Your SlideShare is downloading. ×
Miudos 10 04-11 cata livros
Miudos 10 04-11 cata livros
Miudos 10 04-11 cata livros
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Miudos 10 04-11 cata livros

534

Published on

Página Miúdos da Pública de 10 de Abril de 2011. Blogue Letra pequena, de Rita Pimenta.

Página Miúdos da Pública de 10 de Abril de 2011. Blogue Letra pequena, de Rita Pimenta.

Published in: Education
0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
534
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. miúdos Tudo converge para o livro no site criado pela Gulbenkian e pela Casa da Leitura. Chama-se Cata Livros, é de acesso livre e explora-se com a sabedoria de um mocho e a malandrice de um corvo. Foi lançado na terça-feira na Biblioteca Municipal de Oeiras e os miúdos gostaram. No dia de estreia, teve logo 4000 visitas. Texto Rita PimentaJanela de Papel, Sótão da Livralhada e Cozinhório& Laboratinha são três salas do Cata Livros (www.catalivros.org)
  • 2. Janela com vistapara a leituraA presenta-se como “um sítio onde Quixote), que recebeu o Prémio Nacional de Ilustração e o número de crianças e das suas diferentes características. O público-alvo catar livros, catar Grande Prémio de Literatura E como foi a adesão das do Cata Livros histórias, catar jogos, catar tudo para Crianças da Fundação Calouste Gulbenkian, em 2000. editoras à mudança de suporte? “Não foi fácil, mas também situa-se entre e mais algumacoisa”. É uma descrição justa. Um livro que se adequa às idades mais altas das crianças a que não foi difícil, no sentido em que as editoras portuguesas os 8 e os 12 anos.A Pública andou “à cata” e pretendem chegar. colaboraram ‘às escuras’. Ainda O site dirige-se aconfirmou-o. Depois de se entrar “O nosso público-alvo situa- não tinham visto nada.” Cotrimnuma casa algo labiríntica, há se entre os 8 e os 12 anos. São afirma já terem “autorizações leitores iniciaisportas, janelas e alçapões quelevam o leitor à descoberta mais ou menos as faixas do meio daquele expediente que para 99 por cento dos livros” (serão 12 títulos para este e a leitoresdo livro do mês. A partir dele, arranjámos na Casa da Leitura”, primeiro ano). E agradece medianosconhecem-se personagens, esclarece João Paulo Cotrim. E a colaboração das editoras,autores e é-se desafiado a jogar o “expediente” é uma divisão embora, diz, “tenha havido aou, até, a reescrever a história. em pré-leitores, leitores iniciais, reacção típica de receio”. MasSempre à volta do livro. leitores medianos e leitores considera natural que estas se “Toda a arquitectura do autónomos. O Cata Livros questionem: “Será que não vaisite está escrava do livro. É do dirige-se aos leitores iniciais e afectar a venda do livro?”livro que parte, é para ele que aos leitores medianos. No entanto, conta que asremete. Mesmo os jogos são editoras estrangeiras sãomuito difíceis de resolver sem Não afugentar ninguém as mais receosas. “Com asse ler o livro. O ideal é tê-lo ali “Cria-nos o problema de, portuguesas, houve um casoao lado”, explica João Paulo para estas faixas etárias, as ou outro em que tivemos deCotrim, da equipa da Casa estratégias de promoção substituir o título. Compreende-da Leitura, que criou o site da leitura serem bastante se. Estamos em terreno virgem,Cata Livros. E prossegue: “A diferentes. Vamos puxar que é difícil desbravar.”narrativa-base está à volta da umas vezes ‘mais para cima’ Sem querer desvendar quaiscasa, um pouco mais labiríntica (começámos com um álbum as obras que nos próximosdo que uma casa normal. No que é para os mais velhos), mas meses merecerão lugar nafundo, como também a Internet ao longo do ano teremos alguns sala principal do Cata Livros,o é: um labirinto. Há uma sala para os mais pequeninos. No João Paulo Cotrim justifica osprincipal que diz respeito ao site, temos umas ‘gracinhas’ critérios de escolha: “Dizendolivro de cada mês, mas depois que são mais ‘infantis’ e outras de uma forma um bocadinhohá outros livros e outras coisas mais ‘maduras’. Espera- abusiva, será uma espécie dea descobrir, sejam entrevistas se que esta salada... seja cânone. Um conjunto de textoscom os autores ou desafios suficientemente bem temperada que nos parecem fundamentaispropostos em torno daquele para não afugentar nem os pela qualidade, pelos autoresou de outros livros. E jogos, mais pequenos nem os mais e porque representam váriasdesenvolvidos na lógica própria velhos”, diz à Pública, antes do tendências. É uma escolhade jogo, mas que remetem lançamento, o também escritor. tão equilibrada quantotambém para o livro.” O objectivo da equipa é o de possível para aquelas faixas O título que inaugurou o acesso fazer uma avaliação ao final etárias. Reunindo clássicos eao site foi Estranhões e Bizarrocos, de um ano, para perceber que contemporâneos.”de José Eduardo Agualusa e ajustamentos serão necessários Os primeiros 12 serão todosHenrique Cayatte (edição Dom para ir ao encontro do maior de autores portugueses e c
  • 3. miúdos a opção por começar com porque não tinha lido o livro. Precisava de saber mais sobre Estranhos e Bizarrocos resulta da Logo, não tinha passado do o livro para passar de nível “boa dinâmica das ilustrações primeiro nível. “As portas, os no Jogo do Macaco [descobrir com o texto” e por “não ser o sótãos e os alçapões só são palavras do texto].” álbum típico narrativo, aquele importantes se lerem os livros. A professora que os mais infantil”. Portanto, Para subir de nível, é preciso ler acompanha, Ana Fernandes, pareceu-lhes “ideal para livros.” também está satisfeita. começar”. Além disso, “são dois Incitou os miúdos a nunca Tenciona usar o site nas aulas. autores contemporâneos, bons deixarem de ler. “É a coisa mais “Felizmente, temos material e com trabalho emblemático”. importante que vocês têm na apropriado, computadores e Em termos práticos e de vossa vida. Ficarão mais ricos, quadro interactivo, para que representação, não quiseram não em dinheiro, mas com alunos possam aceder.” Não “traduzir o livro para a o que têm na vossa cabeça. acredita que a Internet afaste os Internet”. O que pretendem Quanto mais aprenderem, mais miúdos da leitura, “conquista-os é que “o livro enquanto hipóteses terão de ser felizes e pela imagem e interactividade”. objecto seja reproduzido ter acesso a muitas coisas boas, As actividades que desenvolveu numa forma tão próxima da como a cultura.” com os miúdos à volta do livro tridimensionalidade quanto Para terminar, disse ainda O Cuquedo — “trabalhámos a possível”. Por isso, as obras que, se fosse criança, pedia aos história e cada um inventou uma podem ser folheadas no ecrã. adultos que o “transformassem personagem que apresentou Mas também escutadas. As num grande leitor”. aos colegas” — talvez sejam vozes de Cristina Taquelim e de Entusiasmados a tentar integradas no Cata Livros, já Elsa Serra já se ouvem a contar passar de nível estavam os 21 que se enquadram nalguns dos Estranhões e Bizarrocos e O alunos do 4.º ano da escola EB1 desafios propostos pelo site. Cuquedo (texto de Clara Cunha, Conde Ferreira, os pioneiros Na conversa com a Pública, ilustrações de Paulo Galindro, na exploração do Cata Livros. Cotrim tinha afirmado não edição da Livros Horizonte). Ainda não tinham lido o livro, querer “associar muito o site Resumindo: “O Cata Livros é mas já conseguiam “fintar” às escolas”. Isto para não uma espécie de jogo para ajudar alguns obstáculos e perguntas. E, correr o risco de ser entendido a catar do livro brincadeiras, quando precisavam de respostas, pelas crianças como “mais interpretações, jogos. Essa é folheavam a obra no ecrã. uma acção de promoção da a estratégia. Usar a Net para leitura” que os ligasse “à leitura melhor catar o que o livro traz. “Precisava de saber mais” utilitária”. “Nós não fazemos Mas não substitui o livro e a sua Sandro Figueiredo e Cristiana leitura utilitária. Mas leitura leitura.” Rito, ambos com nove anos, lúdica, de fruição, de prazer. Se já estavam no 2.º nível pouco a escola aproveitar isso como Ler para subir de nível depois de entrarem no site. E ferramenta, é óbvio que não Quem reforçou com energia diziam-no com orgulho. “Está queremos impedir (antes pelo e humor essa ideia de que a a ser fácil?”, perguntámos. contrário), mas vamos divulgar Internet não substitui o livro foi “Médio”, responde a menina, o projecto sobretudo nas Marçal Grilo, em representação e logo se encolhe e leva as bibliotecas e noutros espaços da Gulbenkian, dirigindo- mãos ao rosto quando se semelhantes. Não em escolas.” se às crianças na sessão de apercebe de que está a ser Da equipa fazem parte lançamento na Biblioteca “entrevistada”. “Ela é assim, Fernandina Fernando, Elsa de Oeiras: “A Internet é fica toda envergonhada quando Serra e Mariana Sim-Sim David. encantatória, encanta-vos, falam com ela”, diz Sandro, A primeira maqueta do Cata mas quando lêem um livro, mais confiante. Ela ri-se, ajeita Livros foi apresentada em são só vocês que o lêem. os óculos, cora, mas continua: Janeiro de 2009, no Encontro Se a Rita e o António “Está a ser divertido. Ainda não Internacional Formar Leitores lerem o mesmo livro e li este livro, mas acabei de ler o para Ler o Mundo. Na altura, a falarem sobre ele, parece Capitão Cuecas e o Mistério das Casa da Leitura era coordenada que um leu uma coisa Sanitas Falantes [Dav Pilkey, por António Prole. e o outro leu outra. É a Gradiva]. Isto vai ser mesmo Na terça-feira, depois de interpretação.” publicado?” apresentadas “as portas e as O professor confessou Agora é o Sandro que fala, janelas que dão para o livro”, que tinha andado a sereno: “Quando vi que íamos foi o momento de, com igual brincar no Cata Livros, fazer uma coisa nova, fiquei entusiasmo, os miúdos partirem mas não tinha conseguido contente. E está a ser giro. “à cata” do lanche. a responder a algumas É bom para aprendermos perguntas precisamente a ultrapassar dificuldades. rpimenta@publico.pt

×