• Like
Jugo filisteu
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

Jugo filisteu

  • 117 views
Published

 

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
117
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
2
Comments
0
Likes
0

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. Idade do Ferro, Saul e Davi
  • 2. Saul, rei de Israel•A vocação do rei•A missão do rei•A piedade do rei•O pecado do rei
  • 3.  Guarnições filisteias por todo o país, também próximas a Gabaá e a Jebus Jumentas perdidas e unção Porventura também Saul está entre os profetas? (1Sm 10,12) Anúncio público em Masfa e a “Constituição dos direitos do rei” O mais alto dentre os israelitas (1Sm 10,23) era humilde ou timorato?
  • 4.  Um mês depois, Naás dos amonitas sitia Jabes de Galaad, que pede ajuda Saul proclamado em Guilgal Exército regular (sob Abner) segundo conselho do tio Ner Corte incipiente em Gabaá, sob a romãzeira de Magron ou a tamargueira da colina Aquinoã deu-lhe os filhos Jônatas, Isbaal e Melquisua, e as filhas Merob e Micol
  • 5.  O sacrifício precipitado e a perda YHWH quer holocaustos da dinastia e sacrifícios pacíficos, ou quer obediência à sua voz? Juramento vão, ceia sacral e o Eis que a obediência vale mais silêncio do oráculo que o sacrifício e a docilidade é melhor Saul expulsa necromantes, que a gordura dos bodes! feiticeiros e adivinhos Pois a rebeldia é Saul combate Moab, Amon, um pecado de magia, Edom e Soba, conquista Galaad a obstinação é impiedade e idolatria com terafins. oriental e ataca Gabaon Já que rejeitaste Vitória sobre os amalecitas, a a ordem de YHWH, estela comemorativa e a perda da ele te rejeitou como rei realeza (1Sm 15,22s)
  • 6. Davi, general de Saul•Pastor segundoDeus•Menestrel da corte•Escudeiro real•Fugitivo•Sem intercessores•Chefe debandoleiros•Perseguido do rei•Caudilho de Judá•Vassalo dos filisteus•Forte contra osamalecitas
  • 7.  Unção de Davi O demônio da melancolia Davi menestrel Resfa concubina, mãe de Armoni e Meribaal O filisteu Golias e o acesso a Jebus Davi vence e oferece ao santuário de Nobe a espada de Golias
  • 8.  Atentados e afastamento Estratagema com Micol e fuga Entre os carismáticos Cuidados de Jônatas Doeg, edomita, o mais forte dos pastores de Saul e um de seus cortesãos, delata a passagem de Davi por Nobe Prisioneiro em Gat
  • 9.  Na cova de Odolam, chefia 400 descontentes, foras-da-lei e devedores insolventes Conduz os parentes ao rei de Moab e recebe auxílio de Naás de Amon A chacina dos sacerdotes por Doeg e o massacre de Nobe O profeta Gad e o sacerdote Abiatar aliados de Davi
  • 10.  Engadi: da perseguição ao perdão Outras mulheres de Davi Morte de Samuel e nova perseguição Vassalo dos filisteus A batalha de Afec O resgate de Siceleg, a punição do amalecitas e os presentes a Judá
  • 11. O escudo untado de sangue•Necromancia•Batalha de Gelboé•O Canto do Arco
  • 12.  A bruxa de Endor No monte Gelboé O resgate do corpo por Jabes de Galaad O estranho mensageiro amalecita Davi chegou a Hebron onde foi ungido rei de Judá por seus correligionários Abner entronizou Isbaal, o herdeiro, sobre as demais tribos
  • 13. A glória de Israel Saul e Jônatas, amados e queridos, jaz ferida de morte nas tuas alturas! nem a vida, nem a morte os pôde separar: Como caíram os bravos! mais rápidos que águias, Não o conteis em Gat. mais fortes que leões! Não o proclameis pelas ruas de Ascalon, Filhas de Israel, vertei lágrimas sobre Saul, para que não se alegrem ele que vos vestia as filhas dos filisteus de púrpura encantadora, nem se rejubilem ele que pregava ornatos de ouro as filhas dos incircuncisos! nos vossos vestidos! Montes de Gelboé, Como caíram os bravos em plena batalha!jamais caia orvalho nem chuva sobre vós Jônatas, sobre tuas alturas ferido de morte! nem haja campos férteis! Quanto estou dolorido por ti, Pois lá foi aviltado o escudo dos bravos: Jônatas, meu irmão! O escudo de Saul, não untado de óleo, Quanto me eras caro e querido! mas com o sangue dos feridos, Tua amizade me era mais maravilhosa com a gordura dos bravos. que o amor de mulheres! O arco de Jônatas não recuava e Como caíram os bravos a espada de Saul não voltava sem efeito. e pereceram as armas de guerra!
  • 14. Julgo dever acrescentar outra reflexão que pode ser útil a todos e particularmente aos reis, aos príncipes, aos grandes, aos magistrados, às outras pessoas constituídas em dignidade e a todos os que em qualquer condição estejam, têm a alma grande e nobre, a fim de inflamá-los de tal modo ao amor da virtude que não haja penas nemtribulações que eles não aceitem, nem perigos que eles não desprezem e até mesmo a morte, para conquistar uma reputação imortal, dando sua vida pelo bem da pátria. Nós vemos o que Saul fez, pois, ainda que Samuel o tivesseavisado de que ele seria morto com seus filhos na batalha, ele preferiu perder a vida do que fazer uma ação indignade um rei, para conservá-la, abandonando seu exército, o que seria como entregá-lo nas mãos dos inimigos. Assim, não hesitou em se expor com seus filhos a uma morte certa, mas julgou que seria melhor e muito mais felizterminar gloriosamente seus dias, com estes, combatendo pela salvação da pátria e merecendo viver perenemente na memória da posteridade, do que o sobreviver à sua infelicidade, não ter mais uma posição e ser ainda tido em pouco na opinião de todos. Não poderia, pois, deixar de considerar já esse soberano, neste ponto, como muito justo, muito sensato e muito generoso. E, se algum outro fez antes dele ou fizer no futuro a mesma coisa, não haverá elogios de que não seja digno. Pois ainda que aqueles que fazem a guerra na esperança de obter a vitória, merecem que os historiadores elogiem suas ações e seus feitos grandiosos, parece-me que somente devem ser tidos como provectos na coragem os que, à imitação de Saul, preferem de tal modo sua honra à própria vida, quedesprezam perigos certos e inevitáveis. Nada é mais comum do que empreender aquilo cujo desfecho é duvidoso e de que, se houver sorte favorável, se podem auferir grandes vantagens. Mas nada poder prometer, senão coisasfunestas, estar mesmo certo de que se perderá a vida no combate e ir com coragem intrépida afrontar a morte, é o que se pode dizer o cúmulo da generosidade e da coragem. Foi isso que admiravelmente fez Saul; foi o exemplo que ele deu a todos os que desejam eternizar sua memória pela glória de suas ações, mas principalmente aos reis, aos quais a nobreza da própria condição, não somente não permite abandonar o cuidado de seus súditos, mas os torna mesmo dignos de censura se tiverem por eles apenas um a medíocre afeição.
  • 15.  Abner, que fornicara com Resfa, concubina de Saul, a fim de granjear para si o trono, recebeu forte reprovação do rei, pelo que decidiu passar para o lado de Davi Com a morte de Isbaal e de Abner, o trono ficou vacante, pois o único herdeiro, Meribaal, filho de Jônatas, era inválido Os filisteus assaltaram Jebus, mas Davi os venceu perto de Belém e tomou a cidade
  • 16. João Carlos Nara Jr.@narajr