Your SlideShare is downloading. ×
A célula
A célula
A célula
A célula
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

A célula

4,749

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
4,749
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
33
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. A célula A célula a- proteínas 1 Introdução 1.1 – Movimento dos íons 2 Características gerais Bases iônicas do potencial de repouso 1.2 a) Procariontes a – potencial de equilíbrio b) Eucariontes b – permeabilidade iônica relativa ao potencial de repouso 3 Células animais2 células vegetais do potencial de ação e Propriedades 3 Condução do potencial de ação1 - Introdução As células são os menores e mais simples componentes do corpo humano. Amaioria das células é tão pequena, que é necessário juntar milhares para cobrir a área deum centímetro quadrado. As unidades de medida são o macrômetro (µm), o nanômetro(nm) e o angstron (Å). ◦Células - rins, pele e fígado (30 µm em média); hemácias (entre 5 µm e 7µm). ◦Óvulo - 0,1 mm. O termo célula (do grego kytos = cela; do latim cella = espaço vazio), foi usadopela primeira vez por Robert Hooke (em 1655) para descrever suas investigações sobrea constituição da cortiça analisada através de lentes de aumento. A teoria celular, porém,só foi formulada em 1839 por Schleiden e Schwann, onde concluíram que todo ser vivoé constituído por unidades fundamentais: as células. Assim, desenvolveu-se a citologia(ciência que estuda as células), importante ramo da Biologia. As células provêm deoutras preexistentes. As reações metabólicas do organismo ocorrem nas células. Há muito tempo observou-se que uma única célula poderia constituir umorganismo inteiro, como no caso dos protozoários, ou ser uma das muitas, agrupadas ediferenciadas em tecidos e órgãos, para formar um organismo multicelular. Assimsendo, a célula é a unidade estrutural e funcional básica dos organismos vivos, damesma forma que o átomo é a unidade fundamental das estruturas químicas.2 – Características geraisExistem dois tipos básicos de células: as procariontes e as eucariontes. a) as células procariontes se caracterizam pela pobreza de membranas, desta forma, as células procariontes não possuem envoltório nuclear, ou seja, não formam um núcleo. O material genético dos seres procariotas fica disperso no citoplasma. As células procariotas constituem as bactérias.Nathalia Fuga – Citologia Página 1
  • 2. A célula As células procariontes sãoformadas por uma membranaplasmática (membrana externa).Por fora dessa membrana existeainda uma parede rígida queprotege a célula mecanicamentee mantém sua forma. Essaparede rígida é a paredeextracelular. No citoplasmadessas células o RNAmensageiro (RNAm) está ligadoa ribossomos formando os polirribossomos. Existem dois ou mais cromossomos queocupam regiões chamadas nucleóides. b) as células eucariontes são ricas em membrana e possuem duas partes morfologicamente bem distintas - o citoplasma e o núcleo-, entre as quais existe trânsito de moléculas. As células eucariontes são compartimentalizadas, o que permite que elas desenvolvam várias atividades intracelulares. As células eucariontes têm no seu citoplasma diversas organelas (estruturasintracelulares que desempenham funções bem definidas) e depósito de váriassubstâncias como lipídio e glicogênio. Preenchendo os espaços entre as organelas e osdepósitos encontra-se a matriz citoplasmática ou citossol, formada por água, íons,aminoácidos e enzimas. No citossol existem proteínas que podem torná-lo maisconsistente, mudando de sol (mais solubilizado), para gel (mais consistente). A membrana plasmática é a parte mais externa da célula, separando o meiointracelular do extracelular e preservando a diferença entre eles. As mitocôndrias são organelas responsáveis pela liberação de energiagradualmente. Essa energia é liberada a partir de ácidos graxos e glicose que vêm dosalimentos. Essa energia liberada é necessária para garantir as diversas atividades dacélula.Nathalia Fuga – Citologia Página 2
  • 3. A célula O retículo endoplasmático é um conjunto de vesículas achatadas e pode ser de dois tipos, retículo endoplasmático rugoso ou retículo endoplasmático liso. O retículo endoplasmático rugoso apresenta-se associado a ribossomos, partículas pequenas formadas por RNA e proteínas. Quando os ribossomos se encontram associados a um único filamento de RNA formam-se os polirribossomos, importantes para a síntese protéica. O retículo endoplasmático liso é muito desenvolvido em algumas células, principalmente em células que produzem hormônios esteróides. O Complexo de Golgi é formado por vesículas achatadas e esféricas que parecem brotar das primeiras vesículas. Essa organela tem como principal função o encaminhamento das proteínas sintetizadas no interior da célula para seus locais de ação.A célula é a unidade estrutural e funcional que constitui os seres vivos. Quando apresentadasisoladamente formam os organismos unicelulares, mas podem também formar arranjos ordenadosque formam tecidos e constituem o corpo de seres pluricelulares. Os endossomos são formados por vesículas e túbulos que formam compartimentos responsáveis pelo endereçamento e separação do material que penetra na célula. Esse material pode retornar ao exterior da célula, ficar no citossol ou ser encaminhado para os lisossomos. Os lisossomos são depósitos de enzimas utilizadas pela célula para digerir moléculas introduzidas por pinocitose, endocitose ou organelas da própria célula. A destruição e renovação das organelas é um processo muito importante para manter o estado funcional da célula. Os peroxissomos são caracterizados pela presença de enzimas oxidativas, que transferem átomos de hidrogênio de diversos substratos para o oxigênio, fazendo com que algumas substâncias tóxicas para a célula sejam transformadas em substâncias que não apresentam risco para a célula. Nathalia Fuga – Citologia Página 3
  • 4. A célula Algumas células possuem formas muito diferentes uma das outras. Essa observaçãolevou a descoberta do citoesqueleto, que não só é responsável por essa característicacomo é também responsável pelos movimentos celulares. Além das organelas o citoplasma pode conter depósitos citoplasmáticos ouinclusões citoplasmásmáticas. Essas inclusões são normalmente temporárias e podemconter substâncias diversas como gotículas lipídicas, pigmentos e glicogênio.Diferentemente dos animais procariotas, as células eucariontes possuem um núcleoseparado do citoplasma por uma membrana dupla, chamada de envoltório nuclear.Esse envoltório possui poros, o que permite a passagem de substâncias do citoplasmapara o núcleo. No interior do núcleo fica o material genético dos animais eucariotas.3 – Diferenças entre células animais e células vegetais As células vegetais apresentam algumas estruturas diferentes das células animais. 1) Presença de paredes: além da membrana plasmática, as células vegetais possuem uma ou mais paredes rígidas. 2) Plastos: uma das principais características das células vegetais. Quando os plastos não têm pigmentos recebem o nome de leucoplastos, quando têm pigmentos são chamados de cromoplastos, sendo o mais comum o cloroplasto, que possui clorofila, importante para a fotossíntese. 3) Vacúolos citoplasmáticos: também encontrados em células animais, porém nas células vegetais são maiores e em maior quantidade. 4) Presença de amido: nas células vegetais o amido é utilizado como fonte de reserva energética, enquanto nas células animais é o glicogênio. 5) Presença de plasmodesmos: são canais que comunicam uma célula à outra. Uma estrutura semelhante a essa é encontrada nas células animais e é chamada de junções comunicantes.Nathalia Fuga – Citologia Página 4

×