Renascimento

2,670 views

Published on

Published in: Education, Spiritual
0 Comments
2 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
2,670
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
3
Actions
Shares
0
Downloads
35
Comments
0
Likes
2
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Renascimento

  1. 1. RENASCIMENTO
  2. 2. <ul><li>As conquistas marítimas e o contato mercantil com a Ásia ampliaram o comércio e a diversificação dos produtos de consumo na Europa. A partir do século XV, c om o aumento do comércio, principalmente com o Oriente, muitos comerciantes europeus fizeram riquezas e acumularam fortunas. Com isso, eles dispunham de condições financeiras para investir na produção artística de escultores, pintores, músicos, arquitetos, escritores, etc. </li></ul><ul><li>O Renascimento fez parte de uma série de transformações culturais, sociais, econômicas, políticas e religiosas que caracterizaram a transição do Feudalismo para o Capitalismo. Assim, o Renascimento pode ser entendido como um elemento de ruptura, no plano cultural, com a estrutura medieval. </li></ul><ul><li>  </li></ul>RENASCIMENTO
  3. 3. RENASCIMENTO <ul><li>Os  governantes europeus e o clero passaram a dar proteção e ajuda financeira aos artistas e intelectuais da época. Essa ajuda, conhecida como MECENATO, tinha por objetivo fazer com que esses mecenas (governantes e burgueses) se tornassem mais populares entre as populações das regiões onde atuavam. Neste período, era muito comum as famílias nobres encomendarem  pinturas (retratos) e esculturas junto aos artistas. </li></ul><ul><li>Por que Mecenato? Este é um termo que indica o incentivo e patrocínio de artistas e literatos, e mais amplamente, de atividades artísticas e culturais. O termo deriva do nome de Caio Mecenas (68 a.C. - 8 a.C.), um influente conselheiro de Otávio Augusto (ROMA), que formou um círculo de intelectuais e poetas, sustentando sua produção artística. </li></ul>Caio Mecenas
  4. 4. RENASCIMENTO <ul><li>Duas grandes concepções entram em choque: </li></ul><ul><li>Teocentrismo: Segundo o dicionário de língua portuguesa Aurélio significa crença ou doutrina que vê em Deus o centro do universo, de todas as coisas. </li></ul><ul><li>Antropocentrismo: Segundo o dicionário de língua portuguesa Aurélio é aquela que considera o homem como o centro ou a medida do Universo, sendo-lhe por isso destinadas todas as coisas. </li></ul><ul><li>Após um longo período conhecido como Idade das Trevas, onde buscava-se Deus para responder todas as questões, agora o homem e sua individualidade ganham espaço. Surgem universidades laicas onde os indivíduos são valorizados e estimulados em sua capacidade criativa. </li></ul><ul><li>A intenção do humanismo era desenvolver no homem o espírito crítico e a plena confiança em suas possibilidades, condições que lhe haviam sido proibidas durante a época </li></ul>
  5. 5. RENASCIMENTO <ul><li>Humanismo: </li></ul><ul><li>O homem começa a se valorizar, sem contudo abandonar por completo o temor a Deus e a submissão. Algumas características são importantes para se entender o pensamento dos renascentistas: </li></ul><ul><li>Valorização da cultura greco-romana. Para os artistas da época renascentista, os gregos e romanos possuíam uma visão completa e humana da natureza, ao contrário dos homens medievais; </li></ul><ul><li>As qualidades mais valorizadas no ser humano passaram a ser a inteligência, o conhecimento e o dom artístico; </li></ul><ul><li>Enquanto na Idade Média a vida do homem devia estar centrada em Deus (teocentrismo), nos séculos XV e XVI o homem passa a ser o principal personagem (antropocentrismo). </li></ul><ul><li>A razão e a natureza passam a ser valorizadas com grande intensidade. O homem renascentista, principalmente os cientistas, passam a utilizar métodos experimentais e de observação da natureza e universo. </li></ul><ul><li> </li></ul>
  6. 6. RENASCIMENTO <ul><li>Durante o Renascimento difundiu-se entre os estudiosos uma linha chamada Racionalismo . Procurava-se, assim, explicações racionais para os fenômenos da natureza e do cotidiano e não mais os livros sagrados como resposta às dúvidas. </li></ul><ul><li>Dessa maneira, textos de autores gregos e romanos que há tempos estavam sob o controle da Igreja, foram sendo recuperados e massivamente utilizados. </li></ul><ul><li>Diversos campos das artes e da cultura, de forma geral, se beneficiaram com o racionalismo, como por exemplo: </li></ul><ul><ul><li>A pintura e a escultura; </li></ul></ul><ul><ul><li>A literatura; </li></ul></ul><ul><ul><li>A medicina; </li></ul></ul><ul><ul><li>Dentre outras... </li></ul></ul>
  7. 7. RENASCIMENTO <ul><li>Talvez o fato mais marcante tenha sido a invenção da Imprensa, atribuída ao alemão Johannes Gutenberg. O desenvolvimento da cartografia, os avanços na arte da navegação, o conhecimento da bússola, o desaparecimento das rotas comerciais das caravanas para o Oriente, devido à presença dos turcos otomanos, e o espírito dinâmico e curioso do homem moderno foram fatores que se conjugaram para tornar possíveis os grandes descobrimentos marítimos dos séculos XV e XVI, nos quais espanhóis e portugueses tiveram papel preponderante. </li></ul><ul><li>O conhecimento do corpo humano ganhou grande força, pois a dissecação de cadáveres, que era proibida pela Igreja Católica, se tornou uma das ferramentas mais importantes para os avanços na medicina. </li></ul><ul><li>Nas artes plásticas a nudez ganha força novamente, assim como era cultuada na Grécia Antiga, por exemplo. </li></ul><ul><li>Analise as imagens a seguir: </li></ul>
  8. 8. Ops...Errei o arquivo!
  9. 9. RENASCIMENTO <ul><li>Madonna no estilo Gótico Medieval </li></ul><ul><li>Madonna Del Garófano, de Leonardo da Vinci. </li></ul>
  10. 10. RENASCIMENTO <ul><li>As imagens vistas no slide anterior têm inúmeras diferenças, entretanto, não vamos nos ater a elas, apenas, no campo das artes. </li></ul><ul><li>Vamos pensar nas possibilidades dos seres humanos. </li></ul><ul><li>Pensar em como e quanto a humanidade se desenvolveu a partir do período renascentista. </li></ul><ul><li>Quais foram os motivos pelas quais a “Idade das Trevas” durou tanto tempo? </li></ul><ul><li>Quais são as mudanças e permanências necessárias para a evolução? </li></ul><ul><li>Você considera o período renascentista como uma evolução? Por que? </li></ul><ul><li>A “Idade das Trevas” pode ser entendido como um período de maturação? Explique. </li></ul>

×