De curioso a poeta – a comunidade e a cultura WordPress

400
-1

Published on

Um relato em primeira mão de como é participar na comunidade WordPress, desde a ajuda na tradução, nos forums de suporte, desenvolvimento de temas e plugins, até um dia chegar a Code Poet português!

Esta apresentação pretende mostrar como funciona a comunidade à volta do WordPress, como participar, como se envolver e ganhar reputação e algumas coisas a evitar.

Se pensa que para fazer parte da comunidade precisa de se inscrever algures, preencher um formulário ou pagar quotas então esta apresentação é para si – pois está redondamente enganado!

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
400
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
1
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide
  • Olá, o meu nome é Nuno Morgadinho e venho de uma empresa chamada WidgiLabs, especializada em WordPress, e o título da minha apresentação é este “De curioso a poeta, a comunidade e cultura WordPress”\n
  • Nesta apresentação vou começar por falar qual é o objectivo desta talk, depois vou mostrar um pouco do que tem sido a minha história e a da WidgiLabs em termos de envolvimento com a comunidade portuguesa e internacional, vou falar como é que se pode participar nesta comunidade, que benefícios podem advir daí, depois um bocadinho sobre o que é ser Code Poet e como é que as vossas empresas podem se candidatar, como ganhar reputação na comunidade, como ganhar pontos extra, algumas coisas a evitar e finalmente algumas notas finais\n
  • Então qual é o objectivo desta apresentação: são estes 3, por um lado partilhar um pouco da minha experiência pessoal do que tem sido participar na comunidade, segundo mostrar como vocês podem participar também e no fundo fazer um relato em primeira mão do que é participar e fazer parte da comunidade\n
  • Ora eu começei a brincar com o WordPress em cerca de 2004, na versão 1.5 creio, e apenas como blogger. Com o passar do tempo fui começando a tentar fazer pequenas coisas com o WordPress, tais como tentar usar um blog como se fosse um wiki, instalando plugins, fazer tweaks aos temas, criando diferentes blogs, etc. Depois em 2009 estava a trabalhar como programador numa grande empresa que fazia coisas para a Agência Espacial Europeia mas como estava desiludido com aquilo sai e começei a pensar no que iria fazer a seguir. Sabia que queria começar uma empresa mas não tinha quase nada planeado. Nessa altura começei por fazer algumas coisas em WordPress e por no meu blog e logo passado pouco tempo recebi um comentário de um tipo nos Estados Unidos que tinha uma rede de blogs e que precisava de ajuda e desenvolvimento. Foi assim que começei a fazer freelances, ao mesmo tempo que ia desenvolvendo um produto para comercializar pela empresa. Em Agosto 2010 houve um encontro da Automattic cá em Lisboa onde tive a oportunidade de conhecer o próprio Matt e algumas pessoas que estão por detrás do WordPress.com, etc. Em Outubro, já com cerca de um ano de desenvolvimento lançamos o OpenTipi, uma plataforma de criação de sites para imobiliárias, que também depois apresentamos no 1º meetup que a comunidade portuguesa realizou. E dai para a frente o envolvimento foi sendo cada vez maior. Ajudamos a organizar o 2º meetup, fomos ao 3º e começamos também junto com o Zé fontainhas e mais algumas pessoas a pensar na ideia maluca de fazermos cá um WordCamp. No ínicio deste mês a WidgiLabs passou a estar listada no Codepoet.com e desde de Janeiro que temos feito aplicações Web e sites totalmente baseados em WordPress.\n
  • Ora como é que se pode participar na comunidade? Eu tinha um amigo meu que no outro dia me perguntava: “Mas onde é que me posso inscrever? É preciso pagar quotas?” E realmente eu não soube muito bem o que responder. Ele já tinha um loja online baseada em WordPress que eu tinha ajudado a criar portanto de alguma forma ele já estava ligado ao WordPress mas ainda não sentia que fazia parte da comunidade. Então o que é preciso para alguém sentir que está a participar? \n
  • Primeiro que tudo é preciso perceber que há diferentes intervinientes na comunidade e que cada um pode participar e contribuir de diferentes maneiras. Temos developers, designers, etc.\n
  • Depois temos que ver que a comunidade está espalhada por todo o mundo neste momento. Foi feito um questionário aos utilizadores do WordPress e obtiveram-se 18 mil respostas de todo o mundo como estão a ver. O que é que isto implica? Implica que também conforme a localização das pessoas a contribuição e a participação pode ser diferente, dado que é preciso assegurar a correcta internacionalização do WordPress, organizar meetups e WordCamps para envolver as comunidades locais, etc.\n
  • Portanto basicamente quando se fala em participar na comunidade estamos a falar em 2 vertentes, estamos a falar em doar tempo ou dinheiro. Quem doa tempo está normalmente envolvido a ajudar na tradução, a ajudar nos foruns, a fazer report de problemas, testar releases, criação de plugins e temas, organizar meetups, etc. E em termos de dinheiro estamos a falar de donativos à WordPress foundation, patrocinar WordCamps ou simplesmente oferecer cerveja aos developers, etc.. btw vão ter oportunidade de fazer isso hoje à noite na after-party :-)\n
  • Aqui temos uma foto de um dos meetups que organizamos regularmente cá em Lisboa. Há também a intenção de fazer um no Porto, espero que a comunidade lá perca o receio e avançe com uma meetup lá que era interessante.\n
  • Até agora falei de algumas formas de participar mas como é que funciona no dia a dia a participação na comunidade? Cá em Portugal temos o wp-portugal.com, que alguns de vocês já devem conhecer e é o sítio central da comunidade portuguesa. No site existe um link para o forum portugues do WordPress que será o sítio indicado para algumas questões que precisem de ajuda.\nDentro do wp-portugal temos um blog interno para quem quer participar na comunidade onde discutimos questões mais técnicas como a tradução portuguesa, meetups etc e por vezes questões existenciais como: “como é que se traduz post? será entrada? será artigo? será outra coisa?”. Depois para os mais técnicos que queiram acompanhar o desenvolvimento do core do wordpress há a mailing list WP Hackers. Há uma instalação de Trac onde se faz o registo dos bugs que há por resolver no wordpress, antes de reportarem um problema devem ver se já está no Trac. Depois existe o WordPress.tv onde podem ter acesso a vídeos gravados por todos os WordCamps do mundo. Há quarta feira há uma reunião semanal dos developers no IRC que é pública. E finalmente há as meetups que acaba por ser o melhor sítio para conhecer face a face e trocar dois dedos de conversa sobre o WordPress.\n\n\n
  • O que é que se ganha em participar na comunidade, perguntam vocês? Eu inicialmente tinha neste slide coisas como “viajar à volta do mundo”, “ser conhecido mundialmente” etc. mas depois mostrei à Ana, que trabalha comigo, e ela disse-me “não! isso são tudo consequências de outra coisa maior que é o facto de conheceres pessoas fantasticas” E é verdade, ao estar envolvido na comunidade tenho tido oportunidade de conhecer pessoas por todo o mundo e pessoal genuinamente espertas mas ao mesmo tempo humildes e acessiveis.\n
  • Em relação ao Codepoet, trata-se como diz aqui de uma lista mantida pela Automattic de empresas e consultores especializados em WordPress. Eu pus aqui que é importante porque para além da visibilidade que dá permite também às empresas poderem dizer “nós estamos numa lista de empresas oficiais que trabalham com o WordPress e que é mantida pela Automattic”. Apesar de não ser uma certificação, pelo menos quer dizer que alguma coisa estamos a fazer certo. Só para terem uma ideia só existem 9 na Europa, portanto pouquissimas.\n
  • Então para quem trabalhe com o WordPress e queira ser Code Poet o que tem de fazer? A primeira coisa é fazer apply no site codepoet.com e seguir as instruções lá. Basicamente consiste em assegurar que vocês têm uma página onde são explicados os serviços relacionados com o WordPress que oferecem, o vosso portofolio, etc. Depois de fazerem isso pode demorar algum tempo até serem aceites mas não deixem de fazer o apply.\n
  • Se o vosso objectivo não for chegarem a Code Poet mas sim ganhar mais reputação na comunidade o que é que podem fazer? Essencialmente estas 5 coisas.\n
  • Se forem uma empresa será um pouco diferente e pode passar por estes aspectos.\n
  • Agora, um bocadinho em jeito de brincadeira, vou mostrar-vos como ganhar alguns pontos extra na vossa reputação na comunidade. Não levem demasiado a sério, o que pretendo mostrar é como o WordPress para algumas pessoas já é quase um “way of life”.WordPress logo\n
  • A primeira coisa que podem fazer é aprenderem a ouvir e a gostar de Jazz. O próprio Matt e alguns core developers do WordPress são grandes fãs de Jazz e a própria comunidade acaba por “levar” com isso entre. Desde a versão 1.0 todas as grandes releases têm o nome de um músico Jazz (a 1.0 era a release Mile Davis), a versão 2.1 foi a versão Ella Fitzgerald, etc.\n
  • Outra coisa que podem fazer é uma tatoo wordpress. Curiosamente já existem várias pessoas com tatoos WordPress o que mostra precisamente aquilo que estava a dizer há pouco, isto é muito mais que um software ou uma comunidade, é um “way of life”. Trata-se de valores que são partilhados entre todas as pessoas da comunidade, como criar experiências Web de impacto, respeito pelos programadores, etc.\n
  • Se gostarem de barbecue vão-se dar também. Esta foi uma dica dada por um dos nossos que já esteve em WordCamps nos Estados Unidos, é que como algumas pessoas do core do WordPress são do Texas e adoram barbecues há essa caracteristica. O próprio Matt, o cargo dele na Automattic ele diz que é Chief BBQ Taste Tester\n\n
  • Agora que já sabem o que podem fazer para ganhar pontos extra, agora vou explicar o que não devem fazer ou o que devem evitar para não perder esses pontos :-)\n
  • Uma delas, e muito frequente é escrever wordpress incorrectamente. Vemos aqui alguém que submeteu uma talk para o Codebits, uma conferencia do sapo, e que se propoe a falar do WordPress mas que o escreve mal no título. Isto para quem está por dentro do WordPress é logo um sinal de alerta que a pessoa pode não estar muito por dentro da comunidade e das normas recomendadas.\n
  • Outra coisa é que existe um logo falso do WordPress a circular pela Internet. Não o usem. E tentem alertar se o virem a ser usuado. \n
  • Ainda outro aspecto, o uso da trademark wordpress nos dominios. Se tiverem um produto ou serviço relacionado com o WordPress não cometam o erro de usar wordpress no nome do dominio. Isso é proibido pela entidade detentora da trademark Wordpress que é a wordpress foundation e para além disso normalmente quem faz isso são os spammers ou sites com malware e portanto voces não querem ser associados com essas pessoas.\n
  • Como notas finais eu tenho esta citação do Matt que eu acho absolutamente fantástica e que acho que se aplica na perfeição ao que tem sido a minha experiencia pessoal e também na nossa empresa, a WidgiLabs. Quanto mais damos a comunidade mais recebemos. Quando eu publico um plugin, alguém vê e contacta-me para outros trabalhos, quando eu submeto um bug e começo a discutir com um core developer sobre um problema eu crio uma relação com ele que me permite mais tarde escrever-lhe um mail e perguntar-lhe a opinião sobre algum problema técnico que esteja a ter. etc etc. E ainda..\n
  • Deixem de ser perguisoços! E isto vai para mim também que já podia ter contribuido há mais tempo e muito mais com plugins, ajuda na tradução, ajuda nos foruns, etc. E sempre que faço um trabalho com WordPress aprendo qualquer coisa e há quase sempre algo que se pode dar de volta à comunidade na forma de plugins, temas ou mesmo apenas um post no blog a explicar alguma coisa. Portanto deixem de ser perguisoços e contribuam também.\n
  • Por fim, esta á mensagem final com que vos queria deixar. Este são tempos muito interessantes, estamos na crista de uma onda que continua a crescer brutalmente por todo o mundo. E a comunidade é fantástica. Agora toca a por maõs à obra porque ainda existe 85% da Web que precisa de ajuda. Muito obrigado!\n
  • \n
  • De curioso a poeta – a comunidade e a cultura WordPress

    1. 1. De curioso a poetaA comunidade e a cultura WordPress Nuno Morgadinho <nuno@widgilabs.com> @morgadin
    2. 2. Agenda• Objectivo• História• Como participar• Que benefícios• Code Poet• Reputação• Pontos Extra• A Evitar• Notas Finais
    3. 3. Objectivo• Partilha de um pouco da minha história e WidgiLabs• Mostrar como se pode participar na comunidade WordPress• Relato first-hand do que é participar e fazer da comunidade WordPress (Portuguesa e Internacional)
    4. 4. Timeline Code Poet Blogger 2º Meetup 3º Meetup 1º Meetup Set. 2011WP versão 1.5 Jan. 2011 Mar. 2011 Nov. 2010 (~ 2004) Freelancer WP Automattic OpenTipi.com Novembro 2009 em Portugal Outubro 2010 Agosto 2010 Criação da WidgiLabs e realização de vários projectos em WordPress Outubro 2010 - presente
    5. 5. Como participar?
    6. 6. Quem? Utilizador Geek Developers Avançado Blogger Utilizador Designers WP.com Utilizador Utilizador WP.org Comum ...
    7. 7. À Volta do Mundo
    8. 8. Como se envolver? Tempo $$• Tradução • Donativos• Ajuda nos forúns • Patrocínios• Report de problemas • Cerveja• Testes • ..• Plugins• Temas• Meetups• etc.
    9. 9. Como se envolver?
    10. 10. Daily Routine • Blogs a seguir • WP Portugal, Palheta • WP Hackers • Trac • WordPress.tv • IRC Weekly Meetings • Meetups
    11. 11. Que benefícios?
    12. 12. Code Poet• Uma lista mantida pela Automattic de empresas especializadas em WordPress• Importante uma vez que não existe nenhuma certificação para empresas que trabalham com WordPress• Só existem 9 na Europa? WTF?
    13. 13. Code Poet
    14. 14. Reputação1. Contribuir para os repositórios públicos2. Ajudar a testar tudo o que seja relacionado com WordPress3. Publicar informação útil4. Ajudar a manter a infra-estrutura5. Servir a comunidade e cultura WordPress
    15. 15. WidgiLabsComo participar na comunidade como empresa• Evangelizar o WordPress• Patrocinar o WordCamp• Trabalhos com o WordPress• Contribuir para os repositórios públicos Trata-se de dar algo de volta à comunidade!
    16. 16. Pontos Extra
    17. 17. Jazz Lover
    18. 18. Get a Tatoo
    19. 19. Barbecue
    20. 20. A Evitar
    21. 21. A Evitar
    22. 22. A Evitar
    23. 23. A Evitar
    24. 24. Notas Finais“The more I give away, the more I get back” -Matt Mullenweg E ainda..
    25. 25. Stop being lazy!
    26. 26. Obrigado!“There has never been a better time to be part of the WordPresscommunity, and I want to thank each and every one of you formaking it such a wonderful place to be. Now it’s time to get back towork, there’s still 85.3% of the web that needs help. “ -- Matt Mullenweg
    27. 27. Software can be fun. WidgiLabs LdaLX Factory | Rua Rodrigues Faria, 103 Edifício I - 4º Piso 1300-501 Lisboa Tel: 216066960 contact@widgilabs.com
    1. A particular slide catching your eye?

      Clipping is a handy way to collect important slides you want to go back to later.

    ×