Livro escolhida-para-o-altar

21,153 views
20,697 views

Published on

Livro Escolhida para o Altar

Published in: Education
3 Comments
120 Likes
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total views
21,153
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
50
Actions
Shares
0
Downloads
948
Comments
3
Likes
120
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Livro escolhida-para-o-altar

  1. 1. Agradecimentos Em primeiro lugar quero agradecer ao meu soberano Deus por me dar esta oportunidade de escrever sobre um assunto tão sério como é a obra dEle, e me dar condições e inspiração para terminar este livro em tempo recorde. Obrigada, meu Jesus, o Senhor é o meu bem mais precioso. Ao meu amado esposo, Joaquim, que é também meu pastor e companheiro nesta jornada da fé, agradeço pelo apoio e compreensão. Sei que passei horas escrevendo, e ele também teve de sacrificar. Você é um presente de Deus na minha vida, me casaria contigo mil vezes. À minha família pelo amor constante e incondicional; amo vocês. À D. Ester Bezerra e ao Bispo Macedo, pois não poderia falar de um sem mencionar o outro. A ideia deste livro partiu dela, obrigada por me apoiarem e serem para mim um exemplo de quem tem a vida 100% no Altar de Deus. Vocês sabem o que representam na minha vida. À D.Cristiane Cardoso e à Sara Oliveira, pela ajuda incondicional, vocês são especiais para mim. Também à Mônica Soares, Glaucenicy Oliveira, e às demais pessoas que fizeram possível este livro, obrigada pela força e dedicação. A todas as minhas companheiras da obra de Deus que têm acrescentado algo em minha vida espiritual e exalado o perfume de Jesus, se tornando como irmãs. E a todas as leitoras do meu blog que me encorajam a seguir escrevendo, sei que vocês acompanharam toda a série de artigos “Escolhida para o Altar” e agora têm um livro completo a respeito deste assunto, continuem perseverando. PÁGINA 1
  2. 2. Introdução Quando comecei a frequentar a igreja, aos meus 16 anos, não imaginava que um dia iria servir a Deus no Altar. Para ser sincera, no começo eu não tinha interesse sequer em ser obreira; meu objetivo era estudar e não queria que nada viesse atrapalhar os meus planos. Só que, com o tempo e a minha conversão, esses pensamentos foram mudando, e o que antes era tão importante na minha vida, já não fazia sentido algum. Deus me foi moldando e me preparando para poder cumprir o plano que Ele havia traçado para mim, e eu me deixei levar pela vontade do Espírito Santo. Depois que tive meu encontro com Deus, nasceu um desejo de ajudar as pessoas, dar a conhecerem o que eu tinha recebido, e então começou realmente a minha jornada da fé. A inspiração para escrever sobre este tema surgiu quando eu comecei a observar que muitas jovens na igreja afirmavam ter o sonho de servir a Deus no Altar, ou seja, por tempo completo, deixando casa, pais, emprego, escola etc. E outras tinham esse desejo em oculto, pois lhes parecia algo impossível por se acharem incapacitadas para tamanha responsabilidade. Só que me dei conta de que algumas delas não tinham a menor ideia do que significa fazer a obra de Deus. Então decidi abordar alguns temas no meu blog, com a finalidade de esclarecer a todas as jovens e contar um pouco de minhas experiências. Espero, através deste livro, alcançar a muitas e assim eliminar dúvidas e medos que porventura possam existir no coração das leitoras. Que Deus me use como um instrumento de ajuda a todas que têm o desejo ardente de servir a Deus e querem contribuir com o crescimento do Seu Reino, esquecendo-se de si mesmas. Este livro foi escrito especialmente pensando em você que tem o sonho de servir a Deus no Altar. Com carinho, Tania Rubim PÁGINA 2
  3. 3. Servir a Deus no Altar é algo glorioso, mas há pessoas que têm muitas dúvidas, não sabem se têm o chamado de Deus para servi-Lo no Altar ou se é apenas uma emoção. Mas o que representa o Altar? Observamos na Bíblia várias passagens relatando que homens de Deus levantavam altares ao Senhor. Esta era uma maneira de adorar a Deus, estabelecer pactos com Ele, celebrar alianças ou deixar marcos que lembrassem às gerações futuras os grandes feitos que o Senhor operava entre o Seu povo. Sob o ponto de vista espiritual, o Altar representa lugar de sacrifícios. É nele que sacrificamos nossas próprias vontades e nos colocamos na posição de servos. Então podemos entender que Altar é um lugar consagrado, dedicado a Deus, em que a pessoa se compromete a dar-se por inteiro e manter uma vida de retidão e renúncia, vivendo somente para fazer a vontade de Deus. Para começar, vamos falar sobre o novo nascimento, um requisito realmente fundamental para quem quer servir a Deus no Altar e ajudar aqueles que sofrem. Não podemos confundir bênçãos com novo nascimento, pois as bênçãos se conquistam através da fé e para isso não é necessário ser nascida de Deus; qualquer pessoa que fizer uso da fé vai conquistar seus benefícios. Eu me lembro que ao chegar à igreja, conforme ia lendo a Palavra de Deus e aprendendo nas reuniões, meus olhos foram se abrindo e logo aceitei a Palavra, me converti a ela. Eu recebi milagres, mas o meu encontro com Deus só veio a acontecer depois de quase dois anos. O novo nascimento é algo interior, quando de verdade você muda por dentro e se sente forte, já não existem temores nem dúvidas, tristeza em seu coração ou acusações, o Espírito Santo está contigo, e esta certeza ninguém pode arrancar, pois só você sabe o seu antes e depois. Este momento é tão marcante que você se transforma, nunca mais é a mesma pessoa, é como se começasse a viver a partir deste dia e todo o seu passado fosse apagado. Não se deixe enganar: se você tem sido abençoada, ou mudou em algumas coisas, mas seu interior, seus pensamentos e atitudes, maus desígnios e tristeza continuam, então o novo nascimento ainda não aconteceu. A pessoa que não é nascida de Deus não tem estrutura espiritual para servir no Altar, não suportará o fogo da obra de Deus. Aqui vemos a grande importância do servo ser nascido de Deus, pois quantos vemos cair pelo caminho, abandonar a fé e até mesmo escandalizar o nome de Jesus, porque pensavam ter o Espírito Santo e na verdade não tinham? Quando passam pelos desertos e dificuldades têm vontade de desistir e deixar tudo para trás. PÁGINA 3
  4. 4. Por isso, às vezes escutamos aquela frase: “A obra de Deus não é o que eu imaginava, pensei que seria diferente, isto não é para mim." A pessoa que fala assim não teve o chamado para o Altar, pois talvez estivesse imaginando algo que seria do agrado da sua carne e nunca soube o verdadeiro significado da palavra renúncia, e por isso não se sente feliz e realizada. Os chamados para o Altar estão conscientes de que já não têm mais vida própria; sua vida é em função das almas, é para servir a Deus; quem não está disposto a isto não pode servir no Altar. Se você tem o desejo, mas ainda não teve um encontro real com Deus, não perca mais tempo, comece a buscar, deixar tudo o que não agrada a Deus e que impede o seu novo nascimento. “Respondeu Jesus: Em verdade, em verdade te digo: quem não nascer da água e do Espírito não pode entrar no reino de Deus” João 3.5. Quero receber o Espírito Santo Analise quais passos tomar e faça o melhor de si, pois Deus é o mais interessado em que você receba o batismo com o Espírito Santo: 1 - abandone tudo que desagrada a Deus, tudo que vai contra a Sua Palavra; 2 - esqueça seu passado, não se condene pelos erros que você já cometeu, nem pense que você não é merecedora; 3 - arrependa-se e tome a decisão de se batizar nas águas, para assim começar uma nova vida com Deus; 4 - afaste-se de amizades que prejudicam sua fé, que influenciam você de uma maneira negativa, levando-a a fazer ou falar coisas que vão contra a vontade de Deus; 5 - conviva o máximo que puder com pessoas da mesma fé, que vão ajudá-la espiritualmente a se aproximar mais de Deus; 6 - busque sem desistir; mostre para Deus que Ele é o primeiro em sua vida, e que você quer receber o Espírito Santo mais que qualquer outra coisa; 7 - faça um propósito espiritual neste sentido, como jejum; oração de madrugada, algo que mostre para Deus que você está realmente interessada em ter um encontro com Ele; 8 - é necessário você se entregar totalmente para Deus, ainda que isso signifique deixar tudo deste mundo; vontades próprias, tradições, desejos carnais, enfim, tudo que possa prejudicar sua comunhão com Deus. PÁGINA 4
  5. 5. “O qual nos habilitou para sermos ministros de uma nova aliança, não da letra, mas do espírito; porque a letra mata, mas o espírito vivifica” 2 Coríntios 3.6. Desertos espirituais O que é um deserto senão um lugar árido, desolado, abandonado e solitário? Se você está passando por uma luta muito grande e sente que está sozinha, desolada e esquecida por Deus, saiba que está atravessando seu deserto. Neste momento nos sentimos assim, ninguém pode nos ajudar, nossas orações parecem não ter resposta e só nos falta perguntar: “Deus, onde estais, que não me ouvis?" Mas o deserto não é momento para falar, é momento para escutar o que Deus tem para nos dizer. Ele nos leva ao deserto, pois ali Ele tem toda nossa atenção. Todos os homens e mulheres de Deus passam desertos espirituais. Não quero dizer que os desertos sejam agradáveis e prazerosos, mas são indiscutivelmente necessários. Cada deserto tem um propósito, nem todos passamos pelo mesmo, pois cada um é adaptado por Deus segundo a necessidade do servo, de moldar o seu caráter e fazê-lo alcançar um nível de espiritualidade e dependência dEle mais elevado. A pessoa que é de Deus e nunca passou pelo deserto, nunca experimentou o batismo de fogo. Esta experiência dolorosa nos faz crescer espiritualmente, alcançar maturidade e até mesmo alicerçar nossa fé. Os desertos nos ensinam a ser humildes, compreender mais o nosso semelhante e não sermos breves para julgar. Podemos observar que pessoas que ainda não passaram por lutas no âmbito espiritual têm grande chance de ser egoístas, egocêntricas e críticas com muita facilidade. Como poderíamos compreender o sofrimento das pessoas, se nossa própria vida fosse um constante mar de rosas? Vou relatar minha primeira experiência, que na época foi para mim uma travessia pelo deserto. Eu estava apenas há oito meses na obra de Deus, quando meu esposo foi escolhido para pregar a Palavra de Deus nos Estados Unidos. Meu coração se alegrou muito, pois eu queria servir a Deus sem importar o lugar ou país, mas eu não tinha ideia de tudo que teria de enfrentar. Nunca tinha saído do meu país, a não ser nas férias, e muito menos ficado longe da minha família. Quando cheguei a Los Angeles, foi que a ficha caiu, como se costuma dizer. País novo, idioma novo, longe de todos que me amavam e sem conhecer ninguém. Me sentia sozinha, incapaz e, para completar, era também muito tímida. PÁGINA 5
  6. 6. Queria ajudar na igreja, mas não sabia falar o idioma, e até ficar na EBI era complicado, pois eu não entendia as crianças. Muitas vezes, para ungir as senhoras elas tinham de me apontar o lugar onde queriam a unção porque eu não entendia o que diziam. Será que eu poderia suportar uma mudança tão radical? Eu me lembro que me apeguei a Deus como nunca. No começo, chorava durante a noite, sozinha, enquanto meu esposo ia fazer o programa de rádio, pois tinha a consciência de que não podia passar para ele as minhas debilidades. Ele precisava estar concentrado na obra de Deus, e eu não iria atrapalhar, então sofria calada. Fiquei nessa situação por mais de um mês, até que me dei conta de que tudo aquilo era uma armadilha do diabo para me enfraquecer e frustrar os planos de Deus. Numa reunião, fiz aquela oração do “ponto final”, desabafei com Deus, falei que eu não tinha escolhido estar ali, mas se Ele tinha me concedido essa honra, teria de arrancar de dentro de mim todos os medos, sentimentalismos e preocupações. Minha família não tinha ficado muito bem depois da minha partida, principalmente o meu pai, e o diabo usou isso para me distrair, me entristecer. Mas graças a Deus me dei conta e pude tomar uma atitude a respeito. Naquele dia senti que fiquei leve, que estava pronta para realizar o plano de Deus na minha vida, nunca mais chorei de noite, escondida. Foi uma fase difícil, mas eu consegui ultrapassá-la porque me apeguei a Deus, busquei n`Ele refúgio e dei um basta naquela situação. Hoje, quando vejo alguma esposa chegar de seu país, busco dar uma atenção especial, pois sei o quanto é difícil no começo. O deserto aparece do nada, não precisa ser provocado por algo, simplesmente ele chega e do mesmo modo ele acaba. Mas com a diferença de que, ao saírmos de um deles, somos melhores servos, com uma fé muito mais estruturada, e com muitas mais qualidades de caráter de servo de Deus. Os desertos são como uma escola da fé, sempre que Deus quer que os Seus servos aprendam algo novo, Ele os encaminha ao deserto, para serem aprovados e glorificar o Seu nome. Os grandes heróis da Bíblia passaram por essa escola nos deixando grandes exemplos de fé. Não há um manual de como nos preparar para os desertos, o segredo é ficar aos pés de Jesus e aprender com cada experiência. “Mas agora, assim diz o Senhor que te criou, ó Jacó, e que te formou, ó Israel: Não temas, porque eu te remi; chamei-te pelo teu nome, tu és meu. Quando passares pelas águas, eu serei contigo; quando, pelos rios, eles não te submergirão; quando passares pelo fogo, não te queimarás, nem a chama arderá em ti” Isaías 43.1,2. PÁGINA 6
  7. 7. Injustiças Quando uma injustiça é cometida, logo temos o impulso de querer resolver o problema, falar, explicar e deixar tudo em “pratos limpos”. É difícil ver ou sofrer na própria pele a dor da injustiça, sem fazer nada a respeito. Na obra de Deus também podem acontecer injustiças. O homem de Deus não é adivinho e pode cometer um erro de forma inconsciente por não ter o conhecimento total da situação. Ou até mesmo que alguém cometa uma injustiça com má-fé, nada podemos fazer a não ser esperar e confiar na intervenção de Deus. Sempre que queremos resolver algo pela força do nosso braço, acabamos por piorar a situação. E, neste momento em que nossa confiança e paciência estão sendo provadas, deixamos a desejar, por manifestarmos uma intranquilidade de espírito e entrar em desespero. Se alguma vez você for pisada ou injustiçada por algum motivo, mas a sua vida estiver no Altar, pode ter a certeza de que Deus irá defendê-la. E como conhecer o poder da justiça de Deus, sem antes ter conhecido a injustiça? Só quem foi injustiçado sabe o que é a justiça! Nos dias atuais, em que tudo é rápido e não se pode perder tempo, o ser humano se tornou mais ansioso e impaciente. Tudo tem de ser para ontem. A rapidez demonstra capacidade e eficiência. As pessoas simplesmente não suportam esperar. Veja se não somos assim: detestamos esperar na fila do supermercado, esquentamos a comida no micro-ondas para ser mais rápido, se marcamos um horário com alguém, ficamos impacientes se a pessoa se atrasa dez minutos, sempre que pedimos para alguém fazer alguma coisa, achamos que a pessoa demorou demasiado. Você deve estar rindo neste momento, pois acaba de descobrir que vive na época da ligeireza. Somos deste modo e nem nos damos conta. Mas com Deus não funciona assim. Deus tem o tempo dEle e sabe a hora certa para agir. Não adianta querermos dar um empurrãozinho, ou uma ajuda para Deus. Ele não precisa, somente temos de esperar. Não se preocupe, a justiça de Deus vai prevalecer, não precisa ficar com raiva, nervosa, nem se justificando para suas amigas... Muitas pessoas já abandonaram a fé e a obra de Deus por injustiças que logo foram esclarecidas. Mas essas pessoas já tinham tomado sua decisão, ou seja, não souberam esperar. Temos um grande exemplo bíblico: José do Egito. Ele foi vendido como escravo pelos próprios irmãos; depois de estar num país estrangeiro e se tornar propriedade de um estranho, foi acusado falsamente por uma mulher de querer estuprá-la, quando, na verdade, ela havia tentado seduzi-lo, e ele não cedeu aos desejos dela. Assim, ele foi preso injustamente e abandonado, mas Deus era com José e sabemos como o livrou e o colocou como governador do Egito. Imaginem só: de escravo a governador; como é bom esperar em Deus! PÁGINA 7
  8. 8. “O Senhor, porém, era com José, e lhe foi benigno, e lhe deu mercê perante o carcereiro; o qual confiou às mãos de José todos os presos que estavam no cárcere; e ele fazia tudo quanto se devia fazer ali. E nenhum cuidado tinha o carcereiro de todas as coisas que estavam nas mãos de José, porquanto o Senhor era com ele, e tudo o que ele fazia o Senhor prosperava” Gênesis 39.21-23. Não tente provar a sua inocência, o Senhor Jesus é o seu advogado, e não existe outro mais capacitado. Ele sabe melhor do que ninguém o que é a injustiça; Ele te entende e tem prazer em defender os Seus escolhidos. Dobre os seus joelhos e se fortaleça no Senhor, pois Ele é nosso justo juiz. “Longe de ti o fazeres tal coisa, matares o justo com o ímpio, como se o justo fosse igual ao ímpio; longe de ti. Não fará justiça o juiz de toda a terra?” Gênesis 18.25. Agora você entende a importância do novo nascimento? Como uma pessoa que não é batizada com o Espírito Santo poderá suportar os desertos, as tribulações e as injustiças que todo homem e mulher de Deus têm de enfrentar? Entre o átrio e o Altar Como saber se é isto mesmo o que eu quero, pois é uma decisão muito séria; às vezes sinto um desejo enorme de servir a Deus no Altar, mas outras parece que não estou muito certa disso." Se esse tem sido o seu pensamento, você tem de verificar quais são seus verdadeiros desejos e objetivos, o que a faz sentir feliz e realizada. Nem todas as que querem servir a Deus são escolhidas para o Altar. Este é um lugar de sacrifício, de renúncia, onde a sua vida estará 24 horas ao serviço de Deus; é uma oferta viva. Os seus sonhos, e as suas metas pessoais deixam de existir, e o seu maior desejo passa a ser o desejo de Deus, que é salvar as almas. Se você é uma pessoa que tem projetos pessoais para o futuro, quer ter sua profissão, crescer financeiramente, viajar, possuir bens materiais, então o Altar não é o seu objetivo. Você pode servir a Deus no átrio, com as suas ofertas e dízimos, ajudando na evangelização, limpando a igreja etc. Neste caso, você vai dedicar parte da sua vida para a obra de Deus, não a sua vida completa. Se você sente saudades da vida que tinha antes de estar na igreja, ou seja , saudades do mundo, do seu passado, este é outro sinal de que você não está preparada. Minha família sempre saía de férias e passeava aos domingos, eu cresci assim. Mas quando fui levantada a obreira, meu prazer passou a ser estar na igreja, fazendo as coisas para Deus. Os passeios já não me importavam; sair de férias para lugares bonitos já não me trazia a menor emoção; eu não podia estar longe da igreja, não podia sequer pensar em faltar um domingo. O chamado de Deus é assim, você não tem prazer em mais nada, seu único desejo é servi-Lo. PÁGINA 8
  9. 9. Tenho conhecimento de jovens que dizem ter o desejo de servir a Deus no Altar, mas ainda estão presas ao passado; gostam das diversões que o mundo oferece; se deslumbram facilmente com o brilho deste mundo. Quando estão na igreja se emocionam e querem servir a Deus. Por outro lado, quando saem, se sentem atraídas pelo mundo. Por este motivo vemos pessoas abandonando a obra de Deus. Na verdade, elas sempre viveram nessa confusão, dentro delas nunca houve uma certeza, uma convicção, pois as fascinações do mundo as atraem fácil, e o diabo acaba por derrubá-las. Temos o exemplo da esposa de Ló: eles viviam em Sodoma quando Deus lhes ordenou sair sem olhar para trás, pois ia destruir a cidade, mas o que parece é que o estilo de vida de Sodoma tinha influenciado fortemente a esposa de Ló. Sodoma era uma cidade sofisticada, cultural e terrivelmente imoral e perversa. Deus quis salvá-los da morte, e apesar de ter seguido o marido para fora da cidade, o coração da mulher de Ló estava preso aquele lugar. Na verdade, ela não estava disposta a renunciar a vida que tinha e deixar tudo, mesmo sabendo que era o certo. Isso a levou a olhar para trás e virou uma estátua de sal. "E a mulher de Ló olhou para trás e converteu-se numa estátua de sal" Gênesis 19.26. Isto acontece com aqueles que não estão totalmente dispostos a desistir dos seus velhos caminhos para seguir a Deus, e por isso se tornam espiritualmente mortos. Uma coisa é certa, se a pessoa não tem o chamado para o Altar, ela pode até querer entrar na obra, mas não dará frutos espirituais. Com o tempo, realizar a obra de Deus será como um peso na sua vida, porque a emoção que a levou a entrar na obra de Deus acaba, e o pior de tudo é que gerará filhos da carne. Por outro lado, aquelas a quem Deus chama, mas querem resistir ao Seu chamado, podem tentar ser felizes fazendo outras coisas, mas nada dará certo, pois quem poderá fugir de Deus? Quem tem o chamado para o Altar não se imagina fazendo qualquer outra coisa que não seja servir a Deus. É separado por Ele e para Ele, assim como foi a tribo de Levi, que foi separada das demais tribos para servir única e exclusivamente ao Senhor. Ah, que privilégio! Veja bem se o Altar é o maior desejo em sua vida ou se o mundo ainda te atrai e seduz. "Se alguém me serve, siga-me, e, onde eu estou, ali estará também o meu servo. E, se alguém me servir, o Pai o honrará" João 12.26. PÁGINA 9
  10. 10. Amigas para sempre Quando cheguei à igreja, tinha muitas amigas da escola, outras que moravam perto da minha casa e algumas amigas de infância. O tempo foi passando e comecei a me dar conta de que os meus pensamentos começaram a ficar muito diferentes, meus desejos não eram mais iguais aos delas. As nossas conversas já não eram de acordo com a minha fé, os desejos tampouco e muito menos os planos para o futuro. O que eu falava não era interessante para elas, e a conversa delas tampouco para mim. Eu as apreciava, mas havia algo que não encaixava mais, não conseguia sentir prazer no que sempre fazíamos antes. Passar horas com elas já não me parecia tão prazeroso, e deixar de ir à igreja domingo para passear, nem pensar! Então tive de tomar uma decisão. Ou seguia tendo-as como melhores amigas, fazendo tudo para agradá-las, ou escolhia agradar a meu Deus e começar a me relacionar com pessoas que compartiam da minha fé. Assim, comecei a buscar na igreja minhas novas amizades. Como queria ser obreira, me juntava com as meninas do grupo de evangelização e buscava aprender o mais que podia, para crescer espiritualmente, afinal de contas elas também queriam servir a Deus. Então poderíamos compartilhar nossos sonhos, nossa fé, falar de temas espirituais que nos edificavam e ajudar umas as outras. Às vezes você tem o desejo de servir ao Senhor, ou de ser uma mulher de Deus, mas você só se junta com pessoas que não têm essa mesma visão, pelo contrário, só te criticam, fazem você duvidar, te incentivam a fazer coisas erradas; ou seja, elas não poderão acrescentar nada em sua vida espiritual. Você vai continuar dividida e talvez influenciada por uma pessoa que não crê no seu Deus, que não comparte da sua fé, cujo pensamento está voltado para o mundo. Escolha suas amizades com sabedoria, elas são preciosas quando nos abençoam, e não quando nos destroem. Ainda dentro da igreja, veja quem são suas amigas, pois infelizmente há pessoas dentro da própria igreja que são uma má influência, não são espirituais e contaminam aqueles que realmente querem servir e agradar a Deus. "Infiéis, não compreendeis que a amizade do mundo é inimiga de Deus? Aquele, pois, que quiser ser amigo do mundo constitui-se inimigo de Deus" Tiago 4.4. PÁGINA 10
  11. 11. Remando contra a maré Quando Deus me escolheu para servi-Lo no Altar, eu era jovem e inexperiente, mas de uma coisa eu estava segura: que Deus era comigo e que eu queria ganhar almas e ser usada por Ele. Nesse momento meu coração se alegrou muitíssimo, pois meu desejo de servir era minha prioridade. Para minha família foi uma surpresa, eles não esperavam tal notícia, creio que nunca imaginaram tal coisa. Lembro-me que na época ninguém me apoiou. Meus pais e minha irmã não podiam conceber a ideia que eu poderia viajar para um lugar distante, ficando longe deles; o que realmente aconteceu. As únicas palavras que gostaria de receber naquele momento eram: "Vá com Deus, minha filha, te dou a minha bênção". Porém, o tempo todo escutei: "Não vá, fique conosco". Sei que era por amor, pois sempre fomos muito apegados, mas naquele momento queria muito sentir o apoio e a aprovação da minha família, para que minha alegria fosse completa. Depois de muitas lágrimas, eles se deram conta de que minha decisão estava tomada e que não havia mais volta. Não duvidei um minuto sequer, eu iria onde Deus me mandasse. O tempo passou e eles acabaram por compreender minha escolha, graças a Deus. Existem momentos na nossa vida que somos levadas a fazer uma escolha. E normalmente, quando essa escolha está relacionada com os sentimentos como no caso da família, a batalha interior é dolorosa. Nunca é fácil, quando se tem de escolher entre as coisas que amamos. Mas quando Deus está em primeiro lugar em nossa vida, sempre sabemos o que escolher, e Deus nos dá a força necessária para seguir, e nos envolve com um amor grandioso que supre qualquer necessidade da nossa alma. É muito fácil agir quando tudo está a seu favor, quando todos te apoiam, te compreendem, mas, e quando não ha ninguém do seu lado? Você segue firme na sua fé, no seu chamado ou você duvida? Você atua e vai em frente, ou você recua? Quando estamos seguros da nossa fé, do nosso chamado, tudo o que fazemos é seguir a voz de Deus, ainda que o mundo esteja contra, e que todos discordem da nossa decisão, não importa, porque o chamado de Deus é forte e move toda nossa vida em função de querer servi-Lo. A jovem que tem um laço muito forte com os pais e não consegue desenvolver uma independência, nunca terá coragem de deixar sua família para servir a Deus. Eu tenho uma amiga que sempre foi muito apegada aos pais e à família; ela é a única menina. Os pais dela a educaram e incentivaram-na a se formar e construir uma carreira que a realizasse profissionalmente; e esta era a meta, o sonho dela. Isto até que sua família entrou para a igreja e a minha amiga teve o encontro dela com Deus. PÁGINA 11
  12. 12. Então tudo mudou, o sonho dela passou a ser o Altar e a sua meta era ganhar almas para Deus. O choque e os conflitos com a sua família foram inevitáveis, e tudo piorou quando ela seguiu o chamado de Deus e foi para o Altar. Então, seus pais abandonaram a igreja, e ela ficou sozinha na fé. A família não a acompanhou no dia do casamento dela; o dia que era um dos mais lindos da sua vida, no qual toda a jovem noiva sonha que seu pai a entregue no altar ao noivo, e que a mãe dê os últimos toques no vestido, ela estava sozinha. Mas o amor que ela sentia por Deus e pelas almas não a deixou olhar para trás. Ela seguiu firme e a sua vida passou a ser o Altar de Deus e servi-Lo sem vacilar em nenhum momento, porque ela sabia que eles não podiam dar para ela o que Deus dava. Ela amava a sua família, mas Deus estava em primeiro lugar. Os anos se passaram e Deus também foi fiel com ela, convertendo os seus pais e fazendo deles pessoas de Deus, que hoje são felizes porque ela está no Altar, servindo ao Senhor. Se somos fiéis ao chamado de Deus, Ele também é fiel para com os que O servem. Tome em conta que o chamado de Deus é algo íntimo e pessoal, ele é dirigido a você e não a sua família; então é natural que ela não compreenda, não te apoie, tenha outros planos para a sua vida. É neste momento que entra se tem de escolher entre as coisas que amamos. Mas quando Deus está em primeiro lugar em nossa vida, sempre sabemos o que escolher, e Deus nos dá a força necessária para seguir, e nos envolve com um amor grandioso que supre qualquer necessidade da nossa alma. É muito fácil agir quando tudo está a seu favor, quando todos te apoiam, te compreendem, mas, e quando não ha ninguém do seu lado? Você segue firme na sua fé, no seu chamado ou você duvida? Você atua e vai em frente, ou você recua? Pensem nisto, amigas leitoras, nem sempre a maré estará a favor, mas vocês têm de ter coragem de remar contra a maré. "E todo aquele que tiver deixado casas, ou irmãos, ou irmãs, ou pai, ou mãe, ou mulher, ou filhos, ou campos, por causa do meu nome, receberá muitas vezes mais, e herdará a vida eterna" Mateus 19.29. PÁGINA 12
  13. 13. Nova York, Milão, Paris Todas as mulheres gostam de se arrumar, estarem bonitas e na moda. Não se pode negar que o mundo nos motiva para isso e que a aparência conta muito nos dias de hoje, talvez até mais do que o talento e a capacidade das pessoas. Esta é a sociedade em que vivemos, onde as pessoas valem mais pelo que aparentam do que pelo que são, e é aí que muitos têm se perdido, como é o caso de jovens que têm posto sua saúde em risco, com dietas rigorosas, a ponto de ficarem desnutridas; uma sociedade onde a competência para ser a mais bonita, a mais bem-vestida, a mais fashion, vale qualquer preço, levando muitas a entrarem em profundo estado de depressão. É a televisão, a revista, o jornal... nunca se falou tanto de moda, dietas e plásticas como nos dias atuais. Podemos até mesmo afirmar que parece uma epidemia, são centenas de produtos de beleza, cremes, lojas, marcas; o mercado tem uma vasta opção de escolha. Não é que seja errado a mulher querer estar bem fisicamente e se cuidar, mas o problema está nos exageros e na fixação. A menina que tem o sonho de ser esposa de um pastor deve saber que suas prioridades não são estas. Além do mais, ela tem a sã consciência de que já renunciou a tudo e não pode depender ou viver em função de si mesma. Pode acontecer de seu marido ser enviado a pregar a Palavra de Deus em um lugar mais pobre no qual você não terá condição de comprar roupas a todo o momento, nem possuir roupas de marca. Então, se você é muito obcecada com moda, logo seu coração vai se entristecer. Ver as vitrines com coisas lindas, peças que talvez a jovem tinha condição de comprar antes de fazer a obra de Deus, mas que agora não tem, pode provocar um certo vazio e uma insatisfação dentro dela a ponto de sentir uma certa revolta. Claro que isto acontece quando a pessoa não está olhando para as almas e sim para si mesma. Então, saiba que, se você quer servir a Deus no Altar, não vai poder estar sempre na moda, nem comprando coisas. Talvez você não vá poder pagar a mensalidade de uma academia, muito menos fazer uma plástica. Mas você será uma mulher muito linda e interessante preocupando-se mais com o seu interior do que com o seu próprio corpo e buscando manter comunhão com Deus, pois a mais linda para Deus é aquela que cuida da sua vida espiritual, que busca agradá-Lo em tudo, que se esforça para exalar o perfume de Jesus. Você já deve ter observado que há mulheres que não têm muita beleza física, mas são bem- sucedidas no casamento, e o marido as ama muito, enquanto há outras que são lindas e maravilhosas, mas não conseguem ser feliz na vida sentimental, não dão certo com ninguém; por isso lhes digo que a aparência não é tudo. PÁGINA 13
  14. 14. E não me interpretem mal, não estou insinuando que você não vá ter asseio pelo seu corpo, não vá fazer uma dieta caso seja necessário, não vá andar bem-vestida e se alimentar bem ou fazer exercícios, é nossa obrigação cuidar do nosso corpo e da nossa saúde, pois somos templo do Espírito Santo. O que estou dizendo é que você não poderá viver em função da moda, querer ter tudo, deixar de pagar seus compromissos para poder adquirir uma roupa cara e de marca. A vaidade faz parte da mulher, mas a mulher de Deus sabe ter um equilíbrio e não vive em função da sua aparência. Quando se é extremamente vaidosa e preocupada com a imagem, nos tornamos mulheres obstinadas, e a beleza física passa a ser mais importante que a beleza espiritual. Você já viu um frasco de perfume lindo que só de olhar dá vontade de comprar, mas quando sentimos a fragância desistimos na hora? É assim mesmo, querida leitora, você deve ser linda por fora, mas a sua maior beleza é a que você leva por dentro. A verdadeira essência da mulher está em seu interior. "Enganosa é a graça, e vã, a formosura, mas a mulher que teme ao Senhor essa será louvada" Provérbios 31.30. Paixão pelas almas Normalmente, quando chegamos à igreja, só pensamos em nós mesmas e queremos resolver nossos problemas; somos incapazes de perceber o sofrimento das demais pessoas. Mas depois que temos um encontro com Deus e nos damos conta do quão preciosa é a salvação da nossa alma, nasce em nós um desejo de querer que todas as pessoas alcancem a vida eterna. Que elas possam participar do plano da salvação e conhecer o amor, o perdão e a misericórdia do nosso Salvador, o Senhor Jesus, que nos resgatou pagando um preço muito alto pela salvação da nossa alma; e dar a conhecer o que de mais precioso nós temos passa a fazer parte do nosso dia a dia. Não importa se vamos evangelizar e levamos com a porta na cara, se somos mal recebidos e nos criticam, se não sabemos nos expressar devidamente; o importante é que Deus possa contar conosco. A pessoa que serve a Deus no Altar se dá totalmente pelo povo. Ela não aceita ver a vida das pessoas arruinada, a alma delas perdida e longe da salvação. Uma coisa muito importante é que você pode gostar de estar na igreja, ajudar nas reuniões, mas se você não sente um amor imenso pelas almas, acaba fazendo a obra de Deus mecanicamente, sem sentir-se renovada. Este é o principal propósito de servir no Altar: cuidar do povo, viver constantemente em oração e jejum em favor dos demais; esquecer de si mesma e se dar pelas pessoas. Analise seu coração e veja se realmente você sente este desejo de ajudar os que sofrem e estão longe do Reino de Deus, e se você tem esta sede de ganhar almas. Quantas vezes você fala de Jesus? Quando você senta ao lado de uma pessoa na igreja para atendê-la e ajudá-la espiritualmente? Quantas vezes você faz um propósito pelo povo sem pensar em suas próprias necessidades? PÁGINA 14
  15. 15. Que tipo de obreira você tem sido, aquela que fica no salão bem bonita, mas que, ao terminar a reunião, sai correndo para ir embora ou ficar conversando com as amigas; ou aquela que é a última a deixar o salão porque está sempre em busca de alguém que precise de ajuda? O foco das escolhidas para o Altar são as almas, pois quem é salvo com certeza quer salvar. "Tornou a perguntar-lhe pela segunda vez: Simão, filho de João, tu me amas? Ele lhe respondeu: Sim, Senhor, tu sabes que te amo. Disse-lhe Jesus: Pastoreia as minhas ovelhas" João 21.16. Eu também preciso Todas nós passamos lutas e temos problemas, caso contrário não poderíamos entender o sofrimento das pessoas, e nossa fé ficaria atrofiada. Mas, então, como interceder pelo povo deixando de lado suas preocupações? Como pensar nas pessoas se você também tem suas próprias necessidades? Quando nosso coração e nossa vida estão totalmente no Altar, Deus supre todas as nossas necessidades; Ele cuida de cada detalhe da nossa vida. Se nós enfocamos em nós mesmas, quem vai interceder pelo povo? Nós fomos escolhidas para viver em função dele, não devemos nos preocupar com nosso futuro, nossos sonhos; tudo está nas mãos de Deus. Você crê que Deus seria injusto de deixar você desamparada, enquanto você cuida do povo dEle com tanto amor? Cada oração, cada jejum que você faz em favor das pessoas, será que Deus não leva em conta? Você pode estar segura de que sim, e Ele te livrará de todas as aflições. Pois a cada clamor seu pela família do povo, Deus abençoa a sua família; cada vez que você deixa de pensar em seus problemas e ora pelas angústias do povo, Deus te fortalece; cada vez que você intercede pelos enfermos, Deus te dá saúde. Se sua vida é toda dEle, não se preocupe com nada, tudo está sob soberano controle. Neste momento vem à minha mente o exemplo de Ester, que arriscou a própria vida para interceder pelo povo de Israel. Uma trama estava sendo preparada contra os judeus, e Deus precisava entrar em ação. Com quem poderia contar? Deus precisava de alguém que estivesse disposto a interceder pelo Seu povo, e Ester, com sua fé admirável e destemida, era o único elo entre o rei e o povo de Israel. Seguindo a direção de Deus, ela salvou Seu povo de uma morte certa, colocando sua própria vida em risco, quando quebrou o protocolo da corte, apresentando-se diante do rei sem ser chamada. Sua frase mais célebre "se perecer, pereci" fez desta mulher uma heroína. PÁGINA 15
  16. 16. Deus usou Ester para cumprir Seu plano de salvação. Como rainha, ela era a única pessoa que Deus podia usar para salvar o povo de Israel do extermínio. Ela não pensou em si mesma e Deus cuidou de cada detalhe. Quem luta pelo povo de Deus, Ele guarda e jamais desampara. "Vai, ajunta a todos os judeus que se acharem em Susã, e jejuai por mim, e não comais, nem bebais por três dias, nem de noite nem de dia; eu e as minhas servas também jejuaremos. Depois, irei ter com o rei, ainda que é contra a lei; se eu perecer, pereci" Ester 4.16. Marta, Marta A esposa do pastor nunca deve perder o foco. Não são poucas as que começam com total dedicação às almas, atendendo as pessoas na igreja. Porém, por causa das responsabilidades adquiridas na obra, como ter de cuidar da secretaria da igreja ou das coisas referentes à própria obra, por exemplo, vão abandonando aos poucos esta parte tão importante, que é cuidar do povo de Deus. Há alguns anos, uma esposa me disse que se sentia uma inútil na obra de Deus; ela não tinha nenhuma responsabilidade e então achava que não estava fazendo nada. Ainda que ninguém dê uma responsabilidade no escritório ou algo para cuidar na igreja, a mulher de Deus nunca será uma inútil. Ela foi chamada para ganhar almas e isso ninguém pode impedi- la de fazer. Ela pode evangelizar, atender o povo, ajudar a preparar a reunião, limpar a igreja; enfim, colaborar com algo que venha proporcionar o bom andamento da obra de Deus. Lembro-me que, ao ser levantada como obreira, na minha igreja já havia uns 130 obreiros. Consequentemente, já havia a responsável da escolinha bíblica, a responsável pela Santa Ceia, pelo cuidado do Altar; enfim, não havia responsabilidade alguma que me fosse dada pelo pastor. No entanto, eu colocava uma mesinha na frente do Altar e ficava atendendo as senhoras antes da reunião. Você quer responsabilidade maior do que cuidar do povo de Deus? Não existe. Imaginem se eu fosse ficar num canto, chorando porque não era responsável por nada na igreja! Mil vezes não, eu sentia a responsabilidade que Deus tinha me dado quando me escolheu, que era cuidar do Seu rebanho. Marta estava assim, preocupada em fazer, fazer, fazer... e o Senhor Jesus apenas queria um pouco de sua atenção. Como alguém pode se sentir inútil se há tantas coisas para serem feitas? O problema é que a pessoa pensa que só é usada quando alguém determina tarefas para ela realizar, mas na verdade todas podem ser muito usadas por Deus, basta se colocar a Sua inteira disposição. Quando seguimos o chamado de Deus para o Altar, tudo se trata de ganhar almas, os nossos pensamentos, as nossas conversas, as nossas metas; até mesmo quando nos perguntam "o porquê" de termos escolhido o Altar, a resposta deve ser sempre "porque eu quero ganhar almas"; é o primeiro amor. Por isso temos de ter muito cuidado e zelo para que esse primeiro amor não perca o lugar que lhe cabe e passe a um lugar secundário. Mesmo com as responsabilidades que você possa ter na obra de Deus, nunca desvie o seu pensamento das almas, e se você não tiver nenhuma responsabilidade, se dedique a cuidar das almas, na fé do primeiro amor. PÁGINA 16
  17. 17. "A ti, pois, ó filho do homem, te constituí por atalaia sobre a casa de Israel; tu, pois, ouvirás a palavra da minha boca e lhe darás aviso da minha parte" Ezequiel 33.7. Eu gosto do pastor auxiliar Isto acontece com frequência, a obreira se apaixona pelo pastor auxiliar e quer se casar com ele de qualquer jeito. Mas tem um pequeno problema: ela não tem um chamado para o Altar, mas não está pensando nisso; ela deseja agora estar com a pessoa que ama, sem se preocupar com nada mais. Casar com um pastor não é o mesmo que casar com um advogado ou professor. O homem de Deus precisa de uma mulher de Deus ao seu lado que tenha o mesmo chamado que ele para o Altar e que esteja disposta a renunciar a sua própria vida. Caso contrário, ela não poderá ser feliz nem fazê-lo feliz, pois ainda que o ame, estará em um ambiente estranho para ela e acabará frustrada dentro da obra de Deus. O pastor pensa na obra de Deus, em como ajudar as pessoas, no que mais ele pode fazer em favor do povo; se ela não tem a mesma visão, vai pensar nos próprios prazeres, em sair, se distrair, buscar como ocupar seu tempo com as amigas. Essa obreira, na realidade, não sente prazer nas coisas de Deus; e a obra se torna uma carga para ela, algo tedioso. Porque ela foi para o Altar por amor ao homem, ao pastor que é o marido dela e não por amor as almas. E a consequência disso é que ela não vai desenvolver; e o pior de tudo, devido os dois serem um só, este pastor vai ter um ministério desequilibrado, porque a outra metade dele, por mais que esteja no Altar fisicamente, não está em espírito e em verdade. Lembro-me do caso de uma jovem que se casou com um pastor; a princípio tudo indicava que ela reunia todas as qualidades para estar no Altar. O tempo passou, e entre os dois começou a existir um abismo. Ele no Altar buscando ajudar as pessoas sofridas; e ela se envolvendo com amizades no mundo, fazendo amizades em páginas de internet, buscando uma vida social. Tudo para ela era querer se divertir, o mundo brilhava aos seus olhos tanto que abandonou o marido e foi desfrutar da vida. O triste é que durante os anos que ela esteve ao lado dele, a obra de Deus foi prejudicada, e esse pastor também. Lembre-se de que 1 +1 são 2, mas 1-1 é 0, que é nada; assim é o homem de Deus com a mulher que tem ao seu lado. Então seja sincera, se não quer servir no Altar, não pode casar com um pastor, pois a obra de Deus não se pode "empurrar com a barriga", ela é de extrema responsabilidade. Não seria justo destruir o ministério do homem de Deus, e muito menos fazê-lo acreditar que você é a pessoa certa para ele e o complemento que ele precisa para seguir adiante, quando na realidade você não compartilha do mesmo sonho de ganhar almas, nem tem o menor prazer de servir a Deus. A princípio tudo vai estar bem porque você está apaixonada, o que é o normal no mundo: uma mulher se enamorar de um homem, mas preste atenção: homem de Deus! Prestou atenção? Existe um complemento: homem + Deus, que é um homem diferente, que vive para Deus. Acima do amor que ele possa ter à sua esposa, existe o amor a Deus, Ele é primeiro. Assim como no mundo o homem e a mulher se encaixam, assim é no Altar, homem de Deus + uma mulher de Deus que ama a Deus e as coisas de Deus acima de tudo. PÁGINA 17
  18. 18. "Eis que te comprazes na verdade no íntimo e no recôndito me fazes conhecer a sabedoria" Salmos 51.6. E o príncipe virou sapo Todas as jovens sonham com seu príncipe encantado para viverem felizes para sempre, mas não vivemos num conto de fadas, nós vivemos pela nossa fé, e nossa felicidade vai depender das nossas escolhas. Quando você vai numa loja comprar um vestido, sempre tem várias opções, mas sempre tem um que chama a sua atenção, que é lindo, não desfazendo os outros que também tem o seu encanto. O primeiro a ser provado, no entanto, é o que chamou a sua atenção. Mas algo acontece; o corte do vestido não combinou muito com o seu corpo, mas... é tão lindo, poderia dar um jeitinho! E enquanto se olha no espelho, você lembra que não tem sapatos para combinar com o vestido. Hum! E faltam também os acessórios! E ter de comprar tudo isso vai sair muito caro. Então você parte para a escolha de um vestido que combine com o seu corpo e com os acessórios que você já tem. Assim é a escolha de quem quer servir a Deus, você tem de escolher a pessoa que combina com a sua fé, que vai encaixar certo com o seu desejo de fazer a obra de Deus no Altar. As qualidades de Deus que o seu escolhido tem vão combinar direitinho com a mulher de Deus que você é. E quando não é assim, pode ter certeza de que você, mais na frente, vai acabar pagando um preço muito caro. Você não vai ser feliz! Você quer servir a Deus pelo resto de sua vida, e está orando para que Deus lhe abençoe com a pessoa certa? Então precisa estar atenta aos pequenos sinais. Deus sempre mostra, de alguma maneira, se você está tomando o caminho certo, ou se está agindo pelo sentimento ou emoções do seu coração, que, como nos dizem as Escrituras Sagradas, é terrivelmente enganador. "Enganoso é o coração, mais do que todas as coisas, e desesperadamente corrupto; quem o conhecerá?" Jeremias 17.9. Várias jovens me escrevem perguntando sobre este tema do namoro, e uma das principais dúvidas é: como estar certa de que este rapaz é ou não a pessoa que Deus tem preparada para mim? O Senhor Jesus mandou ficarmos atentos, e verificar se realmente o espírito da pessoa é bom, pois muitos se apresentam muito espirituais, mas com o tempo comprova-se que não tinham nada de Deus; eram carnais, maldosos e enganadores, porque nunca tiveram um encontro com Deus. E isto se refere às duas partes. "Amados, não deis crédito a qualquer espírito; antes, provai os espíritos se procedem de Deus, porque muitos falsos profetas têm saído pelo mundo fora" 1 João 4.1. PÁGINA 18
  19. 19. Certa vez uma jovem que desejava servir a Deus me escreveu. Ela estava interessada por um pastor auxiliar, mas me confessou que tinha algumas dúvidas. Ele não era totalmente sincero com ela; escondia informações importantes sobre sua vida pessoal, como a própria idade, por exemplo, e isto foi causando nela uma insegurança. Mesmo assim, ela gostava muito dele e insistia em continuar orando para que Deus lhe mostrasse se ele era a pessoa certa. Seja sincera, o pior cego é aquele que não quer ver. Ela estava vendo claramente que ele não lhe convinha. Como uma pessoa que não é verdadeira, que omite informações básicas, como a própria idade, vai ser a que Deus escolheu para você? Ela estava simplesmente perdendo tempo, orando por algo que Deus já tinha mostrado claramente que não ia dar certo. Na minha opinião, esta situação nem precisava de oração, estava mais clara que a neve. Por outro lado, já vi casos em que a jovem insiste em namorar alguém que não é compatível com ela, seja na idade ou no nível espiritual; e apesar de alertada pelo homem de Deus, que a avisa do perigo de não dar certo este relacionamento, de se perder até mesmo na fé; a paixão não a deixa enxergar a situação com clareza, e ela persiste em continuar. Mais tarde, ela sofre e se arrepende amargamente por não ter ouvido a voz de Deus. Assim, quando você vê algo que lhe desperta desconfiança, insegurança ou dúvidas, saiba que é Deus lhe mostrando com sinais que esta pessoa não é para você. Pode também acontecer de o pretendente ser um grande homem de Deus, ter tudo o que você um dia sonhou, mas ainda assim não ser a pessoa indicada, pois há muitos detalhes a analisar antes de dar um dos passos mais importantes em sua vida, para que mais adiante você não tenha uma surpresa. Lembro-me do caso de um casal, com 10 anos de união, que servia a Deus no Altar. A esposa sempre tinha sido uma mulher de Deus, esforçada, amava as almas, ajudava o seu marido em tudo, e ele também era muito trabalhador. Tudo indicava que os dois eram felizes; ela se sentia ditosa e realizada. Certo dia o marido disse a ela que nunca a amou e que não queria mais servir a Deus no Altar. Ele, então, abandonou a ambos, deixando o coração dela em sofrimento, sem o amor dele. O pior de tudo é que ele a tirou do lugar mais precioso para ela, e que ela tanto amava: o Altar. Querida leitora, se você quer o Altar, tome muito cuidado com as suas escolhas; observe a pessoa muito bem, mais com os olhos espirituais do que com os olhos físicos, porque nem sempre o que vemos é o que é na realidade, como diz o ditado popular "nem tudo que reluz é ouro". Peça ao Espírito Santo que te guie, porque se verdadeiramente você tem o chamado de Deus para o Altar, Ele é o mais interessado em te guiar a fazer a escolha certa. Mas só resta uma pergunta: você está disposta a escutá-Lo mesmo que o desejo de Deus para você seja diferente ao do seu coração? "Pois todos os que são guiados pelo Espírito de Deus são filhos de Deus" Romanos 8.14. PÁGINA 19
  20. 20. Esperando em Deus Esperar confiantemente no Senhor é a melhor decisão que se pode tomar, mas às vezes a ansiedade e o medo de ficar só impedem a jovem de alcançar a sua bênção. Vamos meditar na história de Rebeca e ver como Deus move Sua mão para abençoar os que nEle esperam. O servo de Abraão tinha uma missão complicada, encontrar uma esposa para Isaque, um jovem rico, único herdeiro de seu pai, o prometido de Deus. As exigências eram que a futura esposa de Isaque deveria ser uma mulher da mesma fé, claro que isto inclui qualidades como trabalhadora, forte, piedosa e um coração disposto a servir. Rebeca era uma encantadora mulher solteira e tinha muitas qualidades que chamavam a atenção de Deus. Ela era virgem, se manteve pura esperando o homem que Deus tinha preparado para ela, mas não era amargurada, nem andava choramingando pelos cantos porque estava solteira, tampouco se insinuando para os homens. Em vez disso, era muito dedicada, hospitaleira, prestativa e gostava de servir a todos, até mesmo os desconhecidos. O dia da bênção de Rebeca estava perto, porém ela precisava passar por uma prova de fogo. Ela não sabia de nada, mas sua atitude iria fazer a diferença e ela estava a ponto de colher tudo que havia plantado. Chegando o velho Eliézer, criado de Abraão, cansado de uma longa viagem, pediu água a Rebeca que, como sempre graciosa e prestativa, logo lhe deu água e também a seus dez camelos. Isto, mais uma vez, mostrou seu coração de serva. E essa atitude a fez alcançar a bênção. Repare no detalhe: ela o serviu sem segundas intenções, pois não sabia quem ele era e qual era seu propósito. Ela creu que isto vinha de Deus e sua fé a levou a deixar tudo para ir ao encontro de seu prometido. Só me resta dizer o seguinte: "Faça como ela". Você já pensou que seu prometido pode não estar na mesma cidade que você? Talvez a pessoa que Deus escolheu para sua vida more em outro Estado, ou até mesmo em outro país. Recordo-me de uma esposa de pastor que tem uma história muito interessante que se encaixa perfeitamente com o contexto que estamos analisando. Ela amava a Deus e queria servi-Lo no Altar, mas o tempo estava passando e o candidato perfeito para realizar o seu sonho não aparecia. Ano após ano ela se manteve fiel e íntegra na presença de Deus, esperando a resposta dEle para a vida sentimental. Em outro lugar do mundo tinha um pastor que estava passando uma luta muito grande, sua esposa tinha morrido e ele estava sozinho de novo, no Altar, e precisando de uma esposa de Deus. Você já imagina o que aconteceu, certo? É isso mesmo. Deus Se lembrou dela, e assim os dois foram apresentados e casaram. Ela deixou o seu país, a sua família, e faz a obra de Deus ao lado do homem de Deus que ela soube esperar. Você está desanimada porque não vê ninguém que poderia ser a sua outra metade? Confie em Deus, pois Ele faz coisas surpreendentes. Mas o que você está fazendo para ser abençoada em sua vida sentimental? PÁGINA 20
  21. 21. Busque analisar as suas atitudes, elas vão marcar a diferença, vamos meditar nos seguintes pontos: * Você está buscando um marido que seja de Deus, atuando como uma mulher do mundo, ou será que você tem buscado adquirir qualidades que verdadeiramente vão atrair o homem de Deus, como as que tinham Rebeca? *Nunca chame a atenção de uma maneira errada, querendo seduzir com o olhar ou exibindo seu corpo, seja graciosa e discreta. * Se seu coração está ansioso e desesperado, é provável que você tenha tomado atitudes precipitadas e que esteja errando continuamente. * Talvez você esteja se preocupado muito com sua beleza, para conseguir um marido, mas não esqueça de que o mais importante é o caráter, a comunhão com Deus. O homem de Deus precisa de uma mulher de Deus e não apenas de um rostinho bonito. * Muitas se tornam impacientes, vendo que não aparece um homem de Deus para ser sua outra metade, se desesperam e acabam por abandonar seu sonho de servir a Deus e aceitam casar com um homem incrédulo. Isso vai trazer infelicidade e sofrimento para a sua vida. Muito cuidado na hora de escolher. É melhor deixar Deus escolher para você, não é mesmo? Ele nunca erra. * Se o seu sonho é fazer a obra de Deus no Altar, cuide do povo de Deus, ame as almas, tenha intimidade com Deus e Ele cuidará de você. * Seja sincera. Nunca faça as coisas com segundas intenções, para aparecer ou para receber algo em troca, mas faça porque, de verdade, você tem um coração disposto a servir; pois Deus conhece a intenção do nosso coração. Saber esperar é o caminho de quem deposita a sua confiança em Deus. Você lembra que no tema anterior mencionei o caso da esposa que saiu do Altar porque o marido abandonou a ambos? Talvez você ficou se perguntando: "E o final da história, o que aconteceu com ela?" Ela seguiu firme no seu chamado, servindo a Deus como excelente obreira; cuidando das almas e esperando em Deus um servo verdadeiro que tivesse a vida dele no Altar e o mesmo amor que ela tinha pelas almas. E Deus foi fiel com ela. Pôs em seu caminho um grande homem de Deus; e hoje juntos fazem o que mais amam, que é servir no Altar. O segredo de qualquer vitória é saber esperar em Deus com um coração confiante. E Deus é fiel, pode ter certeza que já viu o desejo e a sinceridade do seu coração, pois isso é o que nos afirma a Palavra de Deus. PÁGINA 21
  22. 22. "Eu, porém, olharei para o Senhor e esperarei no Deus da minha salvação; o meu Deus me ouvirá" Miquéias 7.7. Ser antes de ser Você já deve ter observado pessoas que dizem determinadas coisas, mas suas atitudes mostram completamente o contrário. Assim também acontece com certas pessoas que afirmam querer fazer a obra de Deus no Altar, mas atuam como se não quisessem. Vejamos algumas atitudes que demonstram isso: Não evangeliza. Quase não vai à igreja. Quando vai à reunião, fica mais fora do que dentro da igreja. Não atende o povo. Não se envolve em nada da igreja; não faz parte de nenhum grupo; não se interessa pela EBI, grupo jovem, grupo de visitas e resgate; não quer responsabilidades para não estar presa a nada. Quando tem tempo livre, não dá para Deus, prefere sair com as amigas, ou fazer qualquer outra coisa. Sempre está no "mundo da lua", não sabe o que acontece na igreja, nem faz parte dos propósitos. Busca uma oportunidade para sair e conversar fora da igreja, para fugir da reunião. Suas conversas são totalmente carnais ou fúteis, nunca fala das coisas de Deus, mas entende tudo de moda, cabelo, notícias, vida dos famosos, filmes etc. Em resumo, vemos que uma pessoa que tem este comportamento não está preparada para o Altar. Quem tem o desejo de servir a Deus deve agir como se já estivesse realizando a obra dEle. Ainda que estude ou trabalhe, essa pessoa se dá totalmente quando vai à igreja; todo seu tempo livre é dedicado a Deus; ela quer fazer o máximo possível para ajudar; ela brilha na reunião não porque quer chamar a atenção, mas pela sua dedicação e amor ao povo. Todos veem que ela é diferente; na realidade, ainda que não se casou com um pastor, ela já faz parte do Altar, pois já entregou toda a sua vida. "Procura apresentar-te a Deus aprovado, como obreiro que não tem de que se envergonhar, que maneja bem a palavra da verdade" 2 Timóteo 2.15. PÁGINA 22
  23. 23. Mãos à obra Muitas meninas são excelentes obreiras, dedicadas, prestativas, como diz a linguagem popular: são "pau para toda a obra". Mas, quando se tornam esposas de pastor, caem no triste erro de pensar que, por terem alcançado uma certa posição, não precisam mais fazer certos trabalhos na igreja, os quais quando eram obreiras realizavam com todo seu amor. Sinto muito em lhes informar que isso não é assim. Servir é um privilégio e a partir do momento que você deixa de fazê-lo, você deixa de ser usada pelo Espírito Santo. É obvio que hoje temos igrejas já muito bem estruturadas, com muitos obreiros e auxiliares; e a esposa do pastor não precisa fazer certos trabalhos, pois graças a Deus temos várias pessoas para ajudar, e cada tarefa está dividida. Por outro lado, existem lugares menores, com poucos servos, ou talvez nenhum; e isso vai exigir um esforço maior por parte da esposa do pastor. Ela vai necessitar limpar a igreja, cuidar das crianças durante a reunião, ungir as senhoras, na corrente da saúde, ou seja, cuidar de cada detalhe, para receber bem o povo de Deus. Servir a Deus não é só fazer o que lhe agrada, mas sim o que é indispensável. Sei que muitas vezes o trabalho da esposa do pastor não é reconhecido, muitos não têm noção de como ela se dá, das obrigações que estão sobre ela, como cuidar da casa, das refeições, da roupa do marido, dos filhos, além de contribuir nas tarefas na igreja. Lembro-me que várias vezes passamos por lugares que não havia obreiros, ou havia poucos, e tínhamos de fazer tudo, mas isso não nos assustou. Nós evangelizávamos nas ruas, limpávamos a igreja; eu cuidava das crianças e, às vezes, ficava na igreja para que meu esposo pudesse ir gravar o programa de televisão. O espírito de servo nunca pode sair de dentro de nós, nem ficar perdido pelo caminho, quando perdemos isso, já não servimos para Deus. Então estejam preparadas. A obra de Deus é muito grande e precisa de pessoas que estejam totalmente dispostas a servir, como Ele determinar e não como nos convém. Se não é necessário você fazer certas coisas, está bem, mas se você tem de fazer, Deus sabe que pode contar contigo. Quando a pessoa se mantém ativa na obra de Deus, ela não se distrai com as coisas que a rodeiam, tampouco com as coisas do mundo. Já quando ela se torna inativa, começa a olhar para os lados, a gastar o tempo com o que não edifica, quer seja vendo muita televisão, acessando a internet, olhando muito para a própria vida, desejando coisas que não são importantes ou preocupando-se com o futuro e o dia de amanhã. Isto é uma armadilha do diabo e se torna perigoso. Desta forma, devemos sempre nos manter ocupadas com a obra de Deus, para que nosso olhar não se desvie, pois aí começa a nossa ruína. PÁGINA 23
  24. 24. "O que trata da figueira comerá do seu fruto; e o que cuida do seu senhor será honrado" Provérbios 27.18. Desenvolvendo habilidades Toda carreira deve ser planejada e aprimorada; na medicina, por exemplo, o candidato a doutor passa alguns anos de sua vida se preparando. Porém, mesmo depois de ter alcançado a tão sonhada profissão, ele deve seguir estudando, pois com o desenvolvimento da medicina, ele precisa se atualizar; aprender novas técnicas, para não ser considerado um despreparado numa situação de necessidade. E na obra de Deus não poderia ser diferente, todo aquele que almeja servi-Lo deve buscar um aprimoramento ou até mesmo adquirir uma habilidade que antes não tinha, através de seu empenho pessoal. A obra de Deus é realmente uma escola, não só no aspecto espiritual, mas também intelectual, pois com as adversidades e situações que se apresentam pelo caminho, aprendemos a fazer coisas que jamais imaginamos. Ao longo dos anos, devemos desenvolver novas habilidades, isto ajudará muito a nós mesmas e com certeza vai contribuir também com a obra de Deus. Quantas de nós tivemos de aprender a usar o computador, arrumar nosso cabelo, nossas unhas, decorar nossa casa, aprender a dirigir; e tudo isto não foi só para nosso próprio benefício, mas também da obra de Deus. Sempre escutamos jovens obreiras dizerem: - Para servir a Deus estou pronta para tudo! - Sou serva! Irei onde Deus me mandar. - Quero ser usada por Deus e quero que Ele gaste a minha vida! - Pelo meu Senhor sou capaz da fazer qualquer coisa! Tenho certeza de que você já deve ter dito ou ouvido estas frases. Para muitos elas são apenas palavras vazias; e para outros elas foram verdadeiras até certo ponto. O desejo de servir a Deus é colocado dentro de nós através do Espírito Santo e Ele também nos capacita para fazer a obra, isto representa os 50% dEle. Os outros 50% ficam por nossa conta, no aperfeiçoamento e aquisição de novas habilidades. Muitas obreiras davam a vida em prol da obra de Deus; estavam sempre ao redor dos mais experientes pedindo que lhes ensinassem algo a mais na igreja; outras eram como uma verdadeira auxiliar do seu pastor; faziam reuniões, núcleos de oração, e assim iam vencendo seus medos e traumas. Porém, logo que alcançaram o tão sonhado posto de esposa de pastor, tudo mudou. PÁGINA 24
  25. 25. Estas são suas novas frases agora: - Fazer reunião, eu? Sou tímida e gostaria que respeitassem o meu jeito de ser. - Cozinhar para as visitas? De jeito nenhum, sou péssima na cozinha. - Internet? Não gosto! Não sei mexer no computador, isso não é pra mim. - Tem coisas que prefiro pagar para alguém fazer, pois com certeza vai fazer melhor do que eu. Creio que é muito cômodo dizer, não sei, não posso, não consigo. O espírito de acomodação não é bom, depender de outras pessoas também não. A obra de Deus evolui como tudo e todos que são de Deus. Por que éramos cheios de vontade de aprender, de nos superar e hoje pensamos que já não é preciso? Por que hoje não podemos aprender a falar uma nova língua em prol das almas? Por que não nos esforçamos para ser uma melhor cozinheira e oferecer o melhor para um servo de Deus que chega em nossa casa? Ou por que não aprender a dirigir para ser útil quando precisarem de você ou para não precisar que seu marido a leve a todos os lugares? Por que não enfrentar o computador para agilizar as tarefas da sua igreja? Por que não aprender a arrumar seu cabelo e suas unhas? Caso você não tenha condição de pagar, você mesma saberá fazer. Devemos analisar a partir de que momento encontramos tantos limites para servir ao nosso amado Deus. Ele jamais poderá seguir contando com alguém que parou no tempo, que está cheio de limites dentro de si, que não tem força de vontade para se superar por amor a Ele. Nem sempre você tem de aprender algo que lhe pareça prazeroso, que você desfrute; mas o que a necessidade exige, então você se dispõe para ser mais útil para o seu Senhor. Deus não Se alegra em ver Seus filhos estagnados, parados, pensando que já alcançaram o suficiente, que já servem o suficiente, que aprenderam o suficiente. Não! Servir é um fogo que queima diariamente no peito de quem se predispõe, esse fogo consome suas vontades, seu querer, seus medos e seu lado humano não tem voz. Existem habilidades que nascem com você, e outras que cabe a você lutar para conquistar! Alguns conselhos para que você possa desenvolver habilidades: - Não tenha medo de aprender, ainda que pareça difícil, se você se dedicar, com certeza vai conseguir. - Nunca pense que não vale a pena, para quê aprender a cozinhar, se posso comprar pronto, para quê dirigir, se posso andar de ônibus, para quê aprender computação, se posso pedir para alguém fazer? Será que você não tem capacidade para fazer nada? - Não coloque barreiras, não diga eu não tenho jeito para isso, não tenho tempo, não faço nada direito. Seja positiva. - Não seja acomodada, de repente você sempre se apoia em alguém para fazer suas coisas e por isso não tem interesse em adquirir novos conhecimentos. Pense que um dia poderá estar sozinha, sem ninguém para lhe ajudar. - Não seja egoísta. Pense no quanto você vai ajudar o seu esposo, a igreja e as pessoas que te rodeiam através de suas habilidades. - Seja sensível. Dê-se conta das necessidades ao seu redor. Você poderá ajudar mais, se tiver mais habilidades. - Não se desespere. Não queira aprender tudo ao mesmo tempo, dedique-se a uma coisa de cada vez. PÁGINA 25
  26. 26. "Tudo posso naquele que me fortalece" Filipenses 4.13. Segundas intenções Nos dias de hoje, a sociedade em que vivemos se torna cada vez mais egoísta. As pessoas, dia após dia, estão perdendo os valores, como a sinceridade, a honestidade, e fazem qualquer coisa para que seus interesses prevaleçam acima de tudo; é a sociedade das segundas intenções. Hoje em dia é difícil as pessoas serem sinceras, sempre escondem as suas verdadeiras intenções em favor de um benefício próprio, mas isso é normal para o mundo; porém não pode ser para a pessoa que entregou a sua vida ao Senhor Jesus e quer servi-Lo. A única intenção da pessoa que quer servir a Deus no Altar deve ser exclusivamente ganhar almas. Ela tem esse desejo de servir a Deus sem importar onde, ou se terá algum benefício. O mais precioso que ela recebeu, que é a nova vida e o prazer da salvação, é tudo; ela já está completa. A pessoa fica numa sintonia direta com Deus, a intenção dela passa a ser a intenção do próprio Deus, isto é, almas! Mas, infelizmente, existem aqueles que querem se beneficiar com a obra de Deus sem se preocupar em ganhar almas, pensando apenas na própria vida. Tais pessoas possuem uma ganância pessoal escondida como uma segunda intenção. Vamos analisar algumas intenções que mostram que a pessoa tem uma visão equivocada, quando diz querer largar tudo para servir Jesus: - Tem muitos problemas em casa e quer se livrar da família, então pensa que a melhor solução é casar com um pastor e sair de casa o mais rápido possível. - Vê as esposas dos pastores e sente grande admiração por elas e tem o desejo de ser igual, pensa que elas têm uma vida perfeita e não passam por lutas e problemas. - Pensa que se for fazer a obra de Deus terá a oportunidade de viajar por vários lugares e países, pois o homem de Deus não fica sempre no mesmo lugar, e isso a cativa e chama a sua atenção. - Talvez nunca teve a oportunidade de estudar, vive com escassos recursos financeiros e vê na igreja uma possibilidade de estar bem, ter uma vida estável; pelo menos casa e comida não irão faltar. - Como falamos num dos artigos anteriores, se apaixonou pelo auxiliar e quer casar mesmo sabendo que não sente o mínimo desejo pela obra de Deus; crê que o amor será suficiente. - É o sonho dos pais que ela sirva a Deus no Altar, mas na verdade a pessoa não tem esse desejo, nem esse chamado, então não poderá dar fruto. Assim, analisem bem quais são suas verdadeiras intenções, para que Deus possa honrá-la em tudo que fizer. Seja verdadeira, você pode esconder de todos as suas verdadeiras intenções, mas de Deus jamais! Ele sabe tudo que está na sua mente, no seu coração, e Ele é o Deus da verdade, e só O servem de verdade os que são verdadeiros. "Porque a palavra de Deus é viva, e eficaz, e mais cortante do que qualquer espada de dois gumes, e penetra até ao ponto de dividir alma e espírito, juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e propósitos do coração" Hebreus 4.12. PÁGINA 26
  27. 27. Transparência A obra de Deus não é um mundo de fantasia onde as pessoas podem tentar o sucesso ou garantir seu futuro. Você deve estar consciente de que vai lidar com vidas, e se deseja fazer parte desta obra com alguma outra intenção que não seja ganhar almas e está escondendo seus verdadeiros motivos, pode estar certa de que não terá a aprovação do Espírito Santo. A pessoa de Deus não finge ser o que não é, não aparenta uma coisa que não existe, ela não brinca com algo tão sério. Você não se irrita quando tem de lidar com uma pessoa falsa? Na sua frente ela é uma coisa, por trás é outra; lança intrigas, depois diz que não falou nada; em casa atua de um jeito, quando está em público de outro, é horrível, não é mesmo? Pois é, Deus também abomina a falta de sinceridade. Só que a Ele ninguém pode enganar, porque Ele conhece direitinho cada uma de nós. Vemos pessoas fazendo a obra de Deus que vivem dessa maneira, fingindo, atuando. Claro que essa pessoa não é nascida de Deus, no fundo ela sabe que é falsa, mas tem medo de enfrentar a realidade e prefere seguir com sua máscara. Quem não tem o Espírito Santo se esforça para mostrar que é bonzinho, mas na verdade tem dois comportamentos; ela tenta mostrar que é honesta, mas é trapaceira; ela quer passar às pessoas que é verdadeira, só que vive mentindo; faz de tudo para chamar a atenção do pastor, pois seu serviço não é aceito por Deus, por falta de sinceridade e transparência. Já observou pessoas que, diante da autoridade espiritual, são um amor, mas com os demais são terríveis? Até parece que são bipolares. Como uma pessoa assim ousa sequer pensar que teve um encontro com Deus? Impossível. Você já tirou uma foto sem ter arrumado o cabelo ou se maquiado, ou seja, quando você está natural? Essa é realmente você, sem artefatos, truques de beleza e sem esconder as imperfeições. Assim é como Deus nos vê, como somos realmente, com nossos medos e temores, nossas virtudes e defeitos, nossas forças e debilidades, com nossas alegrias e nossas tristezas. Por detrás de cada atitude nossa, Ele conhece a intenção. Não pense jamais que alguma vez poderá enganar a Deus. Quando estamos sozinhas entre quatro paredes e não há ninguém por perto observando o que fazemos ou falamos, Deus está nos vendo, tão detalhadamente como em uma radiografia; cada atitude, cada pensamento, cada intenção. Diante dEle não há máscaras, não tem como dar um jeitinho ou disfarçar alguma coisa, pois Deus vê onde ninguém consegue alcançar, não podemos enganar a Ele. PÁGINA 27
  28. 28. Então assuma a sua realidade e faça algo a respeito. Seja você mesma, real e transparente, faça o que é certo, ainda que isso seja doloroso, mas não aceite usar máscaras e aparentar algo que você não é, pois um dia sua máscara vai cair. Talvez você seja uma pessoa carismática, superprestativa, tem mil e um talentos, aparentemente você tem todas as qualidades para ir para o Altar; o pastor e a esposa responsável gostam de você e contam com sua ajuda no trabalho da igreja, e você se envolve a ponto de achar que quer o Altar. Mas no seu íntimo, no mais profundo do seu interior, não é isso que você quer! E as perguntas começam a aparecer no seu coração. O que vão pensar? O pastor gosta tanto de mim! Mas eu posso ir para o Altar, eu sou uma boa obreira! Talvez dê certo! Amiga leitora seja transparente. Quando estamos no Altar, somos uma oferta viva, e as ofertas para Deus não podem ter nenhum defeito, elas têm de ser perfeitas, sem nenhum pontinho negro, para que Deus não as rejeite. Não aceite entrar para a obra de Deus se a sua intenção não for exclusivamente a de ganhar almas. "Tu, meu filho Salomão, conhece o Deus de teu pai e serve-o de coração íntegro e alma voluntária; porque o Senhor esquadrinha todos os corações, e penetra todos os desígnios do pensamento. Se o buscares, ele deixará achar-se por ti; se o deixares, ele te rejeitará para sempre" 1 Crônicas 28.9. "Minhas amigas se casaram com pastores" "Todas as minhas amigas estão casando com pastores, eu não vou ficar para trás, também vou conseguir. É tudo tão emocionante, ver os preparativos, como todos as admiram; hoje elas são obreiras comigo, amanhã estarão casadas e serão esposas de pastores; sentarão junto das demais esposas, será muito lindo." Quantas vezes já presenciamos situações assim? Mas é claro que, como já sabemos, este não é o motivo pelo qual a pessoa vá fazer a obra no Altar. Uma decisão tão séria não pode ser tomada pela emoção. Você não tem de fazer o que suas amigas fazem, e sim o que é da vontade de Deus para a sua vida. Talvez você vê que sua amiga que namora um pastor é mais usada na igreja ou tem mais responsabilidades. De repente, o pastor responsável conta mais com ela, pois está sendo preparada para a obra de Deus, e isso lhe causa ciúme. Afinal de contas, você também quer ser notada, usada por Deus, você também deseja que o pastor conte com a sua ajuda. Então, você decidiu que talvez a única maneira de alcançar seus objetivos e ambições é sendo também noiva de um pastor. Mas nós não podemos lograr nossos objetivos de uma maneira errada. PÁGINA 28
  29. 29. Lembro-me de uma história que uma esposa de pastor me contou sobre uma jovem obreira que queria, porque queria, ser esposa de pastor. Cada auxiliar solteiro era uma oportunidade para ela e, como nunca conseguia fortalecer o relacionamento, ficava choramingando. Certo dia a esposa a chamou para conversar, e tentar fazê-la entender o quanto estava equivocada sobre o chamado para ser esposa de pastor. A história é a seguinte: ela tinha duas amigas, as três eram obreiras que sempre diziam que queriam ser esposas de pastor, e estar no Altar; e assim aconteceu com duas que casaram com pastor. Mas essa jovem obreira não tinha o chamado para o Altar. Ela achava lindo ser esposa de pastor, mas não estava preparada. A questão era que ela queria estar onde estavam as amigas. Ela achava muito lindo vê-las junto das demais esposas, e sempre dizia: Um dia eu vou estar ali também! Resumindo, ela queria o Altar como um adorno de beleza, porque era lindo, mas a esposa do pastor a fez entender o que é o Altar. Essa jovem não estava sendo verdadeira insistindo naquele desejo que provinha da carne e não do Espírito. Depois que ela entendeu, seguiu firme, se tornou uma excelente obreira e casou com um excelente obreiro e juntos fazem a obra de Deus fielmente no átrio. Se você tem o desejo de ser usada na obra de Deus como obreira, Deus, com certeza, vai te usar, pois suas intenções são sinceras. O erro está em querer tirar algum proveito pessoal do Altar, seja ele qual for. "pastoreai o rebanho de Deus que há entre vos, não por constrangimento, mas espontaneamente, como Deus quer; nem por sórdida ganância, mas de boa vontade" 1 Pedro 5. 2. Será que a sua aparência fala? Gostemos ou não, a aparência fala por si só. Você pode identificar a profissão de várias pessoas, seu estado de humor e até mesmo seu caráter, simplesmente pela roupa que elas usam. A pessoa sempre exterioriza o que está dentro dela através da roupa, da maquiagem, do cabelo e, no nosso caso, que servimos a Deus, não é diferente. Muitas meninas sempre perguntam como devem se apresentar na igreja, quais são as roupas adequadas e como devem se comportar. Você deve concordar comigo que a nossa aparência fala muito sobre nós. Podemos transmitir através dela zelo, santidade, harmonia, cuidado ou então tudo o contrário, relaxamento, descaso, desinteresse. Assim como o pastor se veste bem, e através da sua aparência mostra um respeito, uma santidade, a esposa do pastor não pode ser diferente. PÁGINA 29
  30. 30. Deve haver uma sintonia neste aspecto, se o seu trabalho é santo, então seu comportamento e suas vestes devem condizer com o seu trabalho. A esposa do pastor deve ter isso em mente e mesmo antes de se casar já deve transmitir esse respeito, pois a maneira de vestir fala muito sobre ela. Quando eu ainda era apenas membro, recordo-me de querer me arrumar igual à esposa do pastor. Ainda que aquelas roupas não fossem apropriadas para a minha idade, eu as achava lindas. Eu via algo diferente na esposa do pastor e queria ser igual. Não se esqueça que você servirá de modelo para as mulheres da igreja, deve ter o cuidado de não passar uma ideia errada através da sua imagem, e fazer as pessoas pensarem que você é uma pessoa relaxada e desmotivada, que não tem prazer em si mesma e por isso não cuida da aparência. Hoje em dia é muito comum o uso das calças jeans, elas são realmente muito cômodas e combinam com tudo, mas para o nosso tipo de trabalho não é o mais apropriado, pois é uma peça muito casual e o nosso trabalho exige algo mais social. Não que estejamos impedidas de usá-las, claro que não, mas nos dias em que vamos assistir ao pastor nas reuniões, atendendo o povo, devemos eleger o visual que esteja de acordo com o momento, não se esqueçam de que devemos acompanhar o nosso marido e não vamos querer que ele passe vergonha, não é mesmo? Muitas são bem jovens e colocam jeans, sandalinha e uma camiseta, então parecem ainda mais jovens, será que uma senhora que esteja necessitada de uma orientação vai sentir a confiança de conversar com você? Ou será que vai dizer: "Ah! Você que é a esposa do pastor? Eu a imaginava de outro modo." A idade já não colabora, então a pessoa pensa: "Ela é tão menina, como poderá me ajudar e aconselhar, se meu problema é tão grande e sério?" Mas se você está vestida de uma maneira mais social, sua aparência vai transmitir uma segurança, uma seriedade, isso vai ajudar para que as pessoas sintam confiança em lhe pedir um conselho. E não quero dizer com isso que você tenha de se vestir de maneira antiquada ou imprópria para a sua idade, não, você só tem de se arrumar de maneira que sua imagem reflita aquilo que está dentro de você. Imagine que você vá para a igreja com a intenção de limpar ou organizar alguma sala, e, de repente, seu esposo tenha de atender a um casal e te chame para acompanhá-lo. Como você foi vestida de qualquer jeito, pois não esperava ser solicitada, nesta hora você é pega de surpresa e fica envergonhada, pois tem a consciência de que não está vestida de uma maneira apropriada para acompanhar seu esposo. Então, você tem de dizer que não pode aparecer do jeito que está diante das pessoas. PÁGINA 30
  31. 31. A esposa do pastor sempre deve estar preparada para servir a Deus, se ela está na igreja, não pode esquecer sua posição e deve ter o cuidado de ir arrumada adequadamente e de acordo com o marido. Por exemplo, uma secretária ou atendente do banco não podem ir para o trabalho vestidas de qualquer jeito, existe um protocolo que deve ser seguido e respeitado. Ainda que para a esposa ou a candidata ao Altar seja um sacrifício se arrumar bem, ela o faz porque tem a consciência de que é importante e não vê isso como algo fútil. Assim como a sua imagem fala, o seu comportamento também; as pessoas nos observam, e nós devemos ser como um espelho para elas. O que você mostra através de suas atitudes reflete muita coisa a seu respeito. Sua maneira de falar, sua linguagem corporal e facial, seu caminhar, seu sorrir revelam mais do aquilo que você imagina. As pessoas reparam em tudo isso, até mesmo onde você se senta na igreja. Normalmente, as pessoas mais interessadas ocupam os lugares da frente, já aquelas que não têm muito interesse, ou que querem sair correndo quando a reunião acaba sentam nos últimos lugares. Então, seja exemplo, mostre que é uma esposa interessada no trabalho do seu marido; ao sentar na frente, você mostra seu desejo de aprender mais, de prestar mais atenção à Palavra de Deus e de apoiar o seu esposo. Se você como esposa de pastor senta lá no final da igreja, o povo não te vê, não te conhece, pensa que você é uma esposa ausente, desinteressada; e não é essa a imagem que queremos passar, não é verdade? Parecem coisas sem importância, mas nós sabemos que não são, cada detalhe é importante na obra de Deus, então devemos cuidar de como nos apresentamos e de como agimos, isso faz toda a diferença. "Por esta razão, também nós, desde o dia em que o ouvimos, não cessamos de orar por vós e de pedir que transbordeis de pleno conhecimento da sua vontade, em toda a sabedoria e entendimento espiritual; a fim de viverdes de modo digno do Senhor, para o seu inteiro agrado, frutificando em toda boa obra e crescendo no pleno conhecimento de Deus" Colossenses 1.9,10. Autoridade Como temos conhecimento, existem autoridades constituídas na sociedade, com a finalidade de manter a ordem e a disciplina, e cada uma tem a sua função e o seu poder. E nós aprendemos desde crianças a respeitar as autoridades, como nossos pais e professores. Vemos, em muitos casos, certa arbitrariedade quando alguém resolve abusar do seu poder de autoridade, usando critérios particulares para fazer valer a sua vontade, muitas vezes sem se basear em critérios justos. Tipicamente, o abuso de poder é uma forma (seja ela majoritária ou minoritária) de ditadura. PÁGINA 31
  32. 32. Vejamos como se comporta uma pessoa autoritária: - Ela quer exclusividade do exercício do poder. - Comete arbitrariedades. - Cria suas próprias regras para a automanutenção do poder. - É impulsiva nas decisões. - Manifesta uma agressividade a quem não concorde com ela. - Quer controlar os pensamentos. - Censura as opiniões alheias. Mas e tudo isto também pode acontecer dentro da igreja? Como pode uma pessoa de Deus se comportar dessa maneira? A autoridade e o poder são armas perigosas que podem deslumbrar a muitos, até mesmo aqueles que no passado foram submissos e humildes. Você quer realmente conhecer uma pessoa, dê autoridade para ela, coloque-a responsável por muitas coisas e logo você verá se ela é humilde ou se prontamente vai manifestar um caráter autoritário e orgulhoso. Quando vemos uma pessoa atuar desta maneira, logo pensamos: Ela é muito arrogante. Muitas meninas pensam assim: "Ah, se sou esposa de pastor, vou ter autoridade na igreja. Poderei dar ordens, mandar nas obreiras e na EBI, as pessoas vão me respeitar mais e serei alguém mais importante dentro da igreja." Pensamento totalmente errado e fora da vontade de Deus. A esposa do pastor não tem poder para dar ordens na igreja. Não manda nas obreiras; nas esposas que estão subordinadas a ela; não tem o direito de pedir ou exigir algo do povo ou dos servos de Deus. Ninguém tem obrigação de fazer qualquer coisa para ela, se fizerem é por amor, não porque ela impõe. A esposa do pastor jamais deve fazer uso da posição que tem para pedir favores pessoais ou particulares, pois os obreiros ou os membros da igreja têm um compromisso em fazer as coisas que estejam relacionadas com a obra de Deus; eles são servos de Deus e não nossos servos. A autoridade espiritual que Deus nos concede é para ajudar, ensinar e exortar as pessoas, sempre com o objetivo de que elas se aproximem mais de Deus e cresçam espiritualmente, para assim alcançarem a salvação. Todos os que usam dessa autoridade para humilhar, envergonhar, ficar dando ordens, não estão fazendo bom uso do que Deus lhes deu. O respeito e obediência que as pessoas mostram pelos homens e mulheres de Deus é porque reconhecem neles uma autoridade espiritual que lhes foi concedida pelo próprio Deus, e não por uma imposição. A pessoa que entra na obra de Deus com esse propósito não será bem-sucedida nem aprovada pelo Espírito Santo. "pastoreai o rebanho de Deus que há entre vós, não por constrangimento, mas espontaneamente, como Deus quer; nem por sórdida ganância, mas de boa vontade; nem como dominadores dos que vos foram confiados, antes, tornando-vos modelos do rebanho" 1Pedro 5.2,3. PÁGINA 32
  33. 33. Serva ou senhora? "Sob três coisas estremece a terra, sim, sob quatro não pode subsistir: sob o servo quando se torna rei; sob o insensato quando anda farto de pão; sob a mulher desdenhada quando se casa; sob a serva quando se torna herdeira da sua senhora" Provérbios 30.21-23. Ser servo para este mundo é humilhante, quem nos dias de hoje quer servir? Ninguém. Todos gostariam de ser patrões e ter vários empregados para servi-los. Mas para nós, que servimos ao nosso Deus, é glorioso, é uma honra ser chamada de serva do Senhor Jesus. Na verdade todas começamos com este ardente desejo de servir a Deus, mas muitas, com o passar do tempo, deixam de ser servas e querem ser senhoras; não querem mais servir e agora querem ser servidas. Aqui começa a ruína da mulher de Deus, pois enquanto nos mantemos na condição de servas, somos usadas pelo Espírito Santo, quando achamos que somos alguma coisa e que merecemos ser servidas, já não somos úteis para o nosso Senhor. Gostaria que analisássemos juntas a história de Sara e Agar, ela nos esclarece bastante sobre este tema. Sara era linda, rica e casada com o homem que amava. Lindo quadro, não é mesmo? Mas a vida de Sara não foi nada fácil, ela teve de atravessar vários desafios. O primeiro foi deixar a próspera cidade de Ur dos Caldeus, quando, de repente, Deus diz a Abrão: "sai da tua terra e vai para a terra que Eu te mostrarei." Abandonar tudo e ir a um lugar desconhecido não é fácil; deixar a comodidade, o certo pelo incerto. Principalmente para as mulheres ter de deixar sua linda casa, família, o lugar onde sempre viveram, para ir rumo ao desconhecido é um convite pouco ou nada alentador. Mas Sara aceitou o desafio e mostrou sua submissão a Abrão, e que estaria com ele em qualquer situação, ainda que as circunstâncias não fossem as melhores. Ela, mesmo assim, decidiu seguir seu marido e seu Deus. Sara servia ao seu marido com devoção. Ela o respeitava a ponto de tratá-lo por senhor. Porém, ela sofria profundamente, sua realidade era nua e crua: não podia ser mãe. Talvez ela não entendesse por que isso acontecia. Era frustrante, naquela época, ser uma estéril porque a mulher se sentia inservível. E era assim que Sara se sentia mesmo tendo o amor incondicional de seu marido. Lidar com seu problema de esterilidade; sua vergonha de não poder dar ao marido um descendente, trazia dor e sofrimento para Sara. PÁGINA 33
  34. 34. Para piorar, ainda que a ideia tivesse partido dela, Sara presenciava a escrava grávida de seu amado marido. Certamente, ela tinha ciúmes e se sentia zangada. E como consequência, Agar, depois que deu à luz, desprezou sua senhora, pois tinha o que ela não podia ter; um descendente de Abrão. Isso fez com que ela esquecesse que era serva e com certeza começou a se sentir mais importante do que sua senhora Sara. Isto causou alguns desentendimentos entre Sara e Abraão; e no final tiveram de mandar Agar embora, pois a convivência estava insuportável. "Ele a possuiu, e ela concebeu. Vendo ela que havia concebido, foi sua senhora por ela desprezada. Disse Sarai a Abrão: Seja sobre ti a afronta que se me faz a mim. Eu te dei a minha serva para a possuíres; ela, porém, vendo que concebeu, desprezou-me. Julgue o Senhor entre mim e ti. Respondeu Abrão a Sarai: A tua serva está nas tuas mãos, procede segundo melhor te parecer. Sarai humilhou-a, e ela fugiu de sua presença" Gênesis 16.4-6. A mulher de Deus deve sempre saber o seu lugar. Servir é uma honra e não uma vergonha, e nós podemos servir de várias maneiras. Você está servindo a Deus quando evangeliza, limpa a igreja, atende uma pessoa, ajuda uma amiga, cuida de sua casa e sua família, quando nega suas vontades para agradar a seu Senhor; sempre que tem bons olhos, se faz uma visita a um doente; quando assiste a um homem de Deus. Tudo que fazemos é uma oferta para Deus. Servir a Deus é servir o nosso semelhante, sempre que você fizer algo para alguém, deve fazê-lo como para o Senhor Jesus; faça com prazer, dê o seu melhor, pois Cristo te recompensará. Não caia no erro de parar de se doar, pois quem não se doa, não pode receber. Jamais se coloque na posição de senhora; respeite os mais velhos, seja humilde para aprender, peça a Deus um coração de serva. Quem serve a Deus não olha a quem vai servir, quem serve aos homens escolhe a quem servir. "Não é assim entre vós; pelo contrário, quem quiser tornar-se grande entre vós, será esse o que vos sirva; e quem quiser ser o primeiro entre vós será vosso servo; tal como o Filho do Homem, que não veio para ser servido, mas para servir e dar a sua vida em resgate por muitos" Mateus 20.26-28. Posição Normalmente, as mulheres que gostam de ter autoridade buscam ter uma posição dentro da igreja, e estão dispostas ao que for preciso para alcançar seus objetivos. Elas já entram na obra de Deus com o pensamento de ser esposa de bispo, então tudo que elas fazem é com esse propósito, o que está totalmente fora do contexto da obra de Deus. PÁGINA 34
  35. 35. É inevitável: quando a pessoa almeja uma posição, começa a servir o homem; quer fazer coisas extraordinárias com o objetivo de chamar a atenção das autoridades da igreja. Quer se fazer notar para ser promovida e recompensada de alguma maneira. É capaz de tudo: fingir, servir o homem, falar coisas que não sente só para agradar, dar presentes a todo momento, fazer propósitos de oração e jejum, ela quer, porque quer, e vai mostrar que merece, custe o que custar. O interessante é que sempre que vi pessoas preocupadas com posição, Deus nunca deu para elas; e se elas receberam por parte do homem, que não conhece o coração, não terá longa duração, vai perder porque não recebeu do Espírito Santo. É muito triste esta situação, é totalmente carnal, pois em lugar de a pessoa estar lutando pelas almas, está lutando por si mesma. Já quando o coração da pessoa está nas almas e ela se dedica a amar e cuidar do povo de Deus, não precisa pedir nada, se sua vida inteira está no Altar, o Espírito Santo, vendo o coração dela e suas intenções que são boas, vai honrá-la, ainda que pareça não merecer, ainda que não tenha aparecido para as autoridades, mas com certeza apareceu para Deus. Temos o exemplo do Rei Davi, ele estava cuidando das ovelhas de seu pai; e, por certo, cuidava muito bem delas a ponto de defendê-las dos animais ferozes. Davi não estava preocupado em ter posição, em ser famoso ou aplaudido pelas pessoas. O que ele fazia era com pureza de coração, porque ele amava a Deus. Ele não estava preocupado se o seu trabalho ia ser reconhecido ou não; aliás, na hora que Jessé, seu pai, apresentou seus filhos para o profeta Samuel, ele nem lembrou de Davi. Mas Deus lembrou, e mandou chamá-lo, pois ia ungi-lo como rei. Veja bem, não foram seus irmãos os escolhidos, que aparentemente tinham mais condição e capacidade, o escolhido foi aquele que estava atrás das malhadas, cuidando das ovelhas. Glorioso, não é mesmo? "Porém o Senhor disse a Samuel: Não atentes para a sua aparência, nem para a sua altura, porque o rejeitei; porque o Senhor não vê como vê o homem. O homem vê o exterior, porém o Senhor, o coração" 1 Samuel 16.7. Que maravilha! Por isso você não tem de se preocupar por nada, somente agradar ao seu Senhor; pois é Ele Quem move as peças, é Ele Quem monta o quebra-cabeça até ficar tudo do jeitinho que Ele quer, e nós podemos descansar no Senhor. Cuidado com os pensamentos fúteis, quanto mais você se preocupa com a posição, mais longe ela estará de você. O sucesso do homem de Deus está no povo, vem do povo; cuide dele sem nenhum interesse pessoal, pois o Espírito Santo te escolheu com esse propósito, não queira mudar o plano de Deus para a sua vida. "Convém que ele cresça e que eu diminua" João 3.30. E se há uma posição, pela qual você deva sempre lutar e nunca sair dela é a de ser serva. Este foi o exemplo que o Senhor Jesus nos deixou; sendo Ele o próprio Deus com toda autoridade suprema, veio a este mundo na posição de servo, sendo Ele Senhor. PÁGINA 35
  36. 36. "Tende em vós o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus, pois ele, subsistindo em forma de Deus, não julgou como usurpação o ser igual a Deus; antes, a si mesmo se esvaziou, assumindo a forma de servo, tornando-se em semelhança de homens; e, reconhecido em figura humana, a si mesmo se humilhou, tornando-se obediente até à morte e morte de cruz" Filipenses 2.5-8. Seja exemplo Você já admirou tanto uma pessoa, que desejou ser igual a ela? Praticamente todos os seres humanos se espelham em alguém e querem imitar tudo da pessoa que mais admiram. Só que nem todo mundo serve de referencial para a nossa vida. Você já observou a quantidade de gente que se espelha nos famosos? Gente que sonha ser igual a eles em tudo, na maneira de vestir, de atuar, até mesmo fisicamente; chegando a ponto de mudar algo em seu corpo para sentir que é igual a essa pessoa famosa que ela tanto gosta. Só que não se dá conta de que muitas vezes está se espelhando numa pessoa que tem o casamento destruído, está perdida no mundo dos vícios, tem problemas com a justiça, é motivo de escândalos; ou seja, não é exemplo para ninguém. Você que almeja ser de Deus, deve se espelhar em pessoas que sejam referenciais de Deus em sua vida. Por outro lado, também devemos sentir a responsabilidade que temos de ser um exemplo para as demais pessoas, de que o Senhor Jesus conta conosco para sermos um referencial do Seu poder neste mundo. A nossa influência pode edificar ou destruir a vida de uma pessoa. Quanta responsabilidade, não é mesmo? Neste momento não podemos deixar de falar de Noemi. Ela foi, com certeza, um grande exemplo de mulher de Deus para sua nora, Rute. A fé de Noemi no Deus vivo influenciou grandemente a Rute. Você deve concordar comigo que depois da nossa própria casa, não existe lugar mais acolhedor no qual nos sintamos mais à vontade do que a casa dos nossos pais. Normalmente, quando uma mulher está solteira, se divorcia ou fica viúva, ela sempre volta para junto dos pais, mas com Rute não sucedeu assim. Depois de enviuvar, ela decidiu ficar com a sogra e rejeitou voltar para casa de sua mãe e permanecer na sua terra natal. Noemi era, com certeza, uma mulher especial, que tinha um brilho diferente que cativou a atenção de Rute a ponto de fazê-la largar tudo e seguir a sogra rumo ao desconhecido. Seu testemunho e sua fé no Deus de Israel ganharam o amor de Rute que, naquele momento, a amou como a uma mãe. PÁGINA 36
  37. 37. Creio que não foi com palavras que Noemi mostrou Deus, mas com a própria vida. As duas passaram momentos muito dolorosos com a morte de seus respectivos maridos, mas Noemi tinha feito uma discípula e agora que sua fé tinha sido abalada pela dor, ela não estava mais sozinha. Noemi, com seu exemplo, ganhou a Rute, que se entregou a Deus e foi por Ele agraciada. "Disse, porém, Rute: Não me instes para que te deixe e me obrigue a não seguir-te; porque, aonde quer que fores, irei eu e, onde quer que pousares, ali pousarei eu; o teu povo é o meu povo, o teu Deus é o meu Deus. Onde quer que morreres, morrerei eu e aí serei sepultada; faça-me o Senhor o que bem lhe aprouver, se outra coisa que não seja a morte me separar de ti" Rute 1.16,17. Deus precisa de mulheres que sejam exemplo para as demais, ainda que tenham falhas e erros. Ele precisa de mulheres que consigam exalar o perfume de Jesus e ganhar outras mulheres para o Reino de Deus. Você tem poder para influenciar para o bem ou para o mal, seja seu marido, suas amigas, as pessoas na igreja e até mesmo uma multidão. Tudo vai depender do seu testemunho e do exemplo de vida que você tem. Mas assim como influenciamos, também somos influenciadas, e por isso devemos sempre seguir os bons exemplos. Na nossa jornada da fé, encontraremos pessoas que dão um péssimo testemunho, mas nós devemos ser espirituais para discernir o que é certo do que é errado. Já vi muitas obreiras e até mesmo esposas de pastor que, por se envolver e se deixar contaminar com pessoas que são uma má influencia, ficaram tão mal espiritualmente que chegaram a se desviar do caminho de Deus. Também já vimos mulheres que serviam a Deus e que, por se deixar influenciar pelas coisas deste mundo, acabaram perdendo a visão e se transformaram em pedra de tropeço para o ministério do marido. Fique alerta para não contaminar a sua fé e destruir a sua vida: - Fuja das fofoqueiras e dos "grupinhos". - Se percebe um espírito ruim em alguém, não fique com esta pessoa. - Evite ficar com os invejosos, eles sempre têm o que criticar. - Não se misture com quem é carnal, quem é inclinado para as coisas do mundo. - Fuja de tudo aquilo que pode contaminar a sua fé e a boa consciência diante de Deus. - Não seja fraca, saiba dizer "não", quando de uma maneira sorrateira a influenciem a fazer algo errado. - Não se misture com as fingidas, aquelas que têm duas caras. Cuidado, pois você vai ficar igual a elas. "Qualquer, porém, que fizer tropeçar a um destes pequeninos que creem em mim, melhor lhe fora que se lhe pendurasse ao pescoço uma grande pedra de moinho, e fosse afogado na profundeza do mar" Mateus 18.6. PÁGINA 37
  38. 38. Capacidade Talvez você pense: "Eu tenho desejo de servir a Deus, e sinto que sou uma escolhida para o Altar, mas não tenho a mínima capacidade. Não sei nem como agir, nem sequer como me expressar, sou até um pouco tímida, inexperiente e jovem, como farei? Creio que não vou dar conta de algo tão importante e sagrado." Amiga, não se desespere, eu também senti isso, mas quando Deus nos escolhe, Ele nos dá a capacidade e sabedoria necessárias para cada coisa e em toda situação. Você fará coisas que jamais imaginou ter condição de poder realizar. Que isso não seja um obstáculo para você servir ao Senhor Jesus, pois com o tempo tudo isso vai mudar. Muitas vezes apresentaram-se situações em minha vida que me levaram a pensar "meu Deus como vou fazer isso?" Mas eu nunca falei "não" para Deus; o que Ele precisar que eu faça eu vou fazer, ainda que tenha de vencer as minhas lutas interiores e minhas inseguranças. O interessante é que eu era tão tímida quando jovem, mas isso nunca me impediu de servir a Deus. Eu sempre evangelizei, sempre atendi as pessoas na igreja, até fiz um núcleo de oração. Eu lembro que meu maior desafio era falar em público, como na reunião de obreiros e depois de pastores. Às vezes eu tinha a palavra certa, mas não conseguia vencer a timidez e me expressar. O tempo foi passando e eu fui vencendo tudo isto; não foi rápido, levou um certo tempo. Fui fazendo reunião de obreiras, depois de esposas dos pastores e, finalmente, até reunião com as senhoras da igreja eu tive de fazer. Quando você se lança nas mãos de Deus e confia no Espírito Santo, até o que a seus olhos era impossível você realizar, vai acontecer. Não que eu me sinta superextrovertida, mas sei que muitas coisas mudaram em mim, porque me deixei usar e permiti Deus atuar. A baixa autoestima é que provoca esses sentimentos ruins de autocondenação e a pessoa se sente menor, inferior e incapaz. Mas, então, como combater a insegurança e os medos que aparecem pelo caminho? - Em primeiro lugar devemos reconhecer que necessitamos de Deus para tudo, que sem Ele não podemos fazer nada. - Ir em frente nos planos que Deus fez para a nossa vida. - Evitar comparações; cada uma é diferente e tem o seu próprio valor. - Estar tranquila, pois sabemos que pertencemos a Deus, e Ele cuidará de cada detalhe. - Admire as qualidades das outras pessoas, mas saiba que você também tem as suas. - Nunca diga não posso, não consigo, sem haver tentado. - Não tenha medo de arriscar e dar passos de fé, não se esqueça: você é uma escolhida de Deus. PÁGINA 38

×