• Save
Alimentos Produzidos Organicamente
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Alimentos Produzidos Organicamente

on

  • 9,192 views

Um trabalho para graduação da disciplina de Tecnologia e Inspeção de Carnes, da Universidade Federal de Goiás (UFG). ...

Um trabalho para graduação da disciplina de Tecnologia e Inspeção de Carnes, da Universidade Federal de Goiás (UFG).

Acadêmicos autores:
Carlos Thiago
Edgar Meireles
Kelly Rosa
Natália Borges
Raphael Portes
Thiago Vilela

Statistics

Views

Total Views
9,192
Views on SlideShare
9,180
Embed Views
12

Actions

Likes
5
Downloads
1
Comments
2

1 Embed 12

http://www.slideshare.net 12

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Alimentos Produzidos Organicamente Alimentos Produzidos Organicamente Presentation Transcript

  • Alimentos Produzidos Organicamente Acadêmicos: Carlos Thiago; Edgar Meireles; Kelly Rosa; Natália Borges; Raphael Portes; Thiago Vilela; Universidade Federal de Goiás Escola de Veterinária Centro de Pesquisa em Alimentos
  • Para onde vai o mercado mundial da carne?
    • Benefícios dos produtos orgânicos
      • Saúde
      • Respeito à natureza
    • Produtos com certificação orgânica - “Natural”
    • Boas práticas agropecuárias
    • Crescimento do mercado
    • Consumidor:
      • Informado
      • Preocupado com adquirir alimentos saudáveis produzidos de forma sustentável
  • Notícias recentes
    • 31/05/2006 - EUA: produção de carne orgânica não atende demanda
      • Demanda cresceu 51% em 2005
    • 07/06/2006 - WWF-Brasil e MMA firmam parceria para divulgar orgânicos
    • 18/09/2006 - Friboi cresce no mercado de carne orgânica
      • Hoje são abatidas 2.500 cabeças/mês de gado orgânico, sendo que apenas 2 anos atrás eram 200 cabeças/mês.
    • 02/04/2007 - Reino Unido: estimula produção de carne orgânica
      • Demanda continua ultrapassando a oferta
    Fonte: Beefpoint.com
  • Princípios da Produção Orgânica
    • Como produzir:
      • Plantas e produtos vegetais
      • Gado e produtos pecuários
    Organicamente? Pasto Boi Carne
  • Plantas e Produtos Vegetais
    • Seguir os princípios na fazenda:
      • Durante a conversão do modelo convencional para orgânico
      • Antes de aplicar as sementes
    • A conversão só começará sob sistema de inspeção
      • Pode ocorrer totalmente ou progressivamente
  • Plantas e Produtos Vegetais
    • Fertilidade e atividade biológica do solo
      • Manter e melhorar com o c ultivo de leguminosas, adubos vegetais e plantas de raízes profundas, programa de rotação de cultivos multianual
      • Incorporar matérias orgânicas ao solo
      • Uso de microorganismos ou preparados a base de plantas para ativar compostos
      • Usar dejetos de frango ou plantas
    • Controle de pragas e enfermidades:
      • Selecionar espécies e raças
      • Programa de rotação
      • Cultivo mecânico
      • Proteção dos inimigos naturais
      • Ecossistemas diversificados
      • Eliminar agentes de enfermidades
    Somente nos casos de ameaça imediata ao cultivo, poderão ser usados outros produtos.
  • Plantas e Produtos Vegetais
    • Sementes e material de reprodução:
      • Devem proceder de plantas cultivadas com normas (seção 4.1)
      • Se esta regra não for cumprida, o inspetor deve exigir:
        • Uso de sementes sem tratar o material reprodutivo
        • ou
        • Tratado com substâncias diferentes das permitidas (autoridade competente)
  • Gado e Produtos Pecuários
    • Animais como parte integrante da granja orgânica
    • Criação e manutenção com estas diretrizes:
      • Contribuição animal no sistema de agricultura orgânica:
        • Fertilidade do solo
        • Manejo da flora (pastejo)
        • Biodiversidade
        • Exploração agrícola
    • Produção do gado em pastos e ar livre:
      • Densidade do gado, avaliar:
        • Capacidade do pasto
        • Saúde do rebanho
        • Equilíbrio nutricional
        • Impacto ao meio ambiente
  • Gado e Produtos Pecuários
    • Manejo
        • Métodos naturais de produção
        • ↓ stress, ↓doenças, ↓produtos veterinários alopáticos, ↓alimentação com produtos de origem animal
        • Manter saúde e ↑bem-estar animal
    • Procedência
      • Seleção de raças:
        • Adaptação às condições locais
        • Resistência a enfermidades
        • Ausência de enfermidades próprias de certas raças
      • Devem vir de unidades de produção que sigam estas diretrizes
      • Quando o gado não se ajusta às regras, o órgão oficial poderá permitir a criação em alguns casos.
    • Terreno com categoria orgânico e introdução de gado de fonte não orgânica, respeitar períodos:
      • Bovinos e Equinos
        • Produtos cárneos: 12m e pelo menos ¾ do período de vida deste produto no sistema de manejo orgânico
        • Bezerros para produção de carne: aos 6m após o desmame
        • Produtos lácteos: 90 dias
      • Ovinos e caprinos
        • Produtos cárneos: 6 meses
        • Produtos lácteos: 90 dias
      • Suínos
        • Produtos cárneos: 6 meses
      • Aves
        • Produtos cárneos: toda a vida
        • Ovos: 6 semanas
    Gado e Produtos Pecuários
  • Nutrição
    • Todos os sistemas de criação deverão usar 100% da alimentação a base de ração
    • Rações específicas deverão considerar
      • Leite materno aos filhotes
      • Proporção da MS nas rações
      • diárias (herbívoros)
      • Não alimentar poligástricos
      • apenas com silagem, etc.
    Gado e Produtos Pecuários
  • Nutrição
    • Todo gado deverá ter:
      • Acesso a água fresca  saúde plena e vigor
    • Ao usar:
      • Rações
      • Elementos nutricionais
      • Aditivos
      • Coadjuvantes
    Avaliados pela autoridade de acordo com a legislação Gado e Produtos Pecuários
  • Cuidados da Saúde
    • O uso de produtos veterinários devem seguir aos princípios:
      • Vacinas e fitoterapêuticos permitidos
      • Alopáticos a considerar
      • Antibióticos proibidos
      • Hormônios
        • Só serão usados como terapêuticos e sob supervisão veterinária
    Gado e Produtos Pecuários
  • Manejo
    • Manejo
      • Espaço e companhia de outros animais, prevenção de enfermidades
      • Raças adaptadas ao ambiente e ao sistema orgânico
      • Não permitido estabulação, nem atar os bezerros
      • Preferência por métodos naturais de reprodução
      • Não se deve fazer T.E, tratamentos hormonais, nem técnicas de engenharia genética para a reprodução
      • Operações, como descorna, não são permitidas salvo por razões de segurança, saúde e bem estar do animal
    Gado e Produtos Pecuários
  • Transporte e sacrifício
    • Transporte
      • O transporte deve ser feito de forma tranquila
      • Não se permite estímulos elétricos ou tranquilizantes
    • Sacrifício
      • O sacrifício deve ocorrer de forma causar o mínimo de stress e sofrimento e de acordo as regras nacionais
    Gado e Produtos Pecuários
  • Alojamento
    • Alojamento
      • O alojamento dos animais será obrigatório caso as condições climáticas se tornem ruins
        • Deve ter fácil acesso a cochos, água, e abundante luz natural e ventilação
        • A densidade deve ser definida considerando o bem-estar, espécie, tamanho do grupo, raça e sexo dos animais
        • O piso deve ser liso sem ser escorregadio podendo uma parte ser em gradil
      • As instalações devem ser desinfetadas adequadamente, limpas e secas e proporcionar proteção contra chuva, vento, sol e temperaturas excessivas;
    Gado e Produtos Pecuários
  • Alojamento
    • Alojamento
      • As porcas devem ser mantidas em grupos, exceto nas ultimas etapas da prenhes e na lactação
      • Áreas de exercício devem permitir remexer a terra e focinhar o esterco
      • As aves devem ser criadas em condições de movimento livre e não em jaulas, deve haver:
        • Área para excrementos
        • Abrigos mais altos para dormir
      • Em caso de poedeiras  máximo de luz natural possível
    Gado e Produtos Pecuários
  • Manejo do esterco
    • Manejo do esterco
      • Minimizar a degradação do solo e contaminação da água;
      • Otimizar a reciclagem dos nutrientes;
      • Não incinerar;
      • Incorporar o esterco em quantidades adequadas;
        • Registrar quando, onde, quantidade, modo, etc;
    Gado e Produtos Pecuários
  • Apicultura e seus produtos
    • Apicultura e seus produtos
      • Melhora do meio-ambiente com polinização
      • Áreas de coleta suficientes para ter nutrição adequada e que não tenha riscos de contaminação por substâncias proibidas
      • As fontes de néctar e pólen devem ser de plantas produzidas organicamente ou de vegetação silvestre
      • As colméias deverão ser de materiais naturais que não apresentem riscos de contaminação para o meio ambiente e para os produtos
      • Período de conversão:
        • depois de 1 ano de cumprimento das diretrizes
  • Apicultura e seus produtos
    • Apicultura e seus produtos
      • A saúde das colônias deverá ser mantida por meio de boas praticas agrícolas com ênfase na prevenção, na seleção de raças e no manejo;
        • Raças resistentes; renovação de rainhas; limpeza e desinfecção; troca da cera; inspeção freqüente das colméias; afastar fontes de contaminação;
      • Preferência por fototerápicos e homeopáticos;
      • Manejo
        • Cera utilizada deve ser orgânica; é proibido cortar as asas das rainhas, eliminar as abelhas na colheita, uso de repelentes sintéticos; usar o mínimo de fumaça; extrair os produtos na mínima temperatura possível;
  • Apicultura e seus produtos
    • Manipulação
      • Boas práticas de fabricação
      • Não se deve utilizar radiações ionizastes para controle de pragas, conservação do alimento ou eliminação de agentes patógeno
      • Anexo 2
    • Envase
      • Materiais biodegradáveis, recicláveis ou reciclados
  • Apicultura e seus produtos
    • Armazenamento e transporte
      • Manter a integridade dos produtos
        • Não permitir a mistura de produtos orgânicos e não orgânicos nem a contaminação por substancias proibidas;
  • Ingredientes da ração
    • Origem vegetal de fontes não orgânicas- sem solventes ou tratamentos químicos
    • Origem mineral, oligoelementos, vitaminas e provitaminas- utilizados se provenientes de fontes naturais
    • Nitrogênio sintético e compostos nitrogenados não protéicos- não utilizados.
    • Aditivos e adjuvantes de elaboração(antioxidantes, probióticos)-fontes naturais
    • Antibióticos, coccidiostáticos, promotores de crescimento- não permitidos
  • Substâncias permitidas para a produção de alimentos orgânicos
    • Controle de pragas e enfermidades
    • Assegurar a saúde do rebanho e a qualidade dos produtos de origem animal
    • Melhorar a preparação, conservação e armazenamento de um produto alimentício
    • CUMPRIR REGULAMENTOS NACIONAIS PERTINENTES
    • Cuidado: usadas de forma errada = alteração do ecossistema do solo e da granja
    (ANEXO 2)‏
  • Fertilizantes e acondicionadores do solo Se não tratados com aditivos sintéticos Subprodutos de indústrias alimentares e têxteis Fermentação e diluição apropriadas. Fontes não orgânicas, não permitidos Esterco líquido ou urina Fontes de “agricultura industrial” não permitidos Esterco de estábulo e avícola
  • Fertilizantes e acondicionadores do solo Se não tratada quimicamente após a poda Serragem, cascas de árvore, resíduos, cinzas e carvão de madeira Fonte separada de resíduos domésticos industriais (químicos). Não aplicadas a cultivos para consumo humano. Excretas humanas Fontes naturais Gesso
  • Controle de pragas e enfermidades das plantas Controle mecânico: redes proteção,faixas pegajosas Armadilhas à base de feromona, óleos naturais Fosfato de ferro - moluscos Cobre – fungicida ( ↓ no solo)‏ Produto da fermentação de Aspergillus Óleos vegetais e animais Insetos machos esterilizados Microorganismos Ácidos naturais(vinagre)‏ Gelatina Algas marinhas (extratos, farinhas) não tratadas quimicamente Cera de abelha
  • Legislação
    • A produção orgânica é, de forma crescente, regulada por leis nacionais nos diferentes países.
    • O primeiro regulamento nacional, Reg.CEE 2092/91, foi estabelecido pela União Européia, em 1991.
    • Muitos países que não possuem ainda seus regulamentos próprios, seguiram os Estados Unidos e criaram sua própria lei
    • Atualmente cerca de 40 países discutem a implementação de suas leis nacionais de regulação da produção orgânica
    • Um passo importante foi dado em 1999, quando entrou em vigor a instrução normativa 007/99 do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento
    • Em dezembro de 2003, foi sancionada a lei 10.831, que trata da produção orgânica no país.
    Legislação
    • Com o desenvolvimento e expansão do cultivo de orgânicos, surgiram as certificadoras para atestar que o produto consumido, de fato, obedece às normas da agricultura orgânica.
    • Atualmente, a certificação no Brasil é feita por empresas privadas e ONG´s, que atuam com regras próprias, orientadas pela instrução normativa nº 07 e pela lei 10.831.
    • No entanto, as certificadoras ainda não são credenciadas pelo Ministério da Agricultura e isso depende da regulamentação da lei .
    Legislação
    • O processo de certificação pode ser feito por auditoria ou de forma participativa.
      • A primeira, mais comum, consiste na contratação de uma certificadora pelo agricultor, posteriormente e feita uma inspeção na propriedade e analisa as condições da produção.
      • Em alguns casos, são sugeridas alterações e depois da adequação, o produtor recebe um selo da certificadora garantindo que o produto é orgânico.
    Legislação
    • Nessa forma de certificação, o que vale é a credibilidade das certificadoras, já que no Brasil elas não são credenciadas pelo governo.
    Legislação
      • Lei 10.831 define:
        • Auditoria de credenciamento
        • Certificação orgânica
        • Credenciamento
        • Extrativismo sustentável orgânico
        • Integridade orgânica
        • Período de conversão
        • Produtor
        • Qualidade orgânica
        • Rede de produção orgânica
        • Sistema de certificação
    Legislação
    • Sobre a produçã o
      • Da Conversão
      • Da Produção Paralela
      • Dos Regulamentos Técnicos de Produção
      • Das Boas Práticas
    • Da Comercializacao
      • Mercado interno
      • Importação e exportação
    Legislação
    • Da Rotulagem
      • Da Identificação na Venda Direta
      • Da Publicidade e Propaganda
    • Das Responsabilidades das Partes
    Legislação
    • Os produtores são responsáveis por: a) seguir os regulamentos técnicos; b) consentir com a realização de auditorias, incluindo as realizadas pelo organismo de avaliação da conformidade orgânica credenciado; c) fornecer informações precisas e no prazo determinado; d) fornecer informações sobre sua participação em outras atividades referentes ao escopo, não incluídas no processo de certificação; e) informar o organismo de avaliação da conformidade orgânica credenciado sobre quaisquer alterações no seu sistema de produção e comercialização.
    Legislação
    • O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento é responsável por manter atualizado e disponível o cadastro nacional de organismos de avaliação da conformidade orgânica e o cadastro nacional de produtores orgânicos.
    Legislação
    • Regras para produtos de origem animal:
      • a) respeitar o bem-estar animal
      • b) manter um nível higiênico em todo o processo criatório, compatível com as normas de saúde pública vigentes;
      • c) adotar técnicas sanitárias preventivas sem o emprego de produtos proibidos
      • d) contemplar uma alimentação nutritiva, sadia e farta, incluindo-se a água, sem a presença de aditivos químicos e/ou estimulantes, conforme o anexo IV. e) dispor de instalações higiênicas, funcionais e confortáveis
    Legislação
      • f) praticar um manejo capaz de maximizar uma produção de alta qualidade biológica e econômica; e
      • g) utilizar raças, cruzamentos e o melhoramento genético (não OGM), compatíveis tanto com as condições ambientais e como estímulo à biodiversidade.
    Legislação
  • Legislação
    • Entende-se por bem estar animal, permanecer o mesmo livre de dor, de sofrimento, angústia e viver em um ambiente em que possa expressar proximidade com o comportamento de seu habitat original: movimentação, territoriedade, vadiagem, descanso e ritual reprodutivo.
    • O transporte, pré-abate e o abate dos animais devem seguir princípios humanitários e de bem estar animal, assegurando a qualidade sanitária da carcaça.
    • O uso desses medicamentos deve ser comunicado à certificadora
    • Processamento:
      • Somente será permitido o uso de aditivos, coadjuvantes de fabricação e outros produtos de efeito brando (não OGM), conforme mencionado no anexo V e quando autorizados e mencionados nos rótulos das embalagens.
      • A higienização das instalações e dos equipamentos deverá ser feita com produtos biodegradáveis, e caso esses produtos não estejam disponíveis no mercado, deverá ser consultada a certificadora.
      • Para o envase de produtos orgânicos, deverão ser priorizadas embalagens produzidas com matérias comprovadamente biodegradáveis e/ou recicláveis.
    Legislação
    • Técnicas proibidas :
      • Uso de agrotóxicos nas pastagens e culturas de alimentos para os animais
      • Uso do fogo no manejo de pastagens,
      • Confinamentos que restrinjam o bem estar animal
      • Uso de aditivos estimulantes sintéticos na alimentação, na engorda e na reprodução
      • Descorna e outras mutilações
      • Uréia
      • Restos de abatedouros na alimentação
      • Transferência de embriões
    Legislação
  • Obrigado.