Jovens, e o futuro da igreja ebj ieadsjp

5,412 views

Published on

Palestra ministrada pelo Ev. Natalino das Neves na Escola Bíblica de Jovens da IEADSJP - Igreja Evangélica Assembleia de Deus de São José dos Pinhais
Pr. Presidente: Ival Teodoro da Silva

1 Comment
1 Like
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total views
5,412
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
15
Actions
Shares
0
Downloads
106
Comments
1
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Jovens, e o futuro da igreja ebj ieadsjp

  1. 1. ESCOLA BÍBLICA DE JOVENS IEADSJP 25 de Julho de 2013 JOVENS, E O FUTURO DA IGREJA? Prof. Ms. Natalino das Neves www.natalinodasneves.blogspot.com.br
  2. 2. INTRODUÇÃO • “Jovens são o futuro do amanhã” = juventude é o futuro da Igreja. • JUVENTUDE = um enorme potencial tanto para o presente como para o futuro da igreja/sociedade. • Os jovens precisam ter disposição para serem capacitados para enfrentar os desafios e assumir esta grande responsabilidade. • Entretanto, para isso, os líderes atuais precisam ter disposição para mentorear os jovens, futuro da Igreja. • Mas, e os conflitos de geração? Como Lidar com isso?
  3. 3. I – A JUVENTUDE DE HOJE SERÁ A IGREJA DO FUTURO
  4. 4. I – A JUVENTUDE DE HOJE SERÁ A IGREJA DO FUTURO “*...+ o futuro da Igreja, “obviamente”, está na juventude e, por isso, depende da maneira como a Igreja vai preparar e formar esses jovens.” “O Catolicismo perdeu muitos membros para outras Igrejas, especialmente para evangélicas. Além da JMJ, há muitos movimentos que estamos fazendo para os jovens, estamos assumindo a responsabilidade com a formação deles”. “*...+ Padre Brendam explica que, hoje, a juventude católica enfrenta dificuldades como drogas, violência, sincretismo religioso, consumismo, individualismo e hedonismo.”
  5. 5. I – A JUVENTUDE DE HOJE SERÁ A IGREJA DO FUTURO “*...+ a JMJ é uma tentativa de recuperar os fiéis e reconstruir a imagem da Igreja, colocando-a mais próxima do discurso dos jovens.” Fernando Padovani, professor de Relações Internacionais da Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM) Rio.
  6. 6. 15-07-2013 20:02 Religião Igreja Evangélica promete continuar resgate de valores morais e cívicos “Luanda – O secretário-geral adjunto da Igreja Evangélica de Angola (IEA), Estanislau Barros, reiterou, nesta segunda-feira, em Luanda, a determinação desta denominação religiosa em continuar a colaborar com o Governo na recuperação dos valores morais e cívicos da sociedade.” “*...+ Na sua perspectiva, a sociedade, em parceria com as diversas denominações religiosas, deve continuar a apostar na educação das famílias, de modo a evitar o índice de população penal, apontando a edificação de uma sociedade cada vez mais promissora.” “*...+ Por outro lado, o membro da Juventude da Igreja Evangélica de Angola (JIEA), Moisés Zacarias (Moide), disse que os jovens cristãos devem contribuir com ações para uma Angola nova que está a se erguer. Considerou que a ajuda dos jovens se torna necessária para a prosperidade do país, desde que estes tenham uma postura digna e cristã. Lamentou, entretanto, o fato de muitos jovens cristãos mostrarem honestidade na igreja, mas terem um elevado grau de infidelidade nos seus locais de trabalho e na sociedade, desonrando com isto a fé que professam.” Fonte: http://www.portalangop.co.ao
  7. 7. I – A JUVENTUDE DE HOJE SERÁ A IGREJA DO FUTURO • Investir na preparação da juventude é como construir a “*..] casa sobre a rocha firme.” (Lucas 6:47-49). • Na juventude que se completa a formação física, intelectual, psíquica, social e cultural. • Momento de transição entre a dependência e a autonomia. • A período da juventude é de descoberta. Momento de decisão, boa oportunidade para encontrar sua vocação, sua razão de existir, tanto na Igreja como na sociedade.
  8. 8. I – A JUVENTUDE DE HOJE SERÁ A IGREJA DO FUTURO Regina Novaes (2001 p.184) afirma que: “ser jovem é, sobretudo uma maneira particular de estar no mundo. *...+ “suas crenças e opções religiosas parecem estar mais para o ‘aqui e agora’, para manter e projetar a vida, do que para a preocupação com o destino após a morte”.
  9. 9. I – A JUVENTUDE DE HOJE SERÁ A IGREJA DO FUTURO • O futuro é cercado de incertezas e dúvidas. Muitos jovens tem uma tendência de tomar caminhos confusos, ter dificuldades para tomada de decisões, inseguranças, entre outros desafios. • Por outro lado, pesquisadores tem identificado a religião como um depósito de esperança para os jovens. • A religião influencia nas opções dos jovens, em como projetam suas vidas em todos os sentidos. • O futuro com suas mudanças constantes aguarda o jovem, por isso a necessidade de preparação dos jovens da igreja para superar os desafios do futuro.
  10. 10. I – A JUVENTUDE DE HOJE SERÁ A IGREJA DO FUTURO • Jesus comissionou a igreja para dar continuidade à sua obra de salvação. Ela (igreja) existe para pregar, ensinar e ser o canal da graça de Deus para o ser humano. • A juventude é a esperança para a continuidade desta missão. Ela deve estar sensível à vocação da evangelização. • O tesouro do futuro está sendo colocado nas mãos da juventude de hoje. • O que for semeado nesta juventude no presente é o que será colhido no futuro próximo.
  11. 11. APLICAÇÃO PRÁTICA • Você jovem! • Tem se disposto a aprender e se preparar para o futuro? • Qual a sua missão? • Você já encontrou sua vocação? • A que Deus te chama? • Você líder! • Tem se (pré)ocupado com o planejamento do futuro da igreja? • Tem investido na juventude?
  12. 12. II – CONFLITO DE GERAÇÕES
  13. 13. II – CONFLITO DE GERAÇÕES “As gerações são produtos de fatos históricos que influenciam profundamente os valores e a visão de mundo de seus membros. Esses eventos trazem às pessoas lembranças e emoções fortes, que moldam profundamente suas ideias sobre instituições, autoridade, dinheiro, família e carreira”. (Jay Conger)
  14. 14. II – CONFLITO DE GERAÇÕES • De acordo com estudiosos do comportamento humano, as gerações são moldadas de acordo com o contexto social, econômico e cultural no qual cresceu. • Quatro gerações convivem dentro das empresas (Veteranos, Baby Boomers, X e Y), cinco gerações dentro das igrejas (+ geração Z). • Convivência nem sempre ocorre de maneira harmoniosa. • É preciso conhecer as características de cada geração e as diferenças existentes entre elas, para amenizar os conflitos da coexistência num mesmo ambiente.
  15. 15. GERAÇÃO DOS VETERANOS (Antes 1946) • Pessoas nascidas antes de 1946. • Caracterizados por sua credibilidade, lealdade para com a organização. • Pessoas que se dedicam ao trabalho com afinco, em contrapartida, buscam o reconhecimento e satisfação por um trabalho bem feito. • Mostram respeito diante da autoridade/disciplina. • Oferecem um espírito de sacrifício pela organização, a ponto de sacrificar a vida pessoal.
  16. 16. GERAÇÃO DOS VETERANOS (Antes 1946) • Liderados pela hierarquia – “idolatram”. • Segundo Conger (1998), eles achavam que o sistema hierárquico era um “sistema honrado, reverenciado e remido”, no qual “você sempre sabia qual era sua posição”. • Foram criados por famílias tradicionais. • Buscam uma relação de longo prazo.
  17. 17. GERAÇÃO DOS BABY BOOMERS (1946-64) • Pessoas nascidas entre 1946 e 1964. • Pessoas que tem como características principais a determinação, foco no que precisa ser feito, gosto por desafios, capacidade de atuar em equipe. • competitivos e ambiciosos, não tendo o equilíbrio entre vida pessoal e profissional/ministerial. • Perspectiva otimista frente às situações vividas. • Relação de amor e ódio diante da autoridade (respeitando/questionando). • liderados por consenso e não por imposição
  18. 18. GERAÇÃO DOS BABY BOOMERS (1946-64) • Formação com ênfase em ortografia, gramática, expressão escrita. • Acesso à tecnologia: rádio, televisão e telefone com fio. • Criados em um ambiente com poucos produtos para serem comprados, bem como poucos recursos para adquiri-los. • Época de rebelião contras as ideias da geração de Veteranos. • Mercado de trabalho: recursos e cargos escassos.
  19. 19. GERAÇÃO DOS BABY BOOMERS (1946-64) • As relações se tornavam cada vez mais informais e a paciência com as barreiras hierárquicas diminuía. • Aumento do questionamento da tradicional estrutura de autoridade. • Educação com ênfase ao pensamento crítico, questionando ideias e conceitos predefinidos. • Atualmente, ocupam postos de liderança nas organizações e que apresentam maiores divergências com a Geração Y.
  20. 20. GERAÇÃO X (1965-80) • Pessoas nascidas entre 1965 e 1980. • Criados em um ambiente de rupturas mundiais importantes: • A Guerra Fria; • A Perestróica precipitando a queda do Muro de Berlim; • Últimos grandes estadistas: Mikhail Gorbatchov, Ronald Regan e Margareth Thatcher; • Surgimento da AIDS – influência de comportamentos. • Caracterizados por sua independência e alfabetização digital – “geração MTV”.
  21. 21. • Céticos em relação à promessas, buscando cuidar de si mesmo. • Desconfiança e desinteresse por hierarquia. Preferem dedicar tempo à família do que galgar cargos. • São liderados por meio de competências. • Julgam as pessoas pelo mérito, não pelo cargo que ocupam. • Defendem o compromisso com ressalvas (buscam autonomia e liberdade) e criticam as gerações anteriores pelo prejuízo ao meio ambiente. GERAÇÃO X (1965-80)
  22. 22. • Quatros traços desta geração: (CONGER, 1998). 1. Eles buscam um equilíbrio real entre trabalho e vida pessoal. 2. São profundamente independentes, seguindo os passos de seus antecessores imediatos; 3. São a primeira geração que verdadeiramente domina os computadores e representa a Era de Informação; 4. Sonham com locais de trabalho que lembrem comunidades. • segundo SMITH (2008), os X tem um papel efetivo, atuando como “ponte” na tão necessária comunicação entre Boomers e Y. GERAÇÃO X (1965-80)
  23. 23. GERAÇÃO Y (1980-95) • Pessoas nascidas entre 1980 e 1995. • Geralmente são filhos únicos ou tem poucos irmãos e suas mães trabalham fora. • Sistema educativo deficiente no ensino das ferramentas básicas. • Acesso à tecnologia como nunca visto (microondas, notebook, internet, tv a cabo, celulares, entre outras) • Influência ao consumismo. • Cresceram em um mundo globalizado – diminuição das fronteiras e distâncias.
  24. 24. GERAÇÃO Y (1980-95) • Esta geração dá muito mais valor ao relacionamento interpessoal do que as gerações mais antigas. • Filhos “desejados e protegidos por uma sociedade preocupada com sua segurança” (LOMBARDÍA, STEIN e RAMÓN, 2008). • Cresceram em um ambiente que favorece a autoestima positiva e segurança. • Em geral, competentes, ousados, alto nível de formação, maior fluência em vários idiomas, empreendedores.
  25. 25. GERAÇÃO Y (1980-95) • Entretanto, impacientes, imediatistas, foco nos resultados e não em processos, sabem o que querem e não esperam autorização de ninguém. • “Seu alto nível de formação os torna mais decididos”, e “sua atitude diante da hierarquia é cortês, mas não de estrito respeito” (LOMBARDÍA, STEIN e RAMÓN, 2008). • Respeita a hierarquia, desde que ela não interfira muito em sua vida pessoal.
  26. 26. GERAÇÃO Y (1980-95) “*...+ os jovens da geração Y respondem mal ao autoritarismo, crêem que podem aprender a assumir responsabilidades rapidamente, foram educados para sentirem-se valiosos, consideram que as tarefas repetitivas são perda de tempo e respondem melhor em situações flexíveis e pouco hierárquicas. Para que todos se beneficiem, é importante que, ao lidar com esses jovens, demonstremos que respeitamos sua contribuição e nos comportemos como colegas experientes e tutores, não como chefes “sabe-tudo””. (SMITH, 2008)
  27. 27. GERAÇÃO Y (1980-95) A Geração Y pode contribuir, e muito, com sua habilidades como o manejo dos recursos tecnológicos, decisões rápidas em momentos estratégicos, coletivismo, trabalho em equipe, entre outros.
  28. 28. GERAÇÃO Z ( a partir de 1995) • Pessoas nascidas a partir de 1995. • Formada por crianças e adolescentes. • Mantendo algumas características da geração Y, porém cada vez mais preocupada com o meio ambiente e com causas sociais . • “Geração tecnológica” marcada pelo mundo globalizado, interconectado e extremamente tecnológico.
  29. 29. GERAÇÃO Z ( a partir de 1995) “A geração Z já nasceu com o joystick, o controle remoto e o celular no berço, enquanto a Y viu isso acontecer. Se a Y quer as coisas rápidas, a Z muito mais, ela não sabe o que é o mundo sem tecnologia”, aponta Paulo Carramenha (foto), Diretor Presidente da GFK CR Brasil, em entrevista ao Mundo do Marketing.” Fonte: Exame.com.br
  30. 30. II – CONFLITO DE GERAÇÕES • Tapscott (2009) diz que o choque entre as gerações é inevitável. • Considerando que os Boomers são maioria no poder, estes tem como característica buscar as opiniões das pessoas e agir sob consenso, entretanto, ao surgir algum conflito, têm a tendência de agir de maneira autoritária. • Este comportamento tende a frustrar as demais pessoas que participaram inicialmente da decisão. • Por isso, têm a tendência de escolher subordinados que não questionam suas decisões. • Geração X = em geral, líderes voltados para a ação, possuem bom conhecimento em tecnologia, autoconfiantes, competentes, facilidade para aprender e oportunistas.
  31. 31. II – CONFLITO DE GERAÇÕES • A geração Y (filhos planejados e queridos) está acostumada a atuar com orientação e formação estruturadas, precisam de orientação sobre os objetivos que devem ser atingidos. • Trabalhar e crescer juntos, contribuir para o reino de Deus, apesar das diferenças.
  32. 32. III – OS JOVENS DA GERAÇÃO Y E O FUTURO DA IGREJA
  33. 33. III – OS JOVENS DA GERAÇÃO Y E O FUTURO DA IGREJA • Os jovens da geração Y querem ser ouvidos, respeitados, dizem a verdade com sinceridade e questionam o que não concordam. • Geralmente não ouviram muitos “nãos” em suas infâncias, tiveram quase tudo o que quiseram e dividiram o que tinham com poucos irmãos. • Há quem os acuse de mimados, egoístas, superficiais, mas se entendidos e respeitados, esses jovens são fortes aliados na transformação.... • A teologia é produzida a partir da realidade cultural, social, política e econômica de uma determinada época.
  34. 34. III – OS JOVENS DA GERAÇÃO Y E O FUTURO DA IGREJA • Sugestões de habilidades da Geração Y que devem ser exploradas em prol do reino de Deus: • Facilidade em trabalhar em equipe – Exemplo: envolvê-los nas organizações de eventos; • Convívio pacífico com a diversidade – Exemplo: Integra-los às funções de relações públicas da igreja; • Criatividade, ousadia e originalidade – Exemplo: dar maior liberdade nas liturgias dos cultos, manutenção de cultos semanais específicos, envolvê-los na elaboração do planejamento estratégico da igreja (ver apresentação específica em: http://www.slideshare.net/natalinoneves1/planejamento-estratgico-para- igrejas), entre outros. • Tecnologia – criação de manutenção de sites, blogs, páginas, entre outros.
  35. 35. III – OS JOVENS DA GERAÇÃO Y E O FUTURO DA IGREJA Algumas características de Jesus que se identificam com o jovem da geração Y = Ousadia, verdade, senso de urgência em mudar o mundo.
  36. 36. III – OS JOVENS DA GERAÇÃO Y E O FUTURO DA IGREJA • Juventude ou juventudes? • Pesquisas sobre jovens e religião tem demonstrado: • Tendência para uma religião desvinculada das instituições. • Há uma queda de pertencimento à Igreja Católica e cresce o índice dos sem religião. • Jovens despenseiros (mantendo a despensa cheia.) • O líder mentor.
  37. 37. CONSIDERAÇÕES FINAIS
  38. 38. CONSIDERAÇÕES FINAIS • Nesta reflexão aprendemos que: 1. A juventude é o futuro da igreja; 2. Apesar das diferenças de gerações dentro da igreja é preciso uma interação entre elas com foco na missão da igreja. 3. Jovens precisam se dispor para a serem os representantes da igreja de amanhã e os líderes atuais terem disposição para mentorear os futuros líderes do futuro.
  39. 39. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS ANGOP. Igreja Evangélica promete continuar resgate de valores morais e cívicos. Disponível em: <http://www.portalangop.co.ao>. Acesso em 20 jul. 2013. CONGER, Jay. Quem é a geração X. HSM MANAGEMENT, Barueri – SP, ed. 11, p. 08-18, novembro/dezembro 1998. Geração Z: quem são os consumidores do futuro? Disponível em: <http://hermanomota.com.br/2010/09/16/geracao-z-quem-sao-os- consumidores-do-futuro/ >. Acesso em 20 jul. 2013. Jornal O Povo. O investimento da Igreja nas futuras gerações. Especial Jornada Mundial da Juventude. Edição 28.535, 21 jul 2013, p. 14. LOMBARDÍA, Pilar García; STEIN, Guido; PIN, José Ramón. Quem é a geração Y. HSM MANAGEMENT, Barueri – SP, n. 70, p. 1-7, setembro/outubro 2008. NOVAES, Regina. Juventude, percepções e comportamentos: a religião faz diferença? In ABRAMO, Helena Wendel; BRANCO, Pedro Paulo Martoni (orgs).Retratos da Juventude Brasileira-Análises de uma pesquisa nacional.São Paulo: Instituto Cidadania; Fundação Perseu Abramo, 2005.
  40. 40. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS Os jovens da Geração Y e o futuro da Igreja. Disponível em: <http://www.ibmc.com.br/artigos/18/Os+jovens+da+geracao+Y+e+o+futur o+da+Igreja.aspx>. Consultado em: 20 jul 2013. SMITH, W. Stanton. Decoding generational differences: Fact, fiction... or should we just get back to work? Estados Unidos: Deloitte Development LLP,2008. TAPSCOTT, Don. Grown up digital: how the net generation is changing your world. Estados Unidos: McGraw-Hill, 2008.
  41. 41. Contato com o autor: Natalino das Neves Fones: 3076 3589 ou 8409-8094. E-mail: natalino.neves@ig.com.br ou natalino6612@gmail.com Acesse o blog: www.natalinodasneves.blogspot.com.br

×