SlackShow 2010: Monitorando servidores com o Twitter

982 views

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
982
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
6
Actions
Shares
0
Downloads
7
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

SlackShow 2010: Monitorando servidores com o Twitter

  1. 1. SlackShow 2010 Monitorando servidores Linux com o Twitter <ul>@FernandoMerces </ul>
  2. 2. Agenda <ul><li>Vantagens da monitoração via Twitter
  3. 3. Que informações monitora-se via Twitter?
  4. 4. O que é preciso para o servidor twittar?
  5. 5. Como twittar via API
  6. 6. Um script para twittar
  7. 7. Exemplos de tweets interessantes
  8. 8. Considerações finais </li></ul>
  9. 9. Vantagens <ul><li>Os tweets são praticamente instantâneos.
  10. 10. Mais de uma pessoa pode seguir o servidor ou o pool de servidores.
  11. 11. Qualquer dispositivo moderno possui um cliente para o twitter.
  12. 12. Fácil de scriptar e acompanhar.
  13. 13. Você vai “tirar onda”. :) </li></ul>
  14. 14. Informações monitoradas <ul><li>Disponibilidade de serviços.
  15. 15. Ataques e ameaças.
  16. 16. Consumo de recursos.
  17. 17. Controle de acesso.
  18. 18. E todas as outras informações disponíveis nos servidores GNU/Linux. </li></ul>
  19. 19. O que é preciso para o servidor twittar? <ul><li>É preciso uma conta para o servidor no Twitter.
  20. 20. É interessante proteger os tweets do servidor e não listar o perfil do servidor no Twitter (não permitir ser encontrado por buscas). </li></ul>
  21. 21. Como twittar via API <ul><li>A API do Twitter suporta dois métodos de autenticação: básico e OAuth.
  22. 22. Método básico sobre SSL com o CURL: </li></ul>$ curl --basic --user usuario:senha --data “ dados” <URL da API>
  23. 23. Como twittar via API Vídeo Twittando com o CURL
  24. 24. Um script para Twittar <ul><li>É interessante fazer um script ou uma função em BASH para seus servidores twittarem. Ex.: </li></ul>$ tweet.sh “twitte isso, meu filho”
  25. 25. Um script para Twittar #!/bin/bash msg=$1 update=&quot;https://twitter.com/statuses/update.xml&quot; CURL=`which curl` senha=`echo &quot;NFMzija3IJ=&quot;| base64 -d` $CURL --silent --basic --user MeuServer:$senha --data status=&quot;$msg&quot; $update -o /tmp/tweet.log
  26. 26. Exemplos de tweets interessantes #!/bin/bash time=`uptime | tr -s &quot; &quot; &quot; &quot;` d=`echo $time | cut -d&quot; &quot; -f3` h=`echo $time | cut -d&quot; &quot; -f5 | cut -d&quot;:&quot; -f1` min=`echo $time | cut -d&quot; &quot; -f5 | cut -d&quot;:&quot; -f2 | sed 's/(.*)./1/'` $ ./tweet.sh &quot;Estou no ar há $d dias, $h horas e $min minutos.&quot;
  27. 27. Exemplos de tweets interessantes pid=`pgrep squid` if [ $pid ]; then service squid start sleep 20 pid=`pgrep squid` if [ $pid ]; then tweet.sh &quot;O squid parou mas foi levantado automaticamente e roda com PID $pid&quot; else iptables -t nat -D PREROUTING 1 tweet.sh &quot;O squid parou e não foi possível iniciá-lo novamente. A conexão foi compartilhada livremente&quot; fi fi
  28. 28. Considerações finais <ul><li>Segurança deve ser levada em consideração. O Twitter é um serviço púlblico e proteger os tweets não garantem que ninguém no mundo vê o que seu servidor diz no Twitter.
  29. 29. Utilizar HTTPS é o mínimo.
  30. 30. Usar um cliente de Twitter no celular pode ser uma boa idéia para acompanhar a saúde de seus servidores, mas acabar com sua vida social (no mundo real). </li></ul>
  31. 31. Para saber mais... <ul><li>BASH programming - http://tldp.org/HOWTO/Bash-Prog-Intro-HOWTO.html
  32. 32. Twitter API – http://dev.twitter.com
  33. 33. 20 Linux System Monitoring Tools Every SysAdmin Should Know - http://www.cyberciti.biz/tips/top-linux-monitoring-tools.html </li></ul>
  34. 34. Perguntas
  35. 35. Obrigado! Fernando Mercês [email_address] www.mentebinaria.com.br http://linuxrevesing.org @FernandoMerces

×