Revolução Russa - incompleto ainda.

956 views
804 views

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
956
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
13
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Revolução Russa - incompleto ainda.

  1. 1. Outubro de 1917 – no final da I Guerra Mundial. Revolução Russa
  2. 2. Em 2007, a Revolução Russa completou 90 anos e a queda do Muro de Berlim 18. (...) A revolução da informática, que se consolidou na década de 1990, ajudou em muito a dramatizar esses eventos cruciais como episódios anômalos, como desvios arcaicos. (...) As derrotas do nazismo no campo de batalha são muitas vezes apresentadas como vitória do capitalismo e da democracia. Nessa versão, capitalismo e democracia surgem como se sempre tivessem andado juntos. Só que a história é bem diferente. E não só porque a Alemanha nazista era também capitalista. Não há teórico liberal até o século XIX que tenha proposto o voto universal. Pelo contrário, a democracia de massas e os direitos sociais que se conseguiram alcançar em cada país foram conquistas do movimento operário. NOBRE, Marcos. Tão longe, tão perto. Folha de São Paulo, 13.11.2007
  3. 3. Antes da Revolução: Governo sustentado por uma nobreza latifundiária Centralização nas mãos do Czar (imperador) De 1613 a 1917: dinastia Romanov. 80% da população trabalhava no campo e em condições de extrema pobreza. Final do século XIX: Império Russo: maior país do mundo (22 milhões de Km²) com uma população de cerca de 160 milhões de habitantes, a maioria vivendo no campo. Camponeses viviam como SERVOS, devendo a seus senhores uma série de pesadas obrigações. População analfabeta
  4. 4. Revolução Industrial – fins do século XIX – modernização das cidades de São Petersburgo e Moscou. Capitais estrangeiros Mão de obra farta e barata (vinda do campo) Exploração do Petróleo Produção de aço
  5. 5. Construção de ferrovias, entre as quais a Transsiberiana (atravessa grande parte do território russo, de Moscou à Manchúria)
  6. 6. Crescimento da classe trabalhadora, porém, sem condições melhores de vida. Salários muito baixos, 14h de trabalho por dia, riscos de acidentes. Surgiram greves e passeatas que foram reprimidas sempre com muita violência pela polícia czarista – Okhrana. Ideias socialistas e anarquistas Entre os socialistas: marxistas, operários e intelectuais – pensamento de Karl Marx e Friedrich Engels
  7. 7. Comunismo: Definição: O comunismo pode ser definido como uma doutrina ou ideologia (propostas sociais, políticas e econômicas) que visa a criação de uma sociedade sem classes sociais. De acordo com esta ideologia, os meios de produção (fábricas, fazendas, minas, etc) deixariam de ser privados, tornando-se públicos. No campo político, a ideologia comunista defende a ausência do Estado. " O Capital" de Karl Marx: As ideias do sistema comunista estão presentes na obra "O Capital" de Karl Marx. Nesta, o filósofo alemão propõe a tomada de poder pelos proletários (operários das fábricas) e a adoção de uma economia de forma planejada para acabar com as desigualdades sociais, suprindo, desta forma, todas as necessidades das pessoas. Outra obra importante, que apresenta esta ideologia, é "O Manifesto do Partido Comunista" de Marx e Engels. 
  8. 8. Socialismo: Do ponto de vista político e econômico, o comunismo seria a etapa final de um sistema que visa a igualdade social e a passagem do poder político e econômico para as mãos da classe trabalhadora. Para atingir este estágio, deveria-se passar pelo socialismo, uma fase de transição onde o poder estaria nas mãos de uma burocracia, que organizaria a sociedade rumo à igualdade plena, onde os trabalhadores seriam os dirigentes e o Estado não existiria. Socialismo Científico: Marx e Engels : com método!
  9. 9. Czar Nicolau II – 1869 – 1918  Em seu governo a Rússia enfrentou duas guerras: GUERRA RUSSO – JAPONESA (1905-1905): disputa por territórios na China e a I Guerra Mundial, até então chamada de Grande Guerra.  A derrota mergulhou a Rússia em uma grave crise econômica; além do descontentamento com o próprio governo.  Greves, movimentos reivindicatórios – reprimidos pela polícia czarista.
  10. 10. A Rebelião popular de 1905 e a I Guerra Mundial. Guerra Russo-Japonesa pelo controle da Manchúria, na qual a Rússia saiu da guerra derrotada e, com isso, perdeu territórios e prestígio, aumentando a tensão social e a crítica ao czarismo. DOMINGO SANGRENTO 09/01/1905, num domingo, cerca de 200 mil trabalhadores de São Petersburgo (então capital da Rússia) se concentraram diante do Palácio de Inverno, onde se encontrava o czar.
  11. 11. Liderados pelo padre cristão ortodoxo, George Gapon, pretendiam entregar a Nicolau II um documento reivindicando melhores condições de vida e trabalho. Essa manifestação foi reprimida a tiros de fuzil. Muitas pessoas morreram.
  12. 12. Consequências:  Greves  Manifestações  Reações violentas Tentando diminuir as tensões, o czar convocou eleições para a DUMA (espécie de parlamento); porém, as manifestações continuaram. Os trabalhadores começaram a criar novas formas de organização, como os conselhos de operários, SOVIETES, formados por representantes de fábricas de operários Influência do PARTIDO OPERÁRIO SOCIAL-DEMOCRATA RUSSO, de orientação marxista, fundado em 1898. Muitas pessoas foram presas, entre elas Leon Trotski, presidente do soviete de São Petersburgo
  13. 13. Revolução de Fevereiro:  A I Guerra Mundial agravou a crise econômico-social; os soldados russos mal armados e mal alimentados foram dizimados.  A Rússia perder 4 milhões de pessoas em 2 anos de guerra; aumentando a insatisfação com a política de Nicolau II.  1917: escassez de alimentos provocou uma série de greves  27/02/1917: multidão sai as ruas de Petrogrado exigindo pão e o fim da guerra. Nicolau II abdicou do trono e um governo provisório foi instituído por parlamentares da DUMA, chefiados pelo príncipe George Lvov. O novo governo, entretanto, dominado pela burguesia, decidiu continuar na guerra. Era uma clara manifestação de desacordo entre os trabalhadores e o novo governo.
  14. 14. Operários, camponeses, marinheiros e soldados se organizavam em sovietes (conselhos), retomando a experiência interrompida de 1905. Julho 1917: manifestação popular em Petersburgo contra a guerra – foi duramente reprimida pelo chefe de governo provisório, Alexander Kerenski, que havia substituido Lvov a partir de Maio. SOCIALISTAS: Dividiam-se em dois grupos, ambos marxistas. Bolcheviques (maioria em russo), ala radical do partido operário radical Mencheviques (minoria), ala moderada.
  15. 15. Bolcheviques: Defendiam o confisco da grande propriedade, controle das indústrias pelos operários e a saída da Rússia da guerra. Líder: Vladimir Lenin “Todo poder aos sovietes” Significava que os soviets deveriam derrubar o governo e tomar o poder.
  16. 16. Mencheviques: Contrários a tomada de poder pelos sovietes Revolução burguesa, de tipo democrática – e que a liderança caberia à burguesia A revolução não deveria ser do tipo socialista.
  17. 17. Revolução de Outubro Agosto/1917: Grupo de militares tenta derrubar o governo (gal. Kornilov); Kerenski pede ajuda aos sovietes; Lênin exigiu então que Kerenski lhes entregasse armas, surgia assim a GUARDA VERMELHA. Vitória dos sovietes.
  18. 18. Em Petrogrado, a liderança do soviete constitui um Comitê Militar Revolucionário, sob o comando de Trotski 25/Outubro: os bolcheviques ocuparam pontos Estratégicos de Petrogrado e o palácio do gover- no. Kerenski abandonado por suas tropas foi o- brigado a fugir. 26/Outubro: Segundo Congresso Pan-Russo Dos Sovietes, confiam o governo a Lenin.
  19. 19. Medidas do Segundo Congresso Pan-Russo dos Sovietes Retirada imediata da Rússia da I Guerra Mundial (Tratado de Brest-Litovisk com a Alemanha, Março de 1918). Confisco de grandes propriedades rurais Controle de fábricas pelos trabalhadores Nacionalização (estatização, controle do Estado) dos bancos e dos investimentos estrangeiros.
  20. 20. Trotski e o exército vermelho A chegada dos Bolcheviques ao poder contrariou os interesses dos grandes proprietários de terra (que perderam seus privilégios e suas propriedades), donos de bancos e grandes empresários. Estes se uniram a boa parte dos generais e outros oficiais do antigo exército do czar, criaram assim o EXÉRCITO BRANCO. Para combatê-los, Trotski recebeu a incumbência de organizar o Exército Vermelho (soldados e oficiais revolucionários, milicianos da Guarda Vermelha e trabalhadores)
  21. 21. 1918 – 1921: Guerra Civil. O Exército Vermelho teve que lutar não só contra o Exército Branco, mas também contra tropas de países europeus, do Japão e dos Estados Unidos, cujos governantes temiam que a Revolução Socialista se espalhasse pelo continente. Após três anos de guerra os brancos estavam derrotados e as forças estrangeiras deixaram a Rússia; Seguiu-se um período de fome e manifestações de insatisfação, que foram reprimidas pelo exército vermelho.
  22. 22. União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (1922- 1991)
  23. 23. Foi em 1922 que se constituiu oficialmente a União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (URSS). Esta se formou como um grande país de dimensões continentais e reuniu Rússia, Ucrânia, Bielorrússia, Transcaucásia, Estônia, Lituânia, Letônia, Moldávia, Georgia, Armênia, Azerbaijão, Cazaquistão, Uzbequistão, Turcomenistão, Quirguizão e Tadjiquistão. O transcorrer da Primeira Guerra Mundial foi vital para o novo movimento revolucionário na Rússia e a formação de um grande país de cunho comunista.
  24. 24. A União Soviética: Para recuperar a economia, após a guerra civil, o governo bolchevique adotou um planos conhecido como: Nova Política Econômica (NEP), com o objetivo de modernizar a Rússia; um dos pontos mais importantes da NEP era permitir atividades capitalistas e atrair investimentos externos, ou seja, de países capitalistas; atividades que haviam sido proibidas durante a guerra civil. Setores como: comércio, produção agrícola e algumas formas de atividade industrial. Todos os investimentos tinham o controle do Estado e muitos deles eram feitos em empresas estatais. Em 1922 várias regiões que tinham se separado da Rússia voltaram a se integrar formando a União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (URSS), um Estado composto de quinze repúblicas.
  25. 25. Disputa entre Trotski e Stalin Entretanto, com a morte de Lênin, em 1924, dois lideres passaram a disputar o poder: Josef Stalin, secretário geral do Partido Comunista (novo nome do partido bolchevique) e Leon Trotski.
  26. 26. Stalin X Trotski Stalin: Defendia a ideia de que a união soviética deveria construir o socialismo em seu país e só depois tentar levá-la a outros países. Trotski: Defensor da tese da Revolução Permanente, revolução socialista deveria ocorrer em todo o mundo, pois enquanto houvessem países capitalistas, o socialismo não teria condições de sobreviver isolado.
  27. 27. Stalin venceu a disputa e Trotski foi expulso da URSS; as ações da NEP foram paralisadas. Período de TERROR PERMANENTE: liberdades foram suprimidas, os opositores a Stalin perseguidos e presos. Todos os dirigentes do Partido Bolchevique da época foram mortos a mando de Stalin. Ao mesmo tempo o governo deu início ao planejamento econômico a longo prazo. PLANOS QUINQUENAIS, que começaram em 1928; transformando a União Soviética em uma potência industrial.
  28. 28. URSS 1922 - 1991 Países que fizeram parte da URSS: Armênia, Azerbaijão, Bielorrúsia, Estônia, Georgia, Cazaquistão, Quirguistão, Letônia, Lituânia, Moldávia, Rússia, Tadjiquistão, Turcomenistão, Ucrânia e Uzbequistão Em 1991, quase todos os países já eram independentes. O fim definitivo da URSS foi oficializado em 21 de dezembro de 1991, com a criação da Comunidade dos Estados Independentes (CEI), organização supranacional formada por Rússia, Ucrânia, Bielo-Rússia, Cazaquistão e Uzbequistão.

×