FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE FUTEBOL
                           CONSELHO DE ARBITRAGEM

    CURSO DE APERFEIÇOAMENTO, ACTUALIZA...
6. Um jogador está caído no solo seriamente lesionado.
   O jogo entretanto prossegue e numa jogada posterior o árbitro as...
14. Como pune uma carga cometida sobre o guarda-redes, dentro da sua área de baliza,
    efectuada quando ele ainda não te...
RESPOSTAS


1. Essa marcação pode ser feita a 9,15 metros do quarto de círculo de canto e
   perpendicular à linha de bali...
12. O jogador incorreu em comportamento antidesportivo e como tal, deve ser advertido
    e a sua equipa punida com um pon...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Observadores

1,106 views
1,059 views

Published on

Published in: Sports
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
1,106
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
4
Actions
Shares
0
Downloads
4
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Observadores

  1. 1. FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE FUTEBOL CONSELHO DE ARBITRAGEM CURSO DE APERFEIÇOAMENTO, ACTUALIZAÇÃO E AVALIAÇÃO OBSERVADORES DO QUADRO DE 2.ª CATEGORIA Futebol de 11 Fátima, 10 de Setembro de 2010 ÉPOCA 2010/2011 TESTE ESCRITO Duração – 60 minutos Não responder Sim ou Não PERGUNTAS 1. A Lei 1 diz, a certa altura, que “Poderá ser feita uma marcação fora do terreno de jogo…” Refira exactamente o local em que deve ser traçada e qual a sua utilidade. 2. Um jogador suplente foi advertido no banco. Posteriormente, ao substituir um seu colega, entrou em campo sem aquele ter ainda saído, cruzando-se com ele perto do círculo central. Por isso foi-lhe exibido o cartão amarelo pela segunda vez, seguido do consequente cartão vermelho. Após os dois jogadores terem saído do terreno, o árbitro consentiu que outro suplente fizesse a substituição pretendida. Considera correcta a actuação do árbitro? Porquê? 3. Se um jogador que saiu por motivo de lesão reentrar no terreno sem solicitar ao árbitro a respectiva autorização, este pode tomar duas atitudes: interromper o jogo imediatamente ou aplicar a lei da vantagem. Como deverá agir em cada uma dessas hipóteses? 4. Um defensor comete uma falta sobre um adversário merecedora de advertência. Entretanto um outro atacante, o extremo direito, fica em poder da bola e o árbitro, estendendo os dois braços, aplica a lei da vantagem. O mesmo defensor segue este atacante e agarra-o já perto da área de grande penalidade, no momento em que se preparava para passar a bola ao seu colega, ponta de lança, bem colocado no centro daquela área. Aí o árbitro apitou, dirigiu-se na direcção do defesa faltoso, exibiu-lhe duas vezes o cartão amarelo seguidos do vermelho e ordenou o recomeço do jogo com um pontapé-livre directo no local em que o defesa agarrou o avançado. Concorda com toda a actuação do árbitro, ou encontra nela algum defeito? Explicite. 5. Um jogador atacante está com um pé no seu próprio meio campo e outro pé sobre a linha de meio campo, não tendo à sua frente senão o guarda-redes contrário. Nesse momento um seu colega passa-lhe a bola. Em relação à Lei 11, este jogador está em posição legal ou ilegal? Justifique.
  2. 2. 6. Um jogador está caído no solo seriamente lesionado. O jogo entretanto prossegue e numa jogada posterior o árbitro assistente levanta a bandeira, assinalando a posição irregular daquele jogador, sinal a que o árbitro não corresponde por entender que aquele jogador não influencia a acção dos adversários, fazendo então um gesto para o assistente baixar a bandeira. Concorda com a actuação deste árbitro? Justifique. 7. O que caracteriza um tacle cometido por imprudência? 8. Um dos árbitros assistentes foi atingido por um objecto lançado por um espectador da equipa da casa, tendo que ser transportado ao hospital para ser devidamente assistido. Entretanto o árbitro recrutou na assistência um elemento, por sinal assistente do quadro nacional, e deu continuidade ao jogo. Posteriormente o árbitro assistente lesionado regressou e pretendia reocupar o seu lugar. Pergunta-se: 1.º Acha que o árbitro procedeu bem em continuar o jogo? 2.º Ao regressar do tratamento, o assistente podia retomar funções? Justifique as sua opiniões. 9. O guarda-redes, após defender a bola, coloca-a no chão. Poderá voltar a agarrá-la com as mãos quando ela seja jogada por: a) um adversário dentro ou fora da área de grande penalidade b) um colega, com a cabeça, fora da área de grande penalidade c) um colega, com a cabeça, dentro da área de grande penalidade ? 10. Um jogador, com a bola presa entre as pernas, vai saltitando e, naquelas condições, entra na baliza adversária. Esta situação repetiu-se em dois jogos diferentes apitados pelo mesmo árbitro, o qual num dos jogos validou o golo e no outro considerou infracção por parte desse jogador. Como justifica diferentes soluções para o mesmo caso? Explicite. 11. A rasteira a um adversário, por si só, é punida apenas tecnicamente. Pode, no entanto, haver motivo para procedimento disciplinar. Cite dois casos em que isso pode acontecer. 12. No entender do árbitro um jogador deitou-se intencionalmente sobre a bola por um espaço de tempo exagerado e a partida foi por isso interrompida. Que tipo de infracção disciplinar terá cometido e que punição haverá que aplicar tecnicamente? 13. Um defensor, sobre a linha de golo, evita com as mãos a entrada da bola na sua baliza. Entretanto esta ressalta para o coração da área, onde se encontram diversos jogadores, ficando à mercê de um avançado. Deverá o árbitro apitar imediatamente para a marca da grande penalidade, ou deverá aplicar a lei da vantagem, uma vez que a bola ressaltou na direcção do avançado? Qualquer que seja a sua resposta diga também que atitude disciplinar deveria o árbitro tomar em relação ao defensor que evitou o golo com as mãos.
  3. 3. 14. Como pune uma carga cometida sobre o guarda-redes, dentro da sua área de baliza, efectuada quando ele ainda não tem a bola controlada? 15. Quando da marcação de um pontapé-livre indirecto, a bola é pontapeada e entra na baliza adversária. Entretanto, durante a trajectória da bola, um defensor, dentro da área de grande penalidade, agride um colega do marcador. O árbitro expulsou o agressor e, levando em atenção a lei da vantagem, validou o golo. Concorda com a decisão do árbitro? Justifique. 16. Pontapé-livre directo a favor da equipa da casa, a cerca de 20 metros da baliza. O executante pede ao árbitro para colocar a barreira à distância regulamentar, mas enquanto o árbitro coloca a barreira, chuta a bola para o lado para um colega rematar. Acha que o árbitro deve deixar prosseguir o jogo, ou mandar repetir o pontapé-livre? Porquê? 17. Na marcação de uma grande penalidade em tempo normal de jogo, um defensor entra na área antes da bola partir. A bola foi atirada contra um poste e o executante faz a recarga, enfiando-a então na baliza. O árbitro ordena a repetição do castigo. Terá agido correctamente? Porquê? 18. Na execução de um pontapé de grande penalidade, após todos os jogadores devidamente colocados, o árbitro apita, ordenando a sua execução. Enquanto o jogador encarregado de dar o pontapé corre para a bola, um seu colega colocado lateralmente em relação à área de grande penalidade, ultrapassa a linha da bola. O remate partiu, a bola é rechaçada pelo guarda-redes na direcção daquele jogador que se adiantou. O árbitro interrompeu o jogo e puniu a sua equipa com um pontapé-livre indirecto. Em que lei se fundamentou o árbitro para tomar aquela decisão. Justifique. 19. Um jogador executa um lançamento lateral, enviando a bola para o seu guarda- redes. Este, sabendo que agora já não é permitido receber a bola com as mãos, vem fora da área, onde controla a bola com os pés, transporta-a para dentro da área e só aí então a agarra para a pontapear para longe. Entende que está correcta ou é faltosa a solução encontrada pelo guarda-redes? Porquê? 20. O guarda-redes executa um pontapé de baliza. A bola saiu por alto para fora da área de grande penalidade, mas, por força do vento voltou para trás. Então ele, ao ver que a bola ia a entrar na sua baliza, soca-a para canto. O árbitro apitou, pediu a bola e ordenou a marcação de um pontapé-livre indirecto, contra a equipa do guarda-redes, sobre a linha da área de baliza paralela à linha de baliza, mesmo junto ao local em que ele tinha socado a bola. Concorda com a decisão técnica do árbitro? E disciplinarmente? Porquê?
  4. 4. RESPOSTAS 1. Essa marcação pode ser feita a 9,15 metros do quarto de círculo de canto e perpendicular à linha de baliza e serve para assinalar a distância que deve ser observada na execução de um pontapé de canto por parte dos adversários do executante 2. Concordo, porque a substituição ainda não estava consumada, uma vez que o jogador que ia ser substituído ainda não tinha saído do terreno de jogo. 3. Se interromper o jogo, deve advertir o jogador que entrou sem sua autorização e recomeçar o jogo com um pontapé-livre indirecto no local em que a bola se encontrava no momento da interrupção. Se aplicou a lei da vantagem, terá de, na primeira interrupção, advertir o jogador que entrou sem autorização. 4. Concordo com a decisão, mas quando aplicou a lei da vantagem por ocasião da primeira infracção, devia fazer sentir ao jogador faltoso, através de um gesto muito claro de que seria advertido na primeira interrupção de jogo. 5. Este jogador está em posição legal, pois não tem qualquer parte do corpo (excepto os braços) no meio campo contrário. 6. Sim, a posição de fora-de-jogo só por si não é motivo de punição. Para tal terá de tomar parte activa no jogo, interferindo no jogo, influenciando um adversário ou tirando vantagem dessa posição, o que, no entender do árbitro, não acontecia. 7. Um tacle é considerado imprudente quando o jogador actua sem ter em conta o perigo ou as consequências para o adversário. 8. O árbitro procedeu bem em continuar o jogo porque a agressão foi praticada por um espectador e não por nenhum interveniente directo no jogo. Quando o árbitro assistente regressou após o tratamento, uma vez que estava em condições e o desejava fazer, deveria ocupar o seu lugar, porque é ele o nomeado para desempenhar aquelas funções. 9. Em qualquer das situações, o guarda-redes pode voltar a agarrar a bola com as mãos. 10. As soluções foram diferentes porque no segundo caso certamente tinha adversários perto dele que pretendiam disputar a bola e não o podiam fazer porque ele tinha a bola presa entre as pernas, enquanto no primeiro não tinha qualquer oposição. 11. A rasteira é punida com advertência quando cometida por imprudência, ou quando corte uma ataque prometedor da equipa adversária.
  5. 5. 12. O jogador incorreu em comportamento antidesportivo e como tal, deve ser advertido e a sua equipa punida com um pontapé-livre indirecto no local da infracção. 13. O árbitro deve apitar para a marca da grande penalidade e o defensor que evitou o golo com a mão deve ser expulso com vermelho directo. 14. Essa carga deve ser punida com um pontapé-livre directo a executar em qualquer ponto da área de baliza, uma vez que foi cometida dentro daquela área. 15. Não. O árbitro não podia validar o golo porque dum pontapé-livre indirecto não pode resultar golo. Assim, devia ter punido a equipa do agressor com um pontapé de grande penalidade. 16. Deve mandar repetir o livre porque foi executado quando estava a formar a barreira por solicitação do próprio executante. 17. Sim, porque a primeira infracção foi cometida pelo jogador defensor ao entrar na área antes do pontapé de grande penalidade ter sido executado e essa infracção implica a repetição do pontapé. 18. Fundamentou-se na Lei 14, porque o colega do executante avançou para além da linha da bola antes dela partir, infringindo assim esta Lei 19. A solução é faltosa porque a bola não foi jogada por outro jogador. 20. Concordo com a decisão técnica do árbitro, porque o guarda-redes jogou a bola duas vezes consecutivas antes de ser jogada por outro qualquer jogador. Disciplinarmente também concordo que não tenha sofrido qualquer sanção, porque o guarda-redes é o único jogador que pode, dentro da área, jogar a bola com as mãos.

×