Leishmaniose

684 views
568 views

Published on

Published in: Technology, Education
0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
684
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Leishmaniose

  1. 1. Leishmaniose : Perguntas frequentesNatacha MarquesCurso de zoonosesHospital Veterinário Quatro PatasLisboa12 de Junho de 2013 Fonte: Fonseca, Isabel pereira1
  2. 2. Leishmaniose : Perguntas frequentesAgenda1. O que é a leishmaniose canina?2. Como é que o meu cão se infecta com Leishmania?3. Quais os sinais clínicos mais frequentes?4. Como é feito o diagnóstico?5. Tenho um cão doente com leishmaniose, que cuidados devo ter?6. Tenho um cão positivo nas análises mas sem sintomas, quecuidados devo ter?7. Como posso prevenir a infecção por Leishmania e/ou aleishmaniose no meu cão?8. Posso contrair leishmaniose ao contactar com o meu cão?2Fonte: Fonseca, Isabel Pereira
  3. 3. Leishmaniose : Perguntas frequentesObjectivos da sessão:• Objectivos gerais: Esclarecer questões relacionadas com a Leishmaniose.• Objectivos específicos:– Definir leishmaniose canina,de forma correcta e precisa, enquadrando-anum contexto sócio-geográfico;– Identificar com eficácia as vias de transmissão da doença;– Enumerar correctamente os sinais e sintomas clínicos da doença nocão;– Diagnosticar com precisão a doença , utilizando meios de diagnósticoadequados;– Listar de modo exaustivo,os procedimentos preventivos daLeishmaniose, tendo em conta o contexto habitacional do animal.3Fonte: Fonseca, Isabel Pereira
  4. 4. Leishmaniose : Perguntas frequentesAgenda1. O que é a leishmaniose canina?2. Como é que o meu cão se infecta com Leishmania?3. Quais os sinais clínicos mais frequentes?4. Como é feito o diagnóstico?5. Tenho um cão doente com leishmaniose, que cuidados devo ter?6. Tenho um cão positivo nas análises mas sem sintomas, quecuidados devo ter?7. Como posso prevenir a infecção por Leishmania e/ou aleishmaniose no meu cão?8. Posso contrair leishmaniose ao contactar com o meu cão?4Fonte: Fonseca, Isabel Pereira
  5. 5. Leishmaniose : Perguntas frequentes1. O que é a Leishmaniose canina?• A Leishmaniose canina é uma doença endémica no Sul daEuropa, Norte de África, Médio Oriente, China e Américado Sul, que também afecta o Homem.• É causada por um parasita denominado Leishmaniainfantum que se localiza, sobretudo, na medula óssea, nosgânglios linfáticos, no baço, no fígado e na pele.5Fonte: Fonseca, Isabel Pereira
  6. 6. Leishmaniose : Perguntas frequentes6Fonte: http://www.onleish.org/index.php
  7. 7. Leishmaniose : Perguntas frequentes1. O que é a Leishmaniose canina?• O cão é o principal hospedeiro e reservatório e emPortugal, estima-se que 110 mil cães estejam infectadosembora muitos não manifestem a doença.• Outros animais como os gatos, as raposas e os roedorespodem, igualmente, ser afectados.7Fonte: Fonseca, Isabel Pereira
  8. 8. Leishmaniose : Perguntas frequentesAgenda1. O que é a leishmaniose canina?2. Como é que o meu cão se infecta com Leishmania?3. Quais os sinais clínicos mais frequentes?4. Como é feito o diagnóstico?5. Tenho um cão doente com leishmaniose, que cuidados devo ter?6. Tenho um cão positivo nas análises mas sem sintomas, quecuidados devo ter?7. Como posso prevenir a infecção por Leishmania e/ou aleishmaniose no meu cão?8. Posso contrair leishmaniose ao contactar com o meu cão?8Fonte: Fonseca, Isabel Pereira
  9. 9. Leishmaniose : Perguntas frequentesFonte:http://www.saudeanimal.com.br9
  10. 10. Leishmaniose : Perguntas frequentes2. Como é que o meu cão se infecta com Leishmania?• O parasita é transmitido aos cães e ao Homem, pelapicada de insectos flebótomos fêmeas das espéciesPhlebotomus perniciosus e P. ariasi.• Estes pequenos insectos de cor amarela clara vivem nosrefúgios de animais, habitações, caixotes de lixo, jardins,matas,locais com águas estagnadas e alimentam-se,preferencialmente, ao final do dia.10Fonte: Fonseca, Isabel Pereira
  11. 11. Leishmaniose : Perguntas frequentes2. Como é que o meu cão se infecta com Leishmania?• A principal via de transmissão é através do insecto .• As transfusões sanguíneas, o contacto directo, atransmissão venérea e a transmissão mãe-filhotambém podem estar implicadas.11Fonte: Fonseca, Isabel Pereira
  12. 12. Leishmaniose : Perguntas frequentes2. Como é que o meu cão se infecta com Leishmania?Animais que correm maior risco de ser infectados:– Os cães que vivem sempre no exterior ou na maiorparte do tempo fora de casa.– Os cães de raças exóticas.– Os cães de pêlo curto.– Os animais com idade igual ou superior a 2 anos.12Fonte: Fonseca, Isabel Pereira
  13. 13. Leishmaniose : Perguntas frequentesAgenda1. O que é a leishmaniose canina?2. Como é que o meu cão se infecta com Leishmania?3. Quais os sinais clínicos mais frequentes?4. Como é feito o diagnóstico?5. Tenho um cão doente com leishmaniose, que cuidados devo ter?6. Tenho um cão positivo nas análises mas sem sintomas, quecuidados devo ter?7. Como posso prevenir a infecção por Leishmania e/ou aleishmaniose no meu cão?8. Posso contrair leishmaniose ao contactar com o meu cão?13Fonte: Fonseca, Isabel Pereira
  14. 14. Leishmaniose : Perguntas frequentes3. Quais os sinais clínicos mais frequentes?• O período de incubação varia de 1 mês a 2 ou mais anos14Autor: Diogo Fontes, 2007http://thiagolei.blogspot.pt/2010/06/leishmaniose-visceral-canina.htmlhttp://www.tutorzone.com.br/leishmaniose-canina-o-que-e-como-se-transmite/
  15. 15. Leishmaniose : Perguntas frequentes3. Quais os sinais clínicos mais frequentes?– Aumento dos gânglios linfáticos– Crescimento exagerado das unhas– Perda de pelo– Úlceras e descamação da pele– Emagrecimento e atrofia muscular15Fonte: Fonseca, Isabel Pereira
  16. 16. Leishmaniose : Perguntas frequentes3. Quais os sinais clínicos mais frequentes?– Sangramento nasal (epistáxis)– Anemia– Alterações dos rins, fígado e articulações, entre outros.16Fonte: Fonseca, Isabel Pereira
  17. 17. Leishmaniose : Perguntas frequentes3. Quais os sinais clínicos mais frequentes?– No entanto, a Leishmaniose canina apresentadiferentes sinais clínicos e diversos graus degravidade, podendo estar associada a outras doençasconcomitantes ( sarnas, dirofilariose, etc).17Fonte: Fonseca, Isabel Pereira
  18. 18. Leishmaniose : Perguntas frequentesAgenda1. O que é a leishmaniose canina?2. Como é que o meu cão se infecta com Leishmania?3. Quais os sinais clínicos mais frequentes?4. Como é feito o diagnóstico?5. Tenho um cão doente com leishmaniose, que cuidados devo ter?6. Tenho um cão positivo nas análises mas sem sintomas, quecuidados devo ter?7. Como posso prevenir a infecção por Leishmania e/ou aleishmaniose no meu cão?8. Posso contrair leishmaniose ao contactar com o meu cão?18Fonte: Fonseca, Isabel Pereira
  19. 19. Leishmaniose : Perguntas frequentes4. Como é feito o diagnóstico?• Diagnóstico essencialmente clínico e confirmado poranálises laboratoriais.• Os exames laboratoriais parasitológicos destinam-se àpesquisa do parasita e/ou de anticorpos19Fonte: Fonseca, Isabel Pereira
  20. 20. Leishmaniose : Perguntas frequentes4. Como é feito o diagnóstico?• Simultaneamente devem ser efectuadas análises desangue e de urina para avaliar o estado geral do animal.• A interpretação dos resultados laboratoriais deve sersempre feita em conjunto com o quadro clínico,particularmente com a gravidade dos sintomas/sinais.20Fonte: Fonseca, Isabel Pereira
  21. 21. Leishmaniose : Perguntas frequentesAgenda1. O que é a leishmaniose canina?2. Como é que o meu cão se infecta com Leishmania?3. Quais os sinais clínicos mais frequentes?4. Como é feito o diagnóstico?5. Tenho um cão doente com leishmaniose, que cuidados devo ter?6. Tenho um cão positivo nas análises mas sem sintomas, que cuidados devoter?7. Como posso prevenir a infecção por Leishmania e/ou a leishmaniose nomeu cão?8. Posso contrair leishmaniose ao contactar com o meu cão?21Fonte: Fonseca, Isabel Pereira
  22. 22. Leishmaniose : Perguntas frequentes5. Tenho um cão doente com Leishmaniose, quecuidados devo ter?• Deve cumprir rigorosamente o tratamento recomendadopelo Médico Veterinário .• Extremamente importante continuar a prevenir as picadasdo insecto flebótomo utilizando insecticidas com efeitorepelente sob a forma de coleiras, de pulverização ou despot-on.22Fonte: Fonseca, Isabel Pereira
  23. 23. Leishmaniose : Perguntas frequentes5. Tenho um cão doente com Leishmaniose, quecuidados devo ter?• A leishmaniose canina é uma doença de carácter crónico eo tratamento nem sempre é eficaz, havendo a necessidadede controlos regulares.• Necessidade, por vezes de tratamento contínuo.23Fonte: Fonseca, Isabel Pereira
  24. 24. Leishmaniose : Perguntas frequentesAgenda1. O que é a leishmaniose canina?2. Como é que o meu cão se infecta com Leishmania?3. Quais os sinais clínicos mais frequentes?4. Como é feito o diagnóstico?5. Tenho um cão doente com leishmaniose, que cuidados devo ter?6. Tenho um cão positivo nas análises mas sem sintomas, quecuidados devo ter?7. Como posso prevenir a infecção por Leishmania e/ou aleishmaniose no meu cão?8. Posso contrair leishmaniose ao contactar com o meu cão?24Fonte: Fonseca, Isabel Pereira
  25. 25. Leishmaniose : Perguntas frequentes6. Tenho um cão positivo nas análises mas semsintomas, que cuidados devo ter?• Um resultado laboratorial positivo num animal semsintomas pode significar, apenas, um contacto anteriorcom o parasita, e o animal pode nunca vir a manifestar adoença.25Fonte: Fonseca, Isabel Pereira
  26. 26. Leishmaniose : Perguntas frequentes6. Tenho um cão positivo nas análises mas semsintomas, que cuidados devo ter?• No entanto, o cão é portador e se o parasita se encontrarna pele ou corrente sanguínea, poderá ser transmitido aoinsecto.• Uma vez mais deverá prevenir a picada do insectoflebótomo utilizando insecticidas com efeito repelente, talcomo acima referido, e fazer controlos laboratoriaisregulares para monitorizar a evolução.26Fonte: Fonseca, Isabel Pereira
  27. 27. Leishmaniose : Perguntas frequentesAgenda1. O que é a leishmaniose canina?2. Como é que o meu cão se infecta com Leishmania?3. Quais os sinais clínicos mais frequentes?4. Como é feito o diagnóstico?5. Tenho um cão doente com leishmaniose, que cuidados devo ter?6. Tenho um cão positivo nas análises mas sem sintomas, quecuidados devo ter?7. Como posso prevenir a infecção por Leishmania e/ou aleishmaniose no meu cão?8. Posso contrair leishmaniose ao contactar com o meu cão?27Fonte: Fonseca, Isabel Pereira
  28. 28. Leishmaniose : Perguntas frequentes7. Como posso prevenir a infecção por Leishmaniae/ou a leishmaniose no meu cão?• Manutenção de um bom estado de saúde do seu cão.• Aplicação regular, no seu animal, de insecticidas comefeito repelente sob a forma de coleiras, de pulverizaçãoou de spot-on, de modo a impedir a picada do flebótomo.• Deve também fazer, anualmente, o despiste da infeção demodo a detetar precocemente o parasita, sobretudo se oseu cão vive numa área endémica.28Fonte: Fonseca, Isabel Pereira
  29. 29. Leishmaniose : Perguntas frequentes7. Como posso prevenir a infecção por Leishmaniae/ou a leishmaniose no meu cão?• Em Portugal, existe já uma vacina contra a leishmaniosecanina e poderá aconselhar-se com o seu MédicoVeterinário.• A prevenção é fundamental para reduzir o número decasos de leishmaniose nos animais e para evitar o riscopara os humanos.29Fonte: Fonseca, Isabel Pereira
  30. 30. Leishmaniose : Perguntas frequentesAgenda1. O que é a leishmaniose canina?2. Como é que o meu cão se infecta com Leishmania?3. Quais os sinais clínicos mais frequentes?4. Como é feito o diagnóstico?5. Tenho um cão doente com leishmaniose, que cuidados devo ter?6. Tenho um cão positivo nas análises mas sem sintomas, quecuidados devo ter?7. Como posso prevenir a infecção por Leishmania e/ou aleishmaniose no meu cão?8. Posso contrair leishmaniose ao contactar com o meu cão?30Fonte: Fonseca, Isabel Pereira
  31. 31. Leishmaniose : Perguntas frequentes8. Posso apanhar leishmaniose ao contactar com omeu cão?• O parasita é fundamentalmente transmitido pela picada doinsecto flebótomo.• O risco de contrair leishmaniose é pequeno nos humanosimunocompetentes, ou seja com defesas capazes.31Fonte: Fonseca, Isabel Pereira
  32. 32. Leishmaniose : Perguntas frequentes8. Posso apanhar leishmaniose ao contactar com omeu cão?• No Homem, quando o tratamento é feito correctamente, apercentagem de cura é acima dos 95%.• O maior obstáculo na percentagem de cura consiste nadificuldade de atingir o diagnóstico - com algumafrequência, os médicos não incluem a leishmaniose comodiagnóstico diferencial.32Fonte: Fonseca, Isabel Pereira
  33. 33. Leishmaniose : Perguntas frequentes8. Posso apanhar leishmaniose ao contactar com omeu cão?• A leishmaniose humana ocorre, principalmente, naspopulações mais pobres em áreas rurais e suburbanas ouem indivíduos imunodeficientes (VIH/SIDA, indíviduoscom tumores, sujeitos a quimioterapia, idosos, crianças,etc).33Fonte: Fonseca, Isabel Pereira
  34. 34. Leishmaniose : Perguntas frequentesFonte:http://www.atitudejb.com.br/site/artigos?artigo=Zoonoses34
  35. 35. Referências Bibliográficas• Fonseca I , “ As respostas para as perguntas mais comunssobre a Leishmaniose canina”, 2013, consultado em :– http://hospital.fmv.utl.pt/index.php• Onleish, Observatório nacional das leishmanioses,consultado em:– http://www.onleish.org/index.php35
  36. 36. Leishmaniose : Perguntas frequentes36

×