• Like
Apresentação corporativa – setembro 2007
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

Apresentação corporativa – setembro 2007

  • 258 views
Published

 

Published in Business , Economy & Finance
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
258
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
1
Comments
0
Likes
0

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. APRESENTAÇÃO CORPORATIVASETEMBRO 2007
  • 2. DISCLAIMER Esta apresentação contém algumas afirmações e informações prospectivas relacionadas a Companhia que refletem a atual visão e/ou expectativas da Companhia e de sua administração a respeito de seu plano de negócios. Afirmações prospectivas incluem, entre outras, todas as afirmações que denotam previsão, projeção, indicam ou implicam resultados, performance ou realizações futuras, podendo conter palavras como "acreditar", "prever", "esperar", "contemplar", "provavelmente resultará" ou outras palavras ou expressões de acepção semelhante. Tais afirmações estão sujeitas a uma série de expressivos riscos, incertezas e premissas. Advertimos que diversos fatores importantes podem fazer com que os resultados reais divirjam de maneira relevante dos planos, objetivos, expectativas, estimativas e intenções expressos nesta apresentação. Em nenhuma hipótese a Companhia ou suas subsidiárias, seus conselheiros, diretores, representantes ou empregados serão responsáveis perante quaisquer terceiros (inclusive investidores) por decisões ou atos de investimento ou negócios tomados com base nas informações e afirmações constantes desta apresentação, e tampouco por danos conseqüentes, indiretos ou semelhantes. A Companhia não tem intenção de fornecer aos eventuais detentores de ações uma revisão das afirmações prospectivas ou análise das diferenças entre as afirmações prospectivas e os resultados reais. Esta apresentação e seu teor constituem informação de propriedade da Companhia, não podendo ser reproduzidos ou divulgados no todo ou em parte sem a sua prévia anuência por escrito.
  • 3. SUMÁRIO – SISTEMAS INTEGRADOS MMX Highlights....................................................... 01 LLX Logística Conselho & Diretoria....................................... 02 Sistemas Integrados – Localização................ 03 Porto do Açu.................................................... 12 Recursos Geológicos...................................... 04 Highlights........................................................ 13 LLX e OTPP.................................................... 14 Sistema MMX Corumbá MMX Mineração e Metálicos S.A. Cronograma do Projeto.................................. 05 Update do Projeto........................................06 e 07 Estrutura Corporativa....................................... 15 CAPEX............................................................. 16 Sistema MMX Amapá Caixa e Endividamento.....................................17 MMXM3 no Novo Mercado.............................. 18 Cronograma do Projeto................................... 08 Performance da Ação...................................... 19 Update do Projeto........................................... 09 Toronto Stock Exchange................................. 20 Governança Corporativa................................. 21 Sistema MMX Minas-Rio Principais Eventos em 2006 e 2007............ 22 e 23 Cronograma do Projeto................................... 10 Detalhes do Projeto......................................... 11
  • 4. HIGHLIGHTSUma opção para o fornecimento de minério de ferro e logística no Brasil Equipe experiente de executivos com capacidade de execução comprovada. Minério de ferro de alta qualidade produzido em três regiões do Brasil. Integração vertical para produção diversificada e de alto valor agregado. LLX Logística: criação de valor adicional para acionistas da MMX com o desenvolvimento de oportunidades em logística. Anglo American e Cleveland Cliffs: parceiros estratégicas com reconhecida capacidade técnica e financeira. 1ª empresa brasileira listada na Bolsa do Canadá: negociação de GDRs iniciada em Junho de 2007 na TSX . Responsabilidade sócio-ambiental e compromisso com as melhores práticas de Governança Corporativa. 4 1
  • 5. CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO E DIRETORIA EXECUTIVAConselho de Administração Eike Batista Diretoria Executiva Presidente & Michael Raphael de Diretor Geral & Eliezer CEO Rodolfo Landim Stephen Almeida Relações com Investidores Batista Vitton Magalhães Adriano Vaz Diretor Membros Independentes Administrativo & HSEC Gilberto Hans Luiz de Peter Samir França Zraick Dalton Nosé Diretor de Sayão Mende Nathanial Pereira Metálicos Assessor Joaquim Martino Diretor de Mineração Amaury Diretor Temporal JoséLuiz Amarante Executivo Comercial Comitê de Auditoria Nelson Guitti Diretor Financeiro Samir Luiz de Peter Zraick França Nathanial Diretor Paulo Gouvêa Pereira Jurídico 2
  • 6. SISTEMAS INTEGRADOS MMX Projetos de Alto Valor Agregado Integrados VerticalmenteOs Sistemas MMX compreendemoperações integradas de produçãode minério de ferro e de insumos Sistema MMX Amapápara siderurgia e desenvolvimento Minério de ferro : 6.5 Mtpade logística independente. Ferro Gusa: 2.0 Mtpa Semi-Acabados: 0.5 Mtpa Sistema MMX Minas-Rio Minério de Ferro: 26.6 Mtpa Pelotas: 7.0 Mtpa Sistema MMX Corumbá Minério de ferro : 4.9 Mtpa Ferro Gusa: 0.4 Mtpa Reserva Natural Engenheiro Semi-Acabados: 0.5 Mtpa Eliezer Batista 3
  • 7. RECURSOS GEOLÓGICOS Projeto MMX Minas-Rio MMX - Corumbá MMX - Amapá Itapanhoacanga J. Monlevade Sapo Serro Mina 63 Total ( Mt ) ( Mt ) ( Mt ) ( Mt ) ( Mt ) ( Mt ) ( Mt ) Medidos/ 301,3 - - - 47,2 73,6 422,1 Indicados 89,8 133,3 - - 14,2 104,5 341,8 Inferidos 225,0 1480,0 422,0 150,0 2277,0 Conceituais Nota: Database março/2006 Fonte: relatórios NI 43-101 Dos 53 direitos minerais, 10 foram pesquisados na primeira fase do programa de pesquisa geológica e estão agora certificados, 6 estão sendo pesquisados, restando 37 direitos minerários a serem pesquisados. Sondagem realizada desde março de 2006: 36.033 metros em 540 furos e 4.294 amostras. Re-certificação de recursos e reservas planejado para o final de 2007, com database até julho de 2007. 4
  • 8. SISTEMA MMX CORUMBÁ - CRONOGRAMA Sistema MMX Corumbá Minério de ferro : 4.9 Mtpa Capex total estimado: US$234 milhões Ferro Gusa: 0.4 Mtpa Semi-Acabados: 0.5 Mtpa Minas de Corumbá – capex total: US$72 milhões Planta de Ferro Gusa – capex revisado estimado em US$86,1 milhões Produção de minério de ferro (Mt) Produção de ferro gusa (Mt) 3,5 4,9 4,9 Produção de semi-acabados (Mt) 2,2 2,9 0,7 0,1 0,4 0,4 0,2 0,4 0,5 0,4 0,5 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 Engenharia Licença de Início ferro gusa Início semi- e início da Instalação para Corumbá acabados Aquisição de ativos campanha planta de ferro Corumbá de sondagem gusa Início da Mina Início segunda Corumbá planta de minério de ferroNota: Em 2008 o Sistema Corumbá atingirá plena capacidade de produção de ferro gusa de 0,4 Mt, que irá alimentar a planta de semi-acabados. 5
  • 9. SISTEMA MMX CORUMBÁMina 63 – planta industrial operando desde dezembro de 2005.Capacidade de produção de 2,7 milhões tons/ano degranulados (85%) e sinter feed (15%).Testes realizados pela Lucchini (Siderúrgica, offtaker) –qualidade do minério granulado melhora a performanceoperacional do alto forno. Planta de Ferro Gusa – Licença de Instalação obtida em agosto 2006, construção iniciada em setembro de 2006. Operação do 1º alto-forno iniciada em agosto de 2007. Acordo de fornecimento assinado com a Cargill em janeiro de 2007. Planta de Semi-acabados- Licença de instalação obtida em dezembro de 2006. 6
  • 10. SISTEMA MMX CORUMBÁ Aquisição de duas fazendas em 2006 – primeiro passo para auto-suficiência na produção de carvão vegetal (área total de 6 mil hectares). Contratação da renomada empresa de plantação de eucalipto no Brasil – PLANTAR, para plantar 19,300 hectares em 5 anos em terras próprias e de terceiros. Política da MMX: conciliar desenvolvimento econômico e preservação ambiental.Reserva Natural Eliezer Batista – Compromisso da MMXcom a preservação do meio ambiente, 20 mil hectares naárea mais preservada do Sul do Pantanal. 7
  • 11. SISTEMA MMX AMAPÁ - CRONOGRAMA Sistema MMX Amapá Minério de ferro : 6.5 Mtpa Capex total estimado: US$1,0 bilhão Ferro Gusa: 2.0 Mtpa Semi-Acabados: 0.5 Mtpa Mina Amapá – Capex revisado US$357 milhões Metálicos Amapá – US$643 milhões Produção de minério de ferro (Mt) 6.5 6.5 6.5 6.5 Produção de ferro gusa (Mt) 4.8 2.0 Produção de semi-acabados (Mt) 0.4 1.5 0.3 0.1 0.5 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 Engenharia; Concessão Início Ferro- Início Semi- Aquisição de Recursos Início da Início Mina Ferrovia Gusa Amapá acabados campanha de Amapá Amapá Amapá sondagem Licença de Construção Mina Amapá Licença Prévia Porto de SantanaObs.:Em 2012 o Sistema Amapá atinge plena capacidade da Planta de Gusa (2 Mt). Parte da produção irá alimentar a planta de semi-acabados. 8
  • 12. SISTEMA MMX AMAPÁ Mina do Amapá – Licença de Instalação concedida em agosto de 2006, construção iniciada em setembro de 2006. Início de operação previsto para 4T07, capacidade de produção de minério de ferro de 6,5 milhões de tons/ano. Contrato de fornecimento de 20 anos assinado com a Gulf Industrial Investment Co. (GIIC) em novembro de 2006. Ferrovia do Amapá – contrato de concessão por 20 anos. Ferrovia em operação conectando a mina ao porto em Santana. Terminal Portuário de Santana – Autorização da ANTAQ para construção e operação recebida em janeiro de 2007; Licença de Operação obtida em abril de 2007. 9
  • 13. SISTEMA MMX MINAS-RIO - CRONOGRAMA Sistema MMX Minas-Rio Capex total estimado: US$2,7 bilhões Minério de Ferro: 26.6 Mtpa Mina + mineroduto + porto = capex revisado de US$2.354 milhões Pelotas: 7.0 Mtpa Duplicação da produção de minério de ferro em análise 26.6 26.6 20.0 Produção Minério de Ferro (Mt) Produção de Pelotas (Mt) 7.0 8.0 3.0 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 Inicio da Inicio de Início de Início de Engenharia e Aquisição de Ativos campanha de construção do Operação operação da sondagem de sondagem mineroduto e Sistema pelotizadora novas áreas porto Minas -Rio Início de construção da pelotizadoraOBS: A partir de 2011, parte da produção de minério de ferro irá alimentar a pelotizadora. 10
  • 14. SISTEMA MMX MINAS-RIO Recursos geológicos adicionais a serem comprovados. Produção de 26,5 Mtpa de minério de ferro a partir de 2011. Contratos de longo prazo – GIIC (8,3 Mtpa) e Sojitz Corporation (13,2 Mtpa). Testes de pelotização realizados pela SGA e Outokumpu – Lurgi confirmam alta qualidade das pelotas. Mineroduto com aproximadamente 525 km, passando por 32 municípios. Audiências públicas concluídas em 20 de abril de 2007. Detalhamento topográfico pronto, conclusão do direito de passagem previsto para setembro de 2007. Negociação concluída com 81% dos proprietários de terra ao longo do caminho do mineroduto. 11
  • 15. LLX LOGÍSTICA S.A.Porta de acesso do Sistema Minas-Rio Logística,contribuindo para o desenvolvimento de novo e moderno centro de exportação PORTO DO AÇU Área Industrial no sudeste do Brazil, região que concentra 65% do PIB brasileiro Licença de Instalação concedida em 14 de maio de 2007 Autorização da ANTAQ para construção e operação recebida em 20 de junho de 2007 Complexo portuário privativo de uso misto com profundidade que exige a mínima dragagem Capacidade para abrigar embarcações com mais de 160.000 tons (cape size) Instalações projetadas de acordo com as regras do ISPS ( International Ship and Port Facility Security Code )Área de Estocagem Infra-estrutura Pelotização Plantas de Plantas de Plantas de Armazenamentofiltragem de suporte process. de Energia Siderurgia de Granéis offshore petróleo Líquidos 12
  • 16. LLX LOGÍSTICA S.A. - HIGHLIGHTS LLX Logística S.A. empresa holding para a divisão de logística da MMX. LLX Minas-Rio Logística S.A. área do Porto do Açu reservada para construção do terminal portuário de minério de ferro (300 hectares). LLX Açu Operações Portuárias S.A. área remanescente do Porto do Açu (6.900 hectares). Principais elementos considerados na criação da LLX: A solidez das bases econômicas dará a sustentação necessária para o próximo ciclo de crescimento no Brasil O comércio terá um papel fundamental nesse processo, aumentando substancialmente a demanda por sistemas de logística O Brasil tem um déficit de investimentos em infra-estrutura e oferece excelentes oportunidades de investimentos para empresas desse setor A segregação de ativos de logística possibilita uma melhor percepção do seu valor, atraindo assim um grupo mais específico de analistas e novos investidores Administração independente com foco na busca de novas oportunidades em logística 13
  • 17. LLX e Ontario Teachers Pension Plan Board A Ontario Teachers` Pension Plan Board (OTPP) e LLX celebraram memorando de entendimentos para a subscrição de ações preferenciais equivalente a 15% do capital da LLX, por US$185 milhões. O investimento está sujeito à negociação e conclusão dos contratos definitivos, acordo de acionistas da LLX, à finalização da due diligence e à obtenção de aprovações corporativas. O investimento atribui às ações ordinárias de emissão da LLX de propriedade da MMX, correspondentes a 85% do capital da LLX, um valor de aproximadamente US$1,05 bilhão. 85% 15% Centennial Logística 51% 49% 51% 70% 49% Minas-Rio 30% LLX Minas-Rio LLX Açu Mineração 14
  • 18. ESTRUTURA CORPORATIVA Parceiros Estratégicos 70% 70% 51% 100% / 51% 100% 100% MMX Corumbá MMX Amapá MMX Minas-Rio AVG LLX Logistica MMX Metálicos 30% Centennial 30% Cleveland 49% Anglo Asset Corumbá Cliffs American 51% 70% LLX Minas-Rio LLX Açu MMX Amapá – parceria com Cleveland Cliffs celebrada em Março de 2007. MMX Minas-Rio – parceria com Anglo American celebrada em Julho de 2007 MMX Corumbá – em negociação para parceiro estratégico. 49% Anglo American 30% Centennial Asset AVG Mineração – contrato assinado em Julho de 2007, Minas-Rio tem o direito de Projeto Minas-Rio realizar a aquisição. 15
  • 19. CAPEX e FINANCIAMENTOS Concluído Funding total para projeto MMX Minas-Rio Compromisso firme com os maiores bancos brasileiros e com o BNDES. CAPEX - Fontes Composição do CAPEX MMX Amapá: US$467 milhões MMX Minas-Rio: US$270 milhões 3.950 MMX Corumbá: US$15 milhões Dívida - a ser estruturada 985 US$ 0,8 B 2.717 Equity 679 US$ 0,9 B 2965 1.000 2038 234 248 58 752 Dívida - 175Compromiss o Firme Corumbá Amapá Minas-Rio Total US$ 2,2 B Dívida Equity TOTAL: US$3,9 bilhões 16
  • 20. CAIXA E ENDIVIDAMENTO Forte posição de caixa - oferta pública e aporte de capital da Anglo American – aliados aos financiamentos aprovados e em final de negociação asseguram execução dos projetos 1.337 Posição em 31/07/07 – US$ milhões 1.003 977 895 334 334 167 152 85 74 83 - - 15 11 MMX S.A. Corumbá Amapá Minas-Rio Consolidado Dívida Caixa Dívida Líquida Caixa Líquido 17
  • 21. MMXM3 NO NOVO MERCADO - BOVESPA Capital Social – 15.215.512 ações ordinárias Free-Float – Distribuição Geográfica 1% 3% Acionista controlador 6% e Administradores 14% Brasil 68% Estados Unidos 24% Canadá EU GDRs 32% 36% Ásia Outros Free-Float 16% MMXM3 integra a carteira do Índice de Ações com Governança Corporativa Diferenciada. Programa de desdobramento de ações iniciado em janeiro de 2007 – segundo desdobramento concluído em julho 2007 (2:1); terceiro desdobramento programado para janeiro 2008 (10:1). Oferta Pública realizada com sucesso em 24 de julho de 2006: US$ 509 milhões, a maior oferta base conduzida no Brasil. 18
  • 22. MMXM3 NO NOVO MERCADO - BOVESPA Market cap: US$ 3,4 bilhões Price (US$) MMXM3 X IBOVESPA Volume (US$)340.00 50.00 MMXM3 189.2 % IBOVESPA 67.1 % 45.00 40.00260.00 MMXM3 35.00 30.00 IBOV180.00 25.00 20.00 15.00100.00 10.00 5.00 20.00 0.00 24 25 22 20 17 13 10 30 21 12 29 18 25 14 8-M 3-J 23 9-A 28 -Ju -A -S -O -N -D -Ja -Ja -Fe -M -M -A -M -Ju -Ju -A ul ug ay ug ep ov ec pr ug ct ar ar ay l n n n l b 19
  • 23. LISTAGEM DOS GDRs NA TORONTO STOCK EXCHANGE Início da negociação dos GDRs da MMX na Bolsa de Toronto em 27 de junho de 2007 Proporção de GDRs por ação 20:1 Código de negociação: XMM CUSIP: 60688E102 Banco depositário: Bank of New York The Bank of New York Shareholder Relations Department P.O. Box 11258 Church Street Station New York, New York 10286-1258 US: 1-888-BNY-ADRS Intl. Callers: 1-212-815-3700 Shareowner-svcs@bankofny.com 20
  • 24. GOVERNANÇA CORPORATIVA NA MMX Compromisso com as melhores práticas de governança corporativa: Conselho de Administração composto por 9 membros, 5 independentes com mandato de 1 ano. Comitê de auditoria composto por 3 membros, todos independentes. Contratação de auditores independentes de acordo com critérios internacionais. Capital social composto somente por ações ordinárias, com 100% de tag along. Free float superior a 25%. Programa de Stock Options para os executivos, sem diluição dos acionistas minoritários. Política corporativa para divulgação de informações para o Mercado. Código de Ética. Arbitragem para solução de problemas corporativos. 21
  • 25. PRINCIPAIS EVENTOS EM 2006 E 2007 MMX Amapá MMX Minas-Rio SGA MMX Minas-Rio Primeiro MMX Minas-Rio GIIC aumenta contratoMMX ingressa no recebe Licença conclui testes com Licença Previa Reorganização desdobramento de de fornecimento deNovo Mercado Prévia (porto) minério de ferro (Porto do Açu) societária ações 2 para 1 pellet feed para 13 Mtpa 25/07/06 23/08/06 20/10/06 27/12/06 25/01/07 22/03/07 27/03/07 16/08/06 21/09/06 01/12/06 15/01/07 05/03/07 26/03/07 MMX Amapá MMX Amapá CVM aprova MMX Amapá recebe MMX Amapá MMX Minas-Rio IBAMA Licença de Cleveland Cliffs Programa de autorização para Cleveland Cliffs estabelece programa de Instalação (mina) propõe adquirir GDR Nível I construir Porto closing & audiências públicas participação de aumento do para o mineroduto 30% MMX Corumbá CAPEX Licença de Instalação (planta de semi-acabados) 22
  • 26. PRINCIPAIS EVENTOS EM 2006 E 2007 LLX e OTPP celebram MOU p/ aquisição de participação de Reorganização MMX Minas-Rio 15% na LLXMMX Corumbá societária – MMX Minas- Rio MMX celebra MMX Corumbá Licença de autorização daliminar embarga criação de duas contrato para Segundo Início de Operação Instalação (Porto ANTAQ paraobras na planta de subsidiárias da aquisição da AVG desdobramento de (Planta de Ferro do Açu) construir e operarferro gusa LLX Mineração ações 2 para 1 Gusa) o Porto do Açu 11/04/07 08/05/07 14/05/07 20/06/07 05/07/07 23/07/07 06/08/07 23/04/07 09/05/07 30/05/2007 27/06/07 16/07/07 30/07/07 29/08/07 MMX Corumbá MMX Minas – Rio & Recursos Início de Empresas MMX MMX e Sojitz MMX Minas-Rio liminar revogada, Anglo American Minerais da negociação dos Minas-Rio & Corp. firmam Licença Prévia construção da Closing MMX recebem GDRs na TSX Anglo American contratos de planta de ferro certificação Closing longo prazo para gusa é retomada NI43-101 fornecimento de 12 Mtpa de pellet MMX & Anglo feed American celebram Toronto Stock acordo para venda Exchange (TSX) de participação de aprova listagem 49% na MMX Minas- dos GDRs Rio 23
  • 27. MMX MULTIPLICANDO RIQUEZAS Administração com vasta experiência Logística Parcerias para Integrada e Fornecimento Independente de Longo Prazo Responsabilidade Ambiental, Social, Ocupacional e Saúde Baixo Custo Projetos de de Produção com Alto Valor Agregado custos Operacionais Integrados Competitivos Verticalmente Recursos Minerais capazes de gerar Relações com Investidores Produtos de Rodolfo Landim – Diretor Alta Qualidade Elizabeth Cruz – Gerente Gina Pinto - AnalistaWWW.MMX.COM.BR Tel. 55 21 2555-5634 / 5558/ 5563 ri@mmx.com.br