Your SlideShare is downloading. ×
2013 3 tri lição 10 - a alegria do salvo em cristo
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

2013 3 tri lição 10 - a alegria do salvo em cristo

5,927
views

Published on

Aula ministrada pelo Ev. Natalino das Neves - Programa IEADSJP_EBDTV …

Aula ministrada pelo Ev. Natalino das Neves - Programa IEADSJP_EBDTV
IEADSJP - Igreja Evangélica Assembleia de Deus de São José dos Pinhais
Pr. Presidente: Ival Teodoro da Silva
Pr. Vice-Presidente: Eurico Deraldo Santana
Co-Pastor da Sede: Josué Barros Abreu
Sup. EBD-Sede: Ev. Ismael Nascimento de Oliveira

Published in: Education

3 Comments
3 Likes
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total Views
5,927
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
167
Comments
3
Likes
3
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. LIÇÕES BÍBLICAS - CPAD 3º TRIMESTRE DE 2013 Lição 10 08 de setembro de 2013 A ALEGRIA DO SALVO EM CRISTO Prof. Ms. Natalino das Neves www.natalinodasneves.blogspot.com.br
  • 2. ACESSE O VÍDEO COM OS COMENTÁRIOS REFERENTE A ESTE ARQUIVO EM UM DOS ENDEREÇOS ABAIXO: www.redemaoamiga.com.br www.natalinodasneves.blogspot.com.br SUGESTÃO: 1) Assista o vídeo; 2) Baixe este arquivo; 3) Assista novamente o vídeo, acompanhando com este arquivo de slides.
  • 3. REFERÊNCIA TEXTO/TEMA Texto áureo (Lições bíblicas do professor, p. 65) "Regozijai-vos, sempre, no Senhor; outra vez digo: regozijai-vos" (Fp 4.4). Verdade prática (Lições bíblicas do professor, p. 65) Em tempos trabalhosos e difíceis, somente a alegria do Senhor pode apaziguar a nossa alma.
  • 4. LEITURA BÍBLICA – Filipenses 4:1-7 1 - Portanto, meus amados e mui queridos irmãos, minha alegria e coroa, estai assim firmes no Senhor, amados. 2 - Rogo a Evódia e rogo a Síntique que sintam o mesmo no Senhor. 3 - E peço-te também a ti, meu verdadeiro companheiro, que ajudes essas mulheres que trabalharam comigo no evangelho, e com Clemente, e com os outros cooperadores, cujos nomes estão no livro da vida. 4 - Regozijai-vos, sempre, no Senhor; outra vez digo: regozijai-vos. 5 - Seja a vossa equidade notória a todos os homens. Perto está o Senhor. 6 - Não estejais inquietos por coisa alguma; antes, as vossas petições sejam em tudo conhecidas diante de Deus, pela oração e súplicas, com ação de graças. 7 - E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará os vossos corações e os vossos sentimentos em Cristo Jesus.
  • 5. OBJETIVOS PROPOSTOS* Após esta aula, o aluno deverá estar apto a: 1. Exortar a respeito da alegria e firmeza da fé.* 2. Compreender que a alegria divina sustenta a vida cristã.* 3. Conscientizar-se a respeito da singularidade da paz de Deus.* 4. Aplicar na sua prática diária o conteúdo aprendido. * Objetivos propostos na revista Lições Bíblicas da CPAD.
  • 6. INTRODUÇÃO • No final do capítulo 3, Paulo fala da transformação do corpo corruptível em um corpo glorioso. • “Portanto” – Paulo dá continuidade ao assunto anterior e reforça para que a comunidade continuassem firmes. • O apóstolo expressa a sua preocupação com um problema de relacionamento entre duas importantes cooperadoras de seu ministério e fundadoras da igreja em Filipos. • Paulo visava a comunhão e, principalmente, que a alegria do Senhor fosse permanente na vida de todos, para que a paz tranquilizasse e desse segurança aos salvos.
  • 7. I. EXORTAÇÃO À ALEGRIA E FIRMEZA DA FÉ (4.1-3))
  • 8. I. EXORTAÇÃO À ALEGRIA E FIRMEZA DA FÉ (4.1-3)) 1. A alegria de Paulo: • Paulo no verso 1, fala que ama os filipenses duas vezes, que sente saudades e que estes são motivos de sua alegria e coroa. • Sua firmeza estava baseada em um relacionamento de amor. • A alegria flui de Deus como um dos aspectos do fruto do Espírito (Sl 16:1; Rm 15:13; Gl 5:22).
  • 9. I. EXORTAÇÃO À ALEGRIA E FIRMEZA DA FÉ (4.1-3)) 1. A alegria de Paulo: • A alegria que vem de Deus não pode ser destruída pelas adversidades da vida (Mt 5:12; 2 Co 12:9). • A permanência do filipenses na fé enchia Paulo de alegria, mesmo em uma prisão. • Paulo muito sofreu pelo evangelho e não perdeu a alegria da salvação (2 Co 11:23-29 – trabalhos, açoites, prisões, perigos de morte, apedrejamento, naufrágio, fome sede, entre outros).
  • 10. I. EXORTAÇÃO À ALEGRIA E FIRMEZA DA FÉ (4.1-3)) 2. A alegria nas relações fraternas: • Paulo se alegrava quando a comunidade cristã mantinham um relacionamento de amor entre eles. • Os problemas ele procurava solucionar da melhor maneira possível (Evódia e Síntique). • Paulo não passa nenhuma reprimenda nas duas companheiras de ministério. Ele roga que pensem unanimemente no Senhor. • Paulo visava manter os servidores preparados e focados na missão do evangelho.
  • 11. I. EXORTAÇÃO À ALEGRIA E FIRMEZA DA FÉ (4.1-3)) 3. A alegria de ter os nomes escritos no Livro da Vida: • A alegria do Senhor está associada à salvação (1 Pe 1:3-5; Sl 5:11; Is 35:10). • Paulo não pertencia mais ao Sinédrio e nem tinha seu nome entre os principais de sua nação e religião judaica, mas tinha seu nome no Livro da Vida. • Os filipenses tinham a cidadania romana, mas os crentes eram cidadãos dos céus.
  • 12. Aplicação prática Você tem seu nome escrito no Livro da Vida? Tem convicção que estará com Deus após a morte?
  • 13. II. A ALEGRIA DIVINA SUSTENTA A VIDA CRISTÃ (4.4,5)
  • 14. II. A ALEGRIA DIVINA SUSTENTA A VIDA CRISTÃ (4.4,5) 1. Alegria permanente no Senhor: • Fonte da alegria cristã – reconciliação com Deus (Rm 5:1-11). • A alegria é a disposição mais profunda do cristão e que o estimula a permanecer firme (Rm 5:2). • A presença do Espirito Santo na vida produz esta certeza e a paz (Jo 16:7; Rm 14:7; 15:13). • A alegria que vem do Senhor é a nossa força (Nm 8:10) que nos faz suportar as adversidades (Tg 1:2-4; Rm 5:3). • Não somente nos momentos de euforia.
  • 15. II. A ALEGRIA DIVINA SUSTENTA A VIDA CRISTÃ (4.4,5) 2. A alegria espiritual é cristocêntrica (livro Elienai): • A própria natureza do evangelho é de uma mensagem alegre (Rm 12:12; Rm 14:17; Gl 5:22; 1 Ts 1:6, 5:16; 2 Co 1:14). • A alegria que Paulo alcançou após seu encontro com Jesus - experiências espirituais (At16; 1 Ts 2:2). • Conhecer a Cristo produz uma alegria que o mundo não pode entender. • Alegria como dádiva do ES (Gl 5:22; Rm 14:17;1 Ts 1:6). • Alegria de um futuro glorioso, conquistado por Cristo.
  • 16. II. A ALEGRIA DIVINA SUSTENTA A VIDA CRISTÃ (4.4,5) 3. Uma alegria que produz moderação: • O termo epieikés também pode significar amabilidade ou “vida moral disciplinada, bondade e justiça”. • Paulo comenta que a equidade/amabilidade dos filipenses deveria ser conhecida de todos(v. 5). • “Pessoa que nunca usa de retaliação” (LIÇÕES BÍBLICAS, p. 69). • Domínio próprio, pois “Perto está o Senhor” (v. 5). • A vida do salvo deve ser uma pregação viva, uma carta de Cristo ao mundo (2 Co 3:3).
  • 17. Aplicação prática A alegria da salvação tem produzido experiências espirituais em sua vida? Tem mantido sua fé em Cristo, mesmo nas adversidades? Você tem sido uma pessoa equilibrada, a ponto de ser uma referência no meio em que vive?
  • 18. III. A SINGULARIDADE DA PAZ DE DEUS (4.6,7)
  • 19. III. A SINGULARIDADE DA PAZ DE DEUS (4.6,7) 1. A alegria desfaz a ansiedade e produz a paz: • A alegria do Senhor desfaz a ansiedade. • “Tranquilo nem sempre, mas em paz” – Frase pessoal. • Colocar nossa petições diante de Deus (v. 6), pois Cristo intercede por nós (Rm 8:34). • Confiar na providência de Deus produz paz. Lançar sobre Ele toda ansiedade, pois tem cuidado de nós (1 Pe 5:7)
  • 20. III. A SINGULARIDADE DA PAZ DE DEUS (4.6,7) 2. Uma paz que excede todo o entendimento: • A paz de Deus se distingue da paz comum. • “[...] a paz de Deus, que excede todo entendimento”. Não tem sua origem na mente humana e somente os espirituais que podem compreender. • “Não há alegria sem paz anterior” (LB, 2013, p. 69). • A paz de Deus é fruto do Espírito (Gl 5:22), por isso o mundo não a pode dar. • Paz de Deus acalma os corações perturbados.
  • 21. III. A SINGULARIDADE DA PAZ DE DEUS (4.6,7) 3. Uma paz que guarda o coração e os sentimentos do crente: • “guardará os vossos corações e os vossos sentimentos em Cristo Jesus”. • “Guardará” – Termo grego = proteção dentro de uma área cercada (ex. cidade murada que o inimigo não consegue conquistar) • Quais sentimentos têm uma pessoa que tem paz com Deus? • Coração e mente = decisões, sentimentos e raciocínio. Todo o secreto centro de nosso eu sob a proteção e controle de Cristo. • Versículo 7 - conteúdo e forma de fim de epístola.
  • 22. Aplicação prática Você tem vivido debaixo de ansiedades? Você tem confiado na providência de Deus? Quais sentimentos tem tido constantemente?
  • 23. CONSIDERAÇÕES FINAIS)
  • 24. CONSIDERAÇÕES FINAIS Nesta lição aprendemos que: 1. A alegria do Senhor como uma virtude de sustentação da vida cristã. 2. Não se trata de alegria passageira ou meramente emocional, mas que alimenta a nossa alma e produz paz e segurança. 3. A alegria como "fruto do Espírito" (Gl 5.22), que produz uma vida interior que supera as adversidades. 4. Alegria pela certeza de futuro, conquistado por Cristo.
  • 25. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS ARRINGTON, French L.; STRONSTAD, Roger (Eds.). Comentário Bíblico Pentecostal: Novo Testamento. 4ª edição. Vol. 2. Rio de Janeiro: CPAD, 2009. CABRAL, Elienai. FILIPENSES: a humildade de cristo como exemplo para a Igreja. Rio de Janeiro: CPAD, 2013. CALVINO, João. Gálatas, Efésios, Filipenses e Colossenses. São José dos Campos – SP: Editora Fiel, 2010. COMBLIN, José. Epístola aos Filipenses. 2ª edição. Petrópolis – RJ, VOZES/SINODAL, 1992. LIÇÕES BÍBLICAS. Filipenses: a humildade de cristo como exemplo para a Igreja. 3º trimestre de 2013. Edição do professor. Rio de Janeiro: CPAD, 2013.
  • 26. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS RICHARDS, Lawrence O. Comentário Histórico-Cultural do Novo Testamento. 1. ed. Rio de Janeiro: CPAD, 2007. WEINGÄRTNER, Lindolfo. A Carta de Paulo aos Filipenses. Curitiba e Belo Horizonte: Editora Encontrão e Missão Editora, 1992. ZUCK, Roy B. Teologia do Novo Testamento. 1 ed. Rio de Janeiro: CPAD, 2008.
  • 27. IEADSJP – Igreja Evangélica Assembleia de Deus de São José dos Pinhais www.adsaojosedospinhais.com.br www.redemaoamiga.com.br Pr. Presidente: Ival Teodoro da Silva Pr. Vice-Presidente: Eurico Deraldo Santana Co-pastor da sede: Josué Barros Abreu Sup. da EBD: Ev. Ismael Nascimento Oliveira Comentários: Ev. Natalino das Neves www.natalinodasneves.blogspot.com.br natalino6612@gmail.com (41) 8409 8094 / 3076 3589