• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
Apresentação corporativa – agosto 2008
 

Apresentação corporativa – agosto 2008

on

  • 459 views

 

Statistics

Views

Total Views
459
Views on SlideShare
449
Embed Views
10

Actions

Likes
0
Downloads
1
Comments
0

2 Embeds 10

http://ri.mmx.com.br 9
https://www.galileo.edu 1

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Apresentação corporativa – agosto 2008 Apresentação corporativa – agosto 2008 Presentation Transcript

    • apresentação corporativa | Agosto de 2008 A HISTÓRIA DECRESCIMENTO CONTINUA
    • Disclaimer Esta apresentação contém algumas afirmações e informações prospectivas relacionadas a Companhia que refletem a atual visão e/ou expectativas da Companhia e de sua administração a respeito de seu plano de negócios. Afirmações prospectivas incluem, entre outras, todas as afirmações que denotam previsão, projeção, indicam ou implicam resultados, performance ou realizações futuras, podendo conter palavras como "acreditar", "prever", "esperar", "contemplar", "provavelmente resultará" ou outras palavras ou expressões de acepção semelhante. Tais afirmações estão sujeitas a uma série de expressivos riscos, incertezas e premissas. Advertimos que diversos fatores importantes podem fazer com que os resultados reais divirjam de maneira relevante dos planos, objetivos, expectativas, estimativas e intenções expressos nesta apresentação. Em nenhuma hipótese a Companhia ou suas subsidiárias, seus conselheiros, diretores, representantes ou empregados serão responsáveis perante quaisquer terceiros (inclusive investidores) por decisões ou atos de investimento ou negócios tomados com base nas informações e afirmações constantes desta apresentação, e tampouco por danos conseqüentes, indiretos ou semelhantes. A Companhia não tem intenção de fornecer aos eventuais detentores de ações uma revisão das afirmações prospectivas ou análise das diferenças entre as afirmações prospectivas e os resultados reais. Esta apresentação e seu teor constituem informação de propriedade da Companhia, não podendo ser reproduzidos ou divulgados no todo ou em parte sem a sua prévia anuência por escrito. Relações com Investidores Nelson Guitti – Diretor de Relações com Investidores Marilia Botelho – Gerente Gina Pinto - Analista Tel. 55 21 2555-5634 / 5558/ 5563 ri@mmx.com.br http://www.mmx.com.br/ri
    • Estrutura Societária Acionistas Controladores Free Float 67,3% 32,7% 70% 100% 100% 100% MMX Corumbá MMX Metálicos Minera MMXSistema Corumbá MMX Sudeste MMX Sudeste Mineração Corumbá de Chile 30% Centennial Asset Corumbá 100% 100% 100% Bom Sucesso AVG Minerminas Sistema Sudeste Bom Sucesso Projetos Greenfield implementados pela MMX: Sistema Corumbá start-up em 2005 (Mineração) e 2007 (Metálicos); Bom Sucesso start-up previsto para 2012. Ativos adquiridos pela MMX (AVG: dez-07; Minerminas: jan-08)
    • AtivosA MMX S.A. é o veículo exclusivo de investimento em mineração e metálicos do grupo EBX, focandona ampliação da capacidade de produção através de crescimento orgânico e novos negócios. Sistema MMX Corumbá Minério de Ferro: 6,3 Mtpa Ferro Gusa: 0,4 Mtpa Tarugos: 0,4 Mtpa MMX Sudeste Programa Florestal: 34.000 hectares de MMX Sudeste floresta de eucalipto. Uso de carvão próprio a Minério de Ferro: 33,7 Mpta partir de 2017. Opção de 50% no capital de pelotizadora no porto do Açu; Royalties sobre operação da Minera MMX de Chile MMX Minas-Rio Novos negócios Royalties sobre a operação do Sistema Amapá
    • Management Eike Batista CEO & Presidente do Conselho de Adminsitração 1 Joaquim Martino Diretor Geral 2 3 4 Vitor Feitosa Chequer Bou- Nelson Guitti Diretor de Operações Habib CFO e Diretor de Relações com Diretor Comercial Investidores1 Joaquim Martino: Ex - Diretor de Pelotização e Metálicos, ex - Diretor da Mina de Carajas e do Porto de Ponta da Madeira (VALE), ex - Superintendente da Mina de Casa de Pedra (CSN) e ex - Diretor de Mineração da MMX – 27 anos de experiência2 Vitor Feitosa: Ex - Coordenador de Geologia, ex - Diretor de Operações e ex - Gerente Geral de Desenvolvimento Sustentável da SAMARCO – 24 anos de experiência3 Chequer Bou-Habib: Ex - Diretor de Vendas e Administração da VALE em Bruxelas, ex - Presidente da SAMITRI, ex - Presidente da FERTECO, ex - CEO da GIIC (subsidiária da VALE), ex - Diretor Geral da AVG Mineração (MMX) – 24 anos de experiência4 Nelson Guitti: Ex - Diretor Financeiro da BR DISTRIBUIDORA e ex - Diretor Executivo de Estratégia e Planejamento da GASPETRO – 20 anos de experiência
    • Alta Performance em Gestão Estratégica Anglo e Cleveland Cliffs Parceria com players MMX Minas-Rio estratégicos 70% contratado Licenciamento Ambiental Contratos de Agilidade e participação Longo Prazo ativa (audiências Reserva Natural Eliezer Batista Siderúrgicas voluntárias) tradicionais Compromisso com o meio ambienteJulho Julho2006 2 anos 2008 MMX Amapá OTPP Implantação em tempo Confiança do LLX Logística S/A recorde de 14 meses MMX Corumbá mercado Foco em projetos Implantação da mina em financeiro de infra-estrutura 8 meses; da planta de ferro gusa em 12 meses
    • Reconhecida eficácia e agilidade em implantação de projetosImplantação do Sistema 14 MESESAmapá Dezembro de 2004 Dezembro de 2007 “Pioneiros” 1º carregamento Setembro de 2006 Dezembro de 2007 Licenciamento ambiental Start-up e início das obras
    • Refletida no desempenho excepcional das ações MMXM3 X IBOVESPA (R$) MMXM3 327,5% IBOVESPA 57,9% MMXM3 IBOVESPA R$ 17,42 (US$MM) 35,0 1200 31 29 29 30 30,0 1000 812 25,0 23 23 1107 21 800 20,0 16 16 450 600 15,0 13 13 11 6 10 104 400 5 4 9 549 10,0 6 3 22 4 5,0 19 12 20 21 44 41 65 59 77 84 95 129 136 200 2 1 1 27 0,2 0,2 0,0 0 Nov/06 Fev/07 Nov/07 Fev/08 Jul/06 Jul/07 Jul/08 Jan/07 Jun/07 Jan/08 Jun/08 Out/06 Out/07 Mar/07 Ago/06 Set/06 Dez/06 Abr/07 Mai/07 Mar/08 Ago/07 Set/07 Dez/07 Abr/08 Mai/08*média diária Volume Negociado * Número de Negócios*
    • Pilares do Desempenho Crescimento do mercado mundial de minério de ferro Execução conforme planejado Valor agregado
    • Operação Sustentável: Valor da MMX Saúde e segurança • TF Acidentes Reportáveis• Conformidade dos • TF Doenças Ocupacionais Ocupacional • Conformidade no Monitoramento resultados de monitoramento: - Consumo de água; 100 de Higiene dos Postos de Trabalho - Recirculação de água; 80 - Conformidade com as Outorgas de água 60 40 Uso Relação com as 20 consciente comunidades 0 dos Recursos Hídricos • Indicadores ETHOS de Responsabilidade Social • Eficiência Energética • Geração de resíduos • Uso de Combustíveis domésticos Renováveis • Reaproveitamento de Gestão de Uso • Carvão vegetal de floresta resíduos industriais Resíduos racional plantada de energia
    • Meio Ambiente: consciência e responsabilidade ambiental e socialForte integração com as comunidade e parceria com entidades técnicas nas questõesambientais e sociais  Visitas monitoradas de colégios ao Programa Florestal;  Eventos de conscientização;  Cartilhas de manejo florestal e combate a queimadas;  Implantação de Viveiro Comunitário de mudas nativas; Plano de Manejo - Pantanal  Programa de arborização urbana para os municípios de entorno ao projeto florestal;  Diagnóstico florestal e de produção de carvão vegetal no MS; Semana Meio  Estudo da fauna e flora da área de atuação do projeto; Ambiente  Produção de mudas nativas para recuperação de áreas degradadas. Oficina de Ladrilho Hidráulico
    • Meio Ambiente: consciência e responsabilidade ambiental e socialReserva Particular do Patrimônio Natural Eliezer Batista – 20 mil hectares protegidos A MMX, comprometida com os preceitos de desenvolvimento sustentável, adquiriu e mantém a Reserva Particular de Patrimônio Natural Engenheiro Eliezer Batista, uma área no coração do Pantanal Sul Mato-Grossense, de alta relevância em termos de bio-diversidade e riqueza natural.A Reserva será o primeiro centro de estudos e pesquisas de áreas úmidas do planeta, onde se encontram mais de 100espécies de mamíferos, entre eles grandes felinos pintados e pardos, 300 espécies de peixes e 700 variedades de pássaros,incluindo animais em extinção.E já nasce com o um Plano de Manejo que reflete o compromisso com a gestão da preservação.
    • Inovação Tecnológica: Instrumento para criação de valor Laboratório de Pesquisa Projetos suportados por pesquisa tecnológica qualificada e robusta com aplicação de tecnologias comprovadas, de última geração, reduzindo CAPEX e OPEX Moinho Vertical Prensa de Rolos Filtro Cerâmico
    • A história de crescimento continua…
    • A História de Crescimento Continua: 40 Mtpa Mineração – Mtpa 40,0 40,0 40,0 38,4 MMX Corumbá 6,3 6,3 6,3 MMX Sudeste 6,3 21,6 3,2 32,1 33,7 33,7 33,7 10,8 11,9 6,2 2,1 3,2 18,5 1,9 8,7 8,7 CAPEX Total 4,3 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 US$ 1.509 milhões Metálicos – mil tons/ano 452 452 452 452 400 400 400 400 400 400 400 357 231 Ferro Gusa Tarugo 34 - - 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015
    • Novos negócios Exploração 599 áreas entre requerimentos, autorizações de pesquisa e concessões de lavra aprox 16.000 km2 de área em 8 estados e no Chile. minério de ferro, manganês, cobre, bauxita, entre outrosAquisiçõesA MMX continua avaliando oportunidades de negócios, buscando o aumento da escala de produção egeração de valor, no Brasil e no exterior (Minera MMX de Chile).
    • Sistema Corumbá Mineração
    • MMX Corumbá Mineração: Ramp-Up de Produção e Capex Produção – Mtpa 6,3 6,3 6,3 6,3 Qualidade Esperada (%) Corumbá Sinter Feed 1,5 1,5 1,5 1,5 Lump Hematitinha Sinter Feed Hematitinha Fe 64,4 64,6 64,7 Lump 1,0 1,0 1,0 1,0 SiO2 4,6 4,4 3,7 Al2O3 1,5 1,3 1,4 3,2 3,2 P 0,058 0,065 0,070 0,8 0,8 2,1 PPC 1,1 1,3 1,7 1,9 0,3 0,3 0,5 3,8 3,8 3,8 3,8 0,2 1,9 2,1 2,1 1,4 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 19,8 18,5 CAPEX US$ 62 milhões 12,2 11,5 2008 2009 2010 2011
    • MMX Corumbá: Logística Rota atual Transporte por barcaças pelo Rio Paraguai para entrega a clientes Argentinos ou embarque para Europa e EUA a partir de Porto Rosário:  disponibilidade de barcaças garantida por contratos de longo prazo com operadores internacionais. Rota futura Transporte por ferrovia até o Porto Brasil (LLX) em Peruíbe:  projeto em desenvolvimento pela LLX com entrada em operação em 2012.
    • Sistema Corumbá Metálicos
    • Mercado de Ferro Gusa Os preços de gusa e de tarugos atingiram níveis máximos em 2008 e a conjuntura atual não apresenta qualquer sinal de arrefecimento, devido à alta demanda global por produtos siderúrgicos, à baixa oferta de sucata de qualidade e aos altos níveis de preço de matérias primas e energia. Preços Gusa e Tarugos 1.300 1.200 1.100 1.000 900 US$/tonelada 800 700 600 500 400 300 200 100 0 nov/03 nov/04 nov/05 nov/06 nov/07 jan/04 jan/05 jan/06 jan/07 jan/08 mar/04 jul/04 set/04 mar/05 jul/05 set/05 mar/06 jul/06 set/06 mar/07 jul/07 jul/08 set/07 mar/08 mai/04 mai/05 mai/06 mai/07 mai/08 Fonte: Metal Bulletin - Médias mensais Gusa fob Vitória / Rio Tarugo fob América do Sul
    • MMX Metálicos Corumbá: Ramp-Up de Produção e Capex Produção – mil tons/ano 452 452 452 452 400 400 400 400 400 400 400 357 231 Ferro Gusa Tarugos 34 - - 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 Produção de Ferro Gusa alimenta a produção de tarugos. 120 101 CAPEX (2008 -2015) US$ 333 milhões 29 21 17 15 15 15 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015
    • MMX Corumbá: Timeline 2008 2009 2010 2011 2012 2013 Desenvolvimento Construção Engenharia Licença deMina 63 básica Implantação Início construção Operação Licença de Operação Start Up 2ª fase OperaçãoNE & Rabicho Desenvolvimento Construção Operação Licença de Licença de Start Up Engenharia Implantação Operação básica Licença Prévia Início da construção Desenvolvimento Construção OperaçãoTarugos Engenharia básica e Início da Licença de detalhada construção Operação Start Up
    • MMX Corumbá: Programa Florestal – manejo responsável e auto-suficiência em biomassaCom o programa florestal iniciado em 2006, a MMX começará a usar carvão vegetal próprio,atingindo a auto-suficiência em 2017Bases do Programa:  Meta: 34.000 hectares de plantio de eucalipto;  Uso de tecnologias inovadoras - ferti-irrigação;  Convênios com universidades e empresas especializadas;  Plantio próprio e em parceria, com tecnologia e mudas fornecidas pela MMX;  Processo totalmente mecanizado  Controle de emissões gasosas e efluentes;  Educação Ambiental para as comunidades.
    • MMX Corumbá: Programa Florestal – manejo responsável e auto-suficiência em biomassaCom o programa florestal iniciado em 2006, a MMX começará a usar carvão vegetal próprio,atingindo a auto-suficiência em 2017 100% 57% 57% 57% 26% 5% 5% 5% 5% 0% 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 2017
    • Sistema SudesteSerra Azul e Bom Sucesso
    • MMX Sudeste: Ramp-Up e Capex Produção - Mtpa 33,7 33,7 33,7 Qualidade Esperada (%) 32,1 Pellet Feed Serra Azul Bom Sucesso Sinter Feed Lump Sinter Feed Pellet Feed Pellet Feed 23,0 23,0 23,0 Fe 66,2 66,4 67,2 18,5 21,4 SiO2 3,1 2,9 2,5 * 4,8 Al2O3 0,9 0,5 0,5 P 0,045 0,046 0,0330 8,7 8,7 PPC 1,0 1,1 0,6 1,1 1,1 12,3 4,3 9,5 9,5 9,5 9,5 FeO* 8,8 0,1 6,5 6,5 * aprox 30% magnetita 3,2 0,9 1,1 1,1 1,4 1,2 1,2 1,2 1,2 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 535,7 CAPEX US$ 1,1 bilhão 290,7 241,3 34,9 10,9 2008 2009 2010 2011 2012
    • MMX Sudeste: Logística Serra Azul Unidade Serra Azul :  Correia transportadora ligando a mina ao terminal ferroviário (8km) Unidade Bom Sucesso:  Ligação à ferrovia através de mineroduto (40km) Ferrovia:  Acordo de Longo Prazo com MRS garante disponibilidade Bom Sucesso Porto: Serra  LLX Porto Sudeste: a partir de julho de 2011 Azul
    • MMX Sudeste: Timeline 2008 2009 2010 2011 2012 2013 Desenvolvimento Desenvolvimento Construção Operação Operações Engenharia Projeto detalhado Início Licença Start Up básica construção Operação (Planta Suprimentos (Planta Itabirito (Planta ItabiritoSerra Azul Licença Prévia Compacto) Itabirito Compacto) Compacto) Licença Operação Construção (Planta Itabirito Start Up Licença de Friável) (Planta Implantação Itabirito Friável) Início da construção (Planta Itabirito Friável) Desenvolvimento Desenvolvimento Construção Operação OperaçãoBom Sucesso Projeto Projeto Início da Licença de Start Up conceitual e detalhado construção Operação básico Licença Prévia Licença de Implantação
    • Usos e Fontes – US$ MM 782 598 Usos CAPEX US$ 1,509 bi 657 Aquisições US$ 417 MM 429 336 138 274 Total US$ 1,926 bi 77 169 125 28 15 15 15 62 62 2008-2015 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 782 Recursos Próprios US$ 975 MM 598 318 Recursos de Terceiros US$ 951 MM 302 336 Fontes 152 464 138 295 183 138 28 15 15 15 8 - - - 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015
    • Obrigado! www.mmx.com.br ri@mmx.com.br55 21 2555 5557 / 2555 5634 (RI)