Evolução e classificação

8,470 views

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
8,470
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
65
Actions
Shares
0
Downloads
106
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide
  • Professor : na imagem, ilustração da infecção de uma célula humana por um vírus da gripe. As células infectadas passam a liberar centenas de novos vírus.
  • Professor : na imagem, de 1 a 5, nesse e no próximo slide , etapas da infecção de um fago em uma bactéria.
  • Professor : no círculo, sequência das etapas de montagem das partes do vírus.
  • Professor : o esquema compara o ciclo lítico e o ciclo lisogênico de um vírus bacteriófago.
  • Professor : na imagem, em 1 , fixação da partícula viral à membrana celular. Em 2 e 3 , penetração do vírus. Em 4 , destruição dos envoltórios virais e liberação das moléculas de RNA. Em 5 , produção de RNAm viral. Em 6 , multiplicação do material genético do vírus. Em 7 , síntese de proteínas virais. Em 8 , incorporação de proteínas virais à membrana celular. Em 9 , empacotamento do material genético viral com parte das proteínas virais. Em 10 , eliminação dos vírions envoltos por pedaços da membrana da célula hospedeira, que podem infectar células sadias.
  • Professor : em 1 , fixação da partícula viral à membrana celular. Em 2 , penetração do capsídio (o envelope não entra). Em 3 , liberação do RNA viral. Em 4 , produção de DNA a partir do RNA do vírus. Em 5 , penetração do DNA viral no núcleo celular. Em 6 , integração do DNA viral ao cromossomo da célula hospedeira. Em 7 , produção de RNA viral. Em 8 , produção de proteínas virais. Em 9 , união do RNA e das proteínas do vírus com formação do capsídio. Em 10 , incorporação das proteínas virais na membrana celular. Em 11 , eliminação de formas virais infectantes.
  • Evolução e classificação

    1. 1. Evolução e Classificação
    2. 2. <ul><li>Taxonomia e Sistemática </li></ul><ul><li>Taxonomia: nomenclatura; </li></ul><ul><li>Sistemática : relações evolutivas </li></ul>
    3. 3. <ul><li>Karl Von Liné (1707 -1778) </li></ul><ul><li>Médico sueco; </li></ul><ul><li>Pai da taxonomia moderna; </li></ul>
    4. 4. <ul><li>Sistemas de classificação </li></ul><ul><li>Sistema artificial : sem parentesco </li></ul><ul><li>Sistema natural: com parentesco </li></ul>
    5. 5. <ul><li>Escala de classificação: </li></ul><ul><li>Espécie </li></ul><ul><li>Gênero </li></ul><ul><li>Família </li></ul><ul><li>Classe </li></ul><ul><li>Filo </li></ul><ul><li>Reino </li></ul>
    6. 6. <ul><li>Regras de nomenclatura </li></ul><ul><li>Nome da espécie </li></ul><ul><ul><li>Duas palavras </li></ul></ul><ul><ul><li>Em italico </li></ul></ul><ul><ul><li>Sublinhadas </li></ul></ul><ul><ul><li>Em latin </li></ul></ul><ul><li>Exemplo: </li></ul><ul><li>Homo sapiens </li></ul><ul><li>Gênero </li></ul><ul><li>Letra inicial </li></ul><ul><li>maíuscula </li></ul><ul><li>Epiteto específico </li></ul><ul><li>Letra inicial minuscula </li></ul>
    7. 7. Ananas comosus Ananas ananassoides
    8. 8. <ul><li>Noções de Sistematica e Filogenia </li></ul><ul><li>Wilt Hennig </li></ul><ul><ul><li>Escola filogenética: Analisa padrões mais detalhados de parentesco; </li></ul></ul><ul><ul><li>Escola evolutiva : considera caracter;isticas diversas de parentesco; </li></ul></ul>
    9. 9. <ul><li>Cladogênese: </li></ul><ul><li>roptura e coesão de uma população gerando novas populações que não trocam genes. </li></ul><ul><li>Anagênese: </li></ul><ul><li>Processos a partir dos quais um caráter surge ou se modifica em uma população . </li></ul>
    10. 10. <ul><li>Grupos irmãos: </li></ul><ul><ul><li>Proxímos evolutivamente, entre si; </li></ul></ul><ul><ul><li>Partem de um ancestralcomum; </li></ul></ul><ul><li>Grupos naturais </li></ul><ul><li>Derivam de carcterísticas exclusivas; </li></ul><ul><li>Com ancestral comum, exclusivo a estes descendentes; </li></ul><ul><li>Exemplo: </li></ul><ul><li>Aves e répteis; </li></ul>
    11. 11. Vírus e bactérias são conhecidos e… CORBIS/LATINSTOCK
    12. 12. <ul><li>Características: </li></ul><ul><li>Acelulares </li></ul><ul><li>Sem metabolismo próprio </li></ul><ul><li>Reprodução só ocorre dentro de células. </li></ul>
    13. 13. Alguns exemplos de vírus Vírions com partes removidas para mostrar seu interior. Embaixo de cada esquema, micrografias do vírus ao microscópio eletrônico de transmissão, colorizadas artificialmente. RNA Cauda Fibras da cauda Cabeça Capsídio Envelope membranoso Capsídio Capsídio Capsídio DNA RNA DNA DR. JEREMY BURGESS/SPL/ LATINSTOCK BIOZENTRUM /SPL/STOCK PHOTOS CNRI/SPL/LATINSTOCK VISUAL UNLIMITED /CORBIS/ LATINSTOCK
    14. 14. Estrutura e reprodução dos vírus Vírus de DNA Vírus de RNA Adenovírus Vírus da hepatites A e C Vírus da herpes Vírus da dengue HPV (papilomavírus) Vírus da febre amarela Vírus da catapora Vírus da raiva Parvovírus Vírus da rubéola Vírus da hepatite B Vírus da caxumba Vírus da poliomielite
    15. 15. Reprodução de vírus bacteriófago Ciclo lítico do bacteriófago T4 . . .
    16. 16. Reprodução de vírus bacteriófago Ciclo lítico do bacteriófago T4 . . .
    17. 17. Reprodução de vírus bacteriófago Ciclos lítico e lisogênico do fago lambda . . . . .
    18. 18. Reprodução de um vírus de gripe Ciclo do vírus da gripe em uma célula humana Membrana plasmática Ribossomos Proteínas virais Membrana nuclear Núcleo RNAm viral RNA viral Receptor celular Proteína do envoltório viral Vírus infectante Vírions livres Membrana plasmática
    19. 19. Reprodução do vírus HIV Etapas da reprodução do vírus HIV

    ×