirido  Doença do sistema osteomuscular Fisioterapia Atos da vida cotidiana Ativamente Melhor eficiência possível
  3. 3.  Lactente ou criança que apresente distúrbio motor  Organizar as partes de seu corpo para poder atingir determinada meta  Desempenho do lactente semelhante ao do adulto  Métodos de intervenção levam em conta:  Biomecânica dos movimentos  Características dos músculos  Contexto ambiental Introdução
  4. 4.  Exemplo: Introdução
  5. 5.  Exemplo:  Aprende a controlar os músculos extensores dos MMII´s de forma sinérgica  Aprende a produzir força muscular apropriada no momento adequado  Sempre que possível, deve-se treinar este ato independente  Inicialmente: com auxílio das mãos Introdução
  6. 6. Aprendizado Motor  Atos motores básicos Maturação do SNC Crescimento Ambiente
  7. 7.  Aprendizado e controle dos movimentos  Inibição progressiva da atividade muscular indesejável  Treinamento dos atos motores  Adaptar a produção de força  Adaptar o padrão de ativação dos músculos às necessidades da tarefa em questão Aprendizado Motor
  8. 8. Interação voluntária e Eficiente com o ambiente Controlar ativa e independentemente Contração de seus músculos Movimentos dos segmentos de seu corpo
  9. 9.  Feedback  Informações que provêm de fontes internas e externas, através dos olhos, do labirinto, da pele e da musculatura, levando-nos a conhecer o desempenho e os resultados  È indispensável à aprendizagem  Cuidados a serem tomados Aprendizado Motor
  10. 10.  Identificação do Objetivo  Tarefas concretas X Tarefas abstratas  Movimento é parte integrante de um ato e não apenas um processo independente  Amplitude e qualidade do movimento dependem da prática, do interesse e da qualidade das informações disponíveis  Tarefas concretas acompanham de um maior número de informações sobre o ambiente Aprendizado Motor
  11. 11.  Demonstração e Instrução  São importantes instrumentos de ensino na clínica  Instruções: devem restringir-se ao mínimo possível, para não sobrecarregar a criança com informações Aprendizado Motor
  12. 12.  Direcionamento Manual  Movimentos passivos  Restrição física  Prática  A criança aprende o padrão do movimento  Modifica esse padrão de acordo com as necessidades  Aumenta a força muscular Aprendizado Motor
  13. 13. Treinamento da Motricidade  Da posição sentada para posição de pé  Ficar em pé é indispensável para a realização independente de outros atos  Posição em pé: exige a capacidade de extensão das articulações dos MMII´s sobre uma base de apoio fixa  A capacidade de empregar os MMII´s para propulsionar a massa corporal  Exige a combinação com a flexão do tronco, a fim de projetar o centro de gravidade do corpo para a frente
  14. 14. Sentada para de pé  Funções dos MMII´s  Propulsão  Apoio  Equilíbrio  Lactente com distúrbio motor: treiná-lo a passar para de pé  Treinar passar da posição de cócoras para a posição de pé e depois retornar  Padrão motor que pode desaparecer se não for treinado
  15. 15.  Falta de prática deste movimento  Encurtamento da panturrilha  Encurtamento dos flexores de quadris e joelhos  Criança que não desenvolveu os ajustes posturais  Dificilmente consegue ficar em pé sem usar as mãos  Não conseguirá se manter na posição bípede independente  Colocar-se em pé, exige:  Manter o equilíbrio enquanto o centro de gravidade se desloca de uma base de apoio larga para pequena Sentada para de pé
  16. 16.  Fase de pré-extensão  Deslocar os pés para trás de uma linha vertical imaginária  Tronco desloca-se para a frente ao nível dos quadris  Ombro descreve trajetória horizontal e depois vertical  Flexão do tronco faz com que as coxas se movimentem para a frente  Flexão de joelhos  DF dos tornozelos Sentada para de pé
  17. 17.  Fase de extensão  Começa ao nível dos joelhos (coxas se elevam)  Seguem-se depois  Extensão do quadril  FP  Componentes indispensáveis  Posicionamento dos pés  A flexão do tronco para frente ao nível dos quadris (coluna em extensão)  Deslocamento horizontal do joelho para a frente acompanhado de DF  Extensão de joelho, quadril e tornozelo Sentada para de pé
  18. 18.  Distúrbio Motor  Dificuldade para a produção de força dos músculos extensores dos MMII´s  Deslocamento deficiente dos pés para trás  Encurtamento do músculo solear Sentada para de pé
  19. 19.  Distúrbio Motor  Incapacidade para deslocar a metade superior do tronco em grau suficiente para frente Comportamentos motores adaptativos Sentada para de pé
  20. 20.  Comportamentos motores adaptativos  Hemiplegia: produz força com a perna normal; centro de gravidade desvia para o lado  Força insuficiente dos extensores do MMII: uso das mãos, balançar os braços para frente e para cima Sentada para de pé
  21. 21.  Treinamento  Finalidade: adquirir prática  Repetição é necessária  Melhorar o aprendizado  Fortalecer a musculatura Sentada para de pé
  22. 22.  Assento de altura adequada  Cadeira sem braços  Primeiras sessões  Demonstração  Execução passiva  Movimento ativo é indispensável Sentada para de pé
  23. 23.  Treinamento  Condução manual: assegurar o posicionamento correto dos pés  Pés exercem pressão para baixo  Joelhos são trazidos p/ frente com o objetivo de assegurar a DF Sentada para de pé
  24. 24.  Cuidado: não executar a extensão passiva do joelho precocemente  Tornozelos permanecem em DF por um bom tempo depois das coxas se levantarem do assento  Feedback  Dispositivos eletrônicos (pressão)  Dispositivos auditivos Sentada para de pé
  25. 25.  Treinamento  Criança c/ dificuldades na contração dos músculos extensores  Interromper o movimento em vários pontos  Necessidade: alongamento da panturrilha  Mudança do ambiente  Tornar o assento mais alto ou mais baixo  Apoiar os braços em uma mesa diante dela Sentada para de pé
  26. 26.  Deambulação  Marcha: fase de apoio e fase de movimento  Fase de sustentação  Apoio  Equilíbrio  Propulsão  Absorção da energia mecânica  Fase de movimento  Trajetória Treinamento da Motricidade
  27. 27. Deambulação  Fase de sustentação  Calcanhar em contato com o solo  Tornozelo em DF e extensão do quadril  Tornozelo em FP  Discreto movimento de Flexão do joelho  Corpo se desloca para frente  RI quadril  Fase de locomoção  Elevação dos artelhos  Tornozelo em DF associado à flexão do joelho  Extensão do quadril
  28. 28.  Distúrbio motor  Falta de flexão do joelho (incapacidade para tirar o pé do solo)  Incapacidade de estender o joelho Deambulação
  29. 29.  Incapacidade de realizar a DF Deambulação
  30. 30.  Distúrbio motor  Falta de extensão no quadril e DF no tornozelo  Passos curtos com a perna em movimento  Falta de controle do joelho  Joelho entra em hiperextensão  Mantém em flexão de alguns graus  Deficiência de flexão do joelho  Levanta a pelve no lado que corresponde à perna em movimento  Déficit dos ajustes posturais  Base de apoio larga  Manter os braços em abdução Deambulação
  31. 31.  Treinamento  Lactente apresenta ou corre risco de apresentar atraso do desenvolvimento  Estimular a posição bípede precocemente Deambulação
  32. 32.  Treinamento – Posição bípede  Posicionamento dos pés  Corpo ligeiramente inclinado para frente  Pés afastados  Talas: caso o lactente não consiga manter os joelhos em extensão Deambulação
  33. 33.  Treinamento – Dando passos  Marcha lateral  Marcha para frente  Primeiras tentativas: apoio (suspenso gradativamente)  Apoio em mãos  Nos ombros e metade superior do tronco  Apoio no quadril Deambulação
  34. 34. Deambulação
  35. 35.  Modificação do ambiente  Dificuldade na flexão de quadril e joelho  Trajeto com obstáculos, de tal forma que a criança tenha que passar por cima deles  Pés muito próximos um do outro  Colocar uma viga entre os pés  Base muito larga  Andar dentro de limites sobre o solo Deambulação
  36. 36.  Preensão  Principal função do MS: deslocar a mão para ela poder atuar  Ato mais importante do braço: estender-se  Principal finalidade da mão: interação c/ o ambiente  Metade superior do corpo também participa Treinamento da Motricidade
  37. 37. Preensão  2 fases  Componente de transporte  Componente de manipulação  Braço e mão funcionam como uma unidade  Extensão da mão p/ frente  Flexão em nível do ombro com certo grau de RE  Abertura da mão entre o polegar e os dedos  Extensão do corpo  Prono-supinação adequada à orientação do objeto
  38. 38.  Preensão  Extensão dos dedos e abdução do polegar  Fechamento do polegar e dedos em torno do objeto  Distúrbio motor  Desvio do trajeto normal  Deficiências no tocante à velocidade do movimento  Falhas na escolha do momento certo p/ estabelecer o contato c/ o objeto  Ex.: Criança PC hemiplégica Preensão
  39. 39.  Distúrbio motor  Lesões no córtex motor ou nas vias corticomotoras  Perda do controle sobre os movimentos delicados dos dedos  Postura anormal  Flexão ou extensão persistente dos dedos  Flexão do punho  Pronação do punho  Desvio ulnar Preensão
  40. 40. Preensão
  41. 41.  Treinamento  Objetivo  Movimentos delicados  Função de apoio  Vantagens do treino precoce  Desenvolver a coordenação olhos-mão e objeto-mão  Controle dos músculos externos dos olhos  Interações com o ambiente Preensão
  42. 42.  Treinamento  Aprende a incorporar os ajustes posturais necessários à preensão e manipulação  Mão hemiplégica  É necessário imobilizar a mão normal Preensão
  43. 43.  É preciso treinar atividades bimanuais  Polegar aduzido  Posicioná-lo na tala Preensão
  44. 44.  Equilíbrio sentado e em pé  Depende dos ajustes posturais  Finalidade: estabelecer a ligação intersegmentar, mantendo o corpo firme  Distúrbio motor  Ausência das reações de endireitamento  Realização de ajustes posturais precários sobre uma base de sustentação fixa Treinamento da Motricidade
  45. 45. Equilíbrio sentado e em pé  Distúrbio motor  Problemas encontrados  Incapacidade p/ realizar ajustes preparatórios eficazes na posição sentada e em pé  Incapacidade c/ os ajustes posturais durante os movimentos  Movimentos incoordenados  Comportamentos motores compensatórios  Alargamento da base de sustentação  Uso das mãos para se apoiar  Manutenção do corpo rígido
  46. 46.  Treinamento  Evitar comportamentos motores compensatórios  Ajustes posturais são específicos em relação à tarefa e ao contexto Equilíbrio sentado e em pé
  47. 47. Cuidado!!!!!  Sinais de hiperestimulação  Alterações de cor  Sudorese  Rubor das orelhas  Choro
  48. 48. Outros equipamentos utilizados  Caixa de tato  Tábua geométrica para encaixe  Parapodium  Cadeiras para posicionamento  Andadores
  1. Gostou de algum slide específico?

    Recortar slides é uma maneira fácil de colecionar informações para acessar mais tarde.

×