• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
Teoria Geral dos Sistemas by Lillian Alvares - UNB
 

Teoria Geral dos Sistemas by Lillian Alvares - UNB

on

  • 2,608 views

 

Statistics

Views

Total Views
2,608
Views on SlideShare
2,608
Embed Views
0

Actions

Likes
0
Downloads
37
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Teoria Geral dos Sistemas by Lillian Alvares - UNB Teoria Geral dos Sistemas by Lillian Alvares - UNB Document Transcript

    • Sistema - pressupostos Teoria Geral dos Sistemas Há coisas comuns nas diferentes áreas do conhecimento. Existem problemas similares que podem ser resolvidos com soluções similares. Universidade de Brasília Faculdade de Economia, Administração, Contabilidade e Ciência da Informação e Documentação Departamento de Ciência da Informação e Documentação Disciplina: Planejamento e Gestão de Instituições Arquivísticas Prof.: Lillian AlvaresSistema Histórico Após essa percepção, surge a definição de Sistema, que Karl Ludwig von Bertalanffy (1901-1972) foi o é um fundador da Teoria Geral dos Sistemas. “Um conjunto de elementos Fez seus estudos em biologia e interessou-se desde inter-relacionados com um objetivo comum” cedo pelos organismos e pelos problemas do Isto quer dizer que todas as áreas do conhecimento crescimento. possuem sistemas. Cidadão austríaco, desenvolveu a maior parte do seu E que os sistemas possuem características e leis trabalho nos Estados Unidos. comuns independentemente da área onde se encontram.Histórico Histórico Bertalanffy tentou fazer aceitar a ideia de que o Criticou a visão de que o mundo é dividido em organismo é um todo maior que a soma das suas diferentes áreas, como física, química, biologia, partes. psicologia, etc. 1
    • Histórico Definição de Sistema Ao contrário, sugeria que se deve estudar sistemas Sistema é uma entidade que tem a capacidade de globalmente, de forma a envolver todas as suas manter um certo grau de organização em face de interdependências, pois cada um dos elementos, ao mudanças internas ou externas, composto de um serem reunidos para constituir uma unidade conjunto de elementos, em interação, segundo funcional maior, desenvolvem características que determinadas leis, para atingir um objetivo específico. não se encontram em seus componentes isolados.Sistema Definição de SistemaExemplos de sistemas: Um conjunto de partes inter-relacionadas que trabalham na direção de um objetivo. Carro, corpo humano, computador, uma empresa, etc. Contra-exemplo: pessoas caminhando na rua (pois não possuem objetivo comum)Definição de Sistema Definição de Sistema O Sistema é um conjunto de partes interagentes e Sistema pode ser definido como um conjunto de interdependentes que, conjuntamente, formam um elementos interdependentes que interagem com todo unitário com determinado objetivo e efetuam objetivos comuns formando um todo, e onde cada um determinada função. dos elementos componentes comporta-se, por sua vez, como um sistema cujo resultado é maior do que o resultado que as unidades poderiam ter se funcionassem independentemente. 2
    • Definição de Sistema Sistemas Abertos Qualquer conjunto de partes unidas entre si pode Os Sistemas são abertos e sofrem interações com o ser considerado um sistema, desde que as relações ambiente onde estão inseridos. entre as partes e o comportamento do todo seja o foco A interação gera realimentações que podem ser de atenção. positivas ou negativas, criando assim uma auto regulação regenerativa, que por sua vez cria novas propriedades que podem ser benéficas ou maléficas para o todo independente das partes.Realimentações Realimentações Os organismos em que as alterações são benéficas são Um sistema realimentado é necessariamente um absorvidas e aproveitadas sobrevivem sistema dinâmico. Os sistemas onde as qualidades maléficas predominam Em um ciclo de retroação uma saída é capaz de alterar resultam em dificuldade de sobrevivência e tendem a a entrada que a gerou, e, consequentemente, a si desaparecer caso não haja outra alteração que própria. neutralize aquela primeira intervenção. Assim, de acordo com Bertalanffy a evolução permanece ininterrupta enquanto os sistemas se autoregulam.Contextualização Conceitos FundamentaisTodo sistema é um sub-sistema de um sistema maior Limites: Talvez esse seja um dos pontos mais difíceis de ser definido, isto é qual a fronteira de um sistema? Como delimitar o que está dentro ou fora do sistema. 3
    • Conceitos Fundamentais Conceitos FundamentaisInterfaces: Pontos de Vista: A maneira como os subsistemas se relacionam através Todo sistema pode ser entendido ou observado de de entradas e saídas. diferentes ângulos ou pontos de vista. A TGS considera que um sistema pode ser influenciado por pontos de vista.Conceitos Fundamentais Conceitos FundamentaisNível de Abordagem (abstração): Hierarquia: Todo sistema tem um nível de detalhe. O importante é A idéia de dividir um problema grande (sistema) em assegurar que o nível de detalhe utilizado é condizente problemas menores (subsistemas) é com o propósito do sistema. intrínseca a idéia de sistemas.Função Básica de um Sistema Converter seus insumos: Materiais, Energia, Trabalho, Informações Retirados de seu ambiente Em produtos Bens, Serviços, Informações Diferente de seus insumos, para serem então devolvidos para seu ambiente. 4
    • Função Básica de um Sistema Função Básica de um Sistema A quantidade de produtos gerados por um sistema deve Os sistemas que não têm condições de ser suficiente para o funcionamento de todos os seus continuadamente atender a essa condição, subsistemas. comprometem sua capacidade de sobrevivência a curto prazo (caso não atendam às necessidades de "produção"), a médio prazo (caso não atendam às necessidades de "manutenção") ou a longo prazo (caso não atendam às necessidades de "adaptação").Características de Sistemas Tipos de Sistemas Há diversas classificações para sistemas.Todo sistema deve possuir 4 características básicas: a) Concretos X Abstratos Sistemas concretos existem fisicamente e os Elementos abstratos, são modelos ou representações do mundo Relações entre Elementos físico b) Naturais X Artificiais Objetivo Comum Sistemas naturais existem na natureza e artificiais Ambiente foram criados ou inventados pelo homem. c) Abertos X Fechados Sistemas abertos realizam trocas com o meio- ambiente; sistemas fechados, não.Princípios Básicos da Abordagem de Sistemas Princípios Básicos da Abordagem de Sistemas• Um sistema é maior que a soma de suas partes. • A investigação de qualquer parte do sistema deve ser sempre realizada em relação ao todo.• Assim, seu entendimento requer identificar cada parte componente do mesmo.• Entender um sistema significa fazer as devidas conexões entre seus elementos, de modo que se ajustem logicamente em um todo. 5
    • Princípios Básicos da Abordagem de Sistemas Princípios Básicos da Abordagem de Sistemas• Embora cada subsistema possa ser visto como uma • Qualquer sistema deve ser visto como um sistema de unidade autocontida, ele faz parte de uma ordem informações. maior e mais ampla, que o contém. • A geração e transmissão de informações são essenciais para sua compreensão. Princípios Básicos da Abordagem de Sistemas • Um sistema aberto e seu ambiente estão em permanente inter-relação.Princípios Básicos da Abordagem de Sistemas Princípios Básicos da Abordagem de Sistemas• Um sistema altamente complexo pode ser melhor • Um sistema compõe-se de uma rede de elementos entendido se for dividido em subsistemas menores, inter-relacionados que possam ser mais facilmente analisados e - posteriormente - recombinados no todo. • Uma mudança em um dos elementos provocará mudanças nos demais ou na totalidade do sistema. 6
    • Princípios Básicos da Abordagem de Sistemas Princípios Básicos da Abordagem de Sistemas• Em sistemas seriais, a saída de um subsistema é a • O analista de um sistema, em muitos casos, tem entrada de outro condições de redesenhar sua fronteira.• Assim, alterações de processamento em um subsistema provocam alterações em outros subsistemas.Princípios Básicos da Abordagem de Sistemas Expressões-chave• Sistemas para serem viáveis a longo prazo, devem Entrada, Input perseguir com clareza seus objetivos, serem A energia e insumos transformados pelo sistema governados por retroalimentação e apresentar a capacidade de adaptar-se a mudanças ambientais. Matérias-primas, energia, trabalho humano, informações, tempo, etcExpressões-chave Expressões-chave Processamento, Throughput Saída, Output O processo usado pelo sistema para converter os O produto ou serviço resultante do processo de insumos retirados do ambiente, para obtenção de transformação do sistema produtos para consumo do próprio sistema ou Bens extrativos ou silvícolas, bens agropecuários, bens serem devolvidos ao ambiente industriais, bens de consumo, serviços comerciais, Planejamento, tomada de decisão, comunicação, serviços públicos, idéias, leis, etc. coordenação, armazenamento, transporte, transformação, distribuição física, etc. 7
    • Expressões-chave Expressões-chave Retroalimentação, Feedback Controle, Control Informações sistemáticas sobre algum aspecto do As atividades e processos usados para avaliar as sistema, que possam ser utilizadas para avaliar e entradas, processamentos e saídas, de modo a monitorá-lo, de modo a melhorar seu desempenho permitir as ações corretivas Número de unidades produzidas, qualidade do produto, Sistemas de informação, testes de controle de relação entre a quantidade produzida e os insumos qualidade, exames, avaliação de desempenho, gastos, outros tipos de relações entre esforço e controladoria contábil, pesquisas sócio-econômicas, etc. resultado, tempestividade das atividades, etc. Expressões-chave Sistemas Abertos, Open systems Sistemas que interagem com o ambiente, realizando trocas de energia materiais e informações. Auto- regulados, capazes de crescimento, desenvolvimento e adaptaçãoExpressões-chave Expressões-chave Sistema Dinâmico, Dynamic System Sistemas Fechados, Closed systems Sistemas que mudam e são mudados pelo ambiente Sistemas com relações fixas e automáticas entre seus com freqüência componentes, sem muita flexibilidade nas suas interações com o ambiente. 8
    • Expressões-chave Expressões-chave Sistema Estático, Static System Subsistema, Subsystem Nem o sistema nem suas partes mudam bastante em Um sistema que é parte de um sistema maior. relação ao seu ambiente. O sistema nervoso em relação ao corpo humano; o sistema de informações e o sistema gerencial; em relação ao sistema-empresa; o sistema de produção e o sistema de comercialização, em relação ao sistema- empresaExpressões-chave Expressões-chave Fronteira, Boundary Objetivo, Goal A demarcação que permite a diferenciação entre o O propósito geral da existência do sistema. Sua razão sistema ou subsistema e seu ambiente ou outros de ser. Sua missão. subsistemasExpressões-chave Expressões-chave Eqüifinalidade, Equifinality Entropia, Entropy Objetivos semelhantes podem ser conseguidos com A tendência dos sistemas de perderem sua energia, uma grande variedade de insumos e de diferentes sua vitalidade e dissolver-se no caos, ao longo do formas. tempo. 9
    • Expressões-chave Leis Universais dos Sistemas Entropia Negativa, Negative Entropy a) Todo sistema se contrai, ou seja, é composto de subsistemas (e isto ocorre infinitamente). A tendência do sistema de desenvolver ordem e Os elementos de um sistema são também energia ao longo do tempo para manter-se em sistemas. Por exemplo, o motor de um carro funcionamento também é um sistema. E se os elementos são sistemas, então eles também são formados por subsistemas (e isto se repete infinitamente).Leis Universais dos Sistemas Leis Universais dos Sistemasb) Todo sistema de expande, ou seja, é parte de um sistema maior (e isto ocorre infinitamente). c) Quanto maior a fragmentação do sistema (ou seja, o número de subsistemas), maior será a necessidade para coordenar as partes. O número de subsistemas é arbitrário e depende do ponto de vista de cada pessoa ou de seu objetivo.Leis Universais dos Sistemas Leis Universais dos Sistemase) Homeostase f) Sinergia Este princípio diz que os sistemas sempre Tal princípio também pode ser entendido procuram o equilíbrio. Isto quer dizer que, se uma parte não está funcionando bem, outras terão que através da frase “O todo não é a mera trabalhar mais para manter o equilíbrio e para soma das partes”. que o sistema consiga atingir seu objetivo. 10
    • Abordagem Sistêmica Dicas da Abordagem Sistêmica A abordagem sistêmica é uma maneira de resolver a) Dividir para conquistar problemas sob o ponto de vista da Teoria Geral de Procure dividir o problema em problemas Sistemas. menores. Muitas soluções surgem quando observamos um problema como um sistema e, desta foram, sendo formado por elementos, com relações, objetivos e um meio-ambiente.Dicas da Abordagem Sistêmica Dicas da Abordagem Sistêmicab) Identificar todas as partes do sistema c) Observar os detalhes Procure identificar tudo o que faz parte do sistema.Dicas da Abordagem Sistêmica Dicas da Abordagem Sistêmicad) Olhar para o todo (visão holística) e) Analogias A analogia consiste em utilizar uma solução S’ num problema P’, similar a uma solução S que já teve sucesso num problema P similar a P’. 11
    • CARACTERÍSTICAS DOS SISTEMAS SOCIAIS Tendência da Abordagem Sistêmica. Parsons – As diversas partes de um sistema são integradas pelas leis eFuncionalismo: Cada elemento de um subsistema tem um papel a regras de funcionamento geral do sistema.desempenhar num sistema mais amplo. Latência – Sustentação, reprodução e transmissão de valores eHolismo: O sistema só pode ser explicado como uma globalidade e cultura de um sistema.não como uma simples soma das partes. O holismo opõe-se ao Funções do sistemaelementarismo, que vê o todo como a soma das partes individuais. Integração – Busca coerência e coordenação entre os grupos e indivíduos do sistema. O HOMEM FUNCIONALO indivíduo comporta-se em um papel dentro das organizações, inter-relacionando-se com os outros, como um sistema aberto. Gerar e Atingir Objetivos – Estabelece as metas e adota os meios para atingir. Adaptação – Busca meios de se manter no sistema inserido. PRINCÍPIOS DA ABORDAGEM CLÁSSICA Funções do sistema - Organização PENSAMENTO ANALÍTICO – decompor o todo em partes simples –Adaptação – Busca de recursos no meio para sua sobrevivência . interdependentes – indivisíveis. (Explicar e facilitar a solução). Aplicar as partes para explicar o todo. A explicação do todo é a soma da explicação das partes.Gerar e Atingir Objetivos – A forma como a empresa atinge seus Ex. Divisão do trabalho e especialização do operário.resultados – Normas, regras, autoridade. • MECANICISMO – princípio que relaciona a causa e efeitoIntegração – O meio de buscar no todo organizacional as funções entre dois fenômenos. • Resultado de um fenômeno constitui a causa de outrodas partes. Políticas e práticas comuns. fenômeno. • Os fins justificam os meios.Latência – Valores, culturas, comportamentos, papéis que • Os efeitos são determinados pelas causas – visãocontribuem no contexto organizacional. determinística das coisas. PRINCÍPIOS DA ABORDAGEM SISTÊMICA REVOLUÇÃO ABORDAGEM SISTÊMICA EXPANSIONISMO – todo fenômeno é parte de um fenômeno maior. O desempenho de um sistema depende de sua relação com as partes dele Abordagem Clássica Abordagem Sistêmica componentes. Enfatiza o todo – importância para as partes. Transfere visão das partes para visão do todo – Abordagem Sistêmica Reducionismo Expansionismo Pensamento Analítico Pensamento Sintético • PENSAMENTO SINTÉTICO – qual o papel que desempenha as partes para o todo. Mecanicismo Teleologia • Como se comporta o todo em função da mudança das partes. • Interesse em juntar as partes e não separar. 12
    • PRINCÍPIOS DA ABORDAGEM SISTÊMICA AS COMPLEXIDADES DE UM SISTEMA TELEOLOGIA – Doutrina que considera o mundo como um sistema de relações entre meios e fins; estudo dos fins humanos. . Causa condição necessária, não suficiente para surgir o efeito. Simples – dinâmico, pouco complexo (poucos elementos). Descritivo - dinâmico, muitos elementos e pode ser descrito em sua A relação causa-efeito não é determinística mas sim probabilística. totalidade. Estudo do comportamento dos fenômenos com finalidade de alcançar Hipercomplexo – muito dinâmico, muitos elementos e não pode ser objetivos. descrito em sua totalidade. Mecanicismo – causa – efeito – Teleológica – propósito ou objetivo de produzir. Os sistemas muito complexos e probabilísticos não podem ser descritos nem previstos. Para entendê-los e tentar prever uma parte Sistemas com entidades funcionais e globais em busca de objetivos e de seu comportamento, deve-se construir modelos. finalidades. Modelos são representações da realidade, com algum grau de abstração. Princípios que levaram o surgimento da Cibernética e P.OABORDAGEM SISTÊMICA SISTEMAS DETERMINÍSTICOS e PROBABILÍSTICOS CLASSIFICAÇÃO DOS SISTEMAS Sistemas fechados (determinístico - previsíveis) Sistemas Simples Complexos Hipercomplexos Não apresentam intercâmbio com o meio a rigor, não existem sistemas fechados; tem-se dado o nome para Jogo Bilhar Computador sistemas determinísticos aos que operam com Motor de Sistema pouquíssimo intercâmbio de matéria e energia.Determinísticos um carro planetário Universo Layout da Automação fábrica Sistemas abertos (probabilístico – não previsíveis) Apresentam relações com o meio trocam matéria e energia regularmente; são adaptativos para Jogos dados Estoque da Economia Nacional garantir sua sobrevivência; por meio da interação Movimento empresa e Internacional ambiental, restauram a própria energia e evitamProbabilísticos do corpo Lucratividade Cérebro a entropia (homeostase). Tem capacidade de Controle Custos Empresa crescimento, mudança, adaptação ao ambiente e até estatístico auto-reprodução. Compete com outros sistemas. CLASSIFICAÇÃO DOS SISTEMAS IDÉIAS CENTRAIS – HOMEM FUNCIONAL DETERMINÍSTICO SIMPLES - poucos componentes, comportamento dinâmico e previsível. Ex. planejar jogo de bilhar. A organização é vista como comportamentos que se inter-relacionam; DETERMINÍSTICO COMPLEXO - Ex. computador - seu Os papéis desempenhados são delineados pelos cargos; comportamento não for previsível, estará funcionando mal. Dentro dos papéis são exercidas as ações das pessoas de acordo com seu SISTEMA PROBABILÍSTICO SIMPLES - simples e previsível. - jogar comportamento; uma moeda. CEQ - sistema probabilístico. Os papéis desempenhados por uma pessoa pode ou não interessar a SISTEMA PROBABILÍSTICO COMPLEXO - embora complexo pode outra na organização. Ex. Cria expectativas; ser descrito. Ex. Controle de estoque, Conceito de lucratividade. A pessoa altera ou reforça comportamento de acordo com suas SISTEMA PROBABILÍSTICO EXCESSIVAMENTE COMPLEXO - expectativas; tão complicado que não pode ser descrito. Ex. o cérebro humano, a economia nacional. O sistema orgânico. (Empresa). As variáveis dos papeis são de ordem: Organizacionais; de Personalidades e Interpessoais; Para buscar a identificação é necessário estabelecer critérios de iniciativa, autonomia e poder de decisão. 13
    • TEORIA GERAL DE SISTEMAS E A ORGANIZAÇÃO Modelo Genérico dos Sistemas Abertos A organização é vista como um sistema aberto – veja porque? Importação de Energia – Recebe insumos do ambiente; Processamento – São transformados em produtos ou serviços; AMBIENTE Exportação de energia – A organização disponibiliza para o ambiente; Ciclo de Eventos – Retorna à organização para nova transformação; Entropia Negativa – A organização importa mais que exporta; ENTRADA SAÍDAS Feedback – O sistema alimenta a organização com informações para Informação possíveis alterações; PROCESSAMENTO Informação Energia Energia Homeostase – Relação existente a entradas e saídas evitando processo Recursos entrópico, busca da estabilidade ou expansão; Recursos Materiais Materiais Diferenciação – Multiplicação e elaboração de funções buscando interação com o meio; Eqüifinalidade – Não há uma única maneira de atingir resultados. RETROAÇÃO INPUTS OUTPUTS 14