Aula M2 - Amor Sublime Amor

678 views
495 views

Published on

Published in: Spiritual
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
678
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
8
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Aula M2 - Amor Sublime Amor

  1. 1. Amor, Sublime Amor “O amor é a alma de Deus, porque Deus é a alma do amor”. (Joana DAngelis).
  2. 2. Amor, Sublime Amor • Aula com músicas para tocar o coração. • Gilda • O que queremos e o que não queremos. Já não queremos ser traídos, ou ter um parceiro ciumento, calado ou falante demais. Por outro lado, quando um namoro demora a acontecer como queremos, começamos a nos sentir só. Foi assim também, provavelmente, com nossos avós. E aí soltamos aquelas frases imortais: “Acho que nunca vou encontrar alguém!”, “Acho que nunca vou ser amado!” ou ainda “Vou terminar só!”. • No amor, não fique esperando acontecer, não torça para acontecer, apenas esteja atento quando acontecer. • No namoro, como em tudo, somos atraídos pelo que somos. Se magoamos os sentimentos dos outros, nesta ou em outras vidas, responderemos por esse ato. São as chamadas expiações: as energias que liberamos magoando ou ferindo alguém são nossas e cedo ou tarde as encontraremos. • “Ficar”. Causa e efeito.
  3. 3. Amor, Sublime Amor • Carnaval e Camisinhas. • A música interfere no equilíbrio sexual? Rock Metal produz grandes descargas de adrenalina, tendência a violência, e não dá tempo de absorver o Cortisol que é a substância que acalma. • Há uma certa idade para começarmos a namorar? [ > “Quem inventou o amor, explica por favor” ] Nos climas frios, a adolescência e a erupção dos hormônios: entre 12 a 14 anos. Nos climas tropicais: entre 11 a 13 anos por conta da influência solar. Nos países tropicais o estímulo do sexo é muito maior. • Crianças. Pessoas acham sensacional, uma criança de 4 a 7 anos, com jeito de gente grande, perguntando-se cadê o namoradinho?.
  4. 4. Amor, Sublime Amor • Se namorando, não gostamos certas atitudes... Na fase de namoro nós temos que mostrar o que somos, o que gostamos, discutir o nosso futuro. • Máscaras. [ > “O nosso amor é uma mentira, que a minha vaidade quer” ] • Quando alguém está sempre de acordo, não está mostrando amor, ele está se submetendo. • Faça da briga (ajustes sem ofensas), um encontro fascinante. [ > Se de dia a gente briga... ] • O companheiro ideal... – Emoção x Sensação.
  5. 5. Amor, Sublime Amor • O auto-amor pode ser confundido com egoísmo? O egoísmo é querer coisas e pessoas para si. O auto-amor é um despertar da consciência para eleger o melhor para si. Quando a pessoa se auto-ama ele trabalha pelo seu aprimoramento moral, ele estuda, cresce intelectual e moralmente, evita vícios. O egoísta não se ama, ele ama a posse, gosta das coisas e das pessoas para atender suas paixões e necessidades desequilibradas. • Quem não se ama, não ama ninguém. Porque se eu não cuido de mim, como poderei amar a outrem? A couve e a mangueira.
  6. 6. Amor, Sublime Amor • Dois seres que se conheceram e se amaram podem encontrar-se em outras existências corpóreas e reconhecerem-se? Não nos reconhecemos, mas somos atraídos. [ > Exagerado ] • Espíritos afins, buscam afinidades. Por isso não conseguimos ficar muito tempo nos relacionando com alguém que tenha uma vibração muito diferente da nossa, a não ser, nos casos de: - Resgate de antigos compromissos. • A alma afim não quer dizer que está sempre de acordo. Desajustes e ajustes.
  7. 7. Amor, Sublime Amor • O primeiro olhar é sempre para si mesmo. • Não adianta querer que a sua namorada seja como a sua amiga, ou a atriz da novela. • Você está crescendo?
  8. 8. Amor, Sublime Amor • Quanto mais libertamos, mais temos. – Cobranças: Ninguém tem a obrigação de atendê-lo. – “Não me decepcione, pois ficarei magoado!”. – O que seria decepcionar? Não atender um capricho? – Liberte. Não carregue mágoas. – Sentimento de inferioridade. [ > “Deixe de ser feliz por ela” ]
  9. 9. Amor, Sublime Amor • A paixão! A paixão está no excesso provocado pela vontade, pois o princípio foi dado ao homem para o bem e as paixões podem conduzi-lo a grandes coisas. O abuso a que ele se entrega é que causa o mal. – O foguete! – Conduz a grandes coisas. – A falta de controle e o abuso. “As paixões são como um cavalo, que é útil quando governado e perigoso quando governa. Reconhecei pois que uma paixão se torna perniciosa no momento em que deixais de governar e quando resulta num prejuízo para nós ou para outros. • A paixão descontrolada pode viciar. Um “banho” químico no apaixonado: Dopamina, Norepinefrina e Feniletilamina. Geram descontrole e euforia e podem viciar. [ > Lulu Santos – Mondocane ]
  10. 10. Amor, Sublime Amor • CUIDADO! Isso está em sua mente? – “Não aguento ficar longe dele(a)!” – “Sinto ciúmes quando ele(a) dá atenção para outra pessoa!” – “Ele(a) é tudo para mim!” – “Algumas vezes não consigo comer, nem dormir por causa do meu amor.” – “Por ele(a), faço qualquer coisa, mesmo que fuja aos meus princípios.” – “Ele(a) não sai da minha cabeça o dia todo.” [ > “Pare!” ] • Obsessivo(a), possessivo(a) e ciumento(a). Saber controlar a paixão é transferir a outros sentimentos a força que você sente, levando a nobres objetivos. • Inicie tudo com paixão, mas não faça tudo só pela paixão!
  11. 11. Amor, Sublime Amor • Levar-se pela emoção, sem nenhuma barreira na sua mente. A atração vira paixão quando a pessoa se deixa levar pela emoção, quando nutre o sentimento, quando não coloca nenhuma barreira para ele em sua mente. Daí fica difícil romper e administrar esse afeto tão forte, que pode virar uma obsessão. • O amor de longo relacionamento: sentimentos de calma, segurança, conforto social e união emocional.
  12. 12. Amor, Sublime Amor • Só desejos ou objetivos? – O momento do “vazio”. – Estamos sozinhos de novo. [ > “Quando se aprende a amar, o mundo passa a ser seu“]
  13. 13. Amor, Sublime Amor O amor: [ > “É o amor...” ] – É conhecer melhor a si mesmo e o outro. – É o carinho, a confidência, o respeito. – É tudo que lhe leva ao crescimento. • Para o amor, tudo é “NÓS”. • Diga: “Eu te amo!”. [ > “Amor I love You” ] “Eu sou tão feliz, a sua companhia preenche os meus vazios existenciais” • Ame, ao invés de querer ser amado. Maturidade psicológica e crianças caprichosas. Quando nós amamos, temos maturidade psicológica. Quando queremos ser amados somos crianças caprichosas, toda criança caprichosa sempre quer mais, porque é insaciável, porque a pessoa tem egoísmo e egocentrismo, a pessoa é o centro do universo. [ > “Monte Castelo” ]
  14. 14. Amor, Sublime Amor A vendedora de Acarajés. Encerramento.

×