Gestão da Criatividade e Inovação
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Like this? Share it with your network

Share

Gestão da Criatividade e Inovação

on

  • 24,968 views

Políticas de gestão de criatividade e inovação. ...

Políticas de gestão de criatividade e inovação.
Técnicas para explorar o potencial criativo.
Como fazer um diagnóstico da gestão da criatividade.
Fatores incentivadores da criatividade na empresa.
Fatores facilitadores da inovação organizacional.
O papel do líder na gestão da criatividade e da inovação organizacional.

Statistics

Views

Total Views
24,968
Views on SlideShare
24,922
Embed Views
46

Actions

Likes
18
Downloads
1,109
Comments
3

1 Embed 46

http://www.slideshare.net 46

Accessibility

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Gestão da Criatividade e Inovação Presentation Transcript

  • 1. Gestão da Criatividade e Inovação A exploração do potencial criativo dos colaboradores como fonte de vantagens competitivas Roberto Astor Moschetta [email_address] 1 http://www.slideshare.net/moschetta/gesto-da-criatividade-e-inovao
  • 2. Roteiro Tecnologia Footprint
  • 3. Roteiro
    • Políticas de gestão de criatividade e inovação
    • Técnicas para explorar o potencial criativo
    • Como fazer um diagnóstico da gestão da criatividade
    • Fatores incentivadores da criatividade na empresa
    • Fatores facilitadores da inovação organizacional
    • O papel do líder na gestão da criatividade e da inovação organizacional
  • 4. Roteiro
  • 5. Tecnologia
  • 6. Tecnologia
  • 7. Footprint
  • 8. Footprint Digital
  • 9. O declínio da criatividade
    • “ Ponto de Ruptura e Transformação”, George Land
    • Crianças entre 3 e 5 anos, 98% apresentaram alta criatividade.
      • Mesmas crianças aos 10 anos, o percentual caiu para 30%.
      • Aos 15 anos, 12% mantiveram alto índice de criatividade.
      • Quando adultos, somente 2% foram altamente criativos.
    • http://criatividadeaplicada.com/
  • 10. O declínio da criatividade
    • Aprendemos a ser não-criativos. O declínio da criatividade não é devido à idade, mas aos bloqueios mentais criados ao longo de nossa vida. A família, a escola e as empresas têm tido sucesso em inibir o pensamento criativo.
    • As pesquisas e a prática mostram que este processo pode ser revertido; podemos recuperar boa parte das habilidades criativas.
    • O desenvolvimento da criatividade
    • requer que abandonemos a zona de
    • conforto e nos libertemos dos bloqueios
    • que impedem o pleno uso da capacidade mental.
  • 11. O declínio da criatividade 2 http://www.ted.com/talks/lang/eng/ken_robinson_says_schools_kill_creativity.html
  • 12. O que é criatividade?
    • Vídeo de 1 minuto
  • 13. Jamming
    • É uma canção de reggae da banda Bob Marley and the Wailers do álbum Exodus de 1977. A canção também aparece na compilação do álbum Legend .
            • A música foi cantada no final do episódio "The canine munity" dos Simpsons cantada por Chief Wiggum.
            • A música pode ser ouvida no filme How High.
            • A música é tocada no filme Captain Ron, juntamente com muitas outras canções de Bob Marley.
            • A música pode ser ouvida no episódio "The One Where Rachel Smokes“ de Friends.
    http://pt.wikipedia.org/wiki/Jamming http://www.youtube.com/watch?v=TR5Qo4Pnc94
  • 14. Jam
    • Improvisar em um
    • instrumento musical
    • juntamente com um
    • grupo: participar de
    • uma jam session
    • (pessoas que se reúnem após o
    • trabalho com seus instrumentos e improvisam durante a noite inteira).
    • Webster’s Third New International Dictionary
  • 15. Jamming
    • A arte e a disciplina da criatividade na empresa
    John Kao
  • 16. Jamming
    • Industrialização
      • Precisão
      • Controle
      • Redução de incertezas
  • 17. Jamming IDEO
    • Liberdade obtém 200%
    • Sem liberdade obtém 35%
    • Spunks
    • Spunkworks
    • Lições IDEO
    • Criatividade é uma
    • capacidade
    • Ambiente
    • Papel da direção
  • 18. Jamming SENCO
    • Conversa estratégica
    • Sim, e... X Sim, mas ...
    • Lições SENCO
    • Conversa estratégica
    • Geração de conhecimento
    • Sistema para a criatividade
  • 19. Jamming Coca-Cola
    • Lições Coca-Cola
    • Permitir idéias de todos
    • Isolar a atividade criativa
    • Encontrar e ativar o talento
  • 20. Jamming
    • 2ª feira de manhã
    • Auditoria de criatividade
    • Gerar uma marca para a criatividade
    • 3 habilidades básicas do Jamming
      • Limpar a mente
      • Limpar o lugar (ambiente)
      • Limpar as crenças
    • Ponto chave:
    • Folha em branco
  • 21. Creative Man http://www.iff.dk/creativeman/CreativeMan.pdf
  • 22. Creative Man http://www.iff.dk/creativeman/CreativeMan.pdf
  • 23. Por que gerenciar a criatividade
    • http:// docs.google.com/View?id =dgvmhvzf_2gkm56fcj
  • 24. Gestão da Criatividade e Inovação A exploração do potencial criativo dos colaboradores como fonte de vantagens competitivas Roberto Astor Moschetta [email_address] 2
  • 25. Por que gerenciar a criatividade
    • http:// docs.google.com/View?id =dgvmhvzf_2gkm56fcj
  • 26. Por que gerenciar a criatividade
    • Gestão da criatividade nas empresas
    • Envolve o cultivo de uma abordagem criativa e de uma curiosidade na vida e no trabalho, desafiando e testando modelos mentais atuais e dando espaço para cada experimentação munidos de uma mentalidade e uma abordagem novas. Essa criatividade individual encontra-se no centro da liderança criativa que desenvolverá novas idéias nas organizações e em toda a sociedade.
    • Yoram “Jerry” Wind, especialista em marketing e criatividade da Wharton School
  • 27. Por que gerenciar a criatividade
    • Estratégias para profissionais criativos
    • Desafie os modelos mentais
    • Crie limitações
    • Remova os obstáculos e ofereça proteção
    • Envolva-se em um ambiente de cooperação
    • Ajude as pessoas
    • a separar o joio do
    • trigo
    • Saiba
    • compreender
    • e apoiar o
    • processo
  • 28. Por que gerenciar a criatividade
    • Seleção e capacitação
    • Traga pontos de vista de
    • outras áreas
    • Evite contratar pensando em
    • uma especialização restrita
    • Contrate profissionais que
    • gostam do que fazem
    • Desenvolva executivos
    • criativos
  • 29. Por que gerenciar a criatividade
    • Rumo a uma empresa criativa
    • Saiba aceitar os fracassos
    • Mire motivações mais profundas
    • Disponibilize ferramentas e estruturas
    • Crie processos para romper o isolamento dos “silos”
    • Desenvolva uma cultura criativa
    • Demonstre envolvimento
  • 30. Por que gerenciar a criatividade
    • Rumo a uma sociedade criativa
    • Redesenhar o sistema de educação
    • Reformar o sistema de proteção
    • da propriedade intelectual
    • Criar núcleos de inovação
    • Estimular a criação
    • de iniciativas nacionais
  • 31. Por que gerenciar a criatividade
    • A criatividade como imperativo
    • Desafio 1 – Os custos de investir em criatividade são imediatos. Os benefícios podem demorar bastante tempo para se manifestar. Gestores devem superar a tirania do controle financeiro para encontrar o tempo e os recursos necessários para iniciativas criativas.
    • Desafio 2 – As demandas das operações cotidianas muitas vezes colocam a criatividade de lado. Cabe aos líderes lutar por ela: para florescer, a criatividade depende tanto de espaço como de apoio.
  • 32. The movies
    • 1 – Oscar Germano Pedreira e Wilson Teles de Lima
    • http://www.youtube.com/watch?v= aUGHVEdeZdg
    • 2 – Carla Plentz da Crus e Rafael Taboada Koehler
    • http://www.youtube.com/watch?v=CjREALJv_28
    • 3 - Paulo Sérgio Dias e Sérgio Luis Viana
    • http://www.youtube.com/watch?v=3JWhaw2kEx4
    • 4 - Carlos Heitor Zuanazzi e Jorge Solidonio Serpa http://www.youtube.com/watch?v= gYfcrggpLqQ
    • 5 - Graziela B. C. D. S. de Castro e Jackes M Heck
    • http://www.youtube.com/watch?v=ws8eBwwCj0s
    • 6 - Claiton Oliveira da Costa e Liane Ritzel http://www.youtube.com/watch?v=eWr4I1tb8r0
    • 7 - Nelson Bicca Moraes e Vanessa Frainer http://www.youtube.com/watch?v=Gk1RmKCxFgI
    • 8 - Luiza Helena P Bazan e Mario R Oliveira da Silva http://www.youtube.com/watch?v=eCRbPXOlJa0
    • 9 - Ayrton Pinto Ramos e Sérgio Ricardo Moyses http://www.youtube.com/watch?v=yuwrp4vZB5U
  • 33. The movies
    • 10 - Carlos Artur Trein e Eliseu André Ferrigo http://www.youtube.com/watch?v=CIY9IvHVPRs
    • 11 - José Zortea e Paulo Fernando Presser http://www.youtube.com/watch?v=xbjRzAay_7g
    • 12 - Rosane de Fátima Andrioli e Sérgio Ivo Barth http://www.youtube.com/watch?v=-ekR339CWrg
    • 13 - João Carlos Gasparin e Paulo Roberto Meurer http://www.youtube.com/watch?v=Hq7gZpV0fyE
    • 14 - Edson Baptista Nunes e Lineu Baggio Leite http://www.youtube.com/watch?v=3Rhsl3XBuXE
    • 15 - Alexsandra T Carvalho e Daniel L Townsend http://www.youtube.com/watch?v=Rr1z2DWuzts
    • 16 - César A de A Peixoto e Edison Danilo M Lisboa http://www.youtube.com/watch?v=Y43WQ1BHh0M
    • 17 – Lisiane Borda Mendonça e Suzete Araújo Leal
    • http://www.youtube.com/watch?v= bWGxZ -8Kbnc
    • 18 - Elisabeth Urban, Enir Maria Grigol e Júlio César
    • Figueiró de Magalhães http://www.youtube.com/watch?v=w3fSUgurC4c
  • 34. The movies
    • 1 - Paulo Roberto Schmitt e Delnei da Cunha Fialho
    • http://www.youtube.com/watch?v=yJj_vN8J3Ys
    • 2 - Lauro Luiz L de Souza e Luiz Carlos C Ayter
    • http://www.youtube.com/watch?v=Tjk4icPCoaQ
    • 3 - Fábio C Morbach e Robinson Siloni V dos Santos
    • http://www.youtube.com/watch?v=ITSZrssw5EI
    • 4 - Fernando Jose Dal Molin e Mario Lima e Silva
    • http://www.youtube.com/watch?v=IchAtLz-54w
    • 5 - Aury da Silva Lutz e Roberto Stahnke
    • http://www.youtube.com/watch?v=js1keUd9taA
  • 35. The movies
    • 6 - Daniel Niehus Machado e Márcio Soares Torres
    • http://www.youtube.com/watch?v=vo49ymIw4V0
    • 7 - Arlene R Accurso, Claudia M Moraes Pereira, Janaina F C Herrmann e Mariane L M Spiekermann
    • http://www.youtube.com/watch?v=bwHPqsLbZnA
    • 8 - Leonardo Millermeister Araujo e Paulo Bez
    • http://www.youtube.com/watch?v=Njr5-MLtOmI
    • 9 - Darlene Maria Fonseca Rodrigues e Viviane Meyer H. Lovison
    • http://www.youtube.com/watch?v=U5uHleF_zFo
    • 10 - César Augusto Modena e Daniel Medeiros Leão
    • http://www.youtube.com/watch?v=tirwvFdOxPc
  • 36. Inovação Primeiros passos
    • 2ª feira – 13 de julho de 2009
    • Vejam o artigo da revista Época Negócios “As Empresas mais Inovadoras do Brasil 2009”.
    • http://epocanegocios.globo.com/Revista/Common/0,,EMI81173-16364,00-EVENTO+DE+EPOCA+NEGOCIOS+REUNE+EMPRESARIOS+E+POLITICOS+EM+SP.html
    • Cada uma das 25 empresas vencedoras apresenta a sua receita de sucesso em inovação (no link “A lista de 25 ganhadores”).
  • 37. As Empresas mais Inovadoras do Brasil 2009
    • Chemtech
    • Ticket
    • GVT
    • Cristália
    • C.E.S.A.R.
    • Bradesco
    • Brasilata
    • Eletronorte
    • Whirlpool
    • IBM
    • CI&T
    • Daichi Sankyo
    • Ampla
    • Avaya
    • Brasilprev
    • Engeset
    • Even
    • JFL
    • Laboratórios Sabin
    • Lanxess
    • Leucotron
    • Prati-Donaduzzi
    • Predicta
    • Serasa
    • XP Investimentos
  • 38. Inovação Primeiros passos
    • 2ª feira – 13 de julho de 2009
    • Não seria interessante verificar convergências e divergências para auxiliar a definir nossa convicção sobre o tema?
    • No rodapé da página há um link para Temas Relacionados apontando para Inovação.
    • Naquele endereço há uma lista de artigos sobre Inovação.
    • Um dos artigos ali armazenados é o Revista publica ranking das pessoas mais criativas no mundo dos negócios .
  • 39.  
  • 40. Inovação Primeiros passos
    • 2ª feira – 13 de julho de 2009
    • Interessante!
    • O que faz um artigo sobre criatividade no link sobre inovação?
    • Qual o seu “criativo/a” preferido/a?
    • Por fim, uma leitura para antes de dormir em http:// docs.google.com/View?id =dgvmhvzf_5cmm4h6fr
  • 41. Inovação já Gary Hamel
  • 42. Inovação Primeiros passos
    • 3ª feira – 14 de julho de 2009
    • Uma leitura bem rápida, que se pode fazer inclusive no trabalho, em http:// docs.google.com/View?id =dgvmhvzf_6gmjdqgcj
  • 43.  
  • 44. Inovação Primeiros passos
    • 4ª feira – 15 de julho de 2009
    • Vejam o que dizem meus concorrentes (a FGV ministra cursos in company como também o faz a PUCRS) sobre inovação, em http:// docs.google.com/View?id =dgvmhvzf_14d4rmjhfv
  • 45.  
  • 46. Inovação Primeiros passos
    • 5ª feira – 16 de julho de 2009
    • Já ouviram falar do Manual de Oslo? Sabem do que trata? Vejam em
    • http://www.finep.gov.br/imprensa/sala_imprensa/manual_de_oslo.pdf
    • A leitura do Prefácio e Introdução são suficientes (por agora) para conhecer seu propósito.  
  • 47.  
  • 48. Inovação Primeiros passos
    • 6ª feira – 17 de julho de 2009
    • Quais os requisitos básicos para a inovação?
    • Vejam o que dizem alguns experts no assunto em
    • http://docs.google.com/View?id=dgvmhvzf_19cbtph3fh
  • 49.  
  • 50. Roteiro
    • Políticas de gestão de criatividade e inovação
    • Técnicas para explorar o potencial criativo
    • Como fazer um diagnóstico da gestão da criatividade
    • Fatores incentivadores da criatividade na empresa
    • Fatores facilitadores da inovação organizacional
    • O papel do líder na gestão da criatividade e da inovação organizacional
  • 51. ! http://www.4shared.com/file/125682147/6469c64e/A_criatividade_e_a_inovao_na_gesto_das_organizaes.html
  • 52. Criatividade  Inovação http://www.4shared.com/file/125689055/45bf7b15/Waldez_Ludwig.html
  • 53. Criatividade  Inovação
    • Ciência Tecnologia
    • + Criatividade + Novas idéias
    • __________________________________________ __________________________________________
    • Tecnologia Invenção
    • Invenção
    • + Valor Econômico Sustentável
    • ________________________________________________________________________________
    • Inovação
  • 54. Inovação
    • Inovação é uma polissemia
    • [Do gr. polisemia .] S. f. O ter uma palavra muitas significações: “Quando um termo se usa com várias acepções diz-se que há polissemia.”
    • M. Said Ali, Meios de Expressão e Alterações Semânticas .
    • Dicionário Aurélio
    • Uma palavra com diferentes interpretações que precisa ser contextualizada em um campo de ação para se compreender o seu real significado
    • Moysés Simantob 2007
  • 55. O que é inovação?
    • Vamos encontrar um bom conceito?!
  • 56. Conceitos
    • Introdução de um novo bem, cujos consumidores ainda não estejam familiarizados
    • Introdução de um novo método de produção e que tenha sido gerado a partir de uma nova descoberta científica ou um novo método de tratar comercialmente uma commodity
    • Abertura de um novo mercado em que uma área específica da indústria não tenha penetrado, independente do mercado existir antes ou não
  • 57. Conceitos
    • A conquista de uma nova fonte de suprimento de matéria-prima ou bens parcialmente manufaturados
    • O aparecimento de uma nova estrutura de organização em um setor, como por exemplo a criação de uma posição de monopólio ou a quebra de um monopólio existente
  • 58. Conceitos
    • De acordo com Porter, uma empresa que é singular em algo se diferencia da concorrência, o que normalmente resulta em desempenho superior (p. 111-112)
    • Para Slywotzky e Morrison, a única maneira de uma empresa permanecer na zona do lucro seria por intermédio da inovação constante (p. 38)
    • PORTER, Michael E. Vantagem Competitiva: Criando e sustentando um desempenho superior. Rio de Janeiro : Campus, 1990, 511 p.
    • SLYWOTZKY, Adrian J., MORRISON, David J. A estratégia focada no lucro: Profit zone : desvendando os segredos da lucratividade. Rio de Janeiro : Campus, 1998, 347 p.
  • 59. Conceitos
    • Kim e Mauborgne, concluem que um fator de sucesso de empresas inovadoras de valor é o reconhecimento do mérito inte-lectual e emocional de seus colaboradores.
    • Freiberg e Freiberg, analisando o caso da inovadora Southwest Airlines, atribuem ao excelente relacionamento da empresa com seus funcionários o fato de ela ser a única empresa de aviação dos Estados Unidos a registrar lucros todos os anos, desde 73.
    • KIM, W. C. e MAUBORGNE, R. Esqueça a Concorrência. HSM Management, São Paulo, n. 24, p. 78-86, jan./fev. 2001.
    • FREIBERG, K. e FREIBERG, J. Nuts!: Southwest Airlines’ crazy recipes for business and personal success. New York : Broadway, 1998, 362 p.
  • 60. Conceitos
    • Inovação é uma solução necessária quando a tecnologia da empresa está em fase de estabilização ou obsolescência
    • Betz, 1987; Ribault et al., 1995
  • 61. Conceitos
    • Inovação pressupõe uma certa dose de incerteza
    • Inovação baseia-se no conhecimento científico
    • Inovação é favorecida pela organização formalizada
    • Inovação e estrutura de mercado são mutuamente interativas
    • Dosi, G.; Freeman, C. e Fabiani, S. The process of economic development: introducing some stylized facts and theories on technologies, firms and institutions. Industrial and Corporate Change, Vol. 3(1), 1994.
    • Dosi, G. The nature of the innovative process. In Dosi et al., Technological change and economic theory. Pinter Publishers, London, 1988.
  • 62. Conceitos
    • O Manual Oslo, baseando-se parcialmente nas definições de Schumpeter, considera inovação tecnológica como a implementa-ção de novos produtos ou processos, bem como de mudanças tecnológicas significativas de produtos ou processos.
      • Joseph Alois Schumpeter (1883-1950) foi um dos maiores economistas do século 20. Sua teoria da "destruição criativa" sustenta que o sistema capitalista progride por revolucionar constantemente sua estrutura econômica: novas firmas, novas tecnologias e novos produtos substituem constantemente os antigos. Como a inovação acontece aos trancos e barrancos, a economia capitalista está, de forma natural e saudável, sujeita a ciclos de crescimento e implosão.
  • 63. Conceitos
    • Inovação é um processo de aprendizagem organizacional
    • Bell, M. e Pavitt, K. The development of technological capabilities, in Haque, I. (ed.), Trade, technology and international competitiveness, The World Bank, Washington, 1995.
    • Bell, M. e Pavitt, K. Technological accumulation and industrial growth: contrasts between developed and developing countries, mimeo, SPRU, Sussex University, 1993.
    • Bell, M.; Ross-Larson, B. e Westphal, L. Assessing the performance of infant industries. Journal of Development Economics, Vol. 16, Sept.-Oct. 1984, pag. 101-127.
  • 64. Conceitos
    • Inovação é o uso comercialmente bem sucedido de uma invenção
    • Frank R. Bacon & Thomas Butler – Planned Innovation - New York. Free Press 1998
    • Inovação é atribuir novas capacidades aos recursos existentes na empresa, gerando riqueza
    • Drucker, Peter F.
    • Innovation & Entrepreneurship. New York. Harper Business. 1993
  • 65. Conceitos
    • Inovação é o resultado de um esforço de time
    • Inovação é resultado de muitas experimentações e alta tolerância ao risco
    • IDEO
    • The Art of Innovation. Thomas Kelley. Doubleday. 2001
    • Pessoas que implementam novas idéias para gerar valor
      • Innovation Network
  • 66. Conceitos
    • Inovação é um processo estratégico de reinvenção contínua do próprio negócio e da criação de novos conceitos de negócios
    • Inovação é produto de uma visão estratégica
    • Inovação é sistematizável em um processo gerenciável
    • Hamel, G. em Liderando a Revolução
    • Leading the Revolution. HBSP, 2000.
  • 67. Conceitos
    • Inovação é adotar novas tecnologias que aumentam a competitividade da companhia
    • Prahalad, C. K.
    • Competing for the Future. Boston: HBSP, 1994
  • 68. Conceitos
    • Inovação Tecnológica é uma atividade complexa, que se inicia com a concepção de uma nova idéia, passa pela solução de um problema e vai até a utilização de um novo item de valor econômico ou social.
    • Ou seja, refere-se ao lançamento, no mercado, de novos produtos ou processos ou a introdução de mudanças significativas em produtos ou processos já existentes.
    • Myers & Marquis, 1969
  • 69. Conceitos http://www.4shared.com/file/125693523/b78b43d8/Clayton_Christensen.html
  • 70. Conceitos http://www.4shared.com/file/125693510/5af41a1/Vijay_Govindarajan_-_inovao_e_estratgia.html
  • 71. Conceitos
  • 72. Conceitos
    • A inovação é muito mais do que a invenção. É a necessidade de sucesso ao comercializar a invenção.
    • Trott, 2005
    Nova idéia Invenção Inovação Processo da Invenção Processo da Inovação Da Idéia ao Tangível Sucesso Comercial na Exploração
  • 73. Conceitos
    • "...Inventores isolados ou individuais existem e não são poucos, como atestam centenas de associações de inventores, e eles continuarão a existir ad eternum , pois inventar é algo essencialmente humano. Já a inovação é um processo interpessoal. Transformar idéias em produtos, serviços e processos requer a organização de diferentes atividades a serem executadas por diferentes pessoas, jamais poderá ser o resultado de um trabalho solitário. Por isso se diz que pessoas inventam e organizações inovam."
    • BARBIERI, Jose Carlos & ALVARES, Antonio Carlos Teixeira - Inovação nas Organizações
    • Empresariais, in Organizações Inovadoras. Rio de Janeiro, FGV. 2003
  • 74. http://www.4shared.com/file/125689060/1ef8dc59/Kit_Metodolgico_para_Inovao_Empresarial.html
  • 75. Tipos de Inovação
    • Inovação de produtos e serviços
    • desenvolvimento e comercialização de produtos ou serviços novos, fundamentados em novas tecnologias e vinculados à satisfação de necessidades dos clientes
    • Inovação de processos
    • desenvolvimento de novos meios de fabricação de produtos ou de novas formas de relacionamento para a prestação de serviços
    • Inovação em gestão
    • desenvolvimento de novas estruturas de poder e liderança, novo modelo de gestão, enfoque em marca e percepção de valor
    • Inovação de conceito de negócios
    • desenvolvimento de novos negócios que forneçam uma vantagem competitiva sustentável
  • 76. Tipos de inovação Clayton Christensen
    • Tipos de inovação que geram oportunidade de crescimento para o pequeno empresário
    Modelo de negócio Inovação de sustentação Inovação de ruptura Novos produtos
  • 77. Níveis e tipos de inovação Richard Harriman Innovation in crisis times Innovation Conference 2009 Modelo de negócio Processo Serviço Produto Equipamentos Moldado sob medida Programa de fidelidade Modelo do ano Incremental Sistemas Vidraças de gás térmico Baixo custo Southwest Híbrido Significante Soluções Vidro plano Pilkington Uso compartilhado NetJet Hidrogênio Transformacional
  • 78.  
  • 79.  
  • 80.  
  • 81.  
  • 82.  
  • 83. 10 faces da inovação
    • Papéis, talentos e personae
    • destinados a inovação
    http://www.4shared.com/file/126003449/ea67fc86/Faces.html Arquiteto de experiências Cenógrafo Cuidador Contador de histórias Construção Corredor de obstáculos Colaborador Diretor Organizador Antropólogo Experimentador Polinizador Aprendizado
  • 84. http://www.4shared.com/file/126003449/ ea67fc86/Faces.html
  • 85. Inovar ou morrer?
  • 86. Inovar ou morrer? http://www.4shared.com/file/131973550/1740ac9c/Global_Innovation_Excellence_Study.html
  • 87. Inovar ou morrer?
    • Por quê?
      • Ótimas respostas para perguntas erradas
    http://www.fiergs.org.br/campanha2009/
  • 88. Inovar ou morrer?
    • A busca pela inovação pressupõe questionamentos. Onde as empresas devem inovar? De que maneira inovar? Para o especialista em inovação Kip Garland , a pergunta a ser feita é outra: " Como criamos
    • perspectivas de
    • crescimento
    • sustentável se
    • nossas perguntas
    • estão cada vez mais
    • envelhecidas? ".
    http:// docs.google.com/View?id =dgvmhvzf_6gmjdqgcj
  • 89. Inovar ou morrer?
    • Garland, chegou à conclusão de que há muito mais perguntas a serem feitas do que respostas prontas. Para isso, explica, é preciso mudar a maneira como se trabalha com inovação. "Precisamos criar perspectivas e
    • só poderemos fazer
    • isso pensando
    • diferentemente" ,
    • afirma. “O mundo
    • precisa de novas
    • lentes para inovar” .
  • 90. Inovar ou morrer?
    • Sustentar uma organização exige a habilidade de se reinventar e de criar alternativas para o crescimento. Ou a empresa encontra novas formas de crescer, ou ela se torna irrelevante.
    • Lidar com a complexidade do crescimento em muitos casos representa ir contra práticas de gestão
    • enraizadas como, por
    • exemplo, ouvir o cliente;
    • aperfeiçoar produtos, ou
    • ter uma administração
    • financeira robusta.
  • 91. Inovar ou morrer?
    • Uma abordagem poderosa é
    • examinar as questões
    • fundamentais que as organizações buscam responder desde a sua criação. Na tentativa de gerar novas respostas às perguntas-chave, algumas vezes perdemos a noção de qual era o problema original e qual a sua relevância para o futuro.
    • Desenhar oportunidades para novas formas de crescimento, a partir de novas questões-chave (e não apenas da tentativa de encontrar novas respostas).
  • 92. Inovar ou morrer?
    • Inovar ou estagnar
    • As mudanças dos cenários competitivos, as tecnologias emergentes e as megatrends requerem mecanismos antiinércia (de interpretação de sinais e de atitude na atualização do radar de negócios)
    • Moysés Simantob 2007
  • 93. Inovar ou morrer?
    • Inovar para...
      • Perpetuar
      • Crescer
      • Sobreviver
    • Para criar monopólios temporários, que a concorrência se encarregará de decretar o fim.
    • Quanto mais próximo do monopólio, melhor.
    • Fazer e vender o que a concorrência ainda não sabe fazer (sempre por pouco tempo)
    • Moysés Simantob 2007
  • 94. Inovar ou morrer?
    • As organizações evoluem em competitividade acumulando competências sucessivas
    • POI-CEHP,1993
    Modelo de Maturidade Inovação Fatores de Competitividade Custo Qualidade Agilidade Flexibilidade
  • 95. http://www.4shared.com/file/126031409/63a28bd9/Inove_ou_morra.html
  • 96.
    • "Alice nunca conseguiu entender direito, refletindo sobre isso mais tarde, como tinham começado: tudo que lembrava é que estavam correndo de mãos dadas, e a Rainha corria tão depressa que ela mal conseguia acompanhá-la. Mesmo assim, a Rainha não parava de gritar "Mais rápido! Mais rápido!", mas Alice sentia que não podia ir mais rápido, embora não lhe sobrasse fôlego para dizer isso. O mais curioso nisso tudo era que as árvores e as outras coisas em volta delas nunca mudavam de lugar: por mais depressa que ela e a Rainha corressem, não pareciam ultrapassar nada.
  • 97.
    • "Será que todas as coisas estão se movendo conosco?" pensou, atônita, a pobre Alice. E a Rainha pareceu lhe adivinhar os pensamentos, pois gritou "Mais rápido! Não tente falar!“ Não que Alice tivesse a menor intenção de fazer isso . Tinha a impressão de que nunca conseguiria falar de novo, tão sem fôlego estava ficando; mesmo assim, a Rainha gritava "Mais rápido! Mais rápido!" e a arrastava consigo. "Estamos chegando?" Alice conseguiu arquejar finalmente. "Chegando!" a Rainha repetiu. "Ora, passamos por lá dez minutos atrás! Mais rápido!”.
  • 98.
    • "E correram em silêncio por algum tempo, o vento assobiando nos ouvidos de Alice e, imaginou, quase lhe arrancando fora os cabelos. "Vamos! Vamos!" gritou a Rainha. "Mais rápido! Mais rápido!" E correram tão depressa que por fim pareciam deslizar pelo ar, mal roçando o chão com os pés, até que de repente, bem quando Alice estava ficando completamente exausta, pararam, e ela se viu sentada no chão, esbaforida e tonta. A Rainha a recostou contra uma árvore e disse gentilmente: "Pode descansar um pouco agora.”
  • 99.
    • Alice olhou ao seu redor muito surpresa. "Ora, eu diria que ficamos sob esta árvore o tempo todo! Tudo está exatamente com era!“ "Claro que está", disse a Rainha, "esperava outra coisa?“ "Bem, na nossa terra", disse Alice, ainda arfando um pouco, "geralmente você chegaria em algum outro lugar... se corresse muito rápido por um longo tempo, como fizemos.“ "Que terra mais pachorrenta!" comentou a Rainha. "Pois aqui , como vê, você tem de correr o mais que pode para continuar no mesmo lugar. Se quiser ir a alguma outra parte, tem de correr no mínimo duas vezes mais rápido!”
  • 100.
    • Alice através do espelho
    • Lewis Carrol, 1871
    • http://www.bioletim.org/alice_e_a_rainha_vermelha
  • 101. Gestão da Criatividade e Inovação A exploração do potencial criativo dos colaboradores como fonte de vantagens competitivas Roberto Astor Moschetta [email_address] 3
  • 102. Funil
    • Não há experiências sem sucesso, apenas experiências com resultados diferentes das expectativas
    • Gary Hamel
  • 103. Funil da inovação
    • William B. Rouse, “Improvement & Innovation” 2007
  • 104. Funil da inovação
  • 105. Funil da inovação Clark e Wheelwright
  • 106. Ciclo de vida da inovação
    • Tal qual Produtos a Inovação também tem ciclo de vida
  • 107. Ciclo de vida da inovação MelhorarBusca Novo Algoritmo Patentear Idéia P&D Proteção da Propriedade Intelectual Start-up
  • 108. Ciclo de vida da inovação Melhorar Qualidade de Vídeo Desenvolver Tecnologia Proteger Propriedade Intelectual Licenciamento Idéia
  • 109. Ciclo de vida da inovação Melhorar Qualidade e Experiência P&D Patents, Trademarks Produtos e Serviços
  • 110. Ciclo de vida da inovação
    • Ciclo de vida de adoção da tecnologia
    • +
    • Ciclo de vida do produto
    • Joe M. Bohlen, George M. Beal and Everett M. Rogers at Iowa State College
  • 111. Ciclo de vida da inovação http://www.dealingwithdarwin.com/theBook/flash.html
  • 112. ????
  • 113. Open Innovation
    • Ao longo do séc. XX, o modelo de
    • gestão da inovação utilizado pelas empresas foi bastante fechado no
    • que se refere ao surgimento das
    • idéias e sua aplicação no mercado.
    • Duas premissas desse modelo:
      • “ Nós detemos os melhores talentos e portanto nossas idéias são melhores que a dos demais”
      • “ Se nós inventamos ninguém melhor do que nós para comercializar”.
    • Open Innovation (Inovação Aberta), Henry Chesbrough. Universidade de Berkeley.
      • http://www.openinnovation.net/Book/NewParadigm/
  • 114. Open Innovation
    • Inovação Fechada
  • 115. Open Innovation
    • Inovação Fechada
    • Prevaleceu durante quase
    • todo o século XX
    • As empreas alcançavam
    • vantagens competitivas
    • investindo em grandes
    • laboratórios de P&D
    • Toda pesquisa sendo desenvolvida internamente
    • Essa integração vertical da atividade de P&D indicava que empresas que não poderiam arcar com esses investimentos, ficariam em desvantagem
  • 116. Open Innovation
    • Premissas ruíram:
      • Alterações sociais profundas na disseminação do conhecimento e na divisão do trabalho para a inovação
      • Crescente mobilidade de mão-de-obra
      • Surgimento de centros de formação de excelência em todo o mundo
      • A perda de hegemonia dos EUA, Europa e Japão para outras regiões emergentes
      • Crescente investimento em capital empreendedor (Venture Capital).
    • Se uma boa idéia é rejeitada por uma empresa, está cada vez mais fácil para aquele funcionário ou equipe responsável pela criação dessa idéia sair e buscar alternativas externas para viabilizá-la.
  • 117. Open Innovation
    • A idéia central por trás da Inovação Aberta é que num mundo com informações distribuídas, empresas não aplicam inteiramente seus recursos em suas pesquisas, mas ao invés disso compram ou licenciam processos de inovação (como patentes) de outras empresas. Além disso, as invenções internas que não forem usadas pelos negócios da empresa devem ser licenciadas para fora, de forma que outras empresas tenham a oportunidades de utilizá-las
  • 118. Open Innovation
    • A Inovação Aberta se refere assim a um fluxo aberto, no qual os recursos se movem facilmente na fronteira porosa entre empresa e mercado. De maneira oposta, Closed Innovation (Inovação Fechada) refere-se ao processo de limitar o conhecimento ao uso interno da empresa e não fazer uso, ou somente pouco uso, do conhecimento exterior
  • 119. Open Innovation
    • Open Innovation é a utilização deliberada de entradas e saídas de conhecimentos para acelerar a inovação interna e expandir os mercados externos para a utilização da inovação, respectivamente .
    • Chesbrough, Vanhaverbeke, Westt
    • Open Innovation: Researching a New Paradigm (OUP, 2006)
      • http://www.openinnovation.net/Book/NewParadigm/
  • 120. Open Innovation
    • Inovação Aberta
  • 121. Open Innovation
    • Inovação Aberta
    • Outras empresas capazes
    • de internalizar as
    • tecnologias desenvolvidas,
    • podem licenciá-las, criando
    • uma situação em que todos saem ganhando
    • A empresa pode licenciar tecnologias desenvolvidas por outras empresas ou laboratórios de pesquisa
    • O conceito se baseia na utilização de caminhos internos ou externos para avançar no desenvolvimento de novas tecnologias
  • 122. Open Innovation Mercado atual Fonte externa de tecnologia Tecnologica básica interna Tecnologia básica externa Henry Chesbrough , 2004 Manuseio interno/externo Licenciamento spin out Fonte interna de tecnologia Novo Mercado Outros mercados
  • 123. Open Innovation Henry Chesbrough , 2004
  • 124. Open Innovation
    • Forrester –Innovation Networks, 17 de junho de 2004
  • 125. Open Innovation
  • 126. Open Innovation
  • 127. Open Innovation Open Business Model Henry Chesbrough , 2004
  • 128. Open Innovation
    • Casos
      • GSM
      • http:// www.fiatmio.cc /
      • http://wave.google.com/
      • http://www.led-emotionalize.com/
      • http://www.forum.nokia.com/
      • https://www.pgconnectdevelop.com/pg-connection-portal/ctx/noauth/PortalHome.do
      • http://www.research.nestle.com/OpenInnovations/
      • http://www.planeteureka.org/marketplace/
  • 129.  
  • 130. Liderança para inovação
    • Inovar envolve:
    • Estratégia
    • Processos
    • Cultura e
    • Clima Organizacional - práticas de gestão e habilidades organizacionais e pessoais que precisam estar alinhados para produzir resultados – desde inovações incrementais em uma linha de produtos e serviços até inovações que modifiquem o modelo de negócio da empresa
    • Moysés Simantob 2007
  • 131. Liderança para inovação
    • Inspirado, estimulado pelo topo da organização e fomentado por meio de comunidades de prática com uma postura pro-ativa frente ao risco, erro e fracasso
    • A liderança para a inovação se manifesta nas competências do empreendedor:
      • Capacidade para ver/criar oportunidades
      • Capacidade para estabelecer padrões de desempenho
      • Capacidade para identificar e desenvolver pessoas
      • Capacidade para fixar horizontes de crescimento
    • Ghostal & Barlett, 2000
  • 132. Liderança para inovação
    • Líderes inovadores arriscam um pouco mais…“e isso exige que se trabalhe com o que é desconhecido, que se experimente mudar o status quo, onde o maior risco é o de não inovar.”
    • Capra, Fritjof
    • O Tao da Física
    • O empreendedorismo pode ser a melhor resposta para o enfrentamento desta complexidade
  • 133. Liderança para inovação
    • Empreendedor é o termo utilizado para qualificar, ou especificar, principalmente, aquele indivíduo que detém uma forma especial, inovadora , de se dedicar às atividades de organização, administração, execução; principalmente na geração de riquezas, na transformação de conhecimentos e bens em novos produtos – mercadorias ou serviços; gerando um novo método com o seu próprio conhecimento
    http://pt.wikipedia.org/wiki/Empreendedorismo
  • 134. Liderança para inovação
    • Empreendedor é o profissional inovador que modifica, com sua forma de agir, qualquer área do conhecimento humano. Também é utilizado – no cenário econômico – para designar o fundador de uma empresa ou entidade, aquele que construiu tudo a duras custas, criando o que ainda não existia
    http://pt.wikipedia.org/wiki/Empreendedorismo
  • 135. Liderança para inovação
    • Innovation Man
    http://www.youtube.com/watch?v=MudaxA80eI4
  • 136. Liderança para inovação
    • Innovation Man – o Retorno
    http://www.youtube.com/watch?v=xXrIoF-sVi8
  • 137. Liderança para inovação http://www.4shared.com/file/131761395/6271ebe6/Empreendedorismo_no_Brasil.html
  • 138. Radar da inovação
    • Ferramenta criada por Mohan Sawhney e Robert C. Wolcott da Kellogg School of Management que
    • ajuda a identificar o
    • tipo de inovação
    • que a empresa
    • adota ou pretende
    • adotar. Também
    • permite o benchmark
    • de concorrentes
    • potenciais para avaliação
    • da empresa
      • http://www.technologymanagementchicago.org/meetings/presentations/03-10.pdf
  • 139. Radar da inovação
    • Modelo da Innoscience
    • http://www.4shared.com/file/126246753/9e796d79/Pre_diagnostico.htm
    • http://www.innoscience.com.br/index. php
  • 140. Inovação no Brasil
    • Pesquisa de Inovação Tecnológica – Pintec
    • Indicadores nacionais e
    • regionais relativos às
    • atividades de inovação em
    • empresas.
    • http://www.ibge.gov.br/home/estatistica/economia/industria/pintec/2005/pintec2005.pdf
  • 141. Inovação no Brasil
    • IBGE começou a coleta de dados para a nova edição da Pintec (triênio 2006-2008)
    • Trata-se da quarta edição da pesquisa, já realizada em 2000, 2003 e 2005.
    • Levantamento em cerca de 16 mil empreendimentos vai abranger atividades industriais, além de serviços de telecomunicações, informática e pesquisa e desenvolvimento e irá revelar informações sobre gastos com atividades inovadoras, financiamentos públicos e privados, obstáculos para inovar, entre outros temas.
  • 142. Inovação no Brasil
    • “ O Brasil tem um sistema de ciência muito re-cente. Começamos a formar pesquisadores apenas na década de 1960. Se a ciência é no-va, a inovação das empresas é uma novidade ainda mais recente. As empresas brasileiras são, de maneira geral, muito tradicionais, não há a cultura da inovação. Nos países desen-volvidos, as empresas mais competitivas, atualmente, são empresas de base tecnológi-ca. O pesquisador tem uma idéia, junta com outra, faz o aperfeiçoamento e cria um produ-to ou um processo. Vamos atrás disso”. Sergio Rezende, ministro da Ciência e Tecnologia
  • 143. Footprint ? Digital
  • 144. Inovação A construção do futuro
    • A Confederação Nacional da
    • Indústria, Senai, IEL e Sebrae,
    • entre outras, lançaram
    • (18/08/09) o manifesto pela
    • inovação nas empresas “Inovação: a construção do futuro” que se propõe definir um plano de ação em 60 dias para fixar metas setoriais de inovação, aumentando o apoio dado à esta área pelas lideranças empresariais e governamentais
    http://www.4shared.com/file/126530653/15f5b43a/Lideranas_lanam_manifesto_pela_inovao.html
  • 145. Inovação A construção do futuro
    • Concebeu a MEI - Mobilização Empresarial pela Inovação
      • Fazer da inovação uma prioridade
      • estratégica das empresas, independente
      • de seu porte e setor de atividade;
      • Estimular e fomentar o movimento de
      • inovação no Brasil, mediante o apoio público
      • Aperfeiçoar a política de fomento à inovação, com participação do setor privado;
      • Aprimorar nosso modelo educacional, para criar uma cultura inovadora e empreendedora;
      • Considerar em todas as dimensões os imperativos das questões socioambientais e tornar inalienável o nosso compromisso com a sustentabilidade;
      • Modernizar a gestão pública, para
      • estimular um contexto mais propício à
      • inovação no conjunto do país.
  • 146. Roteiro
    • Políticas de gestão de criatividade e inovação
    • Técnicas para explorar o potencial criativo
    • Como fazer um diagnóstico da gestão da criatividade
    • Fatores incentivadores da criatividade na empresa
    • Fatores facilitadores da inovação organizacional
    • O papel do líder na gestão da criatividade e da inovação organizacional
  • 147.
    • "Eu vim para
    • confundir, não
    • para explicar!"
    • José Abelardo Barbosa de Medeiros (Surubim, 30 de setembro de 1917 — Rio de Janeiro, 30 de junho de 1988), o Chacrinha , foi um grande comunicador de rádio e um dos maiores nomes da televisão no Brasil, como apresentador de programas de auditório, enorme sucesso dos
    • anos 1950 aos 1980
    http://pt.wikipedia.org/wiki/Chacrinha http:// www.youtube.com/watch?v =ATd-ZDKvYE8
  • 148. Gestão da Criatividade e Inovação A exploração do potencial criativo dos colaboradores como fonte de vantagens competitivas Roberto Astor Moschetta [email_address] http://www.slideshare.net/moschetta/gesto-da-criatividade-e-inovao