0
Brasil:  Projeções de Poder
Bibliografia: BECKER, Berta K.  Amazônia – Geopolítica na Virada do III Milênio . Rio de Janeiro/RJ: Garamond, 2006 - 2ª E...
Brasil e a Projeção de Poder <ul><li>- Páginas da Internet - </li></ul><ul><li>http :// br .monografias.com/trabalhos- pdf...
Brasil e a Projeção de Poder <ul><li>http ://www.bbc.co. uk / portuguese / reporterbbc / story /2005/03/050304_ marciamla ...
Brasil e a Projeção de Poder <ul><li>Humilde Explicação: </li></ul><ul><li>Projeção de Poder  se  </li></ul><ul><li>resume...
<ul><li>- Evolução Histórica - </li></ul><ul><li>O tema nunca deixou de ser discutido dentro da esfera política, datam açõ...
1º Período : 1930-1988 A vanguarda da geopolítica brasileira: “  O território  como forma de poder ” Os principais autores...
- Os Desafios Brasileiros do 1º período - <ul><li>A Nova Economia Mundial  </li></ul><ul><li>A Integração Nacional </li></...
- A Nova Economia Mundial - <ul><li>Ao fim das duas grandes guerras houve uma reestruturação no modelo econômico mundial (...
- A Política de Ordenamento do Territorio - <ul><li>As políticas conjuntas afim de garantir a segurança do território – e ...
- Os Ordenamento Setoriais - <ul><li>No período que segue  pós-golpe (1964) , foram criadas as superintendências com o pro...
- Ordenamentos Setoriais – Brasil e a Projeção de Poder
Evolução do Território Brasil e a Projeção de Poder
- A Defesa do Território - Brasil e a Projeção de Poder
- A Defesa do Território -
- Os Processos de Integração Regional - <ul><li>A consolidação do comércio intra-regional do Mercosul; </li></ul><ul><li>O...
Brasil e a Projeção de Poder Outros Membros Associados
Brasil e a Projeção de Poder
2º período: 1990-2002 <ul><li>A reestruturação da economia brasileira </li></ul><ul><li>A era das privatizações </li></ul>...
1990-1994 : inicio das privatizações <ul><li>A nova ordem neo-liberal, enxugar o Estado; </li></ul><ul><li>Atrair Capital ...
1994-2002: a segurança de mercado <ul><li>Plano real: Mudança da moeda brasileira, o Brasil passa a controlar a inflação q...
A Política das Empresas ( ou A Política Neoliberal Brasileira ) <ul><li>No período que vai de 1991 à 1997 foram privatizad...
- Por que privatizou? <ul><li>A falta de capacidade do Estado em investir nesses setores e começa  tratar da projeção do p...
O outro banco do Brasil <ul><li>O que é o BNDES? </li></ul><ul><li>O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social ...
-  Yes : Temos grana!!! Brasil e a Projeção de Poder Brasil passa de devedor para credor no cenário mundial Brasil e sua i...
A Evolução do PIB Brasileiro Brasil e a Projeção de Poder Fonte:  in  www. brasilamarelas .com
3º Período: 2002-2008 <ul><li>Intensificação das relações diplomáticas com  representação de empresas e Estado nas visitas...
A diplomacia brasileira Brasil e a Projeção de Poder Priorização das relações diplomáticas , os tratados comerciais e acor...
A presença diplomática mundial do Brasil Brasil e a Projeção de Poder
As ações diplomáticas que projetam o Brasil <ul><li>O Brasil lidera alguns grupos político-econômicos que buscam destaque ...
Aumento na negociação de produtos ao longo dos períodos: Brasil e a Projeção de Poder
O Brasil à serviço da ONU Brasil e a Projeção de Poder O interesse do Brasil em participar das ações humanitárias da ONU é...
O caso do Combustível Brasil e a Projeção de Poder
Produçao mundial de etanol <ul><li>Em meados da decada de 70 o Brasil domina a produção mundial de etanol (inicio do proal...
As viagens à álcool <ul><li>O intuito das viagens foi a promoção do etanol no exterior. Lula também participou da formaliz...
Brasil e a Projeção de Poder Fonte:  in  http ://g1.globo.com/Noticias/ Politica /foto/0,,12130581,00. jpg
Brasil e a Projeção de Poder
A Petrobrás <ul><li>Este é o atual carro chefe da economia brasileira. Graças a ele há uma seguridade no que diz respeito ...
Brasil e a Projeção de Poder
O Caso das Amazônias Brasil e a Projeção de Poder
A defesa da Hiléia <ul><li>A Amazônia, tem mais de 4 milhões de km2, abrigando parcela considerável da água doce do planet...
Brasil e a Projeção de Poder
Brasil e a Projeção de Poder
Brasil e a Projeção de Poder
A nova Amazônia Brasileira <ul><li>A  Amazônia Azul  : </li></ul><ul><li>Trata-se de uma Amazônia maior e absurdamente ric...
Brasil e a Projeção de Poder
Brasil e a Projeção de Poder
Considerações finais: <ul><li>O atual cenário mundial configura-se como fator chave para a ascensão do Brasil como potênci...
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Brasil Projeções de Poder

3,627

Published on

Published in: Education, Travel, Business
0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
3,627
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
115
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Transcript of "Brasil Projeções de Poder"

  1. 1. Brasil: Projeções de Poder
  2. 2. Bibliografia: BECKER, Berta K. Amazônia – Geopolítica na Virada do III Milênio . Rio de Janeiro/RJ: Garamond, 2006 - 2ª Edição. THÉRY, Hervé e MELLO, Neli A. de. Atlas do Brasil : Disparidades e Dinâmicas. São Paulo/SP: Editora da USP, 2005. COUTO E SILVA, Golbery do. Conjuntura Política Nacional : o poder executivo e geopolítica do Brasil. Brasília / DF: Editora UnB, 1981 - 3ª Edição. FAZOLI FILHO, Arnaldo. Geopolítica e economia da realidade contemporânea . São Paulo/SP : Ed. USJT, 2006. SANTOS, Milton e SILVEIRA, Maria Laura. O Brasil : território e sociedade no inicio do século XXI . Rio de Janeiro/RJ: Record, 2004 – 6ª Edição CAVALCANTI, Flávio (org.). O Brasil em Dados . Rio de Janeiro/RJ : Índice, 1971. BENECKE, Dieter W. Benecke, NASCIMENTO, Renata e FENDT, Roberto (orgs.). Brasil na Arquitetura Comercial Global. Rio de Janeiro : FGV/IBRE, Konrad Adenauer 2003 . FURQUIM JUNIOR, Laercio . Fronteiras terrestres e marítimas do Brasil: um contorno dinâmico . Dissertação de Mestrado, FFLCH/USP, 2007. Brasil e a Projeção de Poder
  3. 3. Brasil e a Projeção de Poder <ul><li>- Páginas da Internet - </li></ul><ul><li>http :// br .monografias.com/trabalhos- pdf / politica -externa-mercosul/ politica -externa-mercosul. shtml </li></ul><ul><li>http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-73291998000200001&lng=en&nrm=iso </li></ul><ul><li>http://www.mre.gov.br/index.php?option=com_content&task=view&id=1896&Itemid=397 </li></ul><ul><li>http://veja.abril.com.br/noticia/arquivo-2003/brasil-eleito-conselho-seguranca-pais-ocupara-lugar-rotativo-2004-319522.shtml </li></ul><ul><li>http://www.triangulomineiro.com/noticia.aspx?catNot=53&id=4908&nomeCatNot=Pol%C3%ADtica </li></ul><ul><li>http://noticias.uol.com.br/ultnot/reuters/2005/05/24/ult27u49110.jhtm </li></ul><ul><li>http://www.geografiaparatodos.com.br/index.php?pag=sl70 </li></ul><ul><li>http://www.global.org.br/portuguese/arquivos/FSP-HaitiCS.html </li></ul><ul><li>http://veja.abril.com.br/idade/exclusivo/perguntas_respostas/conselho-seguranca-onu/index.shtml </li></ul><ul><li>http ://www.bndes. gov . br /noticias/2006/not230_06. asp </li></ul><ul><li>http ://www. opalc . org . br / index . php ? option =com_ content & task = view &id=414& Itemid =2 </li></ul>
  4. 4. Brasil e a Projeção de Poder <ul><li>http ://www.bbc.co. uk / portuguese / reporterbbc / story /2005/03/050304_ marciamla . shtml </li></ul><ul><li>http ://www.bbc.co. uk / portuguese / reporterbbc / story /2008/10/081015_equador_bndes_ cj _ cq . shtml </li></ul><ul><li>www. petrobras .com </li></ul><ul><li>http ://www. revistameioambiente .com. br /2008/06/29/ alcool -brasileiro-e- biocombustivel -mais- favoravel -do-mundo-diz- oxfam / </li></ul><ul><li>http :// defesabrasil .com/ site / index . php /Noticias/Projeto-FX-2. html </li></ul><ul><li>http://www.defesanet.com.br/noticia/fabgapIII/III.htm </li></ul><ul><li>http://www.estadao.com.br/estadaodehoje/20080518/not_imp174503,0.php </li></ul><ul><li>http ://www. ckb - rubin . ru /eng/ project / submarine / noatompl / img /16a. jpg </li></ul><ul><li>http://www.naval.com.br/blog/?p=206 </li></ul><ul><li>http://www1.folha.uol.com.br/folha/ciencia/ult306u355416.shtml </li></ul>
  5. 5. Brasil e a Projeção de Poder <ul><li>Humilde Explicação: </li></ul><ul><li>Projeção de Poder se </li></ul><ul><li>resume nas iniciativas de </li></ul><ul><li>um país em expandir as </li></ul><ul><li>suas influências políticas, </li></ul><ul><li>econômicas, informativas </li></ul><ul><li>e/ou militar no território </li></ul><ul><li>e também em demais </li></ul><ul><li>Estados-Nação (escala </li></ul><ul><li>regional e global). </li></ul>
  6. 6. <ul><li>- Evolução Histórica - </li></ul><ul><li>O tema nunca deixou de ser discutido dentro da esfera política, datam ações no território desde o período colonial. Contudo, esse tipo de pensamento foi sendo melhor construído no Brasil a partir da década de 30 (CALÓGERAS), e ganhou forças no pós-guerras. </li></ul><ul><li>É possível traçar o perfil das ações políticas através de períodos para uma melhor compreensão do que significa o tema para o Brasil: </li></ul><ul><li>1º período: 1930-1990 (Democracia-Militarismo-Democracia)‏ </li></ul><ul><li>2º período: 1990-2002 (Collor/Itamar e FHC)‏ </li></ul><ul><li>3º período: 2002-2008 (Lula)‏ </li></ul>Brasil e a Projeção de Poder
  7. 7. 1º Período : 1930-1988 A vanguarda da geopolítica brasileira: “ O território como forma de poder ” Os principais autores brasileiros passaram a se dedicar aos estudos e estratégias que deveriam ser tomadas em virtude da posição geográfica, do formato e do tamanho do território, onde estas ações militares e políticas garantissem o fortalecimento e o crescimento da economia nacional. Com destaque à produção de Meira Mattos. Pandiá Calógeras Mario Travassos Golbery do Couto e Silva Carlos de Meira Mattos Brasil e a Projeção de Poder
  8. 8. - Os Desafios Brasileiros do 1º período - <ul><li>A Nova Economia Mundial </li></ul><ul><li>A Integração Nacional </li></ul><ul><li>A Defesa do Território </li></ul>Brasil e a Projeção de Poder
  9. 9. - A Nova Economia Mundial - <ul><li>Ao fim das duas grandes guerras houve uma reestruturação no modelo econômico mundial (Nova Ordem Mundial). </li></ul><ul><li>O Brasil alinhou-se ao eixo liberalista (vencedor da guerra) e passou-se a pensar quais estratégias deveriam ser efetuadas para o que país viesse a figurar entre as principais economias do planeta. Favoreceram-se as idéias dos militares. </li></ul>Brasil e a Projeção de Poder
  10. 10. - A Política de Ordenamento do Territorio - <ul><li>As políticas conjuntas afim de garantir a segurança do território – e subentendida, a soberania – e do Estado dão inicio nesse período, mas voltadas à questão da unificação territorial, buscando a integração nacional e o desenvolvimento regional através da adoção de uma Política de Ordenamento do Território, que estavam voltados muito mais para uma política de defesa do território do que para o desenvolvimento econômico e social (uma vez que articulando o território, que era muito fragmentado, o Estado seria a força maior presente). Também era necessário unificar as regiões, distribuir a população pela vasta área e ainda desenvolver atividades econômicas. A isso atribuímos a questão dos ordenamentos setoriais do território. Um marco do período da geopolítica clássica, desenvolvida entre os anos 70 e 80. </li></ul>Brasil e a Projeção de Poder
  11. 11. - Os Ordenamento Setoriais - <ul><li>No período que segue pós-golpe (1964) , foram criadas as superintendências com o propósito de resolver a questão desenvolvimentista das regiões brasileiras (salvo o SE, que “se desenvolvia sozinho”), como a SUDAM, a SUDENE, a SUDECO e a SUDESUL. Houve uma institucionalização do território, onde os gestores regionais tinham como tarefa promover políticas e projetos de desenvolvimento econômico e social. </li></ul><ul><li>O que se buscou, num primeiro momento, foi a resolução dos problemas internos como a exposição das fronteiras (num período em que as fronteiras não eram tão flexíveis pela baixa presença dos agentes corporativos), a instabilidade política e suas debilidades socioeconômicas, que poderiam ser fatores que viriam a dissolver o Estado caso ele não agisse estrategicamente sob tais aspectos. Privilegiou-se, então, a questão do desenvolvimento nacional. </li></ul>Brasil e a Projeção de Poder
  12. 12. - Ordenamentos Setoriais – Brasil e a Projeção de Poder
  13. 13. Evolução do Território Brasil e a Projeção de Poder
  14. 14. - A Defesa do Território - Brasil e a Projeção de Poder
  15. 15. - A Defesa do Território -
  16. 16. - Os Processos de Integração Regional - <ul><li>A consolidação do comércio intra-regional do Mercosul; </li></ul><ul><li>O ingresso recente da Venezuela no Mercosul; </li></ul><ul><li>A nova logística de circulação sul-americana; </li></ul><ul><li>A integração energética sul-americana; </li></ul><ul><li>As experiências de cooperação na Zona de Fronteira; </li></ul>Brasil e a Projeção de Poder
  17. 17. Brasil e a Projeção de Poder Outros Membros Associados
  18. 18. Brasil e a Projeção de Poder
  19. 19. 2º período: 1990-2002 <ul><li>A reestruturação da economia brasileira </li></ul><ul><li>A era das privatizações </li></ul><ul><li>O Brasil ressurge com expressiva força na economia mundial. </li></ul>Brasil e a Projeção de Poder
  20. 20. 1990-1994 : inicio das privatizações <ul><li>A nova ordem neo-liberal, enxugar o Estado; </li></ul><ul><li>Atrair Capital privado estrangeiro </li></ul>Brasil e a Projeção de Poder
  21. 21. 1994-2002: a segurança de mercado <ul><li>Plano real: Mudança da moeda brasileira, o Brasil passa a controlar a inflação que rondava a economia </li></ul><ul><li>Mudança da política econômica brasileira </li></ul><ul><li>Abertura de Mercado: permeação Politica Neoliberal </li></ul><ul><li>Maior privatização das Estatais </li></ul><ul><li>Politica de importação para ganhar mercado consumidor </li></ul>Brasil e a Projeção de Poder
  22. 22. A Política das Empresas ( ou A Política Neoliberal Brasileira ) <ul><li>No período que vai de 1991 à 1997 foram privatizadas mais de 25 empresas que eram dirigidas pelo Estado, entre variados seguimentos. Dentre as principais, temos: </li></ul><ul><li>Embraer Usiminas </li></ul><ul><li>CIA Vale do Rio Doce Embratel </li></ul><ul><li>CSN Eletrobras </li></ul>Brasil e a Projeção de Poder
  23. 23. - Por que privatizou? <ul><li>A falta de capacidade do Estado em investir nesses setores e começa tratar da projeção do país para mundo. </li></ul><ul><li>Financiamento do Estado para compra destas empresas (BNDES)‏ </li></ul>Brasil e a Projeção de Poder
  24. 24. O outro banco do Brasil <ul><li>O que é o BNDES? </li></ul><ul><li>O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social atua como um agente financeiro do Estado </li></ul><ul><li>Qual sua função como agente do Estado? </li></ul><ul><li>Oferecer linhas de crédito para financiamento de obras de infra-estrutura para outros países </li></ul><ul><li>Como vem atuando atualmente? </li></ul><ul><li>BNDES condiciona financiamento para países andinos investirem em infra-estrutura </li></ul><ul><li>BNDES libera US$ 200 mi para obras na Argentina em 2005 </li></ul><ul><li>Carteira de financiamento a exportações do BNDES para América do Sul soma US$ 5,8 bilhões em 2006 </li></ul><ul><li>BNDES faz parceria com o CAF (confederação andina de fomento)‏ </li></ul><ul><li>BNDES libera 650 milhões de dólares para construção de ferrovia na Colômbia </li></ul>Brasil e a Projeção de Poder
  25. 25. - Yes : Temos grana!!! Brasil e a Projeção de Poder Brasil passa de devedor para credor no cenário mundial Brasil e sua imponência sobre a América do sul Caso: Oderbrecht X Equador: usina de San Francisco
  26. 26. A Evolução do PIB Brasileiro Brasil e a Projeção de Poder Fonte: in www. brasilamarelas .com
  27. 27. 3º Período: 2002-2008 <ul><li>Intensificação das relações diplomáticas com representação de empresas e Estado nas visitas aos países. </li></ul><ul><li>Acordos mundiais com os blocos econômicos </li></ul><ul><li>Intensificação na negociação de produtos </li></ul><ul><li>Intensifição na representatividade no Conselho de Segurança da Onu </li></ul><ul><li>Tratados de cooperação: missão de paz </li></ul><ul><li>Reativação econômica interna do país (SUDENE)‏ </li></ul>Brasil e a Projeção de Poder
  28. 28. A diplomacia brasileira Brasil e a Projeção de Poder Priorização das relações diplomáticas , os tratados comerciais e acordos de cooperação; Maior representação na ONU Exportação de produtos brasileiros para uma maior quantidade de países Cooperação em tecnologia (Satelite)‏ Essas atitudes são uma característica já marcante no atual governo, que busca firmar-se como um parceiro essencial às novas economias emergentes, além daquelas de menor porte, e que podem ter ao Brasil como um parceiro útil e ao mesmo tempo necessário (que é que de fato se busca).
  29. 29. A presença diplomática mundial do Brasil Brasil e a Projeção de Poder
  30. 30. As ações diplomáticas que projetam o Brasil <ul><li>O Brasil lidera alguns grupos político-econômicos que buscam destaque no cenário mundial. Ele é apoiado pelas principais economias emergentes, firmando com estas uma série de acordos que favoreçam ambas economias e combatam as imposições dos países já desenvolvidos. Em destaque temos: </li></ul><ul><li>IBAS (Índia, Brasil e África do Sul) </li></ul><ul><li>BRIC (Brasil, Rússia, Índia e China) </li></ul><ul><li>Mercosul </li></ul><ul><li>G-20 Agrícola </li></ul><ul><li>G-20 Financeiro </li></ul>G-20 Agrícola IBAS
  31. 31. Aumento na negociação de produtos ao longo dos períodos: Brasil e a Projeção de Poder
  32. 32. O Brasil à serviço da ONU Brasil e a Projeção de Poder O interesse do Brasil em participar das ações humanitárias da ONU é o de quem deseja pertencer ao Conselho de Segurança do órgão. Um fator crucial para a participação na política econômica mundial, um vez que este órgão é um dos responsáveis pela adoção de certas medidas no cenário político mundial.
  33. 33. O caso do Combustível Brasil e a Projeção de Poder
  34. 34. Produçao mundial de etanol <ul><li>Em meados da decada de 70 o Brasil domina a produção mundial de etanol (inicio do proalcool)‏ </li></ul><ul><li>EUA inicia sua produçao de etanol através do milho, nos anos 80, passando a competir com o Brasil atualmente. </li></ul><ul><li>No fim da decada de 90 </li></ul><ul><li>houve uma retraçao no </li></ul><ul><li>setor alcooleiro </li></ul><ul><li>brasileiro devido a falta </li></ul><ul><li>de incentivos econômicos </li></ul><ul><li>do governo </li></ul>Brasil e a Projeção de Poder
  35. 35. As viagens à álcool <ul><li>O intuito das viagens foi a promoção do etanol no exterior. Lula também participou da formalização de acordos comerciais sobre a exploração de petróleo em Angola </li></ul><ul><li>Esta viagens são um marco do governo Lula que visa a entrada de capital estrangeiro e acordos diplomáticos </li></ul>Brasil e a Projeção de Poder
  36. 36. Brasil e a Projeção de Poder Fonte: in http ://g1.globo.com/Noticias/ Politica /foto/0,,12130581,00. jpg
  37. 37. Brasil e a Projeção de Poder
  38. 38. A Petrobrás <ul><li>Este é o atual carro chefe da economia brasileira. Graças a ele há uma seguridade no que diz respeito à investimentos externos e internos na economia brasileira. </li></ul><ul><li>Petrobrás: Paises que a estatal extrai ou negocia recursos naturais </li></ul><ul><li>Argentina Portugal Reino Unido Nibia Senegal </li></ul><ul><li>Nigéria Tanzânia México Moçambique Venezuela </li></ul><ul><li>Turquia Colômbia Irã Equador Paquistão </li></ul><ul><li>Peru Índia Bolívia Cingapura Chile </li></ul><ul><li>China Paraguai Japão Uruguai Angola </li></ul>Brasil e a Projeção de Poder
  39. 39. Brasil e a Projeção de Poder
  40. 40. O Caso das Amazônias Brasil e a Projeção de Poder
  41. 41. A defesa da Hiléia <ul><li>A Amazônia, tem mais de 4 milhões de km2, abrigando parcela considerável da água doce do planeta, reservas minerais de toda ordem e a maior biodiversidade da Terra. Por conta de toda essa riqueza natural a atenção dos formuladores da política nacional fica mais presente, pois a região é objeto de notáveis iniciativas governamentais, que visam a consolidação de sua integração ao território nacional, à garantia das fronteiras, à ocupação racional do espaço físico e a exploração sustentada dos importantes recursos naturais ali existentes Além do Sistema de Proteção da Amazônia (SIPAM) , que inclui o Sistema de Vigilância da Amazônia (SIVAM) , que é um grande projeto do governo brasileiro para controle da Amazônia – de tecnologia moderna e estratégia de defesa – e intervenção territorial externa (droga e meio ambiente). Seu custo total foi de 1,4 bilhão de dólares, fazendo acordo com empresas como, a Raydeon e empréstimo do banco estadunidense Eximbank, onde através desse projeto os Estados Unidos conseguiu participar do “War on Drugs” no Brasil. Inaugurado em julho de 2002 – SIPAM (Casa Civil) e SIVAM (Ministério da Defesa). </li></ul><ul><li>Reconhece- se, assim, a dupla face do sistema: a face militar, de vigilância do tráfego aéreo e fiscalização da superfície, fundamental para a segurança das fronteiras, e a face civil, que coleta, armazena e difunde dados e informações fundamentais para o conhecimento do território. </li></ul><ul><li>Esse sistema constitui, assim, um instrumento de grande potencial para o intercâmbio com os países amazônicos, sobretudo em face da perspectiva de resgate do Tratado de Cooperação Amazônica a da instalação do seu Secretariado permanente em Brasília. </li></ul>Brasil e a Projeção de Poder
  42. 42. Brasil e a Projeção de Poder
  43. 43. Brasil e a Projeção de Poder
  44. 44. Brasil e a Projeção de Poder
  45. 45. A nova Amazônia Brasileira <ul><li>A Amazônia Azul : </li></ul><ul><li>Trata-se de uma Amazônia maior e absurdamente rica em recursos naturais. </li></ul><ul><li>Conforme estabelecido na Convenção das Nações Unidas sobre o Direito do Mar, ratificada por quase cem países, inclusive o Brasil, todos os bens econômicos existentes no seio da massa líquida, sobre o leito do mar e no sub-solo marinho, ao longo de uma faixa litorânea de 200 milhas marítimas de largura, na chamada Zona Econômica Exclusiva (ZEE), constituem propriedade exclusiva do país ribeirinho. Em alguns casos a Plataforma Continental (PC) ultrapassa essa distância, podendo estender a propriedade econômica do Estado costeiro a até 350 milhas marítimas. Somando essas duas áreas (ZEE+PC) caracterizam a imensa Amazônia Azul, medindo quase 4,5 milhões de km2, o que acrescenta ao país uma área equivalente a mais de 50% da sua extensão territorial. </li></ul><ul><li>Uma das riquezas ali existentes é o petróleo . No início da auto-suficiência, o Brasil exerce, no mar, mais de 80% de seu território – 2 milhões de barris por dia. Também tem como riqueza a pesca - permanece praticamente artesanal, mas gera empregos; o tráfego marítimo , que ainda é uma das nossas vulnerabilidades, por conta da dependência que temos de outros países para nos locomovermos no mar para exportarmos e importarmos produtos; e os nódulos polimetálicos – níquel, cobalto, manganês e cobre – e sulfatos polimetálicos – como crosta de cobalto, reservas estas que estão concentradas em profundidades, em torno de 4 mil metros. São jazidas sobre o leito do mar e cuja a exploração, economicamente inviável no presente, poderá se tornar consideravelmente explorável no futuro. </li></ul><ul><li>A Amazônia Azul tem como limites das nossas áreas jurisdicionais linhas sobre o mar, onde o que as definem é a existência de navios patrulhando-as ou realizando ações de presença. </li></ul>Brasil e a Projeção de Poder
  46. 46. Brasil e a Projeção de Poder
  47. 47. Brasil e a Projeção de Poder
  48. 48. Considerações finais: <ul><li>O atual cenário mundial configura-se como fator chave para a ascensão do Brasil como potência econômica, soberana e política graças a sua própria capacidade de produzir e de oferecer, mas peca ainda nas questões internas do desenvolvimento socioeconômico pela ausência de investimento nas estruturas de base e pelo baixo fortalecimento no mercado interno (uma critica presente nos atuais discursos do governo), tarefa que cabe a órgãos político-administrativos da esfera nacional (Ministério da Integração Nacional, Ministério do Desenvolvimento, Ministério da Casa Civil) viabilizar a promoção de tais ações no território. </li></ul>Brasil e a Projeção de Poder
  1. A particular slide catching your eye?

    Clipping is a handy way to collect important slides you want to go back to later.

×