Your SlideShare is downloading. ×
Bases da Teoria das cores
Bases da Teoria das cores
Bases da Teoria das cores
Bases da Teoria das cores
Bases da Teoria das cores
Bases da Teoria das cores
Bases da Teoria das cores
Bases da Teoria das cores
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Bases da Teoria das cores

80

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
80
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
3
Actions
Shares
0
Downloads
1
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1.  - Num modelo aditivo a ausência de luz ou de cor corresponde à cor preta, enquanto que a mistura dos comprimentos de onda ou das cores vermelha, verde e azul indicam a presença da luz ou a cor branca. - O modelo aditivo explica a mistura dos comprimentos de onda de qualquer luz emitida. - Os monitores e televisores, utilizam o modelo aditivo (modelo RGB) para representar a cor.
  • 2.  - Num modelo subtractivo, ao contrário do modelo aditivo, a mistura de cores cria uma cor mais escura, porque são absorvidos mais comprimentos de onda, subtraindo-os à luz. - A ausência de cor corresponde ao branco e significa que nenhum comprimento de onda é absorvido, mas sim todos reflectidos. - As impressoras e plotters utilizam modelos subtractivos para representar a cor (modelo CMYK).
  • 3.  - HSV (hue-matriz, saturation saturação e value-valor), é a abreviatura usada para o sistema de cores. - Também conhecido como HSB ( matriz, saturação e brilho).
  • 4.  - A tonalidade ou matriz é a cor pura com saturação e luminosidade máximas, por exemplo, amarelo, laranja, verde, azul, etc. - A tonalidade permite fazer a distinção das várias cores puras e exprime-se num valor angular entre 0 e 360 graus.
  • 5.  - A saturação indica a maior ou menor intensidade da tonalidade, isto é, se a cor é pura ou esbatida. Quanto menor esse valor, mais com tom de cinza aparecerá a imagem. Uma cor saturada ou pura não contém a cor preta nem a branca. - A saturação é utilizada para descrever quão viva ou pura é a cor e em termos técnicos descreve a quantidade de cinzas numa cor. Exprime-se num valor percentual entre 0 e 100%. - O valor: - 0% indica a inexistência de cor ou a aproximação aos cinzentos. - 100% indica uma cor saturada ou pura.
  • 6.  - O valor traduz a luminosidade ou o brilho de uma cor, isto é, se uma cor é mais clara ou mais escura, indicando a quantidade de luz que a mesma contém. O termo luminosidade está relacionado com a luz reflectida, enquanto que o termo brilho está relacionado com a luz emitida. - Em termos técnicos, esta grandeza indica a quantidade de preto associado à cor e exprime-se num valor percentual entre 0 e 100%. O valor 0% indica que a cor é muito escura ou preta e o valor 100% indica que é saturada ou pura.
  • 7.  - O modelo CMYK é constituído a partir do modelo CMY (Cian, Magenta, Yellow), em que foi acrescentado o preto ( black). - A cor preta foi acrescentada ao modelo por ser mais fácil a sua obtenção quando impressa em papel do que recorrendo à mistura de cores.

×