• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
Estro e o momento da ovulaçao em gado de leite
 

Estro e o momento da ovulaçao em gado de leite

on

  • 8,259 views

A relação entre a quantificação do comportamento de estro e o momento da ovulação em gado de leite.

A relação entre a quantificação do comportamento de estro e o momento da ovulação em gado de leite.
Do trabalho de F. J. C. M. Van Eerdenburg et al, Hungria, 2002.

Statistics

Views

Total Views
8,259
Views on SlideShare
8,248
Embed Views
11

Actions

Likes
2
Downloads
0
Comments
0

2 Embeds 11

http://www.slideshare.net 10
http://www.peabirus.com.br 1

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Estro e o momento da ovulaçao em gado de leite Estro e o momento da ovulaçao em gado de leite Presentation Transcript

  • A relação entre a quantificação do comportamento de estro e o momento da ovulação em gado de leite (F. J. C. M. Van Eerdenburg et al, Hungria, 2002) Grupo: Cláudio A. Weimar; Débora V. Lopes; Kelen B. Wehr; Luciana G. Ábrego; Mariana M. G. Machado; Natália M. F. Borges; Universidade Federal de Goiás Escola de Veterinária Departamento de Reprodução Animal
  • Introdução
    • Baixa fertilidade no rebanho de leite
    • Detecção de estro insuficiente
    • Fator aceitar monta
      • Observado em apenas 50%
    • Estudo:
      • 100 vacas
      • Observação 2x ao dia por 30 min.
      • Pontuação dos sinais de estro encontrados
      • Escaneamento ultrassonográfico transretal
      • Determinar momento da ovulação
  • Introdução
    • Falta de compromisso do fazendeiro?
    • Fatores intrínsecos à vaca?
    • Sistema para quantificar o comportamento de estro.
  • Materiais e Métodos
    • Fazenda leiteira com 1500 animais, em Beremond, Hungria
    • 200 vacas avaliadas
    • Raça: Holstein Friesian
    • Celeiro “Freestall”
    • Média do estágio de lactação: 112 ± 51d
    • Parição: 1-5
    • Ordenhas por dia: 3
    • (6h, 14h e 21h)
    • Rendimento de leite
    • registrado diariamente
    • Média do rebanho em 305d:
    • 7.900 kg de leite
  • Materiais e Métodos
    • Mesma pessoa observou animais 2x por dia por 30 min. ( ±5h e ±17h)
    • Comportamento de estro registrado de acordo com a tabela:
    • Se soma dos pontos >50 em 2 obs. = ESTRO
    100 Cio (“standing heat”) 45 Montando no lado da cabeça 35 Montando outras vacas 10 Montada mas não montando 15 Descanso do queixo 10 Cheirar a vagina de outra vaca 5 Inquietação 3 Cortejo 3 Descarga vulvar secreção mucosa Pontos Sintomas de estro
  • Materiais e Métodos
    • Se detectou em estro e a vaca já havia passado o período de espera (>45 pós-parto)
    • Inseminação artificial (IA) – após ordenha da manhã seguinte ( ± 7:30h)
    • Escaneamento para detectar folículo pré-ovulatório
    D1 D2 Método para mensurar o tamanho do folículo no scanner. 90º Área=(0,5xD1) x (0,5xD2) x π Coleta de amostras de leite (na detecção e 7d após)  Progesterona
  • Materiais e Métodos
    • A relação entre taxa de detecção, tamanho de folículo, tempo de ovulação, taxa de prenhez e rendimento de leite em 305d foram analisados com um pacote de programas estatísticos SPSS
  • Resultados
    • 100 vacas  estro visual (50% fator aceitar monta)  programa de pontos:
      • 64 das 100  pontuaram 50  IA  ovários escaneados
      • 36 com <45d pós-parto (período espera não terminado)  sem IA
  • Resultados
    • As que
    • ovularam 0-24h
    • após 1º
    • escaneamento
    • pontuaram 3x mais
    • que as que
    • ovularam
    • 24-48h (188 vs 65)
    • >48h após AI  só 15% de prenhez foi alcançado
    • Em 24h  52% das AI resultaram em prenhez
  • Discussão
    • Relação entre comportamento de estro, pontuação e ovulação
    • Relação entre tamanho do folículo e intensidade de estro
    • Comportamento de aceitar monta
    • Rendimento de leite e intensidade do estro
    • Paridade e Contagem de Comportamento de Estro
  • Conclusão
    • De pé para ser montada  visto em 50%
    • Vacas que não mostraram sinais de estro e pontuaram <100 tiveram uma alta probabilidade de ovulação >24h após observação  IA não irá funcionar aqui
    • Sinais secundários de estro devem ser reexaminados para melhor detecção de estro.
  • Obrigado! Thank you!