ANÁLISE PROJETO E
PROGRAMAÇÃO PARA WEB
Profª. Maria Alice Jovinski
mjovinski@gmail.com
OBJETIVOS
 Comparar e contrastar Análise e Projeto
 Definir Análise e Projeto Orientados a Objetos
EMENTA
 Introdução a análise orientada a objeto
 Modelagem estática de objetos
 Conceitos avançados de modelagem
 Mode...
O QUE VAMOS APRENDER NA DISCIPLINA?
 Saber uma linguagem de programação orientada a
objeto (OO) não é suficiente para cri...
O QUE VAMOS APRENDER NA DISCIPLINA?
 Usaremos a linguagem UML (Unified Modeling
Language) para criar modelos (de análise ...
REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA
 FURLAN, José David. Modelagem de objetos
através da UML. São Paulo: Makron Book,
1998.
 RUMBAU...
DIFERENÇAS ENTRE ANÁLISE E PROJETO
 Primeira alternativa:
 A análise modela o problema e consiste das atividades
necessá...
DIFERENÇAS ENTRE ANÁLISE E PROJETO
 Segunda alternativa:
 A análise consiste de todas as atividades feitas com ou
para o...
DIFERENÇAS ENTRE ANÁLISE E PROJETO
Análise Projeto
Análise = informação
importante para o cliente
discutir e aprovar
Proje...
POR QUE A CONSTRUÇÃO DE SOFTWARE NÃO
APRESENTA A MESMA CONSTÂNCIA QUE OUTRAS
ÁREAS?
 Engenharia Civil?
 Principais equív...
POR QUE A CONSTRUÇÃO DE SOFTWARE NÃO
APRESENTA A MESMA CONSTÂNCIA QUE OUTRAS
ÁREAS?
 Por anos, tentamos construir softwar...
 Os sistemas desenvolvidos hoje possui
características diferentes dos sistemas de
10 a 15 anos atrás.
 Implementação Ori...
O QUE É ANÁLISE E PROJETO ORIENTADOS A
OBJETOS?
 A perspectiva empregada é de objetos (coisas,
conceitos ou entidades)
 ...
ORIENTAÇÃO A OBJETOS
 Características
– Forma natural de enxergar a realidade
– Forma natural de modelar
– Forma natural ...
O QUE SIGNIFICA “BASEADO EM OBJETOS”?
 Significa que o software é organizado como uma
coleção de objetos separados que in...
ORIENTAÇÃO À OBJETOS (OO)
 A análise e Projeto OO tem como meta identificar o
melhor conjunto de objetos para descrever u...
VANTAGENS
 Dentre as vantagens que a OO proporciona,
destacam-se:
 Reusabilidade:
 de código;
 de objetos encapsulados...
CONCEITOS DE ORIENTAÇÃO A OBJETOS
 Conceitos de OO que são imprescindíveis para o
entendimento do processo de desenvolvim...
SISTEMA ORIENTADO A OBJETOS
 Um sistema orientado a objetos é uma coleção de
objetos que interagem entre si;
 Um objeto ...
OBJETOS E CLASSES
 Um objeto é qualquer indivíduo, lugar, evento,
coisa, tela, relatório ou conceito que seja aplicável
a...
OBJETOS E CLASSES
 Por exemplo, num sistema de informação para uma
biblioteca, alguns dos conceitos são Livro,
Biblioteca...
CLASSES
 Uma classe descreve um conjunto de objetos: as
instâncias da classe;
 Uma classe descreve o comportamento e a
c...
ATRIBUTOS
 É uma característica particular possuída por todos
os OBJETOS de uma CLASSE e assume valores
específicos para ...
ATRIBUTO
 Algo que um objeto ou uma classe sabem;
 Um atributo é basicamente um único dado ou
informação;
 Podem ser si...
Exemplo
Valor:
nome = João, endereço = rua ..... , data de nascimento =
05/07/71 telefone = 999-9999
Classe Funcionário
(p...
CLASSE, OBJETO E ATRIBUTO
Classe pessoa
 É o ato de definir um objeto conceitual a partir de
OBJETOS do mundo real que possuam as
mesmas características e compor...
ABSTRAÇÃO
Exemplo
Avião
Esporte
INSTÂNCIA
Representa cada ocorrência de um OBJETO
formados a partir de uma CLASSE.
Funcionário
1 Ana
2 João
3 Fátima
4 Ped...
INSTÂNCIA
Objeto Funcionário 2
(instância)
Ana Maria
Av. Curitiba, 444
05/02/69
999-9999
Exemplo
Classe Funcionário
possui...
OPERAÇÃO
 Um serviço que é requisitado a um objeto como parte de
seu comportamento em resposta a estímulos. Uma
operação ...
OPERAÇÃO
 É o que os Objetos de uma Classe sabem realizar
Cafeteira.esquenta
Cafeteira.aumentaTemperatura
Cafeteira.dimin...
MÉTODO
 Cada método possui uma assinatura, um tipo de
retorno (primitivo ou classe) e uma implementação;
 A assinatura d...
Exemplo da implementação de um método em JAVA:
void remover(ActionEvent e)
{
try
{
deleteRow();
saveChanges();
}
catch (Ex...
MENSAGEM
 Representa o mecanismo de invocação de uma
OPERAÇÃO;
 É o mecanismo utilizado para solicitar uma
OPERAÇÃO. É a...
INTERAÇÃO ENTRE OBJETOS
IDPessoa
Classe Funcionário
Funcionario-ID
RG
Nome
Endereço
Data Nascimento
IDENTIFICADOR ÚNICO
 É um ou vários ATRIBUTOS...
ASSOCIAÇÃO
 Vem do relacionamento entre as entidades
do mundo real, e é usada para agrupar
certos objetos que ocorrem em ...
ASSOCIAÇÃO
 Os objetos estão associados ou relacionados uns
com os outros.
 Estudantes FREQUENTAM cursos;
 Professores ...
Cliente
Faz
Pedido
Figura – Associação: Relacionamento Cliente-Pedido
ASSOCIAÇÃO
 Não temos apenas que identificar o(s)
relacionamento(s) entre objetos, temos também
que descrever o relaciona...
 A cardinalidade nos diz quantos objetos estão
envolvidos em um relacionamento entre instâncias;
 A opcionalidade indica...
AGREGAÇÃO
 Algumas vezes um objeto é constituído de outros
objetos:
 Um avião é composto de fuselagem, asas, motores,
tr...
Todo
Partes
Figura – Todo-Parte: Classe Casa e classes compostas
? ? ? ?
HERANÇA ENTRE CLASSES
 Duas classes podem ter uma relação de
generalização e especialização: uma classe geral
(superclass...
EXEMPLOS DE HERANÇA
 A subclasse Estudante herda as propriedades da
superclasse Pessoa;
 A subclasse Quadrado herda as p...
Pessoas
HERANÇA
 Conceito: é o mecanismo para expressar a
similaridade entre Classes, simplificando a definição
de Classe...
HERANÇA
 Representa a propriedade pela qual uma CLASSE
pode herdar características e comportamento de
uma outra CLASSE
HERANÇA
 Permite a reutilização de especificações
comuns, logo no início das atividades de
análise;
 Define uma relação ...
HERANÇA
 O reconhecimento da similaridade entre classes
forma uma hierarquia de classes, onde
superclasses representam ab...
HERANÇA
 As classes são conectadas por uma estrutura de
generalização e especialização;
 Ex:
 Padronização de Interface...
Pessoa
Estudante Professor Funcionário Diretor
Figura – Herança: Classe Pessoa e classes derivadas
ENCAPSULAMENTO
 Separação dos aspectos externos de um objeto
dos seus detalhes internos de implementação;
 O estado de u...
GARANTIA DE ENCAPSULAMENTO
ENCAPSULAMENTO (OCULTAMENTO DA INFORMAÇÃO)
 É a combinação de atributos e operações em uma
classe;
 Objetivo é restringi...
ENCAPSULAMENTO (OCULTAMENTO DA INFORMAÇÃO)
 Controle de Acesso
 Determina como uma classe será utilizada por outras clas...
ENCAPSULAMENTO (OCULTAMENTO DA INFORMAÇÃO)
 Controle de Acesso:
 Protegido – Protected
 Deve existir Herança;
 Protegi...
ENCAPSULAMENTO CALCULADORA
 Tem oculto seus
registradores, que são
ocultos por uma interface
que disponibiliza para o
usu...
POLIFORMISMO
 Habilidade para usar a mesma mensagem para
invocar comportamentos diferentes do objeto.
Exemplo
Funcionário
Livro
Operação Criar Exemplar
Banco
Agência
... a estrutura (atributos) de cada classe é diferente
POL...
EXEMPLO DE POLIFORMISMO
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Aula 01 introdução aoo

891

Published on

Aula de introdução AOO - Faculdade União

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
891
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
4
Actions
Shares
0
Downloads
26
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Aula 01 introdução aoo

  1. 1. ANÁLISE PROJETO E PROGRAMAÇÃO PARA WEB Profª. Maria Alice Jovinski mjovinski@gmail.com
  2. 2. OBJETIVOS  Comparar e contrastar Análise e Projeto  Definir Análise e Projeto Orientados a Objetos
  3. 3. EMENTA  Introdução a análise orientada a objeto  Modelagem estática de objetos  Conceitos avançados de modelagem  Modelagem dinâmica  Modelagem funcional  Metodologia orientada a objeto
  4. 4. O QUE VAMOS APRENDER NA DISCIPLINA?  Saber uma linguagem de programação orientada a objeto (OO) não é suficiente para criar sistemas OO.  Tem que saber Análise e Projeto OO (APOO)  Isto é, Análise e Projeto usando uma perspectiva de objetos  Nesta disciplina, vamos nos concentrar na fase de Projeto, supondo que a Análise já foi feita.  Na prática, a análise e o projeto são feitos em ciclos.  Em cada ciclo, a análise vem antes do projeto
  5. 5. O QUE VAMOS APRENDER NA DISCIPLINA?  Usaremos a linguagem UML (Unified Modeling Language) para criar modelos (de análise e de projeto):  Um modelo é uma representação abstrata dos aspectos essenciais de um sistema;  O que é "essencial" depende do momento da modelagem;  A UML usa uma representação principalmente gráfica para representar os modelos;  UML é muito popular hoje em dia para modelar sistemas;
  6. 6. REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA  FURLAN, José David. Modelagem de objetos através da UML. São Paulo: Makron Book, 1998.  RUMBAUGH, James et al. Modelagem e projetos baseados em objetos. Rio de Janeiro: Campus, 1994.  COAD, Peter, YORDON, Edward. Análise baseada em objetos. Rio de Janeiro: Campus, 1992.  MARTIN, James. ODELL, James J. Análise e Projeto Orientados a Objeto. São Paulo: Makron Books, 1995.  AMBLER, Scott W. Análise e Projeto Orientados a Objeto. Rio de Janeiro: Infobook, 1998. volume II.
  7. 7. DIFERENÇAS ENTRE ANÁLISE E PROJETO  Primeira alternativa:  A análise modela o problema e consiste das atividades necessárias para entender o domínio do problema (o que deve ser feito). É uma atividade de investigação.  O projeto modela a solução e consiste das atividades de criação (como pode ser feito). Análise Projeto Modelagem do problema (entender) Modelagem da solução (criar)
  8. 8. DIFERENÇAS ENTRE ANÁLISE E PROJETO  Segunda alternativa:  A análise consiste de todas as atividades feitas com ou para o conhecimento do cliente. A informação produzida é aquela que o cliente deve discutir e aprovar;  O projeto inclui as atividades que resultam em informação que interessa apenas ao programador;  Com essa definição, a análise invade um pouco o "lado da solução", pois o cliente deve discutir alguns tipos de interações que ocorrerão na interface do usuário, etc;
  9. 9. DIFERENÇAS ENTRE ANÁLISE E PROJETO Análise Projeto Análise = informação importante para o cliente discutir e aprovar Projeto = informação importante para o programador apenas
  10. 10. POR QUE A CONSTRUÇÃO DE SOFTWARE NÃO APRESENTA A MESMA CONSTÂNCIA QUE OUTRAS ÁREAS?  Engenharia Civil?  Principais equívocos:  Quando se pensa em construir uma casa, um prédio, um navio, ou qualquer obra de Engenharia Civil, Naval ou Eletrônica inicia-se co uma planta. Engenheiros, arquitetos, colocam à sua disposição anos de trabalho e conseqüente experiência. Nada se inicia, em termos de construção, antes que a concepção do projeto esteja terminada.  No exemplo da construção civil, tudo é pensado, antes mesmo de um tijolo ser assentado, partindo-se do pressuposto de que o terreno é conhecido e a área a ser construída obedecerá às regras de zoneamento da prefeitura local.
  11. 11. POR QUE A CONSTRUÇÃO DE SOFTWARE NÃO APRESENTA A MESMA CONSTÂNCIA QUE OUTRAS ÁREAS?  Por anos, tentamos construir software tendo como termo de comparação a construção civil;  O problema é que os requisitos de um software sofrem mudanças. Elas ocorrem porque o interessado no software passa por mudanças mostradas adiantes, não importando o tamanho do software;
  12. 12.  Os sistemas desenvolvidos hoje possui características diferentes dos sistemas de 10 a 15 anos atrás.  Implementação Orientado a Objetos (IOO) teve início nos anos 70 com a linguagem SIMULA, parte da linguagem Smaltalk.  Os conceitos básicos do desenvolvimento de software OO levaram mais de 10 anos para amadurecerem.
  13. 13. O QUE É ANÁLISE E PROJETO ORIENTADOS A OBJETOS?  A perspectiva empregada é de objetos (coisas, conceitos ou entidades)  É um novo modo de estudar problemas com utilização de modelos fundamentados em conceitos do mundo real.
  14. 14. ORIENTAÇÃO A OBJETOS  Características – Forma natural de enxergar a realidade – Forma natural de modelar – Forma natural de codificar  O mundo é Orientado a Objetos
  15. 15. O QUE SIGNIFICA “BASEADO EM OBJETOS”?  Significa que o software é organizado como uma coleção de objetos separados que incorporam tanto a estrutura quanto o comportamento dos dados;  Isso contrasta com a programação convencional, segundo a qual a estrutura e o comportamento dos dados tem pouca vinculação entre si;
  16. 16. ORIENTAÇÃO À OBJETOS (OO)  A análise e Projeto OO tem como meta identificar o melhor conjunto de objetos para descrever um sistema de software;  O funcionamento deste sistema se dá através do relacionamento e troca de mensagens entre estes objetos;
  17. 17. VANTAGENS  Dentre as vantagens que a OO proporciona, destacam-se:  Reusabilidade:  de código;  de objetos encapsulados;  Componentes, Frameworks, etc.  Manutenibilidade:  Mudanças bem localizadas, não acarretando propagações descontroladas.  Confiabilidade:  Devido ao encapsulamento, que torna as estruturas de dados privado aos objetos.  Extensibilidade  Aumento da Produtividade
  18. 18. CONCEITOS DE ORIENTAÇÃO A OBJETOS  Conceitos de OO que são imprescindíveis para o entendimento do processo de desenvolvimento:  Objeto  Identidade  Mensagem  Classe  Métodos e Atributos  Abstração  Encapsulamento  Herança  Polimorfismo
  19. 19. SISTEMA ORIENTADO A OBJETOS  Um sistema orientado a objetos é uma coleção de objetos que interagem entre si;  Um objeto interage com outro através de uma mensagem que causa um estímulo;
  20. 20. OBJETOS E CLASSES  Um objeto é qualquer indivíduo, lugar, evento, coisa, tela, relatório ou conceito que seja aplicável ao sistema:  Em um sistema universitário, “João” é um estudante- objeto;  Ele atende a diversos seminários-objetos e está trabalhando em um mestrado-objeto.  Em um sistema bancário, “João”é um cliente-objeto e possui uma conta corrente-objeto da qual ele emite cheques-objetos borrachudos;
  21. 21. OBJETOS E CLASSES  Por exemplo, num sistema de informação para uma biblioteca, alguns dos conceitos são Livro, Biblioteca, Usuário;  Objetos são, semelhantes a outros tipos de objetos. Estudantes compartilham de características semelhantes (fazem o mesmo tipo de coisas, são descritos da mesma forma), cursos compartilha características semelhantes, itens de um inventário também;
  22. 22. CLASSES  Uma classe descreve um conjunto de objetos: as instâncias da classe;  Uma classe descreve o comportamento e a composição do estado de todos os seus objetos;  Cada classe deve ter um nome distinto;
  23. 23. ATRIBUTOS  É uma característica particular possuída por todos os OBJETOS de uma CLASSE e assume valores específicos para cada OBJETO Classe Funcionário (possui) CPF (possui) RG (possui) Nome (possui) Endereço
  24. 24. ATRIBUTO  Algo que um objeto ou uma classe sabem;  Um atributo é basicamente um único dado ou informação;  Podem ser simples, como um número inteiro, ou podem ser objetos complexos, como um endereço de um cliente;
  25. 25. Exemplo Valor: nome = João, endereço = rua ..... , data de nascimento = 05/07/71 telefone = 999-9999 Classe Funcionário (possui) nome (possui) endereço (possui) data de nascimento (possui) telefone ATRIBUTO
  26. 26. CLASSE, OBJETO E ATRIBUTO Classe pessoa
  27. 27.  É o ato de definir um objeto conceitual a partir de OBJETOS do mundo real que possuam as mesmas características e comportamento, podendo ser classificados como pertencentes a um mesmo tipo; Dinheiro ABSTRAÇÃO
  28. 28. ABSTRAÇÃO Exemplo Avião Esporte
  29. 29. INSTÂNCIA Representa cada ocorrência de um OBJETO formados a partir de uma CLASSE. Funcionário 1 Ana 2 João 3 Fátima 4 Pedro 5 Carlos  Outra palavra para objeto. Dizemos que objeto é uma instância de uma classe.
  30. 30. INSTÂNCIA Objeto Funcionário 2 (instância) Ana Maria Av. Curitiba, 444 05/02/69 999-9999 Exemplo Classe Funcionário possui nome possui endereço possui data de nascimento possui telefone Objeto Funcionário 1 (instância) Carlos Av. Curitiba, 44 05/03/69 999-9998
  31. 31. OPERAÇÃO  Um serviço que é requisitado a um objeto como parte de seu comportamento em resposta a estímulos. Uma operação tem uma assinatura que pode restringir quais parâmetros reais são possíveis;
  32. 32. OPERAÇÃO  É o que os Objetos de uma Classe sabem realizar Cafeteira.esquenta Cafeteira.aumentaTemperatura Cafeteira.diminuiTempo
  33. 33. MÉTODO  Cada método possui uma assinatura, um tipo de retorno (primitivo ou classe) e uma implementação;  A assinatura de um método é composta por um nome e uma lista de parâmetros;  Cada parâmetro tem um nome e um tipo (primitivo ou classe);
  34. 34. Exemplo da implementação de um método em JAVA: void remover(ActionEvent e) { try { deleteRow(); saveChanges(); } catch (Exception ex) { desabilita(); } }
  35. 35. MENSAGEM  Representa o mecanismo de invocação de uma OPERAÇÃO;  É o mecanismo utilizado para solicitar uma OPERAÇÃO. É a forma de conseguir executar uma OPERAÇÃO; Operação Abrir Evento ao abrir mensagem
  36. 36. INTERAÇÃO ENTRE OBJETOS
  37. 37. IDPessoa Classe Funcionário Funcionario-ID RG Nome Endereço Data Nascimento IDENTIFICADOR ÚNICO  É um ou vários ATRIBUTOS, cuja função é permitir a individualização de cada INSTÂNCIA;
  38. 38. ASSOCIAÇÃO  Vem do relacionamento entre as entidades do mundo real, e é usada para agrupar certos objetos que ocorrem em algum ponto no tempo ou sob circunstâncias similares;  Uma conexão de ocorrência é um relacionamento que um objeto precisa ter com outro(s) objeto(s), para cumprir suas responsabilidades;
  39. 39. ASSOCIAÇÃO  Os objetos estão associados ou relacionados uns com os outros.  Estudantes FREQUENTAM cursos;  Professores MINISTRAM aulas;  Criminosos ROUBAM bancos;  Frequentar, ministrar, roubar são verbos que definem relações entre objetos;  Um relacionamento entre instâncias tem o mesmo conceito que um relacionamento em um diagrama de entidade e relacionamento ou modelo de dados;
  40. 40. Cliente Faz Pedido Figura – Associação: Relacionamento Cliente-Pedido
  41. 41. ASSOCIAÇÃO  Não temos apenas que identificar o(s) relacionamento(s) entre objetos, temos também que descrever o relacionamento  Não é suficiente saber que estudantes frequentam cursos.  Quantos cursos os estudantes frequentam? Nenhum ou vários?  Os estudantes frequentam cursos, e os cursos são frequentados por estudantes? Quantos estudantes estão envolvidos em cada curso?  Temos que identificar a cardinalidade e a opcionalidade do relacionamento.
  42. 42.  A cardinalidade nos diz quantos objetos estão envolvidos em um relacionamento entre instâncias;  A opcionalidade indica se é preciso ou não fazer algo;
  43. 43. AGREGAÇÃO  Algumas vezes um objeto é constituído de outros objetos:  Um avião é composto de fuselagem, asas, motores, trem de pouso  Uma remessa de um navio é composta de um ou mais pacotes.  Estes são exemplos do conceito de agregação, que representa relacionamentos do tipo “faz parte de”:  Um motor faz parte de um avião, um pacote faz parte de uma remessa e um funcionário faz parte de uma equipe;
  44. 44. Todo Partes Figura – Todo-Parte: Classe Casa e classes compostas ? ? ? ?
  45. 45. HERANÇA ENTRE CLASSES  Duas classes podem ter uma relação de generalização e especialização: uma classe geral (superclasse) e uma classe específica (subclasse);  Uma subclasse herda todas as propriedades (atributos e métodos) da sua superclasse
  46. 46. EXEMPLOS DE HERANÇA  A subclasse Estudante herda as propriedades da superclasse Pessoa;  A subclasse Quadrado herda as propriedades da superclasse Poligono;  A subclasse Triangulo herda as propriedades da superclasse Poligono;  A subclasse TrianguloRetangulo herda as propriedades da superclasse Triangulo
  47. 47. Pessoas HERANÇA  Conceito: é o mecanismo para expressar a similaridade entre Classes, simplificando a definição de Classes iguais a outras que já foram definidas;
  48. 48. HERANÇA  Representa a propriedade pela qual uma CLASSE pode herdar características e comportamento de uma outra CLASSE
  49. 49. HERANÇA  Permite a reutilização de especificações comuns, logo no início das atividades de análise;  Define uma relação entre classes do tipo é- um(a), onde uma classe compartilha a estrutura e o comportamento definidos em uma ou mais classes;  Superclasse Abstrata ou mãe: não é instanciável é utilizada como MODELO;
  50. 50. HERANÇA  O reconhecimento da similaridade entre classes forma uma hierarquia de classes, onde superclasses representam abstrações generalizadas e subclasses representam abstrações, onde atributos e serviços específicos são adicionados, modificados ou removidos;
  51. 51. HERANÇA  As classes são conectadas por uma estrutura de generalização e especialização;  Ex:  Padronização de Interface  Classes: acervo, Livro e Revistas
  52. 52. Pessoa Estudante Professor Funcionário Diretor Figura – Herança: Classe Pessoa e classes derivadas
  53. 53. ENCAPSULAMENTO  Separação dos aspectos externos de um objeto dos seus detalhes internos de implementação;  O estado de um objeto somente é acessível a partir da implementação de seu comportamento;
  54. 54. GARANTIA DE ENCAPSULAMENTO
  55. 55. ENCAPSULAMENTO (OCULTAMENTO DA INFORMAÇÃO)  É a combinação de atributos e operações em uma classe;  Objetivo é restringir o escopo ou visibilidade da informação para obter melhor legibilidade, manutebilidade e principalmente reutilizabilidade no desenvolvimento de um novo sistema;
  56. 56. ENCAPSULAMENTO (OCULTAMENTO DA INFORMAÇÃO)  Controle de Acesso  Determina como uma classe será utilizada por outras classe;  Privado – Private  É utilizado para impedir que um método ou variável seja acessado a partir de uma outra classe, porem são totalmente acessíveis internamente a classe onde foram declarados.  Esta restrição afeta inclusive a herança – as subclasses não herdam estes membros privados.  Público – Public  Este modificador dá acesso a um membro da classe a partir de outra classe, tornando-o completamente disponível para outra classe, por isso deve ser evitado.
  57. 57. ENCAPSULAMENTO (OCULTAMENTO DA INFORMAÇÃO)  Controle de Acesso:  Protegido – Protected  Deve existir Herança;  Protegida dentro da classe, porem pública para as subclasses e é privado para as demais classes que se associam a ela.
  58. 58. ENCAPSULAMENTO CALCULADORA  Tem oculto seus registradores, que são ocultos por uma interface que disponibiliza para o usuário apenas serviços de +, -, / * e outras;  Processo pelos quais se obtêm um resultado não estão diretamente visíveis para quem esta usando a calculadora;
  59. 59. POLIFORMISMO  Habilidade para usar a mesma mensagem para invocar comportamentos diferentes do objeto.
  60. 60. Exemplo Funcionário Livro Operação Criar Exemplar Banco Agência ... a estrutura (atributos) de cada classe é diferente POLIFORMISMO
  61. 61. EXEMPLO DE POLIFORMISMO
  1. A particular slide catching your eye?

    Clipping is a handy way to collect important slides you want to go back to later.

×