Mmx webcast portugues 2013 vfinal
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Like this? Share it with your network

Share

Mmx webcast portugues 2013 vfinal

on

  • 1,002 views

 

Statistics

Views

Total Views
1,002
Views on SlideShare
182
Embed Views
820

Actions

Likes
0
Downloads
0
Comments
0

2 Embeds 820

http://ri.mmx.com.br 798
http://mmx.riweb.com.br 22

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Mmx webcast portugues 2013 vfinal Presentation Transcript

  • 1. RESULTADO 2013 Março | 2014
  • 2. AVISO 2 Esta apresentação contém algumas afirmações e informações prospectivas relacionadas a Companhia que refletem a atual visão e/ou expectativas da Companhia e de sua administração a respeito de seu plano de negócios. Afirmações prospectivas incluem, entre outras, todas as afirmações que denotam previsão, projeção, indicam ou implicam resultados, performance ou realizações futuras, podendo conter palavras como "acreditar", "prever", "esperar", "contemplar", "provavelmente resultará" ou outras palavras ou expressões de acepção semelhante. Tais afirmações estão sujeitas a uma série de expressivos riscos, incertezas e premissas. Advertimos que diversos fatores importantes podem fazer com que os resultados reais divirjam de maneira relevante dos planos, objetivos, expectativas, estimativas e intenções expressos nesta apresentação. Em nenhuma hipótese a Companhia ou suas subsidiárias, seus conselheiros, diretores, representantes ou empregados serão responsáveis perante quaisquer terceiros (inclusive investidores) por decisões ou atos de investimento ou negócios tomados com base nas informações e afirmações constantes desta apresentação, e tampouco por danos conseqüentes, indiretos ou semelhantes. A Companhia não tem intenção de fornecer aos eventuais detentores de ações uma revisão das afirmações prospectivas ou análise das diferenças entre as afirmações prospectivas e os resultados reais. Esta apresentação e seu teor constituem informação de propriedade da Companhia, não podendo ser reproduzidos ou divulgados no todo ou em parte sem a sua prévia anuência por escrito.
  • 3. DESTAQUES DO ANO1. 3
  • 4. 4 PRINCIPAIS INDICADORES E DESTAQUES 2013 AxA Produção 5,9 milhões de toneladas -20% Vendas 6,6 milhões de toneladas -4% Receita Líquida R$ 1.041,2 milhões 29% Prejuízo Líquido R$ -2.057 milhões 160% Ebitda Ajustado R$ -156,6 milhões -131%
  • 5. 5 DESTAQUES DE 2013 E EVENTOS SUBSEQUENTES Concluída a operação de investimento de Trafigura e Mubadala na Porto Sudeste do Brasil S.A. (anteriormente denominada MMX Porto Sudeste Ltda.); Aprovação pelo Conselho de Administração da revisão do plano de negócios; Contratação de assessores financeiros para avaliação de oportunidades de negócio; Revisão de valores e da estratégia para a Unidade Corumbá culminando com o reconhecimento de perdas relativas a realização dos ativos nesta Unidade, no valor de R$ 153,8 milhões; Assinatura de acordo para venda da totalidade de ações da Unidade Chile junto a Inversiones Cooper Mining S.A; Renovação dos contratos de arrendamento de direitos minerários com a Companhia de Mineração da Serra da Farofa ("CEFAR"), prorrogando os prazos de vigência de 2021 para 2034; Nova certificação de recursos minerais totalizando 3,6 bilhões de toneladas considerando a Unidade Serra Azul e as Minas Pau de Vinho e Bom Sucesso; Conclusão do processo de aumento de capital da MMX no valor de R$ 1,4 bilhão, através da subscrição privada de novas ações ordinárias; Chegada das duas carregadeiras de navios no Superporto Sudeste, fabricadas na China.
  • 6. 6 DESTAQUES FINANCEIROS 1.036 806 1.041 0 300 600 900 1.200 2011 2012 2013 Receita Líquida (R$ milhões) 630 437 654 0 200 400 600 800 2011 2012 2013 Lucro Bruto (R$ milhões) 165 49 -157 15,9% 6,0% -15,0% -20% 0% 20% -200 -100 0 100 200 2011 2012 2013 EBITDA Ajustado (R$ milhões) EBITDA Ajustado
  • 7. 7 DÍVIDA CONSOLIDADA 2.683 2.694 2.791 4T12 3T13 4T13 Dívida líquida (R$ Milhões) 42% 44% 48% 58% 56% 52% 0% 20% 40% 60% 80% 100% 4T12 3T13 4T13 Perfil da dívida Curto Prazo Longo Prazo
  • 8. 2. ESTRUTURA SOCIETÁRIA ATUAL 8
  • 9. 9 Porto Sudeste do Brasil MMX Corumbá Mineração MMX Sudeste 100% 65% 94,52% ACIONISTA CONTROLADOR 59,3% WISCO 10,5% SK NETWORKS 8,8% OUTROS 21,4% Serra Azul Bom Sucesso 35%
  • 10. ESTRATÉGIA CORPORATIVA 2014 - PRODUÇÃO2. 10
  • 11. UNIDADE SERRA AZUL2.1 11
  • 12. SERRA AZUL – Recursos 12
  • 13. Friável 161 46.2 29.3 2.17 0.18 0.056 56.0 90 Compacto 471 35.0 48.5 0.60 0.03 0.024 41.0 193 Subtotal 632 37.9 43.7 1.00 0.07 0.032 44.8 283 Friável 27 41.5 35.6 2.45 0.45 0.079 49.6 13 Compacto 338 33.1 51.3 0.66 0.06 0.023 38.4 130 Subtotal 365 33.7 50.1 0.80 0.09 0.027 39.2 143 997 36.3 46.0 0.93 0.08 0.030 42.8 426 RESERVA TIPO ROM PRODUTO Toneladas Mt Fe % SiO2 % Al2O3 % Mn % TOTAL Recuperação % P % Toneladas Mt Provado Provável SERRA AZUL - Reserva Reservas Auditadas – SRK Outubro 2011 13
  • 14. SERRA AZUL – Operação atual Recursos – Localização Geral Em Operação Em Operação Corte 10 e Rejeito Seco IR 14
  • 15. Recursos I – Pilhas Rejeitos Finos – Cava Água Mineral SERRA AZUL – Operação atual 15
  • 16. Recursos I – Finos Barragem B2 – Tico-Tico SERRA AZUL – Operação atual 16
  • 17. Recursos I – Finos Barragem B2 – Tico-Tico B2 1040 2 734.38 53.65 16.75 2.37 0.086 0.020 3.06 1050 13 671.88 51.46 18.36 3.51 0.091 0.030 3.68 1060 58 398.44 55.21 12.27 3.69 0.101 0.045 3.58 1070 73 437.50 49.40 17.12 5.91 0.091 0.058 4.41 1080 95 117.19 59.27 10.36 1.86 0.087 0.014 2.00 1090 257 812.50 55.04 15.43 2.60 0.077 0.016 2.29 1100 225 390.63 57.01 12.96 2.47 0.084 0.014 2.42 1110 252 343.75 56.16 13.51 2.88 0.088 0.021 2.81 1120 110 351.56 39.69 34.07 4.95 0.075 0.020 3.28 1130 8 984.38 38.61 35.74 5.05 0.070 0.020 2.99 1140 195.31 38.19 36.66 4.97 0.070 0.020 2.72 B2 Total 1 098 437.50 53.97 16.07 3.12 0.084 0.021 2.75 Material Benc h Volume (m3) Fe (%) SiO2 (%) Al2O3 (%) P (%) Mn (%) PPC (%) SERRA AZUL – Operação atual 17
  • 18. Recursos II – PDE CORTE 10 (Friável + Compacto) SERRA AZUL – Operação atual 18
  • 19. Recursos II – PDE Grota das Cobras (Friável + Compacto) Fe SiO2 Al2O3 P Mn PPC 55,53 12,90 3,15 0,09 0,03 3,60 # amostra de canaleta SERRA AZUL – Operação atual 19
  • 20. Recursos III – Rejeito Seco Alim. Planta IR - IPÊ SERRA AZUL – Operação atual 20
  • 21. Recursos III – Rejeito Seco Alim. Planta IR - IPÊ Proposta de arrendamento desta planta atual e equipe própria para: • Upgrade e melhorias operacionais; • Operação e Manutenção ; • Escavação, carregamento, transporte ,e alimentação da planta; • Fornecimento de 01 Separador Mag de alta Intensidade; Proposta de expansão desta planta: • Alimentar com rejeito fino Cava Mineral; • Ter uma linha nova independente com novos sep. Mag; • Atingir uma capacidade produtiva de 1Mtpa de concentrado; Nas plantas serão contempladas a instalação de filtragem e desaguamento para empilhar praticamente 100% dos produtos e recuperar água de processo. SERRA AZUL – Operação atual 21
  • 22. REALIZADO  Operação corrente de 7 Mtpa;  1 bi de toneladas de reservas certificadas pela SRK (10% friável com 54% Fe e 90% compacto com 36% Fe);  Licença de Instalação (LI) para planta de beneficiamento, mineroduto, terminal ferroviário, sistema elétrico, adutora do rio Paraopeba, áreas de disposição rejeitos, acessos e infraestrutura;  Decreto de Utilidade Pública (DUP) e Servidão Minerária;  Logística mina-porto garantida;  ~ US$ 700 M de capital já investido. ~ US$ 260 M em equipamentos de mina já comprometidos para futura expansão;  Aquisição de 100% dos terrenos necessários;  Terraplanagem e parte das obras civis já concluídos;  Contrato assinado com a MPX para fornecimento de energia SERRA AZUL - Expansão 22
  • 23. A REALIZAR  Licença de Instalação para expansão da cava, disposição de rejeito, barragem de rejeito e rejeitoduto;  Conclusão das obras civis;  Montagem da planta de beneficiamento, mineroduto, novo terminal ferroviário;  Expansão da cava existente;  Conclusão da captação de água / sistema da linha de transmissão;  Licença de Operação;  CAPEX remanescente estimado em US$ 1,4 bi SERRA AZUL - Expansão 23
  • 24. Britagem Primária Casa de Bomba, Sump e Espessadores Pilhas Beneficiamento Moagem Subestação Restaurante Prédios Administrativos Canteiro e Almoxarifado SERRA AZUL – Terraplanagem avançada 24
  • 25. PORTO SUDESTE Porto Sudeste - Itaguaí  35% de sociedade com Trafigura e Mubadala, com histórico operacional significativo e extensa capacidade financeira;  Contrato de longo prazo com a MMX Sudeste para transportar 7 Mtpa, com opção de adicionar 6 mtpa, totalizando 13 mtpa até 2015;  No caso de expansão para até 100 Mtpa MMX tem o direito de incrementar seus embarques em 13% da capacidade do porto estentendida;  Toda comercialização de minério de ferro realizada no mercado interno será feita através do Porto Sudeste.
  • 26. ESTRATÉGIA ADMINISTRATIVA2.2 26
  • 27. 27 Adaptação da estrutura organizacional ao novo tamanho da Companhia REESTRUTURAÇÃO INTERNA CARLOS GONZALEZ CEO RICARDO ASSEF CFO RICARDO WERNECK COO / CSO
  • 28. 28 REVISÃO - Headcount
  • 29. www.mmx.com.br