Revisao
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Revisao

on

  • 657 views

Revisão de Fís

Revisão de Fís

Statistics

Views

Total Views
657
Views on SlideShare
657
Embed Views
0

Actions

Likes
0
Downloads
10
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Revisao Revisao Presentation Transcript

    • Cargas ElétricasNum átomo não existe predominância decargas elétricas; o número de prótons é igualao número de elétrons. Entretanto quandoele perde ou ganha elétrons, fica eletrizado. A carga do elétron, quando tomada em módulo, é chamada de carga elementar e é representada por e. carga elementar: 1,6.10 - 19 C carga do elétron: - 1,6.10 - 19 C carga do próton: + 1,6.10 - 19 C
    • Condutores e isolantes Condutores elétricos Meios materiais nos quais as cargaselétricas movimentam-se com facilidade. Isolantes elétricos ou dielétricos Meios materiais nos quais as cargaselétricas não têm facilidade de movimentação.
    • Eletrização de um corpo Quando um corpo apresenta uma falta ou um excessode elétrons, ele adquire uma carga elétrica Q, que é sempreum número inteiro n de elétrons, de modo que: Q n.e , sendo n um numero inteiro. Portanto, um corpo pode ser:a) eletrizado positivamente: falta de elétrons Q = + n . eb) eletrizado negativamente: excesso de elétrons Q = – n . e
    • Processos de EletrizaçãoA eletrização de um corpo inicialmente neutro pode ocorrer de três maneiras:• - Atrito• - Contato• - Indução
    • Atrito Na eletrização por atrito, os doiscorpos adquirem a mesmaquantidade de cargas, porém desinais contrários.
    • Contato Os condutores adquirem cargas demesmo sinal. Se os condutores tiveremmesma forma e mesmas dimensões, acarga final será igual para os dois e dadapela média aritmética das cargas iniciais.
    • Indução A eletrização de um condutorneutro pode ocorrer por simplesaproximação de um outro corpoeletrizado, sem que haja o contatoentre eles. No processo da induçãoeletrostática, o corpo induzido seráeletrizado sempre com cargas de sinalcontrário ao das cargas do indutor.
    • PRINCÍPIO ELETROSTÁTICO PRÍNCIPIO DE ATRAÇÃO E REPULSÃO F + + F F - - F + F F -
    • Cargas elétricas de mesmo sinal se repelem e as de sinais opostos se atraem
    • PRÍNCIPIO DE CONSERVAÇÃO DA CARGA ELÉTRICACarga elétrica não se cria, nãose perde, apenas se transfere Num sistema eletricamente isolado, a soma das cargas elétricas é constante.
    • Q1= 3QQ2= -5Q+ - + - + - =Q +Q ! ! ! !Q +Q 1 2 1 2 Q 1 Q 2 ANTES DEPOIS DO DOCONTATO CONTATOQ =Q= ! Q1+Q2 = 3Q+(-5Q) = -2Q = -Q ! 2 1 2 2 2 Q1 = Q2 = -Q ! !
    • Lei de Coulomb• Charles Coulomb mediu as forças eléctricas entre duas pequenas esferas carregadas• Ele descobriu que a força dependia do valor das cargas e da distância entre elas
    • LEI DE COULOMB Q1 Q2F + + F d Q1 Q2F - - d F Q1 Q2 + F F - d
    • F K=Constate eletrostáticaQ .Q =K 1 2 1 K.Q .Q 1 z 2 F= 1 2 d d 2 K.Q .Q F= 2 1 2 d
    • Q1 Q2 d F= K.Q .Q 1 2 d2+ + 1Q1 Q2+ 2d + F= 1 K.Q .Q 1 4 d 2 2Q1 Q2+ F= 3d 1 K.Q .Q + 1 d 2 3 9F =1/4F F = 1/9F2 1 3 1
    • Q1 Q2 d F= K.Q .Q 1 d 2+ + 1Q1 Q2+ d/2 + F= 4.K.Q .Q 1 d 2 2Q1 Q2+ d/3 + F= 9.K .Q .Q 1 2 d2 3F = 4F 2 1 F = 9F 3 1
    • Q1 Q2 d F= K.Q .Q 1 2 d2+ + 1Q1 2Q 2+ d + F=2K .Q .Q 1 2 d 2 2Q1 3Q 2 3K .Q .Q d F=+ + 1 2 d 2 3 F =2F 2 1 F =3F 3 1
    • F + + F
    • Campo elétrico
    • TRABALHO DA FORÇA ELÉTICA Q> 0 q> 0 + + F SENTIDO NATURAL DO DESLOCMENTO >0 Q> 0 q< 0 + + F SENTIDO NATURAL DO FORÇADO <0
    • A C B A= B = CO Trabalho não depende da trajetória.
    • Q q F A B dA dABAB = F.d ABAB= q.K Q.(1 – 1) dA dB
    • Q q F dA A B ∞ dAB 0A∞= q.K Q.(1 – 1) dA dB Podemos afirmar queA∞= q.K .Q esse é o maior trabalho da força elétrica, para dA deslocar uma carga do ponto A até o infinito
    • ENERGIA PONTENCIAL ELÉTRICA 0 ∞= q.K Q.(1 – 1 ) =q.K .QA dA dB A∞ dA Sendo EpB = 0 por considerar o 0 infinito como referencialA ∞= EPA- EPB A ∞= EPA EPA=q.K .Q dA
    • POTENCIAL ELÉTRICO A grandeza escalar potencialelétrico é definida como a energiapotencial elétrica por unidade de carga.Colocando-se uma carga q num pontoA de um campo elétrico de uma carga puntiforme Q, adquire uma energia potencial elétrica EpA. A relaçãopotencial, energia potencial elétrica e carga é:
    • EPA EPA=q.K .QVA= q dA q.K .Q EPA = dA K .Q VA= q = q dA K .QVA= 1 joule = 1 volt = dA 1coulomb 1V
    • POTENCIAL DE VÁRIAS CARGAS Q1 d1Q2 d2 P d3 VP= V1 +V2 + V3 Q3O POTENCIAL NUMA REGIÃO SOBRE AINFLUÊNCIA DE VÁRIOS CAMPOS É ASOMA DOS POTENCIAIS ELÉTRICOSGERADO POR ESSES CAMPOS
    • DIFERENÇA DE POTENCIAL (U) Q q F A B dAB AB= EPA-EPB A B= q.VA - q.VB EPA= q.VA{ EPB= q.VB AB = q.(VA -VB)
    • DIFERENÇA DE POTENCIAL (U) AB = q.(VA -VB) { UABÉ chamado de diferença de potencialelétrica entre os pontos A e B (ddp) outensão elétrica entre os pontos A e B. U = AB q
    • VARIAÇÃO DO POTENCIAL AO LONGO DE UMA LINHA DE FORÇA Q A B C + V= K .Q Como dA<dB <dc, d temos: VA >VB >VCPercorrendo uma linha uma linha de forçano seu sentido, encontramos semprepontos de menor potencial. A B C VA >VB >VC
    • VARIAÇÃO DO POTENCIAL AO LONGO DE UMA LINHA DE FORÇA Q A B C - V= K .Q Como dA < dB < dc, d temos: VA > VB > VCPercorrendo uma linha de força no seusentido, encontramos sempre pontos demenor potencial. VA > VB > VC A B C
    • DIFERENÇA DE POTENCIAL NUM CAMPO ELÉTRICO UNIFORME E = q.(VA -VB) AB { F UAB q AB = q.E.d dVA VB q.(VA -VB) = q.E.d UAB= E.d
    • SUPEFÍCIE EQUIPOTENCIALNuma superfície equipotencial as linhas de força são sempre perpendiculares às superfícies equipotenciais. VB VA VA VB
    • R d P R