Apresentação WGPS

471 views
394 views

Published on

Apresentação do Artigo: Gerenciamento Ágil de Projetos de Business Intelligence: Um Relato de Experiência da Aplicação de Práticas das Metodologias Scrum, XP e FDD no Workshop de Gerenciamento de Projetos - Evento Satélite do X Simpósio Brasileiro de Qualidade de Software (SBQS).

Published in: Technology
0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
471
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Apresentação WGPS

  1. 1. Gerenciamento Ágil de Projetos de Business Intelligence: Um Relato de Experiência da Aplicação de Práticas das Metodologias Scrum, XP e FDD Mauricio Cesar Santos da Purificação², Vaninha Vieira², André Luís M. P. dos Santos¹, Fernando Cezar Borges¹, Mário Jorge Pereira¹, Hugo Alex Conceição Silva¹ ¹Centro de Processamento de Dados – Universidade Federal da Bahia (UFBA) 40.170.110 – Salvador – BA – Brasil ²Departamento de Ciência da Computação – Universidade Federal da Bahia (UFBA) 40.170-110 – Salvador – BA – Brasil {mauricioc,andremp,fercez,mariojp,hugo.silva}@ufba.br, vaninha@dcc.ufba.brCuritiba, Junho/2011
  2. 2. Agenda• Business Intelligence• Motivação• Objetivo• Cenário de Aplicação – Projetos – Práticas Ágeis• Discussão e Análise – Lições Aprendidas – Pontos Positivos – Limitações e Pontos Negativos• Conclusão• Trabalhos Futuros 2
  3. 3. Business Intelligence• BI pode ser visto como um processo sistemático de aquisição, tratamento e análise de informações em que os dados internos e externos da empresa são integrados para gerar informação pertinente para o processo de tomada de decisão. 3
  4. 4. Gerenciamento Tradicional de Projetos de Business Intelligence: Problemas Gerais• Pouco envolvimento com clientes, usuários e patrocinadores do projeto;• Mal dimensionamento do escopo dos projetos e ciclos de desenvolvimento resultando em projetos caros, difíceis de implementar e projetos encerrados sem que os gestores tenham tido resultados satisfatórios;• Planejamento do projeto em desacordo com as necessidades emergentes do negócio; 4
  5. 5. Gerenciamento Tradicional de Projetos de Business Intelligence: Problemas Gerais• Falta de tempo para experimentação e avaliação do conjunto de ferramentas a ser utilizado que se adeque às necessidades dos usuários;• Ferramentas analíticas pouco flexíveis e que não atendem às reais necessidades do negócio;• Dificuldades em lidar com mudanças de requisitos, incorporação de funcionalidades e integração de bases de dados distintas. 5
  6. 6. Motivação• Soluções de BI continuam no topo da lista de desejos dos gestores de negócio/departamentos de TI;• Porém conseguir empregar aplicativos novos e inovadores de BI ainda é um desafio;• Na rede das empresas existem grandes volumes de dados inseridos em ambientes complexos de TI que não conversam entre si; 6
  7. 7. Motivação• Os utilizadores empresariais de aplicações de BI estão largamente insatisfeitos com a falta de agilidade e flexibilidade das soluções existentes;• Uma das alternativas para melhorar esse cenário está na adoção de práticas/metodologias ágeis em projetos de BI. 7
  8. 8. Objetivo• Avaliar a aplicação do gerenciamento ágil de projetos no desenvolvimento de soluções de Business Intelligence a partir do uso de práticas combinadas das metodologias Scrum, XP e FDD. 8
  9. 9. Projetos• Projeto Permanecer DW-UFBA – Período: Março a Julho de 2010; – Parceria entre o Departamento de Ciência da Computação da UFBA (DCC-UFBA) e o Centro de Processamento de Dados da UFBA (CPD-UFBA; – Participantes: 3 desenvolvedores e 2 gestores – Escopo: Data Mart de pessoal da UFBA. 9
  10. 10. Projetos• Disciplina Tópicos em Banco de Dados - Semestre 2010-2 – Período: Agosto a Dezembro de 2010; – Parceria entre o Departamento de Ciência da Computação da UFBA (DCC-UFBA) com o Centro de Processamento de Dados da UFBA (CPD-UFBA) e a Santa Casa de Misericórdia da Bahia; – Participantes: 12 desenvolvedores e 6 gestores; – Escopo: Data Mart acadêmico da UFBA e a perfilização de sensibilidade da Maternidade da SCMBA. 10
  11. 11. Projetos• Projeto BI - CPD-UFBA – Período: Janeiro de 2011 até hoje; – Projeto institucional de BI da UFBA; – Participantes: 4 desenvolvedores e 3 gestores; – Escopo: Data Mart acadêmico da UFBA. 11
  12. 12. Práticas ÁgeisPráticas Origem Projeto 1 Projeto 2 Projeto 3 Descrição Modelos contendo uma especificação altoModelagem dos nível das dimensões e fatos foramObjetos do desenvolvidos para oferecerem uma visãoDomínio FDD X X X geral das consultas a serem disponibilizadas.Desenvolvimento O desenvolvimento da solução de BI emAtravés de cada projeto foi direcionado às consultas eFuncionalidades FDD X X relatórios disponibilizados a cada iteração.Equipes de Um grupo de funcionalidades foi alocado aFuncionalidades FDD X equipes distintas dentro das iterações. As inspeções foram realizadas continuamente para assegurar a qualidade do produto desenvolvido e a correção dasInspeções FDD X X X falhas encontradas. 12
  13. 13. Práticas ÁgeisPráticas Origem Projeto 1 Projeto 2 Projeto 3 Descrição Os projetos foram desenvolvidos em sprintsSprints SCRUM X X X variando de 1 mês a 15 dias. As reuniões diárias foram utilizadas para o monitoramento das atividades realizadas e dos impedimentos enfrentados pela equipeReuniões Diárias SCRUM X X de trabalho. As revisões das sprints foram utilizadas paraRevisão da a demonstração das funcionalidadesSprint SCRUM X X desenvolvidas para os clientes dos projetos. As retrospectivas das sprints foram utilizadas para que as equipes pudessem avaliar seuRetrospectiva da trabalho e propor melhorias para o seuSprint SCRUM X X desempenho nas sprints. Refere-se à lista de funcionalidades (consultas e relatórios) determinada peloProduct Backlog SCRUM X X cliente para as iterações do projeto. Refere-se a uma parte do product backlogSprint Backlog SCRUM X X que será implementada durante a sprint. 13
  14. 14. Práticas ÁgeisPráticas Origem Projeto 1 Projeto 2 Projeto 3 Descrição A cada iteração ou sprint são entreguesPequenas pequenas versões da solução que está sendoVersões XP X X desenvolvida para os clientes. A solução desenvolvida prioriza ao máximo a simplicidade. Devem ser implementadas as funcionalidades necessárias no momento, semProjeto Simples XP X considerar as que possam ser úteis no futuro. Refatorações de código foram aplicadas nas rotinas de ETL de modo a otimizar as consultasRefatoração XP X X desenvolvidas. Esta prática foi bastante utilizada noProgramação em desenvolvimento das rotinas de ETL e nasPares XP X X seções de modelagem.Propriedade Todos os códigos e artefatos gerados pertencemColetiva XP X X X à equipe como um todo. A padronização de código ajuda na compreensão e na comunicação dos desenvolvedores de modo que todo artefatoPadronização do gerado seja de fácil compreensão por todos osCódigo XP X membros da equipe de trabalho. 14
  15. 15. Lições Aprendidas• O conceito do que é software com valor agregado em BI irá determinar o escopo de cada iteração realizada e que funcionalidades poderão ser entregues a cada ciclo de desenvolvimento;• As tarefas relacionadas ao processo de ETL e a análise da qualidade de dados necessitam de métricas diferenciadas para que seu custo seja estimado;• Uma boa tática para o controle de escopo durante as iterações é a redução da quantidade de dimensões pertencentes a uma determinada métrica e a definição de um conjunto mínimo de métricas na primeira construção de um determinado cubo; 15
  16. 16. Lições Aprendidas• O gerenciamento de metadados é de fundamental importância para o suporte de um processo ágil de BI devido às diversas versões de esquemas e instâncias criadas durante o processo de construção da solução de BI;• Tratando-se da modelagem incremental do DW, é interessante que a cada etapa do processo as tabelas fato sejam definidas com a menor granularidade possível para o conjunto de dimensões utilizado;• Projetos de BI caracterizados por um número elevado de atividades de manutenção e suporte podem entregar mais valor ao se adotar metodologias focadas em um fluxo contínuo de desenvolvimento ao invés de ciclos iterativos. 16
  17. 17. Pontos Positivos• Motivação dos clientes a partir de entregas frequentes de funcionalidades, devido à redução do escopo nas iterações;• Validação e testes contínuos dos dados;• As ferramentas utilizadas podem ser melhor avaliadas e experimentadas a cada ciclo de desenvolvimento e novas funcionalidades podem ser definidas e desenvolvidas em um curto intervalo de tempo;• Alinhamento das funcionalidades desenvolvidas com as necessidades emergenciais do negócio da organização;• Maior proximidades com os clientes, feedback contínuo, avaliação e inspeções contínuas; 17
  18. 18. Pontos Negativos/Limitações• Quantidade/frequência de refatorações, transformações e migrações no esquema físico do DW;• Gerenciamento de versões do DW e metadados;• Migração de dados de acordo com as versões dos esquemas; 18
  19. 19. Conclusão• Através deste relato pode-se observar a potencialidade existente no alinhamento do gerenciamento ágil de projetos com os projetos de desenvolvimento de soluções de BI além das limitações existentes com esta abordagem;• As limitações observadas constituem-se como áreas de estudo no gerenciamento ágil de projetos de BI, como por exemplo, o gerenciamento de versões em DW, a gerência de metadados e as refatorações do DW;• O impacto de uso de outras práticas ágeis pode ser observado no uso do gerenciamento ágil de projetos de BI, a partir de outros projetos, com equipes de diferentes tamanhos e tempos de projeto diversificados. 19
  20. 20. Trabalhos Futuros• Automatização do processo de gerenciamento de versões (esquemas e dados) do DW;• Gerenciamento de metadados para dar suporte às refatorações, transformações e migrações de esquemas;• Avaliação de metodologias de fluxo contínuo (Ex: Kanban) no gerenciamento de projetos de BI. 20
  21. 21. Gerenciamento Ágil de Projetos de Business Intelligence: Um Relato de Experiência da Aplicação de Práticas das Metodologias Scrum, XP e FDD PERGUNTAS ?Curitiba, Junho/2011

×