Apresentação corporativa   março 2011
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Like this? Share it with your network

Share

Apresentação corporativa março 2011

on

  • 766 views

 

Statistics

Views

Total Views
766
Views on SlideShare
766
Embed Views
0

Actions

Likes
1
Downloads
5
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Apresentação corporativa março 2011 Presentation Transcript

  • 1. March, 2011 1
  • 2. AvisoEsta apresentação contém algumas afirmações e informações prospectivas relacionadas a Companhia que refletem a atual visão e/ouexpectativas da Companhia e de sua administração a respeito de seu plano de negócios. Afirmações prospectivas incluem, entre outras,todas as afirmações que denotam previsão, projeção, indicam ou implicam resultados, performance ou realizações futuras, podendoconter palavras como "acreditar", "prever", "esperar", "contemplar", "provavelmente resultará" ou outras palavras ou expressões deacepção semelhante. Tais afirmações estão sujeitas a uma série de expressivos riscos, incertezas e premissas. Advertimos que diversosfatores importantes podem fazer com que os resultados reais divirjam de maneira relevante dos planos, objetivos, expectativas,estimativas e intenções expressos nesta apresentação. Em nenhuma hipótese a Companhia ou suas subsidiárias, seus conselheiros,diretores, representantes ou empregados serão responsáveis perante quaisquer terceiros (inclusive investidores) por decisões ou atos deinvestimento ou negócios tomados com base nas informações e afirmações constantes desta apresentação, e tampouco por danosconseqüentes, indiretos ou semelhantes. A Companhia não tem intenção de fornecer aos eventuais detentores de ações uma revisãodas afirmações prospectivas ou análise das diferenças entre as afirmações prospectivas e os resultados reais.Esta apresentação e seu teor constituem informação de propriedade da Companhia, não podendo ser reproduzidos ou divulgados notodo ou em parte sem a sua prévia anuência por escrito. Relações com Investidores Roger Downey – CEO & DRI Camila Anker– Gerente de RI Rafaela Gunzburger – Analista Beatriz Yoshinaga - Assistente Tel. + 55 21 2555-6197/ 6338 / 4240 2 ri@mmx.com.br
  • 3. Mercadode Minério de Ferro 3
  • 4. Oferta/Demanda do Mercado Transoceânico Oferta/demanda de minério de ferro (milhões de toneladas) 1300 DEMANDA 1200 1100 OFERTA 1000 900 800 700 2006 2007 2008 2009 2010E 2011E 2012E 2013E Fonte: Credit Suisse Estimates • Mercado transoceânico já atinge níveis recordes. O mês de setembro registrou volumes próximos aos volumes recordes de junho de 2008. • O mercado de minério de ferro está apertado e essa situação deve se intensificar ainda mais em 2010 e 2011. • Embarques em relação às capacidades poderão atingir cerca de 98%. 4
  • 5. A produção local de minério de ferro da China estásendo substituída pela importação. A China importou 45,7milhões de toneladas em out/2010. ério de Ferro importado Volume de Min 1. 2 00 China a Mundo Ex Chin 1 .0 00 80 0 60 0 40 0 20 0 2015E 2012E 0 2009E 2006 2003 2000 Fonte: Credit Suisse 5
  • 6. A China representou 54% do volume de minério de ferroexportado pelo Brasil em set/2010 Volume de Minério de Ferro exportado pelo Brasil (milhões de toneladas) 40 China Total 35 30 25 20 15 10 5 0 Fonte: Credit Suisse 6
  • 7. A expectativa do preço de minério de ferro é permaneceracima de US$ 100/ton até 2012. Preço spot do minério de ferro Preço minério de ferro US$/mt úmida US$/t Fonte: Credit Suisse e UBS Fonte: Credit Suisse140,00 100% 140 80%120,00 80% 120 60%100,00 60% 100 40% 80,00 40% 80 20% 60,00 20% 60 0% 40,00 0% 40 20,00 -20% 20 -20% 0,00 -40% 0 -40% 2Q07 1Q08 4Q08 3Q09 2Q10 2011 2007 2008 2009 2010E 2011E 2012E 2013E 2014E Preço spot do minério de ferro Preço do minério de ferro destino US$/t Ásia 150 Fonte: BMO Fonte: UBS US$/t 140 140,0 130 120,0 120 100,0 80,0 110 60,0 100 40,0 90 20,0 80 0,0 jun/10 mar/11 dez/11 set/12 jun/13 1S06 2S07 1S09 2S10 1S12 2S13 1S15 2S16 1S18 2S19 1S21 2S22 7
  • 8. Produção de Aço Bruto Produção de aço bruto (milhões de toneladas) 2100 1800 1500 1200 900 600 CAGR China 6.0%aa 300 0 2000 2002 2004 2006 2008 2010E 2012E 2014E 2016E China Outros Mundo • Produção chinesa de aço bruto se recuperou e tem previsão de crescer pelo menos 6% a.a (CAGR) • Provavelmnete a produção mundial de aço bruto deve recuperar os níveis pré-crise em 2010 8
  • 9. O minério foi um dos principais fatorespara a retomada dos investimentos. Investimentos (US$ bilhão) 110 100 Plano 90 80 70 60 Aproximadamente US$ 200bn de redução 50 no capex 40 30 Estimativa 20 10 0 1992 1994 1996 1998 2000 2002 2004 2006 2008 2010e 2012e 2014e Fonte: Credit Suisse 9
  • 10. Umahistória única 10
  • 11. Desde o IPO (Julho de 2006), muito foi realizado…Fevereiro • Contrato definitivo celebrado entre MMX, LLX e Usimninas; 2011 • Contrato definitivo com a SK Networks e contrato de offtake de minério de ferro da MMX Sudeste e MMX Chile; • Investimento do grupo WISCO na MMX e contrato de offtake de minério de ferro da MMX Sudeste; • Acordo com Vetorial: Venda de planta de metálicos; • MoU com Wuhan: Fornecimento de minério de ferro e participação na MMX e MMX Sudeste; • Minera MMX de Chile: Aquisição de direito minerário e logística já identificada; • Desenvolvimento do Sistema MMX Sudeste: aquisição de ativos, logística assegurada e planos de expansão para 33,7 milhões de ton./ano; • Ativos vendidos para a Anglo American: MMX Minas-Rio e MMX Amapá; • Cisão da LLX; • Parceria estratégicas com a Anglo American e Cleveland Cliffs;Julho2006 • Planta de ferro gusa da MMX Corumbá: Implementação em 12 meses; • Sistema MMX Corumbá Mineração: Operacional em 8 meses; • Sistema MMX Amapá, mina, ferrovia e porto: Operação em tempo recorde de 14 meses. 11
  • 12. Governança Corporativa Novo Mercado • Maior nível de Governança Corporativa - BM&FBOVESPA • Membros Independentes no Conselho de Administração • Divulgação do Contrato com Partes Relacionadas • Free Float: mínimo de 25% Comitê de Auditoria Políticas da MMX • Divulgação e Uso da Informação • Governança Corporativa • Negociação de Valores Mobiliários 12
  • 13. Estrutura da MMX Acionista Controlador 17% 39% Free Float 15% 29% 30% EBX Brasil S/ABom Sucesso em estudosde engenharia básica.Sistema Corumbá start-upem 2005 (Mineração);Ativos adquiridos pela MMX(AVG: dez-07; Minerminas: jan-08) 13
  • 14. MMX e suas singularidades • Alta qualidade do minério de ferro; • Baixo custo, devido ao alto teor de minério in situ e à alta produtividade; • Logística garantida, através de acordos de longo prazo com o transporte ferroviário, barcaças e prestadores de serviços portuários, incluindo Superporto Sudeste; • A única empresa brasileira júnior de mineração em operação; • Administradores experientes em selecionar ativos minerais de alto valor, implementar e colocar em funcionamento projetos de mineração; • Capacidade comprovada em entregar valor aos acionistas. 14
  • 15. Sistema Sudeste: Serra Azul eBom Sucesso 15
  • 16. MMX Sudeste: Conectada ao SuperportoSudeste pela MRS MMX também possui direito de usar o Superporto Açu 16
  • 17. Serra Azul 17
  • 18. Serra Azul8,7 milhões ton./ano de capacidade instalada em Outubro de 2008 OPERAÇÃO VENDAS E LOGISTICA• Conclusão de aquisição de ativos em • Capacidade Ferroviária: acordo Jan./2008; de longo prazo com a MRS de até 15 milhões de ton./ano;• Construção da planta de Concentração Magnética e diversos aprimoramentos • Contratos de longo prazo de operacionais levou Serra Azul a alcançar 8,7 offtake com siderúrgicas e milhões de ton./ano de capacidade mineradoras brasileiras; instalada de produção em Out./2008. • Wisco irá deter no mínimo 50% da produção da MMX Sudeste. • MM irá fornecer aproximadamente 12% da sua produção da MMX Sudeste para SK Networks. Planta de Concentração Magnética – Início Out./2008 18
  • 19. Complexo Serra Azul:Crescimento e proximidade a infraestrutura MMX é o consolidador natural da região 19
  • 20. Expansão de Serra AzulSeção Geológica Itabirito Friável Friable Itabirite Itabirito Compacto Compact Itabirite 20
  • 21. Expansão de Serra AzulPit Final Número de Equipamento Tipo equipamentos Caminhão 38 CAT 785 (136 t) Escavadeira 8 O&K RH90 Escavadeira 1 O&K RH120 Perfuratriz 7 PV 235 Trator de esteira 4 CAT D11T Trator 2 CAT 834G Motoniveladora 4 CAT 16M Caminhão de água 2 CAT 773 21
  • 22. Serra Azul ExpansionNew Plant - 24 Mtpy installed capacity Número de Tipo equipamentos Britador Primário 2 Giratório Britador Secundário 4 Cônico Britador Terciário 5 Cônico Banana Peneiras Primárias - 12x27DD Moinho Bolas 4 26x42 Moinho SAG 2 38x21 Média Separador Magnético 80 Intensidade Separador Magnético 20 Alta Intensidade Moinhos (remoagem) 16 Verticais Flotação 48 Colunas Espessador 1 Convencional (concentrado) Espessador (Rejeitos) 1 Convencional Filtros 14 Disco Cerâmico 22
  • 23. Expansão de Serra AzulPátio de Estocagem e Estação de Carregamento • Correia transportadora: 10 km • Velocidade Média: 4,0 – 5,0 m/s • MRS já aprovou o projeto do terminal • Capacidade de carregamento: 7.000 t/h • Capacidade do Pátio de Estocagem: 164.000 m 3/ 328.000 t 23
  • 24. Serra Azul CAPEX (R$ Milhões) Capacidade de produção (Mtpa)* 2.960 25,3 25,3 25,3 24 24 21,7 20,4 24 24 24 24 24 9,3 10 9,6 1,3 0,6 1,8 539 1,3 8,7 8,7 49 6,5 1,3 1,3 1,3 1,32010 2011 2012-2016 2011 2012 2013 2014 2015 2016 2017 2018... ...2020 CAPEX de 79 USD/ton Capacidade atual GVA Expansão * Ajustada pelo tempo 24
  • 25. Financiamento O consórcio de assessores financeiros apoiarão a Companhia integralmente na obtenção dos recursos de terceiros necessários à consecução do projeto de expansão de Serra Azul, com aproximadamente US$ 800 milhões, 56% dos US$ 1,4 bilhões previstos. Estrutura de capital 25% 75% Dívida Capital próprio 25
  • 26. Expansão de Serra AzulPrincipais Eventos 2S10 1S11 2S11 1S12 2S12 1S13 2S13 Entrega do Licença Licença de Início da Expansão de Serra Azul EIA RIMA Prévia Instalação Operação Engenharia Construção Básica Início de Compra de Equipamento Desenvolvimento Construção Operação 26
  • 27. Bom Sucesso:Alto teor de magnetita e logística • Aquisição dos direitos minerários concluida em Julho/2008; • Alto teor de magnetita (30%); • A mina mais próxima do litoral – 240km (baixa tarifa ferroviária); Qualidade esperada: • MMX protocolou EIA-RIMA (Estudo de Impacto Ambiental – Relatório Fe: 67,2% P: 0,033% de Impacto Ambiental) em Nov/10; SiO2: 2,8% PPC: 0,6% • Capacidade ferroviária: acordo de longo prazo com a MRS de até AL2O3: 0,5% FeO: 8,8% 15 milhões de ton./ano. 27
  • 28. Bom Sucesso CAPEX (R$ Milhões) Capacidade de produção (Mtpa)* 1.424 9,8 10 10 6,5 5 38 2010 2011 2012-2016 2015 2016 2017... ...2025 CAPEX de 81 USD/ton * Ajustada pelo tempo 28
  • 29. Sistema MMX Sudeste: produção de minériocom elevado teor de ferro e logística eficiente Superporto Sudeste: Totalmente licenciado para 50 mtpa Financiamentos já obtidos; Possibilidade de expansão para 100 mtpa; Início dos embarques:1T12. 29
  • 30. Superporto Sudeste Visão geral: site onshore Prédios Pátio de Minério El. 32 Pátio de Minério El. 06 Administrativos Viradores de Vagões Pêra FerroviáriaÚltima localização disponível para um terminal de Granéis na Região de Sepetiba 30
  • 31. Superporto Sudeste Principais Eventos Porto Sudeste irá iniciar as operações no 1S 2012 2S06 1S07 2S07 1S08 2S08 1S09 2S09 1S10 2S10 1S11 2S11 1S12Superporto Sudeste Início do Aquisição Estudos Entrega do Licença Licença de Início de Desenvolvimento da Pedreira EIA RIMA Ambientais EIA RIMA Prévia Instalação Operação do Projeto Sepetiba Aprovação Autorização Marinha ANTAQ Início da Em Construção Construção Desenvolvimento Construção Operação 31
  • 32. Superporto SudesteVolume e CAPEX CAPEX total do Superporto Sudeste: R$ 1,8 bilhão CAPEX (R$ Milhões) Volume Ramp up (mtpa)1200 50,0 50,0 50,0 50,0 50,0 50 50,01000 40,0800 40,0600 30,0 1093400 20,0 14,5200 10,0 360 86 40 63 115 0 - 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2012 2013 2014 2015 2016 2017 2018... ...2032 Realizado Fonte: Estudo de Viabilidade Verax em Março 2010 32 32
  • 33. 33
  • 34. Minério de ferro no Chile:Qualidade, logística e competitividade • 4 direitos minerários (2 aquisições e opções de compra) • US$ 44,5 milhões • 50 km da costa chilena • Área aproximada de 1.760 hectares • Pellet Feed com alto teor de magnetita Testes preliminares realizados no planta piloto de Ouro Preto: Fe: 67,50% SiO2: 2,5% Al2O3: 0,85% P: 0,015% 34
  • 35. Logística: Puerto Punta Cachos • EBX possui uma propriedade na região do Atacama com 240.000 ha; • Licenças para desenvolver as zonas urbanas, zonas industriais e portuárias; • Disponibilidade de água; • Já garantidos: • 89ha de área premium (porto); • 782 ha de retro-area; • Desenvolvimento e expansão no longo prazo; • Localizada próximo a outras minas; • Oportunidade para negócios industriais: • Porto / Usina Termoelétrica 35
  • 36. SistemaCorumbá 36
  • 37. MMX Corumbá Mineração• Minério de ferro (Lump) com alta qualidade;• Capacidade atual: 2,1 milhões de ton./ano;• MMX possui contratos de fornecimento de longo prazo com tradicionais siderúrgicas sul- americanas e européias;• O transporte é feito por barcaças pelo Rio Paraguai até o Porto de Rosário;• MMX possui contratos de logo prazo com os operadores de barcaças locais e internacionais;• Porto de Rosário na Argentina: Navios Handymax; 37
  • 38. Negociação com a SK Networks 38
  • 39. Destaques da Transação Aumento de capital na MMX de até US$2,2 bilhões Emissão de novas ações da MMX por R$13,963/ação O acionista controlador converteu e contribuiu ao capital social da MMX parcela das debêntures perpétuas emitidas pela MMX a R$ 13,963/ação Aquisição do Superporto Sudeste no valor de US$ 2,2 bilhões: (i) ações da MMX ou em dinheiro e (ii) Royalties (“debentures de participação nos lucros”) A estratégia da MMX para consolidar ativos de minério de ferro poderá acelerar a segunda fase do Superporto Sudeste Contrato de longo prazo para fornecimento de minério de ferro para SK Networks: 50% da produção das minas da MMX Chile Parcela da produção do Sistema Sudeste em volume não inferior à participação da SK Networks na MMX após o término da transação(1)(1) Aplicável a partir de 2013 . Em 2011, SK irá receber dois navios capesize das minas de Serra Azul e, em 2012, um milhão de toneladas, sujeito a disponibilidade, das minas de Serra Azul. 39
  • 40. Acordo comUsiminas 40
  • 41. Destaques Contrato de Operação Portuária Usiminas assinou contrato para embarque de minério de ferro através do Superporto Sudeste Tarifa: USD 12,63/ton ajustado pelo US-PPI Volumes: - 2012 = 3 Mtpa - 2013 = 4 Mtpa - 2014 = 8 Mtpa - 2015 = 12 Mtpa - 2016 = 12 Mtpa 80% Take-or-Pay Previsão de início do Superporto Sudeste: 1T12 Em 2015, Superporto Sudeste irá atingir capacidade de 46 Mtpa (34 Mtpa da MMX e 12 Mtpa da Usiminas) Usiminas pode renovar o contrato por 1 a 5 anos 41
  • 42. Destaques Contrato de Lavra Conjunta MMX e Usiminas assinaram acordo de lavra conjunta da mina de Pau de Vinho Recursos estimados em Pau de Vinho: acima de 800 M toneladas 13,5% da produção de Pau de Vinho será entregue a Usiminas MMX será responsável pelo licenciamento, CAPEX e operação Meta de produção de Pau de Vinho: 8 Mtpa MMX detém o direito de superfície na área a ser minerada em Pau de Vinho MMX espera obter importantes sinergias com suas operações existentes MMX possui o direito de explorar a Mina Pau de Vinho por 30 anos, a partir da data de obtenção da averbação no DNPM (Departamento 42 Nacional de Produção Mineral)
  • 43. Volume de minério de ferro estimado por Sistema 35 40 Corumbá Sude ste 1,3* Chile 35 30 25 33 ,7 20 10 15 8,7 10 2,1 2,1 5 0 0 2016E 2009 * Aquisição da GVA – 1,3 Mtpa até 2017 43
  • 44. Contratos de venda de longo prazoTodas as operações e projetos da MMX estão comprometidos com contratos de venda delongo prazo, reduzindo o nosso risco de mercado e suportando o financiamento da nossaexpansão. Sudeste Chile Corumbá 50% 62% 77% Produção comprometida 44
  • 45. Aquisição da PortX – VisãoGeral do Royalty Securities da MMX 45
  • 46. Transação MMX – SK Networks Visão GeralPrincipais Etapas Estrutura ao Final da Transação MMX S.A. (“MMX”), LLX Sudeste Operações Portuárias Ltda. (“LLX A 100% de free float da PortX recebendo Títulos / Royalty Securities + ações(2) Sudeste”, Centennial Asset Participações Sudeste S.A. (“Centennial”)) e Eike Acionista (2) Batista (seu “Acionista Controlador”) celebraram um contrato (“Contrato”) Free float Controlador com a SK Networks Co. Ltd. (“SK Networks” ) o qual estabeleceu os principais termos e condições da transação (“Transação”) ora em curso 40,0%(1) 15,5% 13,0% 31,5%(1) O capital social da MMX pode sofrer um aumento de até US$2,2 bilhões, a um preço por ação de R$13.963 (“Preço por Ação”) 70,0% 100,0% 100,0% 100,0% LLX Sudeste foi cindida da LLX Logística S.A. e vertida para a Centennial. Minera MMX de Os acionistas da LLX Logística receberam novas ações de emissão da MMX Corumbá MMX Sudeste Chile PortX Centennial – equivalente a 70% de seu capital social – como resultado dessa cisão parcial. A Centennial alterou sua denominação social para PortX Operações Portuárias S.A. e tornou-se proprietária de 100% da LLX Sudeste Sudeste A MMX adquirirá até 100% das ações de emissão de PortX por meio de uma Oferta de Permuta Voluntária (“Oferta”) no montante de aproximadamente B 100% de free float da PortX recebendo Títulos / Royalty Securities + dinheiro(2) US$2,2 bilhões Acionista Free float Controlador US$1,796 milhões serão pagos em Títulos de Remuneração Variável Baseada em Royalties (“Títulos”) ou Royalty Securities 41,1%(1) 15,9% 13,3% 29,7%(1) US$441 milhões serão pagos em novas ações ordinárias de emissão da MMX pelo Preço por Ação ou em dinheiro 70,0% 100,0% 100,0% 100,0% Minera MMX de MMX Corumbá MMX Sudeste PortX Chile Sudeste(1) A partir de 29 de novembro de 2010. Não considera a possibildiade de subscrição de adicionais US$1.110,8 milhões em ações.(2) Pressupõe a aquisição de 100% das ações na Oferta. O Acionista Controlador será pago por meio de uma combinação de Royalties e ações da MMX.
  • 47. MMX Títulos / Royalty Securities Visão Geral Oferta de Permuta Voluntária (“Oferta”) Principais Características dos Títulos / Royalty Securities Os Títulos / Royalty Securities darão aos seus detentores o direito de a partir Acionista Controlador Free float (i)do primeiro dia em que o Porto Sudeste estiver em operação, ou (ii) de 1ª de Janeiro de 2013, o qual ocorrer primeiro, receber uma remuneração (“Royalties”) 37,5%(1) 16,9% 14,1% 31,5%(1) Negociação: Os Títulos da MMX serão listados no principal mercado da BM&FBOVESPA. Os Royalty Securities serão negociados em mercado de balcão não organizado fora do Brasil Procedimento: Os Títulos e os Royalty Securities somente serão distribuídos para os acionistas da PortX no âmbito da Oferta na permuta por ações da MMX. A subscrição e o pagamentos dos Títulos não resultará em um aumento no fluxo Oferta de de caixa da MMX. Permuta Voluntária Valor Nominal: O valor nominal por Título / Royalty Security será equivalente à “Oferta” porcentagem do valor patrimonial da PortX auferido com relação aos Títulos (80,28%) Free float Garantias: Os Títulos / Royalty Securities serão valores mobiliários não Acionistas Controladores(2) (antigos acionistas da subordinados sem garantia, com características semelhantes a outros títulos LLX) não subordinados sem garantia da MMX 67,7% 32,3% Prazo: Os Títulos / Royalty Securities serão perpétuos, sendo que seu resgate se dará exclusivamente nos eventos de vencimento descritos nos respectivos instrumentos de emissão. PortX Vencimento: No caso de ocorrência de um evento de vencimento, a MMX pagará aos detentores dos Títulos / Royalty Securities um montante equivalente ao valor econômico dos Títulos, o qual será determinado com base em relatórios a serem preparados por auditores independentes(1) Sudeste(1) A partir de 29 de novembro de 2010. Não considera a possibildiade de subscrição de adicionais US$1,110.8 milhões em ações.(2) Inclui as participações da EBX e da Centennial na LLX Sudeste.(3) Constituem eventos de vencimento (i) pedido de autofalência ou de falência não elidido no prazo legal, decretação de falência, pedido de recuperação judicial ou extrajudicial, ou qualquer procedimento análogo que venha a ser criado por lei, da Ofertante; (ii) o inadimplemento pela Ofertante da sua obrigação de pagar os Royalties Devidos na respectiva Data de Pagamento dos Royalties que não venha a ser sanado pela Ofertante dentro do período de um ano a contar da respectiva Data de Pagamento dos Royalties. Para os fins desta cláusula, “Royalties Devidos” significam os Royalties calculados de acordo com o Instrumento de Emissão de Títulos cujo pagamento seja devido pelo fato de a Ofertante ter registrado lucro bruto nas suas informações financeiras ou demonstrações financeiras para o período a que se referem tais Royalties em montante suficiente para permitir seu pagamento; (iii) liquidação, dissolução ou extinção da Ofertante; (iv) transformação da Ofertante em sociedade limitada, nos termos dos artigos 220 a 222 da Lei das Sociedades por Ações; e (v)o efetivo cancelamento do registro de emissor (registro de companhia aberta) da Ofertante perante a CVM.
  • 48. MMX Títulos / Royalty Securities Visão GeralRemuneração dos Royalties Forma de Cálculo dos Pagamentos Os detentores dos Títulos / Royalty Securities farão jus, (i) a partir da total Os Royalties serão calculados no final de cada ano, para pagar o valor entrada em operação do Porto Sudeste; ou (ii) de 1º de janeiro de 2013, o maior das embarcações executadas no Porto Sudeste ou os contratos de que ocorrer primeiro, aos Royalties (“Royalties”)os quais consistirão em off-take de minério de ferro da MMX. A fórmula abaixo produz esse efeito: pagamentos trimestrais do lucro bruto da MMX conforme descrito nas Royalties dos 1º, 2º e 3º trimestres: Informações Financeiras trimestrais. R = TM x VpT Os Royalties são cumulativos, ou seja, se em um trimestre o lucro bruto da MMX não for suficiente para pagar os Royalties, esse montante será onde: incluso no trimestre subsequente R = Royalties nos 1º, 2º, e 3º trimestres Os Royalties serão calculados com base em: TM = Tonelagem Medida do 1º, 2º e 3º trimestres (i) Para cargas de minério de ferro: os Royalties serão calculados com VpT = Valor por Tonelada para Minério de Ferro ou Valor por base em US$5,00 que será corrigido anualmente de acordo com o Tonelada para Demais Cargas, conforme o caso Índice de Preços ao Produtor dos Estados Unidos da América (U.S. Producer Price Index) (“Valor por Tonelada para Minério de Ferro”), Royalties relativos ao 4º trimestre: por tonelada de ferro embarcada no Porto Sudeste R = [TM4Q + (TToP – TM)] x VpT (ii) Para outros carregamentos: os Royalties serão calculados com desde que (TToP – TM) > 0, onde: base na Margem da Carga(1), limitado ao valor de US$5,00 (que será R = Royalties do 4º trimestre corrigido anualmente de acordo com o Índice de Preços ao Produtor dos Estados Unidos da América - U.S. Producer Price Index (“Valor TM4Q = Tonelagem Medida do 4º trimestre por Tonelada para Demais Cargas”) TToP = Tonelagem Take-or-Pay anual(2) TM = Tonelagem Medida anual VpT = Valor por Tonelada para Minério de Ferro ou Valor por Tonelada para Demais Cargas, conforme o caso(1) “Margem de Carga” significa, com relação a qualquer carga que não minério de ferro, a diferença entre o”cash cost” de transporte e o custo por tonelada efetivamente cobrado por tonelada pelo Porto Sudeste por carregamento.(2) O contrato de Take-or-Pay por tonelada celebrado entre a MMX e o Porto Sudeste em vigor estabelece que: para 2013, 10,4 milhões de toneladas; para 2014, 25,5 milhões de tonelada; e a partir de 2015 até, e incluindo, 2033, 27,2 milhões de toneladas anuais.
  • 49. OBRIGADO 49