Entreguerras

2,084 views

Published on

Published in: News & Politics
0 Comments
2 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
2,084
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
53
Comments
0
Likes
2
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Entreguerras

  1. 1. Crise econômica de 1923 – Alemanha <ul><li>4 Trilhões e 200 mil marcos compravam 1 dólar em 1923. </li></ul>
  2. 2. Breve Histórico <ul><li>1914: Alista-se voluntariamente no exército; </li></ul><ul><li>1920: Transforma o Partido dos Trabalhadores em Partido Nacional Socialista dos Trabalhadores Alemães. </li></ul><ul><li>1923: Preso após tentativa de golpe é preso e na prisão publica seu livro. </li></ul>
  3. 3. Ascenção <ul><li>Em 1933 Hitler foi nomeado Chanceler do Reich. </li></ul><ul><li>Dissolve o Reichstag (Assemb. Parlamentar Popular), Interdita jornais, coloca seus seguidores em postos-chave e inicia uma perseguição aos comunistas. </li></ul><ul><li>Em 1934 com a morte do Presidente da República Hitler assume o posto e adota o título de Reichsführer. </li></ul>
  4. 4. Alguns Motivos... <ul><li>surgimento, na década de 1930, na Europa, de governos totalitários com fortes objetivos militaristas e expansionistas; </li></ul><ul><li>Conflitos na África; </li></ul><ul><li>Conflitos no extremo-oriente; </li></ul><ul><li>As consequências impostas pelo Tratado de Versalhes; </li></ul><ul><li>Na Alemanha surgiu o nazismo, liderado por Hitler e que pretendia expandir o território Alemão, desrespeitando o Tratado de Versalhes,  inclusive reconquistando territórios perdidos na Primeira Guerra; </li></ul><ul><li>Na Itália estava crescendo o Partido Fascista, liderado por Benito Mussolini, que se tornou o Duce da Itália, com poderes sem limites. </li></ul>
  5. 5. Hitler e Benito Mussolini Fotografia foi tirada em Munique, em 1937.
  6. 6. PERÍODO ENTREGUERRAS Assistencialismo Os Estados devem suprir as necessidades populares. Legitimação da Violência O uso da violência se torna legítimo como meio para alcançar os objetivos maiores... Uso de símbolos São fatores de coerção e coesão. Quem não está dentro está contra! DEMOCRACIA SOCIALISMO FASCISMO
  7. 7. PERÍODO ENTREGUERRAS (SOCIALISMO) INTERNACIONALISMO Uma sociedade sem classes, sem partidos e sem Estado... PROGRESSO Rompimento com o passado (perverso) de opressão e de oposição aos conservadores... REVOLUÇÃO As transformações só serão possíveis através de mov. Revolucionário. OPRESSORES X OPRIMIDOS Os dois grupos se encontram em luta perpétua. A única forma de acabar com a luta é acabar com as classes tornando-as igualitárias.
  8. 8. PERÍODO ENTREGUERRAS (FASCISMO) NACIONALISMO Exaltação do espírito nacional. O Estado representa todos e age com violência contra quem não partilham da ideia. RACISMO Os arianos deveriam dominar o mundo, pois seriam uma “raça superior”. Assim, ocupavam o topo social. CULTO AO LÍDER É quase uma divindade. Está acima da lei e é a personificação do Estado.
  9. 9. PERÍODO ENTREGUERRAS (FASCISMO) CULTO AO ESTADO Nazismo: Espírito do povo (Volkgeist) Fascismo: Tudo está no Estado. ANTIESQUERDISMO Comunistas são considerados traidores da pátria, pois o Estado é apenas uma necessidade transitória. ANTILIBERALISMO O liberalismo mantém oligarquias no poder. Assim, o partido único direciona para o que é necessário através das ordens do líder.
  10. 10. PERÍODO ENTREGUERRAS (FASCISMO) PASSADO E TRADIÇÃO A esquerda destrói o passado por ser perverso, a direita revive dias gloriosos, mitológicos, restaurando o passado glorioso. ORGANICISMO O Estado funcionava como um organismo vivo, onde todos funcionavam pela vida desse organismo. Assim, só havia lugar para seres que servissem aos interesses desse organismo... CORPORATIVISMO Não se luta por interesses individuais (como nos sindicatos)...aqui patrões e empregados trabalham em conjunto pelo e para o Estado.
  11. 11. CRISE DE 1929 Qual foi o grande fator gerador da crise de 1929? A resposta é SUPERPRODUÇÃO! Com o fim da 1ª Guerra Mundial, os países europeus estavam destruídos e começavam sua reconstrução. Ao longo da guerra os EUA lucraram enormemente com a venda de produtos industrializados e alimentos aos países envolvidos. Procedimento que continuou após o fim do conflito.
  12. 12. CRISE DE 1929 Contudo, com a recuperação dos países europeus a exportação americana começou a diminuir, mas a produção continuou alta. Internamente, os preços caíram e o crédito era, cada vez mais, facilitado. Com a perda de mercado externo, a produção não tinha consumidor. Isso gerou recessão, queda de preço, desemprego, falências, falta de moeda e a quebra da Bolsa.
  13. 13. CRISE DE 1929 Como os EUA superaram a crise? Intervenção Estatal. John Keynes desenvolveu uma teoria que se baseava na ideia de que a crise se originou na livre regulação do mercado. Assim, o Estado deveria assumir o controle da economia: keynesianismo. Franklin Roosevelt governou os EUA de 1933 a 1945. Colocou em prática uma política de recuperação econômica, que ficou conhecida como NEW DEAL. Desvalorizou o dólar em relação as mercadorias existentes. Acabando, assim com as especulações. Moratória agrícola, facilitou o crédito agrícola e controlou a produção. Abertura de obras públicas, que geraram empregos, renda, compra e melhorias estruturais. Um novo acordo (new deal) foi feito com indústrias e população. Salário mínimo, limite de horas de trabalho e preço mínimo de venda de produtos.
  14. 14. Big Stick Policy (1901-1909) “ Fale mansinho, mas carregue um porrete grande”. Essa foi a política externa dos EUA, principalmente, em relação ao Caribe e América Central. A Doutrina Monroe (América para os americanos) sofreu uma reinterpretação tornando-se “América para os norte-americanos”.
  15. 15. A Inglaterra se tornou a maior potência europeia. Esteve presente nos principais eventos políticos internacionais, muitas vezes arbitrando conflitos. Em 1928 introduziu o voto feminino, criou um ministério trabalhista e desenvolveu uma democracia mais representativa. Até o início da 2ª Guerra, manteve uma política de ceder politicamente aos países derrotados na 1ª Guerra, tentando evitar novo conflito.
  16. 16. A Irlanda (Eire em gaélico) conquistou a independência em relação ao Reino Unido em 1921. Contudo, o nordeste irlandês (Ulster) recusou-se a fazer parte da República da Irlanda. A maior parte dessa região era protestante enquanto o restante do país era católica. Os nortistas são chamados de “unionistas” e pretendem se manter politicamente integrados ao Reino Unido. Essa região vive em clima tenso, pois o IRA (irish republican army) praticam ataques terroristas a Ulster e outras regiões, inclusive Londres.
  17. 17. A França sai da 1ª Guerra com muitas baixas (principalmente no norte), desemprego, inflação e um enorme medo de um novo conflito. Até 1924 a França ocupou a região de Ruhr (Alemanha) rica em carvão, mas não obteve riquezas e aumentou a insatisfação alemã. A Crise de 1929 só piorou a situação econômica francesa. O fascismo se multiplicou. E o socialismo teve como principal nome o Primeiro Ministro Léon Blun. França e Inglaterra fecham acordos. A França ajuda a Espanha extra-oficialmente com armas aos republicanos durante a guerra civil.
  18. 18. Portugal viveu um período de grande crise após a 1ª Guerra. Ditaduras militares, socialismo, liberalismo, religião e o exército viviam em imensa disputa. Em 1933 acaba a Ditadura Militar e instaura-se o Estado Novo. O novo regime era liderado por Salazar, que era grande admirador de Mussolini. A Espanha não participou da 1ª Guerra. Mas, havia imensa instabilidade política na sua colônia no Marrocos, além de lutar internamente contra o socialismo apoiado pela Rússia. De 1936 a 1939 ocorreu a Guerra Civil, que foi marcada pela disputa entre nacionalistas (Franco) e republicanos (brigadas internacionais antifascistas).
  19. 19. A Rússia sai da 1ª Guerra para resolver a questão da Revolução Russa. Stálin inicia os chamados Planos Quinquenais... 1º) 1928-1932 Revitalização das indústrias pesadas, obtenção de insumos industriais, coletivização da produção agrícola (Kulaks) – o que acabou com os pequenos e médios produtores. 2º) 1933-1938 Estímulo a atividades agrícolas, formação de mão-de-obra para as indústrias.
  20. 20. Em todo o mundo, o grande inimigo dos comunistas era Hitler. Mas, contrariando o que todos pensavam, em 1939 Stálin assina com Hitler o Pacto de não-agressão Germano-Soviético (Ribbentrop-Molotov).

×