• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
Diana vasconcelos  nº10 11ºa3
 

Diana vasconcelos nº10 11ºa3

on

  • 262 views

 

Statistics

Views

Total Views
262
Views on SlideShare
262
Embed Views
0

Actions

Likes
0
Downloads
0
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Diana vasconcelos  nº10 11ºa3 Diana vasconcelos nº10 11ºa3 Document Transcript

    • !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! “Margarida”!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!Diana Vasconcelos nº10 11ºA3
    • ! ! !! ! Pesquisas!!!!!!!!!!!!!!!!
    • Figurado Português !!! O figurado português é um trabalho desenvolvido por oleiros, que sededicam a trabalhar no barro, dando-lhe formas que representavam oimaginário ou a realidade das suas vidas quotidianas. Começou comoatividade subsidiária da olaria, e a sua função era unicamente lúdica.Atualmente as famílias com maior tradição nesta arte são os descendentesde Rosa Ramalho, os descendentes de Domingos Mistério, Júlia Côta e osirmãos Baraça. Rosa Ramalho foi a primeira barrista a ser conhecida individualmentepelo próprio nome e teve o reconhecimento que até àquele momentoninguém tinha tido. Depois de falecer em 1977, Júlia Ramalho, sua neta deucontinuidade ao seu trabalho. Na olaria a matéria-prima era o barro, que era extraído das terras dosagricultores, já que naquela altura os oleiros não era possuidores de terras. Otrabalho era distribuído de maneiras distintas pelos dois sexos, o homemlevantava peças á roda num espaço da casa, enquanto que a mulheralternava as tarefas domésticas e a educação dos filhos com o figurado. Asmulheres também construíam peças de figurado a partir de trabalhos jálevantados a roda pelos maridos. Estas tarefas já eram definidas desde tenra idade, os rapazesaprendiam a trabalhar à roda com o pai, enquanto que as raparigas eraminiciadas e encaminhadas nos trabalhos domésticos e no figurado pela mãe.Em alguns casos pode não ser a mãe e sim avó, como aconteceu com abarrista Júlia Ramalho. Quando o homem tinha algum problema físico que o impedisse deexecutar as tarefas que eram atribuídas ao sexo masculino ajudavam não sóas mulheres nas pinturas do figurado como também na sua construção. Para além dos trabalhos referidos anteriormente a mulher também eraresponsável pela venda dos produtos de ambos na feira.
    • Na região do norte de Portugal, o trabalho ligado ao barro eraconsiderado inferior ao trabalho agrícola e sem significado em termosestatísticos, dando continuidade à invisibilidade da mulher. Esta situação eratão levada ao extremo que as mulheres não eram mencionadas comomulheres ativas mas sim como viúvas e mães. Inicialmente faziam-se peças para as crianças brincarem,nomeadamente figuras de pessoas ou animais onde se colocavam na basedas mesmas um apito ou instrumentos musicais, especialmente ocarinas,rouxinóis, cucos e gaitas. Posteriormente, com a desvalorização da olaria nomercado, grande parte dos produtores deixaram de produzir peças de olariapara se dedicarem exclusivamente à produção de figurado, onde seretratavam, essencialmente, cenas e figuras do mundo rural e do imaginárioreligioso e do fantástico. No séc. XX, trabalhar em barro, era sinónimo de uma vida muitoprecária, porém com o passar do tempo, pela década de 60, o figuradocomeçou, através da figura de Rosa Ramalho, a ser valorizado por pessoasdesconhecidas à comunidade, pessoas ligadas ao mundo artístico,concretamente por alguns professores da faculdade de Belas Artes do Porto.Outra mudança que se sentiu com este passar do tempo, foi o estatuto socialdo consumidor destas peças de figurado, pois antes da década de 60 osprincipais consumidores eram as crianças de um estatuto social baixo,posteriormente os interessados nestas peças são pessoas de um estatutosocial mais elevado, já que também o preço das mesmas aumentou. Estas peças deixaram de ser vendidas nas feiras comuns e passarama ser vendidas em lojas de artesanato, galerias, feiras de artesanato esobretudo em casa das barristas. Esta atividade passa então a servalorizada e a ter sucesso em termos de nome, prestígio e monetário. A partirdesta altura só as mulheres que tinham realmente vocação para esta artetradicional é que a exercem, ou seja, só a partir deste momento é queescolhem se querem seguir os passos dos familiares ou não. Sendo assim,passam a trabalhar não só por interesses monetários mas também pelapaixão que têm por este ofício.
    • Antes desta mudança as barristas não assinavam as suas obras,admitindo que tinham vergonha de o fazer, porém, com o pedido dos clientespassaram a assinar. As peças anteriormente eram pequenas e possuíam o assobio járeferido, contudo o assobio desapareceu e as peças passaram a ser de maiordimensão, que implica a utilização de novas técnicas, como a roda oumoldes. Estes novos processos permitiram o aumento do corpo da figura,que deixou de ser maciço para ser oco. Desta forma esta técnica vai torna-lasem parte dependentes de uma técnica, só exercida por homens (roda deoleiro). Relativamente à temática, hoje, santos e outras figuras relacionadascom a religião são temas tratados no figurado, contudo não são usados paradevoção, não são benzidos, nem tão pouco postas nos altares. Já natemática da sexualidade a representação mais conhecida é um galo a galar agalinha. Hoje em dia este tipo de temática é abordada com o intuito demostrar a fuga dos pecados relacionado com a religião. Uma das peças de figurado português mais conhecidas é o galo deBarcelos que sofreu alterações ao longo dos tempos. O figurado não tinha prestígio porque era feito por mulheres ou era feito por mulheres porque não tinha prestígio?
    • Cubismo ! ! O cubismo surgiu no séc. XX, mais propriamente no período de 1907 a1914, tendo como fundadores Pablo Picasso e Georgeus Braque . Os primeiros trabalhos que deram origem ao movimento cubista foramas paisagens de Braque, que utiliza formas geométricas e perspectivaprópria, e a obra de Picasso “as senhoritas de Avignon”, que foi influenciadapor artes primitivas nomeadamente máscaras africanas. O cubismo também se originou a partir da obra de Cézanne, pois paraele a pintura deveria tratar as formas da natureza com formas geométricas,cones, esferas e cilindros. O movimento cubista tem como características o abstracionismo e arepresentação de objetos em três dimensões, numa superfície planaque dá ao espectador a sensação de que todos os planos se fundiram numsó plano. Não se representa a aparência real das coisas, há uma estilizaçãodas formas, muitas das vezes a ordem normal das coisas é alteradacausando uma confusão e uma estranheza no espectador. Este movimento dividiu-se em duas fases, o cubismo analítico em quese fazia a desconstrução de todos os elementos da obra. O artista registavatodos os elementos em planos sucessivos e sobrepostos. Fazia também umagrande fragmentação dos elementos que fez com que se torna-se difícil emmuitos casos reconhecer o que era representado. A segunda fase foi ocubismo sintético que procurou voltar a tornar as figuras mais reconhecíveisdo que no cubismo analítico. Nesta segunda fase eram utilizados tambémoutro tipo de materiais, como a madeira, vidro, metal nas pinturas para quese pudesse criar novos efeitos plásticos á obra, e para puder ultrapassar oslimites das sensações somente visuais que a pintura transmite, podendofazer despertar no observador sensações táteis. O cubismo rejeita a representação num espaço pictórico projectadopara além do plano do quadro, criando um espaço justo, que aceita a
    • materialidade objectiva da tela, e nesta desenvolve uma superfície onde osobjetos plásticos se situam e se interrelacionam. Esta característica virámarcar profundamente a Arte de todo o séc. XX.O cubismo foi um movimento em pintura e escultura, e a sua acçãoinfluenciou consideravelmente o gosto e a moda, a partir de 1920,especialmente nas Artes Decorativas. Foi também um movimentoabstracionista como já referi anteriormente, e não uma arte figurativa, visto jánão se basear diretamente na imitação da Natureza, mas também não é umaarte abstrata, porque no cubismo refere-se ainda a objectos reais, apesar denão os representar fielmente. Neste caso, o cubismo fica no meio da artefigurativa e a arte abstrata, atribuindo-se o termo abstracionismo.!! ! ! ! ! ! ! ! ! !
    • !!! "#$%&$#(! )*(+$#,-&(! ./$01#234! !!!!!!!!
    • !!! 5678986!!!!!
    • !!!!!