• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
Monstros de Nossa Juventude
 

Monstros de Nossa Juventude

on

  • 473 views

 

Statistics

Views

Total Views
473
Views on SlideShare
471
Embed Views
2

Actions

Likes
0
Downloads
2
Comments
0

1 Embed 2

http://radiowebmomento.com 2

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Monstros de Nossa Juventude Monstros de Nossa Juventude Presentation Transcript

    • Monstros de nossa juventude Drácula
    • Apresentação • Apresentação• Meu nome é Anderson Alencar o autor desse curso e de vários outros e logo adiante meu currículo dirá quem sou. Esse feio ao lado na foto sou eu e minha intenção é ministrar cursos de altíssimo nível, que os tornem cada dia mais competentes e competitivos. Tenho cursos grátis e cursos pagos e premio meus alunos pagos com brindes literários. É uma honra tê-los aqui. Bons cursos. Paz , luz e sucesso.• Minha mãe me achava bonito, mas só ela mesmo.A bengala não é charme foi o resultado de um tiro Tenho diversos defeitos, porém o maior deles é a minha excessiva modéstia, o mais dá para relevar.• Eu passo conhecimento e bom humor, pois a vida sem humor é chata vazia
    • • Currículo do autor Anderson de Oliveira Alencar , brasileiro,casado,jornalista, pesquisador, bacharel em direito, músico, com curso em teoria musical e piano pela Escola Nacional de Música do Rio de Janeiro, poeta e escritor, sede do jornal AV. GEREMÁRIO DANTAS 888 JACAREPAGUÁ, RJ / RJ e filial na AV. JULIA KUBITCHEK 16 SL 102 PREMIER CENTER CABO FRIO Jornal MOMENTO NOTÍCIA , JORNAL POLÍTICO E POLICIAL ESPECIALIZADO EM SEGURANÇA.Diretor responsável criador e editor desse site e do jornal Momento Notícia desde 1988. Anderson Alencar jornalista e radialista Assessor de Imprensa da ALERJ, Assessor Parlamentar da ALERJ e ASSESSOR DE SEGURANÇA DA ALERJ, Assessor de Segurança do DETRAN, autor dos livros "Bandido bom é bandido bem morto" , "Coletânea de contos" , Contos de uma vida, membro da União Brasileira de Escritores, da Associação Nacional de Imprensa, da] Associação Brasileira de Revistas e Jornais, da Associação Brasileira de Jornalistas Investigativos, Criminologista - editor do site O ninho do escritor, Com cursos na Escola Superior de Guerra com especialização em anti sequestro, assuntos estratégicos, a mídia e a marginalização e o problema dos menores no país, curso especial em agente, chefia de segurança e gerência em segurança e anti seqüestro. . Atualmente dirige uma rádio on- line RWM FM Rádio Web Momento FM em www.radiowebmomento.com e os sites www.momentonoticia.com.br e www.momentoshopping.com.br Radialista ex apresentador da Radio Imprensa FM, TV Rio e RCT FM. Revista Polícia em Ação e Revista Autoridade. .MEUS ORGULHOS: Minha família, meus amigos, ser paraquedista e ter sido agraciado com a Medalha Tiradentes a maior condecoração do Estado do Rio de Janeiro pela minha competência profissional e a Moção Honrosa da ALERJ pelo meu trabalho jornalístico. Recebi troféus e diplomas da PMERJ e do CORPO DE BOMBEIROS DO RJ. pelo combate a criminalidade e a promoção de palestras junto a munidade.Perguntaram-me: Anderson você não tem medo do que faz, sempre confrontando o mal e em área de riscos? Eu respondi: Tenho sim, só loucos não tem medo, mas eu supero esse medo e cumpro o meu dever até porque eu sou paraquedista e quem é paraquedista aprende a superar seus medos e a vencer o mal, além do mais eu estou do lado da lei, por isso sou respeitado e assim ajo com tranquilidade e soberania.
    • Drácula verdadeiroCriado por Bram Stoker• Seu rosto não era agradável. Era duro, cruel e lascivo, e seus grandes dentes brancos, que pareciam mais brancos ainda porque seus lábios eram muito vermelhos, eram aguçados como os de um animal.”• Quando Bram Stoker começou a escrever seu eterno Drácula ele não estava criando um mito. Mitos não se criam, já existem entranhados no inconsciente das civilizações. Em todos os povos ao redor do mundo existem lendas de entidades sugadoras de sangue, inclusive no Brasil com seu famigerado chupa-cabras. Então se não cabe a Stoker a alcunha de criador, e sim a honra de ter apresentado ao mundo a forma como os vampiros seriam representados nas décadas posteriores. Tal imagem encontrou ecos até no outro lado do mundo, no Japão. Parcialmente inspirado no romance Carmilla, do também irlandês Joseph T. Sherindan, e na figura histórica de Vlad III, príncipe famoso por empalar vivos seus adversários, ele deu origem ao vampiro definitivo, no qual todos os
    • Drácula• artistas seguintes que abordaram o tema se basearam. Ganhou inúmeras vezes as telas do cinema, onde ganhou status de monstro clássico ao lado de Frankenstein e do lobisomem, games, as páginas dos quadrinhos e as de outros livros escritos por autores também talentosos e, porque nem tudo pode ser perfeito, voltou aos holofotes com o amado por muitos (e odiado por outros tantos) Crepúsculo. Por isso não é nem um pouco de exagero dizer que Drácula é obrigatório a qualquer fã de horror e de literatura que se preze.
    • Drácula na sua mais terrível imagem. O filho da noite
    • Frankstein
    • Frankestein• Frankenstein ou o Moderno Prometeu (Frankenstein: or the Modern Prometheus, no original em inglês), mais conhecido simplesmente por Frankenstein, é um romance de terror gótico com inspirações do movimento romântico, de autoria de Mary Shelley, escritora britânica nascida em Londres. O romance relata a história de Victor Frankenstein, um estudante de ciências naturais que constrói um monstro em seu laboratório. Mary Shelley escreveu a história quando tinha apenas 19 anos, entre 1816 e 1817, e a obra foi primeiramente publicada em 1818, sem crédito para a autora na primeira edição. Atualmente costuma-se considerar a versão revisada da terceira edição do livro, publicada em 1831, como a definitiva.• O romance obteve grande sucesso e gerou todo um novo gênero de horror, tendo grande influência na literatura e cultura popular ocidental.•
    • Frankstein o amaldiçoado• O romance é narrado através de cartas escritas pelo capitão Robert Walton para sua irmã enquanto ele está ao comando de uma expedição náutica que busca achar uma passagem para o Pólo Norte. O navio sob o comando do capitão Walton fica preso quando o mar se congela, e a tripulação avista a criatura de Victor Frankenstein viajando em um trenó puxado por cães. A seguir o mar se agita, liberando o navio, e em uma balsa de gelo avistam o moribundo doutor Victor Frankenstein. Ao ser recolhido, Frankenstein passa a narrar sua história ao capitão Walton, que a reproduz nas cartas a irmã. A história do capitão Walton é chamada de narrativa moldura (as vezes também narrativa quadro), onde uma história contém outra.
    • Frankstein o monstro• Origens• Em 1815 o Monte Tambora na ilha de Sumbawa, na atual Indonésia, entrou em erupção. Como consequência, um milhão e meio de toneladas de poeira foram lançadas na atmosfera, bloqueando a luz solar, deixando o ano de 1816 sem verão no hemisfério norte.• Neste ano, Mary Shelley, então com 19 anos e ainda com o nome de solteira Mary Wollstonecraft Godwin, e seu futuro marido, Percy Bysshe Shelley, foram passar o verão a beira do Lago Léman, onde também se encontrava o amigo e escritor Lord Byron. Forçados a ficar confinados por vários dias em ambiente fechado pelo clima hostil anormal para a época e local, os três e mais outro hóspede, o também escritor John Polidori, passavam o tempo lendo uns para os outros historias de horror, principalmente histórias de fantasmas alemãs traduzidas para o francês.• Eventualmente Lord Byron propôs que os quatro escrevessem, cada um, uma história de fantasmas. Byron escreveu um conto que usaria em parte mais tarde na conclusão de seu poema Mazzepa. Inspirado por outro fragmento de história de Byron desta época, Polidori mais tarde escreveria o romance “O Vampiro”, que seria a primeira história ocidental contendo o vampiro como conhecemos hoje, e que décadas depois inspiraria Bram Stoker no seu Drácula. Porém, passados vários dias, Mary Shelley ainda não conseguira criar uma história. Eventualmente ela veio a ter uma visão sobre um estudante dando vida a uma criatura. Essa visão tornou-se a base da história de Frankenstein, a qual Mary Shelley veio a desenvolver em um romance, encorajada pelo seu futuro marido.• Desta forma, é curioso notar que o Frankenstein e o Vampiro vieram a ter sua gênese literária na mesma ocasião.
    • Frankstein o desgraçado• O nome da criatura• Embora a cultura popular tenha associado o nome Frankenstein à criatura, esta não é nomeada por Mary Shelley. Ela é referida como “criatura”, “monstro”, “demônio”, “desgraçado” por seu criador. Após o lançamento do filme Frankenstein em 1933 o público passou a chamar assim a criatura. Isso foi adotado mais tarde em outros filmes. Alguns argumentam que o monstro é, de certa forma, um “filho” de Victor, e portanto pode ser chamado pelo mesmo sobrenome.• Frankenstein é o antigo nome de uma antiga cidade na Silésia, local de origem da família Frankenstein. Mary Shelley teria conhecido um membro desta família, o que possivelmente influenciou sua criação.
    • A múmia
    • A múmia• sobre o enredo (spoilers).• Em 1923, um grupo de arqueólogos liderados pelos exploradores Rick OConnel, Evelyn e seu irmão Jonathan exploram o Egito. Nessa exploração encontram o corpo mumificado de Imhotep. Quando Evelyn lê o texto do livro dos Mortos, acidentalmente traz Imhoptep de volta a vida. Imhotep primeiramente não passa de uma múmia nojenta, mas absorve orgãos humanos daqueles que abriram a arca (onde se encontrava o livro dos mortos) e se transforma em um ser humano. Imhotep traz as 10 pragas do Egito e quase destrói Rick e outros arqueólogos com suas tropas zumbis, mas estes fogem pelos esgotos da cidade. Evelyn volta à Hamunaptra com Imhotep e Benny para concluir o sacrifíco. Com medo de perder sua amada, Rick, Jonathan, Ardeth e o capitão Winston Havlock partem em uma missão para salvar Evelyn e destruir Imhotep. Estes se deparam com vários desafios no caminho à Hamunaptra, mas conseguem vencer Imhotep e seus sacerdotes com o poder do livro de Amon-Rá situado abaixo da estátua de Hórus. Por fim, Evelyn, Rick e Jonathan partem de Hamunaptra com um pouco da riqueza da cidade.
    • A MÚMIA• Curiosidades• O aviso escrito no Livro dos Mortos, "Death will come on swift wings of whomever opens this chest", é uma referência à maldição anunciada em um bloco encontrado na tumba de Tutancamon.• Nos créditos finais do filme, os nomes dos principais integrantes do elenco e da produção aparecem escritos em hieroglifos, para depois se transformarem nos nomes em inglês dos integrantes, escritos com uma fonte que lembra os hieroglifos.• O orçamento do filme foi de US$80 milhões de dólares.• É a 94ª maior bilheteria de todos os tempos, com mais de US$416 milhões de dólares arrecadados.• A Wikipédia possui o: Portal Cinema
    • Lobisomen
    • Lobisomens• Lobisomem ou licantropo (do grego λυκάνθρωπος: λύκος, lykos, "lobo" e άνθρωπος, anthrōpos, "homem"), é um ser lendário, com origem em tradições europeias, segundo as quais, um homem pode se transformar em lobo ou em algo semelhante a um lobo em noites de lua cheia, só voltando à forma humana ao amanhecer.• Tais lendas são muito antigas e encontram a sua raiz na mitologia grega. Segundo As Metamorfoses de Ovídio, Licaão, o rei da Arcádia, serviu a carne de Árcade a Zeus e este, como castigo, transformou-o em lobo (Met. I. 237).Uma das personagens mais famosas foi o pugilista arcádio Damarco Parrásio, herói olímpico que assumiu a forma de lobo nove anos após um sacrifício a Zeus Liceu, lenda atestada pelo
    • Lobisomens• geógrafo Pausânias.• Segundo lendas mais modernas, para matar um lobisomem é preciso acertá-lo com artefatos feitos de prata.• Índice• 1 Variantes culturais – 1.1 Lenda brasileira – 1.2 Lenda portuguesa • 1.2.1 Peeira • 1.2.2 Corredor • 1.2.3 Tardo • 1.2.4 Corrilário • 1.2.5 Famosos
    • Lobisomens• 2 RPG• 3 Referências• 4 Ver também• 5 Bibliografia• 6 Ligações externas• [editar] Variantes culturais• O Licantropo dos gregos é o mesmo que o Versipélio dos romanos, o Volkodlák dos eslavos, o Werewolf ou Dracopyre dos saxões, o Wahrwolf dos alemães, o Óboroten dos russos, o Hamtammr dos nórdicos, o Loup-garou dos franceses, o arbac-apuhc da Península Ibérica, o Lobisomem dos brasileiros e da América Central e do Sul, com suas modificações fáceis de Lubiszon, Lobisomem, Lubishome; nas lendas destes povos, trata-se sempre da crença na metamorfose humana em lobo, por um castigo divino.•
    • Jack o extirpador
    • Jack o extirpador• JACK, O EXTIRPADOR A HISTÓRIA Por cinco vezes um homem de aspecto insuspeito deslizou por entre o ambiente noturno de Whitechapel, em Londres. Por cinco vezes falou com mulheres da rua. E de cada uma das vezes a mulher morreu esfaqueada - a marca sangrenta do homem chamado Jack, o Extirpador. Dezenas de detetives, amadores e profissionais, apresentaram teorias sobre a identidade deste homem. O mistério nunca foi desvendado. Os seus crimes brutais permanecem desconcertantes, fascinantes e insolúveis, um século depois de serem cometidos. Jack, o Extirpador, iniciou o seu reinado de terror no ano de 1888 e com ele veio o receio e o pânico. AS VÍTIMAS Data: 31 de Agosto de 1888. Mary Ann ( Polly ) Nichols, prostituta de 42 anos, encontrava-se numa rua estreita de Buck’s Row. Um homem aproximou-se dela e Mary anteviu uma boa oportunidade de ganhar algum dinheiro.Mesmo quando ele a levou para a obscuridade, não se alarmou. Havia pessoas a alguns metros de distância. Quando se apercebeu do perigo era demasiado tarde. O Extirpador agarrou-a por trás e tapou-lhe a boca com a mão, tendo, depois, lhe cortado a garganta. O corpo mutilado foi encontrado por um carroceiro às primeiras horas da manhã seguinte. Exatamente sete dias depois, a 8 Setembro, o criminoso volta a atacar. A vítima foi, como seriam todas as outras, uma prostituta: Annie Chapman, de 47 anos. O seu corpo, totalmente retalhado pelo Extirpador, foi encontrado por um dos porteiros do mercado de Spitalfields, num pátio das traseiras da casa nº 29 de Hanbury Street. As suas jóias e dinheiro tinham sido colocadas ordenadamente junto aos restos mortais do seu corpo. Correu o boato que o criminoso trazia as suas facas numa pequena mala preta o que originou uma autêntica perseguição a quem transportava malas desse tipo. A policia prendeu dezenas de suspeitos inocentes mas o Extirpador não deixara qualquer pista. A única informação que possuíam era
    • Jack o xtirpador• que o criminoso era canhoto e possuía alguns conhecimentos de medicina. Um cirurgião da policia declarou que os crimes tinham sido efetuados com destreza e bastante perícia. Na noite de 30 de Setembro, o Extirpador esfaqueou mais duas mulheres e deixou o que constituí provavelmente a única pista da sua sinistra carreira. Por detrás do nº 40 de Berner Street foi encontrada Elizabeth Stride com a garganta aberta de onde jorrava ainda o sangue. Mas foi o corpo de Catharine Eddowes, que jazia alguns minutos daquele local, o mais mutilado de todos .O rasto de sangue estendia-se desde o corpo retalhado até à porta onde alguém escrevera a giz " Os judeus não são culpados de nada" . Seria o Extirpador um judeu que se vingava de um mundo que o perseguia? Ou tratava-se de um juiz enlouquecido que se tornara o seu próprio carrasco? A mensagem, fosse qual fosse o seu significado, poderia ter sido vital. Mas nunca foi devidamente estudada, pois, misteriosa e inexplicavelmente, o chefe da policia, Sir Charles Warren, ordenou que fosse apagada. No dia 9 de Novembro o assassino volta a atacar. A vítima é uma jovem de 25 anos chamada Mary Kelly e seu corpo foi encontrado, desmembrado, no seu quarto, no nº13 de Miller’s Court. Mary foi, pelo que se julga, a ultima vitima do Extirpador, que não voltou a repetir os seus crimes.
    • Jack o extirpador• OS SUSPEITOS Dos muitos suspeitos interrogados e perseguidos pela policia, três deles centravam as suas atenções: um medico russo homicida de nome Michael Ostrog, um judeu polaco que odiava mulheres chamado Aaxon Kosminski e um advogado depravado, de nome Montague John Druitt. Foi este último o considerado culpado de todos estes terríveis crimes, porém, Druitt nunca foi preso tendo desaparecido pouco tempo após o último assassínio. O seu corpo foi encontrado a flutuar no Tamisa sete semanas mais tarde, no dia 31 de Dezembro de 1888 Seria ele mesmo o criminoso? Só uma pessoa poderia responder a esta pergunta ...... o próprio Jack, o Extirpador.
    • ENCERRAMENTO• Encerro como sempre esperando ter levado aos nosso alunos conhecimento suficiente sobre a história do mundo, seus líderes e feitos que os tornaram famosos independente dos resultados provocados pelas suas ações. Se desejarem falar conosco usem nossos e-mails ou telefones alencarcastelobranco@estadao.com.br e animprensa@hotmail.com e conheçam mais de nosso trabalho em www.momentonoticia.com.br e www.radiowebmomento.com ao lado o major Oscar meu amado pai. Oscar Fernandes de Alencar ex combatente, ferido em Monte Castelo• Como sempre estamos a disposição em 21 3264381 e 21 78001705. No ensejo desejamos um excelente curso e se matriculem em www.buzzero.com. Nos próximos cursos novas personalidades e fatos serão tratadas aqui.• Agradecemos os alunos inscritos que nos honram com sua confiança em nosso trabalho e ao Buzzero que nos permite expandir nossos cursos• Esse curso não tem apostila por ser grátis• Paz, luz e sucesso encerramos com esse hino que sempre nos emociona pois nele está nosso sangue, lágrimas e muito amor. Muitos de nós morremos por ele e outros ainda morrerão, mas o mais vai bem sem novidades.• Anderson Alencar (O autor)