Palestra proferida no ICS instituto de Ciências da Saúde

810
-1

Published on

Dicas para que os profissionais de saúde divulguem seus serviços eticamente.

Published in: Health & Medicine
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
810
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Palestra proferida no ICS instituto de Ciências da Saúde

  1. 1. Por uma comunicação saudável... O que a Assessoria de Imprensa pode fazer pelo profissional de saúde?
  2. 3. Ontem, acreditávamos que... <ul><li>“ Procurando bem </li></ul><ul><li>Todo mundo tem pereba </li></ul><ul><li>Marca de bexiga ou vacina </li></ul><ul><li>E tem piriri, tem lombriga, tem ameba </li></ul><ul><li>... </li></ul><ul><li>Futucando bem </li></ul><ul><li>Todo mundo tem piolho </li></ul><ul><li>Ou tem cheiro de creolina </li></ul><ul><li>Todo mundo tem um irmão meio zarolho... </li></ul><ul><li>... </li></ul><ul><li>Só a bailarina que não tem” </li></ul><ul><li>Ciranda da Bailarina </li></ul><ul><li>Edu Lobo-Chico Buarque </li></ul>
  3. 4. Hoje, temos outras certezas: <ul><li>Em 2002, durante a 2ª Assembléia Mundial sobre Envelhecimento, realizada em Madri, a Organização Mundial da Saúde lançou um documento denominado Active Ageing - A Policy Framework , apontando as perspectivas para um envelhecimento saudável, à medida em que os anos vão passando. </li></ul><ul><li>É o chamado ENVELHECIMENTO ATIVO , que leva em conta o conceito de ESPERANÇA DE VIDA LIVRE DE INCAPACIDADES . </li></ul>
  4. 5. O que vem por aí... <ul><li>2009 - Está previsto um aumento na janela de tratamento do acidente vascular cerebral: será possível tratar o paciente com remédios até quatro horas e meia depois do derrame; </li></ul><ul><li>2009 - Uma pílula contra a esclerose. O fingolimode é a primeira droga para tratar a esclerose múltipla em forma de comprimido; </li></ul><ul><li>2009 - Deve chegar ao mercado ainda no primeiro trimestre do ano um preenchedor em gel de ácido hialurônico para aumento de grandes áreas corporais, como seios, nádegas, panturrilhas e peitoral dos homens; </li></ul><ul><li>2009 - Um novo remédio promete amenizar os efeitos colaterais decorrentes do tratamento de arritmias cardíacas; </li></ul><ul><li>2009 - A Unifesp receberá o primeiro laser de Pascal do país, um fotocoagulador indicado para tratar retinopatia diabética, degeneração macular relacionada à idade, doenças vasculares e oclusivas da retina, glaucoma, entre outros problemas. </li></ul>
  5. 6. Conceitos e idéias mudam... <ul><li>ONTEM </li></ul><ul><li>Bastava finalizar o curso de Medicina, Odontologia, Psicologia, Nutrição, Fisioterapia e abrir o consultório; </li></ul><ul><li>O profissional de saúde era um dos atores sociais de maior relevância em quase todas a sociedades; </li></ul><ul><li>Os conhecimentos científicos eram restritos a determinados grupos. </li></ul><ul><li>HOJE </li></ul><ul><li>Economia globalizada; </li></ul><ul><li>Diferenças de rendas; </li></ul><ul><li>Marketing socialmente responsável; </li></ul><ul><li>Avanços tecnológicos; </li></ul><ul><li>Consumidor poderoso; </li></ul><ul><li>É preciso avaliar a concorrência, o tamanho do mercado. Qual o seu “share” ? </li></ul>
  6. 7. Os pacientes também mudaram <ul><li>A democratização das informações e o acesso a conteúdos de cunho científico mudaram o nível de exigência do paciente: </li></ul><ul><li>“ Quero este tratamento X, a anestesia Y e no pós-operatório, acho que devo tomar Z...” </li></ul><ul><li>Foram criadas novas exigências na relação consumidor-paciente x profissional de saúde: </li></ul><ul><li>- mais transparência; </li></ul><ul><li>- mais força no relacionamento interpessoal. </li></ul>
  7. 8. Novos comportamentos dos pacientes <ul><li>Relacionamento frágil com o profissional de saúde; </li></ul><ul><li>&quot; One-to-one marketing ”: trabalhar cada cliente individualmente; </li></ul><ul><li>&quot; Solution provider ” : comprometimento com o sucesso do cliente; </li></ul><ul><li>&quot; Relationship marketing ”: fazer o cliente sentir que estamos comprometidos com o seu sucesso. </li></ul>
  8. 9. A procura por informações sobre Saúde é crescente REVISTAS ESPECIALIZADAS BLOGS SOBRE SAÚDE COMUNIDADES DO ORKUT MAPAS EPIDEMIOLÓGICOS VIRTUAIS
  9. 10. Mas nem sempre as fontes são confiáveis
  10. 11. Como agir neste novo mercado de Saúde? <ul><li>Publicidade não resolve; </li></ul><ul><li>Propaganda não conscientiza, não cria valores; </li></ul><ul><li>Anúncios não informam; </li></ul><ul><li>O consumidor-paciente é levado ao consultório pelo convencimento, pela razão. </li></ul>
  11. 12. Deve investir na sua comunicação <ul><li>“ A assessoria de comunicação feita para um profissional da saúde, para uma clínica ou para um hospital é diferente da assessoria prestada a um produto, por exemplo”, explica o oftalmologista Virgílio Centurion, diretor do IMO; </li></ul><ul><li>Segundo o especialista, a primeira preocupação na contratação deste serviço é em relação à ética médica. “A assessoria do IMO prioriza a relação médico-paciente e segue as determinações do Código de Ética Médica, da Resolução do Conselho Federal de Medicina N° 1701/2003 e as orientações da Comissão de Divulgação de Assuntos Médicos do Cremesp”, enumera; </li></ul><ul><li>Nossa segunda preocupação é trabalhar com informações da medicina baseadas em evidências. Não fazemos especulações, suposições, não criamos falsas expectativas, pois acreditamos que informações educativas, fornecidos com fundamentos científicos e sem sensacionalismo se constituem em uma forma de fidelização do paciente”, acrescenta. </li></ul>ENTREVISTA CONCEDIDA EM MAIO DE 2007 À REVISTA UNIVERSO VISUAL
  12. 13. Reputação e imagem se fortalecem com COMUNICAÇÃO <ul><li>A comunicação bem planejada é capaz de: </li></ul><ul><li>despertar o entendimento; </li></ul><ul><li>transmitir conceitos e informações; </li></ul><ul><li>conquistar a preferência pela consciência; </li></ul><ul><li>aprofundar e solidificar relacionamentos. </li></ul>
  13. 14. A comunicação do profissional de saúde tem características próprias... <ul><li>É ética e fala de saúde, ninguém quer saber de doenças; </li></ul><ul><li>É fruto de evidências científicas. Por isto, não divulga ozonioterapia, hidrocolonterapia, “mini lipos”, “dietas desintoxicantes”; </li></ul><ul><li>Prioriza a relação do profissional de saúde com o paciente, por isto não expõe o paciente em matérias jornalísticas; </li></ul><ul><li>Segue as normas dos órgãos reguladores; </li></ul>Editora da revista ‘Ciência Hoje’, Alicia Ivanissevich fala sobre as peculiaridades do trabalho de comunicação na área de saúde. Segundo a jornalista, a responsabilidade é dobrada, mas há bons profissionais no mercado.
  14. 15. A comunicação do profissional de saúde tem características próprias... <ul><li>Possui um caráter de utilidade pública; </li></ul><ul><li>Não anuncia práticas “milagrosas e únicas”; </li></ul><ul><li>Não inventa campos de atuação para um profissional: medicina estética, medicina ortomolecular, especialista em reprodução humana; </li></ul><ul><li>Não ilude o paciente com fotos de “ANTES” e “DEPOIS”; </li></ul><ul><li>Não faz promoção de sorteios ou concursos onde procedimentos médicos e odontológicos são sorteados ou oferecidos gratuitamente. </li></ul>
  15. 16. O que a Assessoria de Imprensa pode fazer? <ul><li>Elaboração de perfil jornalístico da empresa e de seus serviços com suas particularidades, diferenciais e inovações; </li></ul><ul><li>Mídia training: preparação da fonte para conceder entrevistas; </li></ul><ul><li>Convite e recepção à imprensa em eventos realizados e/ou apoiados pela empresa; </li></ul><ul><li>Criação e sugestão de pautas diferenciadas para os principais veículos de comunicação; </li></ul><ul><li>Supervisão fotográfica com indicação de fornecedores; </li></ul><ul><li>Supervisão da elaboração de website c om indicação de fornecedores; </li></ul>Para Carina Almeida, sócia-diretora da Textual, o bom assessor de imprensa avalia como o cliente pode ser notícia , ampliando a visão do cliente sobre os temas de interesse das mídias.
  16. 17. O que a Assessoria de Imprensa pode fazer? <ul><li>Supervisão da padronização da comunicação visual da clínica: cartões, receituários, placas nas portas, front lights , brindes; </li></ul><ul><li>Elaboração de clipping eletrônico; </li></ul><ul><li>Gerenciamento do perfil institucional do cliente na Internet – especificamente em sites de relacionamento, como Orkut, My Space, Wikipédias, Blogs ; </li></ul><ul><li>Criação de house organ , newsletter , projetos editorias; </li></ul><ul><li>Agendamento de palestras em eventos de saúde, femininos, infantis e de terceira idade. </li></ul>Reputação e imagem no mundo virtual: um novo conceito
  17. 18. Quem faz o trabalho de comunicação? <ul><li>A jornalista Márcia Wirth - diretora da Excelência em Comunicação na Saúde - atua há 12 anos no mercado nacional e internacional de comunicação, desenvolvendo e executando projetos de comunicação empresarial para diversos segmentos econômicos; </li></ul><ul><li>Especializada em Health Care , durante 04 anos (entre 2001-2004) foi a responsável pela comunicação e pelo marketing do Conselho Federal de Medicina, CFM, em Brasília; </li></ul><ul><li>Realiza um trabalho focado na divulgação ética das atividades da área saúde, atendendo clientes em São Paulo, Brasília, Rio de Janeiro, Porto Alegre e Curitiba. </li></ul>
  18. 19. <ul><li>Márcia Wirth </li></ul><ul><li>Excelência em Comunicação na Saúde </li></ul><ul><li>Tel.: (11) 9394 3597/3791 3597 </li></ul><ul><li>E-mail: [email_address] r </li></ul>

×